terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Será que é tempo de Roger Spry regressar a Alvalade ?!...

Roger Spry - Uma legenda
Ao período dourado e galvanizador que a equipa do Sporting atravessou, consubstanciado em tantas vitórias consecutivas, sucedeu-se uma verdadeira descida aos infernos que terá terminado - poucos o garantirão!... - com a vitória sobe o Beira Mar, mais fruto de contingências várias, que alicerçada em melhorias substanciais  na produção do jogo colectivo ou na subida generalizada do rendimento físico e anímico dos jogadores.
E o que a princípio soou como ligeiro e sintomático murmúrio da decepção reinante no universo leonino, tem vindo a transformar-se, paulatina e inequivocamente numa tomada de consciência que começa a ganhar forma em grande parte dos adeptos sportinguistas: algo de importante estará a falhar na vertente da preparação física e anímica do plantel !... Supostamente, não estará tanto em causa a estagnação táctica da equipa ou a sua incapacidade de resposta perante as estruturas superdefensivas dos adversários e o seu mais profundo conhecimento sobre as potencialidades que permitiram a senda vitoriosa que empolgou e trouxe, porventura exageradamente, a euforia que chegámos a viver. O que verdadeiramente estará a acontecer, poderá passar pela importante vertente da preparação física e mental do plantel.
Nos últimos dias, muitos sportinguistas mais esclarecidos, que partilham esta corrente de opinião, tem vindo a terreiro defender esta tese. Que outro motivo terá levado os responsáveis pelo site sportinguista "Porta 10-A" a tornar actual, uma entrevista ao ex-responsável pela disciplina de treino físico e mental do Sporting, campeão e saudoso Roger Spry, concedida há já tanto tempo?!... E o que terá levado Pedro Ramos, editor principal do site sportinguista "Sporting Apoio", a aventurar-se em pleno "Inverno Quente Sportinguista",  a esta fantástica e elucidativa entrevista, onde tanto as perguntas quanto as respostas, exibem um endereço preciso e insofismável?!...
Roger Spray foi e continua a ser um visionário! Os seus métodos abalaram os brandos costumes do "status quo" instalado no futebol português, habituado ao comodismo de fazer hoje o que ontem e sempre foi feito!... Ele acabou com as queixinhas "amaricadas" e os rebolões pela relva, índicios de "morte iminente", que terminam com um amarelo "concedido" pela "amostra" de árbitros que fizerem e continuam a fazer, vida e fortuna neste Portugal de "papalvos". Em sua opinião, a melhor bofetada que um jogador de futebol pode dar à entrada violenta e assassina de um seu adversário, é levantar-se de imediato e olhá-lo nos olhos dizendo-lhe, sem abrir sequer a boca, "és muito frágil e pequeno para conseguires colocar-me fora de combate" !...
Roger Spry acabou, nas equipas que preparou, com os "amaricados" rebolões pela relva a caminho da morgue e com os "inteligentes" piscares de olho ou polegares levantados, exibidos pelos "moribundos" transportados nas macas para fora do relvado, que nem as atletas do futebol feminino alguma vez pensam imitar. Inculcou em centenas e centenas de praticantes de futebol, a sã mentalidade com que um desporto de puro contacto deve ser praticado, honrando a sua origem e a forma com que ainda hoje é entendido na pátria que o deu ao Mundo. E mais do que isso, deu alegria aos treinos que conduziu, deu música e mística aos seus atletas e deu faixas, muitas faixas de campeões aos adeptos das cores que defendeu.
Regressando ao nosso Sporting, temo que o espírito visionário e revolucionário de Roger Spry, ande ausente há muito tempo da nossa Academia e do nosso Estádio. Temo que os técnicos nas áreas em que Roger Spry dominou e fez escola, se tenham aburguesado e estabelecido "pactos de não agressão" com as bolinhas de cristal que hoje se dizem jogadores de futebol. E, ironicamente ou não, os jogadores que hoje mais honram e defendem a gloriosa camisola do Sporting, sem o conhecerem ou alguma vez terem visto, parecem respirar a "saúde" que Roger Spry incutia nos seus discípulos.
Consta que Roger Spry terá sempre as malas prontas para viajar para Portugal. Ama este país, onde lhe nasceu uma filha que até fala fluentemente português e o Sporting ter-lhe-à ficado no coração. Será que é tempo de regressar a Alvalade, nem que seja para "ensinar" aos acomodados técnicos de hoje , que a "dolce vita" em que se atolaram e estão a fazer mergulhar um clube com as tradições e ambições do Sporting, não conduz à glória ?!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Atrapalham-se uns aos outros !...

Cuidado Yanick !...
Mesmo colocando todos os meus neurónios ao serviço, não consigo compreender o que faz correr toda esta gente!... Ele é a RR/Bola Branca, como aqui se pode constatar, a garantir que Djaló é do Benfica. Ele é o "insuspeito", "inefavel"  e "evangélico" Evangelista, a dizer que os direitos económicos -  "federativos" na sua excelsa opinião - pertencem na totalidade ao jogador, como aqui se pode confirmar. Ele é o próprio jogador a negar, como aqui se poderá verificar, que apesar de haver uma multidão de clubes nele interessados, que tenha assinado por Carnide. Depois, surpreendentemente, vem o orgão mais informado e informador da CS desportiva - exactamente, aquela empresa de negócios imobiliários Visão de Mercado -, confessar como aqui se poderá aquilatar, que Djaló é um jogador livre. De raspão e em curto e esclarecedor comunicado, que poderá ser apreciado aqui,  a Sporting, SAD avisa que parte dos direito económicos do jogador ainda lhe pertencem e para acabar de atar os molhos a "inefável e deligente" FIFA remete para o Sporting todos os esclarecimentos sobre a posição contratual do jogador como aqui é veiculado.
Desejo a Yanick Djaló todas as felicidades desportivas e familiares do mundo, seja qual for o clube com o qual possa, eventualmente, firmar um novo contrato de trabalho. Com os anos que levou de leão ao peito, ficou-me no coração um certo carinho e um profundo respeito pela pessoa boa que aparenta ser. Mas lamento profundamente que se coloque a jeito e se deixe envolver por esta enxurrada ou turbilhão que o pode deixar feito em cacos. O triste episódio que protagonizou com o Nice já era suficiente. Se é verdade haver tantos clubes que desejam a sua contratação, que é que lhe terá passado pela cabeça para admitir o seu regresso a Portugal e o envergar da camisola menos indicada que poderia escolher?!... Será que não se apercebe da profunda idiotice que pode cometer?!...

Leoninamente,
Até à próxima 

domingo, 29 de janeiro de 2012

Capitão Vitória 2 - Beira Mar 0 !...

Capitão Vitória - in BB/RR
Na cabeça de Onyewu e na barra e poste de Patrício estiveram as razões desta vitória do Sporting. A equipa leonina continua a revelar dificuldades inexplicáveis para atravessar este terrível deserto de ideias, mecanismos e fio de jogo. Não poderemos dizer que a prestação hoje evidenciada tenha sido inferior ou sequer igual à dos últimos jogos, mas as melhorias foram muito ténues e os muitos e incompreensíveis defeitos e erros teimam em persistir.
A eficácia de "Guchi", tanto no ataque à baliza adversária, quanto na defesa da sua, sobressaiu sobre o rendimento de todos os seus companheiros. E se bem que alguns tenham exibido uma ligeira subida de produção - casos de Elias, Capel, Jeffrén, Ribas e Insúa - os restantes afinaram pela pauta da "melodia do desespero" que nos vinham oferecendo. As entradas de Carrillo, André Martins e André Santos acrescentaram alguns pormenores interessantes, particularmente o último, que no aspecto ofensivo veio acabar com as sucessivas e perigosas perdas de bola em que o companheiro que rendeu, foi useiro e vezeiro durante todo o tempo em que esteve em campo.
Patrício preferiu hoje ceder um canto, que arriscar mais um livre indirecto junto da sua baliza e sorriu para os companheiros como quem diz: "chega de ser burro" !... Evoluiu e merece o meu aplauso.
A João Pereira já não chega a braçadeira, para lhe colocar juízo naquela cabecinha. Mais um amarelo desnecessário, que o deixa de fora no próximo jogo e a rezar para que Árias não faça melhor do que ele tem feito ultimamente. De contrário pode arriscar a titularidade e ... o "esquecimento" de Paulo Bento. Continua o mesmo e merece a minha reprovação.
Duarte Gomes esteve igual a si próprio. Com um minuto de jogo, quis "castrar" Onyewu para todo o encontro, com a amostragem de um amarelo, sem outro propósito que não fosse mostrar a raiva que nutre por Alvalade. Qualquer árbitro decente procederia a uma admoestação verbal na primeira jogada do desafio. Ele é diferente e já não há Pasteur que lhe aplaque a raiva. Ironicamente, os seus desígnios de limitar o nosso Guchi, esbarraram na sua fantástica atitude e aceleraram-lhe a raiva, a garra e a vontade de vencer. O senhor Gomes hoje perdeu: não conseguiu a derrota do Sporting, nem colocá-lo a jogar com 10!... Merece o meu convicto pateado...
Compreendo Domingos. Parece que a única solução é mesmo esperar por Rinaudo.

Leoninamente,
Até à próxima


sábado, 28 de janeiro de 2012

De rabo entre as pernas !!!...

In Jornal de Negócios
Está na berra amigos!... Foi o tema do dia de ontem: um dos nossos Primeiros Ministros, o Relvas pois claro - o outro também é,  mas quem manda no Governo não é ele !... - veio em pés de lã, apalpar os testículos do futebol profissional português, que todos nós conhecemos de ginjeira, no seu geito habitual de réptil viscoso e nojento, dando uma no cravo outra na ferradura, mostrando primeiro a dentuça, para de seguida se transformar em sereia de belo e afinado canto. A estratégia parece ter sido desenterrada na labiríntica Torre do Tombo, revelou-se cheia das barbas de um passado nada longínquo e é perfeitamente compatível com o "chico-espertismo" desse nosso "Primeiro", que se revela mais capaz de controlar todos os corredores do actual poder instalado, que inventar algo de visionário e capaz de assegurar o futuro deste desgraçado país.
Mas eis senão quando, surpreendentemente, vemos o novel Presidente da Liga Profissional de Futebol vir a terreno, calçado com sapatos iguais aos que o governante usou e usando a mesma viscosidade reptante, afirmar para quem o quis ouvir, como aqui pode ser apreciado, que o gesto do "nosso" Relvas não tinha provocado qualquer sensação de dor testicular no futebol português e que este está de boa saúde e recomenda-se.
O "nosso" Relvas, qual menino de coro, subestimou "papas" e "bispos" e cometeu o erro crasso de desafiar uma "besta", contra a qual não acredito que alguma vez venha a revelar aquele mínimo de inteligência necessário para a derrubar. Deveria ter-se aconselhado antes com a Magistratura Judicial Portuguesa ou ter-se questionado simplesmente sobre as razões que conduziram esta, aos sucessivos fracassos dos apitos, dourados, vermelhos ou azuis.
Agora prevejo que a montanha venha a parir um inofensivo rato e o "nosso" Relvas regresse a casa de rabo entre as pernas!...

SL para os sportinguistas calmos e serenos.

Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Sporting Universal

Sporting Universal - in Sapo


















Para quem ainda tivesse dúvidas, elas poderão aqui ser dissipadas!...
Leoninamente,
Até à próxima



quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Chega de tanto cobre !!!...


"Quo vadis" Leão ?!...
O velho Lauro Moreira, que da minha bairradina Fogueira já partiu há muitos anos, costumava dizer que quando um homem está na valeta, todo o cão lhe mija em cima!.. Quando ao "folhear" as páginas blogosféricas do mundo leonino, reparo numa coisa - haraquiri?!... -  como a que ontem encontrei aqui,  o ferrete pendular da dúvida ou do dilema, sem que o queira, instala-se e vai alargando a ferida e a dor !... E a exponenciação de tamanha chaga e reflexa sensação dolorosa é confirmada noutras paragens e páginas, como esta com que hoje, sem surpresa, me deparei aqui.
Já não tenho a certeza de que quem poderá eventualmente estar na valeta seja o meu Sporting e se quem lhe poderá estar a mijar em cima, serão leões verdadeiros ou travestidos de cães ou mesmo rótulos de intenções caninas sem disfarce.
Mas afinal quem é que vai com o passo trocado?!... Sou eu - e porventura milhares de outros como eu! -, que com a cegueira do meu (nosso?)  fervor leonino não quero(queremos)  ver o "barrote" que se me(nos) atravessa à frente, em vez do leve "argueiro" que teimo(teimamos) e presumo(presumimos) ter nos olhos, ou é o extenso batalhão que, insistentemente, teima em nos afligir a consciência?!...
Estará o Sporting em  situação tal que "Às Armas" seja o grito imperioso que rapidamente todos os verdadeiros leões terão de fazer ecoar?!... E será o Sporting um clube lesionado, com a extensão das lesões a estender-se à liderança, tesouraria, paredes dos corredores, mundo técnico-táctico, relação clube/SAD, relação passado/presente e que acabam por contaminar o plantel, psíquica, física, clinica e desportivamente ?!...
Humildemente, na pequeníssima "savana" onde vou passando os meus dias, tento fazer incursões por tudo o que mexe e me possa trazer a verdade. Mas o ritmo inexorável do pêndulo da dúvida, de braço dado com alguma da razão que ainda me sobra, mostram-se superiores à força da minha leoninidade. Preciso urgentemente de um safanão prazenteiro de vitórias, que me restitua a confiança, a fé e a esperança. Preciso de assistir ao contraditório dos dirigentes actuais deste leão doente e à reviravolta dos que nos relvados nos têm dado mais desgostos e decepções que vitórias e alegria. Como o pedinte invisual sentado no passeio, com a caixinha das esmolas à fente dos joelhos, desesperado pelos sucessivos "toques" de moedas de cêntimo que a caridadezinha lhe vai deixando cair, eu preciso de ouvir o "toque" menos abafado e mais metálico e alegre, de uma moeda maior! Não o tilintar do ouro ou sequer da prata! Por ora, eu já seria feliz com o tilintar do latão abraçado ao níquel! Chega de tanto cobre !!!...

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

A "estratégia" de Domingos não passou por Patrício !...

Salvou-se Patrício !...
Perdida num terrível labirinto táctico,  foi assim que me pareceu hoje a equipa do Sporting, onde com excepção dos quatro homens mais próximos de Rui Patrício, ninguém parecia estar no lugar onde pudesse potenciar o seu rendimento ou, no mínimo, dar um ar da sua graça. 
Um amálgama de jogadores ou um molho se preferirem, com três extremos no ataque, na maior parte do tempo com os pés trocados em relação às alas que frequentavam e um trio no meio campo onde cada um estava onde não devia estar, ou não estava onde se impunha que estivesse. As substituições nada alteraram e o Sporting viu chegar o final do jogo sem alguma vez dar a mínima indicação de que seria capaz de encontrar o caminho para a saída de tão estranha arquitectura, que nem Dédalo seria capaz de decifrar.
Tenho para mim que ninguém, do meio campo para a frente, percebeu o que Domingos Paciência hoje pretendeu e este pobre e sofredor sportinguista também não!... Duas coisas foram claras para mim que terá conseguido: reduzir à mínima expressão a confiança e motivação dos que colocou de início em campo e destroçar completamente a força anímica dos que, ficando no banco, foram obrigados a embarcar aos 65 e 75 minutos num navio desgovernado e a meter água por todos os lados.
Todos os treinadores têm dias maus. Lembro-me de na época passada, ter vistos filmes como o que hoje presenciei, protagonizados por um treinador acabado de se sagrar campeão, que acabou por ter direito a um final não tão infeliz como se chegou a adivinhar.
Hoje foi um dia terrível para Domingos Paciência! Que lhe sirva de lição e que rapidamente recupere o discernimento e perca, também depressa, a despropositada atracção para inventar o que há muito deixou de constar nos manuais do futebol. Para que nos livre a todos e a ele próprio de um filme com final de lágrimas.
Aplauso apenas para Rui Patrício!... Porque é, sem qualquer dúvida ou proteccionismo, o melhor guarda-redes português da actualidade e porque, para sorte dele e de todos os sportinguistas, a "estratégia" (???!!!...) de Domingos Paciência, não passou pela sua posição.

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 22 de janeiro de 2012

Oh Domingos, tem paciência, SUPERA-TE !!!...


Ganhar e mais nada !...

Hoje Domingos Paciência abordou o jogo de amanhã com o Olhanense e eu gostei de ter ouvido:

- "... Temos uma oportunidade boa amanhã !..."
- "... Abordagem em Olhão, tem de ser competitiva e agressiva !..."
- "... É necessária mais transpiração do que inspiração!..."
- "... Quero vencer, com todo o respeito!..."
- "... Às vezes dá-me vontade de saltar lá para dentro !..."

Mas o que eu não gostaria de ouvir amanhã, no final do jogo, da boca de Domingos Paciência, seria:

- "... Voltámos a entrar mal!..."
- "... Demos 45 minutos de avanço!...
- "... Acabámos por ser castigados por aquilo que devíamos ter feito e não fizemos!... "
- "... Há jogadores que podem dar muito mais !..."
- "... Fomos penalizados mais uma vez pela falta de finalização!..."
- "... Jogámos mais e podíamos ter feito golos, tal como podíamos ter sofrido!..."
- "... Temos sido prejudicados pelas arbitragens !..."
- "... A equipa tem-se ressentido das lesões de alguns jogadores!..."
- "... O Sporting a jogar assim não ganha a ninguém !..."
- " ... É muito difícil jogar com equipas com bloco baixo !...

Oh Domingos, tem paciência, mas no momento que passa, o que nós sportinguistas menos queremos são PALAVRAS !... O que todos queremos verdadeiramente é que te SUPERES e ajas de modo a que o Sporting se SUPERE  E VENÇA !...
                                                Mais nada !!!...

Leoninamente,
Até à próxima

sábado, 21 de janeiro de 2012

Três rugidos de um leão bem vivo !...

Sob a capa de uma apregoada isenção, pintada com as cores das camisolas que vestem e defendem, os autores de um pasquim da blogosfera que dá pelo pomposo e presumido nome de Visão de Mercado,  um plágio evidente, como aqui poderá ser apreciado, de uma empresa que se dedica a uma actividade, muito provavelmente, bem mais útil à sociedade, aproveitam todos os movimentos da "reserva" para disparar sobre tudo o que mexe, sem respeitarem defesos, espécies cinegéticas protegidas e regras deontológicas elementares.  São autênticos caçadores furtivos, que continuam a actuar num país onde não há "rei nem roque",  nem legislação e autoridade que os detenha e lhes retire a "voz e as teclas". Hoje fizeram publicar notícias que aqui podem ser confirmadas, sobre eventuais interessados em adquirir posição na Sporting, SAD, plagiando a notícia original veiculada pela RTP, mas modificando-lhe o contexto e aplicando-lhe o sintomático título, Investidores do Kuweit pretendem adquirir o Sporting!... A insidiosa perfidia que este título contém, de tão evidente, define os seus autores! Mais palavras para quê?!... São artistas portugueses e pedem clics, muitos clics na publicidade, porque como Cavaco Silva, não se governam com o produto do seu trabalho e têm de viver de expedientes!!!...

Ainda no mesmo pasquim, vem-se assistido diariamente a uma campanha clara, objectiva, descarada e despudorada para abater Domingos Paciência,  iniciada aqui(1), prosseguida aqui(2) e mais aqui(3) e ainda aqui(4) !... Esta gente já nem esconde os objectivos que a arrastam para a indignidade. Só não se conhece ainda quanto custarão o sistematismo e a insídia que utilizam, mas os únicos parvos desta famigerada campanha serão, evidentemente, os mandadores e estes pobres jagunços executantes, que vão sobrevivendo com as lentilhas da subserviência!...  

O regresso quase certo da equipa B do Sporting e a sua inclusão na Liga Orangina vem interessando os diferentes OCS, tendo alguns aproveitado para especulações curiosas, como pode aqui ser comprovado. Estas especulações ou adivinhações, desmentidas aqui pelo suposto intérprete Van der Gaag, seriam também curiosas se outras ligadas a uma noticiada saída de Ricardo Sá Pinto não fosse também de imediato desmentidas na opinião aqui expressa por Godinho Lopes. Se todos os sportinguistas não dominassem já o conhecimento de todas as técnicas desestabilizadoras utilizadas no sentido de debilitar a estrutura de futebol do Sporting, podiam até ser colhidos de surpresa e deixar-se rodear de reticências. Mas conhecemos já demasiado bem a palma da nossa mão! Tanto como conhecemos os artistas!...

Leoninamente,
Até à próxima


sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

O que me preocupa é o Sporting !...

Dura lex sed lex !...
Adivinhava-se isto !... A Sporting, SAD dificilmente poderia tomar uma atitude diferente. Nunca estará em causa a falha de Bojinov, quando nem terá sido ela a maior falha do Sporting na noite de ontem. Outros "monstros sagrados" do futebol mundial, já fizeram bastante pior, em jogos que nada tinham a ver com a importância que poderemos atribuir ao que ontem disputámos com a modesta equipa de Moreira de Cónegos. Lembro-me de Zico ter retirado a possibilidade ao seu Brasil de acrescentar mais um título mundial ao seu quase irrepetível palmarés.
O que tornou a atitude de Bojinov verdadeiramente lamentável e exige dos competentes responsáveis da SAD leonina uma severa e exemplar punição, foi o desrespeito que o búlgaro patenteou em relação, tanto às instruções do seu treinador, como em relação ao seu companheiro designado para a marcação do castigo máximo. Nada demoveu o egoísmo  de Bojinov: nem a reclamação do próprio Matias, nem a chamada de atenção que Elias ainda tentou. Terá naturalmente faltado ali, a palavra forte, inequívoca, irrefutável e inquestionável de uma capitão. Um Grande Capitão jamais permitiria aquela cena e mais não digo, porque ser capitão de uma equipa com a projecção do Sporting, não é só ostentar aquela braçadeira amarela. Mas essa outra terrível deficiência da equipa de Alvalade, não pode ser invocada pelo búlgaro como atenuante.
Pouco importará agora adivinhar o grau da punição que vai ser aplicada a Bojinov e se a Administração da SAD, em consonância com a equipa técnica, estará disposta a admitir a permanência do jogador no clube ou incumbirá Carlos Freitas de o colocar longe de Alvalade. Importante será cortar pela raíz este foco de indisciplina, que poderia revelar-se extremamente nocivo para a união do grupo. A dolorosa ablação de um menbro pode salvar o corpo de uma morte anunciada. Por mim, como adepto, confio tanto numa competente avaliação dos responsáveis, como na escolha do melhor caminho para o clube que, honestamente, é a única coisa que me preocupa.

Leoninamente,
Até à próxima

P.S. - O leão indomável que foi e é Iordanov, expressa aqui a mesma opinião que tenho!...

Leoninamente atinge as 100.000 visitas !!!...

A Génese de um amor tamanho!...
Quase 9 meses após o arranque, Leoninamente atinge as 100.000 visitas!... Nunca nos passou pela cabeça que ao fim de uma "gestação" normal, o bébé saísse um matulão deste tamanho. Nem nunca imaginámos o prazer que esta aventura nos traria. O que encarámos quase como uma bricadeira, é hoje uma grande responsabilidade. Acreditem ou não, isto é um "bichinho danado", que já se impõe a muitas das coisas que habitualmente gostavamos de fazer e que vão sendo sucessivamente adiadas ou menorizadas na importância, no tempo e no modo com as tratávamos.
A vida deste blog quase se confunde com a gestão actual do Sporting. Nasceu três semanas depois de Godinho Lopes ser eleito e cá vai caminhando, aplaudindo o que se entende como obra valorosa - muita coisa, felizmente para o Sporting! - e criticando, construtivamente, o que nos parece menos bom. Paralelamente e seguindo o lema que "gritámos" no dia em que o fizémos nascer, em 18 de Abril de 2011, "Com o orgulho, a raça e a garra do leão, para defender e aplaudir o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL", temos vindo a defender quanto podemos e sabemos "o nosso grande amor", em todos os momentos em que se revelem menos próprias, as atitudes de quem nos inveja, desrespeita ou intencionalmente prejudica.
Temos procurado, sem caprichos pessoais e com a integridade moral que nos orgulha, perseguir os caminhos da verdade e da justiça. E se aqui ou ali, "a brasa alguma vez foi puxada para a nossa sardinha" - amor, entenda-se! - foi porque Camões nos ensinou que "amor é senhor grande e não se manda"!...
De mensagem em mensagem - post, artigo ou crónica, como quizerem - procuramos o clímax do nosso sportinguismo, que apenas será atingido no dia em que uma gigantesca onda verde varrer Portugal, de braço dado com a palavra mágica:
CAMPEÕES!...
Esse dia há-de chegar. Mais cedo do que tarde!!!...

Leoninamente,
Até à próxima


quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Bojinov com processo disciplinar !!!...

Como anuncia a Sporting, SAD em comunicado que pode aqui ser apreciado, foi instaurado um processo ao jogador Bojinov. Era de prever, depois da triste cena a que assistimos em Alvalade!...
Independentemente daquilo que Matias pudesse ter conseguido se fosse ele a tentar transformar a grande penalidade, uma equipa com o nível que os sportinguistas desejam, não pode nunca ser condicionada com atitudes de pura indisciplina como a que o Búlgaro protagonizou. O seu gesto é inadmissível e só pode conduzir a uma pesada penalização. Que nunca as mãos doam a quem tiver de decidir.

Leoninamente,
Até à próxima

Pobreza franciscana !...

Vergonha!...
Pobreza ! Pobreza franciscana ! Só nos faltava mais esta ! Não há palavras para definir o que se passou hoje em Alvalade !... Foi tudo tão mau, tão confrangedor, que tenho medo de dizer o que vai no meu espírito e arrepender-me amanhã! E a rematar, aquela cena de futebol amador, protagonizada por Bojinov, que Domingos Paciência diz que viu, mas que ficava entre ele e os jogadores.
Acredito que Domingos tenha visto, todos nós vimos e não acredito que não tenha dado instruções precisas sobre o marcador da grande penalidade. Se a sua ordem foi para que fosse Bojinov, fez mal, muito mal. Porque os níveis de confiança do búlgaro andam por baixo da relva e nunca deveria ser ele a ter nos pés a responsabilidade de uma vitória que estava ali, ao alcance de um único lance, depois de uma descoroçoante partida repleta de lances e mais lances de futebol mal jogado. Se as instruções foram no sentido de ser Matias, como todo o bom senso do mundo recomendava, como a categoria do chileno deveria impôr e o seu histórico de marcação de penalties no Sporting gritava a plenos pulmões, a cena ainda se reveste de uma gravidade quase sem medida para o jogador Bojinov. Aguardemos o desenrolar dos acontecimentos, mas o meu sentimento aponta para a necessidade de eliminar toda e qualquer possibilidade de a cena se poder vir a repetir. Que cada um entenda o que acabo de dizer, da maneira que julgar melhor.

Leoninamente,
Até à próxima

De luva branca!...

Rui Calafate, amigo que muito estimo e admirável sportinguista, grande profissional que domina como poucos os meandros da comunicação neste país, estará neste momento a rebolar-se de tanto rir com a autêntica bomba que representou a substituição das fotografias dos túneis de Alvalade por campos de girassóis e borboletas!...
Nunca mo disse, mas tenho a certeza que estará de acordo com a teoria de alguém, que agora não lembro, de que o importante na comunicação é que falem de nós, mesmo que seja mal. Cair no esquecimento dos media é quase morrer...
Pois a ideia parece ter resultado e o nome do Sporting saltou para os noticiários televisivos e radiofónicos e dos jornais à blogosfera o Sporting tem sido a notícia do dia!... Na "mouche" portanto e não me venham dizer que os portugueses são todos estúpidos e não viram a mão enluvada!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

E viveremos felizes para sempre !!!...

O "Público", os "lampiões", os "andrades" e o senhor Platini, já podem dormir descansados!... O ambiente dos corredores de acesso aos balneários das equipas visitantes de Alvalade, em vez de "incentivos xenófobos à violência", apresenta agora  um convite declarado à paz e harmonia entre os homens - e mulheres também! - de boa vontade, que por ali passarem. As "flores" e as "borboletas" substituíram os tais "incentivos terriveis e horriveis" !... Agora haverá mais harmonia entre os presumíveis "transeuntes" e todas aquelas "florzinhas e borboletinhas" que o Sporting de forma altruista, benevolente e compreensivamente, lhes oferece!...



Agora nada vai ser como dantes !... Agora vamo ter "fair-play" a sério, respeito a sério, arbitragens a sério, observadores a sério, delegados da Liga e da UEFA a sério e até os jogadores do Sporting, supôe-se, vão jogar a sério, pois então !...  A hora é de boa vontade!...       




Agora o futebol português vai reerguer-se!... Não mais os gritos guerreiros de incentivo às nossas vitórias!... Agora só florzinhas e borboletas de incentivo à vitória de quem nos visita! Agora a UEFA vai obrigar o Nice a pagar, já amanhã, o que nos deve da transferência do Djaló!... E vai obrigar os senhores que realizam os sorteios das suas competições a chamarem ao Sporting, de Portugal e nunca mais de Lisboa!... Agora os nossos tribunais vão reabrir todos os processos de todos os apitos e condenar todos os culpados!... Agora até os 3% do défice do orçamento vão ser respeitados e os políticos vão ser pessoas sérias!... Aldous Huxley vai revolver-se no túmulo com tamanho plágio, mas Portugal vai ser a partir de agora, "um admirável mundo novo!...
E viveremos felizes para sempre !!!...

Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Toma Hugo Viana, vê se cresces e te fazes um homenzinho !!!...

Ingratidão e baixeza moral !... in "Record"
Há episódios que ocorrem no dia a dia do desporto português, de que o público em geral e os sportinguistas em particular dificilmente tomam conhecimento. Factos que, se conhecidos, revelariam tanto a grandeza de homens e mulheres ligados à causa desportiva, como definiriam a sua mesquinhez e baixeza moral. Mas acabam por morrer na escuridão, sem verem a luz do dia, nem permitirem a justa avaliação da estrutura moral dos seus intérpretes.
Domingos Paciência, na conferência de imprensa de lançamento do jogo de amanhã, trouxe ao nosso conhecimento um pequeno episódio do final do jogo de domingo, como pode ser aqui apreciado.
Não me quero deter na análise do comportamento de um estrangeiro mal educado, que não merecerá os braços abertos com que foi recebido num país amigo, que o tem tratado bem e garantido o sustento que na terra de onde veio parece não lhe ter sido assegurado.
O que desejaria era perguntar aos sportinguistas que tanto aplaudiram a hipótese de Hugo Viana regressar ao Sporting, se se sentem confortáveis com o conhecimento deste episódio de ingratidão e falta de respeito para  com o Sporting, revelados pelo jogador, que ainda ontem andava de fraldas na Academia Sporting e a comer a "papinha" com que o clube o fez homem e jogador de futebol e na noite de domingo resolveu cuspir no prato onde comeu a sopa e provocar o técnico máximo do clube que lhe deu o ser. Como futebolista, porque, parafraseando o nosso grande Manolo Vidal, como homem parece que o Sporting terá falhado rotundamente, como com outros de má memória.
Não mereces o respeito e o carinho que grande parte da nação sportinguista sempre te dedicou. Como não mereces a honrada camisola leonina que ostentas na mão e que trocaste com um companheiro de profissão que se terá enganado na pessoa com quem fez a troca. E de modo nenhum mereces a mãe que tens, que ainda não há muitos anos colocou as mãos no lume pelo teu sportinguismo e a quem, com a tua atitude de domingo à noite, "chamaste" de trapaceira e mentirosa!..
Toma Hugo Viana!... Vê se cresces e te fazes um homenzinho!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Presidente, afaste de nós este "cálice" !!!...

Quando era miúdo, havia um sábio homem na minha bairradina aldeia, que no meio da dureza da enxada e da intempérie que lhe enregelava os ossos ou secava as peles, com algum tinto de baga à mistura, costumava usar a cultura adquirida à luz do candeeiro a petróleo em tudo o que mostrasse letras, para clamar a sua indignação contra todos os sentimentos maus que povoam o espírito humano. Lembro-me de uma tirada sua sobre a frieza e maldade humanas, que dizia mais ou menos isto. "... quando uma homem está na valeta, todo o cão e gato lhe mijam em cima!...". Como tinha razão o velho Lauro Moreira!...
O Sporting Clube de Portugal não precisa de estar na valeta, para que todo o "gato sapato" tente mijar-lhe em cima. E o leão, tímido e envergonhado não reage, não ruge nem dá saltos, nem sapatadas violentas e mortais, na escória que lhe tenta denegrir o nome e a honra. Como um sucedâneo do desventurado povo a que pertence, não se agita nem protesta: come e cala a sua desgraça!...
Seja o vómito da Pinhão do cabelo ensebado, os excrementos mentais do Sousa Tavares Junior, os "manhosos e "lobos" do costume, sejam dirigentes - altos e baixos - de clubes adversários - grandes e pequenos -, sejam varredores de lixo jornalístico, acampados em pasquins para usufruir de humilde caldo, que aqui, e aqui  exemplifiquei, sejam comentadores "paineleiros" das televisões do costume, sejam árbitros e departamentos federativos e "liguísticos" da (in)disciplina e da (in)justiça, tudo corre para a sargeta onde presumem estar o Rei dos Animais, na esperança de lhe despejarem em cima as bexigas purulentas e doentes, atacadas pelo pior dos cancros, a inveja.
E o Rei, tímido e envergonhado não diz nada! Nada de nada!... Ele foi a gaiola da Luz e os correspondentes juízos de valor, ele foram os paineis fotográficos dos corredores dos balneários e os "bitaites" correspondentes do "papa", agora são os prejuízos de milhões que o LNEC por "encomenda" preconiza que o Sporting "vai ter de pagar" e até o pacato holandês que dá pelo nome de Van der Gaag, "alguém" pretende colocar em Alvalade na esperança de Sá Pinto fazer o que fez - e não devia ter feito! - ao seleccionador Artur Jorge!... E nada, não há resposta da senhora Palma!... Então foi para isto que a dita foi contratada e  é paga a peso de ouro?!... Então é para isto que ela pretende ser a "frente comunicacional" do Sporting, onde diz mandar, ela e só ela?!... Para estar caladinha como uma rata e "nem uma agulha bulia na quieta melancolia" da savana onde não é capaz de rugir e defender a prole, quanto mais caçar leoninamente como todas as leoas?!...

Senhor Presidente Godinho Lopes, por favor acabe com mais este sofrimento. Já temos tantos que nos aflijam!... Mande a senhora dar uma volta e descarregar a sua incapacidade e incompetência noutros lugares bem distantes de nós. Escolha um leão de verdade, de pelo na venta, que infunda terror nos adversários, como todos os leões fazem. Que adivinhe as trafulhices e as mate à nascença. Que desanque em todos e quaisquer que tenham a desfaçatez de afrontar o Sporting Clube de Portugal. Que intervenha, influencie e modifique a nosso favor o curso dos rios que nos pretendem afogar. Que tenha poder, competência, capacidade, influência e visão num mundo cão que outros usam a seu belo prazer. Faça-o senhor Presidente. Não permita que o enxovalho e os jogos sujos de bastidores nos continuem a entristecer ainda mais, continuando sem a resposta pronta, inteligente e visionária de um competente e corajoso leão!
Presidente, afaste de nós este "cálice" !!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Haja sobretudo, muita exigência !!!...

De cabeça levantada e pés no chão !...
Exigência é uma palavra curiosa na actualidade do Sporting!... Facílima de pronunciar, mas difícil de levar à prática!...
Ontem assisti a um programa de análise de futebol na SportTv, em que esteve presente José Peseiro entre outros comentadores, onde o antigo treinador leonino expressou a sua convicção de que no seu tempo, o grau de exigência com que trabalhou no Sporting, foi sempre incomparavelmente reduzido em relação ao que deveria ter sido e que a situação actual lhe parece absolutamente igual àquela com que foi confrontado.
José Peseiro treinou uma das últimas equipas do Sporting que me deu prazer de ver jogar! Não ganhou nada, mas esteve quase! E nunca mais estivemos quase!... Terá falhado pela brandura disciplinar. Ainda me lembro de ler os lábios de Fábio Rochenback, numa substituição mais que merecida,  e invectivá-lo a "tomar no ...", e nada se ter passado depois. Se Peseiro tivesse dito ao presidente que um dos dois protagonistas teria de sair, teria ganho uma equipa e quem sabe se o campeonato. Não o fez e ficou pelo caminho com o "quase"!... Mas terá sido o único culpado?!...
Dizem os "experts" na análise dos acontecimentos históricos, que a História nunca se repete!... Penso que para além de um terrível chavão, a afirmação é uma inverdade completa. Inclino-me muito mais para que a História não é mais que uma constante repetição: de acontecimentos, de erros e de consequências. E o grave será que muito do que aconteceu ontem, não sirva de lição para a construção de um amanhã melhor.
Quando assisto às palavras brandas de Godinho Lopes e Luís Duque, subjacentes ao descalabro a que vimos assistido nos últimos jogos, lembro-me do profundo significado das palavras que ontem ouvi da boca de José Peseiro. E lembro-me de outras situações em outros clubes, em que, alegada e subrepticiamente, os responsáveis costumam irromper pelos balneários adentro e desancar a torto e a direito nos "artistas", sem que uma única palavra ou gesto desencadeado saia cá para fora e constitua primeira página ou abertura de tele-jornal.
Chamem-lhe o que quizerem, mas eu não vejo outra coisa que não sejam puras manifestações de exigência. A exigência que Peseiro nunca viu no Sporting e que todos nós continuamos sem ver. O que vemos é "cabeças levantadas e pés bem assentes no chão" na hora de confirmarem os depósitos bancários a tempo e a horas, dos seus estratosféricos ordenados. O resto, a justificação com trabalho, empenho, raça e garra, daquilo que o clube lhes paga, cada dia vemos menos. Estão a voltar a Alvalade, não o Sporting que tanto desejávamos e as vitórias do nosso contentamento, mas os hábitos burgueses que desgraçaram o clube e lhe retiraram o orgulho, a mística e o lugar de top que já foi nosso.
Faltam poucas horas para recebermos o simpático, mas simples, desorçamentado,  tecnicamente pobre e limitado Moreirense, para a 2ª jornada da fase de grupos da Taça da Liga. O Sporting de outrora despachá-lo-ia com uma goleada monumental. O Sporting de hoje, "com a cabeça levantada e os pés assentes na relva(?) de Alvalade", vai andar aflito para conseguir os 3 pontos, fundamentais para prosseguir na prova depois do comprometedor empate conseguido "à rasca" perante o modesto Rio Ave. No final virá o Domingos queixar-se do árbitro, das lesões, da febre dos jogadores, da sorte do jogo e da equipa que não entrou bem no jogo. E Godinho Lopes e Duque virão dizer que em Olhão é que vai ser...
Haja paciência e Paciência!... Mas haja sobretudo exigência. Muita exigência!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Estamos fartos de desculpas !!!...

Ainda dói amigos!... Braga por um canudo foi custoso de ver, quando apenas e só a vitória interessava. Mas já passou e não há nada a fazer, muito menos descarregar sobre A, B ou C, a culpa de tudo o que nos está a acontecer. Partir para a busca desenfreada de suspeitos, para tentar depois sentá-los no banco do tribunal de Alvalade, seria tarefa que a nada conduziria. O futuro do Sporting nunca poderá assentar em eventuais ajustes de contas. Os erros, ao invés de produzirem a vã glória de quem hoje proclama o cepticismo que ontem apregoou, deverão servir para construir o amanhã com mais propriedade e certeza. E a deserção, no apoio de que o clube necessita para vencer esse mesmo amanhã, seria um erro que conduziria inevitavelmente os seus adeptos ao arrependimento, depois de determinar um enfraquecimento natural, que debelitaria ainda mais as forças para a necessária recuperação.
Mas que ninguém pretenda fazer passar a imensa legião de adeptos sportinguistas por criancinhas de coro, pascácios ou parvos. Há muito tempo que a equipa do Sporting vem perdendo o gás que nos chegou a empolgar e a pior cegueira resulta sempre do sujeito que recusa abrir os olhos para a realidade.
A começar por Domingos Paciência e a terminar nos jogadores, a resposta não poderá continuar a afinar pelo diapasão das lesões, das arbitragens e da inelutável falta de sorte. A resposta não poderá continuar a ser dada nas segundas partes dos desafios, depois de entradas mansas, sem alma nem garra e a roçar a pura e incompreensível displicência. Começa a ser tempo de entrar a matar e ganhar, em vez de nos virem depois com a lenga-lenga do costume dos "levantamentos de cabeças" e das lutas em prol dos lugares cimeiros, enquanto o permitirem as possibilidades matemáticas. Nós, os adeptos do Sporting, estamos fartos de "cassetes" com desculpas esfarrapadas de derrotados. Nós queremos trabalho sério e empenhado em cada um dos 90 minutos de jogo. Nós queremos golos e futebol carregado da "fúria leonina" de outros tempos. Nós queremos vitórias. Nós queremos ganhar, ganhar e voltar a ganhar!...
À nossa frente está o Jamor. E a Taça da Liga. Metas que têm que ser ganhas e mais nada!... Está a pele para ser deixada em campo nos jogos da Liga Europa. E está uma segunda volta da Liga  para ser disputada de forma avassaladora, com cabeça levantada ou a rasar o chão, pouco nos importa, desde que no final de cada jogo a vitória seja nossa. Receberemos em casa o Guimarães, o Benfica e o Braga e a visita ao Dragão não poderá alterar por si só a classificação de uma segunda volta mais fácil. Que a nossa gente, desde os técnicos aos jogadores, meta na cabeça que pedir 45 pontos nesta 2ª volta não é uma utopia. Pedir 45 pontos não é nada que não seja possível, a começar na visita a Olhão.
Não queremos saber de matemáticas, de árbitros ou de lesões. Queremos golos e vitórias. Pouco nos importa que seja em 4-3-3, ou 4-4-2, ou ainda em 4-2-3-1. O que nós queremos é ver 11 leões à procura do êxito e nunca em desenfreada correria atrás do prejuízo que as distrações dos defesas ou dos atrasos que o guarda-redes poderia mas não deveria apanhar com as mãos, sistematicamente nos obrigam a suportar. Basta de desculpas, basta de "cassetes", basta de subterfúgios. Já não poderemos ser campeões este ano?!... Muito bem, já não pedimos isso. Mas queremos vitórias, mais vitórias e ainda mais vitórias. Estamos fartos de desculpas!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 15 de janeiro de 2012

The show must go on !...

Desilusão !...
Desilusão profunda e dolorosa!... Adeus quase definitivo a quaisquer aspirações que ainda pudessem viver na alma leonina, de fazer algo melhor nesta Liga, do que foi feito na época anterior. O comportamento da equipa no jogo de hoje, foi demasiado frustrante para sequer nos fazer imaginar alguma luzinha ao fundo do túnel onde parece ter mergulhado.
Erros sobre erros foram cometidos desde o início até ao derradeiro apito do árbitro, sem que se possa dizer que alguém possa ter escapado a uma comprometedora má nota. Ninguém se pode considerar inocente, nesta derrota quase humilhante.
No final da 1ª volta, estamos em 4º lugar numa prova onde legitimamente aspirávamos a mais. E a avaliar pelo que vimos hoje, os nossos olhos começam a ser mais atraídos para os 2 pontos que nos separam de quem nos persegue, que para os 3, 9 e 11 que nos afastam dos que de nós ja se distanciaram, no rumo do título que nós adeptos, humildemente, só desejávamos discutir.
Um vento frio e intenso varreu hoje uma parte importante da esperança leonina e Domingos Paciência pareceu  ter envelhecido mais de dez anos. Afigura-se-me que a sua tarefa, após mais uma frustante e não conseguida exibição, será mais difícil agora que aquela a que meteu ombros no princípio da época. Continuo a acreditar na sua capacidade, mas quantos mais estarão comigo nesta crença?!...
Domingos deixou recados na "flash-interview": "... haverá quem tenha obrigação de dar mais qualquer coisa que aquilo que deu!..." Não colocou endereços, nem agora será hora de nos deitarmos a adivinhar. Mas que foi possível ler na sua expressão facial uma determinação forte, isso tornou-se inquestionavel.
Vamos deixar assentar a poeira, remoendo a nossa amargura e desilusão. Hoje assistimos tão só e apenas, a um jogo de futebol. Que já acabou!... O que será impossível com o Sporting Clube de Portugal!... The show must go on !!!...

Leoninamente,
Até à próxima


sábado, 14 de janeiro de 2012

É tempo de ganhar e mais nada !!!...

Os adversários da luta pelo cimo da tabela cumpriram o calendário. Melhor ou pior lá conseguiram terminar a primeira volta nas posições cimeiras.
A tarefa que amanhã nos é exigida vai ser complicada e se não quizermos descolar para uma margem que nos retire esperança e motivação, teremos de conseguir uma vitória e os três pontos.
A fazer fé na convocatória para o jogo de Braga, adivinha-se que Domingos Paciência procurará aproveitar o jogo contra a sua antiga equipa, para ensaiar algumas modificações no sistema habitual. Mesmo tendo em conta a indisponibilidade de Wolfswinkel, não será só a sua substituição pura e simples que terá em mente. Atrever-me-ia na suspeita de que o 4-3-3 que tem vindo a utilizar, dará lugar a um mais seguro 4-2-3-1. Se não fosse essa a sua intenção, Renato Neto não seria excluído. Penso que Schaars e Elias baixarão no terreno e formarão a dupla que jogará à frente da defesa, ocupando Carrillo e Capel as alas com Matias no apoio ao ponta de lança, que desejaria fosse Sebastian Ribas, já que Diego Rúbio também não foi convocado e Bojinov levou-me ao desespero no último jogo de Alvalade.
É bem provável que Jeffrén volte  à equipa para acumular mais tempo de jogo rumo à sua completa recuperação. Só não sei se Domingos estará a pensar nele para titular ou para entrar no decorrer da segunda parte, solução esta que também admito possa estar na sua cabeça em relação ao búlgaro.
Seja qual for a decisão de Domingos Paciência, espero e desejo que a equipa não vá a jogo com a disposição com que iniciou a partida contra o Nacional e com a falta de concentração competitiva que demonstrou nos primeiros 45 minutos. Seria um verdadeiro suicídio e a derrocada de todas as nossas esperanças.
Voluntariedade, agressividade, empenho, solidariedade e espírito de sacrifício serão fundamentais para vencer amanhã em Braga. É tempo de elevar o moral da equipa e de toda nação leonina!
É tempo de ganhar e mais nada!!!...

Leoninamente,
Até à próxima



sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Desafio Fito a apostar comigo !!!...

Rinaudo ainda sente dores, mas afirma com ansiedade indisfarçável, que não vê a hora de voltar!... Em declarações à rádio argentina 103.0, que poderão ser analisadas aqui , Fito admite ainda faltar mais um mês para o seu regresso.
Surpreendentemente, abordando a sua carreira e os seus projectos de futuro, como aqui é referido, Rinaudo diz não pretender que a sua carreira vá além dos 30 anos, porque o futebol é demasiado dinâmico para a sua forma calma de ser e estar na vida. Comparando estas declarações com a sua garra, dinamismo e querer em campo, confesso-me perplexo perante a determinação deste formidável jogador. Mas por outro lado, tendo tido o privilégio de já ter provado o mate de que diz ter saudade e apreciado a pacatez e a calma forma de viver das gentes do interior do seu país, compreendo perfeitamente os propósitos que lhe varrem a alma. Terá saudades também dos seus amigos e do sublime sabor das "parrillas" com a carne única da sua terra. Se eu estivesse na sua Argentina, também teria saudades dos meus amigos e familiares, do nosso sol, da nossa luminosidade e... das nossas sardinhas assadas.
Mas compreendendo tudo isso e conhecendo os fantásticos atributos que revelou neste princípio de época no Sporting, não me passa pela cabeça que aos 30 anos e concerteza no auge da sua carreira, Fito parta para as suas "pampas", para os seus amigos e familiares, em busca do seu mate e da calma que diz apreciar, deixando para trás os milhões de adeptos que apreciam o seu futebol e lhe hão-de pedir para ficar mais um, dois ou mesmo três anos.
Quando Fito celebrar, em cortejo com todos os seus companheiros e no meio de um universo medonho de sportinguistas a vitoriá-los e a aclamá-los, o título de campeão da liga portuguesa, compreenderá que, se partisse tão novo de regresso à sua terra, deixaria um bocado do seu coração nesta terra e no clube que o recebeu e idolatra. Quando Fito sentir o que é ser campeão no Sporting, há-de "mandar" esperar as vozes que o chamam da sua querida Argentina e renovar por mais um, dois ou mesmo três anos. Porque quererá repetir uma experiência com que nunca sonhou!...
Rinaudo, já todos sabemos, obedece à voz do seu coração. Foi essa voz que o fez cerrar os dentes e defender até onde pôde o seu Gimnasia da descida, ainda há poucos meses. Não tenho dúvidas também, que quando for campeão pelo Sporting, há-de cerrar os dentes e querer repetir uma, duas ou mais vezes uma alegria tão grande e avassaladora. Daqui do meu canto, desafio Fito Rinaudo a apostar comigo!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

NextGeneration em Leiria!...

Como poderá ser confirmado no site do Sporting, o jogo dos quartos de final do torneio NextGen, a uma só mão, será disputado no estádio Magalhães Pessoa em Leiria.
Aplaudo a decisão da estrutura dirigente leonina, de marcar este importante jogo, para uma cidade que veste inequivocamente de verde. A região e a cidade de Leiria merecem esta distinção, que para além de premear o sportinguismo das gentes do Lis, representa a absoluta garantia de que os nossos jovens leões terão o apoio entusiástico e massivo do admirável universo leonino leiriense.
O encontro terá como opositor do Sporting, que terminou destacado em primeiro lugar o seu grupo, a equipa italiana do Inter de Milão, que acabou classificada no seu grupo em 2º lugar, precedida da equipa inglesa do Tottenhan Hotspurs. Os leões terão oportunidade de demonstrar a sua extraordinária categoria internacional e, vencendo, estarão presentes na fase final, ao que parece, a disputar em Londres, no próximo mês de Março.
Uma saudação muito especial para todos os sportinguistas da região de Leiria e um abraço amigo para todos os que, diariamente, fazem de Leoninamente uma passagem obrigatória.

Leoninamente,
Até à próxima

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Obrigado Paulo Futre !!!...

Sou um sentimentalão incorrigível!... Não tenho cura, hei-de morrer assim, mas que importa isso se me sinto bem comigo e sou feliz?!...
Acabo de ver a entrevista que Judite de Sousa fez a Paulo Futre. Inteligente a forma como a jornalista conduziu o programa, competente o trabalho dos profissionais que conceberam e realizaram os vídeos de apoio e fantásticas as palavras de um homem simples, directo, frontal, genuíno e puro, que atrai, empolga, cativa e amarra quem, sem preconceitos pseudo-intelectuais, sente com simplicidade e brandura de usos e costumes, o sofrimento e a preocupação do presente, o temor  e a nebulozidade do futuro e é ainda capaz de sentir a alegria  e o prazer pela coisa/fenómeno desportivo, mesmo com a alienação pretendida pelos que não sentem, nem amam e só presumem felicidade no lugar etéreo onde julgam morar.
Paulo Futre é nosso, é um grande sportinguista!... Quem tivesse dúvidas, pôde desfazê-las hoje! É um lunático?!... Não, Paulo Futre é um visionário e uma tremenda força da natureza! Ontem nos relvados e hoje nos ecrans, é a convicção pura e um fenómeno arrebatador de massas. Assim o entenderam os que se aperceberam do poder que brota miraculosamente do seu olhar e da sua mensagem.
Em processo recente, Futre foi referendado pelos sportinguistas. Perdeu, porque muito provavelmente terá embarcado num projecto que pouco teria a ver com ele. Mas nada disso poderá constituir impedimento a que  Futre possa vir a ser num futuro próximo ou remoto, um trunfo importante no Sporting. À atenção de quem de direito.
Para Paulo Futre o meu sincero obrigado. Como português e como sportinguista.

Leoninamente,
Até à próxima


Muita pedra para partir antes de ter Rinaudo!...

Mudar de comida para crescer!...
Porque o Sporting sem Rinaudo, continua a ser o Sporting, mas não é a mesma coisa.. Escrevi-o aqui, em 3 de Novembro de 2011, naquela fatídica noite para o jogador e para o Sporting!... E, como aquela minha premonição estava certa!!!...
Nunca mais o Sporting foi o mesmo. E de jogo para jogo vem revelando uma cada vez maior incapacidade para se soltar e colher de surpresa os adversários, que com Fito em campo, quando acordavam, já pouco ou nada mesmo havia para fazer.
Domingos Paciência partiu em busca de um sucedâneo, ensaiando primeiro o substituto natural que deveria ser André Santos, mas a resposta deste trouxe-lhe apenas amargura e desconsolo, porque a sua macieza defensiva e os vícios e medos que adquiriu com Paulo Sérgio na hora de lançar a equipa para o ataque deram-lhe a certeza que essa aposta muito dificilmente poderia vir a ser ganha. Mudou de rumo e chamou Daniel Carriço, ganhando alguma consistência defensiva mas, simultaneamente, perdeu ainda mais na construção.
Terá alertado depois os dirigentes responsáveis, para a necessidade de encontrar no mercado o elixir milagroso para a resolução do grande problema da equipa. Mas aí foi confrontado com a dura realidade de faltar no Sporting aquilo com que se compram os melões.
O custo zero e/ou a prata da casa, seriam a única solução. E veio Renato Neto e em dois jogos consecutivos o brasileiro, revelando-se uma alternativa bem melhor que as duas anteriores, continuou a não ser capaz de recuperar de imediato a equipa da sua confrangedora orfandade. E Schaars e Elias, confortáveis e empreendedores com Rinaudo em campo, ainda não terão percebido que, necessariamente, sem o argentino, terão de produzir aquilo que antes lhes era pedido e tudo o resto que antes Fito lhes entregava de mão beijada.
Entretanto, os treinadores adversários "descobriram", tão naturalmente como a noite sucede ao dia, que marcados em cima o holandês e o brasileiro, a construção de jogo sobraria para os centrais e os jogos passaram a ser uma sistemática repetição de épocas passadas, com qualquer deles a usar e abusar do jogo directo, que os seus atributos técnicos não recomendam e vem redundando, com raras excepções, na entrega da bola às defesas adversárias, tornando o jogo do Sporting inconsequente e previsível.
O modelo de jogo do Sporting estagnou, se é que não terá mesmo retrocedido em eficácia e avançado em previsibilidade. A equipa sofre para resolver os jogos e vive a espaços, da qualidade individual de alguns jogadores.
Defensor acérrimo das qualidades de Domingos Paciência, quer-me parecer que terá errado na estratégia que urdiu para o longo período de impedimento de Rinaudo. Deveria ter previsto a situação a que conduziria a falta de um jogador nuclear como o argentino e antecipar soluções alternativas, que passassem pela introdução de novo modelo ou concepção de jogo, aumentando a imprevisibilidade e as soluções atacantes.
Ironicamente, perguntar-se-à se o jejum de Wolfswinkel é mais resultado da quebra da sua capacidade, ou da regularidade e qualidade com que a bola lhe chega. É que o apagão do holandês é, em rigor, simultâneo com o impedimento de Fito. E mais apetecerá perguntar, se Ribas não virá a sentir os mesmos problemas que o holandês e até Bojinov têm experimentado.
Domingos Paciência tem um problema sério para resolver. Dentro da equipa. Alijar responsabilidades sobre a forma dos adversários jogarem ou ir sucessivamente queimando etapas e jogadores em vez de alterar o que manifestamente não está a resultar, não me parece a melhor forma de conseguir alterar o rendimento da equipa. Há pequenos pormenores de que todos nós, adeptos sportinguistas, nos vamos apercebendo e que ele, com toda a certeza, já terá identificado.
O tempo urge e até que Rinaudo regresse na plenitude do seu futebol, Domingos e a equipa que dirige, ainda têm muita pedra para partir. E o Sporting joga já domingo, um jogo muito difícil!...

Leoninamente,
Até à próxima


quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Assim, há que tirar o cavalinho da chuva!...

Decepção e vergonha!...
Os sportinguistas queriam hoje da equipa, uma pequena prenda! Em vez disso, tiveram de se contentar com uma profunda decepção! Tão profunda, quanto inesperada!...
Como Domingos Paciência disse no final do jogo, o Sporting da 1ª parte, além de estar a perder por um resultado inconcebível, nunca conseguiria ganhar a nenhuma equipa que defrontasse, em qualquer das competições que vem disputando. Dolorosa, mas assertiva esta afirmação!...
Pode Rui Patrício vir dizer - parece que nunca mais muda a cassete e que sem ela não sabe dizer mais nada! - que agora os jogadores têm de levantar a cabeça. O que ele e os seus companheiros deveriam ter feito era entrar em campo logo com a cabeça levantada e limpa, em vez de terem entrado displicentemente... a dormir!...
Penso que o jogo de hoje terá confirmado a todos os que ainda pudessem ter dúvidas, que Xandão deverá ocupar de imediato o seu lugar no centro da defesa do Sporting ao lado de Onyewu, esteja em que condição estiver. E com Sebastain Ribas terá obrigatóriamente de acontecer o mesmo, seja qual for a sua forma actual, se a lesão de Wolfswinkel for impeditiva para o próximo jogo. Em mim já não restam mais quaisquer dúvidas, mas Domingos Paciência saberá melhor do que todos nós, o que terá de fazer para acabar com a burguesia que paulatinamente se está a instalar no Sporting!...
Acredito que ainda pode ser possível estar no Jamor. Em circunstâncias normais o Sporting tem potencial para ir ganhar à Madeira a 8 de Fevereiro. Se jogar como hoje, podemos e devemos tirar o cavalinho da chuva e não começar já a alugar autocarros para ir ao Jamor!...

Leoninamente,
Até à próxima



Hoje merecemos uma prendinha!...

Vamos entrar com tudo! - in "A Bola"
Falta pouco mais de uma hora para podermos avaliar como vão as nossas "tropas". O grau de dificuldade do jogo de hoje, não se compara com o que o antecedeu, nem com o que se sequirá. Por isso teremos oportunidade de confirmar a disposição de todos para alcançar um resultado que previna qualquer veleidade dos madeirenses, naquele estádio quase permanentemente envolto em nevoeiro.
A julgar pelas palavras de Insúa aqui, a disposição é entrar com tudo. Aplaudo essa intenção, porque com tanto empate a azucrinar-nos o juízo, é bom que o Paulinho Gama não volte a trocar de modo nenhum, as botas a Wolfswinkel e Elias.
Precisamos de uma vitória concludente e por números que salvaguardem a 2ª mão. Mas precisamos acima de tudo de jogar bem, equilibrados e com uma eficácia que nada tenha a ver com os últimos jogos.
Nós vamos compreendendo, vamos dando tempo, vamos apoiando, mas... também somos humanos, também temos sensibilidade e temos, acima de tudo um grande amor pelo glorioso Sporting. Acho que hoje, todo o fantástico universo leonino merece uma prendinha!...

Leoninamente,
Até à próxima

Mais uma estrela que desponta?!...

João Carlos(Vilaça) - Bons pés e muita visão de jogo!...
Domingos Paciência já se apercebeu! E já o vai habituando a outras "comidas", puxando-o para junto de si e dos "craques" que todos os dias orienta. Terá entendido que o miúdo precisava de uma "papa" mais forte, que a "sopa" que Ricardo Sá Pinto lhe pode oferecer.
Chama-se João Carlos Vilaça Teixeira, completará 19 anos exactamente de hoje a uma semana e sobre ele diz a "WikiSporting", como poderá ser aqui apreciado:

Oriundo do Sporting de Braga onde começou a jogar futebol nos escalões mais jovens, João Carlos veio para o Sporting ainda como Infantil, e fez toda a sua formação na Academia, destacando-se como médio de transição, podendo pela sua capacidade construtiva actuar como organizador de jogo.
Foi Campeão Nacional de Iniciados e rapidamente chegou às Selecções, tendo representado Portugal em todos os escalões dos sub-16 aos sub-19.
Uma lesão afastou-o da competição durante algum tempo na temporada de 2010/11, mas na época seguinte regressou em grande, assumindo-se como titular indiscutível na equipa de Juniores do Sporting comandada por Sá Pinto, e passou a ser frequentemente chamado por Domingos Paciência para treinar com o plantel principal, tendo sido convocado pela primeira vez para um jogo com o Zurique, a contar para a Liga Europa, disputado em Lisboa no dia 1 de Dezembro de 2011, em que não chegou a jogar, situação que se repetiria duas semanas depois em Roma frente à Lazio.

Ricardo Sá Pinto sabe bem o que tem nas mãos. E também sabe que muito do futebol bonito e apoiado que a sua equipa vai mostrando na NextGen, sai dos pés desta jovem promessa. Os responsáveis do Liverpool, sofreram na pele o jogo adulto deste menino e levaram para contar. E parece não se terem esquecido, pois como aqui é referenciado, já começaram a promover o cerco.
João Carlos, como é conhecido - que pena que os responsáveis pela imagem do jogador não tenham aproveitado o incomparavelmente maior impacto que Vilaça representaria nos media -, estará, com os rumores deste interesse, a sentir na sua cabeça um turbilhão de pensamentos, a maior parte deles nocivos ao seu crescimento. Se for bem aconselhado e souber esperar, o tempo certo há-de surgir. E se for inteligente e tiver a capacidade de discernimento suficiente, reparará que quase todos os que como ele, se deixaram arrastar por cantos de sereia semelhantes, destruiram com a pressa e a ganância carreiras promissoras.
Vilaça - estão a ver como é mais bonito?!... -, ou João Carlos como quizerem, está bem no Sporting! Muito bem mesmo e não deverá pensar em voos mais altos antes de conseguir na equipa principal o estatuto que os seus atributos fazem adivinhar. Na próxima época será titularíssimo na equipa B, quiçá poderá até ser episodicamente chamado por Domingos Paciência à equipa  A e fazer alguns jogos que o poderão catapultar em definitivo para um nível superior. Quando isso acontecer, o que tiver que ser, acontecerá inevitavelmente. Siga como modelo a carreira de Figo e compreenderá que tudo na vida tem o seu tempo certo. E o tempo certo deste menino ainda não chegou. Notícias bombásticas e cartas de amor são papeis. O Sporting nunca lhe cortará as pernas e dá-lhe hoje a estabilidade e perspectivas de evolução que nenhum outro clube do mundo lhe oferecerá.
Vamos seguir com redobrada atenção o processo de formação de mais este académico sportinguista.
Seja João Carlos ou Vilaça, o seu perfil e imagem estará nas nossas retinas e a nossa atenção vai centrar-se na próxima fase do NextGen. Que tenha muita sorte e, sobretudo, saiba esperar!...

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

A reserva moral do Sporting

Bruno de Carvalho - in DN
Respeito e admiro muito Bruno de Carvalho!... Tanto, que foram para ele os meus quatro votos, nas últimas eleições. Nunca o escondi e não seria agora que alguma vez seria capaz de o negar. Considero-o uma reserva moral extremamente válida para o futuro do clube que amo. Mas não permito que o sentir do meu coração me retire discernimento e me impeça de chamar "os bois pelos nomes"!...
Desde 26 de Março do ano passado, sempre que Bruno de Carvalho tem emitido a sua opinião sobre a gestão de Godinho Lopes, como se compreenderá naturalmente, tenho focado a minha atenção nas suas palavras. E sempre tenho "sentido", com o apurado sentido crítico que é apanágio de todo o universo leonino, a que contra ventos e marés jamais deixarei de pertencer, que Bruno de Carvalho, independentemente de todas as razões que lhe possam assistir, não tem acertado nem no "timming" escolhido, nem nas câmaras de eco que tem privilegiado.
Godinho Lopes, na minha modesta opinião, tem feito um bom trabalho na condução dos destinos do Sporting. O clube inverteu claramente o sentido descendente que trazia de gestões anteriores. E a engenharia financeira que hoje Bruno de Carvalho tão duramente critica, suscita-me fortes dúvidas se poderia ter sido por si suplantada ou se porventura teria sido capaz de descobrir alternativas mais firmes e menos prejudiciais ao futuro do Sporting. E assaltam-me ainda mais dúvidas na soberana questão de saber se Bruno de Carvalho alguma vez poderia suplantar aquilo que Godinho Lopes conseguiu, sem o suporte de Luís Duque e, fundamentalmente, de Carlos Freitas.
Numa coisa Bruno de Carvalho tem toda e completa razão: o Sporting não teria morrido, acabado ou entrado em processo de extinção, se outro qualquer candidato tivesse vencido as eleições. Como erradamente e em criticável posição de "bicos de pés", Godinho Lopes ousou afirmar na última entrevista. Como Bruno de Carvalho, penso que nem um dos mais de três milhões de sportinguistas terá concordado ou aplaudido a imodéstia de Godinho Lopes. Do mesmo modo, sentirei como minhas, as preocupações de Bruno de Carvalho sobre as consequências futuras de todas as engenharias financeiras de que Godinho Lopes se valeu para recuperar o Sporting. Assim como com ele concordarei, em todos os processos que possam vir a traduzir-se na "entrega" do controle da mais insignificante parcela do nosso património a outras entidades que não sejam os associados do Sporting Clube de Portugal.
O que contesto e reprovo em Bruno de Carvalho, como antes afirmei, é o "timming" e os veículos que tem escolhido. Bruno de Carvalho não pode, tão só, invocar o seu estatuto de sócio do S.C.P.!... As últimas eleições aumentaram-lhe exponencialmente esse estatuto, sobrecarregando-lhe o nível de responsabilidade. Para mim, Bruno de Carvalho apenas deverá dirigir-se aos sportinguistas, utilizando dois únicos meios: Assembleias Gerais e jornal "Sporting"!... E nunca por nunca, deverá "espreitar" a oportunidade de um resultado menos conseguido, para o fazer. Se quizer continuar a ser, A RESERVA MORAL DO SPORTING!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Quão nefastos podem ser o veludo e o medo !...


Categoria, veludo e medo!...
André Santos foi uma das revelações da nossa Academia, onde chegou com 10 anos vindo do Lourinhanense, tendo-se sagrado campeão pelo Sporting em todos os escalões da formação.
Sobre ele relata a enciclopédia leonina, "WikiSporting":

Médio muito versátil, capaz de jogar a trinco ou nas posições mais avançadas do meio-campo, fez toda a sua formação no Sporting onde chegou vindo das escolas do Lourinhanense, quando tinha apenas 10 anos de idade, tendo sido Campeão em todos os escalões, tornando-se presença assídua nas selecções jovens do nosso País.
Ao ser promovido a sénior foi emprestado ao Fátima da Liga de Honra, e seis meses bastaram para que subisse mais um degrau na sua carreira, transferindo-se para o União de Leiria, onde sob o comando de Manuel Fernandes contribuiu para a subida de divisão daquele clube.
Na época seguinte estreou-se na 1ª Liga e foi totalista ocupando uma posição de destaque na equipa do Leiria, ao ponto de na reabertura do mercado o Sporting ter tentado fazê-lo regressar a Alvalade, mas como o contrato de empréstimo não contemplava essa possibilidade, os leirienses não o deixaram sair, adiando o seu regresso que se concretizou na época de 2010/11.
Sob o comando de Paulo Sérgio, soube aproveitar a oportunidade resultante da lesão de Pedro Mendes, e assumiu a titularidade na posição de trinco. Os seus desempenhos foram de tal forma convincentes, que mesmo após o regresso do seu experiente companheiro, continuou na equipa, embora numa posição mais adiantada no terreno, acabando por no final do ano de 2010, ser distinguido com o Prémio Stromp na categoria Revelação
Estreou-se na Selecção A no dia 29 de Março de 2011, entrando aos 75m de um jogo particular disputado em Aveiro, em que Portugal derrotou a Finlândia por 2-0.

Com a vinda de Domingos Paciência para o Sporting e a contratação de Fabián Rinaudo, André Santos viu o seu lugar tapado pelos fantásticos atributos do argentino. Nada que me surpreendesse.
Sempre admirei as fantásticas potencialidades futebolísticas de André Santos e sempre enalteci as suas qualidades humanas. Mas nunca deixei que a cegueira clubística me ofuscasse a capacidade crítica, a ponto de não querer ver o que sempre esteve bem à vista: André Santos era um menino de veludo e carregado de medos e vícios de formação específica.
Menino de veludo, porque nas missões defensivas que são atribuídas a um trinco, nunca demonstrou a agressividade que caracteriza qualquer bom executante naquela missão específica e muito menos evoluiu no sentido correcto de a adquirir.
Carregado de medos e vícios de formação, porque quando chegava a hora, depois da equipa recuperar a posse de bola e dever lançar o ataque, André com a bola nos pés, por recuperação própria ou endosso de companheiros mais atrasados, nunca foi capaz de assumir a coragem necessária para partir para a frente, construir jogo ou lançar companheiros. Sistemáticamente, ou atrasava para o central que estivesse mais próximo, ou dava uma volta sobre si mesmo - terá aprendido com Rochemback ou Veloso?!... - e a jogada, naturalmente, perdia todo o efeito surpresa e permitia a recuperação posicional do adversário.
Vezes sem conta trouxe aqui essas características nefastas para André Santos e para o Sporting, aconselhando-o, subrepticiamente, a pôr os olhos em Fito Rinaudo, de modo a estar preparado quando o argentino não pudesse dar o seu contributo à equipa. E cheguei a publicar um artigo, aqui, onde referia a necessidade de Domingos Paciência fazer dele, André Santos, um homenzinho. Claro que nunca pretendi pôr em causa a maioridade ou dignidade de André Santos como homem. Utilizei, tão só, uma expressão popular portuguesa que retratava a absoluta necessidade que ele tinha de evoluir como futebolista profissional de leão ao peito.
Nem queiram saber as críticas, quase ferozes, que recebi de muitos sportinguistas em geral e em especial de alguns - poucos felizmente - que julgava mais próximos e amigos. Calei a minha mágoa, coloquei ponto final na minha cruzada de salvação de André Santos e esperei a resposta no futuro.
Ela aí está, dolorosa, mas inevitável, como pode ser comprovado por esta local, que refere a possibilidade de André Santos poder estar de saída do Sporting ainda no decorrer da presente abertura de mercado.
É que nada na vida acontece por acaso. Daniel Carriço foi colocado a trinco porquê?!... Renato Neto foi recuperado ao Cercle Bruges porquê?!... E foi convocado e titular no jogo com o FCP, apenas 12 dias depois de regressar ao Sporting, porquê?!...
Infelizmente eu estava certo!... Oxalá a carreira de André Santos possa sofrer a reviravolta que a sua categoria implora e venha um dia a regressar ao Sporting, feito um verdadeiro homenzinho. Como eu tanto quis que Domingos Paciência conseguisse. Quão nefastos podem ser no futebol, tanto o veludo, como o medo !...

Leoninamente,
Até à próxima




PUBLICIDADE