sábado, 5 de setembro de 2015

Sporting como exemplo para a UEFA

Alasdair Bell, director do departamento de assuntos legais da UEFA

FITS Fórum: Sporting como exemplo para a UEFA

POSIÇÃO QUANTO AOS FUNDOS COMENTADA NA SUÍÇA


«O derradeiro dia do FITS Fórum, que desde quinta-feira decorreu em Genebra, ficou marcado pela acesa discussão sobre o papel dos fundos de investimento (TPO) no futebol europeu e mundial. De um lado estava Javier Tebas, presidente da Liga espanhola, que há muito defende a regulação em prol dos campeonatos menos fortes “como o português”; do outro o representante da UEFA (Alasdair Bell, director do departamento de assuntos legais), que acabou por usar o exemplo do Sporting - que se opõe activamente aos fundos - para mostrar que a questão não é assim tão consensual, nem mesmo nos chamados países com campeonatos menos fortes.

"Um dos mais importantes clubes de Portugal está contra essa actividade", sustentou o dirigente da entidade que rege o futebol europeu, em alusão à posição do clube liderado por Bruno de Carvalho, apontando depois a possibilidade de os clubes que recorrem aos TPO ficarem "dependentes e num ciclo de dívidas", admitindo mesmo que este procedimento "não traz nada de positivo para o futebol".

Em defesa do ideal que há muito apoia, Javier Tebas acusou a UEFA e FIFA de não "estarem a par com a industrialização do futebol", frisando que, caso a proibição dos fundos seja mesmo aplicada, a Premier League arrisca tornar-se numa "NBA ao nível futebolístico". Por outro lado, o líder da Liga espanhola reafirmou a vontade de ver os fundos regulados, deixando claro que, "se o problema é a origem destes" - nomeadamente paraísos fiscais de origem duvidosa -, "deve-se regular e proibir" a entrada no futebol de investidores dessas origens.

Ingleses firmemente contra

Além da posição adoptada pela UEFA, também a Premier League fez ver a sua vontade com a presença de Sir David Richards, antigo presidente do campeonato inglês. Apontando o "tráfico de droga e crime organizado" como possíveis proveniências do dinheiro envolvido nos fundos, o antigo dirigente da Premier League frisou que os TPO não passam de "tráfico humano", admitindo mesmo saber de casos de jogadores que foram abandonados pelos seus representantes. "Em Inglaterra, jamais", assegurou ainda David Richards, num debate no qual esteve ainda presente o advogado brasileiro Daniel Cravo Souza, que à imagem de Javier Tebas também defendeu a regulação dos fundos.

Na óptica do brasileiro, esta é a única forma de os clubes sul-americanos se manterem activos, já que não têm capacidade para gerar riqueza com tanta facilidade como os europeus. "Os sul-americanos são bons a formar jogadores", analisou o jurista.

Reunião ibérica em breve

De resto, em conversa com Record, Javier Tebas admitiu que em breve - "nas duas primeiras semanas de Outubro" - se encontrará com Pedro Proença, o presidente da Liga portuguesa, para fazer um ponto de situação sobre a questão dos TPO, de modo a fortalecer a relação e posição criada na anterior presidência da LPFP.»
(Fábio Lima, Genebra, in Record)



A luta continua! Uma luta terrível contra uma actividade ilegal, que a FIFA baniu do seu enquadramento legal e que parece continuar a ser torneada pelas "mafias do futebol", como forma de lavar o dinheiro supostamente proveniente do "tráfico de droga e crime organizado" ou, bem pior do que isso, do "tráfico humano".

Julgo que pela primeira vez na minha vida me vejo obrigado a prestar a minha homenagem aos ingleses: "Em Inglaterra jamais" terá afirmado Sir David Richards, antigo responsável máximo pelo campeonato inglês, de longe o melhor campeonato do mundo!...

O Sporting como exemplo para a UEFA!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. Palavras leva-as o vento...!!!

    Estou para ver como vai ser no caso "Dóy Dóy"... e já agora porque não mostram a câmara que filmou o golo do Sporting na 'União Soviética'... era só para acreditarmos que não são só... palavras....

    VHVVUUU... VHVVUUU... VHVVUUU....

    SL

    ResponderEliminar
  2. "... Apontando o "tráfico de droga e crime organizado" como possíveis proveniências do dinheiro envolvido nos fundos..."...
    Oi...querem ver que a coca "que transitava" do estádio da luz...tinha afinal saído de um "dos depósitos" mantidos em diversos locais e países...pelos "mandantes" dos fundos...??

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será que o ataque louco dos arcanjos goebelsianos encornados não são apenas por motivos desportivos?
      Será que BdC, sem o suspeitar, agitou e começou a expor algum ninho de vespas ... brancas?
      Vamos demorar a saber mas, para já, os ataques encornados a BdC, muito mais do que ao Sporting, quer na forma, quer no conteúdo, poderão indiciar que ultrapassam e muito, a questão desportiva.
      Vamos a ver.

      Eliminar
  3. Infelizmente, nada que não se desconfiasse e que se observa a "olho nú"... Só falta provar e responsabilizar esses 'agiotas' que andam a conspurcar o futebol...

    Mais uma vez, esta Direcção Leonina transporta o NOSSO SCP para a linha da rfente da modernização do FUTEBOL como desporto á escala global!

    Obrigado Presidente Bruno de Carvalho e restantes membros da NOSSA Direcção! Espero que não seja necessário recorrer ao velho adágio popular do "água mole em pedra dura tanto bate até que fura", para vermos debelado este mal que está empedernido no futebol, mas, a ver vamos...

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE