domingo, 21 de dezembro de 2014

E o Michel ficou com a mão estendida! Ah ganda Ronaldo!!!...



Cá se fazem, cá se pagam! E o Michel ficou com mão estendida! Ah ganda Cristiano Ronaldo!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

sábado, 20 de dezembro de 2014

O meu cepticismo é grande e quase sem medida !!!...



Pelos caminhos de Bruno

"Bruno de Carvalho é um presidente sufragado nas urnas e, como tal, tem toda a legitimidade para cumprir o seu mandato de acordo com a política que entende ser a mais indicada para o Sporting. Sentiu, no entanto, a necessidade de referendar posições, pois não vê em seu redor o consenso que desejava. Está no seu direito. No entanto, ao pretender avaliar o apoio que tem, deveria fazer um referendo a todos os sócios e não limitar o plebiscito àqueles que irão a uma assembleia geral.

Bruno tem sido um autêntico furacão em Alvalade, com a sua dedicação de 24 horas por dia a resolver muitos problemas, mas a criar também alguns. A relação com o futebol transformou-se e o discurso de ontem revela clivagens claras, não apenas com os jogadores mas também com o treinador. Foi a primeira vez que as críticas atingiram Marco Silva. Quando assinala que fez um esforço por manter o plantel e questiona até onde o Sporting poderia ter chegado na época passada com Nani e João Mário, o presidente leonino está a dizer que Marco tem nas mãos melhor equipa mas... não faz melhor.

Nesta altura, o Sporting encontra-se a 10 pontos do líder e poderá voltar a ficar a 4 do FC Porto, mas segue na Taça de Portugal (onde os seus rivais já não estão), ficou na Europa (o Benfica saltou fora) e jogará a Taça da Liga. Seguramente, este não era o momento para voltar a radicalizar posições, por muito grande que seja a desilusão por alguns resultados desportivos, a frustração por não ver unanimidade à sua volta, o desagrado por não sentir reconhecido o seu trabalho, ou a revolta por certas decisões de órgãos da Liga. É quase certo que sairá vencedor da AG e o leão seguirá pelos caminhos de Bruno, mas é de outras vitórias que o Sporting necessita."


Revejo-me em absoluto, no excelente texto de António Magalhães, publicado hoje no jornal de que é director.

Embora não me incomode, como aqui já deixei claro, a democracia directa, reconheço que a figura do "referendo" sugerida por António Magalhães, por mais abrangente e fidedigna do verdadeiro sentir da nação leonina, não tendo tradição nos clubes desportivos em Portugal, nem constar, ao que sei, das disposições estatutárias de qualquer clube, poderá ser legitimamente decidida, aí sim e com pleno cabimento, numa AGE, como aquela que Bruno de Carvalho anunciou ter intenção de solicitar ao PMAG do Clube.

A ser essa a intenção subjacente à declaração de ontem do Presidente do Sporting, tanto António Magalhães, quanto eu que subscrevo incondicionalmente o seu texto, ficaríamos, creio, natural e completamente desarmados.

Mas o meu cepticismo é grande e quase sem medida, quer quanto à intenção ou, até... sobre resultados!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Responsabilidades


“Neste momento, o nosso sentimento não é de alegria perante as últimas exibições. Como responsável máximo pelo clube, pela SAD e pelo futebol, na análise imperativa do caminho percorrido, assumo a minha responsabilidade. Mas é preciso que os demais envolvidos assumam com frontalidade a sua quota-parte. É necessário deixar de se ter medo, dar a cara e deixar de justificar cada mau resultado ou má exibição com chavões ou filosofias românticas.”

Parece-me absolutamente legítima esta declaração do Presidente do Sporting: assumir as suas responsabilidades e ao mesmo tempo estendê-las de modo evidente, claro e abrangente a toda a estrutura do futebol, sem que nas suas palavras se vislumbre, na minha óptica, a mais pequena ou insignificante excepção!

Como sportinguista, sócio e adepto desiludido com a campanha do futebol desde o início da época, com as expectativas defraudadas por demasiadas coisas que não se têm sequer aproximado dos objectivos propostos, sem meias tintas ou tergiversações, não tenho naturalmente dúvidas em elencar, quantos se seguem ao Presidente, na longa lista de responsáveis por tudo o que de menos bom tem acontecido no Sporting: Augusto Inácio, Virgílio Lopes, Marco Silva e atletas! Porque a cada um cabem evidentes e gritantes responsabilidades. Certamente diferentes de caso para caso, tanto no grau quanto no modo, mas responsabilidades, apenas ultrapassáveis pelo seu reconhecimento e por uma férrea vontade de conseguir modificar o que de menos correcto e agradável tem sido conseguido.

Não fará qualquer sentido colocar na praça pública a definição clara e objectiva das responsabilidades que caberão a cada um. Nem a grandeza do Sporting e o grande amor dos adeptos ao seu Clube de sempre, alguma vez o permitirão! Será porventura neste ponto que deveremos estabelecer as diferenças de que nos orgulhamos. Mas que a nenhum dos visados passe pela cabeça, que os sportinguistas não as conhecem de sobejo. Os adeptos do glorioso Sporting, têm a noção clara, da qualidade e importância de tudo o que de menos correcto tem sido feito por cada um e esperam, naturalmente, que as palavras do Presidente não tenham sido apenas atiradas ao vento.

A começar por Bruno de Carvalho e a terminar em Paulo Gama, o escrutínio de todos os que amam o Sporting, nunca terá sido como hoje, tão abrangente e com grau de exigência tão elevado.

Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Em 1 de Maio de 2016, já não haverá mama para ninguém!...

Imagem de "O Jogo"

Segundo notícia acabada de cair nas redacções, o Comité Executivo da FIFA terá decidido esta sexta-feira iniciar o processo que colocará o ponto final no direito de propriedade dos passes de futebolistas por parte de fundos de investimento, uma interdição que entrará em vigor a partir de 1 de Maio de 2015.

Claro que a FIFA, dando uma no cravo e outra na ferradura, irá permitir aos clubes um período de transição, estabelecendo que «os acordos já existentes poderão ser mantidos até à sua expiração contratual», excluindo apenas «os novos acordos assinados entre 1 de janeiro e 30 de abril de 2015», que apenas se poderão prolongar por mais um ano.

O "terceiro mundo" reagirá indignado: Portugal, Espanha e América Latina, virão a terreiro afirmar que a FIFA terá decretado a "pena de morte" para o futebol. Por cá, assistiremos a manifestações de rua, ali para os lados de Carnide e das Antas, em protesto contra esta medida, vertendo amargas lágrimas de crocodilo.

Já o Sporting Clube de Portugal, desde que a dupla BdC/CV lançou mãos à obra de recuperação do Clube, tem desfraldado bandeiras, com êxito absoluto, na luta pela medida que a FIFA acaba de decretar. 

Consequência natural de "espíritos santos de ouvido" que em tempo útil terão chegado a Carnide, LFV já terá começado a comprar alguns passes que detinha em regime de copropriedade com os famigerados fundos e muito provavelmente em Janeiro deverá desfazer-se daqueles a que não pôde aplicar a mesma receita, por que o dinheiro não abundará por aquelas paragens, ao contrário do que afirma a "máquina de propaganda".

Também PdC estará agora em situação crítica, aguardando-se como irá resolver a sua dependência da Doyen que, naturalmente, irá iniciar os seus processos de pressão, no sentido de "despachar já" o extenso contingente de "craques" que partilha com a agremiação das Antas.

Em 1 de Maio de 2016, já não haverá mama para ninguém!...

Leoninamente, 
Até à próxima

Bruno de Carvalho, hoje, no Auditório Artur Agostinho


O presidente do Sporting Clube de Portugal fez, esta sexta-feira, no Auditório Artur Agostinho, em declarações lidas à Imprensa, um balanço do seu mandato, destacando que já terá cumprido mais de 100 das 120 propostas do programa com que se apresentou às eleições. Eis uma súmula e comentários, das principais matérias que abordou:

AGE em Janeiro: "Apelo aos sportinguistas para quebrarem o silêncio e se manifestarem. [...] Consideramos imperativo que os associados reforcem a confiança no rumo traçado. Aceitaremos qual for o resultado da vontade dos sócios e retiraremos as devidas ilacções. [...] Temos a nossa convicção de que é o caminho certo a percorrer, mas aceitaremos as opiniões dos sócios - na anunciada solicitação ao presidente da mesa da Assembleia Geral da convocação de uma AGE para Janeiro -, que serão convidados a pronunciar-se sobre o rumo que a actual direcção tem levado a cabo, pois a eles compete decidir o futuro do nosso clube."

A democracia directa não me incomoda minimamente. A Suiça usa-a com extrema regularidade e não será por isso que deixa de ser um dos países mais evoluídos do mundo em todos os campos. Comportará riscos, sim, mas sempre menores que qualquer regime autoritário. Assim seja compreendida por todos.

Exibições: "O nosso sentimento não é de alegria pelas últimas exibições, e, como responsável máximo, assumo a minha responsabilidade. É necessário que os outros envolvidos assumam a sua quota-parte de responsabilidade, não justificando os maus resultados com filosofias românticas e tomando as atitudes necessárias."

Poderemos entender este gesto do Presidente, como assumpção pragmática de culpas próprias e lançamento de sério desafio a quem deverá assumir a sua quota parte de culpas adjacentes. Veremos se as palavras não terão sido apenas atiradas ao vento.

Reestruturação financeira: "Tentaram criar a ideia de que a crise bancária iria afectar a reestruturação financeira, mas esta foi terminada com enorme sucesso, o que coloca o Sporting numa situação de sustentabilidade muito superior à dos nossos rivais."

Motivo de justo orgulho de todos: dos promotores, directos ou indirectos, presentes ou passados e de todos os adeptos sportinguistas. Indiscutível.

Propostas do Sporting para o futebol português: "Fomos acusados de estar isolados e não querer contribuir para o estado do futebol nacional. Ficou provado, com o Congresso, que as posições do Sporting estão correctas".

Todos reconheceremos a justeza da posição do Sporting, no contexto actual do futebol português! Mas será inquestionável a necessidade de trocar os míticos ou quixotescos moinhos, pela dura e quotidiana luta no campo de batalha a sério, erguendo a "espada da verdade", nem que rodeados de infièis! Apreciar de longe o palco de decisões, constituirá erro irreparável.

Reforços: "Não tenho quaisquer pruridos em dizer quais serão os reforços de Inverno: Podence, Gelson, Francisco Geraldes, Wallyson, Slavchev, Ryan Gauld, Rabia, Sacko, André Geraldes... Este é o caminho definido."

Goste-se ou não, concorde-se ou nem tanto assim, as intenções de Bruno de Carvalho revelam coerência e realismo. Penso contudo, que até a melhor das regras terá excepções à perna e não me surpreenderá que o tal Mercado de Inverno nos venha a surpreender, sem que o Presidente deixe de ter razão!

Leoninamente,
Até à próxima

Penalti clamorosamente falhado !...


Face às afirmações ontem proferidas pelo Presidente do Sporting Clube de Portugal, na cerimónia de entrega dos prémios Stromp, sobre a matéria, leio o Comunicado, há pouco emitido pela Comissão Executiva da LPFP,

"Face à tomada de posição pública proferida ontem pelo presidente da Sporting Clube de Portugal, Futebol SAD, Bruno de Carvalho, na cerimónia dos prémios Stromp, a Comissão Executiva da Liga PFP vem repudiar veementemente as referidas declarações cujo sentido e alcance pretendem denegrir a imagem, quer da Liga, no seu todo, quer da Comissão de Instrução e Inquéritos.

A Comissão Executiva da Liga PFP esclarece ainda que:

1. De acordo com o regulamento disciplinar das competições profissionais organizadas pela Liga PFP, a Comissão de Instrução e Inquéritos tem natureza disciplinar e exerce as suas funções com independência e autonomia, não estando sujeita a quaisquer ordens ou instruções.

2. Ainda nos termos do regulamento disciplinar, a Liga PFP apenas intervém assegurando os serviços administrativos da Comissão de Instrução e Inquéritos.

3. Confundir as deliberações da Comissão de Instrução e Inquéritos com decisões do presidente da Liga PFP revela má fé e/ou ignorância relativa a regulamentos por parte de quem tem a obrigação de os conhecer.",

e refuto como óbvia, a resposta! No gigantesco erro cometido por quem construiu o instrumento jurídico que a Sporting SAD apresentou à Comissão de Instrução e Inquéritos da LPFP, está a razão do insucesso que se pretende atirar para a Liga no seu todo.

Haverá que reconhecer com humildade, este clamoroso falhanço na marcação de um penalti, que tinha tudo para ser... GOOOOOOOOOOOLO !...

Leoninamente,
Até à próxima

Ah ganda leão !...



Ah ganda leão !...

Leoninamente,
Até à próxima

Esta coisa da moda é complicada de perceber!...




E de repente, o sumptuoso CHAPÉU DE 3 BICOS, vulgo tripleta, foi retirado do mercado e só os afortunados que passem no local certo - Feira da Ladra - e a horas recomendáveis - pela calada e no calor da noite! - poderão adquiri-lo!

A partir de amanhã, vai ser colocado à venda nas lojas da especialidade, o novo modelo, importado de Braga, do... CHAPÉU DE 2 BICOS, vulgo barrete, imagem gentilmente cedida pela empresa encarregada do lançamento:





Esta coisa da moda é complicada de perceber!...

Leoninamente,
Até à próxima

Abençoado canudo !!!...




Quase seis milhões de portugueses passaram a ter, a partir de hoje, à sua disposição, esta espectacular vista sobre a cidade!...

Abençoado canudo !!!...

Leoninamente,
Até á próxima

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Mais uma derrota táctica: entregar o ouro ao bandido!...


É do seguinte teor o comunicado, de que aqui se dá conta, emitido hoje pela CII da LPFP, sobre a participação apresentada pelo Sporting SAD, sobre a não ulitização pela "Os Blenenses" SAD, de dois jogadores, no jogo que a opôs à Benfica SAD:

"Arquivamento da Participação n." 6-l4lI5-CII, com a seguinte fundamentação sintética: a participação referia-se ao facto de dois jogadores não terem sido utilizados no jogo disputado a 06/12/2014, entre a Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD e a "Os Belenenses" - Sociedade Desportiva Futebol, SAD, alegando-se que aqueles jogadores teriam sido vendidos pela primeira SAD à segunda, existindo «uma cláusula de recompra fixada»

Invocava-se ainda, porém sem disso se juntar prova, que a não utilização dos jogadores teria sido condicionada por «algum tipo de influência directa ou indirecta». Requeria-se «nomeadamente a instauração de processo disciplinar contra a Benfica SAD com a respectiva aplicação da sanção disciplinar prevista, designadamente nos artigos 65.º ou 66.º, ou outro, do Regulamento Disciplinar aplicável». 

Tendo em conta a insuficiência da factualidade descrita para se poderem considerar preenchidos os ilícitos disciplinares muito graves que a SAD participante pretende imputar à SAD participada e por não se vislumbrar, à luz destes factos, preenchido qualquer outro ilícito disciplinar previsto na legislação desportiva vigente, determina-se o arquivamento da participação feita."

Como adepto sportinguista e cidadão comum, leigo em matérias do foro jurídico, mas que sem imodéstia se julga com capacidade para analisar e interpretar o comunicado dimanado pela CII da LPFP, com todo o devido respeito que me possam merecer os juristas que em nome da Sporting SAD, apresentaram a participação nele citada, esta jamais poderia receber um acolhimento diferente daquele que agora veio a público, por parte da CII.

E passarei a explicar, em linguagem necessariamente "não jurídica", porque a adequada não estará naturalmente ao meu alcance, as razões que sustentam a tese que defendo:

1 - Nenhum ilícito objectivo e com suporte de prova, terá sido cometido pela Benfica SAD.

2 - O ilícito objectivo e cuja clara e inequívoca prova é do domínio publico, terá sido cometido apenas e tão só pela "Os Belenenses" SAD e deveria ter sido ela, exclusivamente, a ser objecto de participação e apenas sobre ela deveria ter sido feito o requerimento de instauração de processo disciplinar, com a respectiva aplicação de todas as sanções disciplinares previstas regulamentarmente.

3 - A prova clara, inequívoca e do domínio público, consta das manchetes de todos os jornais, nomeadamente, a publicada aqui em 08-12-2014, e que refere as afirmações de Rui Pedro Soares, accionista maioritário e presidente da "Os Belenenses" SAD:

«São dois jogadores do Belenenses, sob contrato, e é o Belenenses que lhes paga, exclusivamente, o salário. O Benfica tem uma cláusula de recompra fixada. Há até um contrato assinado que entra em vigor imediatamente se o Benfica accionar a opção. [...]

Toda a semana se falou da situação de eles poderem ou não jogar. Formei a minha opinião sobre estes casos há muitos anos: dizia o nosso antigo treinador, Marinho Peres, que jogadores com estes tipos de contratos com estes clubes, no caso de os defrontarem, não deveriam jogar. Essa acabou por ser a decisão de toda a estrutura.»

4 - A decisão invocada publicamente, por Rui Pedro Soares, de toda a estrutura da "Os Belenenses" SAD, por mais razões morais e sentimentais que lhe assistam, por muito apreço e consideração que nos possa merecer, e merece, a opinião de Marinho Peres, é uma violação flagrante do artigo 52 do Regulamento de Competições da LPFP e como tal deveria ser tratada pelos excelentíssimos juristas da Sporting SAD.

5 - Se estrategicamente, à Sporting SAD interessaria o arquivamento agora decidido pela CII, será matéria que me passará naturalmente ao lado e que, obviamente, não poderei aplaudir. Mas que, parafraseando um honrado e jubilado juiz desembargador fraternalmente próximo, sobre a decisão do "magistruz" Ti Manel da Serra acerca do atraso dos corruptos, a tal de que ficou provada a "intencionalidade sem intenção", a participação da Sporting SAD, sempre me parecerá "inconsequente, atribiliária e gongórica"! E o resultado, estando à vista, é decepcionante. Porque à Sporting SAD assiste a razão legal. Mas terá cometido, na pessoa dos seus juristas, a puerilidade de cometer um erro táctico do tamanho do estádio José Alvalade.

6 - Nesta conformidade, quando tão necessário seria denunciar os atropelos à lei, da camarilha que "governa" o futebol português, além de protagonizar o segundo tiro de pólvora seca, nem terá sido conseguido o castigo dos prevaricadores directos e inviabilizámos a condenação moral daqueles que, indirectamente, estarão atolados até ao pescoço. 

Mais uma derrota táctica do Sporting: entregar o ouro ao bandido!...

Leoninamente,
Até á próxima

PUBLICIDADE