segunda-feira, 25 de março de 2019

O bom é inimigo do óptimo!...


Dias Ferreira assegura: "Não é um mau acordo. Se o Sporting estivesse a nadar em dinheiro, podia não ser bom. Agora, na situação actual, posso dizer que não é mau. Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar..." 

Comungo inteiramente o pensamento do recente candidato às últimas eleições do Sporting!...

Quantas vezes, esquecemos a realidade que nos envolve e ignoramos até que a exagerada perseverança na porfia do óptimo poderá eventualmente acabar por gerar condições para que nem o bom se consiga obter. É por isso que o nosso bom povo, na sua imensa sabedoria, há muito "decretou"...

O bom é inimigo do óptimo!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. Há qualquer coisa que não bate certo aqui. Acabamos de encaixar 65 milhões de euros e não faz sentido negociarmos por baixo Gelson, facilitando a vida de quem tem um enorme problema visto que assumiu a responsabilidade pela rescisão do jogador.
    O Atlético rouba-nos um jogador, vende-o por 30 milhões, e paga-nos 20 milhões + 1 avançado(que tem 1 golo em 22 jogos) por um jogador que vale 60 milhões.
    Sousa Cintra não aceitou um negócio superior por Gelson.

    A propósito de Dias Ferreira partilho partes de uma entrevista à BolaTV e em que explica o que a actual direcção fez à reestruturação financeira preparada pela anterior direcção e finalizada pela Comissão de Gestão:

    https://mobile.twitter.com/MiguelRTweets/status/1109255332776341504

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O JHC tem o legítimo direito de entender se algo bate ou não certo. Pessoalmente penso exactamente o que escrevi no postal, pois de outro modo mais valia estar quietinho, não acha?!...

      Acerca da figura de Dias Ferreira, se esteve atento na camapnha eleitoral, saberá que foi o candidato em que votei, pelo que não quero entender o que JHC pretende. Ou melhor dizendo, entender talvez entenda, mas não serei o terreno fértil que julga para "plantar a sua horta"!...

      SL

      Eliminar
    2. Entender que algo não bate certo não é uma crítica a si, caro Álamo. Apenas gostava que não aceitassemos este negócio num momento em que melhoramos a nossa posição negocial com o encaixe.
      Também votei Dias Ferreira porque acreditava que alguém com conhecimento interno do clube e que sempre considerei(e considero) frontal seria a melhor solução. No entanto aceitei a vitória de Frederico Varandas. Mas confesso estar decepcionado pela lavagem de roupa suja, opacidade da gestão, falha na comunicação com os sócios e política errada para o futebol, na minha opinião.
      Varandas deu Nani e Montero a custo zero, desvalorizou a nossa academia dizendo que falta qualidade, disse que o plantel não foi escolhido por si e é fraco. Pergunto: se vendermos Bruno Fernandes, que activos restarão para realizarmos mais valias? Vendemos os dedos e os anéis, continuamos a antecipar verbas da NOS e o que nos restará daqui a um ano?
      Aquilo que Dias Ferreira diz é grave pois garantiria ao Sporting uma capacidade financeira e desportiva durante muito tempo sem a dependência de receitas das competições europeias. Como estamos agora, se algo corre mau regrediremos uma década.

      SL

      Eliminar
  2. Pois eu penso que o problema dos 65M esta nestes negócios que só o Sporting 'sabe' fazer... Outros há que, por qualquer 'pedra da calçada' facturam aos 30 e aos 40 de cada vez...

    Será este caso específico diferente??? Talvez... mas o princípio é que está errado... e continuamos a 'albardar o burro à vontade do dono'... e no fim... 'Não fomos até às últimas consequências'...!!! Em que ficamos então???

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE