segunda-feira, 31 de março de 2014

Brasil quer Elias. mas Sporting é um osso duro de roer !...


Dia D: Timão dá cartada final por Elias e mostra otimismo por reforço

Em último dia antes de fechamento de janela, diretoria vê saldo positivo em conversas do fim de semana e espera chegar a acordo com o Sporting

"... A parte de Elias é mais fácil de ser costurada, apesar do alto salário pedido num primeiro momento. O problema é mesmo o Sporting liberá-lo. O clube português está em situação financeira estável e sem desespero para negociar jogadores. O volante está treinando no time B e insatisfeito com sua situação.".





"... No início do ano, o Fla era a prioridade do jogador, que tinha conquistado identificação com o clube e torcida cariocas, e ainda desejava disputar a Libertadores. Nos últimos dias, ele comprometeu-se a ir para o Corinthians, aceitando diversas condições impostas para o negócio sair, como valores de salários, luvas e premiações. Agora, porém, o volante está de mãos atadas e depende da vontade do Sporting (POR). A única coisa que ele tem repetido a pessoas próximas e a seus agentes é que deseja sair de Portugal o quanto antes.".

Longe vão os tempos em que um certo tipo de empresários ditava leis em Alvalade. E mais longe irão ainda outros tempos, em que certos clubes brasileiros aplicavam "cuecas" ao Sporting Clube de Portugal. Esses "velhos tempos" são passado e hoje já não se dança em Alvalade ao som do samba, que até será um ritmo fabuloso e do outro mundo, mas precisa ser dançado com... RESPEITO!...

Faltam pouco mais de seis horas para fechar o mercado brasileiro! E parece que alguém terá compreendido que brincar com o fogo pode dar queimadura danada!...

Vamos ver o que acontece...

Leoninamente,
Até á próxima 

"Quo vadis" BELENENSES ?!...



Desde que em menino o bichinho do desporto e muito em particular do futebol, passou a fazer parte do meu mundo, que já assisti a tudo neste torrão pobre mas orgulhoso de muitos que da lei da morte se foram libertando, deixando, indeléveis, as suas marcas. Erguendo sempre com orgulho e vaidade, a bandeira verde de um grande amor, nunca permiti que os meus olhos padecessem da incurável miopia de que me fui apercebendo, tanto na minha quanto noutras cores. Guardo imagens da grandeza de dirigentes, técnicos e atletas, que na defesa de outras bandeiras, em mim determinaram um profundo respeito e admiração, tanto por eles mesmos, como pelos clubes que defenderam com honra e dignidade.

E pese embora o facto de ter assistido a inúmeros casos de "dirigismo em bicos de pés", pretensiosamente apostados em colar rótulos de grandeza nas instituições a que estavam ligados, numa busca bacoca de autopromoção, sempre fiz uma distinção clara na grandeza dos clubes portugueses: para mim, o QUARTO GRANDE sempre foram e continuam a ser "OS BELENENSES"!...

Daí que tenha sido doloroso para mim, o processo de perda de protagonismo da grande instituição de Belém, que culminou na sua subalternização inimaginável e consequente descida aos escalões secundários. Assim como foi com alegria e júbilo que assisti ao seu regresso ao escalão maior do futebol nacional, de onde nunca deveria ter sido apeado.

Nos tempos difíceis que correm, tenho a sensação de que estaremos a assistir a uma repetição do doloroso ciclo anterior, desta vez pela mão de quem aparentemente se me afigura o "filho de um deus menor", qual tubo de ensaio de processos que tendo o azul como fio condutor, lhe acrescentam inusitadas riscas brancas, de braço dado com o mais tenebroso ciclo de corrupção que algum a vez terá estigmatizado o futebol português.

A cinco anos de engrossar  a curta lista de clubes centenários, torna-se incompreensível para mim, que os sócios e adeptos do glorioso clube "OS BELENENSES", não se questionem sobre os proveitos de tão esdrúxula quanto estapafúrdia vassalagem. E lamento com pesar, as saudades que sinto daquele velho e lutador clube do Restelo, que fazia da sua independência e dignidade, a melhor prova da sua GRANDEZA!...

Mas que ninguém se iluda, dentro da grande nação belenense, com o lápis que o seu "pretenso dono" vai utilizando para escrever a história da sua ascensão meteórica no futebol português, que estará prestes a concretizar-se: o lápis estará afiado dos dois lados! E o nojento caso de "Miguel Rosa", deverá fazer reflectir quem se orgulha de ser adepto de "OS BELENENSES" !!!... 

Leoninamente,
Até à próxima

CAPELA, a melhor contratação do "ORELHAS" !...



Qual Jesus, qual Cardozo, qual Lima, qual Rodrigo, qual carapuça! Este sim, este é o melhor "ponta de lança" dos BENFAS! De longe a melhor contratação do "ORELHAS"! Claro que logo a seguir ao "BÍTARO DAS PERAS", o melhor "gestor de planteis" cá do burgo pantanoso !...

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 30 de março de 2014

It's an injustice ! It is !!!...







Leoninamente,
Até à próxima


Avarias pelo caminho?! Mas quais avarias?!...






«Se formos para uma corrida de Fórmula 1, com um carro que não está adaptado às exigências da prova, só se os outros tiverem muitas avarias pelo caminho será possível chegar ao fim na frente».
(Leonardo Jardim, após vitória em Alvalade)


Muitas avarias pelo caminho?! Mas quais avarias ?! Então não há por aí uns "mecânicos especializados",  que resolvem todos os problemas ?! Então e o Ti Herculano, o Ti Manel da Serra, o Ti Bítaro das peras e tantos outros que nem precisam usar fato macaco e até desapertam as porcas c'os dentes?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Rei morto, rei posto !...




E só 26 jornadas depois, o melhor árbitro do mundo e arredores, volta a apitar um jogo do melhor clube dos arredores do mundo!!!...

É assim o futebol português! Limpinho, transparente, sério, sem vetos nem favores, sem cambalachos nem esquemas! Agora que de D. Bufas já nem os peidos se ouvem, o velho rei já tem sucessor: o novo monarca, o "rei dos pneus", já encomendou a coroa! Antes mesmo de encomendar as faixas e reservar o Marquês! Rei morto, rei posto !!!...

Estão à espera de quê, logo à tardinha na "pedreira"?!... Esta gente mete dó e é digna de profunda piedade!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

A caminho do record mundialo !...



Sim, à espreita! Essa é a posição actual do Sporting! Mas atenção, por alguns deslizes próprios não deixará de ser verdade porém, fundamentalmente, pela "cegueira" e incompetência de uma "magistratura" arbitral" que parece nunca mais ser capaz de se regenerar!...

Ontem todos puderam assistir a mais um acto sublime desse "desconforto". Hoje, muito dificilmente não teremos a confirmação.

Leoninamente,
Até à próxima.



sábado, 29 de março de 2014

E cá continuamos, orgulhosamente, a nossa luta!...



Um jogo enervante, com um primeiro tempo equilibrado, que o nulo que se verificava ao intervalo traduzia com justiça. O segundo tempo trouxe-nos uma disposição diferente por parte da equipa leonina, mas foi com alguma dose de felicidade que conseguiu a vantagem no marcador, por intermédio de um pontapé à meia volta de Marcos Rojo, que tabelou em Moreno e enganou Douglas. O Sporting fez por merecer esse golo de sorte, continuando por cima do jogo e conseguindo doze minutos depois dilatar o marcador por intermédio de Montero, em golo absolutamente regular e pleno de oportunidade, mas que a equipa de arbitragem, na pessoa do árbitro assistente que acompanhava o ataque leonino, entendeu invalidar, reforçando novamente a candidatura do Sporting ao record mundial dos golos anulados.

O segundo golo do Sporting teria matado o jogo e a sua história mas, espicaçada por esta "benesse" arbitral, os vimaranenses, terão compreendido perfeitamente o significado da anulação do golo à equipa da casa e  acreditaram que o empate ainda seria possível e terão produzido a partir daí e durante uns largos e enervantes 20 minutos, o que não tinham conseguido na primeira hora da partida: o controle do jogo e a construção de algumas oportunidades de golo, que deixaram as bancadas de Alvalade inquietas, chegando a pairar o espectro do empate. A resposta leonina demorou mais do que seria espectável e só nos últimos minutos do encontro se terá conseguido libertar da camisa de forças a que foi submetida.

Foi um vitória justa mas muito difícil, com uma prestação que dificilmente poderá ultrapassar o sofrível e deixa adivinhar que o sofrimento continuará a estar presente nos jogos que ainda teremos pela frente.

À medida que a época se aproxima do fim, menos sumo parece pingar do limão que Jardim vai espremendo, com convicção, mas já com algum cansaço nas mãos. Não é fácil fazer omeletes, quando os ovos não são muitos, nem de tamanho razoável. Mas cá continuamos, orgulhosamente na luta, quem sabe se ainda com alguma reserva, para algum momento especial!...

Leoninamente,
Até à próxima

P.S. - Com o devido respeito pela intenção, não me revejo nem aplaudo, a ideia de colocar no dorsal dos jogadores dúzia e meia de nomes que não dizem nada a ninguém! Aposta a meu ver, em absoluto falhada!...

Devem os árbitros ser castigados por erros grosseiros?!...



«... É uma questão para debate, pessoalmente acho que sim. Se os jogadores cometem erros são castigados. Outros podem argumentar o contrário, mas penso que os árbitros também devem ser castigados e não apitar por umas semanas, para perceberem o que correu mal. Penso que, quando o erro é muito grave, é preciso parar e pensar o que pode melhorar.».

(José Fonteum dos capitães do Southampton)

Vitor Pereira diz que vai pensar! Mas a grande questão não ficará a girar em torno do cumprimento, ou não cumprimento, da sua "promessa"! A grande questão situar-se-à nas duas incontornáveis incógnitas que se nos apresentam:

1 - Vitor Pereira terá capacidade para pensar?!

2 - E partindo do civilizado e elegante princípio, de que terá essa capacidade, será que estará disposto ou terá permissão para a tal?!...

Leoninamente,
Até á próxima

Doença de cão, cura-se com pelo do mesmo cão!...



Andam por aí uns analistas e comentadores bacocos, a tecerem loas ao Presidente do Sporting Clube de Portugal, à estrutura que ele terá posto de pé, à contratação visionária de Leonardo Jardim e de alguns atletas comprados ao preço da uva mijona, como razões fundamentais para o êxito do Clube nesta temporada. Esta gente nem as pensa. Bem aventurados os pobres de espírito!...

A verdade, a verdadeira e sublime verdade, é escrita todos os dias nos três jornais desportivos. Esses sim, esses trazem-nos a verdade em cada linha que nos dão o privilégio de ler, depois de paga a côngrua da sua aquisição.

Bruno de Carvalho, quando resolveu sair do remanso da sua tranquilidade e iniciar a sua cruzada pela restauração do Sporting e pela instauração da verdade desportiva neste podre futebol português, passou a "kalimero", chorão, mentiroso e imbecil. Porque o futebol português é um exemplo de virtudes, o Sporting nunca foi roubado, espoliado, vilipendiado e ostracizado por um sistema corrupto e podre que nem sequer existe em Portugal. A "luta contra os maus" é uma patranha espúria que estará condenada ao fracasso, ante as virtudes de quem tem dominado o futebol português nas últimas décadas. Quem o diz, não sou eu, também pecador, por não trocar jamais a minha fatiota verde e coçada, pelo prato de lentilhas que alguns colocam na mesa em cada dia. Como por exemplo, um ilustríssimo sub-director do "Rascord", José Ribeiro, que hoje vem colocar tudo em pratos limpos e dizer, a verdade, só a verdade e nada mais que a verdade!

E que ninguém se iluda. Quem verdadeiramente terá operado a "primavera leonina" e estará a preparar a nova "revolução de Alvalade", são A Bosta, o Rascord e o Jogo Sujo!... 

Entre os três, estarão prestes a colocar Leonardo Jardim, muito provavelmente, como treinador do Real Madrid, quiçá do Barcelona ou de outro qualquer "tubarão" comprado por um "endinheirado" russo ou árabe, depois de terem encetado negociações e estarem em vias de conclusão as transferências de Rui Patrício, Maurício, Marcos Rojo, Cedric Soares, Jefferson, William Carvalho, Adrien Silva, Diego Capel, Fredy Montero, Islam Slimani, André Carrillo, Carlos Mané e mais algum que tenha escapado ao olho de lince com que vasculho diariamente as "postas de pescada" publicadas pelos "três da vida airada" da nossa imprensa desportiva, bem acompanhada pelos sites com que a revolução tecnológica nos premiou e que pululam por aí, omniscientes e de verbo fácil.

Complementar e consequentemente ligadas as estas "acções de venda", estarão as contratações a um "pequeno passo" da concretização, do guarda-redes Ricardo da Académica e do seu companheiro de equipa Fernando Alexandre, dos estorilistas Gonçalo Santos, Evandro e Sebá, do vilacondense Filipe Augusto, do belenense Rambé, dos maritimistas Derley, Sami, Ali Ghasal e Rúben Ferreira, do búlgaro Simeon Slavchev, do lituano Giedrius Arlauskis, do polaco Pawel Dawidowicz, do paraguaio Marcelo Estigarribia, do brasileiro Geromel, e não pensem que a extensa lista ficará por aqui. Nem eu serei um "disco rígido" prenhe de teras, nem o mercado já estará encerrado, quando nem sequer ainda abriu.

O pobre do Leonardo Jardim, ou aquele que o vier a substituir depois de batida a respectiva cláusula de rescisão, que ainda não sabe bem se será de 1,5 ou 15 milhões, vai ter de começar tudo, OUTRA VEZ! DO ZERO! Como determinam as boas regras dos agentes do tal "sistema com dois polos"! Porque do edifício tão arduamente construído em Alvalade, não ficará pedra sobre pedra. Os outros, os "patrões dos pasquins", não pensam, nem precisam, de vender ninguém! E a somar aos 147 que militam no Seixal e aos 139 com a "ficha corrupta azul e branca" que vão treinando no Olival, construído com o nosso dinheiro e arrendado por 500 euros mensais a D. Bufas, e exceptuados todos os "abdoulyes e migueis rosas" desta vida, que por esse país fora vão contribuindo com o seu "esforço" para a manutenção do "regabofe" desta suculenta e tão encarniçadamente defendida bipolarização, hão-de chegar mais duas camionetas de estrangeiros importados, uma para cada um. quem sabe se alguns deles recomendados por Paulo Bento, já com processos de naturalização em andamento.

Se eu estivesse no lugar de Bruno de Carvalho, demitia-me! O Sporting Clube de Portugal, apenas com o ligeiro "empurrão" dos militantes dos "três da vida airada", sobreviveria perfeitamente sem ele e até poderia encomendar antecipadamente as faixas de campeão... da II Liga!...

A diarreia é uma doença danada! Quando sobe, é de consequências terríveis! E parece estar a assumir por essas redacções desportivas, uma progressão viral! Alguém me diz onde poderei encontrar óleo de rícino, para enviar com urgência a esta gente?! Dizem que doença de cão, se cura com pelo do mesmo cão!...

Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 28 de março de 2014

Está quase! Falta apenas, assim um bocadinho!...



Será que o Elias já estará a fazer as malas?! A fazer fé naquilo que do Brasil terá dito há pouco, o seu eventual futuro treinador, Mano Menezes, a coisa estará por um fio. Mas se calhar o fio não será muito fiável!...

Sempre que me sento defronte do computador, o meu pensamento está em Elias. Todos os meus passos vão dar a Elias. Elias não me sai da cabeça! Porque será?! Eu nem conheço o homem, nem nutro especial simpatia pelo seu futebol! Pois é, é a mesma coisa que deve sentir um cão, com uma "carraça" atrás da orelha: incomoda p'ra caramba!

Faltam só três dias! Pelo jeito que as coisas levam, 2ª feira ainda teremos Elias! Mas que estupor de "trindade": Elias pai, Elias filho e Elias no Corinthians, que se calhar terá pouco a ver com o "espírito santo"! Mas que os deuses o levem, por favor, e depressa...

Leoninamente,
Até á próxima

E a montanha vai voltar a parir um rato azul !...



José Manuel Meirim, especialista em direito desportivo, em afirmações concedidas a Bola Branca/RR, diz não acreditar que o processo interposto pelo Porto, junto da Comissão de Instrução e Inquéritos da LPFP, tenha uma resposta positiva a nível disciplinar. É o seguinte o teor das suas declarações:

"O FC Porto quer ver o Sporting sancionado por uma infracção disciplinar que é a coacção. Na sua forma consumada, conduziria à descida de divisão. Se não chegar a tanto e ficar pela tentativa, conduzirá à perda do jogo que disputou para o campeonato. 

Se a relação estabelecida, em termos de análise de coacção, for apenas o comunicado do Sporting, em que adianta um conjunto de eventuais acções que vai tomar relativamente a arbitragens, quer deste campeonato quer do anterior, não será de fácil configuração uma resposta positiva para o FC Porto a nível disciplinar.".

O assunto será agora, obviamente, analisado pela CII da LPFP, que decidirá, previamente, a sustentação jurídica da queixa. Sendo bastante difícil que haja algum jurista que admita alguma probabilidade deste orgão da Liga considerar procedente a queixa dos "corruptos" contra o Sporting, em perfeita sintonia com a opinião de José Manuel Meirim, tudo aponta para uma quase certa improcedência e arquivamento.

Os "corruptos" ao apresentarem a queixa, junto da CII da LPFP, nenhumas esperanças teriam que outra fosse a decisão desse orgão, que manifestamente não controlará. Mas o trajecto processual regulamentado a isso os obrigava e o "leit motiv" que os animou, naturalmente que foi o passo seguinte, o inevitável recurso para a Comissão de Disciplina da FPF, onde o Ti Herculano lhes daria a "mãozinha habitual".

Porém, este será daqueles casos onde "a porca torce o rabo" e ao Ti Herculano, ainda com as pestanas, sobrancelhas e os poucos cabelos que lhe restavam, chamuscados pelo recente "caso do atraso", juntamente com os seus acólitos do CD, que se viram enlameados e enxovalhados em tão "escabroso e corrupto" processo, hão-de faltar a coragem e a desfaçatez para, tanto voltarem a ser alvo das críticas generalizadas e da quase excomunhão, dos homens de leis, sérios, honestos e isentos  deste país, quanto afrontar uma instituição com a grandeza e a implantação que o Sporting Clube de Portugal detém na sociedade portuguesa, para mais agora, atento e unido como nunca terá estado nas últimas décadas. As ondas de choque seriam terríveis e inimagináveis e seria muito pouco provável que restasse em pé, alguma pedra dos alicerces da estrutura do futebol português.

Ou muito me engano, ou assistiremos todos a mais um doloroso parto da montanha, que voltará a dar à luz... UM RATO AZUL!... 

Leoninamente,
Até á próxima

Amanhã, é para ganhar !....



Tudo aponta para que Leonardo Jardim repita amanhã, o onze titular que no último jogo disputado no Funchal conseguiu oferecer-nos a alegria de tão saborosa vitória. Será pouco provável que se decida a fazer quaisquer alterações, pese embora a recuperação de André Martins, que eventualmente poderá vir a evoluir em Alvalade na segunda metade do encontro que disputaremos com os vimaranenses.

Leonardo Jardim, como "bom mecânico de manutenção" que é, terá procedido durante esta semana a todas as afinações necessárias do seu "bólide", de modo a que a bandeira dos quadrados brancos e negros se curve sobre o "expresso verde" na linha da meta, quando Nuno Almeida der a "corrida" por terminada.

Nesta condição, a meu ver, o esquema táctico com que os leões se apresentarão amanhã em Alvalade, será muito igual ou próximo deste que vos apresento:




Claro que os habituais reabastecimentos e mudanças de pneus decorrerão da forma como evoluir a corrida mas, a julgar pela convocatória, ainda não será desta vez que veremos evoluir em Alvalade os novos "slicks egípcios", o que além de nos diminuir as justas expectativas, começará a constituir um estranho e decepcionante "tabu". Mas se o "chefe da manutenção" assim o decide, lá terá as suas razões. Quem está de fora, como todos nós, deverá "rachar lenha" e 'mai nada!...

Importante será não "dar água a pitos no inverno"! A vitória será importantíssima e deverá começar a ser construída desde o apito inicial, e nunca esperar para ver em que param as modas. Lá teremos os habituais autocarros, as linhas baixas ou recuadas dos homens de Rui Vitória e será preciso começar a rebentar-lhes os pneus logo desde o início. 

Ora então, estando tudo preparado para "nova final", há que estar e confiante e... 

VAMOS A ELES QUE NEM LEÕES!!!...

Leoninamente,
Até à próxima






quinta-feira, 27 de março de 2014

Sorriam, está aí a colonização americana da Nike !...



Pode a Nike contar as histórias que quiser, sobre o azul que introduziu no equipamento alternativo da nossa selecção. Nenhum português será capaz de estabelecer qualquer relação entre esta cor e os Descobrimentos portugueses, argumento capcioso e estúpido para enganar papalvos, utilizado pela marca americana. Nem com qualquer outro período da nossa história, recente ou remota.

O que os colonizadores americanos fizeram foi, pura e simplesmente, sem pudor e respeito pelos nossos valores e tradições, ir ao fundo do baú dos equipamentos da selecção do seu país, escolherem aquele que estava mais à mão, trocarem as 50 estrelas do símbolo do seu umbigo, pelo emblema de FPF e... já está: tomem lá "tugas" de merda, que não merecem mais!




Este azul, à semelhança do vermelho escolhido antes, para o equipamento principal, fedem a uma descarada e idiota exportação das cores da bandeira do seu país, para um país do terceiro mundo, exactamente o que eles pensam de Portugal!




Por cá, perdida a dignidade, já ninguém se incomoda com mais um acto nojento de tão descarada colonização americana.

Leoninamente,
Até á próxima  

Coitados dos tubarões da Europa !...


EXCLU Mercato - OM : Jardim (Sporting) ciblé comme coach


L’OM serait en train de travailler sur la piste de Leonardo Jardim, le coach du Sporting Portugal, pour succéder à José Anigo sur le banc de touche du Vélodrome. (link)

Desta vez não é A Bosta que sabe, embora não tenha resistido a fazer "copy and past"! Desta vez é um, até agora desconhecido para mim, 10 sport, que se calhar terá uma parceria qualquer com o pasquim luso, a avaliar pela cor.

Quando a época começou, diziam A Bosta e outras bostas, que por aí conspurcam a CS portuguesa, que o Sporting Clube de Portugal, pelo facto de não se ter apurado para as competições europeias, seria dramaticamente apagado do centro de interesse do futebol europeu. Fizeram-me lembrar o actual seleccionador nacional de futebol, que parece andar cego perante a grandeza de Adrien Silva, um dos melhores médios da actualidade a falar português.

Claro que essa opinião apenas reflectia a tacanhez e os odiozinhos de estimação de directores e escribas desses pasquins, em meses esquecidos da gloriosa História centenária do Sporting Clube de Portugal. Facto que curiosa e felizmente, não encontrou eco por essa Europa fora, onde o clube de Alvalade é profundamente respeitado e sempre acompanhado com a atenção devida a um dos melhores clubes dessa mesma Europa.

Não será portanto de estranhar que, em termos futebolísticos, a opinião pública europeia se esteja marimbando para a "bipolarização" construída pelo "sistema" em Portugal, para a qual concorre uma larga fatia da instrumentalizada imprensa desportiva lusa, e tenha vindo a acompanhar atentamente aquilo que o internamente ostracizado clube de Alvalade foi fazendo.

Pelos vistos, grandes clubes europeus, pouca ou nenhuma importância terão dado aos dois treinadores que têm liderado os sujeitos da tal "bipolarização": um por causa da "crista", outro talvez devido à "crosta"! E ter-se-ão antes debruçado, sobre o trabalho que Leonardo Jardim vem materializando no Sporting. É que para esta apreciação não concorrem as bostas, nem o sistema de corrupção instalado em Portugal, nem os executores arbitrais desse sistema, nem os Vitores Pereiras, Ti Herculanos ou Ti Maneis da Serra!...

Muito embora com um sorriso complacente nos lábios, tenho pena de toda essa gente da Europa, de Marselha, Milão ou até, vejam bem, de Londres, que até já conseguiu descobrir o valor da cláusula de rescisão de Jardim. Eu sei que não terão cometido, até agora, crime nenhum e Janeiro de 2015 ainda vem muito longe, para lhes ser aberta a possibilidade de o cometerem. Mas tenho pena! 

Coitados dos tubarões da Europa! Leonardo Jardim"está verde", nem os cães o podem tragar!...

Leoninamente,
Até à próxima

Apenas precisaremos de... ACREDITAR NO FUTURO !!!...


Foto in Record


"O presidente está de parabéns, fez um ano de mandato, tem mais três pela frente e com certeza que, tal como o grupo, vai trabalhar no limite para fazer mais e melhor.".
(Leonardo Jardim, comenta um ano de mandato do Presidente)


Um ano de mandato! Trabalhando em novos limites e com graus de exigência máximos, lendo por uma nova cartilha e perseguindo uma nova filosofia, adoptando uma nova forma de estar e construindo um novo rumo, vivendo e acreditando orgulhosamente numa nova e revolucionária Primavera Leonina!... 

Primavera Leonina! Que nos orgulha! Que nos galvaniza! Que em cada dia nos faz mais unidos e fortes e se torna mais abrangente! E que vai deixando para trás, perdido no esquecimento, o inverno da nossa amargura, que quase nos liquidava, enquanto recuperamos a alegria de ser SPORTING!...

Hoje o Futuro surge-nos em novos tons. O Horizonte é menos nublado e negro e despontam por entre as nuvens, lindos e radiosos raios de Sol, que nos fazem sorrir e viver uma Alegria de que já nem lembrávamos a cor!

Entrada a Primavera, vem aí Abril. Dizem que frio e molhado, enche o celeiro e farta o gado! Teremos que aceitar esse desígnio da Natureza. Teremos de aceitar e tornear dificuldades. Não poderemos sempre pretender tempo quente e seco. Teremos de saber sofrer "as intempéries", se quisermos ter o celeiro cheio e o "gado" farto! Não precisaremos de inventar nada, está tudo inventado!...

Apenas precisaremos de... ACREDITAR NO FUTURO!!!...
Sportinguista, o Futuro não se constrói só com palavras e sonhos! O Sporting tão grande como os melhores, aquele com que tu sonhas, precisa de 200 mil sócios!...
FAZ-TE SÓCIO DO TEU AMOR!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Poderá ser um caso muito sério !...




É compreensível, o homem ainda não leu a "cartilha de Jardim"! Por enquanto ainda vai a meio da "cartilha de João de Deus"! Mas quando passar para a "classe" seguinte, poderá ser um caso muito sério!...

Leoninamente,
Até à próxima

A novela de Elias está para lavar e durar !...



E a novela Elias parece estar para lavar e durar! Habituados a negociar com o Sporting, como se de um clube do terceiro mundo se tratasse, os Trindades e os clubes brasileiros supostamente interessados, foram esticando a corda até ao ponto de se arriscarem a dentro de cinco dias vê-la partir!

Está interessante este caso, não apenas pelo que ele representa em si, como pelas repercussões que poderá vir a determinar no futuro. Efectivamente, hoje o Sporting Clube de Portugal parece ser um osso muito duro de roer e Elias poderá vir a constituir um modelar exemplo para muitos jogadores, empresários e clubes.

Claro que a parte mais prejudicada com esta novela, acabará sempre por ser o clube de Alvalade. Mas seguramente que não será o único a ter prejuízos consideráveis e depois de encerrar o mercado, a julgar pelas palavras de Bruno de Carvalho não há muito tempo, os detalhes deste estúpido braço de ferro serão desvendados, e é de presumir que muita gente fique mal na fotografia.

Dada a complexidade do caso e a verborreia ameaçadora dos protagonistas envolvidos, somados ao silêncio absoluto do Sporting até ao momento, será de presumir como muito interessante o que Bruno de Carvalho terá para contar. Mas tendo em conta a prática do Presidente do Sporting, nesta área de importância decisiva para a sustentabilidade financeira do Clube, não será de crer que se trate de uma mera e despropositada teimosia sua. Houve exemplos mais do que suficientes em casos já resolvidos, que mostram claramente a sua flexibilidade quando os custos envolvidos se apresentavam semelhantes aos que agora estarão em jogo e os interesses do Sporting foram sempre salvaguardados, algumas vezes com a escolha do mal menor. Haverá certamente motivos incontornáveis e porventura inultrapassáveis, para a firmeza que vem revelando.

Às vezes dou comigo a pensar, se toda a envolvente que abraça Elias e a sua contratação pelo Sporting, não fará parte de algum dossier sujeito à apreciação da empresa responsável pela Auditoria. E se não estaremos em presença de uma "réplica" do famigerado "caso Roberto", e que passou pelas malhas dos auditores, pela simples razão de que por aqueles lados nunca houve auditorias! Aguardemos.

Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 26 de março de 2014

Sporting, o vai e vem da especulação !...



Ao que vai chegando ao conhecimento dos adeptos sportinguistas, pese embora o facto de o final da época ainda estar longe, a estrutura do futebol do Sporting Clube de Portugal, parece já ter arrancado com o normal e necessário "balanço/inventário", como em qualquer "organização organizada" que se preze.

É hora de preparar atempadamente uma nova temporada, sem descurar, por um segundo que seja, o encerramento da actual, se possível utilizando uma "chave de ouro", apanágio de uma história centenária que sempre há-de ser cumprida e honrada.

E a "cartilha" de quatro páginas, que Leonardo Jardim tão frontal e linearmente "publicou" no recente Forum da Maia, avaliação, identificação das necessidades, organização/desenvolvimento da equipa e continuidade, qual "livro sagrado" desta nova vida sportinguista, já está aberta em todas as secretárias dos gabinetes da "estrutura", longe e imune a toda e qualquer espionagem e alcovitice a que o Sporting vinha habituando os interesses adversários, independentemente do seu raio de acção se situar à volta dos gabinetes congéneres ou andasse espalhada pelos labirintos de uma comunicação social, manifesta e maioritariamente afecta aos mesmos.

Terá chegado então a hora de "avaliar o património" e fazer uma rigorosa "identificação das necessidades". que depois hão-de dar lugar às necessárias decisões, sempre balizadas fundamentalmente por uma subordinação inflexível às nossas capacidades económico/financeiras e a todos os compromissos assumidos, que como instituição e pessoa de bem, o Sporting Clube de Portugal, cumprirá religiosa, honrada e pontualmente.

Completamente à margem do segredo dos deuses da nossa "hoje felizmente aplaudida e estanque estrutura", os adeptos sportinguistas vão sendo, como sempre, confrontados com as habituais especulações de quase todos os orgãos de informação, a que naturalmente somam as suas próprias opiniões e os seu legítimos prismas de observação. Ser adepto sportinguista, não se resume ao aplauso, à celebração de vitórias ou à penitência de resultados menos bons. Ser adepto leonino é viver o Sporting, cada um à sua maneira e pensá-lo em liberdade, segundo o seu pensamento.

Dizem os "opinion makers" que se presumem bem informados,  depois de terem dado William Carvalho como um negócio fechado com o MU, que Rojo é pretendido em Itália, Capel e Jefferson serão desejados em Espanha, para não falar nos propalados interesses em Rui Patricio, Carrillo, Cedric, Carlos Mané, Montero, Slimani. Quem sabe se um dia destes não haverá um clube qualquer interessado em Leonardo Jardim, ou até em Bruno de Carvalho. Durão Barroso era 1º ministro de Portugal e foi "contratado" para a presidência de UE.

Por outro lado, há quem diga que os leões estarão atentos a Pedro Tiba, Bebé, Sebá, Sami, assim como vão sendo anunciadas já as possíveis dispensas de Welder, Magrão e Vitor e ainda agora a procissão vai no adro. Quase todos os orgãos da nossa pobre comunicação social, particularmente os desportivos, vivem disso e o mal estará em quem lhes compra o papel, onde escarrapacham toda essa matéria especulativa.

Mas o pensamento do admirável universo sportinguista, não revela a abrangência de uma CS ávida de vender papel. Será bem mais redutor e menos extemporâneo, fixando-se, mais uma vez, na "cartilha de Leonardo Jardim": a vitória no próximo jogo! Que todos desejam já no próximo sábado, com o Vitória de Guimarães, em Alvalade!

Leoninamente,
Até à próxima

O êxito de Jardim e a confiança a nascer na nação leonina !...

Confiança...


O êxito de Jardim

"... Nunca temos apenas o homem, temos sempre o homem e a sua circunstância, como um dia escreveu o filósofo espanhol Ortega y Gasset, numa frase que o tempo preservou. O êxito de Leonardo Jardim no Sporting – porque é disso que se trata – é fruto das suas excepcionais qualidades e das circunstâncias envolventes que se alteraram de forma radical. O Sporting, por opção ou empurrado pelas circunstâncias, fez uma aposta consistente na sua formação, reduziu custos, despediu jogadores, criou um núcleo duro e foi com essa base que atacou a nova época.

O treinador fez, inevitavelmente, parte deste processo, mesmo que não o tenha liderado. Escolheu os jogadores em quem acreditava, terá feito uma ou outra cedência, como no caso do espanhol Jeffren, e criou a dinâmica de grupo que pode levar o Sporting a entrar diretamente na Liga dos Campeões. Sem nunca levantar o tom de voz, Jardim é o comandante que o Sporting precisava e, sem dúvida, um dos melhores, senão mesmo o melhor treinador da sua geração."
(Nuno Santos, Ângulo Inverso, in Record)


Mais uma acha para a fogueira, cujas labaredas já vão sendo avistadas ao longe. E isso é bom e agradável para qualquer sportinguista que se preze. Mas para além dessa providencial massagem no nosso ego, outra coisa já quase esquecida, depois do doloroso "inverno do nosso descontentamento", estará a nascer neste admirável mundo novo sportinguista: a confiança!

Porque confiança não será apenas aquela réstia de certeza que nos vai começando a preencher esta "alma leonina", tão afectada por um passado recente que todos queremos esquecer. Será talvez, e perdoem-me se vejo mais impacto naquilo que vou dizer a seguir, a desconfiança que vejo começar a lavrar naqueles que se vêem obrigados a olhar para cima, para nos fixarem.

Dizia-me há pouco um "leão da Maia", num comentário que por aqui deixou, que o Estoril já estará a sentir na pele os efeitos da acção dos "corruptos"! Eu sorri ao ler esse comentário. Porque nunca vi um vencedor, e como me recordo do nosso grande Carlos Lopes, olhar para trás. Para trás apenas olham os derrotados. A vitória e o êxito, apenas premeiam aqueles que olham com determinação e... CONFIANÇA, para o horizonte que têm pela frente!...

Leoninamente,
Até á próxima

terça-feira, 25 de março de 2014

E como ROC previra, a montanha pariu um rato !!!...



Antes de avançar na exposição do tema que me propus abordar, quero fazer uma prévia declaração de interesses: não aprecio minimamente o comentador Rui Oliveira e Costa, que pretensamente representará o Sporting no programa "O dia seguinte"! A meu ver, Roc não possuirá os "atributos" necessários que um programa daquela natureza deveria exigir. 

Foi uma má escolha do canal, que acabou por se traduzir no incontornável desinteresse da grande maioria dos sportinguistas que já haviam criado o hábito de acompanhar semanalmente o programa. E foi um azar danado para o Sporting, que terá baixado substancialmente as justas espectativas de ver os seus interesses acautelados e defendidos. Resumindo, Roc é a nódoa do programa, e isso custa muito a engolir a qualquer leão. Solução? Mudar de canal, largar o futebol, porque no outro canal a cena ainda será, a meu ver, mais degradante. Adiante.

Ontem, com a pouca paciência que ainda me resta, estive atento à discussão do tema arbitragem, enquanto ela durou. Depois mudei de canal. Mas entretanto, fui deixando entrar por um ouvido e sair pelo outro, as considerações de JGA e RGS. É "gente grande" - para não ofender ninguém, dado o puritanismo de um e de outro! -, com a qual há muito deixei de ir aos figos, dada a altura da figueira. Podem usar as camuflagens que quiserem, o que eles querem sei eu.

Mas quando chegou a vez de Paulo Garcia indagar de ROC o que ele pensava de uma eventual paralisação dos árbitros, pela primeira vez desde que apareceu no programa, bati palmas, aplaudi, estrebuchei no sofá, fechei e abri várias vezes os olhos, belisquei-me e acabei por me convencer que ROC efectivamente tinha dito que essa da paralisação, era uma grande cena da Apaf, do Fontanelas, dos árbitros e do CA da FPF liderado por Vitor Pereira. que não acreditava e, rematando, que pagava para ver. Fiquei com a convicção de que terei visto o ROC fazer pela primeira vez um programa, sem antes passar pela Escócia.

Hoje à noite, apenas encontrei aqui, uma referência à reportagem da Lusa, sobre a reunião de todos os interessados que atrás citei, em Rio Maior. A montanha pariu um rato. Estamos em Março, o tempo corre frio e ainda não há tomates em Portugal, a não ser nas estufas, ou então importados de outros climas. Rui Oliveira e Costa tinha razão. Pela primeira vez. E eu começo a pensar seriamente, em também pagar para ver a paralisação dos árbitros. Com o Sporting, atreveram-se uma vez. Todos sabemos porquê. Agora não o fariam. Pela razão simples, que já apontei, de ainda não ser tempo de tomates. Com o Porto, nunca ousaram e ninguém sabe quando o calor permitirá que os tomates cresçam o suficiente para o ousarem. Com o Benfica, bom, nem no Verão haverá tomates! Ao preço a que estão as contratações de futebolistas, o Benfica parece ter apostado definitivamente na arbitragem!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Presidente Bruno de Carvalho, amanhã já será tarde!!!...



Leonardo Jardim, o inteligente

Leonardo Jardim teve ontem uma intervenção substantiva sobre o que é o papel do treinador na actualidade, desmistificando uma série de ideias feitas que foram marcando o futebol português e, em alguns casos, fizeram abortar projectos endinheirados, mas mal desenhados.

Olhar para o treinador como um mecânico que faz serviços de manutenção especializados numa máquina que ele próprio ajudou a montar, sem ter sido líder no processo, é admitir que só o trabalho multidisciplinar desenvolvido em equipa por vários profissionais pode concorrer para a obtenção de resultados relevantes.

Em Portugal, tem havido o até aqui insolúvel problema de definição de competências no futebol profissional, por falta de formação dos titulares de cargos tão importantes como “manager”, director desportivo ou a original “direcção de activos” e, principalmente, dada a sede de protagonismo mediático que lhes vale a imagem propagandeada e o débito de alguns lugares-comuns. O treinador do Sporting explica como é hoje o trabalho que a indústria lhe pede: avaliação, identificação das necessidades, organização/desenvolvimento da equipa e continuidade. A partir da identificação de necessidades pode ou não haver recrutamento a realizar, trabalho que já não faz parte das suas competências. Simples, claro. É na divisão de tarefas que o trabalho pode medrar.

No tempo em que a multiplicidade de competições obriga os treinadores a gerir a disponibilidade física dos jogadores – a tão badalada rotatividade –, Leonardo Jardim defende ser vantajoso jogar com maior frequência do que treinar, afinal aquilo que acontece nas ligas mais evoluídas do desporto profissional, como é o caso da NBA, onde a competição mantém os basquetebolistas supermotivados e o treino se chama recuperação. Na verdade, treinar durante muito tempo, sem intensidade, pode originar descanso despropositado e contraproducente, percebendo-se aqui também uma atitude de defesa de Jardim, por ter herdado um Sporting ausente das competições europeias, sujeito a maiores períodos fora de competição, o que ainda releva mais o seu trabalho em Alvalade.

Depois de, no início da época, ter feito uma intervenção estruturante sobre arbitragem e o benefício dos grandes – entretanto compreensivelmente retocada, depois de alguns “inputs” que recebeu do ecossistema sportinguista –, Leonardo Jardim começa a habituar o futebol português à produção de reflexões com “coisas lá dentro”, que obrigam a pensar, o que o torna para já numa das inteligências do jogo com audiência garantida.


Sobre "Uma das inteligências do jogo com audiência garantida", começam a chegar-nos sinais do que terá dito no Forum do Treinador de Futebol. Pela pena perspicaz e lúcida de António Varela, subdirector do jornal Record, ficámos a saber que Leonardo Jardim, terá montado cátedra no auditório da Maia e, ao invés de outros colegas de profissão, que por lá deixaram aleivosias descontextualizadas do tema proposto pela ANTF - Jaime Pacheco terá sido o exemplo mais doloroso e confrangedor! -, terá feito questão de começar "a habituar o futebol português" a uma desmistificação radical e absoluta de velhos tabus com que a proverbial verborreia da grande maioria dos intelectual e culturalmente impreparados treinadores portugueses, pretendeu ao longo de muitos anos, aculturar os adeptos do futebol. 

Defender, como Leonardo Jardim, por um lado, que as traves mestras no futebol do tempo de hoje, se resumem a quatro simples e despretensiosos passos, avaliação, identificação de necessidades, organização/desenvolvimento da equipa e continuidade, e por outro lado que será sempre mais vantajoso jogar com maior frequência do que treinar, é a destruição completa e definitiva do choradinho auto-promocional de grande parte dos empíricos e quantas vezes limitados técnicos nacionais. Por isso teremos a pobreza de futebol que temos.

Quando se escutam e discutem, as palavras de Leonardo Jardim, facilmente se chega à conclusão de que afinal, o futebol não será de modo algum, "um bicho de sete cabeças". Tudo na vida, e o futebol nunca será excepção, se revela simples e fácil, quando a inteligência e a competência são colocadas ao seu serviço.

E vem-me à memória o dia 20 de Maio de 2013. Assistindo pela televisão à apresentação de Jardim em Alvalade, murmurei para mim próprio, sportinguista, sobre outro sportinguista acabado de sentar na sua "cadeira de sonho", imitando o grande e inigualável Sérgio Godinho,  aquela frase batida, HOJE É O PRIMEIRO DIA DO RESTO DA TUA VIDA!...

E sobe-me pela garganta um grito leonino, que reprimo, por educação e conveniência, mas que deixo aqui no meu canto, baixinho e implorante:

Presidente Bruno de Carvalho, amanhã já será tarde, para fazer de Leonardo Jardim o Ferguson do Sporting!...

Leoninamente,
Até à próxima

Nuno Almeida nomeado para Alvalade!...



Já é conhecido o árbitro que no próximo sábado estará em Alvalade para arbitrar a partida entre o Sporting Clube de Portugal e o Vitória de Guimarães. Trata-se de Nuno Almeida da A. F. de do Algarve, que terá como assistentes Luís Ramos e Valter Pereira.

Era inevitável. Depois de Vitor Pereira ter dado a volta completa ao baú, tinha que nos surgir pela proa, um dos protótipos da exemplar e singularíssima arbitragem portuguesa. (link 1) + (link 2)

Já nos tinha calhado este sócio da APAF e digníssimo advogado, ia Janeiro deste ano a meio, também em Alvalade, contra o Marítimo, para a Taça da Liga. O Sporting saiu vencedor por 3-0 e, que me lembre, do trabalho do senhor doutor pouco haverá a dizer. Porém, como agora valores mais altos se alevantam, por muito séria e isenta que seja a criatura, o danado do apito há-de sempre parecer-nos dourado. O Sporting e os adeptos sportinguistas, não têm nada a ver com o rótulo de que o senhor árbitro algarvio nunca mais se livra. Quem o meteu no Apito Dourado, que o tivesse de lá tirado ou que o tire, que para nós será sempre indiferente. Quem comeu a carne, que coma também os ossos...

Assim, a menos que de repente, o senhor apresente sintomas de dores nas costas, no próximo sábado lá estaremos em Alvalade, com a esperança de que produza uma arbitragem equilibrada e isenta e que depois do jogo ninguém mais se lembre de Nuno Almeida.

Leoninamente,
Até à próxima 

PRIMAVERA LEONINA




«... Não penso que o Sporting faz tudo bem, nem acho que devemos pensar que o nosso clube é perfeito e tudo o resto está errado. Sei apenas que o rosto da mudança tem o verde de esperança marcado e o Leão Rampante no Peito. Sei que temos um Presidente que grita e esperneia porque odeia o sistema de “favorzinhos” e “nomeações” que é dito por muitos como o mais justo. Um homem que tem por trás milhões, que viram as costas à corrupção e que dizem “Basta!”.

Não queremos ganhar sempre, quantos de nós viram o Enorme Sporting ganhar muita coisa? Queremos perder com sentimento de justiça, sabendo que se não vencemos é porque o outro foi muito melhor e para o ano há mais! Não queremos perder quando não conhecemos critérios de nomeação de um árbitro, onde jogadores emprestados/vendidos são impedidos de jogar ou onde um mau árbitro é protegido custando a um clube pontos sagrados. Não queremos perder num futebol onde não se valoriza a formação, mesmo sabendo que somos um país falido. Um futebol onde a segurança dos espectadores não está garantida e clubes não são punidos. Contas escondidas, jogadores vendidos mas que afinal não são (sim, Roberto ninguém vai esclarecer?). Um futebol onde um Presidente afirma “O mais importante é ter homens nos corredores do poder” mas que acusa outro de ser corrupto. Um futebol vendido e quase maçónico.

Orgulho é o que sinto, por saber que a última grande revolução do futebol português será chamada “Primavera Leonina”.».


Primavera Leonina!... Assim ficará, porventura, amanhã conhecida a "revolução" a que o Sporting Clube de Portugal, na pessoa do seu Presidente Bruno de Carvalho, corajosamente, gritando e esperneando, em boa hora, entendeu meter ombros! 

Primavera Leonina!... Nascida de um monte de escombros, "no reino da Hipocrisia". Das águas pantanosas da corrupção e da inércia, onde se atolou o futebol português

Primavera Leonina!... O fantástico texto de Maria Ribeiro, perante o qual me curvo, num aplauso irreprimível de "leoninidade". De leitura obrigatória.

Leoninamente,
Até à próxima

Com Carlos Mané a 10, o leão foi outro !



A vitória alcançada nos Barreiros, talvez tenha dissipado em definitivo as dúvidas de Leonardo Jardim e da grande maioria dos adeptos sportinguistas: a colocação de Carlos Mané no lugar que vinha sendo ocupado desdo o início da temporada por André Martins, abriu novos horizontes ao ataque do Sporting. A tão propalada previsibilidade que o ataque leonino vinha manifestando, resultante da falta de intensidade e quantas vezes de objectividade de André Martins, poderoso trunfo com que "os autocarros" adversários vinham manietando o esforço ofensivo leonino, foi pura e simplesmente estilhaçada por Carlos Mané.

Leonardo Jardim já vinha dando indicações claras de que o problema tinha sido perfeitamente identificado e que se estaria a tornar urgente baralhar os processos tácticos de quem nos defrontava. A contratação de Shikabala, terá sido o primeiro sinal, mas a lenta recuperação dos índices físicos do egípcio, não lhe terá permitido avançar mais cedo. A lesão de André Martins ter-lhe-à permitido fazer novo ensaio, tendo como protagonista o jovem talento da Academia. Com o sucesso a que todos pudemos assistir.

Há muito admirador do talento e visão de jogo de André Martins, já por aqui deixei bem explícita a opinião de que, a meu ver, estará a atravessar um doloroso processo de estagnação, tanto em termos de aprimoramento da sua compleição física, quanto de uma incontornável evolução da sua mentalidade competitiva. Temo que, a não alterar o seu próprio grau de exigência em termos de trabalho e dedicação à  profissão que escolheu, dificilmente alcançará o patamor com que talvez tenha sonhado e que todos lhe augurávamos.

Carlos Mané, trouxe à equipa uma pequena amostra daquilo que ela precisava como de pão para a boca, uma autêntica reinvenção"oferecendo maior verticalidade e volume ofensivo ao ataque dos leões, o futebolista torna-se também importante nas transições rápidas encetadas pela equipa, deixando as questões de desarme e de contenção a cargo de William Carvalho e Adrien.".

Seria estulto, descabido e extemporâneo, presumir que estará encontrado o 10 pelo qual todos clamamos desde que Krassimir Balakov partiu. Carlos Mané será uma pérola de talento, mas ainda lhe faltarão galgar mais alguns degraus numa carreira que não será difícil adivinhar. Com pragmatismo e esperança, creio que antes da sua afirmação, Shikabala poderá muito bem preencher esse intervalo, com as vantagens que lhe advêm da sua maturidade e experiência. De qualquer forma, e esse será o ponto mais importante, quem sairá sempre a ganhar será, naturalmente, o Sporting Clube de Portugal!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE