quarta-feira, 13 de novembro de 2019

De vitória em vitória, rumo à Vitória!...


Andebol: Sporting alcança nova e categórica vitória na Champions


O Sporting voltou a somar, esta quarta-feira, na sua deslocação à Eslováquia, nova vitória no grupo C da Liga dos Campeões de andebol, após esclarecedores 37-22 sobre o Tatran Presov.

Ao intervalo, a equipa orientada por Thierry Anti já liderava o marcador com 16-10 a seu favor, números que viriam a ser substancialmente alargados no decorrer do segundo tempo.

Desta forma, e quando faltam duas jornadas para o final desta fase de grupos, os leões alcançaram o segundo lugar do grupo (apuram-se os dois primeiros para a próxima fase), embora as outras equipas tenham ainda esta jornada por disputar.

De vitória em vitória, rumo à Vitória!...

Leoninamente,
Até à próxima

Fala quem sabe!...


Sócios do Sporting assinam manifestos sem que neles constem os argumentos de justa causa
Movimentos que pretendem destituição dos órgãos sociais do Sporting não apresentam argumentação final aos sócios que assinam as petições

Segundo notícias veiculadas pela imprensa, os movimentos que pretendem a destituição dos órgãos sociais eleitos com Frederico Varandas em Setembro de 2018 continuam o processo de recolha de assinaturas. Porém os sócios que têm assinado não terão o adequado e necessário conhecimento dos argumentos que virão a ser invocados para justa causa. Ter-lhes-ão sido fornecidos simples argumentários ou manifestos e sonegada a consulta daqueles que serão os documentos finais a entregar à Mesa da Assembleia Geral liderada por Rogério Alves.

Eduarda Proença de Carvalho, antiga vice-presidente da Mesa da Assembleia Geral que em 2018 conduziu o processo de destituição do Conselho Directivo liderado por Bruno de Carvalho, terá explicado expressamente ao jornal Record, o que se torna imprescindível para que os movimentos possam ter qualquer tipo de sucesso nos seus objectivos:

«A justa causa tem de ser invocada nos pedidos de assembleia geral. Perante os factos, a Mesa da Assembleia Geral terá de reconhecer se há fundamento, quer concorde ou não. Não bastam as assinaturas, nem o dinheiro. As assinaturas validam um pedido de destituição com argumentos. Senão todos os dias tínhamos destituições. A própria direcção não pode pedir uma AG sem invocar argumentos.»

Fala quem sabe!...

Leoninamente,
Até à próxima

Vejo o Supremo com os olhos de S. Tomé!...


Brincar com o futebol

«Apesar da vitória no Bessa, a brincadeira dos craques do FC Porto, subtraídos à equipa por Conceição, podia ter custado cara aos dragões. Profissionais de futebol dignos desse nome não podem facilitar desta maneira. Entendo que os aniversários de família têm de ser celebrados, mas há horas para tudo. Não tem de ser pela noite dentro.

As claques também continuam a brincar com as finanças dos clubes. Ontem soube-se que uma tocha lançada em Alvalade custou 15 mil euros ao Sporting. A ideia de que apoiar é fazer pirotecnias e gastar dinheiro a quem supostamente se galvaniza é curiosa. Tivessem os três grandes no banco o dinheiro que já gastaram com parvoíces, estas e outras, e tudo seria diferente.

José Gomes é o novo treinador do Marítimo e Nuno Manta do Aves. Também aqui há quem brinque com o futebol. Neste caso quem manda. A facilidade com que se troca de treinador em Portugal é chocante. Tanto como a falta de convicção de quem os contrata. É mais fácil quando é dinheiro do clube e não do próprio bolso.

Também há tribunais a brincar com coisas sérias. A decisão sobre o Benfica é apenas triste. Felizmente o Supremo tem sido inflexível. Até ao dia em que seja incapaz de limpar tanta brincadeira. Estas com as nossas vidas.»
(Bernardo Ribeiro, Saída de Campo, in Record, hoje às 00:48)


Depois de conseguir "descobrir o caminho marítimo' para o controle absoluto de todas as instâncias da justiça portuguesa a montante do Tribunal da Relação de Lisboa, o Benfica, no que a esta até agora insuspeita instância dirá respeito, também já terá chegado à sua Calecute, com a declarada e histórica intenção de "buscar cristãos e especiarias". E que cristãos e que especiarias! Cristãos, crentes e papalvos seremos nós todos e quanto a especiarias estaremos bem mais de que conversados...

Mais do que "triste", como entendeu assinalar bem e definir de forma tão ligeira e contemporizadora, Bernardo Ribeiro, vergonhoso será o que os juízes de tal instância de recurso se permitiram exarar no último acordão desse tribunal, que deveriam honrar e dele ser dignos de pertencerem. Inimaginável e inadmissível a desfaçatez com que alguns magistrados se deixam enlear em tão tenebrosas  e horripilantes malhas, como se a "unção dos santos óleos" lhes pudesse algum dia permitir julgar por estúpida toda a restante e maioritária componente do povo que os pariu. Pois que regressem todos à origem, para falar bem, depressa e com a indignação que nos assiste!...

Diz Bernardo Ribeiro que "felizmente o Supremo tem sido inflexível". Compreendo a sua posição como director do jornal Record. Mas sobrar-me-ão tantas reservas sobre aquilo que alimenta a sua convicção, quantas as certezas que em mim serão cada dia maiores, sobre a capacidade do Benfica em continuar a navegar, impune e inimputavelmente, rumo à sua Índia! Infelizmente, como acontecerá com milhões de portugueses, esbracejando impotente neste mar de corrupção...

Vejo o Supremo com os olhos de S. Tomé!...

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 12 de novembro de 2019

Ricky, leão e filho de peixe, sabe nadar!...


Conforme veio a público recentemente, Ricardo Quaresma não teve quaisquer problemas em satisfazer o expresso pedido do filho, Ricardo, de sete anos, e apresentou-se em Alvalade para o inscrever nas escolinhas do Sporting, tendo acompanhado o seu primeiro treino. Aqui poderá ser apreciado um vídeo orgulhosamente publicado pelo jogador formado no Sporting, Clube que representou durante 10 anos, em que é possível ver três golos do menino no treino. Destaque para o facto de um deles ser de trivela, o que nos trará à memória muitas das autênticas 'obras de arte' do pai...

Ricky, leão e filho de peixe, sabe nadar!...

Leoninamente,
Até à próxima

Então é assim...


Comunicado da Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto

«Face à divulgação de notícias que dão conta de que as claques "Juventude Leonina" e "Directivo Ultras XXI" deixaram de ser reconhecidas pela Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto (APCVD) como grupos organizados de adeptos (GOA), tornando-se ilegais, importa a esta Autoridade corrigir e esclarecer:

1- É obrigatório o registo dos grupos organizados de adeptos junto da APCVD, de acordo com a Lei n.º 39/2009, de 30 de Julho, na sua actual redacção, que estabelece o regime jurídico da segurança e combate ao racismo, à xenofobia e à intolerância nos espectáculos desportivos. O incumprimento do referido registo veda liminarmente a concessão de apoios por parte dos promotores do espectáculo desportivo (n.ºs 1 e 2 do artigo 14.º).

2- De acordo com o previsto na mesma Lei, o promotor que atribua qualquer tipo de apoio a um grupo organizado de adeptos, está obrigado a manter "um registo sistematizado e actualizado dos filiados no mesmo" – n.º 1 do artigo 15.º, o que viabiliza a atribuição dos apoios "técnicos, financeiros e materiais concedidos a grupos organizados de adeptos" (n.º 3 do artigo 14.º) – e que, por sua vez, "são objecto de protocolo com o promotor do espectáculo desportivo".

3- O registo pode ser suspenso pelo promotor do espectáculo desportivo, como previsto no n.º 3 do art.º 15.º, sendo que, nos termos do n.º 4 do mesmo artigo, aquando da suspensão o promotor do espectáculo desportivo cessa a concessão de apoios ao grupo organizado de adeptos e informa a APCVD, de imediato e de forma documentada, justificando as razões da sua decisão.

4- Cumprida a formalidade de comunicação à APCVD, de forma documentada e justificada, esta Autoridade actualiza o estado do registo relativo aos respectivos GOA.

5- Se a suspensão perdurar pelo período de um ano, o promotor terá a obrigação de anular o registo, comunicando-o, de forma documentada à APCVD, nos termos do nº 5 do art.º 15.º.

6- Neste contexto, o Sporting Clube de Portugal comunicou à APCVD, no dia 29 de Outubro de 2019, de forma documentada e justificada, a suspensão do registo dos grupos organizados de adeptos "Juventude Leonina" e "Directivo Ultras XXI".

Assim, tendo sido cumprida a formalidade que a Lei estabelece, resultante da decisão de um clube, não cabe à APCVD emitir qualquer juízo ou autorização, mas sim actualizar a situação dos registos dos respectivos GOA.

Importa ainda esclarecer que, por imperativo legal, enquanto vigorar a suspensão do registo, encontra-se liminarmente vedada a concessão de qualquer apoio aos grupos organizados de adeptos alvo da suspensão de registo por parte dos respectivos clubes.

A Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto
Viseu, 12 de Novembro de 2019».

Então é assim...

Leoninamente,
Até à próxima

Reciprocidade, Jorge Silas!...


Saber jogar bem

«No futebol, há uma máxima que raras vezes falha: as equipas que jogam mal estão mais perto de perder do que aquelas que jogam bem. Esta expressão parece uma ‘verdade de La Palice’, mas a julgar pelos últimos jogos de Benfica, FC Porto e Sporting... não é bem assim.

A águia de Lage ganha internamente, lidera o campeonato, mas é tudo menos uma equipa consistente. Ainda na última jornada, o Santa Clara foi uma enorme pedra no sapato, que só foi ultrapassada com intervenção sentimental ao intervalo e uma suplementar de suor na segunda-parte.

O dragão de Conceição é mais falado pelo que acontece fora de campo do que propriamente pela qualidade do seu futebol. A noitada de Marchesin, Saravia, Uribe e Luis Díaz é só mais um caso a juntar a outras histórias mal contadas. Pinto da Costa tem de recuperar o seu reconhecido pulso de ferro.

E o que dizer do leão de Silas? O Belenenses ainda hoje não deve saber como perdeu o jogo em Alvalade, tal foi a superioridade demonstrada na primeira parte. No meio de tantos sistemas tácticos, fica difícil encontrar a estabilidade desejada...

O facto é que todos venceram. A questão é... até quando? Este será, certamente, o enorme ponto de interrogação que paira sobre as cabeças dos adeptos dos chamados três grandes. O maior problema é que, apesar da falta de qualidade evidenciada nos últimos jogos pelos grandes, só o super-Famalicão está a conseguir intrometer-se nesta luta no topo. Mais um alerta para a falta de competitividade da nossa Liga...»
(Alexandre Carvalho, Na Gaveta, in Record, hoje às 17:13)


Não haverá como não deixar de reconhecer como profundamente actual e assertiva esta análise de Alexandre Carvalho: nos dias que correm é demasiado confrangedora a qualidade de jogo em Portugal, seja por parte "dos chamados três grandes", seja por parte de toda a 'arraia miúda' - as excepções serão meramente episódicas e conseguidas em especiais circunstâncias! -, que lhes vai estendendo o tapete vermelho por onde passeiam a sua suposta grandeza!...

Creio que na parte que verdadeiramente interessará a qualquer sportinguista que se preze, "com o mal dos outros, nos governaremos bem"! Porém, a coisa começa a ser realmente séria quando nos bate à porta. E o facto é que começará a ser insuportavelmente decepcionante e desmotivador constatar a sistemática e reiterada fixação de Jorge Silas em estratégias e sistemas, à medida que o tempo vai passando e a equipa teima em apresentar a mesma qualidade de jogo que, sucessivamente, tivemos de suportar por parte de Marcel Keizer e Leonel Pontes, se nos situarmos tão só e apenas na presente temporada. 

Dirão aqueles adeptos sportinguistas com níveis de formação mais elevados de "treinadores de bancada", que Jorge Silas, como qualquer outro bom treinador, necessitará de bastante tempo ainda até que nos possa oferecer uma equipa capaz de praticar um futebol que satisfaça o nosso 'elevadíssimo' grau de exigência. Porém, o facto incontornável é que Jorge Silas está em Alvalade desde 27 de Setembro passado e, ao fim de um mês e meio de trabalho, 9 jogos realizados e 7 vitórias e 2 derrotas amealhadas - bem dolorosas por sinal! -, a equipa terá conseguido o extraordinário feito de nos surpreender ao apresentar a qualidade paupérrima de jogo que todos pudemos apreciar no último domingo em Alvalade.

Jorge Silas foi recebido em Alvalade de braços abertos. O indiscutível talento evidenciado em toda a sua carreira de jogador, a sua singular juventude como técnico, os seus inegáveis atributos de bom comunicador e o facto de, confessadamente, ser um adepto de sempre do Sporting, ter-lhe-ão granjeado a simpatia que o vem mantendo até hoje em 'estado de graça', que nem o défice de nível de formação invocado pelo 'Zé Pereira do bombo' terá minimamente conseguido beliscar. Porém, passados que estão 47 dias de presença em Alvalade, começa a ser tempo de interiorizar e pensar a sério, a sério mesmo, que a relação com os adeptos sportinguistas exige, naturalmente...

Reciprocidade, Jorge Silas!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Há quem diga que no Sporting não há qualidade!...




A justa e merecida homenagem de Leoninamente a Luciano Vietto!...

Prestes a completar apenas 26 anos, com contrato até 30 de Junho de 2024, 50% dos direitos económicos e uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros...

Talvez um mau negócio de Varandas, quem sabe?!...

Há quem diga que no Sporting não há qualidade!...

Leoninamente,
Até à próxima

O basket é lindo!...




Para os adeptos sportinguistas amantes do basquetebol, deixo por aqui os melhores momentos da última e saborosa vitória dos leões sobre o Lusitânia dos Açores, realizado no último sábado no Pavilhão João Rocha.


O basket é lindo!...

Leoninamente,
Até à próxima

Não há impossíveis, mas milagres também não!...


Jorge Silas numa luta de sistemas até ter a chave para a vitória

«O Sporting foi surpreendido pelo Belenenses SAD durante boa parte do jogo. A estratégia do treinador do Sporting saiu completamente furada e, ao contrário do que dissera antes da partida, não conseguiu surpreender a equipa onde começou a sua carreira de técnico principal. O treinador leonino começou com três centrais, mas foi mudando até colocar em campo um ponta-de-lança que permitiu criar espaços onde apareceu Vietto. O argentino bisou e devolveu a tranquilidade aos leões, que regressaram aos triunfos na I Liga.»

Jorge Silas continua a defender que a estratégia não estava errada

«A estratégia não estava errada. Os movimentos é que estavam. Os jogadores é que não perceberam. Não tirámos partido dos três centrais e tivemos de mudar, porque não aproveitámos o espaço que havia. Não acho que estratégia esteja mal, mas o que temos de melhorar são alguns ajustes. Se tivesse tempo para trabalhar iria usar a mesma estratégia. Como não tenho tempo para trabalhar mudo para um sistema que à partida vai dar resultado. O que falta não depende do sistema. Falta termos menos pressa, em querer chegar ao golo em dois toques. Falta-nos ser mais solidários com a bola, melhores linhas de passe e tentar sair desta situação. Já temos sete vitória em nove jogos e ainda estamos muito receosos. As vitórias têm que dar confiança em nós próprios e não nos sistemas.»
(Jorge Silas, no final do jogo, in A Bola em 10 Novembro 2019 - 21:40)

Manuel José insinua que o departamento de scouting do Sporting deve ter problemas de consciência

«A atmosfera continua difícil. Se olharmos para este jogo (Sporting-Rosenborg), a segunda parte do Sporting, por amor de Deus, foi horrível! Tive de ver porque vinha para aqui, senão tinha mudado de canal, com tantos jogos que estavam dar na televisão. Esta história de jogar com três centrais, meus amigos, joguei 8 anos assim no Al-Ahly, no Egipto, e 4 anos no Boavista. Quando o nosso defesa central ganhava a bola, se o adversário metesse 5 jogadores no ataque ele tinha de sair imediatamente a jogar e a defesa toda saía com ele, para pôr aqueles 5 jogadores, caso perdêssemos a bola, em fora de jogo. E o líbero subia para a posição dele. No Sporting o único que faz isso é o Mathieu. O Coates é muito bom a defender, mas quando tem bola, aquilo para ele é um objecto estranho, não sabe o que lhe fazer. Joga um futebol directo mas a bola não vai para ninguém, vai sempre para o adversário.

Com três defesas jogam de forma defensiva, jogar com três defesas é para dar 'corda aos sapatos' aos outros jogadores, para atacar com mais segurança. A segunda parte do Sporting (em Tondela) foi um desastre! O departamento de scouting do Sporting deve ter problemas de consciência que nunca mais acabam! Há ali dois ou três jogadores que não têm nível nenhum para jogar no Sporting. Não me lembro de uma equipa tão ruim como este ano. Não há milagres, aquele jogo em Tondela foi uma coisa assustadora.

Os passes que os centrais faziam entre eles... A bola não saía dali, era para trás e para o lado. Estavam a jogar com dois pontas-de-lança, meteram três extremos, porque este miúdo, o Rafael Camacho é um ala. Depois de sofrerem o golo mandaram os dois centrais para ponta-de-lança, isto é ridículo. O Sporting praticamente não criou nada.»
(Manuel José, in Record, em 08 Novembro 2019 - 12:33


Perante dois tipos de posições tão antagónicas, por muita razão e convicção que possam assistir a Jorge Silas, os adeptos sportinguistas tendem a alinhar, naturalmente, com as teses de analistas como Carlos Nogueira, que apenas se baseou nos factos acontecidos no dérbi de ontem em Alvalade, ou Manuel José, que partiu do que lhe foi dado ver nos jogos com o Rosenborg e Tondela, e a entenderem as palavras do treinador leonino como desculpas demasiado distantes da realidade... 

É que, se do ponto de vista de Jorge Silas, essa realidade passa apenas "por termos menos pressa em chegar ao golo em dois toques, ser mais solidários com bola, criar melhores linhas de passe e tentar sair desta situação", porque razão avança extemporaneamente para sistemas de jogo que exigem todos esses atributos, sem antes ter a preocupação de, com tempo, método e paciência, ensinar, treinar, rotinar e deixar sedimentar processos junto dos intérpretes que tem à sua disposição, de modo a que estejam devidamente preparados para responderem às exigências do sistema escolhido?! Quem é que afinal estará a falhar?!...

Sendo certo que a qualidade individual ajuda muito a queimar etapas e a abreviar consideravelmente o tempo necessário para que sejam alcançados os objectivos fixados para qualquer colectivo, muitos outros parâmetros importantes deverão ser tidos em conta por quem tem a responsabilidade de os liderar e colocar no rumo certo...

Não há impossíveis, mas milagres também não!...

Leoninamente,
Até à próxima

Estranha maneira de amar!!!...




Juventude Leonina e Directivo Ultras XXI de fora
Direcção do clube não renovou a licença a estas duas claques após ter rescindido o protocolo

«A Juventude Leonina e o Directivo Ultras XXI já não são reconhecidos como grupo organizados de adeptos (GOA) pela Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto. Esta situação deve-se ao facto de a direcção do Sporting não ter renovado a licença a estas duas claques, que, desta forma, ficam numa situação ilegal, e estão proibidas de levar adereços para qualquer recinto desportivo.

Segundo Record apurou, as forças de autoridade já foram notificadas da situação. Nos jogos disputados no Estádio José Alvalade, tanto a Juventude Leonina como Directivo Ultra XXI já haviam sido impedidos de entrar com as respectivas tarjas e material de apoio. Nos últimos jogos, os membros destes GOA têm improvisado levando t-shirts com letras de forma a poderem montar na bancada os nomes dos respectivos grupos.

A grande diferença é que nas deslocações ainda podiam levar este material, mas já serão impedidos de fazê-lo no próximo jogo disputado pelos leões, na condição de visitante, dentro do território nacional.

Ilegais

Desta forma, a Torcida Verde e a Brigada Ultras Sporting são as únicas claques reconhecidas pelo Sporting. A Juventude Leonina e o Directivo ficam, assim, numa situação de ilegalidade, como acontece, por exemplo, com os No Name Boys, no Benfica.»
(João Lopes e Luís Pedro Silva, in Record, hoje às 04:31)


Era previsível! Agora começa por constituir notícia, até chegar o reconhecimento oficial das autoridades competentes!...

E da bola de neve que começou pequenina a rolar pela encosta abaixo, já poucos adivinharão a dimensão actual e menos ainda naquilo em que se poderá vir a transformar...

O Sporting ficará sempre a perder! Assim o decidiram a Juve Leo e o Directivo Ultras XXI, dizem que em nome de um pretenso e proclamado amor ao Sporting Clube de Portugal!...

Estranha maneira de amar!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE