terça-feira, 3 de novembro de 2015

Acho que nós adeptos, devemos fazer como JJ: deixá-lo poisar!...



Ruiz já justifica aposta leonina

No Sporting de Jorge Jesus as peças começam a encaixar e a fazer sentido

«... Bryan Ruiz foi o reforço de reconhecimento mais demorado. Como extremo não dá profundidade pelo flanco e talvez por pisar terrenos mais interiores tenha suscitado mais dúvidas. Aos poucos tem convencido adeptos e comentadores do talento que possui, porque a técnica assombrosa permite-lhe fazer tudo bem – a bola sai sempre melhorada dos seus pés. Está a justificar a convicta aposta na sua contratação...»
(Rui Dias, De pé para pé, in Record)

Chegou, tímido, envergonhado e quase pedindo desculpa pelo incómodo, dizendo-se apenas fixado na conquista de títulos. Depois foram três meses de ambientação a tudo. Ao Sporting, à Academia, a Lisboa, ao futebol português, a Jorge Jesus, que sempre disse dele que... sabia tudo sobre futebol.

A princípio, quase não se dava por ele. Se a vontade lhe sobrava, as pernas talvez não ajudassem ainda, embora os pés dissessem muito claramente ao que vinha. Agarrado à faixa, foi derivando para o meio, derivando, derivando e Jorge Jesus foi dando guita, à espera de o ver poisar. De quem sabe de futebol, tudo se espera. E ninguém terá dúvida de que ambos sabem. E muito!...

Agora, depois de uma época intensa e prolongada, as pernas começam finalmente a responder e Jorge Jesus começa a esfregar as mãos: já o vê aparecer onde gosta, cá e lá, lá e cá, mas sempre soltando aquele perfume que só o talento permite.

Podem chamar-me louco, mas Bryan Ruiz faz-me lembrar o Pedro! Qual Pedro?! Ora, com aquele talento só pode ser o... Barbosa! Sim, esse mesmo, o das jogadas magistrais e golos que de tão bonitos ficaram sempre como... únicos, sem imitação possível e com um sabor de saudade na boca...

Acho que nós adeptos, devemos fazer como JJ: deixá-lo poisar!...

Leoninamente,
Até à próxima

5 comentários:

  1. Presença assídua no Fulham e na sua selecção, quantos jogos terá feito em 2014/15? Cinquenta?
    Junte-se aos muitos jogos a falta de férias, mais a falta de pré-época, mais a vinda para um futebol "diferente", com características e condicionalismos muito próprios - que se pode esperar do jogador nesta fase da época?
    Se ele ao menos parasse nas paragens do campeonato... mas lá vai de corrida, para o avião e para a selecção.
    Penso que as mini-férias de Natal o vão ajudar muito e criar as condições para que, finalmente, possa poisar - para nosso deslumbramento, que jogadores como ele fazem-nos muita falta.

    Adorava ver jogar o Pedro, quando ele saía daqueles momentos de ... "soneca" - classe, inteligência, com a bola a parecer telecomandada...
    Pessoalmente, acho Bryan mais activo, mais ligado ao jogo e, por isso, o considero melhor jogador.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era isso mesmo, amigo Liondamaia! Também, se não fossem as "sonecas" não teria ficado em Alvalade até ao fim da carreira...

      Eliminar
  2. Concordo com a comparação, tem que ver como se mexe, corre, protege a bola com o corpo, é Barbosa.

    ResponderEliminar
  3. Álamo, desde que no Algarve o vi mexer na chicha, por ocasião da Supertaça vencida aos galináceos que digo o mesmo. Ruiz e Barbosa são clones. Classe e qualidade, como dizia o capitão.
    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE