sexta-feira, 6 de março de 2015

São sempre os mesmos soldados a marchar para a linha da frente!...


Como adepto sportinguista de sempre e sócio há longuíssimos anos, logo que reuni as condições necessárias para tal - coraria de vergonha no dia em tivesse quotas em atraso! -, julgo-me no pleno direito de estabelecer a minha hierarquia afectiva em relação ao plantel leonino, ontem hoje e sempre!

Já por aqui terei entreaberto a cortina sobre aquele que no plantel actual, coloco no topo e a quem entreguei a "minha" braçadeira de... CAPITÃO! O que nunca me impediu de lhe dirigir, sempre que o entendo justo, a minha crítica. Como aqui fiz! Embora me custasse muito que a razão vencesse o afecto! Mas não seria agora, que as minhas barbas encaneceram, que mudaria a minha forma de ser e de estar.

Ontem, roendo as unhas frente ao televisor, quando Lucas João colocou de novo o Nacional na frente, disse para mim: já fomos, sem capitão, o barco não aguenta! Não há ali ninguém que grite, que dê um berro, que empurre estes leões aos tremeliques, para a frente... E eu, que até nem terei um bom relacionamento com os deuses, em vez de uma qualquer prece a eles dirigida, fui acalmar a passarinha com mais um cigarro, deixando a porta entreaberta de modo a apreciar de longe as imagens...

Ainda o estupor do cigarro ia a meio e aparece Adrien no écran! O cigarro voou para longe - o meu Sporting podia tão bem ajudar-me a deixar de fumar" - e, fechada a porta, reparei na determinação do "meu" Capitão. E a minha inquietação desapareceu com a sua entrada. As minhas preces?! Não brinquem comigo! Os deuses têm mais que fazer que atender futebóis! Mesmo de, pouco depois, Miguel Lopes se colocar a jeito para a "banhoca antecipada"! Adrien acalmou o companheiro, não sei com que palavras, mas ele lá foi e, mesmo com 10, o "nosso barco" já tinha Capitão. De certeza que não iria ao fundo. E não foi mesmo...

Adrien trouxe equilíbrio àquele até então desgraçado meio-campo e confiança aos seus companheiros, que voltaram a acreditar! E dez minutos depois, até os pés de Slimani deixaram de ser tijolos e tabelaram a preceito com o "capitão" e ele lá foi, por ali fora, de bandeja na mão, entregando-a direitinha nos pés de Mané, que se limitou a fazer, apenas, aquilo que o seu "capitão" lhe ordenara! Com talento e muita classe, é certo! Mas o mais importante foi a ordem que Adrien lhe deu: toma pá, é tua, é golo! E foi golo! Um golo monumental!...

Mesmo jogando apenas 30 minutos (27+3), Adrien terá sido escolhido por diversos jornalistas, e talvez também por muitos adeptos, como o "homem do jogo", uma distinção absolutamente merecida. E não me venham azucrinar os ouvidos com as coincidências. Com a entrada de Adrien, todos pudemos assistir à melhor fase do Sporting! E não digo mais nada...

Está todo "roto" o Adrien! As consequências da intensa carga competitiva a que tem sido sujeito desde o início da época, começaram a vir à superfície desde há um mês a esta parte. Com os resultados que se conhecem. Porque me parece não ter havido por parte de Marco Silva, a ousadia de matar dois coelhos de uma só paulada: houve muitos jogos que deveria ter sido dado descanso a Adrien e proceder ao lançamento do "único puto da Academia" com as suas características. Wallyson! Parece uma sofisticada cópia digital. Apenas haverá a notar os cinco anos de diferença tecnológica!...

Dizem-me que as "uvas estarão verdes, nem os cães as poderão tragar". Mas eu, cá do meu canto direi que nem sou raposa! Sou leão, mas de qualquer modo, poderei ajudar na "vaquinha" para a compra de um cãozinho preto, para oferecermos a Marco Silva!... 

Chiça, outros quase eram "linchados" por usarem e abusarem da "rotação"! Nós por cá, mesmo todos rebentados e com os bofes de fora... 

São sempre os mesmos soldados a marchar para linha da frente!...

Leoninamente,
Até à próxima

É possível viver de cara lavada! E de cabeça erguida!!!...


O capanga

Quando, em 2009, Paulo Pereira Cristóvão concorreu à presidência do Sporting, mesmo sendo pública a minha forte oposição à continuidade "roquettista", deixei claro que nunca apoiaria a figura. O seu passado na Polícia Judiciara bastava-me e escrevi-o aqui no "Record". Coisa que alguns amigos acharam bizarro. Afinal de contas, estávamos a falar de um candidato a dirigente desportivo. Quando se passou, dois anos depois, para aquilo a que chamara antes de "grupo de pavões anafados", não precisei de dizer muito. Tinha a companhia de Godinho Lopes, detido pela PJ em 2002, por gestão danosa na Expo’98, e de Luís Duque, envolvido no caso BPN e, nesse mesmo ano, num outro processo relativo à Câmara de Sintra. Os sportinguistas acharam que esta tripla tinha um ar mais sério do que Bruno de Carvalho. Não foi preciso esperar muito para que Pereira Cristóvão fizesse das suas. Em abril de 2012, montou uma armadilha mal amanhada a um árbitro. O triste episódio teve apenas um vantagem: o Sporting livrou-se dele.

Esta semana, Paulo Pereira Cirstóvão foi preso. Tendo como comparsa um elemento da Juve Leo, é suspeito de roubo e sequestro. O Sporting reagiu como devia: trata-se de um caso de polícia que nada tem a ver com o clube. Mas não deixa de ser verdade que de cada vez que o capanga que demasiada gente quis ter a seu lado fizer das suas aparecerá, nas notícias, como "ex-vice-presidente do Sporting". O clube é grande e não escolhe os seus adeptos. Mas escolhe os seus dirigentes. E escolheu este homem, tendo informação mais do que suficiente para não o fazer. Se o Sporting tem todas as razões para sentir orgulho na história, ficará para sempre com esta nódoa. Talvez ajude os sócios de todos os clubes a pensarem que a honestidade não é coisa que só se exija, quando se vota, a políticos.
(Daniel Oliveira, Verde na Bola in Record)

Assim, de raspão e enquanto as labaredas não acalmam, será muito positivo que os sportinguistas reflictam nas palavras de Daniel Oliveira. Bem particularmente, os saudosistas de uma dinastia de vergonha que quase nos levava à extinção e ao desaparecimento.

Teremos descoberto o Paraíso?! Não, decerto que não, pela simples razão de que esse lugar imaginário não existe! Mas há lugares onde é possível que a vergonha não se agarre a nós, pior do que a lapa colada nas rochas!

É possível viver de cara lavada! E de cabeça erguida!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

O Leão precisa de limpar a cabeça!...


Leão precisa de limpar a cabeça

"O Sporting arrancou um empate na Choupana quando jogava com dez homens e graças a um momento de grande inspiração de Carlos Mané que, definitivamente, tem razões para apreciar uma viagem à Madeira. A pérola do jovem leão vale preciosa vantagem para o encontro da 2.ª mão em Alvalade.

Marco Silva tem agora boas hipóteses de cumprir o que prometeu: levar o Sporting à final da Taça de Portugal, que se tornou objectivo prioritário para a equipa leonina. Não pode, porém, ser o único. Questionar um sportinguista sobre a ordem das suas preferências entre a conquista da Taça e o 3.º lugar que dá acesso à Liga dos Campeões (com uma pré-eliminatória para superar) poderá colocar-lhe um dilema, mas é difícil imaginar outra resposta que não seja alcançar um título nacional que há sete anos foge aos leões.

O jogo com o Nacional confirmou que o problema já não está só na falta de pernas, mas também na cabeça. O Sporting precisa de aliviar o stress, repousar o corpo, limpar a cabeça e renovar a alma. Mas para que a terapia possa surtir efeito terá de vencer na 2.ª feira o Penafiel.

O futebol não pára e a jornada 24 não começa por um aperitivo mas sim pelo prato principal. O FC Porto, supermotivado pelo triunfo claríssimo no clássico e com uma exibição a condizer, vai a Braga, onde apenas o Sporting ganhou. A equipa de Sérgio Conceição tem a Champions na mira e o rival leonino está à mão de semear. Os minhotos vão numa série de cinco vitórias consecutivas e só sofreram um golo neste ciclo. No choque desta noite alguém pode ficar a perder. E até podem ambos perder, se a um eventual empate os rivais responderem com vitórias. O jogo promete, pois implica necessariamente risco.
(António Magalhães, Entrada em Campo in Record)

Sem a mais pequena sombra de dúvida! Se bem que se olha para alguns leões e manifestamente nos surjam imagens de "cabeças sujas por fora", com alguns penteados que indiciam avara poupança de shampoo e excesso de outras coisas ainda mais deprimentes, o busilis da questão leonina, estará bem escondido no amágama cinzento do córtex cerebral, logo será uma "sujidade" bem mais complexa de debelar.

Se calhar, a toalha que no final do jogo das Antas foi atirada ao chão, poderá muito bem servir agora para fazer o que António Magalhães define como incontornável e imperioso: limpar a cabeça! Não se deve deitar fora o que amanhá nos pode fazer falta! Mas, porém, todavia, contudo, essa toalha, se devidamente recuperada, não será suficiente...

E o nosso olhar dirige-se, incontornavelmente, para Marco Silva! Porque a maior fatia deste "desafio final", passará pelas suas mãos, pela sua capacidade de se focar no essencial, afastando-se dos vícios comunicacionais em que parece ter-se deixado enredar, sem que ninguém ainda possa assegurar com segurança, se lhe advêem  de eventual contágio próximo, se da necessidade, também narcísica, de mostrar um capote seco e demasiado cuidado no seu exterior aspecto.

Certo e irrefutável, é que o Leão, no seu todo, precisa de limpar a cabeça!...

Leoninamente,
Até à próxima

Envolvimento dos adeptos de futebol através das redes sociais

https://docs.google.com/forms/d/1aM4DgoofjbJaOw2i-PZfBo2TV3ilp_O1KX61b7DHyQw/viewform?c=0&w=1
CLIQUE NA IMAGEM PARA ACEDER

Da Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa recebemos a seguinta solicitação, a que acedemos com todo o gosto:


Caro administrador do perfil e blog Leoninamente.

Sou o Professor Abel Correia, Marketing do Desporto, Faculdade de Motricidade da Universidade Lisboa, e venho por este meio solicitar a vossa colaboração para disponibilizar o link da nossa investigação sobre o Envolvimento dos Adeptos de Futebol através das Redes Sociais na vossa página e blog. TAL PESQUISA TEM CARÁTER PURAMENTE ACADÉMICO. Estamos certos que conhecer esta nova realidade contribui para termos um Futebol mais MODERNO e Clubes mais FORTES E PARTICIPADOS.


Em caso de dúvida, a Faculdade de Motricidade da Universidade Lisboa pode ser contactada através deste e-mail: marketingfmhulisboa@gmail.com (Professor Abel Correia).


Leoninamente,
Até á próxima

Será que os benfas percebem?!...



Estou deveras surpreendido! É muito raro, mas hoje temos mais uma capa do jornal Record, para benfas ler! E meditar! E não andar pela casa dos outros a esvoaçar!...

Será que a sua, deles, capacidade intelectual, chegará?! Dizem que o cérebro das aves é incomparávelmente menor que a dos outros animais!...

Leoninamente,
Até à próxima



E nós por cá continuamos, com o coração nas mãos!...



O Sporting continua na mesma como a lesma! Desta vez, com quatro dias de intervalo e até parece que ninguém se lembrou de trocar a pauta: a música continuou entediante! E os calafrios também!...

Patrício continua! Parece ter descoberto agora um método novo para blocar as bolas: a dois tempos! Hoje, com essa invenção, deu um frango e quase abriu caminho a outro. Onde é que estão as mãos de ferro, rapaz?! Agora as tuas mãos estão solidárias com os pés, ou quê?!...

Tobias continua! Por lá andou, perdido nas contas da profundidade que as Antas colocaram a nu! Depois, lá conseguiu encontrar o tempo de salto e marcou. Mas cinco minutos depois perdeu esse tempo e foi tempo de Lucas João o encontrar e... vai buscar Patrício! E já quase no final, com 2-2 no placard, de novo se baralhou nas contas da profundidade e o Patrício até lhe pareceu ver o Tello à frente dele! Abre a pestana, Tobias!...

Miguel Lopes continua! A auto-estarda que abriu para Marco Matias, podia ter sido fatal, mas Paulo Oliveira lá foi remedianto. E não satisfeito, o penteado mais giro do Sporting - coisa bela, quando por dentro da cabeça a beleza parece estar em greve! -, ainda conseguiu abrir espectacular "gran-via" para a expulsão! E se não fossem os colegas ainda estaria a esta hora na Choupana a discutir com o Xistra. Alguém que lhe ensine que no Sporting não somos assim!...

André Martins continua! Bem me esforcei, mas apenas consegui reparar nele quando foi substituído!...

Carrillo continua! Contei uma mão cheia de disparates para a bancada, só que o rapaz teve azar: na Choupana não há bancadas nos topos! Ou então o azar foi meu. Quanto ao resto, regressou à normalidade. Dizem que estará a renovar o contrato. Pois... não se notou nada!...

Carlos Mané continua! Não sabe jogar nas alas e quando flecte para o meio, normalmente fica rodeado de adversários e perde a bola. Quando o ataque é rápido, como foi aquele conduzido por Adrien, pode acontecer "golaço", como hoje. Mas ficou por aí!...

Tanaka continua! Em termos de combinações atacantes ainda leva nota positiva. Quando chega a hora do remate e da eficácia... estamos conversados!...

Slimani, continua. Continua em défice físico e quanto a tabelas com os companheiros, aqueles pés são um tijolo!...

Adrien Silva continua. Pois claro que continua a ser, quando as canetas lho permitem, o médio mais objectivo do plantel do Sporting. Mesmo com 10, com ele em campo os leões lá saíram da letargia e... rugiram!...

Marco Silva continua! Distraído! Muito distraído com aquela defesa e teimosamente distraído com o jogo interior lá na frente. Tenho a impressão que o Adrien deve ter ouvido um grande raspanete por não ter lançado para o Carrillo e o Mané outro ainda maior, por não estar colado à linha!...

E nós sportinguistas?! Continuamos como?! Pois, nós por cá continuamos...

Com o coração nas mãos!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

quinta-feira, 5 de março de 2015

Krasimir Balakov: espero que o Sporting ganhe!...



"... Sei que os jovens precisam de tempo e paciência para evoluírem. [...] A equipa joga bom futebol mas a bola não entra, o futebol é assim mesmo, com bons e maus momentos. [...]

O Sporting tem de ganhar (hoje na Madeira) é uma oportunidade soberana para chegar à final. Como sportinguista espero que o Sporting ganhe."
(Krasimir Balakov, in Record)

Fala quem sabe de futebol e quem sabe o que é e sente, o Sporting como poucos!...

É preciso ganhar na Madeira!...

Leoninamente,
Até à próxima

SPORTING, A MAIOR POTÊNCIA DESPORTIVA NACIONAL!!!...



Um passarinho que voou do Sul, mas sem o mínimo trejeito de sulista e muito menos de elitista, e cujo único defeito residirá no facto de ser fanático, pela legítima e simples razão de exibir por dentro e por fora a bonita cor verde, sem que alguma vez possa ser confundido com papagaios, piriquitos ou pardais dos telhados, veio sussurrar-me ao ouvido, que este espaço já não demorará muito em ser convertido no enorme e sempre adiado sonho dos sportinguistas: o Pavilhão João Rocha!...

Disse-me o passarinho, em tom baixo mas suficientemente audível, que nesta fase do pedido de licenciamento, várias entidades responsáveis pelas estruturas do sub-solo já terão sido consultadas no sentido de darem o seu parecer sobre as alterações que terão de ser levadas a efeito por via da implantação do Pavilhão, o que significa que o nosso velho sonho não está parado e guardado numa qualquer gaveta, antes avança com passos firmes e decididos de Leão!...

Será o derradeiro passo para a afirmação do Sporting Clube de Portugal, por muito que isso custe aos invejosos, como...

A MAIOR POTÊNCIA DESPORTIVA NACIONAL!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Levados ao colo?! Não, que ideia! Isso é uma fixação!...



Comentários para quê?! Vê-se logo que não é benfas! Porque para esses é sempre... LIMPINHO, LIMPINHO!...

Levados ao colo?! Não, que ideia! Isso é uma fixação!...

Leoninamente,
Até à próxima 


quarta-feira, 4 de março de 2015

Não são nada ridículas as cartas de amor!...



O balneário

Ele há jogadores que amuam, porque o treinador não os põe a jogar; outros porque não jogam na posição que gostam; outros ainda porque não gostam de ser substituídos, porque o amigo do peito fica no banco ou ainda por questões tão fúteis como o clube não deixar a namorada ir ao estágio fazer-lhe penteados para o jogo (é verdade!)

Depois há a questão do dinheiro. Há jogadores que só treinam e jogam bem quando o salário está na conta (conta-se que Peter Schmeichel nem sequer aparecia se as contas não estivessem pontualmente em dia), há os que fazem ronha, há os mercenários e os que sentem mais a camisola. Isto para não falar nas questões de diferenças de remuneração no seio da equipa, focos tradicionalmente potenciadores de mal-estar (um jogador brasileiro do Benfica que se destacou no princípio de uma época pelas suas exibições, desinteressou-se quando o clube não lhe deu o mesmo que ao João Pinto, na altura a estrela da equipa).

Há ainda formas diferentes de reagir; uns falam através do empresário, outros ruminam o seu descontentamento, outros reagem mais a quente. É preciso não esquecer os grupos que se formam, normalmente em função de antiguidades, proveniências ou nacionalidades, e que tendem a reagir em função de interesses comuns. Todo este microcosmos tão complexo de vivências e culturas é conhecido no jargão do futebol pela designação genérica de "balneário".

Têm-se desenvolvido muitas teses cabalístico-filosóficas sobre como gerir um balneário, se com o chicote, se com o dinheiro, se com o coração - já vimos de tudo.

Desde que vi um duro como o Marco Materazzi a chorar, quando o José Mourinho saiu do Inter para o Real Madrid, fiquei elucidado que o sucesso deste começa na forma como consegue segurar o dito balneário.

É seguramente tarefa difícil a gestão de interesses tão divergentes, de egos tão inflaccionados quanto impreparados, de interferências externas permanentes dos media, dos empresários, da curiosidade alheia e "tutti quanti", agravada normalmente quando o dinheiro escasseia e a concorrência desestabiliza. Reconheço que é preciso muita persuasão para convencer um jogador a permanecer e jogar numa equipa quando lhe oferecem um salário dez vezes superior noutra.

De qualquer forma, um balneário em que se permite que um jogador interpele e invective directamente o presidente do clube, é um balneário mal montado. E, ao permitir-se que esse episódio transpire para o exterior, temos um balneário mal blindado.
(Carlos Barbosa da Cruz, Canto do Morais in Record) 

Mais um texto interessante de quem parece ter exorcizado alguns "ódios de estimação" que lhe vinham afectando as arestas do prisma. E sempre haverá incompatibilidade absoluta entre ódios e o dito, prisma.

Afinal, quando não se permite que algo embote a inteligência, é tão fácil ser sportinguista! E quanto não vale um sportinguista inteligente e culto?! Que nem precisa de ser virulento para deixar o seu recado, a sua crítica, construtiva e civilizada?!...

Aqui do meu canto, o meu sincero e grato aplauso para o texto de CBdC. Bem precisa o Sporting Clube de Portugal que todos lhe escrevamos... cartas de amor!

E que Pessoa me perdoe, mas nem são nada ridículas as cartas de amor!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE