domingo, 31 de março de 2019

E aí está a sétima Taça de Futsal no Museu do Sporting!...



Futsal: Final da Taça de Portugal 2019


50'. Final do prolongamento! Sporting-Benfica, 5-5

- A Taça de Portugal vai decidir-se nos penáltis depois de 50 minutos frenéticos!


- Fernandinho dá vantagem ao Benfica. 0-1


- Cardinal empata. 1-1


- Tolrà não falha. 1-2

- Dieguinho volta a empatar. 2-2

- Gonçalo defende o remate de Robinho!

- Merlim marca e o Sporting vence a Taça de Portugal! 3-2.



E aí está a sétima Taça de Futsal no Museu do Sporting!...

Leoninamente,
Até à próxima

Quando é que alguém "faz a folha" à criatura?!...


Incansável e sempre a trabalhar para o "nosso querido clube"! Coitado. Dizem que já terá pedido por três vezes a "reforma" e chegou sempre indeferida!...

Quando é que alguém "faz a folha" à criatura?!...

Leoninamente,
Até à próxima

É preciso é continuação!...


Luiz Phellype e os primeiros golos com a gloriosa verde e branca: no primeiro, estava no sítio certo no momento certo, no segundo, enfiou a redondinha pelo único buraco que tinha a agulha! É de leão e...

É preciso é continuação!...

Leoninamente,
Até à próxima

sábado, 30 de março de 2019

Luiz Phellype perdeu a timidez!...


Sem futebol, sem 'nota artística', sem brilho e, para não perdermos o hábito, com muito sofrimento, lá conseguinos saltar para o terceiro lugar do pódio.

Vá lá que apesar de Keizer continuar tímido e hesitante...

Luiz Phellype perdeu a timidez!...

Leoninamente,
Até à próxima

E que tudo seja pelo Sporting!...




Sporting pagou 25 milhões em dívidas
Regularizadas todas as situações com clubes e jogadores e via verde para a Europa

Vinte e cinco milhões de euros. Foi este o valor que a Sporting SAD teve de pagar para assegurar o cumprimento das regras de fair play financeiro da UEFA, que permitem ao emblema de Alvalade participar nas competições europeias na próxima temporada. Os leões tinham até dia 31 de Março para cumprir este desígnio, resultado da megalomania da gestão catastrófica anterior e parecem tê-lo  conseguido alguns dias antes do termo do prazo. 

A fazer fé no trabalho dos jornalistas João Lopes e Vítor Almeida Gonçalves, hoje publicado no jornal Record, o esforço da SAD leonina ainda nem a meio do caminho irá e nem tempo haverá para Frederico Varandas e Francisco Salgado Zenha poderem ter o privilégio de arregaçar as mangas, nesta Primavera soalhenta que agora parece começar a sorrir-lhes, depois do terrível e ciclópico Inverno a que tiveram de meter ombros e enfrentar com coragem e inteligência, pese embora toda a argumentação falaciosa que o anterior responsável das finanças em Alvalade, entendeu avocar recentemente em sua defesa, quando mais valeria estar calado num profundo acto de contrição, que o mais elementar sportinguismo aconselharia.

Veremos no final onde afinal estava a razão...

E que tudo seja pelo Sporting!...

Leoninamente,
Até à próxima  

Quem diria, Senhor Primeiro-Ministro?!...



CATÃO & BOAVENTURA: CHAFURDANDO NO LAMAÇAL


«Que o futebol português tolera no seu seio mafiosos e muita miséria moral, não é novidade. É assim há muitos anos, o sistema apenas vai mudando de cor. Mas há um limite para a porcaria que podemos aturar - verdadeira, exagerada ou inventada. Do inenarrável bate boca entre o sr. Vítor Catão, director do S. Pedro da Cova, e o «empresário» César Boaventura e do lamaçal que lhe está subentendido farão os leitores o juízo que lhes aprouver. Martin Scorsese aproveitaria certamente parte do enredo para uma série C de «wise guys» rascas e padrinhos suficientemente burros para darem guarida a gente assim.
Mas há aqui uma coisa que não pode de forma alguma passar em claro: as imputações gravíssimas que o sr. Catão faz ao sr. Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, acusando-o de práticas criminosas que fariam corar o próprio sr. John Gotti. Essas acusações têm forçosamente de ser esclarecidas em sede própria. Não podemos fingir que não foram ditas numa televisão. Nem podemos desvalorizar o assunto remetendo-o, apressada e convenientemente, para a guerra comunicacional FCP-SLB, os donos e senhores do jogo subterrâneo.

A única expectativa razoável do cidadão normal confrontado com esta porcaria é: façam favor de investigar (mais isto), senhores inspectores da PJ.

PS 1 - Reacções da Liga e da Federação até agora? ZERO. Simplesmente inacreditável… mas normal, no país do futebol faz-de-conta. Choca-me - e revolta-me! - cada vez mais o silêncio ensurdecedor e comprometido de quem devia velar pela seriedade e credibilidade da competição profissional, que está claramente sob suspeita há muito tempo. Quem cala consente, não é....?

PS 2 – Depois admirem-se da completa falta de notoriedade / credibilidade do campeonato português para além de Badajoz.

PS 3 - Meu querido futebol inglês. Lá não toleram batoteiros, videirinhos e mafiosos. São os próprios adeptos que dão o exemplo: para eles não vale tudo. Para os povos Britânicos a seriedade da competição é sagrada. Há uma censura social fortissima e imediata (Opinião Pública e Media) a quem tenta fazer batota. Lá, muitos dos nossos execráveis 'chicos espertos ' estariam suspensos, banidos ou atrás das grades.»
(André Pipa, na sua página do FB)



Longe não estará o dia em que a República Portuguesa ocupará o primeiro lugar na exportação de bananas para a Europa!...

Quem diria, Senhor Primeiro-Ministro?!...

Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 29 de março de 2019

Bem feito!!!...


Ora bem! Ora tomem, os que queriam apoderar-se do acervo de para o destruir...

Quando confrontados com a saloiice, a parolice ou a mais pura e genuína esperteza saloia da gente que gravita e vai governando a vidinha, tanto dentro do sistema judicial português, quanto gravitando à sua volta, Ana Gomes e um elevado número de portugueses que, felizmente e como ela, nunca comeram nem jamais comerão gelados com a testa, têm motivos óbvios para escarnecer e gritar ao mundo a plenos pulmões e em onda gigante de satisfação...

Bem feito!!!...

Leoninamente,
Até á próxima

Canta bem mas não encanta!...


Não me passa pela cabeça a quem atribuir a "camisa de forças" que Marcel Keizer vem envergando desde que se esgotou o tempo necessário e suficiente para conhecer o plantel que tem à sua disposição, a que deveremos juntar, sem receio ou pruridos de ferir a sua susceptibilidade, um bom punhado de jovens que militam nos mais diversos escalões da formação leonina.

Mas sei que amanhã em Chaves, sem capacidade para executar o mais insignificante e elementar "golpe de rins", o treinador leonino apresentará um onze inicial que muito dificilmente deixará de ser aquele que alinhavei na imagem que apresento acima...

Alguém que diga ao Keizer que ele...

Canta bem mas não encanta!...

Leoninamente,
Até à próxima

Mais do mesmo!...


Com Bas Dost indisponível pelas razões que foram tornadas públicas pelo Sporting pouco tempo depois da convocatória - contusão óssea no joelho direito! - Marcel Keizer completou o seu "núcleo duro" dos habituais 19 jogadores, com a chamada de Pedro Marques para a deslocação a Chaves...

Que os deuses façam o resto, de modo que amanhã por esta hora não venhamos a ser surpreendidos com...

Mais do mesmo!...

Leoninamente,
Até à próxima

quinta-feira, 28 de março de 2019

Quando, quando, quando?!...



Está escarrapachado na capa de hoje do jornal Sporting, mas ó Mister, importa-se de nos dizer...
 


Quando, quando, quando?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Porque não?!...



Saber que o Sporting Clube de Portugal irá organizar durante o mês de Abril uma cimeira dedicada às modalidades, estando bem longe das minhas perspectivas, é qualquer coisa que me arrepiou e encheu de incontida satisfação. Tanto mais quando o Clube se assume incontestavelmente como "A Maior Potência Desportiva Nacional", um evento vanguardista desta natureza, acaba por fazer todo o sentido e corresponder ao orgulho de todos os sportinguistas e ao elevado conceito internacional de que, reconhecidamente, o Clube já é credor.

Como sopa no mel esta Cimeira das Modalidades que o Sporting Clube de Portugal organizará e que pela primeira vez oferecerá aos portugueses e ao mundo, nos dias 11, 12 e 13 de Abril e que, com grande margem de certeza, terá o êxito que o Clube e os seus dedicados impulsionadores merecem.

Do programa que começa agora a ser conhecido, retiram-se ilacções seguras quanto à forma com que o evento estará a ser programado e estruturado, reforçando as magníficas perspectivas sobre a marca eclética que já representamos no presente e a desejada dimensão que, legitimamente, queremos alcançar no futuro.

Poderá estar aqui e definitivamente, o embrião da "maior potência desportiva mundial"!...

Porque não?!...

Leoninamente,
Até à próxima  

Agora com redobrada atenção!...


Nicolau Santos, presidente do Conselho de Administração da Lusa, jornalista e, para o que realmente interessa neste texto, sportinguista dos sete costados, escreve sobre o futuro do clube

«O meu filho tem 32 anos e viu o Sporting ser duas vezes campeão. A primeira quando tinha treze anos e a segunda quando tinha quinze. Depois, durante a crise, emigrou mas nunca deixou de sofrer pelo clube que é da família há seis gerações. Há dias, depois da eliminação do Sporting na Liga Europa, fez-me a pergunta que a nação verde e branca devia colocar todos os dias: quando é que o Sporting volta a ser campeão? Não sei, meu filho, sinceramente não sei. Mas sei qual é o caminho que temos de percorrer para lá chegar.

Primeiro ponto: depois do consulado de Bruno de Carvalho, em que o Sporting podia e merecia ter sido campeão no primeiro ano de Jorge Jesus como treinador (se houvesse VAR tínhamos ganho), a distância para os rivais foi aumentando e a factura do descalabro financeiro haveria de chegar. Chegou agora com a humilhação do Guimarães a pedir a insolvência da SAD por o clube de Alvalade ainda dever cerca de 4 milhões dos 6 que custou Raphinha.

Estou tranquilo quanto a isso. Francisco Salgado Zenha é um excelente gestor e nessa matéria o clube está em muito boas mãos. Vamos conseguir sair desta curva apertada da história do Sporting. Mas para isso vai ser necessário definir um rumo claro e não titubear perante as inevitáveis adversidades que ocorrerão no caminho.

Há algo, contudo, que a nação sportinguista não pode ignorar: estamos hoje muito atrás em termos de poderio económico e financeiro do Futebol Clube do Porto e do Sport Lisboa e Benfica. E esse fosso não pára de se agravar. Até agora, o FC Porto amealhou 78,45 milhões de euros na Champions, o Benfica 50,35 milhões na Champions e na Liga Europa – e o Sporting uns meros 6,39 milhões. Ou seja, para a próxima época os nossos rivais têm muito mais dinheiro do que nós para se reforçar e isso é algo que vem acontecendo já há vários anos.

O que daqui decorre, por muito que doa a todos os sportinguistas, é que nós neste momento não temos condições para nos bater com Porto e Benfica em provas de regularidade, que exigem um plantel razoavelmente equilibrado e relativamente extenso (24 a 26 jogadores), porque de outro modo não é possível estarmos dignamente em quatro frentes (Campeonato, Taça da Liga, Taça de Portugal e competições europeias).
Nós nem sequer temos 11 bons jogadores, quanto mais 26.

Segundo ponto: face a esta situação, toda a nação sportinguista tem de assumir que não seremos campeões nos próximos quatro, cinco anos. Não é popular dizê-lo mas é a realidade, Vamos ter de começar a reconstruir a casa com muita paciência. E se fizermos isso acabaremos por ser campeões. Para tal, do presidente ao roupeiro há que assumir algumas coisas. E a primeira é que o nosso grande objectivo nas próximas quatro, cinco épocas é, pelo menos, ficar em segundo. E a segunda é que precisamos ir o mais longe possível nas competições europeias para arrecadar dinheiro, prestígio e mostrar os nossos jogadores, podendo daí resultar futuras vendas que serão importantes para o clube sair do sufoco financeiro em que se encontra. Quanto à Taça de Portugal e à Taça da Liga são para ser jogadas pelos jogadores que não fazem parte do onze base. Não temos plantel para estar em todas as frentes. Temos de deixar cair algumas e concentrar-nos nas que são verdadeiramente decisivas para o futuro do clube.
Terceiro ponto: de uma vez por todas, tem de ser dito a qualquer treinador que venha para o Sporting que vai ter de contar essencialmente com os jogadores da formação, para além de cinco/seis jogadores muito bons e já com larga experiência, nacionais ou internacionais. Mas a base será a formação. O Miguel Luís não faz o mesmo que o Gudejl? O Jovane é pior que o Diaby? Não temos nenhum defesa central, defesa esquerdo ou defesa direito na formação? Ninguém para o meio-campo? Ninguém para o ataque? Temos, de certeza que temos. O que temos é de obrigar o actual treinador e os futuros a utilizarem esses jogadores, a fazerem-los crescer, a dar-lhes experiência. É ver o que aconteceu no Benfica com a chegada de Bruno Lage. João Félix já andava por lá mas Rui Vitória nunca apostou nele a 100%. Ferro então nunca pôs os pés em campo com Vitória. E quando não se aposta, os jogadores não crescem, não ganham confiança, não se afirmam e acabam por se perder.
No Sporting, Jovane estava a tornar-se um talismã, marcando golos decisivos sempre que entrava. Miguel Luís estava a afirmar-se como um excelente médio e até já marcava. O que aconteceu? Foram relegados para a bancada, nem sequer para o banco, e substituídos pelos Gudelj desse mundo. O Gudelj é mau? Não, não é. Mas faz a diferença? Não, não faz. E está a tirar a possibilidade de um jogador da casa, que sente a camisola, poder afirmar-se e tornar-se um símbolo do clube. O Diaby é mau? Não, não é. Faz a diferença? Não, não faz.
Verdadeiramente, nesta equipa só há um jogador que faz toda a diferença: Bruno Fernandes. Concedamos que depois Coates, Mathieu, Renan e Raphinha estão num patamar elevado. Acuña é bom mas muito conflituoso. Bas Dost também é bom mas não é por acaso que não joga na selecção holandesa: é um avançado à antiga, que não pressiona, não é o nosso primeiro defesa, fica muito estático, e precisa de excelentes alas que lhe coloquem a bola direitinha na cabeça.
Como não os temos, ele cada vez marca menos. Wendel é um meia que não marca golos. E por aí fora. Ora se é para termos jogadores que não fazem a diferença, então assumamos isso mesmo e joguemos com os que estão na Academia, mantendo Bruno Fernandes como referencial e exemplo (e Coates e Raphinha: os outros não mudam o curso da história).
Quarto ponto: mais que um treinador, o Sporting precisa de um psicólogo. Um clube como o Sporting tem de ter killer instinct. Quando é preciso ganhar, tem de se ganhar, mesmo que se jogue feio e mal. O que não pode acontecer é ser derrotado pelo Portimonense e pelo Tondela, empatar com o Setúbal e Marítimo e por aí fora. Isto não é de um clube grande. É de um clube do meio da tabela. Verdadeiramente, só é admissível que o Sporting perca pontos com o Porto e Benfica – e já é altamente discutível que isso aconteça com o Braga e Guimarães (e convém lembrar que fomos derrotados nos jogos em casa deles por 1-0). Para conseguir estes resultados, insisto, basta jogar com cinco ou seis estrangeiros, sendo o resto miúdos da formação. E não será muito diferente do que aconteceu, com a possibilidade de descobrirmos alguma pérola entre esses jovens.
Quinto e último ponto: se não temos dinheiro para ir buscar jogadores de craveira internacional, temos pelo menos dinheiro para contratar mais algum Slimani. Para isso, contrate-se como olheiro quem conhece o futebol africano e pode ser que tenhamos gratas surpresas. O futuro do futebol está em África. Não há razão para alguns dos grandes jogadores do futuro não virem jogar a curto prazo no Sporting.
Se seguirmos este trajecto, meu filho, não seremos campeões a curto prazo, mas seremos seguramente campeões mais ano menos ano. E até 2025 teremos ganho pelo menos um campeonato.»


O meu filho está prestes a fazer 41 anos. E tal como o filho de Nicolau Santos, apenas viu o Sporting ser duas vezes campeão. A primeira quando tinha vinte e dois anos e a segunda quando já tinha completado vinte e quatro. Com dois e quatro anos de idade, naturalmente não se lembra de viver essas alegrias. E nunca me terá feito tal pergunta, porque me quer parecer que há muito terá deixado de acreditar naquilo que vive em permanência no coração do pai, que o fez sócio ainda de tenra idade.

Casos apenas parecidos os vividos pelos filhos. Pensamentos rigorosamente iguais aqueles que os pais partilham acerca do futuro do Sporting...

Nicolau Santos escreveu esta crónica há precisamente três semanas e nem eu saberei bem o que me terá demovido de, na ocasião, a ter partilhado por aqui. Talvez valores mais altos se "alevantassem" na oportunidade. Mas hoje, que nada de importante se parece passar no Sporting, que nem em rodapé de tudo o que ao futebol diz respeito aparece nos OCS exibindo a gloriosa marca leonina, lembrei-me deste texto com que na ocasião me identifiquei completamente...

Não sei se Frederico Varandas terá tido acesso há três semanas a esta análise de Nicolau Santos. Mas mesmo que tal tenha acontecido, acho que deveria voltar a ler... 

Agora com redobrada atenção!...

Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 27 de março de 2019

"Voir un ami pleurer"!...




"Ver um amigo chorar" terá sido muito provavelmente um dos últimos "segredos de Brel" que, quiçá de forma egoísta, entendeu por bem guardar só para ele até ao fim. Mas a indecifrável mensagem pessoana de Brel tem resistido aos tempos e continua a acompanhar os apreciadores que restam, especialmente sempre que assaltados pelo temor do futuro...

Esta canção é dedicada a quem cheguei a julgar amigo. Sem endereço, porque ele sabe que é para ele e porque é triste...

"Voir un ami pleurer"!...

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 26 de março de 2019

O que vale ao Nandinho é ser um bom pintor!...




É normal Portugal jogar dois jogos no mesmo estádio no espaço de quatro dias? 
Catarina Pereira, cronista e comentadora televisiva, quer lançar as bases da descentralização do país futebolístico


«A selecção nacional joga esta segunda-feira no Estádio da Luz contra a Sérvia o segundo jogo da fase de apuramento para o Euro 2020. Aí está uma frase bem compostinha, com bastante informação para os meus queridos leitores, porque não quero que vos falte nada. No entanto, se repararem bem, há ali um elemento que eu até escusava de referir, porque é bastante óbvio. Falo, claro, do local onde se realiza o jogo.

Dizer que a selecção joga no Estádio da Luz é, por estes dias - que é como quem diz anos -, um bocadinho redundante. À partida, se a selecção joga, é no Estádio da Luz que isso vai decorrer, a não ser que a partida tenha de realizar-se fora do território nacional, por via de ser em casa do adversário. Até agora, ainda não se arranjou maneira de um Ucrânia-Portugal ou um Sérvia-Portugal ser jogado no Estádio da Luz, mas quero acreditar que, se isto correr tudo como planeado, um dia isso será possível.

Em apenas quatro dias, a selecção joga assim duas vezes no Estádio da Luz, porque, infelizmente, as perninhas dos jogadores só aguentam jogar na sexta e na segunda-feira no Estádio da Luz, em vez de também fazerem um jeitinho no sábado e no domingo, no Estádio da Luz. Porque o Estádio da Luz estaria preparado para isso nestes dias todos, ao contrário das perninhas dos jogadores.

Ora, não seria necessário eu fazer-vos aqui perder tempo com isto, mas penso que será melhor enumerar as razões para a selecção jogar no Estádio da Luz, só para o texto não ficar demasiado curto. Em primeiro lugar, porque o Estádio da Luz é o maior. E, se a selecção é de todos nós, convém cabermos lá todos. Depois, porque o Estádio da Luz é o maior. E, se a seleção é de todos nós, convém pagarmos todos bilhete.

Haverá sempre algumas más línguas que apontarão a dificuldade em continuarmos a apoiar uma selecção dita nacional que afinal só joga num estádio. Fazendo um duro exercício de recordar os argumentos dessas pessoas mal-intencionadas, penso que costumam defender que Portugal é um território mais vasto do que a Avenida Eusébio da Silva Ferreira e que os jogadores que vestem a camisola das quinas representam não só as pessoas que conseguem deslocar-se ao Estádio da Luz, mas também as que vivem a 100, 200, 300 ou 500 quilómetros desse bendito local.

Enfim, temos de aturar cada um. Como se um Cristiano Ronaldo ou um Bernardo Silva pudessem agora perder tempo em transportes até Braga, já para não falar que isto da redução dos preços dos passes não ajuda nada os ricos. Como se fizesse algum sentido pegar nesta rapaziada toda que é campeã europeia e ir ali a Coimbra ou a Aveiro, fica tão fora de mão a quem é de Lisboa, meu Deus. E nem pensem em lembrar-me que na capital até há mais um estádio com lotação de 50 e tal mil lugares, porque seria demasiado deprimente eu ter de vos recordar que aquilo dá azar.

Curiosamente, este sábado, houve um jogo entre duas selecções no Estádio do Dragão. Estiveram quase 40 mil pessoas nas bancadas, o que me parece bastante estranho. De onde veio aquela gente toda? Há 40 mil pessoas que podem ir assim ao Porto ver um jogo de futebol amigável, entre duas selecções que estão a milhares de quilómetros de casa? Como é que isto pode ter acontecido? Tu queres ver que a TAP as levou de Lisboa naquela ponte aérea tão fofinha? Isto deve ser obra daqueles chatinhos da descentralização, só pode.

Portanto, serve toda esta divagação para eu vos fazer reflectir sobre o seguinte: se é normal a selecção jogar duas vezes no Estádio da Luz em quatro dias, se aceitamos estes anos todos que a selecção dê preferência, por larga margem, ao Estádio da Luz, se há uma explicação perfeitamente lógica para tudo isto, por que é que ainda ninguém a deu?»
(Catarina Pereira, Lá em Casa Mando Eu, in Tribuna Expresso, em 25.03.2019 ÀS 7H36)


O Nandinho Gomes também diz que "lá em casa manda ele"! Pelo menos seria assim até ontem, antes de o outro Nandinho entornar o caldo!...

Agora, com o caldo literalmente derramado, soube-se hoje que ao outro Nandinho calhou em sorte nova deportação, depois da próxima já agendada para o Dragão e de, a seguir, entre a sorte e mais caldo entornado, ou continuar lá pelas Antas ou ter de viajar para Guimarães, nesse caso para limpar a espada ao D. Afonso e, finalmente, lá para Outubro, o osso mais duro de roer: ir enfim e finalmente até Alvalade, se calhar para voltar a pintar os mastros de amarelo, depois da verde, histórica e curta saga do detective Cristovão!...

O que vale ao Nandinho é ser um bom pintor!...

Leoninamente,
Até à próxima

"Não há mal que sempre dure, nem bem que nunca se acabe"!...



SELECÇÃO REGRESSA A ALVALADE 4 ANOS DEPOIS

A Federação Portuguesa de Futebol confirmou esta terça-feira que o jogo com o Luxemburgo, que faz parte do calendário de apuramento para o Campeonato da Europa de 2020, vai ser disputado em Alvalade, estando a partida agendada para o dia 11 de Outubro, às 19.45 horas.

Será o regresso de Portugal, finalmente, ao reduto leonino, onde não se realizava um jogo da selecção nacional desde 2015, quando naquele estádio a equipa das quinas recebeu a França, em encontro de carácter particular.

De recordar que os próximos dois jogos da Selecção, na fase de apuramento para o EURO-2020 serão duas deslocações, à Sérvia  a 7 de Setembro e Lituânia  a 10 de Setembro. Pelo meio existem ainda dois encontros relativos à final four da Liga das Nações, o primeiro dos quais com a Suíça, no Estádio do Dragão.

Após a decisão federativa de corrigir o caminho ínvio que últimamente parecia apostada em prosseguir, Frederico Varandas entendeu dever pronunciar-se sobre esta matéria:

"Estamos muito satisfeitos com a decisão da Federação Portuguesa de Futebol. Não recebemos, no Estádio José Alvalade, um jogo da Selecção desde 2015. É o regresso da nossa Selecção, Campeã em título do torneio, a um palco de excelência que é a casa de um conjunto largo de jogadores que foram formados no Sporting Clube de Portugal. Uma feliz notícia para o Sporting. Esperamos um Estádio cheio e um grande ambiente de vitória para a Selecção Nacional."

Dependendo do prisma com que se olham para certos acontecimentos neste quase inclassificável "futebolzinho tuga"...

"Não há mal que sempre dure, nem bem que nunca se acabe"!...

Leoninamente, 
Até à próxima

Já muita gente estaria na cadeia!...


Portugal e tira-nódoas


«A Selecção Nacional voltou a falhar, empatando novamente na Luz, desta vez frente à Sérvia. Um mau resultado, uma exibição de altos e baixos, uma arbitragem ainda pior. Razões de queixa legítimas da equipa portuguesa. Ainda assim, o problema são os parcos dois pontos arrecadados em dois jogos em casa, onde devíamos ter somado seis. A formação nacional tem de se reencontrar. Os deslizes começam a ficar proibidos, mesmo para quem é especialista em contas de calculadora. As opções de Fernando Santos voltaram a estar na ordem do dia. Danilo e William juntos no miolo é, pelo menos, discutível. Mais grave, parece faltar uma faísca na Selecção. Que volte depressa. 

César Boaventura e Vítor Catão. Uma boa imagem do lado podre do futebol português. O mais grave de tudo isto, mais ainda do que as acusações feitas, que valem o que valem até serem validadas pela justiça nacional – e esperemos que haja alguém que averigue tudo isto, porque no meio de tanta sujidade algo se deverá encontrar – é estes serem agentes do nosso desporto. Como chegam estes homens aos corredores do poder? Como são próximos de presidentes? Em que expedientes estão metidos? Assustador.»
(Bernardo Ribeiro, Saída de Campo, in Record)

Sobre a Selecção Nacional, tanto pela "porta do cavalo", quanto por qualquer outra porta, deverá ser matéria da exclusiva responsabilidade da FPF e do Benfica! E enquando Fernando Gomes e Luís Filipe Vieira gozarem da impunidade e do "apoio maioritário" de milhões, pouco ou nada haverá para fazer!  Ao adepto comum estarão definitivamente vedadas todas as críticas e pouco mais lhe restará que assistir aos "deslizes", proibidos ou não e a exigir  ou não, a "calculadora"!...

Quanto ao "lado podre do futebol português", também muito dificilmente Bernardo Ribeiro conseguirá convencer alguém da capacidade da "justiça nacional" de validar seja o que for e que o panorama será, mesmo que com muita ironia... "assustador"! Se efectivamente o fosse...

Já muita gente estaria na cadeia!...

Leoninamente,
Até à próxima

Doa a quem doer!!!...


Vietto tem salário de topo
Argentino ganha 2,1 milhões de euros líquidos por época

Um dos jornais desportivos cá do burgo lançou hoje para a primeira página, o título e subtítulo que acima são reproduzidos.

Se em termos desportivos, apesar do jogador há muito tempo não ter voltado ao plano que evidenciou na sua primeira temporada em Espanha, até poderá não haver dúvidas sobre a eventual aposta que o Sporting venha a fazer em Luciano Vietto, nome que parece agradar a Marcel Keizer, a verdade é que no plano financeiro, mesmo chegando a custo zero do Atlético Madrid, o argentino representa um investimento elevado, a confirmarem-se as indicações de que apenas dará o seu acordo à troca se mantiver o salário que neste momento aufere no Atlético de Madrid. As negociações directas com o jogador ainda não terão arrancado – por enquanto, o entendimento é entre leões e colchoneros – mas o Sporting  parece já estar informado de que esse é um obstáculo que terá de contornar, no sentido de convencer Vietto e assegurar um importante reforço para 2019/20.

Para tal, o Sporting teria de fazer um esforço para encaixar Luciano Vietto na folha salarial. O avançado, de 25 anos, tem um ordenado ao nível dos mais altos do plantel leonino, já que ganha 2,1 milhões de euros livres de impostos por época. Em termos comparativos, nesta altura, só Bas Dost, Mathieu e Coates têm vencimentos próximos – Gudelj insere-se neste grupo, mas está emprestado pelos chineses do Guangzhou Evergrande e será bem provável que regresse às origens.

Ora Frederico Varandas está proibido de voltar a cometer os múltiplos e quase sistemáticos erros dos seus antecessores: pagar principescamente a quem ainda pouco ou nada provou, para depois se ver obrigado a suportar mais um "peso morto" como até agora tem acontecido em demasiados casos, que todos lembramos, decepcionados e "vacinados"!...

Nada como estabelecer um contrato por objectivos, sujeitando o salário do profissional às balizas justas da evolução do seu rendimento desportivo!...

Frederico Varandas não pode voltar a cometer semelhante erro!...

Doa a quem doer!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Elementar caro Watson!...



Elementar caro Watson!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 25 de março de 2019

A maldição do estádio da Luz!!!...

Mercantilismo e pouco mais!...

Até já os deuses do futebol acabaram irados com a desfaçatez da FPF e do Benfica! Entre compadrios, amiguismos e portas do cavalo, quem acaba por pagá-las serão os jogadores, os que menos culpas terão nesta torpe bambochata, com demasiada gente mancomunada a passar impune por entre os pingos da chuva...

O facto incontornável é que estaremos a assistir ao nascimento de um até há pouco impensável desígnio divino, que se estará a abater sobre a nossa selecção e que até poderá afastar-nos - vá de retro satanás! - do Euro2020...

A maldição do estádio da Luz!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

O bom é inimigo do óptimo!...


Dias Ferreira assegura: "Não é um mau acordo. Se o Sporting estivesse a nadar em dinheiro, podia não ser bom. Agora, na situação actual, posso dizer que não é mau. Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar..." 

Comungo inteiramente o pensamento do recente candidato às últimas eleições do Sporting!...

Quantas vezes, esquecemos a realidade que nos envolve e ignoramos até que a exagerada perseverança na porfia do óptimo poderá eventualmente acabar por gerar condições para que nem o bom se consiga obter. É por isso que o nosso bom povo, na sua imensa sabedoria, há muito "decretou"...

O bom é inimigo do óptimo!...

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 24 de março de 2019

Bem hajam Leoas e Leões!...




Sporting: equipas masculina e feminina campeãs europeias de goalball
Formação masculina sagrou-se bicampeã

O Sporting sagrou-se este domingo bicampeão europeu na vertente masculina em goalball, tendo a equipa feminina dos leões também conquistado o troféu na primeira edição do torneio feminino.

Na final masculina, o Sporting derrotou a equipa checa do GC Perun por 12-6, enquanto as leoas venceram as dinamarquesas do BSI Copenhagen por 10-6, em encontros disputados no Pavilhão Multiusos de Odivelas.

Frederico Varandas, marcou presença em ambas as finais e na cerimónia de encerramento do torneio, mostrou-se orgulhoso pelas conquistas dos atletas do clube, tendo afirmado:

"Foi um belo torneio, com uma fantástica organização. No desporto não há género, há atletas, que com maior ou menor dificuldade competem com amor ao clube. É um grande orgulho o Sporting dar mais dois títulos europeus a Portugal."

Bem hajam Leoas e Leões!...

Leoninamente,
Até à próxima

Que nunca deixemos de caminhar!!!...


Os piratas

«A eurodeputada Ana Gomes tem sido uma das vozes mais defensoras da protecção aos chamados 'whistleblowers', denunciantes de actividades ilegais, categoria onde tem incluído Rui Pinto. Na entrevista que concedeu ao Record, volta a defender o 'hacker' que vai responder por alegado desvio de documentos confidenciais da Doyen e do Sporting, desejando que o jovem se torne num aliado das autoridades.

Até agora, ninguém confirmou, nem o próprio, que Rui Pinto é também o autor do ataque informático às contas de email do Benfica. E há razões para duvidar, até porque o modus operandi do Football Leaks foi substancialmente diferente. Neste caso, foram divulgados documentos específicos, onde havia indícios de práticas criminosas ou, pelo menos, informação relevante aos olhos do público, como alguns salários do futebol; no caso do Benfica, foram despejadas na internet caixas de correio inteiras, com muita informação pessoal e irrevelante junto a outras de interesse público que mereceram a atenção das autoridades.

Numa coisa, Ana Gomes tem razão: os nossos investigadores não podem ignorar os documentos que o 'hacker' recolheu (ou roubou, depende do ponto de vista). Porque ali podem estar indícios de crimes mais lesivos do Estado, cometidos por verdadeiros piratas, do que a pirataria informática.»


No final da leitura desta curiosa e surpreendente - pelo menos para mim! - crónica de Sérgio Krithinas, vieram-me à memória duas referências que Eduardo Galeano, esse 'monstro da literatura uruguaia e universal", nos legou e pelas quais me guio em muitos passos e concepções na minha vida:

1 - "A justiça é como uma serpente, só morde os pés descalços."

2 - "A utopia está lá no horizonte. Se me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais a alcançarei. Para que serve então a utopia? Serve para isso: para que eu nunca deixe de caminhar."

E se de repente assistissemos a centenas, milhares ou até milhões de pés a despojarem-se dos andrajos que lhes protegem os pés?!...

E se com Ana Gomes nascesse neste Portugal pequenino, um "movimento de coletes verdes", de esperança e profunda convicção na regeneração de uma sociedade podre?!...

Que nunca deixemos de caminhar!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE