quarta-feira, 22 de julho de 2015

A propósito dos próximos plenários da Federação e da Liga!...



Portunhol: o típico cagalhão tuga com sotaque espanhol! Não precisaria de ser legendado se Pinto da Costa tivesse falado na única língua que domina. Assim, a realização viu-se obrigada a recorrer às legendas: os espanhóis entendem o português e nunca perceberão o "portunhol"...

Senilidade: Abatimento mental  resultante do excesso de idade e característico da velhice.

Parôlo: ridículo, alarve, pacóvio, piroso, patego, saloio, rústico...

Custa a compreender como uma criatura destas, evidenciando tamanha degradação intelectual, continue a liderar o clube mais titulado a nível nacional e internacional nas últimas três ou quatro décadas. Ou os potenciais sucessores constituirão uma séria ameaça a que esse clube regresse à sua dimensão de bairro, ou os eleitores serão o prototipo dos sustentáculos de qualquer ditadura.

Custa a compreender como "o maior estratega de sempre do futebol português", o "capo di tutti capi" desta "camorra" em que o futebol português se deixou transformar, perdida a LPFP, perdida a FPF, perdido o controle da arbitragem nacional, se veja agora obrigado a abandonar "santas alianças" recentes e a seguir por caminhos tantas vezes criticados, a reboque do tão depreciado  "enfant terrible", nas batalhas mais recentes que estaremos a horas de ver decididas.

Para começar lá estará, ou alguém por ele, na AG da FPF do próximo sábado, na defesa do sorteio dos árbitros, com a derrota em pano de fundo. A menos que se assista à recuperação dos famosos "xitos" com que os "pintos" se habituaram a presentear a parolagem do dirigismo português. Mas as espingardas contadas até ao momento parecem anunciar o contrário, a menos que a questão dos empréstimos aos "mija na escada" venha a ser determinante, como moeda de troca que Alvalade e as Antas contabilizarão a seu favor, tal a dimensão dos seus mananciais. 

Quatro dias depois voltará a colocar-se a questão nas eleições para a LPFP. E o "velho papa" lá estará de novo e outra vez com Bruno de Carvalho, a segurar no pálio, de costas voltadas a Duque e mai-los seus apoiantes, condicionados de novo pelos "empréstimos", que a vida de certas colectividades está dura para "carago"!

Piores que o "velho papa" D. Bufas, só os escroques do dirigismo do futebol português, uma boa parte condenados pelos tribunais, mas "miraculosamente" salvos com suspensão de penas ou mesmo ilibados por "insuficiência" de provas. Tudo gente séria e à prova de qualquer suspeita! Tudo gente que fala muitas línguas, nomeadamente o "portunhol"!

Entretanto os Governos, tanto o de hoje como o de amanhã, e ainda pelos mesmos motivos, também vão praticando, descaradamente, o "portunhol"! Que ninguém entende, está bem de ver, mas vai acenando com a cabeça, ou levantando o braço!...

Só haveria uma possibilidade de restituir a coragem aos cobardes: O VOTO SECRETO!...

Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. "Puro castelhano. Pena aquele sotaque siciliano.", como diria o saudoso Manolo Vidal.

    ResponderEliminar
  2. Amico Álamo,

    Em vez do espanholês, ia escrever este comentário em italiano, língua mais apropriada para se falar sobre a organização do pontapé-na-bola em Portugal, muito especialmente quando abordamos a arbitragem, verdadeira associação mafiosa, mas para a maioria dos teus leitores ler mais facilmente vou escrever em português.

    Como em todos os filmes que abordam as famílias mafiosas e os seus padrinhos, quando um padrinho começa a ficar velho, outra família começa a açambarcar os seus negócios até acabar com o velho “capo”. É o que vem sucedendo no futebol em Portugal.

    Por muito esforço que Bruno de Carvalho, Jorge Jesus, restantes directores e técnicos, e os jogadores façam, não acredito na possibilidade do Sporting ganhar nada em Portugal. A seita não vai deixar! E vai continuar a dar colinho ao do costume.

    A época passada atirámos para as costas de Marco Silva as culpas dos muitos empates que nos atrasaram, mas se tivéssemos tido aqueles empurrõesinhos que os campeões tiveram, muitos desses empates ter-se-iam transformado em difíceis, mas brilhantes (como dizem os OCS) vitorias, e com total merecimento (????!!!). Se nos tivessem ajudado a desempatar 5 desses jogos significavam mais 10 pontos no fim do campeonato.

    È indispensável que todos os sportinguistas que se fazem ouvir, quer nos Orgãos do poder, quer na CS, quer nas redes sociais, ponham em causa a honestidade da organização da arbitragem em Portugal. De cima a baixo, desde os dirigentes federativos e da Liga, passando pelos “dirigentes” da arbitragem, continuando nos árbitros, nomeadores e observadores, e acabando nos OCS, onde salvo raras e honrosas excepções, assistimos a uma vergonhosa lavagem e desculpabilização dos roubos que semanalmente acontecem nos estádios em Portugal.

    È preciso que chamemos à liça PGR, MP e PJ para ver se de uma vez conseguimos limpar a rede mafiosa que gere o futebol português.

    Isto já vai comprido. Já desabafei, pronto!

    Um abraço

    Saudações Leoninas

    ResponderEliminar
  3. Lá chegaremos também... mas faz impressão ver o senhor neste estado. Alturas houve em que ele nos dava conversa de chacha atrás de conversa de chacha... mas eram tempos em que o seu ímpeto se sobrepunha a tudo e todos e nos convencia.
    "Ahora no tiene lo que tenia e solo se deve bufar..." (acende mais um cigarro Carolina).
    SL.
    Basco "O Leão"

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE