quinta-feira, 7 de março de 2019

O leão está doente e parece que já nem o médico lhe vale!...


Administrador da SAD do Sporting: «Nos próximos anos iremos esmagar todos os recordes»

Miguel Cal está confiante no sucesso da marca e aborda estratégia para levar mais adeptos ao estádio

Num artigo esta quinta-feira publicado no jornal Sporting e assinado por Miguel Cal, administrador da SAD do Sporting com o pelouro estratégico e operacional, sob o título de "Bilheteira: a verdade dos factos", o articulista aborda a estratégia do Sporting para os próximos anos, defendendo por exemplo, a possibilidade da venda de cerveja no estádio durante os jogos, como uma das soluções para aumentar as assistências no estádio, para além dos horários dos jogos e a marcação dos mesmos com mais cuidada antecedência, de forma a aproveitar o circuito turístico. Assim:

"O futebol é uma festa entre amigos e famílias. A venda de cerveja nos estádios permitiria que todos chegassem mais cedo, que a festa fosse além do futebol e até aumentar a segurança. Os turistas que vêm a Portugal ficam fequentemente chocados com o facto de não termos hora marcadas (e os respetivos bilhetes disponíveis) com antecedência. Em Inglaterra os jogos estão disponíveis meses antes"

Refere depois o administrador da SAD leonina, que os bilhetes para as claques caíram 64% entre 2017/18 e a presente temporada, garantindo no entanto:

"Apesar da redução significativa dos bilhetes comprados, os montantes recebidos este ano já estão acima do que o Sporting recebeu o ano passado".
Por fim Miguel Cal conclui com enfático optimismo o seu texto, assegurando aos sócios e adeptos sportinguistas: 

"Não queremos dar ou tirar mérito a quem seja, sabemos que nos próximos anos iremos esmagar todos os recordes relacionados com a Marca Sporting."

Não sendo, nem pretendendo ser, perito em matéria comunicacional, dizem-me a minha sensibilidade de sportinguista e a minha experiência de vida,  que tanto a matéria, quanto a oportunidade, o meio utilizado, a argumentação quase a raiar a falácia  e a inusitada e esfarrapada presunção sobre o êxito que sabe virá a ser alcançado, por parte de Miguel Cal, constituirão um verdadeiro arsenal de tudo aquilo que deveria ter evitado levar ao conhecimento dos leitores do jornal do Clube, sportinguistas ou não. E com a reserva que me impõem o meu sportinguismo e alguma lucidez que ainda me resta no meio desta "tempestade tropical leonina", acrescentarei que começo a constituir terreno fértil para o germinar das sementes do descrédito que a inabilidade comunicacional desta, no mínimo imatura e superficial equipa dirigente que rodeia Frederico Varandas, parece apostada em transmitir ao universo leonino. 

O leão está doente e parece que já nem o médico lhe vale!...

Leoninamente,
Até à próxima

1 comentário:

PUBLICIDADE