sexta-feira, 31 de julho de 2015

Porque hoje, treina o seu grande amor: o Sporting!...



O descomplicador de Jorge Jesus

Dizem que o treinador do Sporting não tem jeito para as palavras, mas ninguém abrevia o futebol como ele.

"A linguística é o calcanhar de D"Artagnan de Jorge Jesus, como toda a gente sabe ou julga saber, mas na táctica das palavras há mais do que gramática e semântica. Há, por exemplo, o talento para comprimir fenómenos complexos ou imateriais numa mão-cheia de vocábulos, que é precisamente o que Jesus faz ao futebol dentro do relvado, gastando ainda menos papel e tinta do que o poeta mais económico. Aquilo que, para a maioria dos outros treinadores, é ciência de foguetões, intraduzível numa banal conferência de Imprensa, para ele reduz-se a três vectores: quantidade (o número de jogadores que consegue envolver no ataque), velocidade e estampa física em zonas essenciais do campo. E o verdadeiro segredo: um aparelho defensivo de alta precisão que autoriza praticamente qualquer leviandade lá na frente contra adversários abaixo de determinado calibre. No final do Crystal Palace-Sporting (0-2), o treinador dos ingleses, Alan Pardew, disse tudo: "Uma equipa típica de Jesus." Não é que o jogo de ontem tenha sido devastador, mas já foi o futebol de Jesus, apesar dos poucos treinos. Não será a garantia de coisa nenhuma, como não era no Benfica, mas a equipa sabe, pelo menos, o que quer e o que tem de fazer com uma clareza, se calhar, inatingível por qualquer outra na I Liga. A descomplicar o futebol, a olhar para ele e ver só o que é importante, ninguém bate Jesus."
(José Manuel Ribeiro, Opinião, in O Jogo)

Insuspeito o olhar de JMR! Porque vindo do universo que vem e porque se trata de uma verdade irrefutável!...

O "descomplicador" de JJ  não encontrando paralelo em Portugal, talves seja difícil de encontrar noutros paralelos ou meridianos. E os efeitos destruidores dessa singularidade, só não se revelam arrasadores, enquanto os seus liderados não aprenderem a ler a sua "cartilha" de forma fluente e sem reticências.

No dia em que virmos JJ, cingido tranquilamente à área técnica, sem esbracejar ou arrepelar os cabelos, desconfiemos, porque poderemos estar prestes a assistir a um tremendo recital de futebol, prático, eficaz, demolidor...

Jorge Jesus é assim: único!... 

E talvez nunca tenha sentido a motivação que sente hoje! Porque hoje, treina o seu grande amor: o Sporting!...

Leoninamente,
Até à próxima

O que fará Proença?!...


Mais do que duques?

"Antes de ser eleito presidente da Liga de Clubes, Pedro Proença comprometeu-se com uma agenda ambiciosa. Para dar músculo ao futebol português, quer mais gente nos estádios e os clubes com mais dinheiro. Incluindo os da 2.ª Liga. Até aqui são vontades. Iguais às de um partido que prometa mais empregos e crescimento. Mas Proença foi mais longe e falou de medidas concretas. Disse que ia procurar dinheiro para os clubes com as apostas online, que pretendia centralizar os direitos televisivos e distribuir a receita em função do desempenho. Que queria entregar a gestão da arbitragem a uma empresa independente (tenho muitas dúvidas), aplicando novos critérios de avaliação e remunerando os profissionais pelo mérito, desempenho e experiência. O que Pedro Proença prometeu foi uma pequena revolução.

O novo presidente da Liga vai tomar posse. No dia seguinte vão começar as polémicas do costume. Algumas ele conhece melhor do que a maioria: a eterna novela das nomeações dos árbitros. Se nada fizer, vai continuar a ser tudo pequenino. Cada um a olhar para a sua quinta enquanto a floresta arde em volta e vai definhando a galinha dos ovos de ouro. Espero, por isso, que Proença olhe para os seus compromissos e queira ficar na história como alguém que pelo menos tentou travar a decadência do futebol nacional. O dia em que foi eleito, marcado pela degradante troca de insultos entre dirigentes do Vitória de Setúbal e do Gil Vicente, foi a continuação ou o princípio do fim do amadorismo que marca o ritmo das estruturas do futebol nacional? Se quiser mudar alguma coisa, Proença terá de combater alguns dos interesses que o elegeram. Só aí saberemos se desta vez nos saem mais do que duques."
(Daniel Oliveira, Verde na Bola, in Record)


Sim, Daniel Oliveira tem razão! Se Pedro Proença quiser mesmo mudar alguma coisa e ao mesmo tempo, como afirmou pretender, ser "o presidente de todos os clubes", vai ter pela frente uma quase insolúvel "quadratura do círculo". Porque "sol na eira e chuva no nabal" só através de uma complexa negociação com os deuses! Mas, impossível é nada!...

Seria bom que não nos saíssem mais duques! Sabemos que nos baralhos habituais apenas haverá quatro, mas todos vimos que antes de Proença já vieram a jogo sete (7) duques! E nenhum era de trunfo, nem conseguiu fazer vaza! Pelo contrário, assistimos sempre a sucessivos e sacramentais "xitos", porque sempre houve mirones, que em vez de racharem lenha, se intrometiam no jogo e o desvirtuavam!...

Claro que até serem nomeados os árbitros para a primeira jornada da Liga, irá manter-se "o estado de graça" de Vitor Pereira! Jorge Sousa arbitrará a Supertaça e... talvez ganhe aquele que mereça ganhar. Mas só então veremos o que virá depois e como reagirá Pedro Proença,  "presidente de todos os clubes"! Optará pelo "silêncio dos duques"?! Ou não?!... 

O que fará Proença?!...

leoninamente,
Até à próxima

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Fiuza, meias, peúgas, jornalistas e pontos com nó!...



Muito tem sido especulado em toda a comunicação social portuguesa, sobre as polémicas declarações - vídeo acima -  de António Fiúza, presidente do Gil Vicente Futebol Clube, no exterior das intalações da LPFP, no final do acto eleitoral que viria a consagrar Pedro Proença como Presidente do organismo para o próximo quadriénio, cuja tomada de posse ocorreu ontem a meio da tarde.

E a única conclusão que, a meu ver, poderá ser retirada dos múltiplos relatos de jornais, estações de rádio e televisão e sites ligados ao futebol, prima pelo deselegante rótulo colocado ao industrial e co-proprietário da empresa A. Fiuza & Irmão, Lda, que emprega há várias décadas, bem mais de uma centena de trabalhadores e se dedica ao fabrico de meias, peúgas e similares de malha.

Deselegante terá sido a designação mais suave que vi por aí colada na testa de António Fiuza, porque o lugar comum para o caracterizar vagueou entre arruaceiro, desordeiro, turbulento, truculento, estúpido, grosseiro, espalha-brasas, inculto, boçal e por aí adiante.

Como o mais comum adepto de futebol, apenas sei o que todo o mundo sabe: o mundo de futebol em Portugal habita num pântano escabroso, senão mesmo mafioso, onde todo o tipo de ilegalidades gozam do espúrio privilégio de beneficiar, no mínimo, da complacência das autoridades competentes nas mais diversas matérias, a começar no governo central e a desaguar na Autoridade Tributária, passando obviamente, pelas instâncias judiciais, com a PGR e o Ministério Público à cabeça.

Considero portanto, sem alguma vez colocar as mãos no lume por António Fiuza, que não conheço, em tudo o que concerne à sua actividade, tanto de industrial, quanto de dirigente há tempo suficiente para merecer algum crédito, que perante a sua indignação e coragem, caberia aos jornalistas uma postura diferente que a parcialidade exibida.

Primeiro porque, como ensinou Aleixo, "não sou estúpido nem bruto, nem bem nem mal educado, sou apenas o produto do mundo em que fui criado". Colar-lhe todos os rótulos que por aí encontrei e julgá-lo como "animal singular", numa fauna sem adjectivação possível, será a negação pura e dura do jornalismo, cujos intérpretes jamais poderão escamotear que as acusações de António Fiuza, serão bem mais que fundadas. Mas o jornalismo de investigação, mais do que impreparação e incompetência, terá um inaudito e tremendo pavor a qualquer incursão no pântano. É bem mais fácil chamar grosseiro e estúpido a António Fiuza do que investigar as suas indignadas denúncias. 

Mas o que me levou a tecer esta considerações, centra-se nas atribuições que, nesta matéria, os clubes erradamente terão conferido à LPFP. No meu simples e modesto entender, a Liga jamais se deveria substituir à Autoridade Tributária e muito menos, fazer depender o acesso dos clubes às competições que organiza, de declarações forjadas, capazes de ilibar um primeiro-ministro de alegadas fugas e incumprimentos fiscais, quanto mais um "humilde clube de futebol"! Que qualquer clube condenado pelos tribunais, com trânsito em julgado, fosse afastado das competições que se encontrasse a disputar e fosse relegado para o escalão inferior, seria a única sanção que entendo como justa. Para além disso, "a César o que é de César, aos deuses o que é dos deuses"!...

Já um tratamento diferente, substancialmente diferente e extremamente rigoroso, deveria ser dado aos clubes incumpridores no pagamento dos salários aos seus atletas. Em duas penadas os clubes, se assim o pretendessem, poderiam resolver a questão para sempre, com o natural apoio e aclamação do Sindicato dos Jogadores:

1 - Obrigatoriedade do pagamento de salários ser feito através de transferência bancária para a conta do jogador, nos prazos já estabelecidos.
2 - Obrigatoriedade do envio para a Liga, pelas entidades bancárias responsáveis pelas transferências, a solicitação dos clubes, dos comprovativos das mesmas.
3 - Fortes penalizações para qualquer infracção aos prazos estabelecidos, consubstanciadas exclusivamente em pontos perdidos pelos clubes infractores, consoante a natureza e a reincidência das prevaricações. 

À atenção do novel Presidente da LPFP!...

Leoninamente,
Até à próxima

Obama também estende a mão e negoceia com Putin!...



"O acordo alcançado entre Carlos Mané e Bruno de Carvalho teve participação directa de Pini Zahavi, representante do jogador, com quem os leões não tinham, até há pouco tempo, relação cordial.

Fonte próxima do agente sublinha a Record que "as relações de Zahavi com o Sporting estão boas; não estão melhores", ao passo que fonte leonina destaca o "fortalecimento da relação de confiança entre clube e jogador" e vinca o relacionamento cordial entre todas as partes. Terá, contudo, ficado assente que o empresário israelita preferia que a SAD transferisse Mané ao invés de acertarem a sua renovação contratual.

Para além de ser o representante de Mané, Zahavi é o investidor por detrás do fundo Leiston Holdings, o mesmo que detém metade do passe de Carrillo. Ou seja, trata-se de alguém com papel preponderante no desfecho das negociações para a renovação do peruano. Ao que o nosso jornal apurou, Zahavi terá feito saber que o entendimento quanto à renovação de Mané não significa igual desfecho no processo de Carrillo.
(in jornal Record, Quinta-Feira, 30 Julho de 2015 | 06:03)


Alguém pretenderá ver nas relações entre Barack Obama e Vladimir Putin uma atmosfera diferente daquela que todos estamos estafados de conhecer?! E no entanto, ambos mantêm um relacionamento cordial, de respeito e concessões mútuas, porque assim o exigem os altos interesses dos países que representam.

Bruno de Carvalho estará, parafraseando a sublime canção de Miguel Gameiro, "a aprender a ser feliz"! Porque a felicidade dele, como sempre o tem afirmado, será encontrar os melhores caminhos para a salvaguarda dos interesses e do bem do Sporting Clube de Portugal.

Sempre ouvimos dizer que qualquer acordo, por muito mau que possa ser entendido, deixa a perder de vista a melhor das sentenças. E não foi da boca de estúpidos beligerantes que nos chegou tão válido axioma.

Com a excepção da dignidade e todos os valores que lhe estão adjacentes, tudo será negociável nesta caminhada finita de cada um de nós. O resto serão subterfúgios para disfarçar as nossas próprias fraquezas.

Carlos Mané, com tudo o que o seu processo de renovação possa significar, acaba de nos trazer a demonstração clara e inequívoca de que "tudo valerá a pena, quando a alma não é pequena". O que não valerá a pena será a pequenez com que tantas vezes olhamos para o mundo, como se ele girasse em torno do nosso próprio umbigo.

Bruno de Carvalho terá toda a legitimidade para pensar de Pini Zahvi, Jorge Mendes e tantos outros empresários, tudo aquilo que lhe aprouver. O que não poderá é persisitir numa quixotesca política de "orgulhosamente sós", sempre que em causa estiverem os superiores interesses do Sporting Clube de Portugal.

Obama também estende a mão e negoceia com Putin!...

Leoninamente,
Até á próxima 

É da acção inteligente e silenciosa que resultam as vitórias!...



"A vitória de Pedro Proença é a primeira de Bruno de Carvalho nos bastidores do futebol. Tendo chegado com enorme vontade regeneradora e com propostas para todos os gostos, Pinto da Costa e Luís Filipe Vieira fizeram na altura gala em deixar o presidente do Sporting a falar sozinho. Mas da mesma forma que arrumou a casa em termos financeiros e recolocou os leões num caminho sustentado em termos económicos, Bruno soube aprender com os erros e encarar as eleições da Liga da melhor forma após as derrotas do passado. Daí a aliança momentânea com um inimigo figadal e que terá de ser gerida com pinças. Mas a imagem de parente pobre, obrigado a engolir Luís Duque quando este era processado em Alvalade, já era. Desta vez foi Pinto da Costa, que elogiava Duque há não muito tempo, que agora ajudou a fazê-lo cair.

Mesmo na arbitragem, apesar de ter sido derrotado no sorteio dos árbitros, pois o controlo da FPF nas associações é enorme, o presidente leonino tem razões para sorrir. Trouxe o tema de forma inequívoca para a praça pública, aumentou a pressão sobre Vítor Pereira e assim tenta que as nomeações sejam diferentes na próxima época. Hoje tem Jorge Jesus e Octávio Machado ao lado e provavelmente saberá bem mais do passado do que até aqui.

Após duas presidências que minaram a credibilidade e confiança dos sportinguistas, Bruno de Carvalho conseguiu devolver ao Sporting aquilo que só um grande consegue: ser temido. Desportivamente foi buscar Jesus e corrigiu a política desportiva. Tenta hoje contratar com mais critério e volta a segurar os melhores; no fundo, faz uma aposta clara na conquista de títulos. O grande julgamento é feito sempre pelas bolas que batem na trave e pelas que entram, mas o leão mudou."
(Bernardo Ribeiro, Entrada em Campo, in Record)

"...A imagem de parente pobre, obrigado a engolir Luís Duque quando este era processado em Alvalade, já era. [...]  Mesmo na arbitragem, apesar de ter sido derrotado no sorteio dos árbitros, pois o controlo da FPF nas associações é enorme, o presidente leonino tem razões para sorrir. Trouxe o tema de forma inequívoca para a praça pública, aumentou a pressão sobre Vítor Pereira e assim tenta que as nomeações sejam diferentes na próxima época."

Penso que Bernardo Ribeiro vê o quadro resultante da eleição de Proença, de forma correcta. Mas, a meu ver, terá deixado no tinteiro as duas mais importantes e centrais questões que, agora, com muito forte probabilidade, dela decorrerão : a que se prende com a centralização na Liga dos direitos televisivos e "last but not least", o "tranpolim" que poderá representar para a alteração profunda da correlação de forças existente actualmente no orgão máximo do futebol português.

Nos direitos televisivos, quando tudo se encaminhava para que Duque, isolado frente ao "guarda-redes" marcasse o golo decisivo, Proença aparece como "defesa-central" providencial a tirar-lhe o pão da boca e a afastar a bola para canto. Daí a azia vertical que vai nas hostes do costume, que já festejavam o golo e lançavam foguetes, com uma qualquer praça há muito reservada.

Na outra importante vertente, desvalorizar a força do embrião que representou a comunhão de ideais de uma dúzia de clubes da I Liga e quase uma dezena da II Liga será, no mínimo, não ter estado atento ao fenómeno quase instantâneo do seu aparecimento e muito menos compreender as razões que lhe deram suporte. E que ninguém se iluda com justificações que, apressadamente, têm vindo a referir uma aliança "contra-natura" entre as Antas e Alvalade. Aqueles que hoje utilizam essa tacanha argumentação, mais não fazem que evidenciar a tremenda "dor de corno" que lhes sobrou e nunca ninguém os ouviu verberar a "santa aliança anterior". Obviamente...

E que ninguém duvide do perigo da irreversibilidade que começava a instalar-se na correlação de forças do futebol português. Era agora ou nunca mais! E até o velho D. Bufas se terá apercebido... Com todos os seus defeitos, nunca foi burro!...

O "jogo de xadrez", independentemente dos tabuleiros em que seja jogado, não se compadece de afectos. Até eu, quando ensinei o jogo ao meu filho de apenas 5 anos, jamais deixei que o meu raciocínio fosse toldado pelo amor: sempre que pude, ganhei e penso que sempre estive certo. Hoje, ele quase sempre me ganha e eu não duvido do amor que me tem!...

Bruno de Carvalho terá uma longa aprendizagem pela frente, neste complexo xadrez que é o futebol português. Sinto que estará no caminho certo...

Apenas lhe faltará controlar a incontinência! O mundo não se conquista falando muito e com voz grossa! 

É da acção inteligente e silenciosa que resultam as vitórias!...

Leoninamente,
Até á próxima

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Equipa B do Sporting goleia Vitória de Setúbal!...




Equipa B goleia sadinos

"Depois do empate a 1-1 frente ao 1.º de Dezembro alcançado no encontro desta manhã, a equipa B do Sporting quebrou a série de igualdades e alcançou uma vitória choruda na partida da tarde, frente ao Vitória de Setúbal, por 6-1.

No teste mais exigente que os ‘leões’ tiveram até ao momento, a equipa comanda por João de Deus chegou à vantagem perto do intervalo, com Francisco Geraldes a bisar (42’ e 44’) e a levar o Sporting para os balneários por cima no resultado.

Com o início do segundo tempo, os ‘leões’ acentuaram a sua superioridade e ampliaram a vantagem, por intermédio de Dramé (56’) e Betinho, quatro minutos depois. O vitória de Setúbal ainda reduziu, com Zequinha a marcar na conversão de uma grande penalidade, mas rapidamente o Sporting se recompôs, voltou a tomar conta do jogo e construiu o resultado final, com Podence (73’) e Diego Rubio, aos 75’, a carimbarem a goleada ‘leonina’."


Quando olhei para o resultado, nem queria acreditar! Como é possível uma equipa da I Liga ser goleada por uma equipa da divisão inferior?! Mas é futebol e foi isso que hoje aconteceu no estádio Aurélio Pereira na Academia Sporting!

Claro que se percebem as razões que estarão por detrás de, para além dos marcadores do golos, nem a equipa da manhã nem a da tarde terem sido especificadas no site do Sporting. Estamos em plena pré-época e João de Deus estará nesta altura com o plantel sobrelotado pelos motivos que todos conhecemos: talvez até pudesse ter sido realizado ainda um terceiro jogo, sem que o treibador leonino tivesse necessidade de repetir nomes! Mas será exactamente essa a função da equipa B, muito particularmente nas actuais circunstâncias. 

Depois de uma surpreendente vitória por 1-0 sobre o Bétis, em Cartaya, há apenas quatro dias, tanto a Quim Machado, quanto aos seus pupilos talvez nem lhes passasse pela cabeça sofrerem uma goleada das antigas em Alcochete, com todos os sinos a tocarem a rebate. Mérito dos pupilos de João de Deus que, paulatinamente, sem se colocar em bicos de pés, em absoluta sintonia com JJ e usando de exemplar "low-profile", prossegue o seu caminho numa demonstração de competência que há muito deixou de poder sequer ser beliscada.

Leoninamente, 
Até à próxima

Para o Leão de Alvalade, o meu aplauso num leonino abraço de solidariedade!...

A vitória na Liga - Há quem nunca aprenderá


"A mais importante ilação a retirar da vitória de Pedro Proença na Liga é que se trata de uma vitória pessoal de Bruno de Carvalho. Primeiro homenageou-o, após a sua retirada da arbitragem e depois promoveu-o a candidato à liderança da Liga, conseguindo a sua eleição. Veremos se se transformará numa vitória do Sporting, sendo indiscutível que o exercício do respectivo mandato nos responsabilizará. Pessoalmente a figura e o passado do ex-árbitro e as especificidades do futebol português suscitam-me as maiores dúvidas.

Independentemente da minha opinião pessoal, não deixo de considerar que, à semelhança do que sempre aqui defendi, esta parece-me ser a estratégia adequada para que o Sporting ganhe peso institucional e contrarie os diversos poderes instalados. O Sporting sabe que tal não sucederá de forma fácil ou gratuita, sabe que coleccionará derrotas no caminho, mas tal não deverá ser motivo para não lutar pela formação de massa critica que permita a geração das maiorias indispensáveis para a regeneração do futebol português."
(Leão de Alvalade, in A Norte de Alvalade)

Só eu sei quanta satisfação me trouxe este texto de Leão de Alvalade, sportinguista que me habituei a colocar num paradigmático patamar, que ao longo de anos me terá servido de farol, na minha confessada e quase irracional leoninidade. Mas guardarei só para mim as razões do júbilo que me invadiu. Pelo respeito que continua a merecer-me e por momentos esquecido dos rigores da ventania que ultimamente nos tem afastado.

O meu aplauso num leonino abraço de solidariedade!...

Leoninamente,
Até à próxima

Oh Varela, ou dois metros e meio de corda ou... uma enxada!...


Pinto da Costa lá ganhou

"Desde que Paulo Fonseca lhe deu a Supertaça, em Agosto de 2013, Pinto da Costa não mais tinha conseguido vencer. Estava até a habituar-se a perder. Foram dois campeonatos, duas Taças de Portugal e duas Taças da Liga perdidas, mais as Supertaças a que o FCPorto não conseguiu sequer aceder. Na semana passada, Pinto da Costa tirou férias e deixou a defesa do sorteio dos árbitros entregue ao Sporting, o seu novo aliado de ocasião. E somou mais uma derrota, num terreno que antes dominava amplamente, perante a satisfação da Federação, de Fernando Gomes, e do Benfica, de Luís Filipe Vieira.

Ontem, o presidente do FC Porto virou a mesa e, finalmente, alcançou uma vitória, com a eleição de Pedro Proença para a presidência da Liga Portugal. Apesar do regozijo do presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, em ver Luís Duque derrotado, esta vitória é muito menos dele do que de Pinto da Costa. Perante a nova ordem legislativa por que o desporto profissional se rege – e cujo alcance tem escapado a muita gente, incluindo o líder sportinguista –, o presidente quis alcançar mais longe. O seu objectivo último é voltar a exercer influência na arbitragem e, à sua maneira, retirou-se da batalha do sorteio, porque a sabia perdida, de tanta ilegalidade que a proposta continha. Onde agora quer chegar é ao topo da pirâmide, e para o atingir tem de derrubar Fernando Gomes, antes um delfim no FC Porto, agora um inimigo figadal.

O que Pedro Proença há de conseguir na liderança da Liga pouco lhe interessa, porque, à partida, o sucesso está garantido. Apoiado na influência do empresário Joaquim Oliveira, o ex-árbitro não fará má figura e as suas boas ideias só não frutificarão devido a algum fenómeno de desconhecida incompetência.

Jovem, bem relacionado, de discurso cuidado, Pedro Proença é o adversário ideal para em futuras eleições da FPF poder desalojar Fernando Gomes da presidência. Nesse caso cairia Vítor Pereira e todo o edifício da arbitragem. Isso levará o seu tempo, mas Pinto da Costa mostrou agora que tem paciência para esperar. Depois de tantas vitórias, não foram dois anos a perder que o fizeram desanimar. A partir de ontem, Pedro Proença é o meio para atingir Fernando Gomes."
(António Varela, in Record)


Lê-se esta crónica de António Varela e fica-se com uma única e inapelável sensação. Exactamente a mesma que nos sobra ao ouvirmos um tal de "gordo benfas guerra" na TVI, a quem nem Sousa Martins, outro benfas mas que tem de prestar contas ao produtor, consegue dar a volta. Haverá apenas uma leve diferença: António Varela parte para luta com a trincha e um balde de tinta azul nas mãos. De resto é tudo farinha do mesmo saco: a nossa CS social está infestada de "pintores" que em vez de pintarem borram e nem se apercebem que a sua vida é uma permanente borrada.

Para este humilde servo Varela da paróquia de Campanhã, apenas importará enaltecer e colocar a coroa de louros em torno do cérebro que desalojou os mouros do pedestal nas últimas três décadas, pouco se lhe dando o tempo ou o modo como o conseguiu. Ao seu neurónio ciumento, raivoso e acanhado apenas importará, no caso agora em apreço, colocar Bruno de Carvalho na sargeta de uma indigência de que apenas a sua cegueira se apercebe.

Escrito e publicado o texto, lá seguirá ele para a "eucaristia dos tripas", feliz por se achar em "estado de graça" e capaz de "tomar o senhor", que um qualquer diácono da sua estirpe, a mando do "papa", lhe colocará entre os lábios.

Mas, porém, todavia, contudo, António Varela, apesar de aparentar pouco mais que a idade do meu filho, parece começar a evidenciar os primeiros sintomas da terrível doença degenerativa dos tecidos cerebrais a que desde 1906 um consagrado neuropatologista alemão emprestou o nome, ao esquecer por completo o que havia escrito quase duas semanas antes:


Pinto da Costa a reboque do Sporting - será possível?

Bastaram 10 meses para ver que o que parecia, afinal, não era. Pinto da Costa e Luís Filipe Vieira juntos na procura de uma solução para a Liga, com o Sporting à margem da decisão, era uma absoluta novidade desde os tempos em que o antigo presidente do Alverca tinha também o cartão de sócio dos dragões. Escolhido Luís Duque num processo que atingiu Bruno de Carvalho em cheio, a estranha aliança conseguiu uma carambola monumental.

Mas o Benfica foi campeão. O FC Porto perdeu tudo. E o Sporting desencantou a ideia do sorteio dos árbitros, que Pinto da Costa agarrou com as duas mãos. O problema, afinal, era o Conselho de Arbitragem e as nomeações de Vítor Pereira.

O Benfica ganhou, quer tudo na mesma. Quem perdeu pretende mudanças. Normal. E normalíssimo é que Pinto da Costa se posicione conforme as conveniências do FC Porto, mais estranho é que apareça subalterno, a reboque do Sporting, e tire o tapete a Luís Duque, formando uma nova aliança, agora anti-Benfica.

Está bem apresentada, a cebolada. Falta saber quem vai ser comido.
(António Varela, Semanada, in Record)

Eu atrever-me-ia a sugerir a António Varela, ou a deixar-se ser comido, ou então a escolher uma de duas soluções para o seu problema: ou comprar dois metros e meio do corda, ou... uma enxada! Porque sempre haverá uma árvore perto de nós, ou uma pequena horta facultada pela nossa autarquia e... as batatas estão pela hora da morte!...

Leoninamente,
Até à próxima

Gaitan, apenas para destruir a teoria do "gordo benfas guerra"!...


KO técnico, com elevada "nota artística"!... 

Mas correm boatos de que o derrotado vai protestar o combate: parece que as luvas do vencedor teriam de ser obrigatóriamente de cor diferente dos seus calções e  alpargatas, por exemplo, verdes! No melhor pano cai a nódoa!...

Uma questão muito difícil para o Ti Herculano ou, em último recurso, para o Ti Manel da Serra. Dizem que os regulamentos serão omissos e só a "intenção sem intencionalidade" poderá salvar o árbitro. Nada que o "papa" não resolva!...

Para já, a vitória do árbitro neste inusitado combate, vai ser paga com língua de palmo pelo "oliveirinha": 500 mil X 19 clubes (II Liga) = 9,5 milhões ! Quanto aos outros clubes, ainda terão de esperar três anos, a menos que Proença, "democraticamente", consiga fazer o que fizeram os espanhóis! Mas lá que é homem para isso e muito mais, não me custa admitir!...

Disse-me também alguém que já se me varreu da memória, que à semelhança dos clubes que fizeram novos estádios no Euo2004 e que depois venderam a relva dos velhos em frasquinhos por bom dinheiro, também o Proença vai verder uns frasquinhos parecidos com... lágrimas  e azia dos benfas! Não me espantará nada a ideia do novel Presidente! Ser bom gestor também será a faculdade de fazer dinheiro até com a desgraça dos outros. Eu por mim comprarei um frasquinho com todo o gosto!...

Parece que houve nas farmácias portuguesas, rotura nos stocks de "kompensans e rennies", mas eu acho que os médicos estarão a prescrever medicação errada: esses fármacos serão meros paliativos! O correcto seria prescrever de imediato uns "tagamets", porque o nível de sucos gástricos segregado por quase 6 milhões de pacientes, implica que se tenha de actuar em... profundidade! Vá lá que o Jonathan com aquele penalti impediu o derradeiro colapso gástrico dos benfas! Olha  se o Jonathan falhava!...

Dizem as más línguas que o Gaitan falhou o primeiro penalti esta madrugada, apenas para destruir a teoria do "gordo benfas guerra"!... Será verdade?!...

Leoninamente,
Até á próxima

Terá Ruben Semedo de nascer 10 vezes?!...



O meu amigo João Antunes, enorme sportinguista e quase vizinho da Academia, onde tem lugar cativo em tudo o que é jogo da formação leonina, que vai para um ano conheci no Calhabé, em Coimbra, bebendo umas "bjekas" em estágio para o Académica vs Sporting, um dia destes quase me chamava louco, quando por aqui admiti a hipótese de JJ poder acreditar que poderia fazer de Ruben Semedo outro William.

Com esta capa do jornal Record, venho desafiá-lo a pagar uma rodada de "bjekas fresquinhas" - Superbock, naturalmente! -, no próximo sábado em Alvalade. Mais valia estar calado e não desfazer das minhas capacidades de "scouting"! Vai-lhe custar cara a brincadeira, porque eu, a partir de amanhã, volto a entrar em estágio e penso chegar a Alvalade, bem cedinho e mais sequioso que um camelo...

Ainda não encontrei um único amigo sportinguista que não afinasse pelo diapasão do João Antunes. E todos ainda me dirigiram uns mimos ainda mais duros que aqueles que ele gentilmente me concedeu. E eu fiquei a falar sózinho, quando vi esta capa e pensei: ou sou bruxo, ou tenho olho para o futebol, se calhar mais do que aquele que revelei em trinta anos de engenharia naval, que nunca consegui descobrir nada que não estivesse já descoberto, excepto alguns truques para levar a funcionar máquinas armadas em "gaitans"!... 

Caramba, até já posso comparar o meu olho clínico ao do grande, enorme JJ. Que orgulho e que vaidade leoninas! E não me venham lá com a treta de que o JJ "acardita", porque ao que me disse um passarinho, ele acredita mesmo!...

Pois é, sábado lá estarei, para assistir à estreia do "puto" a trinco, em Alvalade, para parar a artilharia romana e fornecer munições aos nossos leões da frente. O rapaz apenas terá que acalmar a passarinha, empolgada e nervosa com a chance de JJ e levar para o relvado, régua, esquadro e compasso para fazer lançamentos à distância, com mais precisão. Mas JJ já estará a tratar disso. Disso e de lhe lavar aquela cabeça bem lavada, porque o tempo das asneiras passou, ouviste Ruben?!... 

Caramba, e andam os jornais todos preocupados a ver se arranjam um trinco ao Sporting: Anderson Esiti, Sebastián Piriz, Guido Pizarro, Rene Khrin, Fernando Gago, sei lá quantos mais! Afinal, JJ estará a preparar-se para oferecer a Bruno de Carvalho, uma "pequena poupança"!...

Não é por nada, mas muito gostava eu que JJ tivesse êxito na iniciativa e o rapaz não tivesse de nascer 10 vezes!...

Leoninamente,
Até á próxima

É que Vitor Pereira sabe, que Pedro Proença sabe o que ele sempre soube, mas nunca disse a ninguém!...


"Na qualidade de presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, venho, por este meio, felicitá-lo pela eleição e desejar-lhe as maiores felicidades para o mandato como presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional. Manifesto a minha total disponibilidade e do Conselho de Arbitragem para uma colaboração profícua em benefício do futebol português."
(Mensagem de Vitor Pereira a Pedro Proença)

"Noblesse oblige", um convite para jantar, ou um hastear da bandeira branca em jogada de antecipação para prevenir males que podem surgir no horizonte?!...

Será difícil de ter certezas quanto ao gesto de Vitor Pereira. Uma coisa se torna evidente, ele comunga a profunda decepção de 6 milhões de benfas e não andará muito longe da verdade quem adivinhar no gesto, receio, medo, quiçá mesmo terror!... 

É que Vitor Pereira sabe, que Pedro Proença sabe o que ele sempre soube, mas nunca disse a ninguém!...

Leoninamente,
Até à próxima

O pensamento e o "manifesto" de António Tadeia!...


Se não me engano, enquanto ainda decorria na Liga o acto eleitoral, António Tadeia, o conhecido jornalista que dispensa apresentações, escrevia na sua página do "facebook":

"Há quem veja no facto de o Benfica apoiar um ex-presidente da Sad do Sporting, Luís Duque, e de FC Porto e Sporting estarem ao lado de um ex-árbitro simpatizante do Benfica, Pedro Proença, um sinal de que algo inconfessável se passa nos bastidores. Não vou por aí. Nem pela arbitragem. A batalha fundamental para o futebol português nos próximos anos será a da centralização dos direitos televisivos e da consequente democratização da distribuição da receita, para aumento da competitividade. Quem for por esse caminho merecerá o lugar de presidente da Liga. Falta perceber se o futebol português sabe merecer alguém que vá por aí."

Três horas depois de serem conhecidos os resultados das eleições na Liga, António Tadeia, voltou à sua página do "facebook" para deixar este "manifesto":

"Pedro Proença é o novo presidente da Liga de clubes. Dele e de quem o acompanha espero o seguinte compromisso:

1. Que seja, como já disse, o presidente de todos os clubes, quer o tenham apoiado ou não, rompendo com o passado de lobismo que só envergonha o futebol nacional;
2. Que traga para a Liga o know-how e o profissionalismo com que conviveu nas grandes competições internacionais em que marcou presença;
3. Que dê o contributo necessário em clareza nas decisões para se acabar com as suspeições no que toca à arbitragem e disciplina, os cavalos de batalha de todos os dirigentes antigos;
4. Que consiga acabar com o feudalismo no futebol nacional, o sistema no qual quem não tem receita só sobrevive prestando vassalagem a interesses superiores, sejam eles clubes grandes ou grupos de interesse. É isso só será possível através de uma distribuição mais igualitária da receita nascida nos direitos televisivos;
5. Que mantenha na presidência da Liga a atitude é o profissionalismo que teve enquanto árbitro internacional: pode errar, mas apenas se o fizer convicto de que está a fazer o mais correcto.
6. Que acabe de uma vez por todas com o futebolzinho pequenino que se auto-destrói em cada declaração;
7. Que seja implacável com os não cumpridores, seja em pagamento de salários, impostos ou obrigações sociais. Sem subterfúgios; 
8. Que crie um nível de exigência para se pertencer à elite, impedindo quem não tem público de jogar o seu campeonato.
Para cumprir este compromisso é muito provável que tenha de afrontar muitos interesses, incluindo alguns de quem até hoje o apoiou em nome de interesses eles também inconfessáveis. Espero que vá até ao fim."

Subscrevo inteiramente o pensamento e o "manifesto" de António Tadeia!...

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 28 de julho de 2015

Pedro Proença, bota-te a pau!...


Ainda nem estou em mim. Acompanhei as eleições na Liga ao minuto e fui interiorizando uma vitória fácil de Duque. Quando às 14:34 leio a informação de que Rui Pedro Soares (Belenenses) era o primeiro a chegar e muito "democraticamente", sem pruridos ou engulhos de consciência, em zona proibida para manifestar tendências ou intenções de voto, abre a bocarra e confirma que vai votar em Luís Duque, fiquei petrificado com o ambiente de respeito pela democraticidade do acto.

Depois, às 14:38 chegou Tiago Ribeiro (Estoril" e, civilizada e delicadamente, prometeu aos jornalistas que falaria mais tarde. Reforcei as minhas suspeitas quando depois de mais quatro representantes de clubes é anunciada a chegada de Jaime Marta Soares e a sua imediata saída, sem palavras, depois de depositar o seu voto na urna. E disse para com os meus botões, que normalmente, neste tipo de eleições, quem ganha costumam ser sempre os arruaceiros. 

Mais se acentuou o meu cepticismo, quando às 14:59 é anunciada a chegada do "representante" do V. Setúbal, que se dirige para o local de voto e às 16:45 vejo anunciada a chegada de Fernando Oliveira, presidente do V. Setúbal. A cena repete-se às 15:16 com chegada de João Carvalho em representação do Braga, multiplicada às 16:16 com a chegada de António Salvador, ilustríssimo e digníssimo presidente da mesma "grande" colectividade. Aí pensei, e disse aos meus botões, se calhar, o total dos votos vai ser superior aos 55 que os regulamentos estabelecem, e as eleições, intencionalmente, não poderão ser homologadas. Querem ver que temos aqui a triste repetição de 27-03-2011?!...

Às 15:56 chega o presidente do Benfica, acompanhado pelo advogado Paulo Gonçalves, não fosse ele enganar-se e colocar a cruzinha em Pedro Proença. Aumentam as minhas suspeitas...

Por volta das 17:02... a peixeirada! O Fiúsa das peúgas e o dono do "vitórria", discutem o tamanho das "escamas do carrapau". Não assisti, mas imaginei o proeminente ventre do Duque a encolher-se. Qualquer coisa que terá a ver com... "peso na consciência"!...

Abandonei o "directo ao minuto" e fui acender o fogareiro. Os pimentos e as sardinhas sempre se revelavam mais sedutores. E já estava na mesa a afiar os dentes e a carregar o copo de tinto, depois de escolher criteriosamente um bom naco de côdea de broa, quando a televisão anuncia em rodapé: Pedro Proença, novo presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional!...

Pôrra, que merda de fé é a tua, Álamo dum carago?! Então andaste por aí a fazer "côca" aos benfas, para depois te mijares todo pelas pernas abaixo, como medo que o Duque ganhasse, só porque a coacção no ambiente eleitoral te deu volta à bexiga?! Pôrra homem, isso nem parece teu!!!...

Quem se confessa não merece castigo! Embora sempre tivesse o cuidado de não o exteriorizar, nunca me passou pela cabeça que a maioria dos dirigentes do futebol profissional em Portugal fosse capaz de infligir esta derrota ao actual manipulador de quase todos os cordelinhos que comandam as marionetes deste desgraçado "futebol tuga": o Benfica!...

O que aí vem, não sei eu e muito poucos saberão.  A "dor de corno" vai varrendo de forma bem audível, o país de lés a lés. Nada que "Kompensan S" não resolva. Tirando o próprio Luís Duque, honra lhe seja feita, ainda não ouvi a opinião de mais ninguèm das sua hostes com "fair-play" suficiente que eu possa elogiar. É tudo azia, que terá atingido o seu clímax com um tal benfas Guerra, na TVI. Coitado, a pena que eu tive dele! E de outros, também coitados, que tenho ouvido por aí!...

Pedro Proença, bota-te a pau!...

Leoninamente,
Até à próxima

Tiago Martins: um futuro radioso apadrinhado por Vitor Pereira!...


Faltam menos de duas semanas para o arranque da época e ainda que muita água venha a correr sob as pontes, no que diz respeito aos verdadeiros protagonistas do jogo, quanto a outros protagonistas, acidentais ou programados, vá-se lá saber, tudo está há muito definido e bem...


Paulo Baptista, Olegário Benquerença e Marco Ferreira farão tanta falta como os palhaços que sempre foram fariam num enterro, e quanto a Pedro Proença, creio que a sua despedida suscitará palmas a uns e assobios a outros, ficando guardado o bocado para quem logo mais à tarde o haverá de comer.

Mas o que aqui me trouxe foi a imagem que tive o cuidado de fixar a abrir este post: Tiago Martins! Um "caloiro" nestas lides da arbitragem, da A.F. de Lisboa, protagonista da muito provavelmente mais fantástica e meteórica ascensão arbitral de que haverá memória na arbitragem portuguesa.

Sobre este debutante, nascido com o rabo virado para a Lua, escrevia o jornal Record em 14-12-2014:

"Com uma verdadeira ascensão meteórica, o lisboeta Tiago Martins, que ainda no início da época subiu à 1.ª categoria, foi indicado pelo Conselho de Arbitragem da FPF para internacional em 2015. O preparador físico de 34 anos ocupará assim a vaga de Olegário Benquerença, que abandona por limite de idade, colocando um ponto final nas dúvidas que se colocavam.

O nome não deixa de causar alguma surpresa, uma vez que dirigiu apenas dois jogos da Liga nos primeiros quatro meses da competição (Nacional-Arouca e Belenenses-Arouca). Na altura em que foi escolhido, Tiago Martins não tinha ainda feito o seu primeiro jogo..."

Dois meses mais tarde, a 18-02-2015, escrevia o mesmo jornal, sobre uma malfadada arbitragem do novel juiz:

O árbitro Tiago Martins, de 34 anos, não vai esquecer tão cedo o Sp. Braga-Arouca. A partida não correu nada bem ao recém-internacional português, que foi mesmo creditado com a nota zero pelo nosso jornal. Algo inédito nos 189 jogos já disputados na corrente edição da 1.ª Liga (até agora o mínimo tinha sido um ponto).

Reflexo imediato dessa actuação infeliz, Tiago Martins deu um tombo de 13 lugares (do 6.º para o 19.º) no top dos árbitros, que continua a ser liderado pelo já retirado Pedro Proença.

Ora podem os "palhaços" retirar-se por limite de idade,  uns deixando poucas saudades, outros nem poucas nem nenhumas, mas de uma coisa poderemos estar certos: o circo não vai acabar, porque todos os dias serão encontrados e promovidos novos palhaços! E conhecendo-se a actual correlação de forças na actual estrutura decisória da arbitragem nacional, fácil será de compreender a cor da nova aposta: o novo "benjamim" dos internacionais portugueses representará uma influência decisiva no "colinho" que já vai sendo preparado para a nova época e augura-se-lhe um futuro radioso!...

Tiago Martins: um futuro radioso apadrinhado por Vitor Pereira!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Em Portugal também é assim, pois não?!...



O central Marcos Rojo, do Manchester United, vai ser multado pelo Manchester United em 200 mil euros, quantia correspondente a duas semanas de salário, depois de não cumprir com a data em que deveria apresentar-se junto da equipa, nos Estados Unidos.

Em Portugal também é assim, pois não?!...

Qual a multa que o Sporting Clube de Portugal deveria aplicar a Shikabala?!...

Leoninamente, 
Até à próxima

NOT SPORTING LISBON !!!...

ATÉ O CLUBE ESTÁ A FAVOR DA MUDANÇA
Segunda-Feira, 27 julho de 2015 | 20:53



Pois deveria ser exactamente o Clube que, além de estar a favor da mudança, a exigisse de todas as formas e em todas as instâncias!...

Leoninamente, está com os promotores da iniciativa!...

Leoninamente, 
Até à próxima

Creio que o Nélinho não lhe perdoará tal desconsideração!...


"... Saíram jogadores importantes para equipas de topo da Europa. Estamos contentes com o que temos, mas tanto eu como o clube sabemos que precisamos de mais."
(Julen Lopetegui, in Record)

Mais uma inadmissível descortesia de Julen Lopetegui! Desta vez para com a Doyen Sports do Nélio Lucas, que nem uma pequena e simples referência lhe mereceram no discurso!...

Creio que o Nélinho não lhe perdoará tal desconsideração!...

Leoninamente,
Até à próxima

Vá lá que o "sorteio" foi chumbado!...



Enquanto uns não quiseram ficar "belfodil"(dos), outros parecem estar morrendo por sê-lo! Pois é, quando não se pode comprar pão, até a ração das galinhas mata a fome!...

A ideia do "custo zero" somada ao seu 1.92, talvez seja suficientemente atractiva para substituir, finalmente, o 1.94 do Cardozo. Se bem que, quanto a golos, as diferenças sejam mais substanciais: nas duas últimas épocas em Itália, marcou apenas um golo ao serviço do Inter e outro ao serviço do Parma.

A sério que nunca julguei ver os benfas a passar por tal indigência! A somar derrotas nas américas e com o Salgado em prisão domiciliária, parecem estar bem "belfodil"(dos)!...

Vá lá que o "sorteio" foi chumbado!...

Leoninamente,
Até á próxima

Toda a sorte do mundo para ti, Bryan Ruiz!...



Bem vindo à grande nação leonina, Bryan Ruiz! Toda a sorte do mundo para ti!...

Leoninamente,
Até à próxima

Doyen recorre da decisão do Tribunal de Bruxelas




A norma nº 1464 da FIFA proíbe que empresários e grupos de investimento possam deter qualquer percentagem nos passes económicos dos jogadores, tornando os clubes nos únicos detentores.

A Doyen Sports, o clube da segunda divisão belga Seraing United e as Federações de futebol, portuguesa e espanhola, estão na luta. Uma luta justa. Todo o restante mundo do futebol leva o passo trocado. Portugal e Espanha, sem contar com a vanguardista América Latina, serão o último refúgio da ética, das boas práticas e do progresso civilizacional...

A acompanhar com toda a atenção e interesse.

Leoninamente, 
Até á próxima

Táctica na ementa depois da festa e antes do regresso...

Sporting: Táctica na ementa depois da festa
ÚLTIMO DIA NA ÁFRICA DO SUL




"Os enviados especiais do Record à África do Sul, António Bernardino e Pedro Ferreira, revelam todos os detalhes sobre o último dia dos leões no país. Depois da conquista do torneio Cidade do Cabo, Jorge Jesus aproveitou o treino para insistir na parte táctica."

Vale a pena ver...

Leoninamente, 
Até à próxima

É imperioso, urgente e inadiável denunciar a "camorra"!...



"... Bruno de Carvalho tocou num ponto importante quando comentou o resultado da assembleia da FPF que rejeitou a proposta do sorteio dos árbitros. É difícil perceber como é que os delegados da Liga não se sentiram mobilizados para participarem na reunião e, assim, garantirem os 21 votos a que o organismo tem direito. Aliás, sete deles nem se dignaram a aparecer na AG! Independentemente da identidade desses delegados, terá sido a fraca convicção com que os clubes aprovaram o sorteio, em sede da Liga, que contribuiu para essa desmobilização. No mínimo, contudo, deveriam lá ter estado (todos) e votado de acordo com a orientação do grupo a que pertencem."
(António Magalhães, Entrada em Campo, in Record)

Não, ao contrário do que escreve António Magalhães, não será muito difícil de perceber "como é que os delegados da Liga não se sentiram mobilizados para participarem na reunião e, assim, garantirem os 21 votos a que o organismo tem direito.". O que aconteceu aos sete delegados da LPFP que, tal como Luís Duque, primaram pela ausência na AG da FPF, parece-me perfeitamente explicável.

Luís Duque terá estado presente fisicamente, mas nem por um segundo lá esteve como presidente e representante dos clubes profissionais de futebol. Esteve lá como representante daqueles que defendem a manutenção do "status quo" no futebol português: Benfica, Braga, Belenenses, Boavista e Tondela da I Liga e Mafra, Oriental, Farense, Aves e Famalicão da II Liga, assim como outros que as próximas horas nos revelarão. E os delegados ausentes, mais não fizeram que aplaudir de pé, bem distantes e no conforto do lar ou em reuniões de negócios mais lucrativos.

À "ausência" de Luís Duque e seus fiéis seguidores e correlegionários, chama-se incompetência, se quisermos ser elegantes e fugir à linguagem que Duque tem usado na inenarrável e nada edificante disputa verbal que mantém com o Presidente do Sporting Clube de Portugal, cuja reacção e incapacidade para se afastar da sargeta para que foi "convidado" eu lamento profundamente, como sportinguista e seu apoiante em facetas e acções, essas sim, de importância vital para o Clube.

E não terá ficado provada apenas a incompetência desses "oito ausentes". Também ficaram provadas, tanto a sua deslealdade  à maioria dos clubes que na AG da LPFP, haviam mostrado o cartão vermelho a Vitor Pereira, quanto a sua cega subserviência ao novo poder vermelho instalado na Liga e que amanhã se prepara para novo mandato, perante a estupidez e visão curta das "espingardas" que Luís Duque, deligentemente, vem contando e arrebanhando. E serão de tal modo evidentes essas incompetência e subserviência, que até já haverá por aí quem pretenda chamar burro a Pinto da Costa, muito em particular uma grande parte da cáfila de jornalistas que sem vergonha ou pudor, continua alegremente a envergar a camisola que todos os que me lêem estarão fartos de conhecer.

Compreendo a nada fácil posição de António Magalhães e a necessidade que terá de chamar difícil à "napolitana missão" de uma parte da "escumalha" que hoje vemos na Liga. Mas ainda tenho esperança de o ver um dia assumir a coragem de Bob Woodward e Carl Bernstein, que conduziu à resignação de Nixon, na denúncia da podridão que grassa no pântano do futebol português. Porque tenho a profunda convicção de que não lhe faltarão inúmeras "deep throats" - mesmo que W. Mark Felt seja americano e em Portugal não exista o FBI -, a despejarem-lhe diariamente as essências odoríficas do pântano.

Não bastará portanto a António Magalhães, escrever que "Bruno de Carvalho tocou num ponto importante quando comentou o resultado da assembleia da FPF que rejeitou a proposta do sorteio dos árbitros". A nobre missão que a sociedade portuguesa em geral e os adeptos do futebol em particular exigem ao director de um jornal com a tradição de Record, será bem mais importante:

É imperioso, urgente e inadiável denunciar a "camorra"!...

Leoninamente,
Até á próxima

domingo, 26 de julho de 2015

E no sábado, em Avalade, será que voltaremos a ouvir violinos?!...


O primeiro troféu! Com tremendo mérito! Hoje já foi bem melhor que há dois dias! Hoje já deu para adquirirmos a certeza de que a  prioridade deste Sporting de JJ, é a baliza contrária. Deu para ver um leão com fome de golos, quiçá até demasiado arrastado para uma perigosa vertigem ofensiva, cujo reverso foi capaz de proporcionar a Rui Patrício, mais uma honrosa menção de... "melhor em campo"!...

Mas a consistência defensiva, sublinhada até pelo técnico leonino, talvez tenha estado na origem da vitória. Mais do que o agradável ímpeto ofensivo. Mais do que a terrível pressão sofrida por uns ingleses atarantados, literalmente em toda a extensão do terreno. 

Começa a dar prazer ver esta equipa jogar futebol. E a procissão, naturalmente, ainda nem sequer saiu do adro. Mas que estes leões acreditam nas ideias do seu técnico, não oferecerá dívidas a ninguém. E nós, os adeptos sportinguistas, se calhar ainda acreditamos mais do que eles. Porque o futebol jogado com os olhos postos na baliza adversária, é uma outra história!...

Agora a longa e dura viagem de regresso. Mais 15 horas de suplício, mas... tem de ser e o que tem de ser tem muita força. Depois o regresso à Academia e ao trabalho, já com a nova estrela à espera da "leãozada" que aí vem, diz ela, a tal estrela Ruiz, para serem campeões! Será?!...

E no sábado, em Avalade, será que voltaremos a ouvir violinos?!...

Leoninamente,
Até à próxima 

PUBLICIDADE