quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Para melhor, está bem, está bem!...


No radar de Jorge Jesus desde que defrontou o Sporting - na época passada pelo Légia de Varsóvia e já na presente temporada pelo Olympiacos, a quem neste momento está contratualmente ligado até 2020 -, Vadis Odjidja-Ofoe, médio internacional belga de 28 anos, mas de ascendência ganesa, parece estar nas cogitações dos dirigentes leoninos, que poderão avançar para a sua contratação já na próxima abertura de mercado em Janeiro, sendo adiantados como certos os contactos com os representantes do jogador.

O jogador pretenderá abandonar a Grécia no imediato, pelo facto de recentemente a sua casa ter sido assaltada, razão que tem insistentemente invocado para se mudar para um país que lhe ofereça mais tranquilidade.

Os vários relatórios das observações a que tem sido sujeito pelo "scouting" leonino terão invariavelmente apontado para pareceres muito positivos, não sendo estranho a essas avaliações os factos de, por um lado ser possuidor de uma compleição física acima da média e por outro, de poder actuar em todas as posições do meio campo, dado que Jorge Jesus tem vincado a necessidade de uma boa solução para o sector intermédio, muito provavelmente para ocupar a vaga de Petrovic, dada como certa a sua iminente saída do plantel.

Um valor seguro em que JJ parece vir a insistir como boa solução para as actuais necessidades do plantel, face às responsabilidades do Sporting em todas as competições, nacionais e internacionais, que se perfilam no horizonte.

O seu valor de mercado rondará actualmente os 5 milhões de euros, mas perante a pressão e insatisfação do atleta, várias perspectivas se poderão abrir para que o desejo de JJ se possa vir a concretizar.

Para melhor, está bem, está bem!...

Leoninamente,
Até à próxima

Agora haverá que mudar o "chip" para domingo!...



COM GELSON O CONTRASTE FICOU ABISMAL

«O Vilaverdense conseguiu disfarçar a enorme diferença de orçamentos?

Durante algum tempo, sim, apesar de ter sido sempre uma equipa com grandes cautelas defensivas. Vital para o avolumar do resultado e para o Sporting acelerar o jogo vincando as diferenças foi a entrada de Gelson, um jogador que joga numa velocidade muito diferente dos restantes companheiros em Alvalade.

Alan Ruiz é hoje um problema para o Sporting?

Sim, desportivo e financeiro. Desportivo, porque neste momento está longe de poder ser olhado como solução para seja o que for e nem se pode dizer que se esforce grande coisa para o disfarçar. Má atitude competitiva, ausência de relação com os colegas no jogo, enfim, um pesadelo. Financeiro, porque justificou um investimento forte que obrigará agora a SAD a muito trabalho para rentabilizar.

Quais os jogadores que desaproveitaram a titularidade dada por Jesus?



Tobias Figueiredo raramente foi o central seguro de quem em Alvalade se espera confirmação, Petrovic um médio a quem parece faltar rotação para algum dia poder ser titular do Sporting, Iuri esteve menos mal mas também poucas vezes brilhou e mesmo Ristovski esteve um furos abaixo de jogos anteriores. Ao contrário, André Pinto, Bruno César e Doumbia responderam presente e são soluções para jogos mais a doer. De Alan Ruiz já se tratou antes. Muitos furos abaixo do resto.»
(Bernardo Ribeiro, Interrogatório, in Record)


Três questões muito bem colocadas e ainda melhor respondidas, chegaram e sobraram para Bernardo Ribeiro dissecar, no seu Interrogatório, o jogo da Taça que ontem aconteceu em Alvalade!

Agora haverá que mudar o "chip" para domingo!...

Leoninamente,
Até à próxima

Meu sonho quanto eu te quero, eu nem sei, eu nem sei!...



Se Fausto Bordalo Dias em vez da obra sublime que compôs e cantou já lá vão mais de 35 anos, por ironia, tivesse composto hoje esta mágica e esplendorosa canção, certamente que, depois daquilo que aconteceu ontem à noite em Vila do Conde, teria mudado apenas uma palavra em toda a bela e tão poética letra e  a canção passaria a chamar-se...

Por Este Rio Abaixo 
Fausto Bordalo Dias

«Por este rio abaixo/Deixando para trás/A côncava funda/Da casa do fumo
Cheguei perto do sonho/Flutuando nas águas/Dos rios dos céus
Escorre o gengibre e o mel/Sedas porcelanas/Pimenta e canela/Recebendo ofertas
De músicas suaves/Em nossas orelhas/leve como o ar/A terra a navegar 
Meu bem como eu vou/Por este rio abaixo/Por este rio abaixo.

Os barcos vão pintados/De muitas pinturas/Descrevem varandas/
E os cabelos de Inês  

Desenham memórias/Ao longo da água/Bosques enfeitiçados/Soutos laranjeiras
Campinas de trigo/Amores repartidos/Afagam as dores/Quando são sentidos 
Monstros adormecidos/Na esfera do fogo/Como nasce a paz/Por este rio abaixo.

Meu sonho/Quanto eu te quero/Eu nem sei/Eu nem sei
Fica um bocadinho mais/Que eu também/Que eu também, meu bem

Por este rio acima/isto que é de uns/Também é de outros/Não é mais nem menos
Nascidos foram todos/Do suor da fêmea/Do calor do macho/
Aquilo que uns tratam

Não hão-de tratar/Outros de outra coisa/Pois o que vende o fresco
Não vende o salgado/Nem também o seco/Na terra em harmonia/Perfeita e suave
Das margens do rio/Por este rio abaixo.

Meu sonho/Quanto eu te quero/Eu nem sei/Eu nem sei
Fica um bocadinho mais/Que eu também/Que eu também, meu bem.


Por este rio abaixo/Deixando para trás/A côncava funda/Da casa do fumo
Cheguei perto do sonho/Flutuando nas águas/Dos rios dos céus
Escorre o gengibre e o mel/Sedas porcelanas/Pimenta e canela/Recebendo ofertas
De músicas suaves/Em nossas orelhas/leve como o ar/A terra a navegar 

Meu bem como eu vou/Por este rio abaixo/Por este rio abaixo.»

Cá por mim vou pelo que diz Fausto...

Meu sonho quanto eu te quero, eu nem sei, eu nem sei!...

Leoninamente,
Até à próxima

Claro que o Sporting é, obviamente, diferente!!!...


O SPORTING E OS OUTROS

«O objectivo principal de Bruno de Carvalho quando chegou à Presidência do Sporting era recolocar o clube na primeira linha após anos de desmando financeiro e desportivo.

É certo que ainda não ganhou no futebol, encurtou apenas as dstancias, mas mesmo os seus inimigos mais ferozes sabem que o Sporting de hoje nada tem a ver com o clube que herdou quando foi eleito. Em todos planos, incluindo o da transparância como revela a recente abertura para a realizaçao de uma auditoria.

Sejamos claros: Não acho um detalhe discutir o estilo de BdC e, pela minha modesta parte, não estou disponível para fingir que o estilo não tem sido prejudicial em muitos momentos, mas julgo que devemos ter a seriedade intelectual de reconhecer que no atoleiro em que o futebol em Portugal aparece envolvido o Sporting posiciona-se, não só longe - em rigor fora - das suspeitas que estão sob investigação relaconadas com o chamado caso dos mails, como tem estado na vanguarda de muitas das propostas de mudança, designadamente o vídeo árbitro.

Ora, com o ruído que a sua presença de elefante numa loja de porcelana muitas vezes gera, Bruno de Carvalho acaba por esbater este posicionamento mesmo que, feitas as contas, tenha sido essa defesa intransigente dos interesses do Sporting que alterou não apenas a situação como a percepção que, de fora, está hoje criada.

Se compararmos o Sporting com os seus opositores há óbvias diferenças.

Os leões e o Porto desafiam o poder do Benfica, o Porto tem estado na linha da frente nas denúncias mas o próprio clube é prejudicado, não só pela sombra das questões do passado, mas também por suspeitas de outra natureza que pendem sobre o seu director geral para o futebol.

Quanto ao Benfica que nos últimos anos se tornou a potência dominante precisa, com urgência, que a investigação sobre o caso dos mails avance em sentido favorável porque o actual estado das coisas é actualmente lesivo para o clube.

A defesa tem sido tão frágil, tão errática e a sucessão de acontecimentos conhecidos tão vertiginosa que começa a ganhar corpo a ideia que as vitórias do Benfica foram conseguidas não apenas pelo mérito desportivo. Verdade, mentira ou meia verdade, numa era em que a comunicação é tão importante torna-se urgente o esclarecimento da situação.

O Sporting tem, enquanto instituição, a enorme vantagem de não ter nenhum comportamento que lhe possa ser apontado.

Num plano estritamente desportivo a época também está a correr bem ao clube e esse facto resulta de um bom trabalho de planificação e de um aparente sossego em torno de Jorge Jesus. Com o Natal a aproximar-se a equipa está em todas as frentes e de forma bastante consistente...»


Em noite de "festa", é reconfortante ler a crónica de hoje de Nuno Santos! Apesar de não ser possível meter na cabeça de mais de 14 milhões, uma verdade que se mete pelos olhos dentro de todo o mundo...


Claro que o Sporting é, obviamente, diferente!!!...

Leoninamente,
Atyé à próxima

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Depois da Europa, as aves foram expulsas do Vale do Ave!...



E lá vai ele, o "andor do senhor dos passos", rumo ao "sagrado" Jamor!

Depois da Europa, as aves foram expulsas do Vale do Ave!...

Leoninamente,
Até à próxima

Penso eu de que!...


E A APAF QUER O QUÊ?

«Um defesa pisa ostensivamente a perna do adversário que está no chão e em vez de ser expulso… ganha uma falta a seu favor.

Um avançado cai na área, rasteirado pelo adversário. Penálti ou simulação? O árbitro decide-se logo… pelo amarelo, sentindo que o jogador o enganou. Após longa conversa com o VAR vai ver as imagens e mantém a decisão. Todos os ex-árbitros que ‘julgam’ nas televisões e nos jornais viram penálti. Mas não o árbitro.

Um jogador é pontapeado pelo adversário, na área deste. Penálti que as imagens confirmam. O árbitro… nem as vai ver, simplesmente decide que não se passou nada.

O jogo está a chegar ao fim, a acção desenrola-se na área da equipa que vence por 1-0. No exacto momento em que dois jogadores vão discutir a posse da bola, o árbitro apita para o final… de costas para o lance. Azar. O avançado da equipa que está a perder é rasteirado nesse mesmo instante! Mas já acabou...

O que acima se descreve são lances ocorridos, nessa mesma sequência, em quatro jogos dos primeiros classificados da Liga. O árbitro de todas estas decisões foi Rui Costa.

E é perante um quadro tão absurdo quanto este que a APAF quer que comamos e nos calemos? Pede a APAF silêncio em torno das arbitragens para quê? Para ‘esconder’ este tipo de acções?

Em relação a Rui Costa a questão é esta: estamos perante alguém verdadeiramente incompetente ou um personagem sem pingo de bom senso? Estou em pulgas para ver qual a classificação dele no final...»



Ó meu caro José Ribeiro, então isto são perguntas que se façam?! O que quer a APAF?! Valham-lhe os deuses, homem! Então não se está mesmo a ver que a APAF apenas quer que a deixem continuar a viver nesta infame letargia para poder pensar e pensando, vai vivendo sem nunca deixar de pensar e viver apenas e tão só para o objectivo único e exclusivo de levar o "dono ao colinho" até ao penta!...

Creio que alcançado o "penta", Portugal passará a levar pelas ventas a toda a hora com o "penta", mas a APAF será extinta e o futebol voltará ao caos anterior ao penta!...

Penso eu de que!...

Leoninamente,
Até à próxima

P.S. Acerca do Rui Costa, já não irá a tempo de cumprir o sonho! E todos sabemos que não seria o "penta"! Mas ainda acredito que um dia acabará por lhe sair a Páscoa ao sábado! Os deuses sabem bem o que andam a fazer!...

Apenas mais dois pequenos - ou grandes?! - passos para o Jamor!...



Sporting cumpre e entra nos 'quartos' da Taça de Portugal com Doumbia a brilhar com 'hat-trick' e Gelson a fechar com chave de ouro!...

Jorge Jesus voltou a utilizar a estratégia que havia utilizado para ultrapassar o Famalicão na anterior eliminatória e de novo saiu de Alvalade com os objectivos perfeitamente conseguidos.

Apenas mais dois pequenos - ou grandes?! - passos para o Jamor!...

Leoninamente,
Até à próxima

Malditos e criminosos bloqueios!...


BRUNO SEM BLOQUEIOS

«Bruno de Carvalho abriu uma nova frente de batalha ao acusar a FPF e a Liga de não actuarem e de não quererem que o Governo actue. O presidente do Sporting já tinha colocado Fernando Gomes no ponto da sua mira, mas desta vez incluiu também Pedro Proença e juntou os dois líderes às forças de bloqueio que impedem até a Polícia de agir. É um ataque arrasador com acusações graves de quem manifestamente não se contenta com os alertas e as ‘démarches’ que os presidentes da FPF e da Liga têm feito no sentido de apaziguar o clima de conflito existente no futebol nacional. Bruno de Carvalho quer mais acção e claramente quer mais acção contra o Benfica.

O Benfica continua na berlinda por causa do caso dos emails que agora andam espalhados por todo o lado. A história não tem fim. O que se lê é verdade? É mentira? Acima de tudo é um processo perturbador que constrói uma imagem terrível que se cola ao clube e que inclui muito conteúdo desprezível mas não desprezável...»
(António Magalhães, Saída de Campo, in Record)

Se o moderadíssimo director do jornal Record, sempre atento e quantas vezes excessivamente cuidadoso e quase a queimar as raias da subserviência, com o impacto que os seus textos possam provocar na fatia naturalmente mais considerável dos compradores do jornal que dirige, resolve vir a terreiro, com base em mais "uma nova frente de batalha" aberta pelo Presidente do Sporting Clube de Portugal que, "sem bloqueios" e com coragem e frontalidade brada no meio da rua que o "rei vai nu" e mete no mesmo saco as intoleráveis omissões da FPF, LPFP e Governo de "um país de faz de conta", teremos todos que concluir que as implícitas críticas de António Magalhães não estarão apontadas desta vez, como tantas outras vezes terá ousado fazer no passado, algumas com razão, a Bruno de Carvalho.

E quando vai ao ponto de admitir e afirmar, sem peias ou tergiversações, que a "história" que ultimamente tem vindo a envolver o Benfica "não tem fim" e acima de tudo será "um processo perturbador que constrói uma imagem terrível que se cola ao clube e que inclui muito conteúdo desprezível mas não desprezável", não terei eu e presumo que ninguém terá, absolutamente dúvidas de qualquer espécie de que também a António Magalhães começará a incomodar seriamente o cheiro nauseabundo que os ventos nos trazem do lado Sul da 2ª Circular!...

Parece que só António Costa, Fernando Gomes e Pedro Proença ainda não se terão apercebido do "pivete pestilento" que infesta todo o futebol português, para permitirem que afectos ou compromissos lhes continuem a toldar a razão, o dever e a dignidade...

Diz o povo e com toda a razão: "Tão ladrão é o que entra no quintal, como aquele que fica à porta"!...

Malditos e criminosos bloqueios!...

Leoninamente,
Até à próxima

Que os leões cumpram a sua obrigação!...


Ora aqui temos os 18 convocados por Jorge Jesus para o jogo de mais logo, às 19:00 horas em Alvalade, arbitrado por Luís Ferreira da AF de Braga, a contar para os oitavos de final da Taça de Portugal.

Nesta condição e sendo notória a intenção do técnico leonino de proceder a uma autêntica revolução no onze titular, arriscaria:

Romain Salin; Ristovski, André Pinto, Tobias Figueiredo e Bruno César; Petrovic, Battaglia, Iuri Medeiros e Bryan Ruiz; Podence e Doumbia.

Que os leões cumpram a sua obrigação!...

Leoninamente,
Até à próxima

'Tava-se mesmo a ver num 'tava?!...



'Tava-se mesmo a ver num 'tava?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Só faltará aparecer publicado às escâncaras na "cartilha do Janela"!...


VAR EM AUTODESTRUIÇÃO


«Nesta jornada assistimos novamente a situações que em nada protegem a introdução do VAR na arbitragem e no futebol português. É inadmissível assistirmos jornada após jornada à ‘destruição’ lenta de um sistema que deveria ser encarado como uma mais-valia para a competição. O mais caricato é que são os próprios agentes desportivos (árbitros), que deviam incentivar, valorizar e credibilizar essa ferramenta, que mais contribuem para a degradação da opinião pública, colocando em causa a própria introdução da tecnologia. Como é possível continuarmos a ver situações de golo com irregularidades e o VAR não informar o árbitro principal da infracção, refugiando-se num protocolo onde a palavra mais usada e valorizada é a ‘dúvida’? Assistimos também no mesmo jogo a uma infracção clara e inequívoca, onde a decisão do árbitro foi rápida em assinalar penálti. Nessa situação nem era necessário a intervenção do VAR, mas, sem ninguém perceber a razão e qual o fundamento nas leis de jogo, decide dar uma opinião que confunde toda a gente, incluindo o próprio árbitro. 

Os árbitros não podem abdicar do direito de verem as imagens no monitor que têm disponível, assumindo, na sua totalidade, a responsabilidade de uma decisão. Temo que o factor classificação na arbitragem está a pesar nas atitudes dos seus agentes desportivos. Neste caso tivemos um internacional a dirigir o jogo e um árbitro sem histórico como VAR. Será que a mentalidade dos árbitros portugueses mudou de um ano para outro, ao ponto de todos confiarem uns nos outros sem qualquer margem de ‘luta’ pela tabela classificativa? A realidade é que no final da época alguém vai ser despromovido em detrimento de outro, e esse pensamento é uma presença constante durante toda a época.»
(Marco Ferreira, Arbitragem ao Raio X, in Record)

Esta intervenção do ex-árbitro Marco Ferreira na coluna de opinião sobre arbitragem que o jornal Record publica semanalmente, sendo um libelo acusatório arrasador para toda a arbitragem portuguesa, parece deixar intencionalmente de fora todos aqueles que estiveram na origem da implementação do VAR e que, face a todas as incongruências que desde o início têm vindo ostensivamente a ser constatadas, continuam, quase provocatoriamente, a assobiar para o ar e a primar pela velha máxima que o povo celebrizou, "tudo como dantes e quartel-general em Abrantes"!...

Fica-se com duas ideias centrais que decorrem de todo este inclassificável processo: não só o VAR estará a caminho da sua autodestruição, como decorre do facto de todos os intervenientes directos se encontrarem em escandaloso estado de autogestão, operando a seu bel-prazer, sem fiscalização, sem penalizações para os sucessivos erros, que se amontoam nas arrecadações dos Conselhos de Arbitragem e Disciplina federativos e sem que apareça à luz do dia uma qualquer entidade capaz de acabar com este clima de "sem rei nem roque", absolutamente à revelia da intenção que esteve na origem da sua implementação.

Quem não quer ser lobo não lhe deveria vestir a pele, mas às dúvidas iniciais começam a somar-se certezas cada vez mais consistentes de que tudo estará contido num plano desde sempre gizado pelos próprios maiores beneficiários...

Só faltará aparecer publicado às escâncaras na "cartilha do Janela"!... 

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Ainda foi daqui mais burro do que quando chegou!...



Coitado do rapaz! Tantas e tantas lavagens à cuca lhe fizeram lá p´lo Seixal, que um dia destes há-dizer aos seus patrícios lá do Brazil, que o Presidente da República Portuguesa se chama Luís Filipe "Orelhas" Vieira!...

Do que é capaz uma escola tão careta!...

Ainda foi daqui mais burro do que quando chegou!...

Leoninamente,
Até à próxima

Futebol e Língua Portuguesa, os mesmos tratos de polé!...



Futebol e Língua Portuguesa, os mesmos tratos de polé!...

Leoninamente,

Até à próxima

A minha mais sentida e grata homenagem!...


Carlos Vieira, vice-presidente do SportingCP e administrador da SAD, explica as contas do trimestre

Resultados: "Balanço positivo. É uma realidade económica comparável com o ano passado, com a diferença significativa de não ter vendas como as de João Mário e Slimani. Temos vindo a aumentar as receitas operacionais da SAD. Acompanhamos o crescimento económico do País."

Situação financeira: "Permite que o Sporting continue a investir no plantel e a ter salários melhores para se bater de igual por igual com os competidores. Também em capacidade de atracção de jogadores. A performance está a crescer em termos de receitas. Garantir activos bem valorizados e bem compensados. O mercado é aberto e muito concorrencial."

Tesouraria: "O Sporting deixou de vender capitães para salvar questões de tesouraria. Transmitimos que quem quiser um jogador do Sporting, tem de pagar bem. O Sporting tem margem para esperar por boas vendas. Não estamos pressionados para vender em Janeiro.

Despesas e Receitas: "Aumento dos gastos operacionais, com pessoal, em linha com o investimento no plantel para ser competitivo nacional e internacionalmente. Observamos a redução do passivo, o aumento do activo e dos capitais próprios. Há uma melhoria geral da situação financeira. Estamos a tentar limpar o histórico negativo dos últimos 15 anos. Importa é a sustentabilidade financeira e estamos sustentadamente sólidos. Fazemos bons negócios, somos competitivos e sérios.

Financiamento: "Antecipação de receitas? São truques de linguagem. Há mecanismos de financiamento e é público que o Sporting é o que tem o "factoring" mais baixo em relação aos concorrentes. É um instrumento normal. Permite ter financiamento a custo mais baixo. Estamos ao nível de quando entrámos no clube. Aliás, menos. Descemos de duas épocas para época e meia de receitas antecipadas."



Permitam-me os sportinguistas manifestar, sem de algum modo menosprezar quem quer que seja em toda a pirâmide directiva do Sporting Clube de Portugal, toda a minha profunda confiança, admiração e respeito por Carlos Fernando Barreiros Godinho Vieira.

Este grande sportinguista corporizará, no meu modesto entender, todos os atributos indispensáveis ao papel de extraordinária importância a que se vem dedicando de corpo e alma desde a sua eleição, num trajecto singular que honra a tradição de grandes dirigentes do Sporting Clube de Portugal.

Daqui do meu canto e com o mais profundo sentimento sportinguista ...

A minha mais sentida e grata homenagem!...

Leoninamente,
Até à próxima

Os homens passam e o Sporting sempre será grande e eterno!...



Apesar de se apontarem a Alvalade notícias a darem conta de já estarem a  ser estudadas várias alternativas para a próxima temporada - não estando excluídas hipóteses de tal acontecer já em Janeiro -, a verdade é que parece estar decidido que a prioridade da SAD aponta para que as vendas antecedam todos e quaisquer eventuais negócios. Nesta condição, na primeira fila estarão já devidamente alinhados, seja pelas habitual especulações de uma comunicação social que vive essencialmente disso mesmo, seja pelos eventuais "tubos de ensaio" amiúde usados pelos próprios clubes:

Tobias Figueiredo - O central parece não entrar nos planos de Jorge Jesus e tudo aponta para que seja emprestado em Janeiro, com Inglaterra a ser o destino mais provável.

Iuri Medeiros - O Génova estará em negociações bastante adiantadas com a SAD leonina, mas é apontado também o Krasnodar como bastante interessado no extremo.

Petrovic - O sérvio terá no Partizan o principal interessado, mas os valores colocados em cima da mesa parecem não ter agradado aos sérvios.

Doumbia - O avançado estará a ser seguido de perto pelo Guangzhou Evergrande. Tem sido noticiado que os chineses pensam vir a Lisboa negociar com os leões mas até agora nada de concreto foi adiantado.

Alan Ruiz - Será o ‘caso mais bicudo’. Implicou um investimento superior a 8 milhões e o argentino não estará a adaptar-se às ideias de Jesus, pelo que o futuro poderá mesmo ser longe de Alvalade. Até agora nenhum clube acedeu às pretensões desde sempre adiantadas pelo Sporting.

De qualquer forma na presente situação em que se encontra esta mão cheia de jogadores, a maior fatia de responsabilidade caberá naturalmente a cada um deles, na medida em que as suas prestações acabaram por não corresponder às expectativas do Clube, respectiva equipa técnica e, "last but not least", de todo o vibrante e apaixonado universo leonino...

Os homens passam e o Sporting sempre será grande e eterno!...

Leoninamente,
Até à próxima

O homem não se fez rogado!...


A MELHOR ÉPOCA DO LEÃO JESUS

«À terceira temporada em Alvalade, Jesus tem o seu Sporting, finalmente, muito próximo daquilo que pode classificar-se de ‘produto acabado’. A equipa desta época tem as mesmas virtudes do que as duas anteriores (2015/16 e 2016/17) e provavelmente tem menos defeitos. Ou, pelo menos, tem deficiências que os adversários ainda não conseguiram descobrir, sendo que esse mérito deve ser atribuído a JJ. A competição arrancou há 4 meses e já existe, por isso, matéria suficiente para um primeiro balanço. O que impressiona não é apenas o futebol maduro que se tem visto. São também os números do novo Sporting que mostram uma solidez nunca antes vista. Chegar à 14ª jornada com 36 pontos, com uma Champions muito razoável (mesmo com o ‘desvio’ para a Liga Europa), com duas eliminatórias ultrapassadas na Taça de Portugal e com tudo em aberto na Taça CTT é um acumulado que não deixa margem para enganos: o leão entrou na linha. Agora é uma questão de tempo...»
(Nuno Farinha, Saída de Campo, in Record)

Ontem aconteceu ser Bruno Prata a escrever o óbvio! Hoje acontece o impensável: ser o sub-director do mesmo jornal e "braço armado da estratégia do estado lampiânico" a publicar aquilo que, apesar de se vir metendo pelos olhos dentro aos adeptos do futebol, mais não conseguirá que deixar desconfiados todos os "pobres" perante a valia da "esmola"!...

Claro que haverá, naturalmente, uma "pequena" diferença entre aquilo que um e outro fizeram publicar no jornal Record quase em simultâneo: enquanto a opinião do primeiro segue uma linha de acordo com o tipo de jornalismo que desde sempre tem perseguido, no caso de Nuno Farinha assistimos, com significativa e evidente surpresa, à manifestação de um verdadeiro "salto mortal à rectaguarda"! E será isso mesmo a deixar embasbacados os que sempre se habituaram ao seu estilo de jornalismo descaradamente escarlate e panfletário, o que nunca deixará de... "trazer água no bico"!...

É quase certo que pela "janela" lhe terá chegado uma "nova edição da cartilha" e, naturalmente, a pouco mais de três semanas do "tudo ou nada", a sua contribuição não terá sido considerada dispicienda e, como sempre...  

O homem não se fez rogado!...

Leoninamente,
Até à próxima

Abuso de confiança!...



Não sei se me apetece rir ou chorar! Mas sei duas coisas: a primeira é que o "salvador pequeno que quer ser grande, merece inteiramente este 'roubo de igreja'"; a segunda coisa que sei é que não faltará muito tempo para que seja entregue a Rui Costa a estola cardinalícia de fundo vermelho debruado a dourado e com três estrelas de ouro incrustradas!...

É que pé ante pé, o "braguinha" estava a aproximar-se demasiado e isso, ó Salvador, no futebol português...

É considerado abuso de confiança!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Até a Senhora PGR deve ter corado!...



O Mestre de Cerimónias ofereceu-nos hoje no seu blog, o "interessante" privilégio de podermos "observar o tipo de emails que um delegado da Liga em funções, entendeu enviar a um elemento da estrutura benfiquista. E nem vale a pena referir a utilização que pessoas mal intencionadas poderão fazer de informações desta natureza..." (LINK)


Claro que vos recomendo "corda nos vossos sapatos" e que de modo algum deixem de visitar a "fonte" como ela merece. Isto é serviço público, grande Mestre de Cerimónias!...

Até a Senhora PGR deve ter corado!...

Leoninamente,
Até à próxima

Importante para JJ e para quem gosta de futebol!...


PERGUNTAS A JESUS

«Argumentar sobre futebol com alguns prosélitos é quase tão compensador como jogar xadrez com um qualquer galináceo: é seguríssimo que ele vai acabar por desmoronar as peças, adubar o tabuleiro e acabar a partida de crista levantada e a cantar xeque-mate enquanto, apalermado, mói com os esporões pontiagudos o seu próprio rei. De facto, essa sensação desconfortável também se repete quando se procura discorrer sobre futebol de forma apaixonada (mas sem nunca perder a racionalidade e a equidade) e se acaba injuriado por microcéfalos que só se preocupam em intoxicar e corromper. São protagonistas menores que existem porque conseguiram convencer quem verdadeiramente manda de que essa postura tenebrosa e servil contribui para o domínio territorial dos clubes que supostamente servem, seja de forma assumida ou mais ou menos dissimulada e cobarde. É fruta de uma época em que meia dúzia de invertebrados conseguem passar a (falsa) ideia de que os resultados e as tabelas classificativas reflectem menos o que se passa nos relvados e mais o submundo e as suas próprias diatribes, televisivas ou via redes sociais. Esta gente já fez, ninguém tenha dúvidas, uma série de estropícios que o futebol terá dificuldades em reparar. Mas, desta vez, o que nos traz aqui é a forte possibilidade de a sua actividade miserável estar também a contribuir para um quiproquó que faz com que as suas mixórdias venham cada vez mais a ser confundidas e/ou misturadas com quem procura fazer críticas honestas ou análises independentes. E não é de excluir a possibilidade de o próprio Jorge Jesus ter caído na esparrela e embaralhado duas coisas que têm densidades diferentes e deviam funcionar sempre como a água e o azeite, no sentido de não serem misturáveis. É que parece mesmo tê-lo feito quando, ao seu jeito, falou nos "atrasados mensais" que o criticaram por não ter apresentado o ‘onze’ mais forte do Sporting em Barcelona. A verdade é que os analistas (ou, pelo menos, a maioria deles) que levantaram a questão não podem ser confundidos com quem vive atascado num lamaçal promíscuo. E estou completamente à vontade para o dizer até porque nem fiz parte do lote que criticou a opção do técnico leonino. Em vez da tentativa de resposta corrosiva, teria bastado a Jesus explicar melhor o que também ficou implícito na sua réplica: o staff médico dirigido por Frederico Varandas é muito competente, faz uma gestão meticulosa do estado físico dos jogadores e Coentrão, Gelson e Bas Dost não foram titulares por haver um risco lesional que poderia impedir a sua utilização quatro dias depois no importante jogo no Bessa. Poderia acrescentar que as possibilidades de o Sporting se apurar para a Champions eram tão reduzidas que não valia a pena correr riscos, mas isso talvez já fosse um excesso de sinceridade.

Já o disse e reafirmo: o que Jesus está a fazer no Sporting é talvez a melhor obra da sua carreira, mesmo que ainda lhe faltem os títulos que somou na Luz. Mudar e mudar para melhor são duas coisas diferentes, mas a verdade é que Jesus está a provar que nunca é tarde para caminhar no sentido mais conveniente. E a certeza de que aprimorou as suas ideias vê-se até na forma hábil como gere hoje o posicionamento de Bruno Fernandes (ora mais atrás, ora mais à frente, conforme o jogo e o adversário exigem) ou como pede a Gelson e a Acuña que surjam muitas vezes por dentro para permitirem a projecção dos laterais ou, no caso principalmente de Gelson, a troca posicional com um Podence que também serve de acelerador do jogo. E se Bas Dost já era mestre na arte de fazer golos, ninguém tem dúvidas de que passou a ler melhor o jogo (e até a marcar penáltis) desde que se entregou a Jesus. O Sporting, mantendo a qualidade da organização defensiva e o futebol turbinado que lhe rende juros na liga portuguesa, não se limita a ser uma equipa modelada para consumo interno (como foi quase sempre o seu anterior projecto, independentemente da presença em duas finais da Liga Europa): é mais versátil, equilibrada e competente do que alguma vez foi o Benfica (incluindo, claro, o actual). E provou-o na última fase de grupos da Champions. E é também por achar e defender isso que me sinto ainda mais à vontade para deixar aqui uma pergunta ao técnico do Sporting: a que se deveu esta súbita atracção por uma organização defensiva assente em múltiplas referências individuais, como ficou patente na primeira parte em Barcelona (que nem apresentou Messi de início)? É que custa perceber tamanha ‘heresia’ em quem sempre defendeu uma linha defensiva com referências zonais e posicionamentos em função da bola e dos colegas de equipa. Jesus consegue explicar-nos as vantagens ou foi apenas contagiado pelo vírus conservador que parece ter afectado, nos últimos tempos, outros treinadores que sempre foram vistos como progressistas (Van Gaal, Mourinho…)? Mais do que questionar a equipa titular ou o esquema com três centrais usados na Catalunha (outros o fizeram já, segundo consta, mesmo a nível interno), gostaríamos de entender esta mudança radical de modelo. A resposta, como é óbvio, não deve ser remetida aos retardados, sejam eles mensais, semanais ou até diários…»
(Bruno Prata, Ludopédio, in Record)

Interessantíssima crónica de Bruno Prata! Pouco se me dando eventuais "galhardetes" nela contidos, por não me identificar, de perto ou de longe, com a sua génese, apreciei sobremaneira a tese que defende e com a qual me identifico completamente, de que "o que Jesus está a fazer no Sporting é talvez a melhor obra da sua carreira...", se atentarmos e nos reportarmos exclusivamente ao comportamento do Sporting na presente época!...

Naturalmente curioso, embora pessoalmente tenha olhado para o "ensaio de Camp Nou" com "óculos" de ver ao longe, cá ficarei também à espera que JJ responda à questão central deixada por Prata, porque discutir a essência do jogo é que deverá ser...

Importante para JJ e para quem gosta de futebol!...

Leoninamente,
Até à próxima

Serão os onze habituais e regulamentares, mai'las suas sombras!...


Eles, os vilaverdenses, mandaram dizer  pelo seu guarda-redes Pedro Freitas, estarem absolutamente convictos de que terão 50% de hipóteses de eliminar o Sporting, na próxima quarta-feira em Alvalade pelas 19:00 horas!...

De facto tudo aponta para que Jorge Jesus tenha de operar um verdadeiro milagre, no sentido de inventar a fórmula táctica capaz de provocar a eliminação desta rapaziada: é que, a julgar pela imagem, eles jogam sempre com 22...

Serão os onze habituais e regulamentares, mai'las suas sombras!...

Leoninamente,
Até à próxima

Fica tudo mais claro que a água!...


Ao contrário das melhores expectativas que acompanharam todas as etapas da sua formação, Iuri Medeiros, a julgar pelo que tem vindo a ser noticiado esta segunda-feira, estará na iminência de abandonar Alvalade já na próxima abertura da janela de transferências em Janeiro. Adiantam diversas fontes que estará a ser negociado com a equipa italiana do Génova, o empréstimo do jovem extremo de 23 anos por um período de época e meia, com uma opção de compra  a poder ser exercida no final da cedência.

Depois de na época passada ter realizado uma excelente campanha no Boavista, de regresso ao Sporting, Iuri Medeiros parece ter defraudado as expectativas de Jorge Jesus e tem vindo a perder espaço nas escolhas do técnico leonino. Este facto somado a um natural desejo dos responsáveis leoninos  de reduzirem substancialmente a folha de encargos salariais que, segundo o relatório do último trimestre agora enviado à CMVM,  parece ter disparado para valores muito significativos, estará na origem da decisão que parece em vias de ser concretizada.

À negociação com os italianos não será estranho também o facto que as declarações recentes do director de comunicação Nuno Saraiva deixavam antever, de o Sporting estar a ponderar seriamente abandonar a política de empréstimos aos clubes constituintes do G15. Pena que o "coelho alvo destas três cajadadas" seja o talento açoreano, a quem uma significativa franja de adeptos sportinguistas vaticinava um futuro de glória em Alvalade. Nada porém que aqui não tenhamos antecipado, que já não tenha acontecido antes com outras "talentosas promessas" e com grande probabilidade voltará a acontecer no futuro, e a que não serão estranhos certos toques de vedetismo e inadmissível comodismo de que parecem padecer muitas das nossas jovens promessas da Academia. E quando em Alvalade se admite colocar num qualquer empréstimo, uma cláusula de opção de compra...

Fica tudo mais claro que a água!...

Leoninamente,
Até à próxima

Apesar de tudo os oitavos da Liga Europa estão ao alcance do Sporting!...



E lá terá o Sporting Clube de Portugal de ir até ao fim do mundo, naquela que será a mais longa deslocação que o sorteio poderia ter designado. Já na vertente desportiva afigura-se uma eliminatório simpática, perfeitamente ao alcance da capacidade e aspirações leoninas, apenas turvadas pela "fatalidade" de os leões serem obrigados a voltar a ser confrontados com as dificuldades que o piso sintético do Astana Arena naturalmente colocará.

O Sporting deverá deslocar-se ao Cazaquistão - numa longa viagem de cerca de 7.000 quilómetros! - a 15 de Fevereiro, recebendo o Astana em Alvalade, uma semana depois.

Apesar de tudo os oitavos da Liga Europa estão ao alcance do Sporting!...

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 10 de dezembro de 2017

Está instalada a corrupção e ninguém tem vergonha!...



E o "colinho" continua!...

Está instalada a corrupção e ninguém tem vergonha!...

Leoninamente,
Até à próxima

sábado, 9 de dezembro de 2017

Se querem milagres vão rezar à Cova da Iria!...


Expulsar Sálvio antes de cumpridos os 4 minutos de jogo, apenas porque "afagou delicadamente" uma mão que estava no lugar errado e em hora ainda mais errada?!...

Ou só se eu não me chamasse João Pinheiro e no VAR não estivesse alguém que frequentou o mesmo seminário e foi ordenado  pelo mesmo patrono!...

Se querem milagres vão rezar à Cova da Iria!...

Leoninamente,
Até à próxima

Estamos na frente, exactamente onde outros gostariam de estar!...


Confirmada por inteiro a firme intenção do Sporting de, como prognosticara Jorge Jesus no lançamento do jogo, a transbordar saúde, ir à luta no Bessa e arrecadar os três pontos que o catapultam para já, ainda que à condição, para a liderança isolada da Liga.

Numa partida intensa, tremenda de aplicação física por parte de ambas as equipas, disputada até ao último apito do árbitro e com o Boavista a vender a derrota por um preço muito alto, o Sporting, simplesmente e por todos reconhecida, como a melhor equipa do campeonato português a jogar fora de casa, soube e foi capaz de potenciar a sua supremacia, dando a ideia de que marcou sempre que entendeu chegado o momento de o ter necessariamente de fazer, usando de um pragmatismo no restante tempo de jogo que começa a ser uma das suas mais relevantes imagens de marca.

Estamos na frente, exactamente onde outros gostariam de estar!...

Leoninamente,
Até à próxima

Ora venha de lá então essa firme intenção de ir à luta!...


E face à convocatória de Jorge Jesus, que fez questão de sublinhar que "o Sporting respira saúde e vai à luta", aqui do meu canto eu arriscaria:

Rui Patrício; Piccini, Coates, Mathieu e Coentrão; William, Battaglia, Gelson Martins e Acuña; Bruno Fernandes e Bas Dost.

Ora venha de lá então essa firme intenção de ir à luta!...

Leoninamente,
Até à próxima

Adivinhem quem mandou o cavalo relinchar!!!...



Adivinhem quem mandou o cavalo relinchar!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

O rótulo de "padre lampião"!...



Se bem me lembro, iriam decorridos 42 minutos do jogo Moreirense-Sporting, realizado em 23 de Setembro passado em Moreira de Cónegos, quando este árbitro internacional de aviário, assinalou uma pretensa falta, claramente inexistente, a Bas Dost, em lance que o jogador leonino disputou com o guarda redes, imediatamente seguido do remate de cabeça de Alan Ruiz, que atirou para o golo que deveria ter dado a vantagem ao Sporting.

Habilmente, Luís Godinho lembrou-se de apitar antes do cabeceamento de Alan Ruiz, invalidando desse modo a entrada em cena do VAR, uma vez que a intervenção deste só seria permitida regulamentarmente se tivesse acontecido "a posteriori", em caso de golos anulados ou penálti. Um caso em tudo idêntico ao que Rui Costa protagonizou no último clássico Porto-Benfica, com a invalidação do golo limpo de Aboubakar, por pretenso fora de jogo que nunca poderia existir, na medida em que um jogador do Benfica junto da marca de pontapé de canto estava a colocar o jogador portista em jogo.

Tudo a postos portanto para mais uma actuação brilhante de um "artista", cuja passagem a internacional lhe colocou inexoravelmente e para sempre...

O rótulo de "padre lampião"!...

Leoninamente,
Até à próxima

P.S. - O conhecidíssimo Vasco Santos, estará no VAR a "ajudar à missa"!...

Na atitude e no compromisso estarão as diferenças para o Benfica!...


«Após 22 anos de ausência do Sporting da Taça, esta equipa está de parabéns. Foi uma lotaria e o Benfica foi mais feliz nos momentos decisivos. Foi um hino ao voleibol e precisamos destes espectáculos.Se calhar poderíamos ter ganho por 3-0 este jogo. Acabámos por pecar devido a erros inocentes da nossa parte. Estamos a aprender e lidar com estas situações todas. Tenho de lembrar que utilizámos um jovem de apenas 20 anos que é português, o Lourenço Martins. [...]

Não temos as soluções no banco que o Benfica tem. Fizemos um bom jogo e estamos conscientes de que o resultado poderia ter caído para o Sporting. Foi uma final antecipada...»
(Hugo Silva, treinador do Sporting, no final do dérbi)

Uma profunda desilusão esta eliminação do Sporting da Taça de Portugal de Voleibol! Não pelo facto em si já que foi apenas um dos dois resultados possíveis, mas por tudo aquilo que o decorrer do jogo nos mostrou e, de modo muito especial e marcante, pelas contraditórias declarações de Hugo Silva.

1 - "Podíamos ter ganho por 3-0", mas "estamos a aprender e a lidar com estas situações todas..."

2 -  "Não temos as soluções no banco que o Benfica tem", mas "fizemos um bom jogo e estamos conscientes de que o resultado poderia ter caído para o Sporting..."

A imagem da solidão de Robinho no bloco e o disparatado contraste entre os primeiro e último e os segundo e terceiro sets, talvez nos tragam uma resposta mais consentânea com a realidade actual do voleibol do Sporting: as soluções no plantel e, já agora do banco, parecem suficientes...

Na atitude e no compromisso estarão as diferenças para o Benfica!...

Leoninamente,
Até à próxima

O "Derrotas" aparecer disfarçado de "Zorro"!...


AS DECISÕES DE RUI VITÓRIA


«O treinador do Benfica viveu as duas primeiras épocas na Luz em estado de graça. Tirando os primeiros três meses, o resto não podia ter sido melhor: campeonatos, taças, supertaças, boas campanhas europeias, jogadores vendidos por muitos milhões de euros, recordes para todos os gostos e a admiração dos adeptos. Ninguém fez melhor. A qualidade de jogo nunca foi espectacular, mas chegou a ser muito boa. E sempre se relacionou o sucesso do Benfica de Rui Vitória com uma certa ideia de "família perfeita" que trabalhava no Seixal, de segunda a sexta, com boa cara e obsessivamente focada nas conquistas. A receita parecia infalível.

A campanha desastrosa nesta Champions confirmou que as coisas estão diferentes, embora a quebra do nível de jogo já tivesse feito soar o alarme há algum tempo. O que mudou, então? Talvez o treinador esteja diferente na hora de tomar decisões. O forma como geriu o ‘caso Varela’ já tinha revelado um novo estilo de liderança, mas a ida do suíço Seferovic para o banco precisamente no jogo em Basileia também pode ser questionada, assim como a passagem directa de Diogo Gonçalves da titularidade para a bancada. Mais dois exemplos: Gabriel utilizado na Champions depois da noitada até às 6 da manhã e Pizzi titular após o infeliz episódio do Dragão. Rui Vitória a facilitar onde nunca tinha falhado.»
(Nuno Farinha, Saída de Campo, in Record)

"A receita parecia infalível"! Mas o futebol jamais alcançará o estatuto da política, sobre a qual qualquer safardana discorre como sendo algo em que aquilo que parece, é!...

Já esta crónica de Nuno Farinha, aparentemente um murro na mesa de quem se sentirá mais traído que "marido enfeitado", estará mais perto da política do que do futebol, embora um número muito próximo de 14 milhões o recuse liminarmente, porque nem uma "vírgula enfarelada" se debruça sobre a "gloriosa saga" das seis derrotas, zero pontos, 14 golos sofridos e apenas um marcado! Porque será?!...

É que já não dá mais para o Nuno "lampião" Farelo disfarçar! E tanto assim é que esta sua crónica acaba por ser o reflexo da "ultima cartilha" que para a sua janela eventualmente terá sido endereçada, porém... lida como se estivesse escrita em japonês: de baixo para cima e da direita para a esquerda!...

Ninguém ficará surpreendido se um destes dias, por estranha conjugação astral muito ao jeito do "kadafi dos pneus"...

O "Derrotas" aparecer disfarçado de "Zorro"!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE