sábado, 25 de julho de 2015

Vitor Pereira não se demitiu: comprometeu-se a dar o TRI ao Benfica!...



Os clubes tinham mostrado, com toda a legitimidade e razão, o cartão vermelho a Vitor Pereira!...

Qualquer homem a quem restasse um pingo de dignidade e pudor, teria pedido a demissão no mesmo dia em que essa resolução foi tomada. Qualquer homem de carácter jamais estaria disposto a afrontar os motores do futebol e a permanecer onde inequivocamente não era desejado.

Mas Vitor Pereira nunca será esse tipo de homem. E movimentou-se no pântano. E como o caloteiro, encontrou desculpas para não pagar. Nunca reconheceu os erros, nem alguma vez mostrou intenção de os corrigir. Gritou, berrou aos quatro ventos  a lisura dos seus processos, esperneou, avisou para o caos e para a injustiça que se seguiriam se o cartão vermelho não fosse despenalizado!...

E o pântano voltou a unir-se: o "sistema" - o sistema vermelho que hoje vigora no futebol português! - despenalizou Vitor Pereira! Os répteis agiram corporativamente!...

A Salazar foi preciso que uma cadeira pusesse termo a uma vida de crimes perpretados contra aqueles por quem dizia governar... A BEM DA NAÇÂO!...

A Marcelo Caetano, foram precisas as rajadas dos tanques mandadas disparar por Salgueiro Maia no Carmo, para que ouvisse a voz do povo, representado por uma praça cheia e que gritava, em uníssono: O POVO UNIDO JAMAIS SERÁ VENCIDO, FASCISMO NUNCA MAIS!...

Vitor Pereira, ficou! Compreende-se! É uma homem de palavra!...

Tinha-se comprometido a dar o TRI ao Benfica!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. O conclave federativo de hoje, veio confirmar-nos, sem margem para qualquer dúvida, que O sistema vermelhão continuará pujante. Qual o antídoto para combater este status quo? O Carnide parece que não irá ter grande equipa, contudo, terá nos bois pretos os seus grandes pontas-de-lança! E parece que o sistema mafioso atual foi construido com uns caboucos bem fortes preparados para perdurar por muito tempo. De pois da Cosa Nostra do Pintinho está aí a Camorra do Homem dos Pneus.

    ResponderEliminar
  2. Meu amigo, a ditadura salazarista "resolveu-se" com o quebrar de uma cadeira...
    A "ditadura do colinho", pelo contrário...
    Parece só ter solução...com "uma cadeira pela cabeça abaixo" (em português vernáculo, teria outra designação...mais a propósito...)...dos biltres que "assassinam" o futebol luso...!!

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE