segunda-feira, 29 de agosto de 2016

No melhor pano cai a nódoa! Sempre foi assim e sempre assim será!...


Ainda lavando os cestos da vindima dos últimos dias e que parecia ter terminado ontem em apoteose no estádio José Alvalade, com o corte dos derradeiros e saborosos cachos de uvas azuis reluzentes, talvez seja a altura mais indicada para um balanço desapaixonado de tudo o que aconteceu e continua a acontecer no Sporting, umas vezes a merecer o meu aplauso e outras nem tanto assim, mas como ensinou Voltaire, "As paixões são como as ventanias que inflam as velas do navio. Algumas vezes o afundam, mas sem as ventanias não se pode navegar."

Quero com isto dizer que nem só de sorrisos vai vivendo o adepto leonino que sou. Também por vezes o sobrolho se me carrega sem que o possa evitar. Mas entre coisas positivas e negativas, importante será que o Sporting continue a navegar! Assim...

Positivo

- O louco assédio dos endinheirados da Europa aos nossos melhores jogadores.

- A transferência de João Mário para o Internazionale Milano. Pese embora a partida do nosso talentoso leão, a outra face da moeda trouxe ao Sporting um incontável número de benefícios.

- A eventual saída de Islam Slimani, afina exactamente pelo mesmo diapasão da anterior, com o singular condão de um impensável reforço do prestígio e da saúde do Clube para níveis inimagináveis.

- A vitória no clássico que  vai muito para além da conquista  dos três pontos.

- A resposta da SAD às saídas dos nossos jogadores mais requisitados, com contratações aparentemente bem pensadas no tempo e no modo.

Negativo

- A expulsão de Jorge Jesus do banco de suplentes. Por mais atenuantes que tentemos encontrar, já estará na hora de adquirir a fleuma necessária e compatível com a grandeza do Clube.

- O cartão amarelo a Gelson Martins a seu "pedido expresso" não revela apenas imaturidade. Uma pena que um jogador, seja ele qual for, não seja capaz de interiorizar que na jogada seguinte o jogo poderá "obrigá-lo" a segundo amarelo e, com a expulsão, transformar uma vitória anunciada, numa derrota sem desculpa. Deveria ser substituído no minuto seguinte, como medida profilática para ele e para todos.

- A presumível entrevista de Adrien Silva ao jornal O Jogo. Não é de Capitão do Sporting Clube de Portugal. Nem do homem que todos imaginávamos que fosse, pese embora a eventual validade de todos os argumentos expressos.

- As declarações de Litos sobre uma possível saída de Adrien Silva, elas sim, uma facada nas costas do Sporting.

No melhor pano cai a nódoa! Sempre foi assim e sempre assim será!...

Leoninamente,
Até à próxima

Ficam tão bem o "armani" e os "ray-ban" ao Nuno que até parece mentira ser calimero!...


"Rotinas da equipa do Sporting foram fundamentais para a vitória sobre o Porto."
Capa do jornal Público

"Houve reacção portista mas equipa nunca foi agressiva."
Domingos Paciência in capa do JN

"Líder, Rei e Senhor. Leão impõe-se e isola-se. 
Equipa verde e branca virou o jogo e o marcador com autoridade."
Capa do jornal A Bola

"Argelino sai em lágrimas e vai rumar ao Leicester que também quer Adrien. Gelson virou o jogo: decisivo no 1º golo e atirou para o 2º. 
Se o presidente quisesse fazia uma pipa de massa com transferências."
Capa do jornal Record

"Leão teve de usar as garras.
Dragões queixam-se de dois lances de mão na bola e de jogo violento.
Slimani e Adrien perto do Leicester.
Arbitragem teve clara influência na resultado."
Capa do jornal O Jogo

"Foi contestada a arbitragem de Tiago Martins, sobretudo pelos lances dos dois golos - muito protestados por Casillas. Boas decisões em ambos os casos: no primeiro golo, Gelson domina com o peito; no segundo golo, a bola bate efectivamente no braço de Bryan Ruiz, mas o costa-riquenho tem o braço encostado ao corpo e não tem forma de evitar o alívio à queima de Marcano. Gostava de saber, no entanto, se Jorge Jesus é o único treinador da Liga que manda bocas aos árbitros durante os jogos."
Mestre de Cerimónias in O Artista do Dia

Ficam tão bem o "armani" e os "ray-ban" ao Nuno que até parece mentira ser calimero!...

Leoninamente,
Até à próxima

O "elixir de Alvalade" só não vê quem não quer!...


O ELIXIR DE ALVALADE

«Reza a lenda que na China do século IX, ao procurar criar o elixir da imortalidade, um grupo de alquimistas descobriu a pólvora. Também o Sporting recorreu a um alquimista, Bruno de Carvalho, para inverter o rumo das desgraças que se sucediam em Alvalade. Podia é tê-lo tido mais cedo, logo nas eleições de 2011, quando Bruno tinha a batalha ganha até às 18 horas, para depois aparecer, sobre o fecho das urnas, a brigada do reumático, carregada de votos, a virar a coisa para o lado de Godinho Lopes, um azar dos diabos.

Conflitualidade permanente. O presidente leonino percebeu, desde a primeira hora, que a prioridade era recolocar o Sporting no mapa de que sucessivos erros desportivos e de gestão o tinham retirado. Daí as polémicas, os remoques, os contra-ataques, a estratégia da conflitualidade permanente. E a preocupação da comunicação. A saída de João Mário para o Inter foi "compensada", no próprio dia, com o anúncio da maior transferência de sempre de um jogador português para o estrangeiro e a contratação de Pedro Delgado – valha ela o que valer. Antes do clássico de ontem, soube-se, quase em simultâneo, da partida de Slimani e do desembarque de Bas Dost. 

Euforia controlada. São actos normais de uma gestão profissional? Sim, mas transmitem confiança aos adeptos e à estrutura, e geram um entusiasmo que se transmite aos jogadores, que retomaram o hábito de vencer e vêem os companheiros, que se valorizaram, conquistar o direito a novas carreiras e melhores salários. Foi esse clima de euforia controlada que esteve na base da volta que os leões deram ao resultado. Dominados na parte inicial do encontro e em desvantagem no marcador, tiveram alma e talento para chegar à vitória.

Barato. Contratar Jesus foi o pozinho decisivo no êxito da poção do alquimista de Alvalade. Com a ida à Champions e as vendas de jogadores, já ninguém se lembra dos milhões do salário de um técnico que se pode até considerar barato. Caros são os que auferem menos e não metem dinheiro em casa.

Mestre. No jogo com o FC Porto, encontrámos três bons exemplos dos milagres de Jesus: Bruno César – que exibição! –, João Pereira e Bruno Paulista. O primeiro errou pelo Mundo e exilou-se no Estoril, o segundo foi corrido do Valencia – por Nuno Espírito Santo (!) – e esteve meio ano sem clube, e o brasileiro parecia perdido na equipa B. Pois aí estão eles, de regresso ao alto rendimento, simplesmente porque na sua vida lhes apareceu um mestre.»
(Alexandre Pais, Futebol à Portuguesa, in Record)


Com esta crónica de Alexandre Pais, até me esqueci das "lágrimas de crocodilo" vertidas pelo excelentíssimo senhor sub-director do Record, Nuno Farinha - ou será farelo? -, com o "desplante" do Sporting em ter feito alinhar Islam Slimani contra o Porto, quando estará praticamente acordada a sua transferência para um qualquer clube inglês por, imagine-se, 30 milhões! Só "farelo"?! Mas olha que alguém aí no Record te terá dado uma facada nas costas, porque já por lá li qualquer coisa a rondar os 40!...

Já vi benfas a gostarem menos que o Porto vencesse o Sporting em Alvalade do que o "farelo" de forma asinina expressa na sua crónica e a preocuparem-se muito menos ou nada mesmo, com um cartão amarelo que eventualmente o árbitro pudesse mostrar ao argelino. Coitado do "farelo", está mesmo cada vez mais burro!...

Mas estava eu a dizer que a crónica de Alexandre Pais é do "caraças", exactamente porque, a meu ver, o prisma pelo qual observa o "Sporting de hoje" está em flagrante rota de colisão com a grande maioria dos assalariados que andam lá pelo Record a coçar o rabo pelas esquinas e a escreverem e a publicarem aquilo que o "farelo" lhes manda, António Magalhães e Bernardo Ribeiro incluídos!...

Claro que o "elixir de Alvalade" só não vê quem não quer!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sporting, o mundo sabe que pelo teu amor eu sou doente!...




A sublime canção original "Comme d'habitude" foi composta em 1967, com letra de Claude François e Gilles Thibaut e musicada também por Claude François em parceria com Jacques Revaux e com Hervé Vilard a interpretar a primeira gravação.

Em 1969 Paul Anka depois de ficar extasiado perante tão melódica a fabulosa canção logo da primeira vez que a ouviu na televisão francesa, comprou aos autores os direitos de publicação e adaptação para a língua inglesa e pouco depois nascia "My Way" especialmente ciada por ele para Frank Sinatra que viria a imortalizá-la.


Há mais de 45 anos que este autêntico hino à estética musical, embora vendo sempre respeitada a sua ímpar harmonia melódica, tem sofrido frequentes e sucessivas adaptações no que à letra diz respeito, consoante as mais variadas línguas, argumentos e objectivos o foram impondo. 

Alguém, em sublime momento de inspiração, pensou um dia em transformar esta poderosa canção com quase meio século de existência, num poderoso hino motivacional do Sporting, para ser cantado em uníssono por um Estádio José Alvalade completamente lotado.

Mal saberia esse alguém o bonito sarilho que arranjaria aos adversários do Sporting, quando o calendário os obrigasse a visitar Alvalade. E o que por lá aconteceu ontem ao fim da tarde, aquela reviravolta heróica que conduziu o Sporting à liderança da tabela classificativa, pode muito bem ter começado aqui:




Não me admiraria nada que, concluído o Pavilhão João Rocha, o Sporting Clube de Portugal se veja na necessidade de, a muito curto prazo, matar dois coelhos com uma só cajadada: tapar o odiado e perigoso fosso e conseguir o acréscimo de lotação para o estádio de forma a encontrar resposta para sucessivas casas esgotadas geradas por um empolgamento a que nenhum sportinguista ficará indiferente!...

Sporting, o mundo sabe que pelo teu amor eu sou doente!...

Leoninamente,
Até à próxima 

domingo, 28 de agosto de 2016

Há quem diga que ainda falta um, será verdade?!...


E para rematar esta semana intensa de especulações e dúvidas e celebrar a vitória de Alvalade e a consequente liderança destacada da Liga NOS, nada melhor do que o Sporting anunciar oficialmente a contratação de Luc Castaignos.

Com mais este "vaso de guerra", fica completa a "armada holandesa" de ataque ao título de campeão nesta época de 2016/17, mas parece que a coisa ainda não ficará por aqui. Há quem diga que ainda falta um "contratorpedeiro" para defender as linhas a bombordo...

Será verdade?!...

Leoninamente,
Até à peóxima

Claro que já era tempo!...


ALVALADE, CALOR EXTREMO

«Um estádio a abarrotar vibrou num clássico ainda mais especial, pois enfrentavam-se os dois grandes que precisam, como pão para a boca, de escorraçar de campeão um Benfica instalado no título há três anos e que já cumprira na Madeira o objectivo da jornada. A pressão era de cortar à faca, num Alvalade debaixo de um calor extremo em temperatura, nas bancadas e no campo.

O Porto entrou determinado em ser feliz e marcou, mas não gelou os adeptos verdes que se mantiveram irmanados com a equipa na vontade inabalável de triunfar. E chegou o empate. A partir da igualdade, o Sporting agigantou-se e empurrou os dragões para trás da linha do meio campo e, ainda no primeiro tempo, virou o resultado com um golo que ditou o resultado.

O segundo tempo foi dos leões que dominaram e dominaram. O pecado esteve nos falhanços em momentos de decisão em algumas flagrantes oportunidades que podiam ter matado o jogo com um terceiro golo, o qual acabou por não ser necessário , a vitoria foi verde e o Sporting saltou para a liderança, isolado. Um feito louvável.

Para o triunfo, foi decisiva a decisão de Jorge Jesus na troca de posições entre Bryan Ruiz e Bruno César e depois, um depois muito importante, os fabulosos desempenhos de William Carvalho e Rúben Semedo num conjunto que deu tudo, com uma tremenda garra da qual João Pereira foi exemplo.

Uma equipa madura, com portentosa coluna estrutural e com imenso talento, um treinador de topo e os melhores adeptos do Mundo formam no Sporting um conjunto ganhador. Já era tempo.»
(Alberto do Rosário, Bilhar Grande, in Record)

Soube-me muito bem ler esta crónica de Alberto do Rosário depois do acalorado encontro de Alvalade.


Claro que os perdedores "agarraram-se" ao árbitro para justificar o insucesso! Quando isso deixar de acontecer cá pelas margens do pântano, até os galos começarão a pôr ovos!...

Acho que serão desculpas esfarrapadas de mau perdedor. Mais razões talvez tivesse JJ para se queixar do "zelo" do árbitro e preferiu falar de outras coisas, se calhar bem mais interessantes!...

Quanto ao Sporting ser um conjunto ganhador, também penso que já era tempo!...

Leoninamente,
Até à próxima

Alvalade tem mais encanto na hora da despedida!...


Todos os sportinguistas compreendem bem as tuas lágrimas Islam Slimani! Ser Sporting é algo que não se ensina, não se explica, não se implora e muito menos exige! Somente se sente e vive... ou não! É algo que simplesmente acontece e essas lágrimas de gratidão só os sportinguistas as poderão compreender! Mais ninguém... 

Sabes tu e sabemos todos nós, sportinguistas, que nunca mais esquecerás estas mais de três épocas que passaste em Alvalade e que para sempre habitará em ti uma palavra que não conhecias e que connosco aprendeste: saudade!...

Vamos ter saudades de ti, Slimani! Mas vibraremos com o teu sucesso como se fosse nosso, porque sabes tu e nós também, que sem o Sporting talvez o teu futuro não se adivinhasse tão risonho!...

Mas vai em busca da tua felicidade com uma certeza: tu não deves nada ao Sporting, nem o Sporting te ficará a dever nada a ti! Ambos foram felizes com a tua vinda para Alvalade! E na hora da despedida  o saldo será, para além desta bendita saudade, uma gratidão imensa: em ti e em nós. Mas acredita que todos compreendemos as tuas lágrimas...

Alvalade tem mais encanto na hora da despedida!...

Leoninamente,
Até à próxima

Três milhões e meio de portugueses hoje vão dormir felizes!...



Foi a cereja no topo do delicioso bolo que o Sporting ofereceu aos seus adeptos neste memorável fim de semana: oitenta e tal milhões na caixa, duas saídas importantíssimas rapidamente colmatadas e a liderança destacada da Liga NOS, antes deste interregno das selecções que cai como sopa no mel, com JJ a ter o tempo imprescindível para afinar uma orquestra com novos músicos!... 

Um jogo impróprio para cardíacos, nem sempre bem jogado mas frenético e de muita luta, no qual as três equipas deram o que tinham e o que não tinham, com o Sporting a alcançar uma vitória justíssima e o Porto a sair de cabeça erguida.

Três milhões e meio de portugueses hoje vão dormir felizes!...

Leoninamente,
Até à próxima


Fica assim a faltar apenas um!...

Luc Castaignos, hoje à chegada ao aeroporto da Portela

Aguenta coração! O próximo já está em Lisboa para exames médicos e assinar contrato com o Sporting!...

Fica assim a faltar apenas um!...

Leoninamente,
Até à próxima

Agora só falta a cereja no topo do bolo! Daqui a pouco, em Alvalade!...


Agora é oficial! O Sporting acaba de anunciar a contratação de Bas Dost para as próximas quatro temporadas, com uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros. (LINK)

Loucos, verdadeiramente loucos e absolutamente surpreendentes estes últimos dias do mercado de Verão que Alvalade está a viver!...

Agora só falta a cereja no topo do bolo! Daqui a pouco, em Alvalade!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE