quinta-feira, 21 de março de 2019

Estou esclarecido!!!...



"Apollo? Rivais fizeram acções semelhantes e não revelaram contrapartes"

Salgado Zenha explica que o acordo "serve essencialmente para reduzir passivos".

Francisco Salgado Zenha, administrador da Sporting SAD explicou esta quinta-feira na Sporting TV, para além dos contornos da parceria com um fundo de investimento, que permitiu antecipar 65 milhões de euros do contrato de exploração dos direitos televisivos com a NOS, outros temas interessantes da actualidade leonina, começando por afirmar, em reacção às declarações recentes de José Maria Ricciardi, que prometeu investir 200 milhões de euros se fosse eleito após a eventual queda da actual direcção:

«Vi comentários a falar em 100, 200 e 300 milhões. Quando cheguei, tive milhares de solicitações, recebi todo o tipo de investidores. Uns queriam investir 300 milhões, mas queriam ficar com jogadores, outros com a SAD. Ninguém põe aqui 100, 200 ou 300 milhões sem contrapartidas. Não conheço nenhum filantropo que o tenha feito, a não ser um Abramovich. [...]

Eu não vou ceder, não vou vender a maioria da SAD. Isso é filantropia. Não faço 'all in'. Mandar números para o ar é muito perigoso... Não há filantropia por 200 milhões sem recebermos nada em troca. É impossível...»

Francisco Salgado Zenha tentou também tranquilizar os adeptos leoninos que temem a venda das 'pérolas' da equipa no próximo mercado de transferências:

«Propostas caem muitas nos mercados. Temos de perceber o timing e o valor certo para, depois vender. Quanto à massa salarial, já a conseguimos reduzir em 10 milhões, em Janeiro. Conseguimos fazê-lo com facilidade sem termos de tocar nos principais jogadores do plantel e provavelmente voltaremos a fazer um ou outro acerto no Verão.. »

Sobre o assunto candente da actualidade em Alvalade e referindo-se especificamente à parceria com um fundo de investimento, ontem anunciada, que permitiu antecipar 65 milhões de euros, disse:

«O Benfica e o FC Porto fizeram acções semelhantes e ninguém sabe quem são as contrapartes. Não vejo motivo para partilhar essa informação quando mais ninguém partilha. O Sporting não deve ser diferente dos outros, nem ter as suas finanças em praça pública. Os sportinguistas devem entender isso”. [...]


Não podemos fazer mal a nós próprios. Fez-se muito isso na campanha. Não concordei e temos tentado evitar fazer isso. Assim continuaremos, a ser coerentes. Transparência? Somos transparentes, mas também temos de ser inteligentes e adaptarmo-nos à gestão de uma empresa. Uma empresa não é um livro aberto. [...]


O uso deste fundo serve essencialmente para reduzir passivos, face às necessidades de tesouraria muito exigentes que a actual direcção herdou do mandato anterior. [...]

Não existe buraco nas contas. Exemplo: no GES, na altura, descobriu-se um buraco de 2 mil milhões. Quando cheguei, o que estava nas contas correspondia à realidade, o que não significa que não haja necessidades de tesouraria, assim como sustentabilidade financeira. Temos contratos interessantes, como o da NOS, activos interessantes. Os jogadores da formação até estão registados a zero... Tínhamos dificuldades de tesouraria...»


São conhecidas pela extrema rigidez, as disposições legais que obrigam as sociedades anónimas a informação detalhada e rigorosa ao organismo regulador, a CMVM. Ao contrário de alguns sportinguistas, nunca irá este "sapateiro" que serei, além da chinela. Se a informação prestada pela Sporting SAD à entidade reguladora não cunprisse os preceitos legais, a CMVM pediria esclarecimentos que o Sporting, naturalmente teria de prestar. Até agora não me consta que tal tenha sucedido e, salvo melhor opinião, os Relatórios & Contas servem exactamente para levar aos sócios, no tempo e do modo certo, todos os esclarecimentos.

Portanto e para já, não sendo expert em matéria tão profunda e muito menos alcoviteiro, quiçá até, vá de retro satanás, "ponta de lança" dos rivais...

Estou esclarecido!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sem comentários:

Enviar um comentário

PUBLICIDADE