quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Uma questão de prisma !... (2)


 
 
Uma noite bem dormida e a serena ajuda do travesseiro, levaram-me a reflectir nos comunicados ontem emitidos pelos dois candidatos Bruno de Carvalho e José Couceiro e alterar ligeiramente a posição de observação do prisma, que aqui me trouxe ontem também.
De facto Bruno de Carvalho, penso-o agora, não terá sido muito justo na análise que fez da projectada opção de José Couceiro em constituir uma "Comissão Económica-Financeira" com elementos que não sofrerão o escrutínio dos sportinguistas. E não o terá sido pela simples razão de que numa área que não dominará completamente, também anunciou a intenção de constituir um "Comissão Técnica"  para o assessorar na complexa área do futebol. Virgilio Lopes, Augusto Inácio e um outro em funções na Academia de que não revelou ainda o nome, também não serão sujeitos ao escrutínio dos sportinguistas, logo as semelhanças entre as duas comissões que os dois candidatos se propôem criar caso sejam eleitos, são perfeitamente evidentes e deveriam obrigar Bruno de Carvalho a ser menos crítico em relação a uma matéria onde os seus pecados serão quase iguais aos do seu opositor.
Por imperativos de consciência pessoal, quis aqui trazer este meu novo prisma, reflectido e que procura a razoabilidade que sempre venho defendendo. Fica a correcção "prismática" daquilo que ontem aqui afirmei.

Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Maradona no Sporting ?!... Pois, 'tava-se mesmo a adivinhar !...


 
 
Aposto uma "bjeka" com qualquer sportinguista mais afoito e com prazer nas apostas, em como, se esta notícia se confirmar, o candidato que o anunciar vai perder "confortavelmente" as eleições no Sporting!... Pedi à minha mulher o sexto sentido emprestado e desconfio que já sei quem será o herói. Mas a contenção e reserva que a campanha exige, proibem-me de dizer o nome. Mil perdões!...
 
Leoninamente,
Até à próxima
 

Uma questão de prisma !!!...


 
Em óptica, um prisma é um elemento transparente com superfícies rectas e polidas que refractam a luz. Os ângulos exactos entre as superfícies dependem da aplicação. Diz-nos ainda a óptica que ao mudar entre um meio e outro (por exemplo, do ar para o vidro), a luz muda a sua velocidade. Como resultado  o seu caminho é refractado e parte de si é reflectida. O ângulo de entrada do raio de luz e os índices de refracção dos dois meios determinam o quanto da luz é reflectida e o quanto o caminho é refractado.
Extrapolando este fenómeno óptico que o prisma permite, para a análise do quotidiano, as imagens conseguidas por cada observador diferem entre si, porque serão sempre diferentes a distância a que cada observador se coloca e o ângulo de visão que adopta.
Centrando o fenómeno nas eleições do Sporting, assistimos hoje á divulgação de um comunicado de Bruno de Carvalho, em que apresenta o seu prisma de observação da candidatura e programa de José Couceiro. Nada mais natural, porquanto jamais poderá ser igual o prisma que cada um utiliza para "ver" o seu adversário eleitoral.
Em resposta, José Couceiro emitiu também um comunicado onde, também muito naturalmente apresenta o seu prisma de observação, tanto sobre a visão apresentada pelo seu concorrente eleitoral no que à sua candidatura diz respeito, quanto alarga a imagem recolhida por si próprio acerca da candidatura do seu opositor.
Correctíssimo que cada um dos dois mais importantes candidatos à presidência do Sporting, apresentem em comunicados os seus prismas de observação! Para mais, com correcção, elevação e respeito mútuos. Estarão a cumprir na perfeição, aquilo que a campanha eleitoral que hoje teve início, democraticamente lhes permite: mostrar os seus prismas de observação! Caberá aos sportinguistas analisá-los, ponderar com equidade e justiça esses mesmos prismas e por sua vez, construir os seus próprios prismas, que os ajudarão na escolha e na opção de voto de 23 de Março.
Como sportinguista, gostei de apreciar os prismas de cada um. Ambos farão sentido, embora naturalmente o meu prisma seja mais ou menos próximo de um ou de outro. Quando Bruno de Carvalho fala que "... com jogos e acordos de bastidores, apresentaram listas curtas e incompletas com a intenção de poderem ardilosamente colocar à socapa no clube e na SAD, depois das eleições, pessoas não escrutinadas nem eleitas pelos sócios do Sporting...", eu uso o seu prisma como reacção à anunciada intenção de José Couceiro de constituir uma "Comissão Económico-Financeira", onde surgiriam nomes sonantes da finança nacional, que não serão escrutinados nem eleitos a 23 de Março. José Couceiro mostra no seu comunicado o prisma que usou, mas a sua argumentação não me convenceu e considero-a uma falácia naturalmente capciosa.
Já o prisma que permitirá a Bruno de Carvalho afirmar que "... a pressão financeira que está a ser exercida sobre as centenas de profissionais dedicados e competentes do nosso clube e da nossa SAD é escandalosa e inadmissível, e é altamente desrespeitosa para quem se dedica de alma e coração ao Sporting Clube de Portugal...", salvo ulterior esclarecimento e concretização, não poderei em consciência usá-lo. A defesa de José Couceiro parece-me correcta, a menos que algo mais substantivo venha ao conhecimento dos sportinguistas.
Estas serão quanto a mim, as imagens prismáticas mais importantes de todo o natural arrazoada de ambos os comunicados. Haverá em cada um deles aqueles "fait-divers" habituais em campanhas eleitorais, que já não colam com a tarimba que os sportinguistas já têm destes jogos florais.
Amanhã será o segundo dia da campanha, que se deseja elevada e reciprocamente respeitosa, independentemente do prisma de cada um!...
 
Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Não ligue ao que de mal dele disserem !...


 
 
 
Com amargura na alma, não quero deixar de aqui prestar a minha homenagem a um grande amigo benfiquista que hoje acompanhei à última morada. Ainda não sei o que hei-de fazer para resolver a tremenda saudade que já sinto das eternas e sempre humoradas "trocas de galhardetes" de leão para águia, em que a poderosa e diáfana mão de uma amizade muito forte, jamais consentiu o mais leve toque de azedume. Sílvio Ramalheira partiu. Fiquei sem um amigo do peito, que sempre lembrarei até ao dia em que me encontrar com ele, esteja onde estiver. O Benfica ficou mais pobre, porque um adepto da sua dimensão, faz falta, muito falta ao emblema da sua vida. R.I.P. "manman"! Assim lhe chamavam carinhosamente os netos. Ela benfiquista como ele, ele sportinguista dos sete costados, que teve de ficar do outro lado do Atlântico, sem se despedir do seu ídolo, que juvenilmente afirmava apenas possuir um "defeito": ser benfiquista! Não era defeito Alex, porque no teu "manman", apenas existiam virtudes!
Mas a vida continua e entre o passo doloroso e cadenciado dos muitos amigos que acompanharam a sua última jornada, posso assegurar que os sportinguistas eram muitos. E entre eles, estava um ex-presidente de um clube de futebol de localidade próxima, a militar nas competições distritais e que simultaneamente presidiu durante largos anos ao núcleo sportinguista.
Entre dois sportinguistas que há muito se estimam, naturalmente se abordou o tema do momento no Sporting e aconteceu a troca de opiniões sobre as diferentes candidaturas e bem assim sobre as personalidades mais destacadas nos diversos orgãos a que cada uma delas concorre. E às minhas dúvidas sobre a personalidade e carácter do candidato na lista de Bruno de Carvalho à MAG, por via de comentários negativos que já por aí vão pululando, tive a surpresa de ouvir desse experiente dirigente e homem do futebol regional, uma história curiosa que entendo dever divulgar.
Há muitos anos, o clube desse amigo, no último jogo do campeonato, deslocou-se a Vila Nova de Poiares, onde a vitória lhes poderia dar o título. O ambiente no campo de futebol do Poiares, era intimidatório e ameaçador para a uma ou duas dúzias de adeptos visitantes. O jogo terminou com a vitória e o título para os visitantes, cujos adeptos receando represálias e violência física, se refugiaram no balneário da sua equipa. Eis senão quando, entra no balneário o Presidente da Câmara local em exercício, Jaime Marta Soares, perguntou pelo Presidente do clube visitante, afirmando-lhe, que sob sua honra e garantia, todos os adeptos poderiam regressar ao campo e em liberdade e alegria, festejar o título justamente alcançado, porque ele assumia essa responsabilidade. E assim aconteceu! Primeiro a medo e sempre acompanhados por Jaime Marta Soares, os adeptos visitantes e todo o plantel e corpos técnico, clínico e dirigente, voltaram ao rectângulo e festejaram devida e livremente, com alegria e júbilo, a vitória da sua equipa, de modo absolutamente diferente do que ainda há poucos dias vimos em Braga e Guimarães.
Disse-me esse amigo e grande sportinguista, cujo nome não divulgo porque conheço a sua simplicidade a aversão às bocas do mundo: "Meu amigo, senti nas suas palavras, um natural desconhecimento sobre a personalidade, a integridade e o carácter de Jaime Marta Soares, que passei a considerar como amigo, mais ainda quando depois soube ser sportinguista. Contei-lhe esta história verídica que aconteceu comigo, porque um homem que protagonizou o relato que lhe acabo de fazer, não é um homem qualquer! Não ligue ao que de mal dele disserem!...".
No meio de um dia de desgosto para mim, pela perda de uma amigo querido, tive a grata satisfação de ganhar a consideração por um homem cujo perfil aqui confesso, desconhecer quase por completo, mas que a partir de agora, jamais me envergonhará, se porventura vier a ser eleito para o cargo máximo da hierarquia leonina.
 
Leoninamente,
Até à próxima
 
 
    

Uma insólita e estranhíssima situação !...


 
Já são dois, em três candidatos, a falarem de crime, quando se referem à gestão do demissionário presidente do Sporting, engenheiro Luiz Godinho Lopes. Bruno de Carvalho disse-o na apresentação da candidatura, garantindo que se for eleito e os salários de jogadores e dívidas a fornecedores não estiverem pagos quando tomar posse, processará criminalmente o anterior CD. Hoje foi Carlos Severino a afirmar que em circunstâcias idênticas tomará posse acompanhado da PJ, usando este sentido figurado para garantir que promoverá investigação profunda à gestão anterior.
O presidente demissionário da MAG, disse também hoje no programa Prolongamento onde faz parte do painel de comentadores, que segue um compromisso de reserva em relação ao conhecimento que, tanto ele como o vice-presidente do mesmo orgão terão de matérias extremamente graves em relação ao anterior executivo de Godinho Lopes, mas que após as eleições e tomada de posse do novo Presidente, divulgará tudo o que de muito grave há muito é do seu conhecimento, alertando os candidatos para a mais que evidente e intencional maquiavélica situação, que qualquer deles, se vencer, encontrará no Sporting.
Será que nós sportinguistas, ainda teremos de ser contemplados com mais vergonhas e humilhações?! Ou será que José Couceiro, que até agora ainda não colocou o rótulo de crime na gestão de Godinho Lopes, acentuando apenas, embora de forma dura e violenta, a tónica na "péssima gestão desportiva e financeira" de Godinho Lopes, é o único que vai com o passo certo e todos os outros com os passos trocados?!...
Dá que pensar, esta insólita  e estranhíssima situação!...
 
Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Tratem o ecletismo do Sporting com o carinho que merece !!!...


 
 
Através desta mulher, eu quero manifestar o meu enorme orgulho no basquetebol feminino do Sporting Clube de Portugal e enviar num forte e leonino abraço, um comovido obrigado a todos quantos tem contribuído para o regresso desta fantástica modalidade ao Clube e para a sublime defesa que vem demonstrando das gloriosas camisolas que envergam e dos valores que nos orgulham.
As nossas valentes e corajosas leoas defrontaram hoje na Luz a sua congénere benfiquista. E não terão entrado no jogo como todas desejariam. No final do primeiro período, estavam em desvantagem, quando o resultado apontava para 20-8, mas assistimos no segundo período a uma sensacional recuperação, com o "score" a apontar para um tangencial 29-28.
Após o intervalo, o Sporting mandou no terceiro período do jogo, passando da desvantagem mínima para uma impensável vantagem na própria casa do adversário, antes de se iniciar o último período, através do resultado de 42-45. Mas o esforço dispendido viria a ser ingloriamente castigado, com o adversário a recuperar e a passar para a frente do marcador, fixando o resultado final em 61-51.
Não está em causa a derrota das nossas leoas. Isso será o menos importante. Com o orçamento de que dispôe o adversário, com o tempo que já leva no alicerçamento da sua estrutura e com o interesse e apoio da estrutura dirigente de que dispõe o S.L.B, a equipa do Sporting, a sua treinadora Lúcia Gomes e todos os seccionistas que a rodeiam e acarinham, teria feito um milagre ainda maior que aquele que hoje protagonizou.
Com um orçamento em que se contam os cêntimos na palma da mão, jogando por deferência e com gratidão para quem no-lo permite, em casa que não é a nossa - Pavilhão da E.S. do Lumiar - enquanto os protocolos de Godinho Lopes com a C.M. de Odivelas apenas servem as modalidades queridas dos responsáveis leoninos, sempre debaixo da pata de outros animais que não os leões e tendo a equipa que treinar por favor e sempre de chapéu na mão, em dias e horários impróprios, arrostando com dificuldades e ostracismos que jamais lembrariam a um qualquer leão que se preze, será sempre praticamente impossível fazer melhor que esta nossa gente do basquetebol do Sporting vem conseguindo.
Oxalá eu não tenha que vir aqui um dia destes, chamar os bois pelos nomes e dizer tudo aquilo que o meu sportinguismo me obriga por enquanto a calar. Oxalá eu não tenha que vir aqui um dia destes, dizer da justiça de devermos chamar padrasto a que é intitulado ou se intitula, de pai das modalidades e se pretende eternizar na função, rodeado dos acólitos do costume.
Desabafada esta raiva que me tem nascido entre os dentes, porque o Sporting não é só o futebol e jamais deveria haver nas modalidades, filhos e enteados, parentes ricos e parentes pobres, antes uma equidade digna e à altura do património eclético do Sporting, reitero aqui do meu canto, com orgulho e muita alegria, o meu leonino e caloroso aplauso à Associação de Basquetebol do Sporting, a todos aqueles que como seccionistas levantaram do chão esta fantástica modalidade, a todos os técnicos, na pessoa de Lúcia Gomes, que vem contribuindo com a sua competência e dedicação para a formação e competição de todas as nossas equipas e a todas e todos os atletas, desde os mais "tenrinhos" às mais bonitas e esforçadas leoas do mundo. Um grande obrigado para todos!
Agora já sem raiva entre os dentes, antes com a humildade de um leão que vive o Sporting desde que se sentiu gente, eu endereço um apelo aos três candidatos que se apresentaram às próximas eleições no glorioso Sporting Clube de Portugal: o ecletismo é o maior símbolo do Sporting! Tratem-no com o carinho que merece!!!...

Leoninamente,
Até à próxima
 

A obrigação inalienável de honrar a confiança dos sportinguistas !...


 


Carlos Severino, candidato às eleições leoninas do próximo dia 23, esteve presente no jogo de futsal entre o Sporting e o Modicus, abordando a atualidade leonina após o final do encontro, em curta declaração aqui noticiada:

"... Encontrei os outros dois candidatos, o que foi óptimo porque serviu para trocar impressões. Mas isto não quer dizer que existam aproximações entre nós. O que há é uma frente comum na qual estamos todos juntos contra as posições do actual presidente, que são inacreditáveis. Godinho Lopes veio dizer nos jornais para trazermos o dinheiro e eu pergunto: Onde está o dinheiro do orçamento que foi previsto e entregue na CMVM? E onde estão as receitas previstas pelo mesmo orçamento até ao final da época? Godinho Lopes foi muito infeliz nestas tomadas de posição...”.

O meu forte aplauso para as palavras de Carlos Severino. Esta postura honra e dignifica o  homem, o candidato e o sportinguista. "...O que há é uma frente comum na qual qual todos estamos juntos, contra as posições do actual Presidente, que são inacreditáveis...", é uma declaração de um candidato, que nos faz acreditar que esta campanha eleitoral nada terá a ver com o passado recente. Que os outros dois candidatos tomem também como seu, o mote dado por Carlos Severino e que todos possamos assistir a uma campanha digna dos gloriosos pergaminhos do Sporting Clube de Portugal. Que a campanha  que arrancará dentro de três dias, seja o espelho de uma nova mentalidade no dirigismo leonino. Estamos fartos de ataques pessoais, de troca de calúnias, de cenas menos dignificantes entre candidatos. Que estes três candidatos mostrem ao mundo, que ser sportinguista é ser diferente, é ser exemplo de elevação, civilidade e respeito por quem, podendo ter ideias diferentes no tempo e no modo de levantar o Sporting do chão, jamais envergonhará esta mole imensa de adeptos que desejará sempre ver neles o espelho do glorioso Clube que idolatram.
Que cada candidato defenda com inteligência, denodo e valentia as suas ideias, mas que tenha sempre presente que a sua liberdade para as exprimir, termina onde começa a liberdade dos seus opositores nesta simples disputa eleitoral e que acima dela estarão sempre os sagrados valores e interesses do Sporting Clube de Portugal. A campanha há-de terminar e seja qual for o vencedor, hão-de ficar sempre, o Sporting e o respeito mútuo entre eles, quiçá amizade, porque não ?! O sportinguismo não se esgota nas eleições, por mais importantes que sejam! É um valor sem peso nem medida, que durará enquanto durar a vida de cada um de nós e, neste plano, nenhum candidato deverá algum dia pretender ser diferente.
Que nenhum candidato esqueça o mais básico destas eleições: a sua candidatura apenas se tornou efectiva, no momento em que reuniu o apoio  de 1.000 votos de sportinguistas como eles e isso significará sempre da sua parte, a obrigação inalienável de honrar a confiança que neles foi depositada, que o mesmo será dizer que nenhum deles alguma vez terá o direito de, afagando de forma egoísta o seu umbigo, violar os sagrados princípios e valores do Sporting Clube de Portugal!...  
 
Leoninamente,
Até à próxima
 
 
 

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Isto é o Sporting de hoje !!!...

 

Tragam dinheiro!...
(Godinho Lopes in "A Bola")

Vamos continuar a dar tudo !...
(Jeffrén in "A Bola")

Um bom jogo com o F. C. do Porto, faria crescer a equipa !...
(Jesualdo Ferreira in "A Bola")

Tragam o dinheiro que eu estourei tudo o que havia e não havia e agora já não há mais!...
Vamos continuar a dar tudo, como até aqui sempre demos, em especial, "moi", "je", "moi même"!...
Um bom jogo com o F. C. do Porto, faria crescer a equipa, eu só não sei é como vou conseguir isso!...
Sempre me fascinaram as evidências. Godinho Lopes, Jeffrén e Jesualdo Ferreira, que bem que se evidenciaram! Tanto, que ainda ninguém tinha dado conta...

Leoninamente,
Até à próxima

O Sporting e a pega de caras, pelos cornos!...


 
 
Nós ouvimos e lemos as declarações do professor Jesualdo Ferreira, no final do jogo de ontem com o Estoril e recordando o ricto facial de Ricky van Wolfswinkel antes da marcação da grande penalidade, concluimos que o seu falhanço não constituiu surpresa para ninguém. Surpresa seria se o holandês tivesse convertido o castigo.
Ora não haverá ninguém em parte alguma, melhor colocado para avaliar a bondade da indigitação do jovem ponta de lança do Sporting para a cobrança daquele castigo máximo, que o próprio professor Jesualdo Ferreira. Tinha a obrigação de conhecer por dentro e por fora o estado anímico do jogador e de o poupar ao terceiro falhanço consecutivo, tanto para bem do próprio jogador, quanto do Sporting.  Não o fez, donde se conclui com toda a naturalidade, que o grande e único culpado daquilo que veio a acontecer, terá sido o próprio treinador. As suas declarações soam a um inadmissível e incompreensível sacudir de água do capote, sublimado com o infeliz complemento de que estaria atribuída aos dois jogadores que já haviam sido substituídos, tal incumbência. Nessa condição, que o próprio reconhece, haveria dez soluções melhores, que "decretar" novo falhanço de Wolfswinkel.
Tenho pelo professor Jesualdo Ferreira a consideração e o respeito que múltiplas vezes já aqui deixei bem explícitos. Esse facto não me impede de condenar, tanto a sua decisão, quanto o seu discurso posterior. Nem me inibe de pensar que, um grande técnico, com os dados que possuía e cujo entendimento porventura colheria a compreensão generalizada dos adeptos sportinguistas, jamais seria sujeito a qualquer tipo de críticas, se tivesse passado aos seus jogadores a mensagem de que teria todo o cabimento que a grande penalidade fosse marcada por quem a "fabricou". E se porventura Carrillo também falhasse, ninguém criticaria o professor Jesualdo Ferreira.
Não gostei da demissão de responsabilidades de Jesualdo Ferreira, nem da sua sacudidela de capote. Sem que seja grande admirador da festa brava e me identifique seja de que modo for com a perversão que tal espectáculo sempre há-de significar, aprecio e admiro a coragem e a valentia do pegador que enfrenta o nobre animal e o pega de caras, pelos cornos!... 

Leoninamente,
Até à próxima

Sporting e Revolução, ou... Morte !!!...


 
 
O jogo de ontem no Estoril trouxe-nos infelizmente, um rosário de conclusões. Umas bem positivas, outras nem tanto assim. Mas o momento indisfarçavelmente delicado que o Sporting atravessa, de modo algum recomendará a dissecação de umas e outras. A nossa atenção deverá centrar-se fundamentalmente na essência daquilo que hoje nos aflige e deixar para mais tarde discussões acessórias que, paradoxalmente ou não, hão-de assentar inexorávelmente em cima da grande decisão que caberá aos sportinguistas tomar, rigorosamente, dentro de quatro semanas.
A época sportinguista ficou ontem irremediavelmente perdida. Agora sobrará apenas à equipa principal do futebol leonino, lutar para fugir aos riscos de uma despromoção inimaginável em toda a nossa gloriosa história. Que haja ainda corajosos leões a pensar noutros objectivos, isso corresponderá apenas à mística que sempre animou a gloriosa nação sportinguista. Mas a realidade é demasiado nua e crua para, com mística ou sem ela, alguma vez podermos pensar noutros voos. Com os pés bem assentes no chão, vamos fazer apenas aquilo que terá de ser feito e lançar as bases do nosso Futuro que, ainda que uma faixa considerável de sportinguistas não o admita, começará exactamente no dia 24 de Março do ano de 2013! De nada valerá olharmos para trás e para aquilo que poderia e deveria ter sido feito e não foi.
Já não há reforma que nos valha! Sporting e Revolução, ou... Morte!!!...
 
Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Ainda nos hão-de dar muitas alegrias !...

in "Fora de Jogo"

Certo que deixámos três pontos no António Coimbra da Mota. Certo que uma derrota custa sempre. Mas eu gostei da prestação da equipa, que de modo algum merecia perder. Foi o melhor conjunto ao longo dos 90 minutos e o perfume do seu futebol deixou-me satisfeito.
Sem pretender culpar seja quem for, tenho a certeza que haverá dois jogadores leoninos que hoje vão ter dificuldade em adormecer. O Sporting deve-lhes tanto que seria uma injustiça  aqui escrever o seu nome. Eles sabem, nós sabemos e isso será suficiente. Os outros 12 não mereciam este resultado e nós, sportinguistas, teremos de ser os primeiros a compreender a situação. O futebol é isto mesmo e esta juventude merece o nosso apoio, o nosso estímulo e todo o tempo do mundo.
Do mesmo modo que me recuso a apontar culpados, não serei capaz de destacar ninguém. Não seria justo. Todos tiveram um comportamento digno, bonito e entusiasmante. Vamos deixá-los crescer. Ainda nos hão-de dar muitas alegrias!...
Este jogo trará com toda a certeza muitos ensinamentos aos nossos jovens. Eles aprenderão que quando defrontam uma equipa agressiva - no mau sentido - perante a complacência de um árbitro medíocre que tudo permite, para vencerem terão de utilizar as mesmas armas dos adversários e usarem dos mesmos processos.
O professor Jesualdo Ferreira também retirará concerteza ilacções importantes deste encontro. Mas naturalmente há-de usá-las para fazer crescer esta gente, disso não me restam nenhumas dúvidas. Será tudo uma questão de tempo.

Leoninamente,
Até á próxima


 

Uma vacina para todos estes papagaios !!!...


 
Uma das mais prometedoras intenções do programa eleitoral de Bruno de Carvalho, entre outras de importância bem mais relevante, mas que face a um passado que nos constrange e envergonha, se reveste, do meu ponto de vista, de significativa importância, será "o Sporting falar a uma só voz"!...
Pois bem, sendo facilmente compreensível que ainda não será tempo de começar a cobrar ao candidato, todas as incontinências verbais dos constituintes das suas listas, o que é facto é que bem menos de 24 horas depois de ser formalizada a candidatura, já constatamos duas vozes dentro do seu projecto. Para além da voz de Bruno de Carvalho que lidera o projecto e que seria absolutamente suficiente nesta altura do campeonato, outra voz se ouviu, sem propósito nem necessidade, correspondendo porventura a atributos próprios do protagonista, que se imaginam possam vir a dar água pela barba a Bruno de Carvalho. Refiro-me a esta pequena nuance de Jaime Marta Soares, candidato colocado no primeiro lugar à MAG e naturalmente, com fortes possibilidades de vir a ser o futuro Presidente desse orgão. As palavras que proferiu poderão parecer perfeitamente inócuas, ou até redundantes e desnecessárias. Mas é o princípio que está em causa, é o silêncio e a reserva que deveriam estar subjacentes ao papel importante que lhe poderá estar reservado, que começam demasiado cedo a ser atropelados.
Há um estigma no ADN dos sportinguistas, que tarda em ser extirpado para sempre de forma irreversível,  da grande nação leonina. Bruno de Carvalho vai ter um trabalho ciclópico pela frente. E sobram-me sérias dúvidas sobre o êxito que poderá conseguir. A este senhor, Jaime Marta dos Santos, digníssimo presidente da Liga Portuguesa dos Bombeiros e também presidente da Câmara Municipal de Melgaço,  eu desejaria endereçar um desafio. Vá falando aquilo que lhe der na gana lá pelas presidências que desempenha. Fale muito , fale tudo, discurse, vocifere, pinte a manta conforme lhe aprouver, canse-se, fique exausto, para que quando chegar a Alvalade não lhe reste uma palavra para dizer. Siga o exemplo do seu congénere da invicta cidade: fale tanto do Sporting, como o outro fala do F.C. do Porto. Sei que já é velhote, mas vai sempre a tempo de aprender! Chiça que nunca mais um laboratório inventa uma vacina eficaz para todos este "papagaios" !...
 
Leoninamente,
Até à próxima

Com amigos destes !...

 
José Couceiro terá dado certamente tal salto no gabinete, onde eventualmente rodeado pelo seu "staff" preparará a estratégia eleitoral, que deve ter batido com a cabeça no tecto e caído atordoado sobre a cadeira.
Então o homem anda, qual dobadoira, afadigado a apagar marcas e rótulos de continuidade e veem agora José Roquette, José Eduardo Bettencourt e Godinho Lopes apoiar a sua candidatura?!...  Quem pretenda reunir mais provas, de que há gente no clube de Alvalade a pretender fazer do Sporting um modelo de continuidade, elas aí estão! Mas, o mais grave será que estas pessoas, pensando com os pés e "prantando o ósculo da morte" em José Couceiro, naturalmente que pretenderão apenas e tão só, proteger as falcatruas nas contas dos últimos anos. Nem as pensa toda esta gente...
Mas parece que José Couceiro também estará a treinar o famoso "tiro no pé": ao que consta por aí, terá escolhido a agência de António Cunha Vaz para fazer a assessoria de comunicação. Sim, o mesmo Cunha Vaz que fez a campanha de Godinho Lopes e esteve no Sporting até há poucas semanas. Oh Zé Couceiro, será que havia mesmo necessidade?!...
Com "amigos" destes, José Couceiro não precisará de inimigos!!!...
 
Leoninamente,
Até à próxima

Duelo até ao pôr do Sol !...


Não sei se o Sol irá brilhar no dia 23 de Março. Se assim acontecer, teremos um dia inteiro para que no seu final, sem "afinações", com os votos por correspondência todos previamente introduzidos no sistema informático electrónico e presencial, preparado pela Universidade de Braga, poucos minutos depois de votar o último eleitor sportinguista, os resultados anunciem o vencedor desse eventual "Duelo até ao pôr do Sol" e não seja necessário esperar até às 6 horas da manhã!...
Que me perdoe Carlos Severino, mas na minha modesta opinião, não terá a mínima possibildade de entrar na execução do solo desta leonina melodia. Será apenas o rabecão que suportará os dois afinados violinos, sem que ainda se tenha definido com clareza qual virá a ser o "Vieuxtemps", o mais caro e, para muita gente, o melhor violino do mundo, construído em 1741 e avaliado em quase 20 milhões, apesar dos "stradivarius" a que Alvalade se habituou no passado.
Bom jeito dariam esses 20 milhões, ao vencedor do épico duelo que se adivinha. Porque para já, nenhum dos dois que o protagonizarão, se descoseu sobre como resolverá a quadratura do círculo vicioso que Godinho Lopes lhes endossará, a menos que as cautelas e os caldos de galinha lhe recomendem a assumpção dos compromissos decorrentes do Orçamento avalizado tanto pelos CD e CFD que o acompanharam e ratificado pela AGO para o efeito convocada e que, nos termos da lei estará obrigado a cumprir até ao dia em que, nos termos da mesma lei terá de entregar o testemunho ao novo poder emergente das eleições de 23 de Março.
Uma batata escaldante que Bruno de Carvalho estratégica e inteligentemente terá colocado nas mãos de Godinho Lopes e que José Couceiro terá reforçado com a responsabilização que de imediato também lhe endossou. A coisa ficou mesmo preta e não será de desprezar a possibilidade de a banca se ver obrigada a dar o dito por não dito e a abrir a torneira a Godinho Lopes, nem que seja por um fugaz momento, para que o caldo não entorne ainda mais. É que manda o bom senso, que a melhor forma de evitar os cheiros nauseabundos e pestilentes exalados por qualquer monte de esterco, será sempre evitar movimentos bruscos e desnecessários dessa mesma imundície.
Só desejo que José Couceiro e Bruno de Carvalho usem da elevação e respeito mútuo que lhes deverá merecer o Sporting e o cargo que se propõem nele vir a desempenhar. Que honrem a gloriosa tradição do Sporting Clube de Portugal e nos façam sentir orgulhosos do sportinguismo que nos enche os corações. Para desgostos bem bastou a triste campanha eleitoral anterior e a triste imagem reflectida pela classe política que nos vem (des)governando a todos!...
 
Leoninamente,
Até à próxima
 

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Um óptimo prenúncio !...




À boa e ancestral maneira portuguesa, que parece fazer parte dos valores culturais e "religiosos" de João Pedro Paiva dos Santos, a entrega do seu único processo de candidatura - Conselho Leonino -, parece ter sido guardada para a última hora, e... o imponderável esconde-se sempre atrás de uma porta qualquer, como aqui é referido com pormenor.
Parece que a poderosa "Lei de Murphy" se abateu sobre o Conselho Leonino. José Couceiro parece ter trocado apoios com Paiva dos Santos! O resultado foi ficarem os dois sem representantes em tão contestado quanto supérfluo orgão.
Jamais me passará pela cabeça desafiar os nefastos desígnios do insigne aviador americano: já decidi que não vou votar em nenhuma lista para o Conselho Leonino! Quem vier atrás que feche a porta! Aplaudirei entusiasticamente se uma das primeiras medidas do próximo Presidente do Sporting, passar por promover a discussão sobre a sua extinção.
O próximo Conselho Leonino que vier a resultar do acto eleitoral que se avizinha, estará ferido de morte à nascença. Poderá representar um bom prenúncio para os novos tempos que todos desejamos em Alvalade!...

Leoninamente,
Até à próxima

Carlos Severino: claro que vamos até ao fim !...

 

Depois de José Couceiro, foi a vez de Carlos Severino se dirigir a Alvalade, onde terá formalizado a sua candidatura às eleições no Sporting.
Segundo dados recolhidos aqui, o candidato terá proposto os seguintes nomes para o acompanharem na lista do Conselho Directivo:
 
Vice-presidente para os Sócios e Património - António Cunha Pereira
Vice-presidente para a Área Jurídica - Paulo Almeida
Vice-Presidente para a Área Jurídica e Desporto - Nuno Correia Lopes 
Vice-presidente para as Modalidades - Carlos Manuel Jesus
Vice-presidente para a Gestão e Finanças - Estela Serra Lucas.

Carlos Severino, cujo lema de campanha é Salvar o Sporting, terá apresentado ainda o seu programa de acção, num documento com cinco folhas.

No final do acto formal de apresentação da sua candidatura, instado pelos jornalistas a pronunciar-se sobre se seria sua disposição de ir até ao fim, Carlos Severino afirmou, como aqui é referido:
 
"... Claro que vamos até ao fim, pois acreditamos que o nosso projeto é o melhor para o Sporting..."
 
Carlos Severino, dirigindo-se aos jornalistas presentes, fez questão de lhes pedir  as mesmas oportunidades que forem concedidas às restantes candidaturas.
Esta é a terceira e última candidatura formalmente entregue, depois de Bruno de Carvalho e José Couceiro, já que o prazo de entrega expirou justamente às 18.00 horas de hoje, minutos depois de Carlos Severino o ter feito 
 
Leoninamente,
Até à próxima                      

José Couceiro: a recusa da continuidade !...


 
José Couceiro formalizou a meio da tarde hoje, junto do orgão competente, a sua candidatura à presidência do Sporting Clube de Portugal, nas próximas eleições de 23 de Março. Eis a constituição das diferentes listas da sua cndidatura, sendo de destacar a sua decisão de não apresentar lista para o Conselho Leonino:
 
Conselho Directivo
Presidente - José Couceiro
Vice-presidente - Mário Patrício
Vogal - Diogo Matos 
Vogal - Paulo Frischknecht 
Vogal - Fernando Duarte.
Mesa da Assembleia Geral
Presidente - Tito Arantes Fontes 
Vice-presidente - Rui Medeiros.
Conselho Fiscal e Disciplinar
Presidente - Nuno Silvério Marques
Vice-presidente - Vítor Bizarro do Vale.
 
O mandatário da candidatura é Miguel Cordovil de Matos.

Após formalizar a sua candidatura, José Couceiro fez as primeiras declarações como candidato à presidência do Sporting, demarcando-se de Godinho Lopes e recusando a ideia de ser ele a linha de continuidade.
Acerca de matérias tão candentes como os 25 milhões que Godinho Lopes referiu serem necessários a curto prazo e dos ordenados em atrazo e dívidas aos fornecedores, que suscitaram a demolidora intenção de Bruno de Carvalho de accionar cível e criminalmente a direcção cessante, caso não estivessem resolvidos quando, se porventura viesse a ser eleito, tomasse posse, José Couceiro afirmou:

 "... O Sporting devia estar equilibrado e se não está é por culpa da gestão anterior. Todo este passivo, quer a nível de gestão financeira, quer a nível de gestão desportiva, é problema que queremos resolver, alterando procedimentos. Mas essa responsabilidade é claramente da anterior Direção e de quem nos dirigiu nos últimos dois anos...".
 
Até ao momento ainda não é conhecido o seu Programa de Candidatura que, segundo referências colhidas nas edições "online" desportivas, terá sido entregue conjuntamente com a restante documentação com que terá sido formalizada a candidatura.
É a segunda candidatura oficialmente entregue, depois de no dia de ontem Bruno de Carvalho o ter feito.
 
Leoninamente,
Até à próxima
                     
 

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Bruno de Carvalho e seja o que os deuses quiserem !!!...


Bruno de Carvalho formalizou candidatura (in "O Jogo online)
 
A primeira candidatura à presidência do Sporting Clube de Portugal, foi formalmente entregue esta tarde nos serviços competentes do Clube, pelo candidato Bruno de Carvalho, eram precisamente 16.38, como aqui é referido.
Seguiu-se uma conferência de imprensa onde Bruno de Carvalho deu a conhecer a constituição das listas de sportinguistas que o acompanham nesta corrida eleitoral, bem como as suas intenções imediatas e linhas programáticas das acções que desenvolverá no caso de ser o escolhido pela maioria dos sportinguistas nas próximas eleições de 23 de Março.
Quer-me parecer que o rumo, a dureza e a inflexibilidade que Bruno de Carvalho já revelara possuir na campanha para o acto eleitoral de há dois anos, se terão refinado durante todo este tempo em que terá sido a única oposição palpável, fundamentada e convicta ao desastre que acabou por constituir o consulado de Godinho Lopes. Estará incomparavelmente mais decidido, firme e absolutamente convicto daquilo que pretende para o Sporting Clube de Portugal e do rumo necessário para o conseguir.
Numa primeira impressão, Bruno de Carvalho não significará apenas a rotura total e completa com o "status quo" em vigor em Alvalade vai para quase duas décadas. Não me resta qualquer dúvida de que se conseguir vencer as próximas eleições, um verdadeiro "tsunami" varrerá o Sporting Clube de Portugal de lés a lés e não será difícil de adivinhar que essa onda gigante arrastará consigo tudo e todos aqueles que ao longo desse tempo imenso, estiveram no Clube não para o servir, mas se servirem a si próprios. Por isso este homem conseguiu gerar ao longo destes curtos anos, um tamanho fenómeno de rejeição por parte do "establishment" que tem governado o Sporting nos últimos anos.
Sem que isso signifique qualquer crítica à sua voluntariedade, quer-me parecer que essa não deverá ser a imagem mais recomendável que deverá assumir em campanha. Só terá a ganhar se optar por uma maior contenção e uma postura do sentido de estado que deverá ser inerente a qualquer futuro presidente do Sporting. Mas quem poderá ignorar o sofrimento e o dramatismo da situação para que foi arrastado o Sporting Clube de Portugal ?! Como se poderá pedir magnanimidade a quem sente e vive o glorioso Sporting Clube de Portugal e assistiu a este progressivo arrastar para a lama de uma das instituição mais tituladas do mundo?! Talvez seja pedir impossíveis a Bruno de Carvalho, como o foi pedir aos sportinguistas que permitissem que a dramática situação a que o Clube foi conduzido se perpetuasse no tempo.
Recordo o tempo em que as máquinas trituradoras de papel trabalharam noite e dia na António Maria Cardoso, para destruirem as provas da ignomínia. E imagino a azáfama que se viverá até 23 de Março pelos corredores do poder em Alvalade. E consigo imaginar também a pressa com que os ordenados em atraso e as dívidas aos fornecedores serão satisfeitos. E não sou capaz de deixar de imaginar a consternação que vai varrendo as hostes da "brigada do croquete" e forças do "roquettismo", pela iminência da ruína do império que construiram ao longo de tantos anos, sem que alguma vez fosse tida em conta a grandeza e o respeito que lhes deveria merecer o grande Sporting Clube de Portugal.
Se me perguntassem, se alguma vez desejei esta "revolução" que se apresta para entrar portas adentro do Clube que sempre amei, eu responderia sem hesitar que não! Se me perguntassem se me repugnaria alguma vez entregar o meu voto a José Couceiro, também responderia que não, porque o considero um homem sério, íntegro e sportinguista convicto. Mas o dramático da situação do Sporting Clube de Portugal, será a triste realidade com que todos os sportinguistas estarão a ser confrontados: é tarde para José Couceiro e para todos aqueles que pensam como ele. Hoje a questão coloca-se entre "reforma" ou "revolução"! Entre "tratamentos paleativos" e "profunda cirurgia"! Entre "insolvência" e "recuperação"! Não sei se ainda iremos a tempo, mas eu não desejaria ver em Alvalade a repetição da Fiorentina! Entre a loucura de votar num revolucionário, tendo sempre presente que nunca houve nem haverá revolução sem dor e a triste indigência para que nos arrastaram, eu prefiro a loucura do risco, o sofrimento das dores de uma revolução, a amargura de tempos difíceis, à dolorosa queda e morte no precipício, para onde uma "dinastia de presumidos mentecaptos e despudorados financeiros" nos arrastou.
Fui aguentado "democraticamente", desde a queda de Godinho Lopes, estes jogos florais de constituição de listas e apresentação de candidaturas. O mais democraticamente que me foi possível. Hoje concluí, que os dados estão definitivamente lançados. Já não tenho mais dúvidas nem pruridos democráticos. Quero a revolução! Quero Bruno de Carvalho, presidente do Sporting Clube de Portugal e ainda que agnósticco convicto, que seja o que os deuses quiserem!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

P.S. - Programa Eleitoral de Bruno de Carvalho

À mulher de César, não lhe basta ser séria !...


 
Com todo o respeito que me possa merecer e merece, a candidatura de Carlos Severino, pelo sportinguismo e pela coragem que evidenciam, quero aqui deixar bem claro que condeno a forma como abordou a candidatura de José Couceiro. Espero que o modo infeliz que utilizou para denegrir a imagem de um outro candidato, argumentando com o facto de os resultados das suas anteriores passagens pelo Sporting se terem traduzido em ZERO de títulos e ZERO de melhorias na estrutura do Clube, se fique por aqui. Carlos Severino já terá esquecido que também esteve durante, creio eu, cerca de 8 anos na comunicação do Clube e os resultados da sua intervenção também se saldaram por um ZERO absoluto, nada tendo mudado de relevante no Clube, em termos comunicacionais. E espero que Carlos Severino abandone de sopetão esse posicionamento de "escárnio e mal dizer" que parece pretender adoptar relativamente aos seus adversários. Os sportinguistas esperam uma campanha com elevação e civilidade, onde cada candidato exalte as virtudes das suas propostas, sem denegrir as propostas alheias e muito menos as personalidades dos seus adversários. 
O tema central em torno do qual se prevê venha a girar toda esta disputa eleitoral, resultará dos apoios financeiros que cada candidato eventualmente virá a apresentar. Adivinham-se e imaginam-se os apoios de José Couceiro. Imaginam-se e adivinham-se os apoios de Bruno de Carvalho. Quanto a Carlos Severino, nem se adivinham, nem imaginam quaisquer apoios. Será porventura a consciência dessa fragilidade, que o faz correr pelos caminhos que hoje já nos mostrou, em relação ao adversário que todos os sportinguistas considerarão, muito naturalmente, como o mais próximo num sentido ideológico puro e simples. Imagine-se o que terá em carteira para exibir sobre o seu outro adversário, com o qual porventura não terá qualquer tipo de afinidades. É um péssimo arranque da sua parte e um terrível prenúncio do que por aí estará para surgir. Oxalá reconsidere e corrija o rumo com que hoje pretendeu abrir hostilidades. Os sportinguistas estão fartos de campanhas reles e de "peixeiradas". Para fazer o que hoje fez, melhor será que nem chegue a apresentar a sua candidatura. À mulher de César, não lhe basta ser séria...
 
Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Ainda iremos a tempo ?!...



Comunicado de Pedro Baltazar
(in jornal A Bola, edição online)

Todos os sportinguistas estão muito preocupados com a situação actual e com o futuro próximo do nosso clube.
Nas últimas semanas conversei, ouvi, mantive reuniões para indagar do momento do Sporting e ajudar numa solução credível que gerasse uma lista para a presidência do clube.
Comparando com há dois anos atrás, hoje, conheço muito melhor o clube, conheci muitos mais sportinguistas e recebi, quer pessoalmente ou por outras vias, várias e intensas manifestações de apoio e vários pedidos para me candidatar a presidente do Sporting Clube de Portugal.
Tenho uma enorme paixão pelo Sporting, sinto que poderei contribuir para o poder ajudar a ter uma melhor gestão e mais sucessos, mas neste momento não haverá muito espaço para liderar uma candidatura ganhadora.
O cenário do Sporting em termos financeiros é negro e quase catastrófico e existe uma enorme opacidade em diversos contratos e obrigações. Fui crítico da última presidência do Sporting e a devido tempo chamei a atenção para a tentativa de branqueamento feita com uma auditoria que não era de gestão e para o crescente passivo de mais 120 milhões de euros do último mandato, para isso defendi, publicamente, a responsabilização e criminalização da gestão danosa do Sporting Clube de Portugal.
Há dois anos atrás fui acusado por alguns de ter dividido o espectro eleitoral, agora não quero contribuir para divisões e cenários mitigados. Não farei parte de qualquer equipa e aguardarei a apresentação de listas e projectos para, se assim o entender, manifestar-me nesta campanha eleitoral.
Espero que a honra do Sporting seja mantida neste acto eleitoral, com uma campanha elevada e positiva. Sem esquecer que é tempo de rigor e de verdade.
Desejo que o futuro seja verde e branco, se algo acontecer fora do que desejamos, cá estarei para no momento certo estar pronto e disponível para ajudar o nosso Sporting Clube de Portugal.
(Pedro Baltazar - Comunicado enviado à Agência Lusa em 19-02-2013)
 
Pedro Baltazar passou pelas últimas eleições do Sporting, sem gerar amores, é certo - os resultados o confirmaram -, mas sem que sobre si, do meu ponto de vista, recaíssem ódios ou repulsas. Não terá conseguido, por inabilidade comunicacional ou dificuldades de exposição próprias, passar aos sportinguistas a mensagem do seu projecto. Mas deixou uma quase intocável imagem de elegância no meio do seu discurso e... foi à sua vida, com razoável capacidade de aceitação da derrota, sem que isso lhe tenha prejudicado o sentido crítico que, no tempo e no modo que julgou serem os mais adequados, foi reiterando ao longo do mandato de Godinho Lopes.
Esperava-se a sua recandidatura, mas o tempo foi passando sem que ela acontecesse. Hoje surge este comunicado demolidor, que a somar à intervenção, exactamente no mesmo sentido, de Dias Ferreira, no programa "O dia seguinte", que a SIC-Notícias ontem colocou no ar, deixa um libelo acusatório à gestão recente do Sporting, muito difícil de não ser tomado em conta e mais difícil ainda de não constituir um sério motivo de reflexão para todos os sportinguistas, sobre tudo o que vem acontecendo ao Sporting desde que José Roquette e sucessores tomaram o poder em Alvalade e muito particularmente neste curto consulado de Godinho Lopes, a que felizmente foi posto termo. O futuro dirá se ainda a tempo de todos vermos o Leão levantar-se do chão.
Fica-nos a mensagem final de Pedro Baltazar, que o enobrece e nos confortará a todos! Haverá sempre um leão, e outro e outro ainda, dispostos a ajudar o nosso Sporting Clube de Portugal!...
 
"... Desejo que o futuro seja verde e branco, se algo acontecer fora do que desejamos, cá estarei para no momento certo estar pronto e disponível para ajudar o nosso Sporting Clube de Portugal.".
 
Leoninamente,
Até à próxima
 

É tempo de contar espingardas !...


 
 
"... A verdade é que se vislumbra por ali muita qualidade a cujo desenvolvimento é no entanto necessário dar tempo e conceder alguma paciência, mesmo nos momentos em que as coisas possam não correr tão bem quanto seria desejável.
Do mesmo modo será de todo conveniente que o acto eleitoral que se aproxima, seja antecedido de uma campanha que se deseja o mais tranquila possível e não venha a interferir no processo agora desencadeado por um treinador experiente, capaz de lançar as bases de um futuro que, está mais do que provado, não deverá passar por novas incursões nos mercados estrangeiros, onde o Sporting pouco mais tem colhido do que enormes desilusões, hipotecando a sua sobrevivência.
Chegou o tempo de dar oportunidades à malta jovem. Que a há, em abundância, na velha e sempre reconhecida boa escola de Alvalade.".
(Ribeiro Cristóvão,  in "Bola Branca"/RR)

Clarificada finalmente, em comunicado, a posição de Godinho Lopes, parecem criadas as condições para que "... o acto eleitoral que se aproxima, seja antecedido de uma campanha que se deseja o mais tranquila possível..."! Carlos Severino, Bruno de Carvalho e o quase certo José Couceiro, parecem dar as garantias suficientes de que a campanha mais não seja que um momento de esclarecimento profundo e detalhado de cada um dos projectos, com a civilidade e a elevação que são apanágio da grande e secular instituição que foi, é e sempre será o Sporting Clube de Portugal.
Mas sobra-me uma enorme preocupação perante o desenvolvimento a que todos estaremos a assistir, de acções de pressão e intimidação subreptícias por parte de uma parte significativa das forças leais à manutenção do "status quo" no Clube, particularmente aquelas que sempre se afirmaram próximas de um dos seus maiores credores bancários, junto de José Couceiro. A pretensão ridícula de que vários nomes conotados com o "desastre financeiro" que trouxe o Sporting até ao pântano em que se encontra atolado, façam parte das suas listas, além de estúpida e reveladora da cegueira patenteada ao longo de tantos anos por esse sector que parece incapaz de compreender os novos tempos, Efectivamente, o próprio Godinho Lopes no seu comunicado, cai no erro tremendo de recordar aos sportinguistas os nomes de José Maria Ricciardi e Sikander Sattar, omitindo por razões que só o próprio conhecerá um outro nome, Nobre Guedes, exemplos claros de pessoas que os sócios e adeptos leoninos nunca mais quererão ouvir falar, quanto mais verem fazer parte das listas de um dos candidatos em excelente posição para poder discutir as próximas eleições. 
Ainda acredito na firmeza e lucidez de José Couceiro, para recusar a inclusão nas suas listas de qualquer destes "lobos" que lhe quererão impôr, bem como de outros "vestidos com pele de cordeiro", que rápida e facilmente seriam despidos na praça pública. Ainda acredito nas condicionantes iniciais que colocou à sua candidatura, vincando a necessidade de coesão e solidariedade dentro da sua equipa. Se não ousar ser firme e implacável no cumprimento desse fundamental pressuposto, poucas dúvidas me assistirão de que anunciará prematuramente a sua derrota.
Em contraponto, vamos assistindo à serenidade, coerência e superior planificação evidenciadas pelos restantes projectos, muito em particular por Bruno de Carvalho, inapelavelmente aquele que me parece ser o único capaz de discutir com José Couceiro esta disputa eleitoral, face às fragilidades do projecto de Carlos Severino, que até poderá vir a revelar-se um candidato a ter em conta, sendo que até ao momento ainda não o terá conseguido.
A pouco mais de 48 horas de expirar o prazo para a entrega oficial de todas as candidaturas, assistimos à contagem final das espingardas e à "afinação de influências e pressões", que se espera não venham a traduzir-se em nada de nefasto, nem para o Sporting, nem para aqueles que corajosamente pretenderão corporizar todos os grandes ideais leoninos!...
 
Leoninamente,
Até à próxima
 

Última hora: 50%, 25% e 25% !!!...


 
Imaginem que um "expert" em disputas eleitorais, manda um "ganda bitaite" lá nos bastidores da banca. Mais ou menos assim: "Só há uma forma de retirar a carga negativa da banca que pesa sobre Couceiro e essa passa pela candidatura de Godinho Lopes!...".
Treme o céu e a terra! Ricciardi, até então acabrunhado e de mau humor, franze o sobrolho e olhando com um olhar aparvalhado para o tal "expert", manda a secretária ligar ao Godinho. Minutos depois a senhora diz-lhe que Godinho está em linha no seu gabinete. Levanta-se, sai e regressando alguns minutos depois diz para a geral, com cara de desespero: "Pronto, não sei se faço bem, se mal, mas o homem vai avançar!...".
 
Pronto, até eu fui na onda da imaginação e liguei para o meu velho amigo João Pinto, sportinguista dos sete costados e especialista em prognósticos desta natureza. Que não me dizia. Só no dia 24 de Março, lá para as seis da madrugada. Conheço o fraco dele e atirei-lhe com um almoço de cabrito no forno nas Almas da Areosa. Tiro e queda: B. de Carvalho - 50%, Godinho - 25% e Couceiro - 25%!
Fiquei esclarecido !!!...
 
Leoninamente,
Até à próxima  

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

A quadratura do círculo leonino !!!...


 
 
Vejo esta local  na RTP online e, pese embora toda a consideração que Manuel Pedro Gomes me merece, como grande atleta que foi e grande sportinguista que é, não posso concordar com ele.
A candidatura de José Couceiro não deverá ser analisada à luz dos apoios que possa ter recolhido. Não sobraria nenhum candidato às próximas eleições do Sporting Clube de Portugal, se essa condição fosse impeditiva estatutária ou sequer moralmente. Tanto Américo Amorim, quanto Alexandre Soares dos Santos e  Belmiro de Azevedo, ou outro qualquer ricaço do top 10 desta lusa fatia atlântica, jamais estariam interessados em protagonizar uma candidatura à presidência do Sporting Clube de Portugal, pela menoridade da missão, relativamente a outros e quase incomensuráveis objectivos que lhes norteiam as vidas de negócios de muitos milhares de milhões,  pelo que não se verificando interesse por parte de alguém com capitais próprios, a corrida eleitoral terá de contar apenas com candidatos que consigam granjear apoio financeiro por parte de quem, recusando ser protagonista directo, disponibilize os meios suficientes para que um gestor credível e que lhe mereça confiança, o possa fazer, no sentido de lhe multiplicar o investimento. 
Estão neste caso todos os candidatos que até agora afirmaram a sua intenção de concorrer às eleições do Sporting e quem o negar, ou pertence ao top 10 que citei, ou terá subjacentes intenções que deveriam fazer desconfiar os potenciais eleitores sportinguistas. Porque a "teta da banca" secou, afirmou-o peremptoriamente o insuspeito Godinho Lopes e Dias Ferreira ainda hoje veio a terreiro aumentar o nosso nível de preocupação.
Carlos Severino, Bruno de Carvalho e agora José Couceiro, todos terão os apoios que Pedro Gomes hoje veio criticar. E se porventura isso não acontecer, a campanha prestes a começar, se encarregará de o esclarecer convenientemente.
É perante esta dramática situação do Sporting, que eu penso que a trave mestra da campanha eleitoral que se avizinha, se irá situar em torno da discussão sobre se o Sporting poderá ter a presunção de manter a maioria do capital da SAD. Bruno de Carvalho afirmou pretender que essa maioria de capital continue nas mãos do Sporting. Terá de explicar muito bem explicadinho como vai conseguir convencer investidores a aplicarem os seus capitais, numa empresa em défice crónico, sem que passem a deter uma maioria que lhes permita um controle mais apertado no sentido de a tornar rentável. José Couceiro, bem mais pragmático, admitiu todos os cenários, mas do mesmo modo terá de explicar como vai conseguir estabelecer a quadratura do círculo. Carlos Severino, até agora, limitou-se a desafiar os outros candidatos a apresentarem as soluções que porventura ainda não terá.
Penso que Manuel Pedro Gomes, talvez se estivesse a referir a uma eventual subalternização de José Couceiro, aos interesses dos bancos credores da astronómica dívida do Sporting, o que significaria uma linha de continuidade em relação a Godinho Lopes. Tenho a convicção que se terá verificado uma significativa evolução da situação financeira do Sporting, para pior naturalmente, e que nem a banca estará interessada numa repetição do mandato de Godinho Lopes, nem José Couceiro estará interessado em copiar-lhe o jeito e os resultados. Já será muito bom se José Couceiro conseguir junto da banca garantias de tesouraria, porque o investimento terá de vir inexoravelmente do exterior, tanto para conseguir garantir essas mesmas garantias da tesouraria, como caminhar para a restruturação financeira que a própria banca propôs. E esse não será o desígnio exclusivo de José Couceiro. Será o de Bruno de Carvalho ou de Carlos Severino se para tanto lhe chegar o engenho e arte que parece não possuir.
Será porventura esta "deliciosa" quadratura do círculo, que dificilmente permitirá o aparecimento de outros "corajosos" sportinguistas, dispostos a consegui-la!...

Leoninamente,
Até à próxima

Menos outro, pragmático e disponível !...



"... O cenário é negro. Refleti, aguardei serenamente, mas não entendo ser o momento ideal para liderar um projeto para o nosso clube..."
 
Assim, sereno, conciso e preciso, foi como Pedro Baltazar afastou, aqui hoje, o cenário de liderar qualquer projecto de candidatura às eleições do Sporting Clube de Portugal.
Conforme a própria local refere, Pedro Baltazar não terá descartado a possibilidade de apoiar ou fazer parte do projecto de José Couceiro. Que venha para o Sporting quem vier por bem. Todos os que assim pensarem, serão necessários para levantar do chão um Leão doente, que há-de recuperar e voltar a ser Rei !...
 
Leoninamente,
Até à próxima

Menos um, com justificada elegância !...


 

Gostei desta clarificação de José Eugénio Dias Ferreira. Gostei da sua posição e da assertividade do seu comunicado, em que, com frontalidade chama os "bois pelos nomes" e aponta o dedo acusador a quem, qual doente crónico, continua a revelar razões suficientes para há muito dever deixar de frequentar em Alvalade, quaisquer outros "aposentos" que não sejam a bancada onde, como qualquer outro sócio e adepto sportinguista, terá todo o direito de estar.
Só os tolos e os cegos que teimam em continuar a não querer ver, poderão dar outra interpretação ao cepticismo militante de José Maria Ricciardi, que persiste em tentar dar a entender que poderá lavar tranquilamente as suas mãos, como se também ele não tivesse culpas maiores que os poderosos e mal pintados mastros de Alvalade!...
Outro putativo candidato que a partir de hoje deixou de o ser: Dias Ferreira !!!...
 
Leoninamente,
Até à próxima

Aí estão os candidatos !...


Aí estão os candidatos que tudo parece apontar, acabarão por se apresentar ao sufrágio do dia 23 de Março!...Depois de José Couceiro ter dicidido avançar, novos desenvolvimentos andarão no ar, que apontam para a desistência de Paiva dos Santos e para o baixar dos braços de Godinho Lopes, ambos naturalmente a favor de Couceiro que, se conseguir reunir uma lista forte, poderá muito bem vir a constituir a principal oposição a Bruno de Carvalho, já que Carlos Severino se apresenta como o tradicional "looser", à boa maneira "boaliana".
Dias Ferreira ficar-se-á, sem surpresa, pelas intenções. Melhor fora que seguisse o exemplo de Abrantes Mendes e as restantes hipóteses que por aí andaram ou ainda andarão, tudo aponta para que "morram na casca" como os pintos no Inverno.
Os dados parecem estar lançados. Dentro de pouco mais de 4 dias os sportinguistas já poderão começar a ouvir, com redobrada atenção, aquilo que esta bipolarização esperada, nos poderá trazer de novo.  Novos nomes, novos projectos, novas formas de abordar o Futuro do Sporting e a elegância e civilidade que sempre foram apanágio do Sporting Clube de Portugal.
 
Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Quanto mais me bates, mais eu gosto de ti !...


 
Estava eu posto em sossego, a apreciar a evolução dos "autocarros" do Pedro Emanuel na Luz - oh Jesus, parece que não aprendeste nada com o "flop" do Sá Pinto no Jamor! - e lembrei-me de ir dar uma volta pelas últimas...
Comecei por ver aqui o véu levantado. Depois aqui está a confirmação desta boa notícia! E aqui também aparece, se dúvidas ainda subsistissem! José Couceiro parece ter-se decidido finalmente, deixando para trás, reticências, dúvidas e condicionalismos! Temos homem e este aumenta claramente o leque das opções credíveis dos sportinguistas. Aguardemos o desenvolvimento.
Mas não há bela sem senão!... Quem parece não julgar como credíveis, as candidaturas que até agora viram a luz do dia, é... muito naturalmente, Godinho Lopes. Segundo o que aqui aparece referido, o homem, mesmo "vencido", não estará "convencido"! Nada de que eu há muito não suspeitasse!...
Vou voltar à Luz! Sempre é melhor ver os autocarros do Pedro Emanuel e o Jesus a arrepiar os cabelos, que aturar mais este devaneio do "pequeno Godo"! Mais logo haverá desenvolvimento, quase pela certa...
 
Leonianmente,
Até à próxima

As nossas meninas somam e seguem !!!...


 
 
Mais uma incontestável vitória das meninas mais bonitas do basquetebol português. Com os parciais de 24-7, 43-12 e 54-21, nos três primeiros períodos e um concludente 75-27, resultado final, o Sporting ultrapassou mais um obstáculo, o Alenquer, no seu incontornável caminho rumo à faze final, do nacional feminino de basquetebol da II Divisão, Zona Sul, naquela que constituiu a 15ª jornada desta primeira fase.
Com este resultado, a equipa do Sporting continua bem posicionada para chegar à final-four e reforçou a confiança para o derby da próxima jornada na Luz.
Parabéns Leoas! Já se vê a luzinha ao fundo do túnel !...

Leoninamente,
Até à próxima

Em lume brando, guardando o melhor bocado!...


Expectativa...

Este fim de semana parece ter trazido poucas ou nenhumas notícias sobre movimentações nas candidaturas já anunciadas às eleições do Sporting Clube de Portugal. Parece tudo ir cozendo em lume brando e guardado o melhor bocado para mais válida oportunidade. Quanto a todas as que se adivinham ou andam por aí "na ponta da língua" de quem vive das notícias, nada!...
Porém, chegou-me ao ouvido que Jorge Bacelar Gouveia e Jaime Marta Soares, encabeçarão as listas de Bruno de Carvalho, respectivamente, para o Conselho Fiscal e Disciplinar e Mesa da Assembleia Geral, ainda que estes nomes não tenham até agora sido confirmados quer pelo próprio BdC, quer pelos serviços da sua candidatura.
Jorge Bacelar Gouveia, tem um vasto curriculum na área do Direito, sendo também autor de mais de 150 títulos sobre Direito Constitucional, Ciência Política, Direito Administrativo, Direito Internacional Público, Direito Comparado, Direito Fiscal e Direito Financeiro. É advogado e juris-consulto e foi também deputado na Assembleia da República. No seu percurso profissional, foi Presidente do Observatório sobre Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo e Presidente do Conselho de Fiscalização do Sistema de Informações da República Portuguesa do quadriénio 2004/2008, eleito pela Assembleia da República.
Jaime Marta Soares, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares desde 1974 e presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, eleito em Outubro de 2011, é uma figura bem conhecida e um dos decanos dos autarcas portugueses.
Para além  dessas duas "bocas", que naturalmente divulgo sob reserva, uma outra em que, segundo anuncia a TSF, Fernando Ruas, outro decano dos autarcas, terá aceite o convite endereçado por Bruno de Carvalho para presidir à Comissão de Honra da respectiva candidatura.
Quando faltam apenas cinco dias para expirar o prazo de entrega de candidaturas, começa a ser escasso o tempo para que possamos assistir à concretização daquelas que tem sido aventadas, quanto mais  para o aparecimento de surpresas de última hora. Reinarão justas expectativas em torno de José Couceiro, Dias Ferreira e Pedro Baltazar, sendo de muito difícil prognóstico aquilo que cada um acabará por decidir. Muito confusas e porventura de frágil fundamento, notícias que dão conta de negociações entre vários candidatos para a fusão dos respectivos projectos.
Tanto por parte das três candidaturas já anunciadas, quanto por parte de quaisquer dos  candidatos que, sem o confirmarem, já admitiram essa possibilidade, temos assistido  a civilizadas posturas e a um invulgar sentido de estado, que vem contrariando muitos dos que apostavam num indignificante processo eleitoral. Oxalá o formidável universo sportinguista possa oferecer a todos os desportistas portugueses, uma imagem real dos valores e princípios que honram um Clube que se orgulha de ser diferente!...

Leoninamente,
Até à próxima


 

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Uma enorme alegria e um sentido obrigado !...


 
Como é que se controla uma alegria tão grande ?!... Vá digam-me! Como se faz para reprimir a lágrima furtiva e envergonhada que teima em fugir do canto do olho?! Como é que se esconde a satisfação de ver entrar às catadupas na equipa principal, toda esta gente "miúda", que as negociatas e a má gestão foram colocando na gaveta da nossa decepção?! Como é que se faz para esconder as unhas roídas ao longo de 90 minutos, num misto de confiança, fé e solidariedade vividas à distância, com todos estes meninos que orgulhosos do leão que ostentaram ao peito, lutaram para vencer e venceram o todo poderoso "senhor Murphy" que se vem fartando de semear cascas de banana no nosso caminho?!...
Eu não sei, como se faz, mas sei como viver a felicidade grande que estes "putos" hoje nos ofereceram: com um obrigado muito grande a quantos contribuiram para ela, com um aplauso enorme para tudo o que de bonito e talentoso fizeram, com uma compreensão do tamanho do mundo para todos os erros cometidos e com uma fé inabalável no futuro de todos eles e no Futuro do Sporting!!!...
 
Leoninamente,
Até à próxima

Meninos do Sporting !!!...




Os meninos vão aprender como se ganha uma bandeira !!!...

Leoninamente,
Atxima

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Apurar a verdade da ruinosa gestão da "geração roquette" !...


 
 
 
Leio este post , "Prémio Nobel da asneira", de um grande leão que assina sob o pseudónimo de Javardeiro, no espectacular blog "Leão de Plástico" e lembro-me que ainda de manhãzinha tinha lido um outro grande post, de Rui Calafate, no seu blog "It's PR Stupid", em que o autor aborda, em "A minha carta para o Sporting", um conjunto de ideias a ter em conta pelo futuro poder que os sportinguistas hão-de escolher.
Tanto um autor com outro, ilustres e aplaudidos sportinguistas, assinam pelo mesmo diapasão quando se trata de pensar numa rigorosa, competente e isenta auditoria às contas do Sporting, desde que o poder "roquettista" tomou conta do glorioso Sporting Clube de Portugal.
Do texto de Javardeiro, permito-me destacar:
 
"Sempre gostava de saber quem foi o génio ou o grupo de génios que elaboraram o orçamento do Sporting para 2012-13. É que deve ser dotado de uma capacidade fabulosa para fazer asneira. Estamos em Fevereiro, ou seja a meio da época e é evidente que não há um tusto nos cofres, as dívidas amontoam-se e toda a gente deposita as fichas todas em mais um “salvamento” da banca.
Isto não é um pequeno desvio, uma inesperada quebra de receitas...isto é ruptura completa das finanças do clube. De outra forma não se podem compreender as dispensas de atletas por 700 mil euros ou a custo zero para clubes rivais, quando há ou melhor havia meia época por cumprir. Será que o Conselho Fiscal não tem uma palavra a dizer? Será que ninguém no clube se apercebeu que a coisa ia evidentemente correr mal? Será que faltar 30 milhões a meio de uma época se pode disfarçar no principio da mesma?...".
 
Dentro da mesma matéria, destacarei o que Rui Calafate escreveu sobre "auditorias":
 
"... AUDITORIA DE GESTÃO - Aqui escrevi a seu tempo sobre a responsabilização e criminalização de todos os que prejudicaram o Sporting. Gestão danosa, negociatas, devem ser claramente punidas e em alguns casos devem expulsar-se de sócios quem fez mal ao clube e quem se aproveitou dele para a sua vida pessoal...".
 
Quando 23 de Março trouxer "um novo rumo para o Sporting", que eu tentarei ajudar a encontrar, gostaria de deixar bem claro a todos os candidatos, que esta matéria específica jamais poderá ser "colocada na gaveta" ou que se possa vir a assistir à reprise do "filme" que Godinho Lopes, presunçoso e convencido da estupidez generalizada dos sportinguistas, nos impingiu pelos olhos dentro. Tanto como a recuperação económica, financeira e desportiva do Sporting Clube de Portugal, importará lavar a honra e a dignidade de todos os sportinguistas, apurar a verdade sobre a ruinosa gestão da "geração roquette" e castigar todos os que se serviram do Sporting, com as penas que o código penal e os estatutos do Sporting Clube de Portugal contemplarem!!!... 
 
Leoninamente,
Até à próxima
 

PUBLICIDADE