sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Sporting Clube de onde?!...

 
Nunca me dei ao trabalho de investigar quantos clubes existem em Portugal, cujo nome começa com  Sporting Clube de (...?...). Deverão ser umas boas dezenas. Por isso, quando hoje assistimos ao sorteio que ditou a constituição dos grupos da Liga Europa, pela enésima vez fomos confrontados com a deturpação do nome do Sporting Clube de Portugal.
Como se poderá verificar no quadro acima, publicado no site da UEFA, o Sporting Clube de Portugal continua, com a permissividade ou negligência - qualquer delas condenável - dos dirigentes do nosso clube a ser designado naquela instância, como sendo o Sporting Clube (Por).
Analisando as limitações que naturalmente serão impostas, no que ao número de caracteres dos nomes dos clubes dirá respeito, chegamos facilmente à conclusão de que estará provavelmente fixado em 20, a julgar pelo exemplo do  clube ucraniano Dnipro Dnipropetrovsk que ficou incluído no grupo F.
Ora a ser assim, porque razão o Sporting continua a ser designado por Sporting Clube, em vez de, atendendo à eventual limitação,  Sporting C Portugal, que apenas contém 17 caracteres?!...
Não pretendo colocar a responsabilidade deste insólito acontecimento processual sobre os ombros de ninguém e muitos menos sobre Roberto Severo que no sorteio representou o clube. Mas será que só eu e meia dúzia de sportinguistas, cujos protestos por aqui já apreciei, se revelam justamente indignados?!... Será que ninguém, dentro do Sporting Clube de Portugal, se incomoda com tal facto?!...
Ironicamente, o Sporting Clube de Braga, adoptou a designação de SC Braga, mas admitamos que, legitimamente, pretendesse utilizar o nome Sporting. Como seria resolvido o imbróglio?!... Provavelmente e dentro da eventual  limitação de que falei, poderia perfeitamente ser aceite a designação de Sporting Clube de Braga. E depois, o que faria o Sporting Clube de Portugal?!... E o que acontecerá se um dia o Real Sporting de Gijon, aqui da nossa vizinha Espanha, se apurar para as competicões europeias e adoptar muito naturalmente a designação de Sporting de Gijon?!...
O Sporting Clube de Portugal e o Atlético Clube de Portugal, são os únicos clubes que ostentam o nome de Portugal. Sem patriotismos estéreis, mas apenas porque esse facto corresponde a uma verdade incontornável, porque será que parece existir no Sporting ou em quem, no passado ou no presente o dirigiu ou dirige, vergonha de exibir por esse mundo fora o nome do nosso país, eliminando toda e qualquer réstea de comparação?!... Primeiro fomos conhecidos por Sporting de Lisboa - ou "Lisbon" ou até "Lissabona" -, agora passámos a Sporting Clube e ninguém parece importar-se!... Tenho pena que no meu clube estes pequenos "pormaiores" que mexem com um nome digno e centenário de honrosa tradição, não sejam devidamente acautelados...

Leoninamente,
Até à próxima

Calma, nada de euforias...

in "O Jogo online"
 
Não amigos, não foi nada uma vitória tranquila! Poderá ter parecido, sim senhor, os pobres dos dinamarqueses acabaram por pagar as favas, mas penso que  a "manita" que por aí já muita gente apregoa, foi mais demérito dos rapazes altos e loiros, que a expressão de uma coisa muito diferente daquilo que temos visto fazer ao Sporting. Quando Elias, aos 4 minutos de jogo, depois de um pormenor sublime de Carrillo, borrou a pintura daquela maneira, vamos embandeirar em arco?!... Calma, nada de euforias!...
Seria tolice minha negar que a equipa jogou mais solta, mais concentrada e que não se notou em todos uma clara intenção de fazer as coisas bem feitas, de carregar ligeiramente mais no acelerador e de abandonar o feio e penalizador vício das lateralizações e atrasos de bola que se estava a instalar. Pudera, não sei quantos frascos de "shampoo" Ricardo Sá Pinto terá gasto a lavar as cabeças daquela gente toda, mas pareceu-me ver menos gordura nos cabelos e se calhar por dentro o asseio já foi outro. Mas apesar de tudo, lamento ter que vos confessar que ainda vi muita coisa de que não gostei.
Nunca gostei de ver um treinador que, das três substituições permitidas,  faça mais que uma alteração no meio-campo e hoje, como em jogos anteriores, Sá Pinto voltou a mexer demasiado nesse sector nevrálgico da equipa. Não havia necessidade. Compreenderia a saída de Gelson, dado o esgotamento que aparentava, fruto da sua tremenda entrega ao jogo. Mas deveria ter mantido Adrien, que nunca se cansa, para que o sector vá ganhando consistência, rotinas, entrosamento e hábitos. Mas quase sempre as suas substituições visam o meio campo e isso para mim é um pecado quase capital. Penso que RSP, estará mais dependente da preocupação de agradar a gregos e a troianos dentro do balneário, que do cumprimento das leis mais básicas da gestão de uma equipa de futebol. Que faça no meio campo aquilo que vem fazendo na defesa: defina os titulares de uma vez por todas, sem andar a fazer permanentes alterações de jogo para jogo. Na defesa, hoje colocou Pranjic e pareceu-me uma medida bastante acertada. Mas ficou-se por aí. No meio campo, ainda que só por vinte e poucos minutos, quer-me parecer que terá voltado a exagerar. A troca de Carrillo por Jeffrén também a compreendo e acho correcta. "La culebra" fez um grande jogo, marcou um grande golo e merecia descansar. Capel também merecia, mas lá está, o homem só tem olhos para as substituições do meio campo. Quer motivar André Martins?!...  Antes do miúdo está a equipa, que não deverá ser sacrificada à gestão de egos e fornecimento de incentivos! O facto de pertencer a este plantel e fazer parte da convocatória já serão incentivos suficientes. Ele e todos os novos, terão anos e anos para brilhar. Assim tenham a cabeça em cima dos ombros e saibam aproveitar as verdadeiras oportunidades, em vez de estarem à espera do rebuçado de meia dúzia de minutos antes do final do jogo.
O interregno que se segue não será nada positivo para o Sporting. É muito tempo sem competir e, pelo que sabe, esse pormenor não terá sido acautelado. Pode ser que eu esteja enganado e haja por aí um amigável qualquer.
Pronto, lá vamos nós para a fase de grupos. Bom seria que a sorte nos acompanhasse no sorteio.
 
Leoninamente,
Até à próxima

P.S. - Mais um enormíssimo jogo de Cedric!...
 

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Será desta?!...


Verona, si chiude per Bojinov

29.08.2012 23.53 di Arturo Minervini 
 
 
Ore decisive in casa Verona per il colpo Valeri Bojinov, attaccante bulgaro dello Sporting Lisbona. Secondo quanto riferisce Alfredo Pedullà, durante Speciale Calciomercato in onda su Sportitalia, il club scaligero è in dirittura d'arrivo per regalare al tecnico Mandorlini un grande rinforzo per l'attacco.


Será que é desta que ele vai?!...


Leoninamente,
Até à próxima

 

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Os cinco pecados capitais do Sporting!...

 
Os sete pecados capitais
 
O jornal Record exibe hoje uma pequena local onde, um qualquer "expert" dos muitos que por lá vão ganhando a vida - também com dificuldade, dizem por aí -, enumera e descreve "cinco alertas" endereçados a Alvalade, ou porventura mais precisamente a Ricardo Sá Pinto, sem que em mim baile qualquer pretensão de lhe descobrir intenções.
Os pecados leoninos, segundo o ilustre pensador que "construiu" a teoria, serão cinco, em vez dos sete que, segundo os ditames da santa madre, poderão conduzir ao inferno os seus seguidores. Mesmo com menos dois, o Sporting já desceu até ao quinto patamar desse mundo medonho de ferro, fogo e ranger de dentes!...
Alinhando os pecados enunciados, eles traduzirão, com exacerbado defeito, o estado pecaminoso de um leão a caminho da perdição: finalização, velocidade, organização, jogo interior e... confiança! E se pensarmos que a essência do futebol e o êxito de qualquer equipa que o pratique, assentará, substancial e fundamentalmente na confiança exibida, na sua organização colectiva, na velocidade que conseguir imprimir, no equilíbrio entre a construção do seu jogo interior e exterior e finalmente, na eficácia da sua finalização, concluiremos, baseados em tão sagaz como profundo pensamento, que o Sporting actual, quase não será uma verdadeira equipa de futebol. E sublinhei o quase, porque o nosso homem parece ter isentado os flancos e esquecido a segurança defensiva, de fazerem companhia ao demo, lá nos "quintos dos infernos"!...
Mas como aquele caçador, cansado de calcorrear montes e vales durante todo o dia sem ao menos ter atirado a um incauto coelhito, vê quando o crepúsculo se aproxima, passar sobre si um bando de pardais chilrreantes, atira desconsolado para o meio das centenas que o sobrevoam e vê cair uma dúzia deles, também este ilustre pensador terá feito o mesmo e recolheu cinco razões que, na sua ilustríssima opinião, estarão na base do descontentamento de mais de três milhões de sportinguistas.
Como se o nó górdio que constitui o actual estado do futebol do Sporting, se pudesse desatar assim, tão facilmente. Como se a subida aos céus ou aos infernos de uma equipa de futebol, apenas dependesse de umas míseras cinco razões, ainda por cima tão rídiculamente abrangentes como a imensidão do relvado em que se pratica este desporto tão fantástico como aleatório, onde ainda estará para nascer o inventor do segredo da infalibilidade.
Mas, em verdade vos digo, amigos sportinguistas, o que já não estará para nascer, será porventura o ilustre sucessor de Luís Freitas Lobo...
 
Leoninamente,
Até à próxima
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Amido Baldé, Cátio Baldé e outras baldas...

 
Quando ontem à noite recebi de fonte segura, a informação de que Wilson Eduardo estava a caminho da Académica de Coimbra, sem que me fossem adiantados quaisquer pormenores acerca das condições em que isso se viria a processar, naturalmente fiquei preocupado. Porque, a fazer fé no significado que pode ser retirado, de grande parte das decisões que a Sporting, SAD tem tomado nos últimos tempos - nomeadamente nos últimos dois anos -, no que ao produto acabado vindo da formação diz respeito, como adepto e sócio do Sporting Clube de Portugal, entendo que começa a tornar-se demadiado evidente, para não dizer perturbador, que estarão a ser salvaguardados todos os interesses, menos os do clube. Parece não ter sido o caso em apreço e a tranquilidade do meu espírito ter-se-à apaziguado. Porque ainda não me fora possível digerir com algum conforto, a "fuga" de Amido Baldé para o Vitória de Guimarães e já me entrava outro caso parecido pela porta dentro.
Chegado à formação leonina vindo do Sporting de Bissau, no início da temporada de 2008/2009, este gigante luso-guineense - 1,93 # 85 kg - conseguiu a proeza de marcar 35 golos em 60 jogos que disputou pela equipa de juniores A, onde se sagrou por duas vezes consecutivas campeão nacional e onde ficou conhecido por ser um avançado atrevido, mexido e goleador. 
Terminada a sua fase de formação, foi nas duas épocas seguintes, sucessivamente emprestado ao Santa Clara, Badajoz e Cercle Brugge. Até aqui tudo bem, tudo dentro de um processo normal de formação e se críticas houvesse a fazer elas iriam direitinhas para um ex-treinador do Sporting de seu nome Paulo Sérgio, que em 2010 se fartou de clamar por um "pinheiro", tendo um ali à mão de semear, com uns fabulosos 1.93, com o rótulo de atrevido, mexido e goleador e nunca para ele sequer terá olhado.
Agora o que me faz confusão - demasiada talvez! - é o jogador regressar ao Sporting, terminado o empréstimo ao Cercle Brugge, estar vinculado ao clube e ser "oferecido" ao Vitória de Guimarães a custo zero. E ainda mais confusão me faz o facto de o seu passe, aparentemente propriedade exclusiva do Sporting, passar agora a ser detido, em percentagens que desconheço, pelo próprio Sporting, pelo seu novo clube e, pasmem senhores, por uma empresa pertencente a um senhor, com um histórico engraçado nestas fugas de promessas leoninas para outros clubes - Agostinho Cá e Edgar Ié - de seu nome Cátio Baldé. Mas porque carga de água é que a Sporting, SAD faz estas operações todas, sem nada receber em troca?!... Alguém será capaz de me explicar?!...
Pode o jogador não reunir atributos suficientes para que alguma vez no futuro possa interessar ao Sporting. Aceitarei, naturalmente, se bem que me sobrem dúvidas e já explicarei adiante porquê. Mas, nessa condição, o que justifica o Sporting ficar com uma percentagem do passe de um jogador a quem não reconhece qualidade?!... E porquê uma percentagem do passe passar para as mãos da empresa do seu empresário?!... O que deve a Sporting, SAD a este senhor, para lhe fazer essa concessão?!... Ou serei eu que sou "obtuso ou exdrúxulo"?!... Porque não vendeu, pura e simplesmente, o passe do jogador ao Vitória de Guimarães?!... Fossem 10 mil, 100 mil ou 1 milhão de euros?!... A que se deve todo este imbricado negócio?!...
Para terminar, referirei uma local curiosa, hoje publicada na edição impressa do jornal Record, em que é dada conta da apresentação de Amido Baldé em Guimarães, e onde o jogador esteve acompanhado pelo vice-presidente vimaranense Luís Cirilo. Este senhor, a quem a Natureza deve ter privilegiado com um enorme sentido de humor, mas que não deve ser estúpido, depois de umas "graçolas" entre o número de golos que o jogador provavelmente irá marcar pelos vimaranenses e o relógio "Dolce & Gabbana" que, com orgulho ou vaidade aquele ostentaria, afirmou em tirada curiosa e enigmática:
"Sabemos de Baldé, que vai dar um salto para um clube do tamanho dele... Quando seguir o seu caminho, que deixe saudades, como tantos outros grandes jogadores que por cá já passaram. Tinha propostas do estrangeiro, mais vantajosas financeiramente...".
 
Alguém andará a comer as papas na cabeça de alguém! Lá pela CMVM deverá andar alguma informação sobre este negócio. Já tentei encontrar, mas sem resultado. No site do Sporting nunca me apercebi. E sobre as propostas "financeiramente vantajosas", alguém terá ficado mudo e quedo. Porquê?!... Não sei. Apenas sei que continuo, intrigado, a pensar com os meus botões e... apreensivo, naturalmente! Mas pouco mais poderei fazer que ficar atento à carreira de Amido Baldé e se encontrar alguém com a cabeça "borrada" de papas, estejam certos que aqui o afirmarei. Em alto e bom som...
 
Leoninamente,
Até à próxima
 
 
 
 
 

Outra vez ?!...



Chegou-me aos ouvidos que Wilson Eduardo estará de malas feitas para rumar a Coimbra. Se vier a confirmar-se, ficarei naturalmente triste. Há qualquer coisa que me estará a passar ao lado! Continua o êxodo da Geração Academia, por dez reis de mel coado?!... Ou estará absolutamente programado o seu regresso para a época que vem ?!... Aguardemos, mas o diabo da pulga não me sai de trás da orelha...

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 28 de agosto de 2012

O modelo do jogador universal


Já consigo respirar, depois do violento soco no estômago que "encaixei" ontem. Ainda ando por aqui meio zonzo, depois de uma noite mal dormida e deste angor que insiste em não me deixar. Mas a vida continua e sei bem que o mal que ontem aconteceu em Alvalade, não deverá eternizar-se no nosso espírito. O Sporting é algo demasiado grande e importante para suportar que nós lhe lambamos as feridas. Elas hão-de cicatrizar sem as nossas lágrimas.
E que modo melhor eu encontraria para dar o necessário pontapé na crise que se abateu sobre o meu espírito, que recordar o jovem leão que ontem se destacou entre todos os que pisaram Alvalade com a gloriosa camisola verde às listas?!... Sim as coisas não acontecem por acaso. Não foi por acaso que este jovem nunca constituiu manchete de jornais ou abriu noticiários televisivos, porque avesso a falsos protagonismos que a especulação alimenta.  Nem se ficou a dever ao jogo da sorte e do azar o seu regresso ao Sporting, depois de, terminada a sua formação na Academia, calcorrear os duros caminhos dos empréstimos, sem um queixume, uma expressão ou gesto de desagrado. Regressou porque provou que era um atleta e homem de eleição e por isso mesmo foi dos primeiros a concluir, sem novelas e pressões exteriores a ele e ao clube, o processo de renovação do contrato que o ligava ao Sporting.
Iniciou os trabalhos de pré-época de dentes cerrados, porque a saída de João Pereira foi a porta aberta que se calhar há muito ambicionava, no sentido de alcançar a titularidade na equipa principal do seu clube de sempre. Os seus atributos técnicos ajudaram é certo. Defende bem, sempre num nível de concentração máximo e no ataque, para além de dar ao seu futebol um sentido único que apenas terá a baliza adversária como objectivo, tem um remate fácil, colocado e forte e será, porventura, o lateral do futebol português que melhor executa os centros para a grande área. Mas estarão no seu enorme querer e na indomável garra que exibe, muito provavelmente as razões que o fizeram titularíssimo no Sporting e o levarão a breve trecho à selecção nacional.
Ontem, deverá ter sido dos poucos náufragos do barco leonino, que se salvou pelo seu próprio pé e terá desfeito a quem ainda as pudesse alimentar, todas e quaisquer dúvidas.
Falei de Cedric Soares, mais um feliz produto da Geração Academia!!!... 

Leoninamente,
Até à próxima

"100 Anos"




Leoninamente,
Até à próxima

Grândola, Vila Morena





Leoninamente,
Até à próxima

E depois do Adeus...





Leoninamente,
Até à próxima

Adeus...






Leoninamente,
Até à próxima

Tristeza (2)...





Leoninamente,
Até à próxima

Tristeza (1)...

 
 
 
 
 
Leoninamente,
Até à próxima
 
 

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Obviamente, desastre !!!...

 
Eu, comparado com os grandes "experts" do futebol, sou um zero na análise deste desporto fabuloso! Mas há uma coisa onde a minha análise há-de estar sempre certa: quando perante um cão, um homem mostra medo ou demasiada cautela, o animal ataca... e morde!... Dizem que os seres humanos com medo, libertam qualquer coisa de que não sei o nome - será adrenalina?!... - e os animais percebem o pânico e... aventuram-se no ataque em que, em condições normais, jamais ousariam "pensar".
Quando tive conhecimento da equipa "pensada" por Ricardo Sá Pinto para iniciar o encontro, disse pesaroso e apreensivo, para comigo próprio: asneira!... Nem a um treinador debutante como Nuno Espirito Santo escapou o pormenor de o Sporting entrar com uma filosofia eminentemente defensiva, com Elias e Gelson colocados lado a lado. E o resultado foi aquilo que se viu.
Ao intervalo, RSP confessou o seu modo errático como encarou esta, como todas as partidas que a antecederam. Saiu Elias e Adrien e entraram André Martins e Labyad. Não tão óbvio como poderá pensar-se, porque Adrien, pelo que vinha fazendo, não merecia sair. Mas enfim, sempre foi um sinal de que o líder técnico do Sporting estava envergonhado da opção inicial.
A segunda parte foi a confirmação das suspeitas que já me bailam no espírito desde o início da temporada: o Sporting é uma equipa previsível e viciou-se num tipo de jogo que assenta na presença na área, de Van Basten e, como só lá temos Van... jogamos com dez!...
A entrada de Viola para a saída de Gelson, foi a mais clara demonstração do desespero de Sá Pinto. O excesso e despropósito das cautelas iniciais deu lugar à assumpção de um risco inaudito, com apenas André Martins para estancar o venenoso e assertivo contra-ataque dos vilacondenses, para mais com Insua "obrigado" a avançar e a desproteger a sua ala.
Com o aproximar do final da partida, chegou a famosa "falta de discernimento"! E de tanto querer atacar a equipa do Sporting acabou por "ajudar" à festa dos homens de Vila do Conde. Tudo errado, tudo resultado do erro tremendo de um único responsável...
Parafraseando a apreciação ao jogo de Guimarães, de um apaixonado "blogger sportinguista", apetece-me dizer: "... Gosto muito de ti, Ricardo Sá Pinto, tenho até por ti uma certa ternura...", mas...
O silêncio das bancadas de Alvalade, foi demasiado eloquente ! Obviamente !!!...
 
Leoninamente,
Até à próxima
 
 

"Bora" lá ganhar muito depressinha !...


Para logo à noite, se eu estivesse no lugar de Ricardo Sá Pinto, esta seria a equipa titular do Sporting, com que o Rio Ave se teria de defrontar. E acredito que ao intervalo estaríamos a ganhar e não seria apenas com um golito de diferença!...
Mas o homem saberá, bem melhor do que eu, as linhas com que se cose. Seja quem for que ele coloque de início no terreno, uma coisa eu sei: ou entram a matar e vão descansados para o intervalo, ou as coisas depois complicam-se. Porque eles hão-de passar pela central dos SCTP e trazer, pelo menos, meia dúzia de autocarros. Ou a nossa gente lhes fura os pneus todos, logo no primeiro quarto de hora, ou as coisas complicam-se. Ah, outra coisa, hoje estão proibidas as "abébias" na defesa...
Se tudo correr bem, no segundo tempo, o Viola pode começar a experimentar "o vulcão de Alvalade"!...
"Bora" lá ganhar e muito depressinha!...

Leoninamente,
Até à próxima


Rui Patrício é nosso! Muito nosso !!!...




"... espero também ajudar os mais jovens, os que agora estão na nossa Academia, a perceberem que o Sporting não é um meio para chegar a outro lado. É antes o topo. Com o meu exemplo, que entendam que é possível chegar ao plantel principal, jogar na selecção e ser feliz no campeonato português...".

E nós esperamos que continues na senda de Vitor Damas! E se até vieres a ultrapassar a sua história fantástica, sem que algumas vez tenhas que nos dizer "até já", melhor ainda. Mas se alguma vez a realidade dos números te obrigar a partir por algum tempo, nunca esqueças que ficaremos à tua espera. Porque também um dia haverá em Alvalade uma baliza com o teu nome...

Toda a sorte do mundo para ti Rui! Sê feliz. Aplaudir-te-emos SEMPRE !!!...

Leoninamente,
Até á próxima

domingo, 26 de agosto de 2012

Sporting B, o talento a crescer !...

Bruma - Um golo, um hino ao futebol
 
 
São ainda uns meninos! Mas o que lhes falta em experiência sobra-lhes em talento! É um regalo ver o toque de bola desta gente. É tudo bem feito. Ás vezes dou por mim a perguntar se estou a ver um jogo de futebol ou uma demonstração de bilhar às três, quatro, cinco ou seis tabelas!...
Claro que ainda não consegui meter na minha própria cabeça, que não devo assistir a estes jogos, com o mesmo sentimento de desejo de vitória de qualquer jeito, como assisto aos da equipa principal do Sporting. Mas hoje, enquanto fui apreciando o jogo da Tapadinha, que o Sporting venceu justamente por 3-1, dei por mim a pensar, quando o resultado ainda estava em 0-0, que mesmo que o Atlético viesse a sair vitorioso, estes jogos do nosso Sporting B, devem ser vistos com uns "óculos de ver ao longe" e que as lentes jamais devem ser coloridas. Estas deliciosas partidas são para serem desfrutadas como puras demonstrações competitivas entre o puro e ingénuo talento e a complexa e matreira experiência, pouco importando os resultados que possam ser alcançados.
A cada jogo, que nos trás sempre "nuances" novas e desconhecidas do virtuosismo de cada um dos nossos leões, vamos notando que também o "composto químico explosivo" que Oceano vai preparando metodicamente, estará a caminhar perigosamente para fora do controle dos adversários. Será o meu coração de leão que embota a minha visão, ou quando esta gente aprender a controlar os nervos e a temperatura do cérebro, pode transformar-se num caso muito sério?!... É bem possível que o defeito esteja em mim! Veremos...
Não desejaria fazer destaques. Gosto de todos por igual. Mas não resisto a destacar as obras-primas com que Bruma e Etock abriram e fecharam a contagem.  
Após apreciar este quarto jogo do Sporting B, obrigo-me a mim próprio a pensar que esta novel equipa B deve em rigor a sua existência à política que o Sporting abraçou, de estabelecer a ponte, até agora inexistente, entre a sua formação e a equipa principal. E, sejamos claros e realistas, nem todos chegarão ao último escalão do clube. É impossível e absolutamente compreensível. Mas, na minha modesta opinião, quando o "estágio" terminar para aqueles que a idade e o patamar formativo não recomendar que continuem para além da presente época, abrir-se-ão de par em par as portas do profissionalismo a sério. E será aí que o paradigma até hoje perseguido pelo Sporting, poderá e deverá, imperiosamente, mudar radicalmente. Penso que se esta equipa B do Sporting vier a alcançar o sucesso que lhe adivinho, no final da época o clube terá em mãos 4, 5, 6, 7 ou 8 jogadores, de onde aproveitará 1, 2 ou 3, para o seu plantel principal. Para os restantes deverá necessariamente terminar a política de empréstimos. Os seus passes desportivos deverão ser vendidos pelo preço que o mercado ditar, exactamente aos clubes que até agora os vinham buscar por empréstimo, revertendo as receitas da sua venda para reinvestimento na formação que os produziu. para que seja possível formar outros no futuro, sem hipotecar o equilíbrio económico do clube formador, o Sporting.
Na minha modesta opinião, esta equipa B do Sporting deverá ditar de forma inexorável, o fim da "mama"! Quem quiser jogadores oriundos da formação leonina, aprecia o "catálogo" que no fim de cada época o clube elaborar, escolhe os profissionais com as características de que necessita e.. paga!... E se o mercado interno começar a apresentar na "boca" a adstringência que resulta da mastigação de diospiros verdes, o mercado externo há-de-lhe acabar com esse excesso de tanino. Claro que o padrão que regulará os valores dos passes desses jogadores estará ligado tanto aos atributos dos jogadores, como aos clubes interessados na compra dos seus passes e não terá nada a ver com os milhões das grandes transferências. Porque nem todos serão Ronaldos e Messis, nem despertarão o interesse de Reais e Barças. Talvez nos comecemos a habituar a lidar com transferências da ordem da dezenas ou centenas de milhares de euros. O mercado ditará as suas leis!
E não me venham os puristas sportinguistas contrapôr com os riscos de assistirmos amanhã ao abastecimento barato dos arsenais dos clubes adversários. Os jogadores estão no clube, pertencem ao clube. Se este entende que os seus atributos não servem os interesses do clube, vende. É o risco que envolve qualquer negócio. Sempre houve e continuará a haver erros nas vendas, assim como nas compras. E arrependidos, muitos arrependidos!... Sempre houve e continuará a haver bons e maus negócios. E o mundo nunca parou. O que pode parar será o Sporting se continuar a dar "mama" a quem depois lhe agradece com dois pontapés no traseiro.
 
Leoninamente,
Até à próxima
 

Patrício no Sporting até 2018 !...

 
 
Rui Patrício renovou o seu contrato com o Sporting Clube de Portugal até 2018, passando agora  a sua cláusula de rescisão  a estar fixada em quarenta milhões de euros.
O guarda-redes internacional português representa o Sporting Clube de Portugal desde 1999/2000, estando agora a iniciar a sua 14º época consecutiva de leão ao peito.
O Sporting, indiferente a todas as rocambolescas especulações que a CS foi construindo à volta da iminente saída do jovem guarda-redes leonino, foi fazendo em silêncio e sem dar troco a provocações, o trabalho que lhe competia. E aqui está a confirmação!...
É perfeitamente compreensível que nesta renovação do contrato que o ligava ao Sporting, por tão longo prazo, Rui Patrício tenha acautelado o seu futuro. Como será perfeitamente compreensível que o Sporting tenha cedido às pretenções legítimas de Patrício e o titular da selecção nacional passe a ser um dos activos mais importantes e bem pagos do clube. O benefício é comum a ambas as partes, mas quer-me parecer que quem mais saiu a ganhar terá sido o nosso guarda-redes. Quantos já foram atrás do canto de sereias e destruiram as suas carreiras?!... Um grande jogador, ou sai com garantias de projeccão internacional e pagamento milionário para um clube de top do futebol europeu, ou opta claramente por ficar no clube que lhe deu tudo e que ainda por cima acordou com ele pagar-lhe o que ele merece.
A confirmar que a sua opção assentou em reflexão consciente que lhe define o carácter, os sentimentos e a inteligência, Rui Patrício, ao site do Sporting - onde mais haveria de ser?!... - produziu uma autêntica carta aberta a todos os sportinguistas, que me evita quaisquer comentários.
 
Honra a Rui Patrício e ao Sporting Clube de Portugal!...
 
Leoninamente,
Até à próxima
 

As palavras de Oceano Cruz !...

 


Estou muito satisfeito, mas reconheço que ainda há muito trabalho para fazer.. Precisamos aprender a controlar o jogo em situação de desvantagem, algo que já aconteceu em dois encontros. Necessitamos ter discernimento para controlar a partida de uma forma mais disciplinada e ordeira...
É sempre importante estar à frente. O Sporting quer estar na frente das outras equipas B, mas também na frente da classificação. A ambição não tem limites, dentro daquilo que é possível alcançar. Temos de reconhecer a experiência, a qualidade e a competitividade que existe na II Liga. Queremos estar lá em cima, porque se torna mais fácil continuar a ganhar. Os jogadores crescem com vitórias...
O Atlético é uma equipa com muito experiência na II Liga, uma equipa muito competente e com a qual é muito difícil jogar na sua casa. Está muito bem orientada por um treinador com muitos anos de experiência, respeitado e muito entendido em futebol. Vamos ter de estar preparados para dar tudo e tentar controlar o adversário...
Teremos de fazer algumas alterações. Temos de contornar a expulsão do Pedro e um ou outro jogador que está «tocado» e não deverá ser utilizado. No entanto, a base da equipa mantem-se, com oito ou nove jogadores que continuarão a fazer parte da equipa inicial...
 
É já daqui a pouco. Hoje dá na SportTV. E depois das palavras de Oceano, vou ficar à espera de ver o bom futebol da nossa gente. Eu sei que eles, se as coisas lhes correrem de feição, vão dar mais um recital. Mas se não for possível, todos compreenderemos que foi porque não quizessem, foi apenas porque não puderam...
Força Sporting!...
 
Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Mais uma descoberta de Carlos Freitas ?!...




Segundo terá noticiado a rádio Antena 1, Lucas Ezequiel Viatri, estará muito próximo de assinar pelo Sporting. O avançado argentino de 25 anos, que representa o Boca Juniors, irá mudar-se para Alvalade, por um valor a rondar os cinco milhões de euros (80% do passe). Deverá chegar segunda-feira a Lisboa para realizar os testes médicos e assinar contrato por 4 temporadas!
Este ítalo/argentino nascido em Buenos Aires a 29 de Março de 1987, terá marcado 26 golos nos 83 jogos que disputou com a camisola do Clube Atlético Boca Juniores. Alguns dados interessantes sobre a carreira deste jogador, poderão ser encontrados aqui
A confirmar-se esta notícia ainda fresca, terá Carlos Freitas conseguido desatar o "nó górdio" do ataque de Alvalade?!... Manda o bom senso que aguardemos com serenidade, porque, como dizia o outro, em futebol, o que hoje é verdade amanhã é mentira...
 
Leoninamente,
Até à próxima

Lucas Viatri em Alvalade ?!...




Esta vida de sportinguista, está a dar cabo de mim...

Belisquem-me amigos, belisquem-me, que eu ainda caio nesta!... Não pode ser. Não acredito. E onde é que o Godinho vai buscar a guita?!...

Esta vida de sportinguista, está a dar cabo de mim...

Leoninamente,
Até à próxima

Freitas ou Sá, como melhorar a omelete?!...


 
 
No anterior post, ironizei sobre toda a problemática que envolve Ricky van Wolfswinkel, descarregando sobre os "pobres" ombros de Carlos Freitas a responsabilidade de uma solução.
Há pouco mais de duas horas, li aqui, declarações curiosas de Jorge Cadete, que bastante jeito nos faria neste momento se tivesse 25 anos.  Cadete veio reforçar o meu pensamento sobre a dificuldade de encontrar um companheiro para o holandês, quando afirma:
 
«Para vir um bom avançado, ou ele terminou contrato e vem a custo zero ou custa uns bons milhões de euros. E no passado, o Pongolle custou 8 ou 9 milhões e veio às escuras e não fez nada no Sporting».
 
É isso amigos sportinguistas. A coisa está preta. Precisamos de um outro PL para resolver a imaturidade e aparentes faltas de forma e concentração de Wolfswinkel, mas não há dinheiro para comprar um valor seguro e a uma semana do fecho do mercado, Carlos Freitas dificilmente fará milagres.
No mercado europeu será melhor esquecer. Os custos zeros já eram e não há petróleo em Alvalade. Restarão os mercados africano e sul-americano e noites sem dormir para Carlos Freitas, porque a situação actual do clube apenas suportará um empréstimo com opção posterior de compra e essa situação apenas será possível de encontrar em jogadores jovens que desejem enfrentar esse desafio e cujos clubes a isso estejam dispostos. Ora, do meu ponto de vista, esta porventura única solução, a ser encontrada por Carlos Freitas do que duvido, comportaria riscos semelhantes aos que corremos com Pongolle e Bojinov.
Face a toda esta complexa problemática, qual a resposta que dirigentes, técnicos e adeptos encontram numa das melhores escolas de formação do mundo?!... Ignoram-na pura e simplesmente! Andamos todos distraídos com a necessidade de bons resultados já para amanhã e esquecemo-nos que "quem não tem cão, caça com gato". Ricky precisa da companhia de um ponta de lança?!... Pois então Rubio e Betinho estão aí. São ambos pontas de lança. Jovens e inexperientes?!... São sim senhor, mas todos assim são antes de serem lançados às feras. E se Coentrão se transformou de um promissor médio-ala, num excelente lateral esquerdo, alguém poderá negar a possibilidade de Viola ou Wilson Eduardo poderem vir a revelar-se exactamente o ponta de lança de que tanto necessitamos?!... E Carrillo, com a fome de golos com que anda, alguém já se lembrou de o passar das alas para o centro, ao lado de Ricky?!... Quantos e quantos jogadores, ocupando originalmente lugares em terrenos mais recuados, vieram a triunfar como avançados? E o contrário?!...
Temos actualmente um excelente plantel. E ironicamente dá ideia que o exterior valoriza mais os nossos activos que todos nós, sportinguistas. É confrangedor assistir à terrível falta de eficácia dos nossos dianteiros?!... Reconheço que sim e o meu próprio desapontamento se traduziu na súplica que dirigi a Carlos Freitas no sentido de encontrar um novo Mokuna, ou Acosta, ou Derlei ou Liedson. Mas tenho de admitir que se calhar não deveria ser a Carlos Freitas que me deveria ter dirigido. Antes a Ricardo Sá Pinto, no sentido de ele tentar melhorar a qualidade da omelete, utilizando os ovos que temos e sem dinheiro para comprar mais. Não me custa absolutamente nada assumir este "mea culpa". E se tiver que ser assim, que seja!... E se, nós adeptos, tivermos que reduzir o nosso grau de cobrança, façamo-lo e continuemos. Façamo-lo e voltemos a dar tempo. Ou alguém conhece um outro qualquer caminho, que nos leve mais rapidamente aos títulos que tanto desejamos?!...
 
Leoninamente,
Até à próxima
 
 

Oh Freitas, vê se arranjas por aí um Mokuna!...

Leon Trouet Motombo Mokuna
 
Tempo de reflexão?!... Sim, ainda falta rigorosamente uma semana a Carlos Freitas e... tudo é possível!... É possível colocar algures na "bota italiana" e definitivamente, o Valério e bem longe daqui, o outro emplastro do Florêncio e libertar a tesouraria dos habituais cheques de fim de mês. È possível que a FIFA ordene ao Nice o pagamento do ex da Floribela. É possível que alguém que ainda não vazou o cacifo em Alcochete também "baze". E se tudo isso é possível, porque raio de carga de água não há-de ser possível o Carlos Freitas encontrar por esse mundo de Cristo, assim uma espécie de Acosta ou até de Derlei e Liedson?!... Tanto pode ser um jovem promissor que ninguém conheça mas marque golos, como um qualquer Mokuna de saudosa memória - 19 golos em 11 jogos na 1ª época -, desde que, mesmo sem furar as redes atire a redondinha lá para dentro. Porque o rapaz que hoje nos esfacelou o juízo, precisa urgentemente de ficar bem perto de Sá Pinto, para ele com decorrer de cada jogo, lhe ir explicando como é que se deve fazer ou não fazer. Precisa de sentar aquele rabo no banco durante uns tempos largos, para deixar de ter a mania de que no Sporting é ele e mais ninguém.
Eu até aprecio o Ricky - vou chamar-lhe assim até ele apanhar juízo! -, mas com toda a franqueza, ele ontem tirou-me do sério. Virou-me do avesso. E não aconteceu só comigo! Ele conseguiu descoordenar uma equipa inteira. Então os companheiros esfalfam-se a carrear telha, para ele lá em cima do telhado, as colocar direitinhas uma a uma e ele depois, desajeitado e distraído, deixa-as estatelar todas cá em baixo e fazer um monte de cacos?!... Para fazer o que ele faz, ou bem melhor quem sabe, mais valia o Sá Pinto ir buscar à B, o Betinho ou o Rubio, caramba! Esses ao menos molham a sopa com cada golaço que até dói!...
Pronto desabafei. Agora vou ficar à espera que nestes 7 dias que faltam, o Carlos Freitas diga de sua justiça. Não te esqueças Freitas, vê se arranjas por aí um Mokuna!...
 
Leoninamente,
Até à próxima

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Sobre brasas e outras coisas...

 
in "O Jogo online"
 
Primeiro foi domínio, talento, classe, empolgamento, que... deram em desperdício. Puro, estúpido, incompreensível, imperdoável. Na cara do golo, Ricky?!... Chamo-te assim, porque sei que não gostas e é para ver se aprendes!...
Depois, aos 16 minutos, veio aquele golo. Emiliano neste princípio de época, nem primo, quanto mais irmão daquele que passeou classe e força física por tudo quanto era Europa e até cá por casa: acompanhou o lance num "walking" moderado e, depois do seu adversário, em potente "kawasaki", ficar livre para fazer o que quis, encontrou toda a defesa do Sporting a "jogar à carica" em frente a Patrício. Tanta gente de verde às listas e teve que ser o dinamarquês a tocar para a baliza. Oh deuses, porque nos abandonastes?!...
Depois vieram as brasas! Sim, não digam que não, que eu não deixo. Alguém espalhou brasas sobre o relvado, porque até Labyad, Capel e Carrillo desatarem o nó, toda aquela gente de leão ao peito pareceu jogar sobre um tremendo tapete de brasas. Foram 73 minutinhos de muito querer, muita combatividade e... pouco discernimento. Só brasas, vermelhas e escaldantes, que os dinamarqueses nunca pisaram e os leões passaram todo o tempo a calcar com tremendos rugidos de dor, tantos foram os passes errados, as desconcentrações e as infantilidades de meninos de coro que cometeram.
E se a espaços, alguma coisa de bonito ainda conseguiram levar até à baliza, lá estava sempre aquele puto ovo estrelado do Ronnow, para fazer a exibição da vida dele.
Baixando à terra e falando a sério, foi uma tremenda injustiça este empate que os nórdicos conseguiram. Mas as culpas começaram no Ricky - enquanto ele não desatar a marcar golos vou-lhe chamar sempre assim! -, porque não se pode desperdiçar aos 4 minutos de jogo, um golo na cara do guarda-redes. E estou em crer que ainda ninguém disse ao rapaz como se marca golo naquelas circunstâncias. E o Sá Pinto sabe muito bem como se faz. Marcou assim tantos e tantos!... 
Pronto, agora já não interessa nada chorar sobre leite derramado. nem dizer quem jogou ou se portou mal. Na minha modesta opinião, hoje o Sá Pinto não leva a lata, aquela medalha fraca que premeia os que também de modo fraco se comportam. Vai inteirinha para o Ricky. Acho que o Sá idealizou um bom onze e fez as substituições que me pareceram certas e no momento adequado, se bem que poderia muito bem tê-las antecipado uns bons minutos.
Saúdo a forma física de Jeffrén. Os dentes parece que estavam a dar cabo dele. Que agradeça ao dr. Frederico Varandas. Dá ideia que temos homem. Saúdo também a grande exibição de Cedric. Dá ideia que o João Pereira já andará a sacudir os dedos da mão direita, enquanta exclama: olha do que eu me livrei, puxa! Saúdo o Carrillho pelo golo e outros momentos bonitos, embora de vez em quando "la culebra" se esqueça que além dele há mais dez e que na Europa não se joga exactamente como no seu Peru.
Bom, a eliminatória parece estar ao nosso alcance. Se jogarem em Alvalade como o fizeram na Casa Arena nos primeiros 15 minutos, a coisa resolve-se. Mas atenção, ainda não fui ver nenhum treino e não posso falar com segurança, mas dá-me ideia que não tem havido treino intensivo e repetido até á exauxtão, de bolas paradas!... Será só ideia minha?!...
 
Leoninamente,
Até à próxima

Da China, com amor ou pelo contrário ?!...

É um assunto quente na actualidade do Sporting Clube de Portugal. Porventura desisivo para o seu futuro. Daí  a sua importância, bem como o cuidado e a atenção com que deverá ser analisado por todos  os sportinguistas. Ontem deparei com um artigo de Rui Calafate no seu blogue "It's PR Stupid", cujo pensamento subscrevo inteiramente e que passo a reproduzir na íntegra (link): 
 
Quarta-feira, 22 de Agosto de 2012

Sobre os investidores chineses no Sporting

Em princípio sou favorável à entrada de investidores no Sporting, nada tenho contra, só com uma excepção que já direi.
Todas as informações que me têm chegado sobre o negócio conduzido por Godinho Lopes com os chineses me parecem positivas, mas aguardo confirmação oficial. Tanto na parceria com a Academia como com a injecção de capital directo na SAD, as verbas são significativas e importantes para o futuro do Sporting.
Mas há a tal excepção de que falo no primeiro parágrafo. No que toca à SAD sou contra o Sporting perder a maioria do capital. Os motivos são simples: 1- a SAD é do Sporting; 2- Temos bons exemplos de empresários que investiram muito dinheiro em clubes e os melhoraram, mas crescem exemplos de milionários que decidiram brincar por uns tempos aos clubes de futebol e os arruinaram. Devemos ser optimistas com os investidores que foram encontrados, mas devemos ter a salvaguarda do futuro do Sporting que é a sua posição maioritária na SAD. 
 
Colocando fora da discussão a parceria com a Academia, que aqui já identifiquei, como um mero negócio que decorrerá durante um prazo aparentemente fixado em 10 anos, de venda de "know-how" e concumitante retribuição faseada, de cerca de 70 milhões de euros e não envolverá quiasquer outros compromissos ou riscos que os inerentes ao próprio  negócio em si, a minha  preocupação, muito particularmente no que se refere à segunda vertente divulgada como iminente - injecção directa de um capital de 90 milhões de euros na SAD -, não se esgota nos exactos termos em que Rui Calafate coloca a questão. Irá um pouco para além disso, se bem que eu não possa negar que o pensamento expresso por Calafate já não esteja imbuído de preocupação semelhante. 
Aparentemente, o consórcio chinês, injectará 90 milhões de dinheiro vivo na Sporting, SAD, correspondentes a 49% do capital da sociedade. Esse gesto ou acção de mercado, determinaria a possibilidade de o Sporting, detentor de 51% do capital, decidir sobre o destino dessa avultada soma, que um raciocínio linear poderia fazer supor que seria inteiramente aplicado na redução da dívida à banca, com a consequente e imediata redução do serviço de juros para valores capazes de passarem  a ser suportados pela sociedade e bem assim pelo clube. Mas, quem acredita que os investidores avancem para uma acção desta natureza, sem garantias de retorno do capital investido?!... Quem acredita em propósitos filantrópicos por parte dos chineses?!... É certo e seguro que ninguém! E a ter de ser obrigatoriamente assim, essa injecção de capital será condicionada pela sua aplicação futura em diferentes vertentes de reinvestimento, capazes de virem a gerar o retorno que sempre será subjacente a ela própria. Aos sportinguistas apenas importará saber quais e se as mesmas se enquadram na razão de ser e existência de uma instituição como o Sporting Clube de Portugal.
Adjacente à questão que acabo de abordar, estará outro motivo de preocupação, que certamente o presidente Godinho Lopes já terá acautelado e que se prende com o facto dos 51% do capital detido na SAD pelo Sporting, uma parte significativa estar dispersa em bolsa e poder no futuro ser adquirida pelo grupo chinês, que alcançaria desse modo a maioria do capital, a menos que haja disposições que expressamente o impeçam. Não possuo conhecimento suficiente para avolumar ou reduzir a zero esta minha preocupação. Aguardarei serenamente que esse conhecimento venha até mim...
 
Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

É de veludo o futebol do Sporting B !...


 
 
Dá prazer ver a equipa B do Sporting jogar futebol. A bola é tratada como se fosse uma flor: com carinho, com delicadeza, quase com ternura!... Claro que a juventude da equipa ainda vai permitindo aqui e além, a demonstração de uma ingenuidade própria de uma média de idades baixíssima. Mas quando a arte e alegria se soltam, quando os nervos são ultrapassados pela confiança de uma técnica superior, quando sobressai o formidável espírito colectivo que o grupo já exibe sem complexos, é um regalo ver a filigrana que resulta de tanto talento junto.
O Sporting, que fez alinhar Vítor Golas, João Gonçalves (Iuri Medeiros, 68), Tobias, Pedro Mendes, Mica Pinto, João Mário (Filipe Chaby, 87), Zezinho, Plange (Diego Rúbio, 72), Ricardo Esgaio, Bruma e Betinho, não começou o jogo da melhor maneira, talvez atraiçoado pelos nervos de toda esta juventude. Vitor Golas teve um momento infeliz,  deixou escapar sobre o corpo um remate de fora da área de Edgar e o Sporting da Covilhã passou para a frente aos 8 minutos, quando ainda pouco fizera para o merecer. Tremeram os nossos leões, mas não não se entregaram. É claro que por ali já reina algum estofo psicológico, que resultou numa progressiva e sustentada subida de produção, a que Betinho aos 21 minutos daria expressão com a obtenção da igualdade através de um golo de excelente execução, resultado que se manteria até ao intervalo.
Na segunda parte, aos 56 minutos, todos ficámos sem saber a razão da expulsão de um jogador serrano, mas o ábitro foi peremptório. Pouco depois Oceano reforçou o ataque com a entrada de Diego Rubio e o jovem 33 chileno não deixou os seus créditos por mãos alheias e respondeu aos 83 minutos com um golo monumental, correspondendo a um lançamento carregado de talento e classe de João Mário. Estava alcançado o resultado final, não sem antes Vitor Golas se redimir com uma defesa a fazer lembrar Vitor Damas,  assegurando uma vitória saborosa sobre uma equipa muito difícil e tarimbada com anos e anos de futebol neste competitivo escalão. O jogo não acabaria sem nova e incompreensível intervenção disciplinar do árbitro, que expulsou o nosso capitão Pedro Mendes e um jogador adversário, por alegada agressão mútua.
Com esta saborosa vitória o Sporting B ascendeu ao 3º lugar, apenas precedido por Belenenses e Oliveirense. Um salto de gigante que nos faz alimentar muitas esperanças nesta promissora e talentosa equipa, que quando ganhar a experiência e a matreirice que esta Liga obrigatoriamente lhe facultará, poderá revelar-se um caso muito sério. Aguardemos serenamente.
Mais uma excelente transmissão conseguida pelo site do Sporting, onde se notou uma apreciável evolução no trabalho desenvolvido pelos técnicos Jorge Frade e João Martins. Estamos todos a aprender, eles e nós adeptos também. Porque ainda não é possível ver a repetição dos lances mais importantes, embora hoje já tivéssemos a oportunidade de rever no final do jogo, os dois magníficos golos marcados por Betinho e Rubio. Mas já começamos a familiarizar-nos com as silhuetas dos nossos leões e a apreciar a magia que cada um vai evidenciando. Até a locução de hoje - alguém me diz o nome do sportinguista a quem pertencem as palavras?!... - foi bem mais escorreita e directa em relação ao que se ia passando no relvado, com um corte substancial dos pormenores estranhos ao jogo e que, pessoalmente, entendo ser um terrível erro cometido por quase todos os comentadores de todos os canais de televisão, que sobrepõem a exibição de conhecimentos rabiscados à última hora, àquilo que aos espectadores verdadeiramente interessa, que é sempre o jogo que está a decorrer. As curiosidades que teimam em debitar, enquadrar-se-ão melhor  em qualquer documentário ou edição em papel, nunca nos comentários de um jogo transmitido em directo.
Não sei se será tecnicamente possível apresentar juntamente com o painel do resultado exibido no canto superior direito, o tempo de jogo. Mas que seria um melhoramento que todos agradeceriam, poucas dúvidas terei. Mas mesmo assim, que maravilha!...
 
Leoninamente,
Até à próxima

Tijolos para o futuro do Sporting !!!...



A estrela deste meu post, ao contrário do que possam pensar, não é Valentin Viola! É o José Gonçalo! Não conhecem?!... Eu também não conheçia, até ao dia em que Viola chegou ao aeroporto de Lisboa e vários orgão da CS captaram o sorriso gaiato e feliz deste "menino leão", que acompanhou todos os passos da chegada de mais uma promessa para o Reino do Leão.
Na ocasião, fiz referência aqui ao miúdo e falei da minha esperança de que um dia se apresentasse em Leoninamente!!!..., para que lhe pudesse dar um abraço de agradecimento. Hoje, esse "menino leão", veio até mim. Não directamente, mas através do responsável pelo facto de o Sporting Clube de Portugal poder ter o privilégio de contar na sua fantástica família com mais um dos muitos milhões que a constituem: o seu pai, José Carlos Sá, leão dos sete costados, justamente orgulhoso do seu rebento pertencer, como ele, à mais gloriosa, convicta e apaixonada massa adepta do mundo.
Recebi na minha caixa de correio electrónico, uma mensagem simples, despretensiosa mas afável, desse pai "babado", que muito agradeço e que não resisto a deixar-vos aqui:
 
12:18 (há 2 horas)

Bom dia.
Saudações leoninas. Agradeço as palavras simpáticas que teve para com este miúdo a que faz referência neste artigo
http://leoninamente.blogspot.pt/2012/08/na-senda-de-outros-fantasticos-atletas.html. O miúdo chama-se José Gonçalo Marques Sá, é meu filho, tem 10 anos e nasceu e vive em Aveiro. É o sócio nº45555-0 do Sporting Clube de Portugal. Foi registado sócio no dia em que nasceu(25 de Agosto de 2001). Vai fazer 11 anos no sábado. 11 anos de vida e de sócio. A presença dele na chegada de Valetin Viola teve a ver com o facto da sua irmã mais velha ter chegado nessa tarde de um campo de férias na Hungria. O miúdo, leão de gema :), logo que soube da coincidência pediu para levar a camisola e agora diz, com orgulho, que foi o primeiro a cumprimentar o novo craque assim que ele aterrou. Chamou por ele, deu-lhe um aperto de mão e depois acompanhou-o até ao carro em passo apressado. Foi um episódio engraçado e que, estou certo, o deixou encantado.
Mais uma vez obrigado pela sua referência. E Viva o Sporting!
Abraço leonino
josé carlos sá
 
A esta mensagem, responderei pessoalmente pela mesma via. Mas não quis perder a oportunidade de aqui, por um lado, deixando o meu agradecimento a este "pai leão" pelo seu gesto, dar um abraço ao José Gonçalo e dizer-lhe que na página de "Leoninamente!!!..." no Facebook, vou promover a adição da sua fotografia no album de jovens leões e leoas que, com episódios semelhantes ao que protagonizou, me surpreendem com o seu sportinguismo. Vai ficar ao lado da Pipa, uma menina da sua idade, tão leoninamente bonita e convicta como ele. Eles são o futuro do Sporting!...
Por outro lado, lançar um repto aos muitos milhares de pais como o José Carlos Sá, a seguirem-lhe o exemplo do que fez no dia em que o seu menino nasceu: registarem os seus filhos como sócios do Sporting Clube de Portugal. E se porventura, por razões que só aos próprios caberão, isso não lhes foi possível, não demorem muito a fazê-lo. Façam-no já hoje e guardem religiosamente o cartão de sócio que o clube lhes enviará depois e ofereçam-no como a mais bonita prenda de aniversário que um miúdo ou miúda sportinguista poderá imaginar receber.
O Sporting Clube de Portugal, não se resume ao seu passado glorioso e às certezas do momento que passa. Valerá também, fundamentalmente, pelo futuro risonho que se anuncia e deverão ser os leões de hoje a construi-lo, colocando cada um os seus "tijolos", no esplendoroso, forte e eterno edifício da leoninidade.
 
Leoninamente,
Até à próxima
 
 
 
 


terça-feira, 21 de agosto de 2012

Será que já se caminha para a SPORTINGTV ?!...



Ontem o blogue sportinguista Planéte Sporting, deu em primeira mão - julgo eu! - esta novidade, acompanhada pelo vídeo promocional, que acima também apresento, retirado do Youtube.
Já hoje, uma boa dúzia de horas depois, a novidade foi repetida aqui, pelo blogue sportinguista Sporting na Alma. E pouco tempo depois, na edição "online" do jornal Record, a notícia sofreu novo impulso, surgindo pela primeira vez um nome, João Francisco Fonseca, porta-voz dos promotores do projecto. Quase logo a seguir ao citado jornal, outro blogue sportinguista, Bancada Nascente, para além de confirmar a notícia, já deixou um curioso comentário, que subscrevo quase na sua totalidade.
Um projeto global de comunicação multimédia para o Sporting, que incluisse o canal SportingTV e ainda soluções na área da net, rádio e imprensa, seria uma concretização ainda mais abrangente e ambiciosa que o velho sonho de todos os sportinguistas. E se durante um ano, um grupo de dedicados sportinguistas se empenhou de forma dedicada e altruísta nesse projecto, sem aproveitamentos pessoais de qualquer espécie e o entregou de mão beijada ao clube que lhes motivou os desígnios, o esforço, a dedicação e a devoção, só pode merecer da parte dos adeptos uma reconhecida homenagem e da parte do clube, tudo o que possa ser facultado para a implementação de tão grandioso sonho.
A marca Sporting é em cada dia que passa mais poderosa, muito em particular com a abertura ainda há pouco tempo impensável, de mercados tão vastos e poderosos como a Índia e a China que, indicadores cuja fiabilidade começa a ser palpável, nos levam a crer como possíveis e capazes de se tornarem a curto ou médio prazo perfeitamente alcançáveis. Se o estudo levado a cabo, garantida que estará a potencialidade da marca, vier comprovar a sustentabilidade do projecto, será muito provável que Godinho Lopes e os seus pares não vacilem e o sonho possa vir a ser uma feliz realidade, transformando-se até, eventualmente, numa fonte de receitas inesperada e nunca desprezível. 
O Homem sonha e... a obra nasce! Isto é, porque sempre foi, o Sporting!...

Leoninamente,
Até à próxima

P.S. - Uma mais completa abordagem, aqui.










Nós queremos o Sá, puro e verdadeiro, para sempre !!!...


Ainda não fui capaz de fazer completamente a digestão do fracasso de Guimarães. Porque também não fui capaz até agora de encontrar outro nome para definir o resultado que o Sporting ali conseguiu.
Também não consegui até agora acreditar que a equipa terá cumprido rigorosamente, toda a estratégia que Ricardo Sá Pinto preconizou para o jogo e todas as indicações e pedidos que terá feito aos jogadores nos dias que antecederam o confronto do estádio D. Afonso Henriques e que terá reforçado no próprio dia no balneário. Por isso mesmo, nunca compreenderei a satisfação que afirmou depois do jogo, sobre o comportamento da equipa no mesmo.
Concerteza que jamais serei adepto da culpabilização pública da equipa perante qualquer insucesso, por parte do seu lider. Foi um filme que repetidas vezes vimos em Alvalade, protagonizado por alguns dos técnicos que antecederam Sá Pinto, particularmente o último, com os resultados que todos conhecemos sobejamente. É um pecado que amiude vemos repetido por parte de uma infinidade de técnicos menos conscientes das limitações da sua argúcia técnico-táctica e da eficácia da mensagem que dirigem ao grupo. Essa responsabilização deverá ser obrigatoriamente explicitada pelo líder, perante todo o plantel, mas no tempo, modo e local que o mesmo escolha e defina como os mais apropriados, para o bem de todo o colectivo, nunca perante as câmaras e microfones de toda a comunicação.
Mas vir afirmar, como Ricardo Sá Pinto fez tão enfaticamente, precisamente o contrário, tecendo elogios a um grupo que acabava de conseguir um mau resultado, não sendo um erro de palmatória do tamanho do anterior, constituirá sempre um enorme erro de quem o protagoniza que, assentando em múltiplos e variados pressupostos de carga negativa, conduzirão inapelavelmente a uma evidente tentativa de branqueamento das falhas do próprio e a uma percepção falacciosa da prestação colectiva conseguida, retirando ao grupo sentido crítico e ambição futura e gerando um nefasto clima de acomodamento e inércia mental.
Facilmente se perceberá o que Ricardo Sá Pinto, terá pretendido com a afirmação da sua satisfação pela prestação da equipa. Será fundamental para ele e creio que estará certíssimo, ter todo o balneário consigo.  Mas então, melhor seria que tivesse complementado a sua afirmação, com a confissão da sua própria insatisfação com o resultado e a assumpção para si próprio de todas as culpas do inêxito desconsoladamente conseguido. Porque ninguém acreditou que o Sá tivesse ficado satisfeito com o resultado. E se ninguém acredita, sem lhe chamar mentiroso, todos estarão de acordo de que terá faltado à verdade. À sua verdade! E todos nós quereremos, hoje como ontem e do mesmo modo amanhã, que Ricardo Sá Pinto seja sempre igual ao Sá que todos nós adoramos e admiramos: verdadeiro, puro, íntegro, natural, audaz, ambicioso, o "nosso Coração de Leão"!...


Penso eu e estou convicto de que grande parte do universo leonino, perdoaria mais a Ricardo Sá Pinto se o tivesse visto a arriscar mais, a "mandar" a sua equipa para a frente em busca da vitória que estava ali à mão de semear, sujeito porventura a um golpe de infortúnio que lhe ditasse a derrota, que as palavras de satisfação sobre o que acabou, desconsoladamente, por conseguir. Não há ninguém que conheça melhor Ricardo Sá Pinto do que todo o formidável universo sportinguista. Não haverá ninguém que conheça melhor o "prodigioso vulcão de leoninidade" que lhe vai na alma e que não reconheça e aplauda o tremendo esforço que vem desenvolvendo para modificar radicalmente a imagem truculenta e impulsiva que sempre transportou consigo. Todos os sportinguistas estarão surpreendidos com o novo "low-profile", de equilíbrio, sensatez, reserva e ponderação que hoje revela. Mas nenhum de nós desejará que Ricardo Sá Pinto vá, em passe de mágica artificial, do 8 para o 80 e se transforme agora, num "leão mansinho", pacífico, sonolento, acomodado, sem audácia ou ambição...
Nós sportinguistas, aplaudimos o novo e correcto "low-profile" a que já nos habituou perante a comunicação social. Mas queremos de volta, como técnico, no balneário, nos treinos, nos jogos, o nosso "Coração de Leão"! Selvagem, audaz, ambicioso, permanentemente insatisfeito, lutador, aquele Sá de "antes quebrar que torcer"! Esse Ricardo Sá Pinto, nós queremos puro e verdadeiro como sempre e para sempre !!!...

Leoninamente,
Até à próxima


domingo, 19 de agosto de 2012

Que pena Sá Pinto ficar satisfeito!...

in "RR-Bola Branca"

Desejava muito a vitória em Guimarães. E a equipa fez por isso. Jogou equilibrada, segura na defesa e meio campo, teve mais posse de bola, desenhou as jogadas de penetração mais bonitas, mas na hora e nos locais da verdade não foi eficaz. Acho que ainda lhe falta qualquer coisa para suplantar este futebol arqui-defensivo que  uma boa dúzia de equipas praticam em Portugal. Uma "chatice" de futebol que cada vez afasta mais pessoas dos estádios. Um futebol que "trabalha para o pontinho" e manda às urtigas o espectáculo. São autocarros a mais e o Sporting e Ricardo Sá Pinto, terão de encontrar antídoto mais eficaz, para ultrapassar vinte e tal jogos que terão pela frente, exactamente iguais a este. 
Compreendi a entrada de André Martins ao intervalo. Adrien não estava a jogar mal, mas nunca conseguiu ser a referência da equipa que André foi nos segundos 45 minutos. Não compreendi a entrada tardia de Labyad para o lugar de Gelson. Se Sá Pinto pretendeu dar um safanão no jogo, isso não se faz quando apenas faltam pouco mais de 15 minutos para o fim. A substituição de Capel por Jeffrén então, não lembraria ao diabo: aos 88 minutos de jogo, o que foi fazer o rapaz?!... Tínhamos na mão um bom resultado e foi para gastar tempo?!... Volto a dizer, nem o diabo se lembraria!... Com uma hora de jogo, Sá Pinto não revelou a ambição de que eu estava à espera. Seria hora de dizer à equipa que queria ganhar o jogo e Labyad e Jeffrén ainda teriam 30 minutos para entrar no jogo e fazer estragos. Porque dizem os livros que um jogador só ao fim de estar 15 minutos em campo começa a render. Assim esgotou ainda mais Gelson e Capel que pouco mais produziram até serem substituídos e não permitiu aos que entraram o tempo suficiente para renderem o que a equipa precisava. E não aproveitou o factor surpresa que a entrada de dois jogadores frescos e tecnicamente evoluídos, provocaria na organização do adversário. Foi demasiado cauteloso para a forma como eu vi o jogo e... quem não arrisca não petisca: perdeu 2 pontos que poderia ter conseguido. Ele lá saberá!...
Mas tirando a "nuance" de que falei anteriormente, continuo a "sentir" Wolfswinkel demasiado só na frente. No futebol português, como já disse, com o sistema que RSP parece querer implantar, o rapaz vai ter pela frente vinte e tal jogos de cariz pouco diferente de hoje. E ninguém o poderá acusar de não trabalhar até à exaustão. O que vai acontecer é que ele será sempre uma ilha no meio das defesas adversárias, facilmente anulável, porque sem companhia e sem que as ditas defesas sejam obrigadas a dispersar a atenção por mais jogadores contrários, será pão com mel "tratar" de Wolfswinkel.
Desejava muito a vitória em Guimarâes. Porque os nossos mais directos adversários - e logo os três! - tinham escorregado antes de nós e seria uma oportunidade excelente para a auto-motivação que tantas vezes é a mãe de êxitos no futuro. Fiquei triste, principalmente pela falta de audácia de Sá Pinto, que me pareceu ficar satisfeito com o "mal menor" e até o afirmou aqui. E não devia...

Leoninamente,
Até à próxima

Em frente Sporting! Sempre na primeira linha!...


Em vez de, passadas quase 24 horas sobre a transmissão do jogo de Rio Maior, ainda continuar no site do Sporting, o anúncio da sua realização, já lá deveriam estar em seu lugar, os números, tratados e comentados, da adesão verificada. Até eu, simples e modesto autor deste blogue, tenho acesso diário aos números de visitas, origem e vias utilizadas. Haverá qualquer coisa que estará a falhar. Hábitos enraizados que terão obrigatoriamente que ser alterados. No Sporting Clube de Portugal ninguém poderá ficar acomodado com a classificação "suficiente"! A "inércia da mente" terá de dar lugar, urgentemente, a uma fantástica e poderosa "inércia de movimento" que,  qual "bulldozer" arrasador, tudo leve à sua frente. A exigência não poderá abraçar apenas o futebol.
A marca Sporting não se compadece de hábitos enraizados, comodismos e demonstrações de insuficiência de capacidades. Temos que estar sempre na primeira linha!...

Leoninamente,
Até à próxima

Segredos guardados com 700 chaves!...


Salvo melhor opinião, penso que esta notícia, corresponderá apenas a uma das vertentes da eventualmente iminente ligação do Sporting Clube de Portugal a grupos de interessses económicos chineses. Neste particular caso, alegadamente pela disponibilização do seu internacionalmente reconhecido "know-how" na área da formação, por um período de 10 anos a interesses económico-desportivos chineses, o Sporting receberá uma verba, nesse mesmo período, muito próxima dos 70 milhões de euros.
A corresponder à verdade aquilo que o DN hoje avança, o Sporting prepara-se para, além disso, encaixar 90 milhões de euros, produto de negociação e venda de 49% da SAD a um grupo investidor chinês, alegadamente diferente do primeiro.
A fazer fé nas notícias ainda difusas que surgem na CS, estes dois negócios deverão ser completamente separados, tanto pelos suportes que estarão na sua origem e concretização, quanto nos objectivos a que se destina cada um desses encaixes.
O primeiro será porventura um faseado e substancial aumento de receitas, que equilibrará os orçamentos anuais ao longo de uma década, desafogará significativamente as crónicas dificuldades de tesouraria do clube e significará em absoluto, a venda de um activo até agora desprezado por todos os anteriores dirigentes do clube que, finalmente, Godinho Lopes em boa hora terá decidido colocar num mercado interessado no "know-how" leonino na formação e que possui o capital disponível para o comprar ao Sporting.
O segundo significará tão só, a alienação de 49% da Sporting, SAD por um valor a rondar os tais 90 milhões de euros, ficando o Sporting com a maioria do capital, a maioria dos lugares na administração da sociedade e, por via disso, com o inalienável direito de decidir toda a política da mesma. Nada que não deveria espantar ninguém, já que o Sporting ficará na posição confortável de detentor de 51% do capital da SAD, quando os clubes rivais há muito alienaram 60% das respectivas SADs, detêm apenas 40% e nunca assistimos a contestação dos seus associados ou à critica generalizada de toda a CS. A somar a esta acautelada mas necessária operação, conhecido o tremendo valor a que chegou o passivo sportinguista, estará o objectivo deste encaixe: ao que se sabe, Godinho Lopes terá como objectivo único e exclusivo, a aplicação integral desse encaixe, na amortização da dívida leonina à banca, que concomitantemente significará uma redução de quase metade do passivo e um significativo amortecimento para níveis suportáveis, do serviço de juros que neste momento se revelará incomportável e capaz de comprometer o futuro de um clube centenário como é o Sporting.
Penso que estará chegada a hora de todo o universo leonino, largar definitivamente a "santa ingenuidade" com que cai na "esparrela" montada pela habitual  e crónica "maledicência" instalada no próprio seio do clube. Senão vejamos. O prof. Daniel Sampaio não veio de ânimo leve e com espírito de alcoviteiro, dizer que Setembro traria novidades e alegrias aos adeptos. O presidente Godinho Lopes, ainda não estará em campanha eleitoral, para demagogicamente vir confirmar as palavras do Professor alguns dias depois. E a CS, estará neste momento a começar a revelar, apenas e tão só, aquilo que Godinho Lopes terá interesse em que comece a ser revelado. Ou alguém acredita na capacidade, argúcia, perspicácia e suficiente conhecimento das profundezas dos meandros financeiros chineses, por parte da nossa pobre Comunicação Social?!... Ora bolas, contam-se pelos dedos os analistas económicos e financeiros em Portugal, que poderão eventualmente fazer uma ideiazinha daquilo que Godinho Lopes estará prestes a conseguir. Mas essas pessoas, poucas, não pertencem aos quadros dos jornais que começaram a servir a comida mastigada que lhes vão dando a conta-gotas ou com colherinhas de bébé. Pertencerão a outros orgãos credíveis e respeitáveis da área económica, que não fazem da nojenta especulação jornalística o seu modo de vida e caracterizam-se, todos eles, por uma postura e um carácter, acima de qualquer suspeita, porque sabem e tem a noção clara da responsabilidade que tem sobre os ombros. A venda do papel onde escrevem deriva da credibilidade que alcançaram e se esforçam por manter e jamais da especulação, que o quadro legal em que se movem até proíbe.
Vamos aguardar serenamente, que todos os indicadores nos confirmem que o Sporting estará no bom caminho. Vamos dar o benefício da dúvida a quem parece merecê-lo, em vez de andarmos por aí a falar de assuntos que não dominamos e de que só agora começamos a ter uma ideia muito pequenina, porque se não houvesse segredos guardado com 700 chaves, nunca haveria negócios. Para mais, negócios da China!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE