sábado, 16 de março de 2019

"Atrás dos tempos vêm tempos e outros tempos hão-de vir"!...




Acordo com a Apollo assinado já na 2ª feira
Sobre a reestruturação financeira


A reestruturação financeira negociada com os norte-americanos da Apollo deverá ser assinada já na próxima 2ª feira. A direcção presidida por Frederico Varandas terá já todos os detalhes do acordo fechados com esse fundo e a entrada dos 65 milhões deverá ser uma realidade muito em breve estando, ao que se vai sabendo, relacionada em termos de garantias, com as receitas do negócio dos direitos televisivos estabelecido pelo Sporting com a NOS. 

Paralelamente, não deixa de ser curiosa a posição tomada por um conhecido sportinguista, Miguel Frasquilho, que defende que os sportinguistas devem "estar unidos" e pede tempo para que a actual direcção possa "executar a sua estratégia". O economista que foi candidato na lista de José Maria Ricciardi nas últimas eleições do Clube, demarcou-se das críticas recentes feitas pelo banqueiro, embora aceite todos os contributos que possam ser dados à direcção liderada por Frederico Varandas. 

O actual presidente do conselho de administração da TAP falava num almoço-debate promovido pelo Internacional Club of Portugal e, confrontado com a entrevista de Ricciardi, sublinhou ter estado "com honra e privilégio na lista do meu amigo José Maria Ricciardi", explicando: "Entendi na altura que as ideias dele eram as melhores para o Sporting e por isso aceitei integrar o seu projecto como candidato à mesa da assembleia geral. Percebo todo o amor que ele tem ao Sporting e nesse sentido, nesta altura, todas as ajudas são bem-vindas". Porém, Frasquilho terá observado na oportunidade, que "há uma direcção eleita há seis meses e conhecem-se as dificuldades que enfrenta, fruto da herança pesada que alguns negaram que existisse, mas como é prova evidente, está aí para fazer face", acrescentando logo a seguir que, "Também por isso, este é o tempo em que os sportinguistas devem unir-se e não será dividindo que o clube irá vencer. Acredito que o dr. Ricciardi, como outros, podem dar um contributo, mas há um presidente eleito e há que dar tempo para que possa executar a sua estratégia. Depois, logo se verá"... 

E vem-me à memória uma velha canção do grande Fausto Bordalo...



"Atrás dos tempos vêm tempos e outros tempos hão-de vir"!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. Muito pesada esta herança deixada, o contrato Bruno/NOS de centenas de milhões de euros, e que já será usado para pagar dívidas também contraídas por Sousa Cintra como os casos de Gudelj e Diaby.
    Digamos que a herança é quase tão pesada quanto esta:

    https://www.dn.pt/i/3409379.html

    Felizmente Godinho Lopes também deixou contratos e património para pagar as dívidas...

    SL

    ResponderEliminar
  2. É bem melhor a música do Fausto que a realidade do meu clube, com os seus "ilustres", "divas" e quejandos, mas "eu sei de histórias verdadeiras, umas belas outras tristes de encantar...". A ver vamos o que o futuro nos reserva, mas eu que não sou ilustre e que nunca paguei "à pressa" as quotas do meu clube que jaziam esquecidas ou adormecidas no tempo, que pertenço, por paixão, ao povo sportinguista, militante e sofredor, é que posso sentir-me atraiçoado e desarmado. QUE VIVA O SPORTING E A MÚSICA DO FAUSTO!

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE