domingo, 30 de agosto de 2015

Ainda bem que Fernando Santos vai dar a todos, tão abençoado descanso!...



Com o coração nas mãos, uma prece nos lábios e um velho toco de vela no bolso! Quase jurava ter sido esta a imagem dos auto-proclamados 14 milhões de crentes benfas, ante o "desconcerto" da Luz e numa sublime recusa em antecipar o que lhes reservará o "lagarto" Ricardo Sá Pinto dentro de 15 dias, o "tripas" Lopetegui dentro de três semanas e tendo ainda que se "entender" pelo meio, lá no galinheiro deles, com os turcomanos cazaques do Astana!...

É certo que também nem eu próprio saberei, quantos tocos de vela terei de levar a Coimbra e quinze dias depois a Vila do Conde, para então receber e "exorcizar" em Alvalade, os danados do russos e logo a seguir os madeirenses do Nacional, sendo certo que nem me chegará a reconfortar o facto dos andrades terem de andar em bolandas nas mesmas ocasiões entre Arouca - ou Aveiro, se calhar! - e benfas nas Antas, com uma "rapidinha" em Kiev pelo meio.

Ainda bem que Fernando Santos vai dar a todos, tão abençoado descanso!...

Leoninamente,
Até á próxima

sábado, 29 de agosto de 2015

Ai quando o guarda-chuva voar com o vento!...



Estão elegantes e magnânimos os dragões!...

Quem cabritos vende e cabras não tem, de algum lado ele vem!...

Ai quando o guarda-chuva voar com o vento!...

Leoninamente,
Até à próxima

Tudo o que o Sporting não mostrou em Moscovo!...


Há muito que se radicalizou em mim uma certeza quase absoluta, de que existirá uma linha muito ténue a separar a profunda analogia que encontro entre as cartas magnas, vulgo constituições, pelas quais se regem politicamente os países democráticos e a "carta magna" que regulamenta "democraticamente" o acesso dos clubes europeus à "Champions League":  penso que em todos os casos, sem excepção, em todos esses tão diferentes documentos é vertida a necessária e suficiente "areia democtática" que, atirada depois aos olhos dos respectivos alvos, os povos de cada país e o "povão do futebol", todos se julguem protegidos e vivendo no melhor dos mundos, no que à justiça, igualdade, fraternidade, equidade e tantos outros valores eternos possa dizer respeito. Os legisladores sabem que esse sempre será um caminho mais fácil que o confronto a que se sujeitariam se deixassem a nu os seus jamais apregoados interesses.

Aprovadas e aceites universalmente, quase sem discussão, essas "cartas magnas", essa "areia democrática" com que se enganam os papalvos, os sistemas políticos dos respectivos países criaram os "tribunais contitucionais", enquanto as intituições "uefeiras e fifeiras" passaram a recorrer a diferentes orgãos juridiscionais semeados desde o topo até à base das suas estruturas, todos com o objectivo único de explicar aos "povos e aos povões", as verdadeiras interpretações que deverão ser dadas à "trave mestra" de cada um desses sistemas.

Ungidos dos "santos óleos", homens e mulheres como nós, vomitam depois as suas concepções, prenhes de interesses próprios jamais confessados, sobre essas "disposições supremas", quantas vezes desvirtuando completamente, tanto o espírito quanto a letra que presidiu à sua elaboração.

Vem todo este meu arrazoado a propósito dos constantes atropelos a que sistematicamente assistimos dentro das quatro linhas dos campos de futebol, por essa Europa fora e pelo mundo, onde uns homens vestidos de negro e substituindo por apitos os martelos dos juízes nos tribunais, se arrogam no direito de "decretarem" que, ao contrário do que estabelecem os regulamentos de acesso à "Champions League", constituiria a mais estafada heresia, que um pequeno, pobre e modesto país chamado Portugal, alguma vez possa sonhar em ter três clubes na prova mais celebrada e apreciada no mundo, enquanto  à Rússia, um país com a maior área do planeta, que nele ocupa um nono do total, a caminho dos 150 milhões de habitantes,  a 9ª maior economia do mundo pelo PIB nominal e a 6ª no poder de compra, apenas seria dado esse privilégio a um, "unzinho" dos seus "ultramilionários clubes", suportados por gigantescos empórios que mais não fazem do que apropriar-se, ironicamente na pátria de Vladimir Ilitch Ulianov, da riqueza que apenas ao povo deveria pertencer.

Se por cá, neste pobre jardim à beira-mar, os campeões resultam de "apitos dourados", azuis e vermelhos, do que é que estavam à espera na Europa?!...

Só haverá uma maneira de ultrapassar desígnio tão tenebroso: derrotar todas essas conjugações de forças! Não através de uma verve narcísica, lírica e inócua, que invariavelmente adquire a dinâmica e o efeito do "boomerang". Mas com superação, argúcia, sacrifício, coragem, raça, vontade, querer, quiçá raiva e heroísmo!... 

Tudo o que o Sporting não mostrou em Moscovo!...

Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Tudo o mais que vier a ser dito será pura conversa fiada!...




E o sorteio do Mónaco "decretou" os serviços mínimos a que o Sporting Clube de Portugal deverá estar obrigado nos próximos seis jogos da Liga Europa: três vitórias em Alvalade e uma quarta na Albânia! Doze pontos e 2, 44M Euros para os cofres de Alvalade!...

Tudo o mais que vier a ser dito, seja por quem for, será pura conversa fiada!...

Leoninamente,
Até à próxima

Obviamente, com as pratas da casa!...

Foto: Domínio Táctico

Depois da casa roubada, trancas na porta! Já pouco importará falar da incompetência da polícia ou do nosso desleixo de termos deixado, displicentemente, a porta no trinco. Haverá que colocar trancas na porta e continuar o caminho.

Naturalmente que a primeira "tranca", corresponderá a fechar, esquecer e arrumar por quatro meses, todos os dossiers do "scouting": acabaram as compras e nem a mais convidativa "promoção" nos poderá desviar desse propósito.

A segunda "tranca" estará nas mãos de Jorge Jesus! Definitivamente, terá de criar o "sagrado" hábito de ninguém mais voltar a sair de casa sem dar uma, duas ou três voltas à fechadura. Essa de facilitar e deixar a casa entregue a uma simples lingueta do trinco, está visto que acaba por ser demasiado perigoso.

Jorge Jesus deverá colocar Naldo - o protagonista da imagem - e todos os "naldos descuidados", ao canto da sala, com enormes "orelhas de burro", até ter a certeza de que deixam de entrar em campo a dormir. E começar a pensar apenas nas "pratas que tem em casa": não há mais prata para ninguém!...

Obviamente, com as pratas da casa!...

Leoninamente,
Até à próxima

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

A vergonha de Michel Platini e Pierluigi Collina!...

This goal took sporting out of the group stage, but it was disallowed by the assistant referee because the ball went outside when you see him cleary go the the left without saying anything

This goal took Sporting out of the group stage, but it was disallowed by the assistant referee because the ball went outside, when you see him cleary go the the left without saying anything.(LINK)


A vergonha de Michel Platini e Pierluigi Collina!...

Leoninamente,
Até à próxima

... E acabam por ir parar à Carregueira!...



Ai Jesus, chamem a polícia!

«De pouco vale ao Sporting queixar-se de erros de arbitragem nos seus dois jogos com a Gazprom, perdão, com o CSKA de Moscovo. Os leões só ficam fora da Champions porque se puseram a jeito. Este segundo jogo foi um bom exemplo do que não se deve fazer quando uma equipa vence o jogo da primeira mão e chega ao intervalo da segunda partida em vantagem no marcador. Isto é, começar a defender a vantagem a mais de 30 minutos do fim normalmente revela-se fatal. Foi o que aconteceu, a meias com um estouro físico que se deve ter ouvido em Vladivostok.

Tudo começou, aliás, na abordagem de Jesus a este segundo jogo, ao deixar Slimani no banco. Primeiro sinal de que estava ali para gerir a vantagem.

Depois, o que se viu foi o Sporting a pressionar o seu adversário e este com muita dificuldade em sair a jogar. Mas também se viu um Sporting sem muita vontade de esticar a manta.

Agora, Inês é morta e a vida continua mas sem os milhões da Champions, com os leões numa Liga Europa onde têm outra força competitiva.

Depois do empate em casa com o Paços de Ferreira (antecedido por uma vitória à rasca sobre o Tondela em campo neutro), este desaire não quebra o estado de graça de Jorge Jesus mas põe em evidência as fragilidades deste Sporting e a sua capacidade para evoluir. Já deu para perceber que com Jesus a equipa está mais organizada, tem um sentido de jogo bem definido e movimentos orientados. Mas será que chega?

De resto, acordamos hoje todos com a notícia de que um diretor do Benfica, o responsável pelo apoio aos jogadores, uma espécie de Paulo Pereira Cristóvão, foi detido numa viatura do Benfica com quase dez quilos de cocaína. Ao que parece, o senhor Carriço, que foi motorista de Luís Filipe Vieira, recebia colombianos suspeitos no seu gabinete no Estádio da Luz. Uma situação gravíssima e que interessa apurar, sem dó nem piedade. Pelo que tenho percebido, o Benfica não tem nada a haver com isto!

Não é o primeiro caso de polícia que entra pelos nossos clubes dentro. Bem recentemente a SAD do FC Porto foi alvo de buscas por causa de questões relacionadas com a empresa de segurança do Dragão e o seu CEO Antero Henrique, que ficou com 40 mil euros cativos. E o maior accionista individual da SAD do Sporting, Álvaro Sobrinho, está na mira da CMVM.

Quem anda à chuva molha-se mas nem tudo se explica com o facto de o culpado ser sempre o guarda-chuva que ficou esquecido lá em casa.»
(Eugénio Queirós, Bola na Área, in Record)

Já o havia por aqui, leoninamente, antecipado: "de pouco vale ao Sporting queixar-se de erros de arbitragem nos seus dois jogos com o CSKA...". O que valerá e isso sim, será o mais importante, deverá ser potenciar aquilo que Eugénio Queirós diz dar para perceber, "que com Jesus a equipa está mais organizada, tem um sentido de jogo bem definido e movimentos orientados", no sentido de que venha a chegar para alcançar o objectivo fundamental da época.

Escorrem-me lágrimas amargas de desilusão, quando vejo por aí adeptos sportinguistas que, no meio de juras de amor à "causa leonina", vão semeando saudosos protestos de admiração ao pior treinador, tanto a nível de carácter quanto de competência profissional,  que terá passado pelo Sporting nas últimas décadas. O que me conforta é que toda essa gente, perceberá tanto de futebol quanto eu de lagares de azeite!...   

Já quanto aos "casos de polícia" que Queirós refere, claro que quem sou eu para discordar da sua rábula do guarda-chuva?! E haverá por aí cada gurda-chuva tão grande, tão grande que chega a cobrir estádios, claques, dirigentes, presidentes, CEO's e um nunca mais acabar de gente, que quando se descuida e fica sem a sua protecção, acaba por ir parar à Carregueira...

Leoninamente,
Até à próxima

Um tremendo mundo de azia!...



Constitui um facto incontornável, que a eliminação do Sporting Clube de Portugal da fase de grupos da Liga dos Campeões, significou a perda directa de 14.0 M de Euros. Mas tal revés nunca significará o descalabro financeiro que os "arautos da desgraça leonina" vestindo a pele de analistas, comentadores e membros camuflados de "centrais de propaganda bem conhecidas", se apressaram a proclamar, vaticinando o iminente colapso do projecto leonino e, reflexamente, o desígnio inultrapassável da venda de todos os aneis, na presunção de que, como mal menor, os dedos pudessem ser salvos.

Pura falácia, se tivermos em conta que a via alternativa - Liga Europa - para que fomos empurrados pela "estrutura uefeira de Platini e seus amigos", poder constituir, para uma equipa que se revele ambiciosa e realista, um bom palco para arrecadar um valor global que, ficando algo longe daquilo que poderia ter sido alcançado com o apuramento para a Liga dos Campeões, de modo algum nos conduzirá ao "inferno" para onde nos pretendem atirar todos os "brazes e guerras" a soldo dos "arcanjos" do pântano.

O Sporting garantiu com a derrota que ontem nos foi "imposta" pela UEFA, um prémio de participação (vencido) no "playoff" de 3,0M, que somado ao prémio de 2,4M de participação na fase de grupos da LE, perfará 5,4M de Euros.

Se considerarmos os prémios estabelecidos para a fase de grupos e seguintes, a que o Sporting poderá ter acesso:

Prémio de jogo (vitória): 0,36M
Prémio de jogo (empate): 0,12M
Prémio de vencedor do grupo: 0.5M
Prémio de apuramento para os 1/16: 0.5M
Prémio de apuramento para os 1/8: 0.75M
Prémio de apuramento para os 1/4: 1.0M
Prémio de apuramento para as 1/2: 1.5M
Prémio de vencedor: 6.5M
Prémio para finalista vencido: 3.5M

E admitirmos, com alguma modesta ambição, a possibilidade de o Sporting triunfar no seu grupo com 3 vitórias e um empate, teremos:

3x0,36 + 1x0,12 + 0.5 + 0.5 = 2,2M

E se, finalmente, de novo com alguma modesta ambição, colocarmos a nossa fasquia apenas no apuramento para as meias finais, teremos com absolutamente exequível e ao nosso alcance:

3x0,36 + 0,75 + 1,0 + 1,5 = 4,33M  

Tudo somado e admitindo o cenário de cairmos na meia-final, cerca de 12 M será um valor que poderá estar realisticamente ao alcance do Sporting, que de modo algum o levaria ao "fogo dos infernos" que, pressurosamente,  vimos anunciado como incontornável. 

Entre a "nossa realidade" e o desejo dos que não nos podem ver nem pintados, vai um tremendo mundo de azia!...

Leoninamente,
Até à próxima

Venha o próximo, que o passado é letra morta!...


O próximo! Venha o próximo, que o passado é letra morta!...

Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Era bonito o sonho, mas acabou!...



Acabou o sonho lindo da Liga dos Campeões! Em 45 minutos aconteceu aquilo que ao intervalo, nem os espíritos mais cépticos se atreveriam a imaginar. Com o pássaro na mão, o Sporting foi capaz de cavar a sua própria sepultura, com uma segunda parte miserável, sem garra, sem ambição, sem nada de nada...

Virão alguns argumentar com eventuais erros de arbitragem cometidos pela equipa vinda da República Checa. Será peditório para o qual não contribuirei. Foram os erros próprios que nos afastaram da Champions, depois de uma primeira parte quase brilhante. Provavelmente cometidos tanto dentro, quanto fora das quatro linhas. Pouco importará agora discutir essa questão...

Haverá que mudar rapidamente a agulha e que cada um cumpra agora a sua obrigação, desde a reformulação financeira até à focagem nas provas que nos restam até final da temporada: campeonato, taça de Portugal, taça da Liga e Liga Europa.

Era bonito o sonho, mas acabou!...

Leoninamente,
Até á próxima

PUBLICIDADE