segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Assim como assim, a passarada vai tratando das moelas!...


O jogo desta noite em Alvalade foi um jogo de um só e único sentido, que teve Rui Patrício como mero espectador, sereno e tranquilo na "cadeira", sem jamais pensar em roer as unhas.

A gente de Belém, fez jus àquilo que a quase totalidade das equipas da nossa I Liga habitualmente fazem em Alvalade, com Benfica incluído e o Porto a deixar adivinhar o mesmo: apresentou-se de perninhas a tremer e com uma frota de autocarros à frente da sua baliza e lá foi dando de "mês em quando" uns pontapés disparatados para a frente, para que os seus adeptos acreditassem que são capazes de jogar futebol.

Claro que já não era sem tempo que JJ entregasse a cada um dos seus jogadores o "apregoado canivete" de esvaziar pneus. Assim, enquanto ele não descobrir o antídoto milagroso para esta "redentora táctica da caça ao pontinho" adoptada pela quase totalidade dos nossos treinadores, estaremos condenados a assistir a este futebolzinho de faz de conta, que cada vez mais nos afasta dos estádios. Para assistirmos a estes símulacros de "wrestling sobre a relva", ficamos em casa a ver a "pepineira" pela televisão, que a vida não está para brincadeiras, o frio aperta, 500 quilómetros é uma distância demasiado longa e o Ricardo Sá Pinto, mesmo leão, só joga aberto contra o Porto e Benfica, pois contra esses ninguém o condena por coleccionar goleadas e enfardar às dezenas!...

Os deuses acabaram por ordenar que fosse feita alguma justiça e lá tivemos o sacramental penalti, já em tempo de compensação, que nos permitiu continuar a alimentar a azia de quem se vê obrigado a olhar para cima, enquanto decreta notas negativas aos árbitros que não colaboram com as conhecidas "centrais de propaganda"! É a vida, mas se não fosse o gozo que tal facto me traz, tenho a impressão que nem pela televisão assistiria a estas cambulhadas!...

E o próximo "sofrimento" será já no sábado, no Caldeirão doa Barreiros, onde se adivinha a mesma "sobremesa"! E se o final for semelhante ao de hoje, até posso jurar que não protestarei!...

Assim como assim, a passarada vai tratando das moelas!...

Leoninamente,
Até à próxima

E assim se vai temperando o aço!...



Aqui do meu canto e depois de ler a extensa entrevista concedida por Bruno de Carvalho ao jornalista Alexandre Carvalho do jornal Record, quero deixar a minha firme convicção de que estaremos perante o melhor desempenho do Presidente do Sporting Clube de Portugal nos seus quase três anos de mandato: está lá tudo o que sempre desejei ver no... "meu presidente"!...

E assim se vai temperando o aço!...

Leoninamente,
Até à próxima 

domingo, 29 de novembro de 2015

Abrindo as portas que muitos queriam abrir!...


As armas e os barões assinalados
Que da Ocidental praia Lusitana,
Por mares nunca dantes navegados
Passaram ainda além da Taprobana,
Em perigos e guerras esforçados
Mais do que prometia a força humana
E entre gente remota edificaram
Novo Reino, que tanto sublimaram...


Abrimos a porta que muitos clubes queriam abrir!...

«Estamos a falar de uma parceria muito importante, porque estas 10 academias são apenas a primeira fase do protocolo. Estamos a falar de parcerias técnicas, da possibilidade de digressões, de parcerias publicitárias e ao nível de patrocinadores. Estamos a falar do início de uma caminhada de um país que se quer tornar numa potência do futebol, não só trazendo jogadores e treinadores de renome, mas apostando também na formação. [...]

Queremos demonstrar que somos o parceiro de que a China precisa para dar o pulo no futebol, tanto a nível de atletas, treinadores, gestores desportivos e de marketing, fisioterapia e medicina desportiva. Ou seja, tudo aquilo que envolve o futebol. A China quer receber o Mundial nos próximos anos, quer formar uma selecção que faça uma boa figura nessa competição e quer aumentar a competitividade do seu campeonato. Neste contexto específico, reconhecem no Sporting uma mais-valia enorme naquilo que é o parceiro ideal para a evolução dos seus jogadores. Estamos a falar do desenvolvimento do jogador chinês no espaço europeu, não apenas numa perspectiva de colocação, mas sobretudo na ideia de o atleta regressar à China muito mais formado e habilitado na visão técnico/táctica do futebol...»
(Bruno de Carvalho, in Record)




Quase 6 séculos depois, alguém parece também não se resignar às amarras geográficas, económicas, financeiras e de uma mentalidade tacanha e mafiosa, que teimam em fazer crer como inexorável a nossa pequenez, quiçá perpetuá-la "ad-eternum", de forma egoísta e mais conveniente aos interesses instalados.

Bruno de Carvalho e a sua gente parecem não estar pelos ajustes e começam agora a deixar para trás o cais da desesperança, mau grado os "velhos do Restelo" que pelo cais vão esperneando, vociferando e escarnecendo...

Vamos em frente! A grande nação sportinguista será capaz de encorajar  e respaldar o sonho e combater o conformismo, o imobilismo e a inércia dos velhos do cais!...

Leoninamente,
Até á próxima

sábado, 28 de novembro de 2015

Segunda-feira, voltaremos a aplaudir a classe de Bryan Ruiz!...


Jardim das estrelas

«... No âmbito da grande exibição realizada pelo Sporting, em Moscovo, há um desempenho individual que merece ser destacado: o do costa-riquenho Bryan Ruiz, o terceiro jogador com mais presenças no ‘onze’ (atrás de Rui Patrício e Slimani), o que introduz o tema da importância das lideranças dentro da equipa. O Sporting tem dois (Adrien + Ruiz); falta-lhe um terceiro na defesa. Mas há mais: nem mesmo em gestão para o objectivo da conquista do campeonato, Ruiz é poupado. Significa que, com (8) jogos de selecção e tudo, e em regime de utilização permanente, há jogadores que respondem…»
(Rui Santos, Pressão Alta, in Record)

Pois é, Jorge Jesus desde que Bryan Ruiz chegou a Alvalade, já disse uma centena de vezes que o costa-riquenho sabe tudo sobre futebol e parece que nem os adeptos sportinguistas, entre os quais me incluo, terão ligado muito pouco ao que o técnico leonino não se tem cansado de dizer. Mas agora que a verdade começa a vir ao cimo, depois da fatal e incontornável adaptação ao futebol português, aos métodos e pensamento de JJ e aos companheiros, aí está Bryan Ruiz a mostrar a importância da sua contratação!...

Penso que a RS terá falhado a razão pela qual "com jogos de selecção e em regime de utilização permanente, há jogadores que respondem"! Essa razão chama-se classe! Porque um jogador de classe extra e que sabe tudo sobre futebol, vai ao ponto de saber de cor e salteado, uma das coisas mais importantes do rendimento neste exigente desporto: o doseamento do esforço!...

Segunda-feira, voltaremos a aplaudir a classe de Bryan Ruiz!...

Leoninamente,
Até à próxima

Nota de rodapé: Recomendo a leitura da crónica completa de Rui Santos, muito em particular aos benfiquistas que por aqui passem! Vão gostar, acreditem...

Como se fosse possível meter uma evidência naquelas cabeças duras de galinha!...


A depressão na Luz


«A tremenda reacção emocional do Benfica à derrota no Estádio de Alvalade não se justifica. Ao trocar Jorge Jesus por Rui Vitória, Luís Filipe Vieira assumiu a entrada do Benfica numa nova era, em que a aposta na formação se sobrepõe à sede de vitória. De facto, se fosse para continuar a ganhar, Vieira teria mantido Jesus… Os benfiquistas não têm, pois, de ficar traumatizados. Os resultados menos bons são o risco inerente a uma nova política.

O Sporting, curiosamente, fez o caminho inverso. Ao contratar Jorge Jesus, Bruno de Carvalho assumiu a necessidade de começar a ganhar, mesmo que isso implique alguns riscos financeiros e uma menor aposta na formação. Dito simplificadamente, enquanto o Benfica abdicou das vitórias em nome da aposta na academia, o Sporting abdicou da academia em nome das vitórias. Nesta perspectiva, aquilo que aconteceu em Alvalade foi natural.

A única coisa estranha consistiu no seguinte: as mudanças na equipa do Benfica em relação à época passada foram a utilização de início de uma jovem promessa do Seixal, Gonçalo Guedes, e de um reforço deste ano, Mitroglu; e, no Sporting, as principais novidades foram um reforço deste ano, Bryan Ruiz, e uma jovem promessa de Alcochete, Gelson. Ou seja, as apregoadas mudanças de política de Benfica e Sporting não se viram no relvado. Aquilo que verdadeiramente mudou foi a passagem de Jorge Jesus de um lado para o outro da 2ª Circular. Mas essa foi suficiente para baralhar todas as contas
(José António Saraiva, Futebol à Portuguesa, in Record)

Bem prega Frei Tomás! Como se fosse possível meter uma evidência naquelas cabeças duras de galinha!...

Leoninamente,
Até à próxima

Vá lá que há quem pareça conhecer a diferença!...


Uma questão de qualidade


«Aconteça o que acontecer até final da época, Jorge Jesus poderá sempre chamar a si o mérito da promoção de Gelson Martins e Matheus Pereira. Os dois jovens avançados chegam à equipa principal fruto de um crescimento sustentado e sem que tivesse sido necessário queimar etapas dos seus processos evolutivos. Não são titulares indiscutíveis – manda o bom senso que não o sejam tão depressa, principalmente o brasileiro – mas já mostraram ser capazes de emprestar importantes valências ao colectivo.

Sem pressão nem necessidade de preenchimento de quotas da equipa B na formação principal, Jorge Jesus está, de forma natural e gradual, a aproveitar-se tão-só do trabalho de longos anos na Academia de Alcochete. E bem beneficiará dela se o Sporting consumar, um tanto surpreendentemente, o apuramento para os 16 avos de final da Liga Europa. Embora com qualidade, o plantel começou por ser curto. Terá agora Schelotto, Zeegelaar e Bruno César, mas não dispensará certamente os mais novos. Porque têm valor.»
(Luís Pedro Sousa, Ataque Rápido, in Record)

Andam por aí os jornaleiros do costume, atarefados, na promoção de certas "estrelas", oriundas da "galáxia" do costume, quais astrónomos de meia tijela, confundindo estrelas com cometas, nem se apercebendo sequer dos "rabos de palha" que anteriores descobertas deixaram no "firmamento"! Eles não sabem, nem sonham que entre estrelas e cometas a maior diferença será o rabo de uns e a energia e o brilho de outras!...

À pressão deverá sair uma boa e fresquinha "bjeca" ou até uma bica com chávena escaldada! Jogadores de futebol jamais sairão à pressão e quando saem, trazem o rabo entre as pernas, mesmo que o seleccionador frequente a mesma "missinha"!...

Vá lá que há quem pareça conhecer a diferença!...

Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Alvíssaras para quem me souber dizer o clube da preferência deste paroquiano!...



Alguém lhe terá dito que podia ser observador de árbitros e a criatura parece ter acreditado: meio caminho andado! Hoje aí o temos a avaliar os árbitros, ao que se sabe, em jogos das nossas Ligas Profissionais: ganham-se uns cobres que sempre ajudam no orçamento, umas camisolitas, relógios, porta-chaves e outras "lembranças" e, se a sorte bater à porta e for nomeado para a Luz, quatro "vouchers" para almoçar ou jantar no restaurante que todos sabemos.

Toda a "medalha" tem verso e reverso e, naturalmente, quem alinha nestas andanças, sabe que mais dia menos dia lhe aparece a factura para pagar.

Este "paroquiano do pantanal" foi nomeado para apreciar o trabalho de Jorge Sousa no último derbi. Dizem que escreveu no seu relatório que viu um jogador qualquer equipado com camisola às riscas verde e brancas agredir um adversário, pouco antes do intervalo e quase no fim da segunda parte do prolongamento, terá visto o mais alto de todos os jogadores que estavam em campo, ser atirado ao chão e partirem-lhe um braço. Em ambas as situações, relatou que  Jorge Sousa de nada se apercebeu e nada sancionou! Quanto a outros erros, tão ou mais flagrantes ainda, nada terá reportado! Nem "unzinho" mais! Presume-se que andará com algum problema urinário e, ironicamente, tais lances terão acontecido nas muitas visitas que fez à casa de banho ao longo do jogo.

Dizem que se chamará António Costa e que pertencerá à A.F. de Aveiro. Por mim, passo por lá muitas vezes mas nunca o vi. Mas Jorge Sousa viu ser-lhe atribuída a nota negativa de 2.4, num máximo de 5.0, no jogo em apreço!...

Seria um gesto altruista se qualquer médico urulogista lhe oferecesse uma consulta grátis e o ajudasse nos seus problemas do aparelho utinário! A menos que o especialista que estará mesmo a necessitar seja... o oftalmologista!...

Alvíssaras para quem me souber dizer o clube da preferência deste paroquiano!...

Leoninamente,
Até á próxima 

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Jorge Jesus parece estar a gostar demasiado de... cebolada!...


«Podíamos ter perdido, podíamos ter ganho, esta vitória é uma vitória que aumenta um problema. Porque tenho o último jogo com a melhor equipa do grupo, o Besiktas, que vai definir o nosso apuramento ou não. Esta vitória trouxe-me um problema acrescido. Os jogadores estão de parabéns, fizeram um grande jogo. Os jovens estiveram muito bem, também. O Gelson cada vez afirma-se mais. Não é uma promessa, é uma certeza. A continuar assim (Gelson fez a vida negra a Denisov) faz a vida negra a qualquer um. Vai crescer, já foi bom ter feito um golo pois é um jogador que cria situações mas que não costuma fazer golos. Esta Liga Europa tem sido isso. Para mim tem sido uma competição de grande responsabilidade na qual tenho tentado que estes jovens cresçam. Vamos continuar assim, [...]

(Sobre se esta vitória serviu para recuperar a ambição europeia) Não... Para recuperares a identidade não recuperas em quatro meses, recuperas em anos. Eu sou Jesus mas não faço milagres. Primeiro recuperar aquilo que é a identidade e objectivos dentro de casa; depois temos tempo, passo a passo, para o fazer fora de casa. A pouco e pouco. Isto tem sido muito mais rápido do que eu pensava. A vitória de hoje trouxe-me um problema acrescido. Temos um jogo na 5ª feira com o Besiktas (10 de Dezembro) e depois temos um jogo no domingo (13 de Dezembro) para o campeonato, e essa é a nossa prioridade. Mas logo depois na 4ª feira (16 de Dezembro) jogarmos contra o Braga para a Taça de Portugal E por isso é que disse que a vitória me trouxe um problema acrescido. Mas vamos tentar manter a equipa nos três jogos para que esteja intensa, competitiva… o Besiktas é a melhor equipa deste grupo. [...]

Se tiver de pôr a equipa B a jogar frente ao Besiktas é o que farei. Tenho muita confiança nos jogadores que trabalham comigo, por isso se jogar o A, o B ou o C é igual. [...]

(Sobre o Lokomotiv) Já conhecíamos esta equipa e percebemos que só sabia jogar no contragolpe, que tinha dificuldade em actuar de outra forma. Para montar esta estratégia era importante o João Mário e o Adrien cumprirem o que pedimos, o que se verificou. Fizemos quatro golos e poderíamos ter feito o quinto. O Lokomotiv também podia ter feito mais. Foi um grande jogo e jogámos aqui com muita qualidade.»
(Jorge Jesus, em declarações no final do jogo, dispersas por vários orgãos da CS)

Jorge Jesus sabe tudo sobre futebol! Tanto que já provou por diversas vezes ser capaz de fazer com que as suas equipas operem no terreno de jogo o "milagre da multiplicação dos pães"! Hoje voltou a fazê-lo e utilizando menos de metade dos habituais titulares, derreteu o gelo de Moscovo, gelou o coração dos adeptos russos e calou as "vozes da desgraça" que por cá já preparavam, afiando os dentes e com pompa e circunstância, as exéquias do Sporting Clube de Portugal na Liga Europa. 

Naturalmente que Jorge Jesus não sabe a forma como eu vi o jogo de Moscovo, e será por ter essa convicção, que aqui venho dizer:

Jorge Jesus parece estar a gostar demasiado de... cebolada!...

Leoninamente,
Até à próxima

E a sorte parece proteger os mais fracos!...



"Se fosse fácil, não era para nós!..." Assim, as "benditas bolinhas" do sorteio ditaram que, depois de recebermos o Moreirense em Alvalade para a 13ª jornada da Liga e a anteceder a deslocação à Madeira para defrontar o União na 14ª jornada, iremos até à "pedreira" terçar armas nos oitavos de final da Taça de Portugal, com o Braga, em data ainda por acertar com o clube minhoto, mas que terá que ser fixada entre os dias 15, 16 ou 17 de Dezembro.

O Sporting Clube de Portugal na presente edição da Taça de Portugal parece estar com a "caninha na água", cabendo-lhe defrontar, sucessivamente, os adversários "mais fáceis", enquanto outros parecem ter estabelecido "curiosos pactos com os deuses"! É a vida: cada um tem aquilo que merece! 

E a sorte parece proteger os mais fracos!...

Leoninamente,
Até à próxima

"O tempo perguntou ao tempo, quanto tempo..."


O "hat trick"


«Não está fácil ser benfiquista esta época. As saborosas vitórias do ano passado parecem longínquas. O bicampeonato de bola dilui-se como bicarbonato de soda, na água que vai passando a cada semana debaixo da ponte onde se perdem expectativas na Liga e aspirações na Taça. A passagem na Champions é uma conquista, uma réstia de qualquer coisa, mas quando um empate contra o Astana sabe quase a vitória, pela recuperação de um resultado negativo ao longo do jogo, está mais marcada a aflição do que a ambição. Para mais, o orgulho ferido no verão com a perda de um treinador para o rival é repisado com derrotas muito pouco discutíveis contra esse rival, e contra esse treinador.

Jorge Jesus não se coíbe de sublinhar as suas vitórias, no fim de cada jogo. Ele merece: a equipa do Sporting é muito menos valiosa mas tem sido muito mais valorosa. Pela terceira vez em poucos meses, venceu o Benfica. É o 'hat trick' de Jesus contra a sua antiga equipa, uma goleada em três actos que há de doer mais a Luís Filipe Vieira, mas para já vai pondo em causa o treinador da equipa da Luz. Como escreveu a jornalista Mariana Cabral no 'Expresso' depois do último jogo em Alvalade, "o tempo perguntou ao tempo quanto tempo Rui Vitória tem". Este título diz tudo, nem é preciso ler a crónica do jogo. À medida que os jogos se sucedem, pergunta-se se o Benfica não foi areia a mais para a camioneta do técnico, que vê essa areia escorrer para o fundo na ampulheta. Se não a vira ao contrário brevemente, o relógio pára de contar, e o Benfica pára de contar com ele.»
(Pedro Santos Guerreiro, Abrir o Jogo, in Record)

Pois, se o "hat trick" abanou todas as "estruturas", o que acontecerá se lá para Março assistirmos ao "poker"?!...

"O tempo perguntou ao tempo, quanto tempo..."

Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Juntos, vamos dar grandes alegrias ao nosso Sporting!”





“Sou Sócio do Clube do meu coração desde os meus 13 anos de idade. Porém, tal como tu, também eu estive afastado do meu Sporting durante alguns anos. Mas regressei a casa, para que juntos possamos ser um Clube tão grande, como os maiores da Europa. 
Por isso, precisamos que também tu regresses a esta grande família. Aproveita todas as condições especiais que o Clube criou para o teu regresso.

Juntos, vamos dar grandes alegrias ao nosso Sporting!”

Jorge Jesus, sócio 3.289-1


Leoninamente,
Até à próxima

E o mesmo acontece com todos os leões do mundo!...



Inexplicavelmente, aí está Artur Soares Dias de novo, pronto para continuar em Alvalade contra o Belenenses, a obra iniciada no Bessa, quando ainda nem sequer passaram dois meses sobre os tristes episódios que protagonizou durante e no final do jogo!...

A culpa, não é de quem o nomeou, coitadito do Vitor Pereira e dos outros lacaios do CA da FPF. A culpa é da "perigosa" situação que a tabela expressa:

CLASSIFICAÇÃO

Não pode ser! Esta situação, de tão caricata, inusitada e insustentável, deve ser rapidamente reparada! E vai daí, ainda que o bom senso não o aconselhasse, haverá que cortar o mal pela raíz: cinco jornadas depois, Soares Dias volta para colocar na ordem quem ousa perturbar a ordem!...

Já nem as aparências salvam, mas estou certo de que de pouco lhes valerá! Jorge Jesus e os seus leões não brincam em serviço e começam a apreciar devidamente o gozo que lhes dá a situação!... 

E o mesmo acontece com todos os leões do mundo!...

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Pois, a transparência anda por aí!...



Partilha de passes com a Doyen pode levar Twente à descida de divisão

«O Twente arrisca perder a licença e descer de divisão depois da federação holandesa (KNVB) ter sido confrontada com a divulgação de contratos que desconhecia, firmados entre o clube e a Doyen. Os documentos foram publicados pelo Football Leaks e a federação holandesa chegou à conclusão que são diferentes dos que o Twente registou, quando inscreveu os jogadores Castaignos, Promes, Ould Chikh – entretanto transferido para o Benfica –, Mokhtar, Eghan, Ebicilio e Tadic. Na verdade, a propriedade dos passes é partilhada com a Doyen, o que configura uma ilegalidade.

"O clube arrisca irremediavelmente a descida aos escalões inferiores", escreveu o jornal online ‘Quote’...»
(Jornal Record, hoje às 20:04)

NOME: Bilal Ould-Chikh
NASCIMENTO: 1997-07-28(18 ANOS)
PAÍS DE NASCIMENTO:    Holanda
NACIONALIDADE:    Holanda /     Marrocos
NATURALIDADE: Roosendaal
 PÉ PREFERENCIAL: Esquerdo
ALTURA/PESO: 170 cm / 64 kg
POSIÇÃO: Extremo Direito /  Esquerdo
SITUAÇÃO: No ativo
CLUBE ACTUAL:    Sport Lisboa e Benfica




Perguntei aos meus botões, se a Doyen agora seria uma instituição de benemerência e se teria cedido gratuitamente ao Benfica a participação que detinha sobre o passe de Bilal Ould-Chikh.

Os meus botões ficaram mudos e encolheram os ombros. Se calhar, a FPF e a LPFP, arreme(r)daram os meus botões...

Pois, a transparência anda por aí!...

Leoninamente,
Até à próxima

A ambição, para além da imprescindível competência, exige muito trabalho!...



Aproxima-se a passos largos a abertura do "mercado de inverno" e, a fazer fé naquilo que hoje é avançado no jornal Record pelos jornalistas António Adão Farias, António Bernardino e João Lopes - LINK -, a chegada de Bruno César e Schelotto, o acordo por Marvin Zeegelaar e a provável contratação de mais um defesa-central, acabarão por determinar uma pequena revolução no plantel, com as quase certas saídas de alguns jogadores que, por razões diferentes, Jorge Jesus terá aconselhado, como serão os casos de Ricardo Esgaio, Tobias Figueiredo, Jonathan Silva, Carlos Mané ou Tanaka.

Será impossível negar que, em boa parte dos adeptos sportinguistas, não se assista com algum aperto no coração, à partida, ainda que com bilhete de regresso, de quase todos estes atletas cujas carreiras nos habituámos a acompanhar e a ver, desde tenra idade, de leão rampante ao peito. Porém, a realidade não se compadece dos afectos que naturalmente deixámos que nos invadissem e acima de tudo e de todos, deveremos colocar sempre os interesses do glorioso Sporting Clube de Portugal, sem que alguma vez nos possamos esquecer que também teremos de avaliar e ter em conta os interesses de cada um deles.

Mas o que ressalta notóriamente de todo este reajustamento do plantel, será o objectivo claro por parte dos responsáveis leoninos, de conseguir alcançar um maior equilíbrio do plantel, face aos desafios que o ciclo competitivo que a entrada no novo ano há-de determinar.

A ambição, para além da imprescindível competência, exige muito trabalho!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Jorge Jesus é um enorme treinador de futebol!...


O mal do Benfica


As derrotas do Benfica com o Sporting e, pior, as exibições lastimáveis não foram fortuitas, nem muito menos provocadas por erros de arbitragem. Têm razões estruturais, que nasceram numa época com um planeamento desastroso, e são um sintoma de um mal maior.

Há, pelo menos, três pecados originais a marcarem o Benfica 2015/16: a gestão da saída de Jorge Jesus; a formação do plantel e a indefinição do sistema de jogo.

Se o Benfica queria mudar de treinador, devia tê-lo assumido, em lugar de fingir que quis manter Jesus; se estávamos perante um ano de transição competitiva, com a aposta em jovens, devia ter sido dito, em vez de se disfarçar que Rui Vitória teria - cito as garantias dadas por Vieira na apresentação do novo treinador - "as mesmas condições que outros tiveram"; se era chegada a altura de mudar o sistema de jogo, a opção tinha de ser tomada integralmente e não deixar a equipa no limbo táctico em que se encontra.

Aliás, talvez nem seja necessário complexificar muito. A diferença do Benfica deste ano para o de Jesus é o efeito combinado de menor qualidade do plantel e ausência de uma ideia de jogo enraizada. Nas épocas anteriores, o Benfica foi tendo jogadores de muita qualidade, este ano, aprofundou-se o declínio que já vinha da época passada. Acima de tudo, no passado, existia uma ideia de jogo perceptível, agora esses princípios eclipsaram-se e no seu lugar vê-se uma equipa que joga sem critério e que, custa a decidir, não sei se é pior a defender ou a atacar.
(Pedro Adão e Silva, A luz intensa, in Record)

Há pelo menos um benfiquista que não é "calimero" e que não endossa aos árbitros as culpas da "hecatombe monumental" que o Benfica, na presente temporada, vem protagonizando ante o Sporting!...

Claro que PAS, mesmo não sendo "calimero", como qualquer benfiquista que se preze, parece incapaz de reconhecer o óbvio: a superioridade do Sporting! Passa por ela como cão por vinha vindimada e apenas se detém nas... "razões estruturais" e bem assim nos "três pecados originais" que hoje determinam e sublimam a inferioridade, as limitações e a fragilidade do Benfica, se bem que chegue a admitir, recusando falar da "massa" que JJ está a amassar no Sporting e muito menos compará-la com aquela que amassou na época passada, encontrar-se o Benfica actualmente naquele "limbo táctico" que António Pedro Vasconcelos quase empurrou para o inferno. É absolutamente compreensível!...

Não conheço nenhum benfiquista capaz de reconhecer o óbvio! Mesmo entre os adeptos sportinguistas, esse óbvio tardou em ser reconhecido e só agora surgem indicadores generalizados de que poucos já teráo dúvidas...

Jorge Jesus é um enorme treinador de futebol!...

Leoninamente,
Até à próxima

Vitória não merecia este "sais ou queres que te empurre?", logo agora que o Jesualdo está livre!...


Os dias mais difíceis


«A vida de Rui Vitória seria mais feliz se o Benfica não se tivesse cruzado já por três vezes com o Sporting. Se fosse possível apagar esses encontros, a equipa estaria mais confiante. Assim, não está a equipa e muito menos estão os adeptos.

É verdade que o Benfica melhorou. No Algarve, estava a "ressacar" de uma pré-época mais virada para a valorização da marca do que para a preparação da equipa e, no duelo da Liga, o Benfica "apagou-se" mal sofreu o primeiro golo. No sábado, apresentou argumentos que até o colocaram em vantagem no marcador, mas o resultado não foi diferente.

O problema é que não é aceitável falar de um Benfica com "melhoras". Quem é bicampeão nacional, não tem de estar melhor - tem de ser melhor! Tem de chegar a Alvalade e assumir o seu estatuto a tempo inteiro e não ficar a meio da ponte. Foi o que aconteceu no sábado: o jogo foi bem preparado, a estratégia bem montada, o jogo começou de feição mas, depois, o resto do trabalho ficou por fazer.

Confiança, ou melhor, desconfiança tem sido uma palavra-chave neste novo ciclo do Benfica. E tem sido o Sporting quem mais tem minado esse estado de espírito encarnado. Não admira, por isso, que os momentos "pós-dérbis" sejam os mais difíceis de gerir. Depois da derrota na Luz, a notícia era: Vitória seguro. Hoje é: Vitória só sai se quiser. Uma nuance que não deixará o treinador alarmado, mas deverá ficar vigilante...»
(António Magalhães, Entrada em Campo, in Record)

Com o pobre do "orelhas" desaparecido em combate, supõe-se que a guardar a "porta 18",  reina o caos do outro lado da rua, com o arcanjo e o "gume da silva" a degladiarem-se raivosamente, numa luta que há-de conduzir um deles à "cadeira de sonho"!

Enquanto um destacou os seus homens de mão "no nameds" para o Seixal, o outro mandou plantar, através dos seus acólitos na CS, a "rampa inclinada" para descarga da "cebolada" que Alvalade preparou no sábado.

De facto, a sagacidade de António Magalhães, acabou por vislumbrar em duas frases aparentemente inócuas, que o Natal estará bem próximo para Vitória: de "Vitória seguro" para "Vitória só sai se quiser" será, à primeira vista, um pequeno salto de pardal, mas apenas para os ingénuos: aquilo é quase uma carta de despedimento.

Vitória não merecia este "sais ou queres que te empurre?", logo agora que o Jesualdo está livre!...

Leoninamente,
Até à próxima

Despachem-se!!!...



Mas o Natal está aí à porta!...

Despachem-se!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 22 de novembro de 2015

Organizem-se, pôrra!!!...



Então o que anda a fazer a "estrutura"?! E o arcanjo, onde pára?!...

Organizem-se, pôrra!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Ameaça de "bomba" a bordo!...



Ameaça de "bomba" a bordo!...

Leoninamente,
Até à próxima

Ganhou a melhor equipa, o SPORTING, ponto final, parágrafo, mudança de linha. HABITUEM-SE!...



63' Gaitán fica a reclamar grande penalidade, mas o árbitro Jorge Sousa considera que houve simulação e mostrou cartão amarelo ao argentino.

Sentença Record: bem decidido

A decisão de Jorge Sousa foi a mais acertada. Em primeiro lugar, esteve bem ao não assinalar penálti de Rui Patrício, depois ao mostrar cartão amarelo a Nico Gaitán. Houve uma clara simulação do jogador argentino para iludir o árbitro.

84' Slimani disputa um lance com Samaris e André Almeida e fica a reclamar penálti, mas Jorge Sousa considera que o argelino simulou.

Sentença Record: difícil

Jorge Sousa não assinalou grande penalidade e decidiu mostrar amarelo a Slimani, mas este é um lance de difícil decisão. Num lance disputado com André Almeida e Samaris, o avançado dos leões parece ter sido empurrado pelo jogador grego do Benfica.

90' Ruiz fica a queixar-se de penálti cometido por Júlio César e no seguimento da jogada, Luisão parece cortar para canto com a mão.

Sentença Record: vários erros

O lance começa com um fora-de-jogo que ficou por assinalar a Ruiz. Jorge Sousa deixou seguir e os leões ficam a reclamar penálti sobre o costa-riquenho, num lance de difícil julgamento que acaba com Luisão a cortar para canto com a mão.

100' Gelson Martins, depois de uma disputa de bola com Samaris, cai para o chão e reclama penálti. Jorge Sousa nada assinala.

Sentença Record: dúvida

Mais um lance que deixa no ar algumas dúvidas. Jorge Sousa decidiu tratar-se de um mero ‘chega para lá’ de Samaris, mas se fosse assinalada grande penalidade também se poderia aceitar, pois há uma carga do grego sobre o jovem leão.

111' No lance do segundo golo do Sporting, a defesa do Benfica queixa-se que ficou um fora-de-jogo por assinalar a Slimani.

Sentença Record: golo limpo

A defesa do Benfica não tem qualquer razão de queixa neste lance. No momento em que Adrien remata, Slimani é colocado em jogo por Eliseu e o golo é bem validado por Jorge Sousa. O jogador benfiquista demorou muito tempo a recuperar e colocou o argelino em jogo.

117' Luisão sobe à área contrária e num lance confuso cai no chão. O defesa fica a queixar-se de penálti, mas o árbitro não assinalou.

Sentença Record: má decisão

O Benfica foi prejudicado neste lance. Jorge Sousa errou ao deixar prosseguir o lance, pois João Pereira cometeu falta sobre Luisão dentro da área do Sporting. O árbitro deveria ter apontado para a marca de grande penalidade, num lance que poderia repor a igualdade.

Na minha modesta opinião, Jorge Sousa fez uma arbitragem equilibrada e positiva. Terá cometido alguns erros, que qualquer espírito sério e isento compreenderá, mas não teve qualquer influência no resultado e muito menos terá contribuído para que o mesmo fosse falseado.

Mesmo assim, a haver alguma equipa com razões de queixa, a última teria de ser sempre o Benfica!... 

Ganhou a melhor equipa, o SPORTING, ponto final, parágrafo, mudança de linha. HABITUEM-SE!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE