domingo, 31 de julho de 2016

Obrigado e até sempre Professor!...


Apenas traduziriam a minha insignificância quaisquer palavras que por aqui pudesse deixar ante a figura do Professor Mário Moniz Pereira, que desde tenra idade me habituei a sentir e a respeitar como... o Sporting!...

Nas garras desta saudade imensa e dolorosa que até ao fim dos meus dias nunca me abandonará, a minha profunda homenagem...

Obrigado e até sempre Professor!...

Leoninamente,
Até à próxima

No recato solidário e profundo dos afectos leoninos!...


O LEÃO ESTÁ AÍ


«Depois de um prolongado período de pré-época turbulenta, o leão está aí. Os sinais dados pela equipa, no passado sábado, já apontam para um Sporting capaz de entrar com competência no próximo campeonato nacional. A chegada dos campeões europeus mudou tudo.

Nos últimos tempos, os sportinguistas foram bombardeados com um rol desanimador de derrotas, que mesmo a feijões deixam sempre um amargo de boca aos adeptos e, nesta pré-época, os dissabores, mesmo com a maior tolerância, foram excessivos. A vitória, e em consequência o arrecadar do troféu Cinco Violinos, veio pôr a carruagem no carril. Pujança e triunfos no arranque do campeonato são de alta importância.

O Sporting continua com má comunicação social, está no topo dos clubes com pior comunicação em Portugal. Porquê? Era bom saber. A estrutura leonina tem de fazer uma profunda análise das razões que causam tal situação, sem explicação, num clube desta grandeza e de efeitos terríveis. Nas últimas semanas, os média ‘venderam’ quase toda a equipa de Alvalade. Dos ‘europeus’ não escapou nenhum.

Dia a dia, esperava-se o anúncio da falência da equipa sénior, por não restar qualquer jogador. A rábula do João Mário ultrapassou o surrealismo e entrou em paranóia aguda. É certo que o director de comunicação, de nomeação muito recente, ainda está na fase de conhecer os labirintos da casa, mas é de urgência extrema que aterre neste assunto e dê início a uma estratégia capaz de prosseguir um rumo para a saída deste lamaçal.»
(Alberto do Rosário, Bilhar Grande, in Record)

Creio que Alberto do Rosário se terá espalhado ao comprido na crónica que fez publicar há precisamente quatro horas no jornal Record!...

Não no que se refere ao comportamento do Sporting no Troféu Cinco Violinos, análise com a qual muito dificilmente não haverá um adepto sportinguista que não concorde. Mas a crónica tem duas vertentes e na segunda, que AdR passa a pente fino com palavras carregadas de "chico espertismo" e profunda deselegância para com o novel director de comunicação do Sporting, é que o "espalhanço" me parece não ter explicação possível, a menos que as intenções do cronista pudessem atingir um patamar de perfídia que me recuso a admitir alguma vez possam ser possíveis no espírito de um sportinguista.

Os factos que constata e alinha no seu texto, creio que nenhum argumento conseguirá desmontar. Já o remédio que presumida e quase puerilmente aponta para a cura  da circunstância de "o Sporting continuar com má comunicação e estar no top dos clubes com pior comunicação em Portugal", passar pela "urgência extrema de Nuno Saraiva aterrar neste assunto e dar início a uma estratégia capaz de prosseguir um rumo para a saída deste lamaçal" me parece de um irrealismo e demagogia de tal modo chocantes, que para além de carregar em si, o "chico espertismo e deselegância que atrás apontei, comportará algo parecido com a descoberta da pólvora ou da fórmula resolvente da quadratura do círculo.

Alberto do Rosário por certo estará de regresso das Caraíbas onde terá passado merecidas férias durante todo o tempo que Nuno Saraiva já leva de missão. De outro modo teria dado conta de três importantes vitórias que a meu ver, já poderá contabilizar no seu "curto reinado":

1 - Construir com rapidez e eficiência um inusitado e surpreendente "muro de silêncio" em torno de um presidente desamparado e quase entregue a si próprio desde que foi eleito.

2 - Deixar o forçado ou auto-deportado João Gabriel a contas com a desesperada busca de um mérito que até agora não encontrou, reduzindo-o em três ou quatro curtas linhas, a um silêncio que nem o próprio se atreverá a negar.

3 - Obrigar alguns ditos empresários de jogadores, bem como altas esferas responsáveis da FIFA e UEFA, a colocarem os ditos nas virilhas, não vá aparecer por aí aquela lâmina curva usada pelos capadores do antanho, a castigar qualquer reincidência.

Quanto à "estratégia milagrosa" para amordaçar uma comunicação social alienada e em genuflexão permanente aos DDTs do futebol de que todos conhecemos o nome e a cor, perante uma CMVM a banhos de subserviência  e uma ERC manietada por compadrios e métodos semelhantes, talvez Nuno Saraiva agradecesse que Alberto do Rosário, do alto da sua divina e inatingível sapiência, lhe oferecesse o seu contributo!...

No recato solidário e profundo dos afectos leoninos!...

Leoninamente, 
Até à próxima

Um dia os violinos hão-de triunfar sobre os bombos e as conetas!...



Faltava o "quarteto de cordas", cada um com o seu fulgurante talento e invejada versatilidade e faltava o violoncelo com as suas quatro cordas, lá, ré, sol e dó, cada vez mais meticulosamente afinadas em quintas pelo ouvido único de JJ...

E quantas saudades nós já tínhamos da "nossa alegre casinha" inundada de música melodiosa e quase etérea! Quantas saudades nós já tínhamos de ouvir de novo os acordes da música mais bela e bem construída que os relvados portugueses ouviram ao longo de toda uma época que só não terá terminado em justa apoteose, porque em momentos críticos e programados longe dos bastidores, foi possível assistir à entrada de bombos e cornetas desafinadas que desvirtuaram o espectáculo!...

Serão loucos e estúpidos os "experts" da revista inglesa "Fourfourtwo" que entregaram a décima posição a Jorge Jesus no "ranking" dos melhores treinadores mundiais, porque entre outras razões, não lhes terá passado despercebida a música sublime da equipa que em 34 jornadas liderou o campeonato em 22?! Não me parece que o sejam! É que a música melodiosa que lhes chegou durante meses seguidos aos ouvidos, nada tinha do tradicional "folclore pimba" que quase diariamente nos foi aparecendo nas capas dos jornais que vivem e subsistem à custa da música rasca que vão procurando impingir, sabe-se lá à custa de que preço!...

Pena que todos os criminosos voltem sempre ao local do crime e que capas do tipo daquela que hoje o jornal Record exibe, sejam a excepção horrenda dum espaço de tempo curto e volátil em que até os "vouchers" vão de férias!...

Um dia os violinos hão-de triunfar sobre os bombos e as conetas!...

Leoninamente,
Até à próxima

Ritmo, compasso, melodia e... palmas, muitas palmas e medo, muito medo!...


Ritmo, compasso, melodia e... palmas, muitas palmas e medo, muito medo!...

Leoninamente,
Até à próxima

Ouvir o silêncio é óptimo, mas ficar em silêncio é muito melhor...



O silêncio é uma resposta

O silêncio nunca me causou inquietação, angústia nem dor. Quando criança, não me importava de brincar sózinha. Gostaria até que minha mãe tivesse sido uma mulher silenciosa. Acho que é por isso que sempre busquei o silêncio. Ora em cima do pé de jambo, ora no telhado. Sempre me refugiei no silêncio, e quanto mais o tempo passa mais percebo que o silêncio é precioso. O silêncio pode-nos trazer excelentes respostas.
Às vezes a gente passa o tempo com perguntas internas pendentes e um belo dia descobre que é no silêncio que elas são respondidas de maneira serena e quase óbvia. Ah se eu soubesse que hoje compreenderia algumas coisas através do silêncio, não teria questionado tanto o meu destino. Não teria falado tanta bobagem, não teria dado ouvidos a tantas asneiras. Ter-me-ia poupado mais, ter-me-ia cansado menos.
O silêncio cala a razão e apazigua o coração. O silêncio diz coisas importantes a respeito das pessoas e dos seus sentimentos. O silêncio pode ser um NÃO delicado ou um SIM áspero. Ouvir o silêncio é óptimo, mas ficar em silêncio é muito melhor. Obviamente que não é emudecer para disfarçar a ira, como uma estratégia para chamar a atenção. O coração silencioso e manso sofre bem menos.
Jenima Pompeu, Pensamentos e Fragmentos

Ouvir o silêncio é óptimo, mas ficar em silêncio é muito melhor... 

Leoninamente,
Até à próxima

Vocês sabem bem do que eu estou a falar!...


A CAMINHO DO N.º 1 MUNDIAL


«O desafio mais importante é sempre o próximo. O que está feito, feito está. E quando se fala de ter sucesso, de ganhar, o problema é ainda maior. Para continuar a vencer é necessário ser ainda melhor do que antes, porque os adversários têm por obrigação profissional seguir as melhores práticas e acabam sempre por igualar quem vai à frente.

Veja-se o caso de Jorge Jesus. Em 2015 foi campeão nacional pelo Benfica e a revista inglesa ‘FourFourTwo’ considerou-o o 15.º melhor treinador do Mundo; este ano subiu cinco lugares nessa hierarquia – para a 10.ª posição – e não conseguiu acabar com a travessia no deserto que o Sporting continua a fazer na liga portuguesa. Isto é, Jorge Jesus trabalhou melhor, mas não foi suficientemente bom para chegar a campeão. 

É por isso que o desafio desta época, para o 10.º melhor treinador do Mundo, é incomparavelmente maior. Não basta a Jesus trabalhar a arte da equipa, nem ficar-se pelo desenvolvimento estratégico de alguns capítulos do jogo. Para ganhar títulos, um treinador que quer "ser melhor" tem de trabalhar ainda mais em qualidade.

Um dos problemas mais graves da liderança de Jorge Jesus é a ausência de massa crítica à sua volta. O treinador do Sporting gosta muito de ouvir o ‘sim’ – já era assim no Benfica –, mas convive mal com o contraditório construtivo. Ele é que sabe. E nem sempre é assim. Mais: muitas vezes não é assim.

Se quer ter sucesso mais vezes, Jorge Jesus precisa de alinhar um princípio competitivo simples, básico: todas as competições em que o Sporting entrar são para ganhar . E é preciso que alguém o ajude a comprometer-se com essa ideia, porque ele a solo já mostrou não estar convencido dessa necessidade. 

É aqui que entra a ‘estrutura’. Um treinador da qualidade de Jesus precisa mais do que de gestores com atitude de adeptos. A definição da estratégia não pode estar exclusivamente nas mãos dele. Tem de haver mais do que ‘yes men’ – e muito mais do que a claque que se estende das bancadas ao conselho de administração – em torno de um treinador que quer chegar a n.º 1 da ‘FourFourTwo’.»

(António Varela, Por Causa das Coisas, in Record)

"Às vezes de uma fraca moita sai um bom coelho"! Longe de mim ser deselegante para quem nunca o foi comigo. Mas António Varela nunca me pareceu um jornalista polémico e que aprecie confrontar-se seja com quem for, o que, a meu ver, não será exactamente o caso da sua crónica de hoje.

Claro que ninguém amassa para fazer ruim pão e AV lá saberá as linhas com que se cose. Mas ou eu me engano muito ou este seu texto irá causar, se não for polémica, pelo menos algum desconforto em alguém.

Não quero com isto transformar-me em advogado do diabo, mas o facto é que encontro alguma lógica e racionalidade no pensamento de AV. Não toda, obviamente, mas alguma...

Esta pré-época tem dado alguma razão a JJ: o Sporting da época passada, se tivesse sido conduzido  pelo princípio que AV defende - "entrar em todas as competições para ganhar" - não teria discutido o título com o Benfica até ao último segundo da última jornada. Já quanto à época prestes a arrancar, tal poderá estar ao seu alcance, se...

Vocês - e António Varela também! - sabem bem do que eu estou a falar!...

Leoninamente,
Até à próxima

sábado, 30 de julho de 2016

Pelo que tenho visto, acredito muito pouco!...




Foram apenas 45 minutos em que pela primeira vez nesta pré-época os adeptos sportinguistas tiveram o privilégio de voltar a ver o Sporting, mas valeu a pena!


Voltou a haver futebol, voltámos a apreciar de forma exuberante uma equipa que sabe mandar e controlar o jogo, exercer uma pressão alta como nenhuma outra equipa portuguesa consegue e exibir uma posse de bola sempre orientada para o principal objectivo do jogo, a baliza adversária. 

Com Rui Patrício a demonstar à evidência a razão de ter sido considerado o melhor guarda-redes do Euro'2016, com o capitão Adrien Silva a fazer jus à braçadeira e a evidenciar a frieza e a pontaria de sempre no penálti que transformou, com um William a revelar aquele dom da ubiquidade que faz dele um dos melhores médios defensivos do mundo e a fazê-lo de forma suspreendentemente ligeira e leve, com João Mário a despejar talento sobre o magnífico relvado e a voltar a não deixar os seus créditos por mãos alheias aguçando apetites por essa Europa fora, com Islam Slimani a voltar à forma que o tornou conhecido e a assinar uma obra só ao alcance de um verdadeiro ponta de lança como poucos haverá por essa Europa fora, com todos os restantes companheiros a pularem para níveis exibicionais já bastante agradáveis para esta fase de arranque, que mais se poderia desejar?!...

O segundo tempo, com uma equipa completamente diferente e em que apenas Patrício fez os 90 minutos, voltámos a ver aquilo que tem sido o Sporting desde o primeiro jogo da pré-época. Se bem que seja notória e evolução em alguns, outros parecem pretender afirmar que a sua cabeça já não estará propriamente em Alvalade . Creio que os responsáveis leoninos lhes deveriam fazer a vontade, desde que devidamente acautelados os interesses do Sporting. E quanto mais depressa melhor!... 

Mais um Troféu Cinco Violinos que ficou em casa, o quinto consecutivo, em absoluta rota de colisão com outros por aí cujos desempenhos a comunicação social vai camuflando como pode. Mas já falta pouco para que as coisas sejam mesmo a doer! Até pode muito bem acontecer o "tetra"... 

Pelo que tenho visto, acredito muito pouco!...

Leoninamente,
Até à próxima

P.S. - Para evitar "guilhotinar" comentários precipitados de alguns benfas, deixo apenas uma questão: Mas a alguém terá passado pela cabeça que Portugal se teria sagrado Campeão Europeu, sem o "meio-campo do Sporting"?!...

O mundo sabe que...







O mundo sabe que
Pelo teu amor eu sou doente
Farei o meu melhor
Para te ver
Sempre na frente

Irei onde o coração
Me levar e sem receio
Farei o que puder
Pelo meu Sporting

Leoninamente,
Até à próxima

O futuro há-de dizer tudo o que falta saber sobre os números e o valor de Marcelo Meli!...



Agora é oficial! A Sporting Clube de Portugal, Futebol SAD, acaba de anunciar no site oficial do Clube, ter chegado a acordo com o Boca Juniors para a cedência temporária do atleta Marcelo Meli durante a época desportiva 2016/17, com opção de compra.(LINK)

Não foram divulgados quaisquer valores envolvidos na operação, mas os media especulam sobre um valor de 270 mil euros pelo empréstimo e 2,7 milhões de euros sobre o valor da cláusula de opção por mais três anos, correspondente a 50% dos direitos económicos do jogador.

Marcelo Meli, segundo o que a imprensa também tem especulado, auferia no Boca Juniores um salário anual de cerca de 450 mil euros, pelo que será de supôr ter o Sporting conseguido o acordo com o jogador por um valor bem acima desse montante.

O futuro há-de dizer tudo o que falta saber sobre os números e o valor de Marcelo Meli!...

Leoninamente,
Até à próxima

Bem vindo ao Sporting, Marcelo Meli e que te acompanhe toda a sorte do mundo!...




Chegou à Portela, discreto no traje, no sorriso e nas palavras e trazendo a reboque uma mala de viagem trolley reveladora do cuidado da escolha: eis César Marcelo Meli, a mais recente contratação do Sporting, que tudo indica venha a ser a surpresa a apresentar logo à noite em Alvalade, antes de acontecer a 5ª edição do Troféu Cinco Violinos.

Apesar de poder jogar como ‘6’ e ainda como médio-direito, é como ‘8’ que Marcelo Meli parece sentir-se mais confortável, pelo que terá pela frente a concorrência de... um campeão europeu. Quem? Adrien Silva, capitão e um dos cérebros da ideia de jogo de Jorge Jesus, em quem o técnico deposita a confiança necessária para ser a sua extensão dentro do campo. O camisola 23 deverá continuar a manter a titularidade no meio-campo, mas ganha com a chegada de Meli, um concorrente de peso que decerto o obrigará a manter um nível ainda mais alto que aquele a que os adeptos sportinguistas já se habituaram.  

Obviamente que com a chegada da "locomotiva", alcunha pela qual os fervorosos adeptos do Boca Juniores carinhosamente o tratavam, será JJ a exibir o sorriso mais rasgado, na medida em que passará a ter pela primeira vez no Sporting, alguém que poderá pôr termo à necessidade de, ao longo de toda uma época que se antevê tão ou mais desgastante ainda que a anterior, espremer o  limão de Adrien até aos limites quase desumanos a que se viu obrigado na temporada passada.

Bem vindo ao Sporting, Marcelo Meli e que te acompanhe toda a sorte do mundo!...

Leoninamente,
Até à próxima

Que nunca lhe passe pela cabeça tomar-nos por parvos!...


A ETERNA ESCOLHA DE 'O MELHOR'

«Há poucas coisas que provocam tanta discussão quanto a nomeação de ‘o melhor’. Seja em que área for, no desporto ou fora dele. Porque é difícil, para não escrever impossível, existir consenso num tema que tem muito de subjetivo. E esta foi uma semana marcada, de certa forma, pela divulgação de opiniões sobre’os melhores’. A revista inglesa Four-Four-Two apresentou a lista dos seus melhores 50 treinadores da época 2015/16. Uns irão considerá-la muito boa, outros nem por isso. Pela minha parte, discordo de vários elementos que figuram no top 10, onde colocaria outros que ali não se encontram, uma vez que a seleção diz basear-se no que cada um fez na última época. Exemplo: a não ser que tenha existido um grande compromisso entre a temporada e a carreira de cada técnico (com mais peso para esta última), como se explica o 4º lugar do despedido José Mourinho? E como entender que, face ao conseguido em 2016/17, Rui Vitória esteja para além da 30ª posição? Simeone, considerado o melhor do ano (concordo), nada ganhou, mas fez o Atlético lutar no mesmo patamar que os gigantes, em todas as provas. Jesus está no top 10 e isso merece-me apenas um comentário: inteiramente justo.

Quem também aceitou discutir os melhores foi o ex-jogador Luís Figo. Quando questionado sobre qual o melhor futebolista português de sempre nomeou Eusébio. Lá está, não posso estar mais em desacordo. Já o escrevi várias vezes. Nenhum outro futebolista português fez ou conseguiu aquilo que Cristiano Ronaldo já fez e já conseguiu. Eusébio foi fabuloso, claro, como Maradona também. Mas a partir de determinado momento surgiram dois ‘extraterrestres’ no mundo do futebol; Messi e Ronaldo. Na Argentina e em Portugal não houve melhor. Para mim, claro, mas Figo tem outra opinião e outra... agenda.»

José Ribeiro teve a arte de, nesta sua última crónica, ser capaz de dizer tudo, com três pontinhos seguidos da palavra "agenda"!...

Luís Figo sempre foi capaz de adaptar a opinião... à sua agenda, que sempre e em quaisquer circunstâncias lhe ditou as palavras e o comportamento! E nem valerá a pena desenterrar pecados velhos. Devemos aceitá-lo como é e respeitar a sua carreira, mas...

Que nunca lhe passe pela cabeça tomar-nos por parvos!...

Leoninamente,
Até próxima

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Para quem entende que o futebol é uma arte...




Ainda não há confirmação oficial do Sporting Clube de Portugal, Futebol SAD, mas tudo aponta para que César Marcelo Meli esteja a caminho de Alvalade, para envergar o glorioso manto sagrado verde e branco!...

Entretanto, para quem entende que o futebol é uma arte...

Leoninamente,
Até à próxima

Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca se acabe!...


COMUNICADO DA SPORTING, SAD

«No seguimento das novas regras aprovadas pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional que impedem os dirigentes e funcionários dos Clubes de participarem em programas de televisão como comentadores residentes, Augusto Inácio considerou que é fundamental continuar a sua participação regular no espaço mediático em defesa da transparência no futebol e da verdade desportiva.

Revelando um elevado sentido de missão sportinguista e por considerar que não podia ficar limitado na sua liberdade de expressão e opinião, Augusto Inácio decidiu desvincular-se do Sporting CP do ponto de vista contratual.

O Sporting CP agradece a Augusto Inácio o profissionalismo e o trabalho desenvolvido até hoje nas mais diversas funções a que foi chamado pelo Clube, e deseja-lhe as maiores felicidades pessoais e profissionais relembrando que esta é, e será sempre, a sua casa.»
(Comunicado do SCP, Futebol SAD, in site oficial do Sporting)


O primeiro a zarpar, foi o Arcanjo, dizem que por qualquer motivo relacionado com o pagamento do mérito, que seria incomportável com a capacidade económica do nosso vizinho do outro lado da rua...

Agora "terão de zarpar" também o Gosma da Selva e o Pedro Berra e não sei se mais algum, por via das novas regras aprovadas pela Liga e que entrarão imediatamente em vigor logo que arranquem as competições.

Esta abertura de mercado parece já não enervar apenas a Leonor Pinhoa: são , para já, três baixas irreparáveis na "central de propaganda goebbelsiana dos benfas", que estarão a colocar os nervos em franja ao "Orelhas"! É que na melhor Academia do Mundo não estaria prevista até este momento, a formação de novos quadros para a recomposição das BIRDs (brigadas de intervenção rápida e desestabilizadora) e nesta altura o recurso ao mercado interno estará muito difícil, sendo que no mercado externo, pela dificuldade da língua, as coisas estarão ainda mais negras...

Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca se acabe!...

Leoninamente,
Até à próxima

P.S. - E agora, de que irá viver toda esta gente sem os "vouchers" das TVs?!...

A "arte" de Jorge Jesus enerva muita gente!...



Eu sei que sou um treinador diferente. Isto é arte!...


É claro que me sinto satisfeito. Não é a primeira vez que a 'Four Four Two' me coloca entre os melhores treinadores do mundo. O ano passado era 15.º, agora passei para 10.º. Cada vez mais a responsabilidade é maior. Não direi que estou a meio, mas ainda faltam muitos anos para a minha carreira terminar. Cada vez quero ser melhor. Essa é a minha responsabilidade. [...]

Sei o meu valor. Sei que tenho sido importante, não só para os clubes onde trabalho, mas também para criar ideias novas para o futebol. Esta distinção dá-me algum prestígio, porque valoriza a minha carreira, que ainda tem muito para conquistar. [...]

Este prémio é sinonimo da forma como eu treino. O treinador é um pouco como o jogador. Para seres treinador tens que ter arte, cada um cria a sua. A maior parte daquilo que é o jogo é a ciência de cada um, tal como um jogador. Criei vários momentos do que é a estratégia de jogo que há 20 anos não existiam e hoje toda a gente os faz. Pelo menos de bola parada. Exemplo disso são os jogadores que trabalham comigo. Eles dizem que sou diferente: eu sei que sou diferente. Isto é arte. [...]

O Sporting é um grande clube, que tem todas as condições para avançar desportivamente, naquilo a que sempre habituou os adeptos a fazer.»
(Jorge Jesus, entrevista à SportingTV, in site oficial Sportrting)

Diz a Leonor Pinhoa, sim aquela que era filha do saudoso Carlos Pinhão e usa um balde de brilhantina no cabelo de cada vez que se penteia, diz ela, dizia eu, que "este mercado de Verão anda a fazer o bem a muita gente. E o mal a muita gente também. Compreende-se, há coisas que enervam"!... (LINK)

Claro que todos compreendemos que haverá coisas que enervam. Por exemplo esta inclusão de Jorge Jesus no "top ten" dos treinadores a nível mundial, deve ter enervado muito a Pinhoa, mai-los 14 milhões que adoram olhar para o tecido e cor do capote e ainda os responsáveis pela eleição do melhor treinador da nossa Liga, atirado para quase três dezenas de lugares abaixo de Jorge Jesus, segundo os peritos da "Fourfourtwo"...

E os nervos que a "arte" de Jorge Jesus deve ter causado a toda essa gente?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Quem o alheio veste, na praça o despe!...

Imagem retirada de "Mister do Café"

«O agente de Islam Slimani apanhou o comboio do agente do João Mário e veio a público dar um ar da sua graça.

Fala de propostas como se estivesse a dar grandes novidades. Sim, existem propostas, que, perante o valor objectivo do jogador, se apresentam como ridículas.

Aliás, o Presidente do Sporting CP já disse que têm sido várias as propostas e para vários jogadores.

Fala de promessas feitas na época passada que são totalmente falsas. Aliás, na linha de entrevistas de outras pessoas que vivem à volta dos jogadores e que decidiram, pelos vistos, formar um "coro" que em nada resulta pois o Presidente só se comove com a "música" dos 5 violinos.

Slimani tem contrato e todos aqueles que acham que negociar pelos jornais é uma fórmula vencedora vão acabar sempre por, mais cedo ou mais tarde, cair na realidade, defraudando as expectativas dos seus atletas.

Já agora, relembro a regra da FIFA que impede os Clubes de abordarem os jogadores/agentes sem o consentimento do Clube ao qual o atleta está vinculado por contrato. O Sporting CP não deu autorização a qualquer clube para abordar os seus atletas mas, diariamente, os agentes vêm a publico falar de ofertas e "novos" salários. Os agentes que trabalham desta forma deveriam, nestes casos, ver as suas licenças retiradas. Mas, pelos vistos, até nisto o "crime" vai compensando, até ao dia que enfrentam, em "clima de guerra", este novo Sporting Clube de Portugal.»


O meu convicto e decidido aplauso para o silêncio de quem pode e deve silenciar e para a palavra de quem deve e pode falar! Porque em todo o tempo será tempo de lembrar aos mais distraídos, que...

Quem o alheio veste, na praça o despe!...


Leoninamente,
Até à próxima

60 MILHÕES DE EUROS!...



Tenho diante de mim, pela primeira vez na imprensa desportiva deste país de gente "que nem se governa nem se deixa governar", a opinião desassombrada de um jornalista que, erradamente,  julgava conhecer vagamente pela sua ligação ao ténis. Afinal, José Morgado, não deixando de estar ligado à modalidade que muito justa e legitimamente aprecia, parece ser capaz de olhar à sua volta e entender aquilo que muita gente não será capaz ou não deseja, por razões do foro pessoal, compreender.
                                      


José Morgado, em local muito reduzida e que provavelmente escapará aos mais desatentos, apenas afirma que "João Mário é um dos jogadores com mais mercado do futebol europeu"(LINK). Coisa simples e fácil de dizer numa qualquer mesa de café, mas muito difícil de escrever e fazer publicar num jornal "enfarelado" e sem director com eles no sítio, como cada vez tansparece mais no jornal Record.




O que José Morgado desassombradamente afirma, todos os adeptos de futebol para além daqueles 14 milhões que apenas conseguem ver o capote flutuando ao vento nesta arena em que se transformou o futebol português, mesmo antes do Euro'2016, tiveram oportunidade de constatar ao longo das 34 jornadas do último campeonato: João Mário não é um cometa, é uma estrela cujo brilho este reduzido universo rectangular à beira mar plantado muito provavelmente não será capaz de comportar!...

Nesta condição, todos os esforços de "agentes FIFA representantes do jogador", de "agentes TUGAS representantes de forças adversárias" e de todos os "agentes, fabricantes e vendedores de capotes" revelar-se-ão infrutíferos, se a única entidade decisora, a Presidência do Sporting Clube de Portugal, continuar empenhada em demonstrar a toda a Europa, que o velhinho e glorioso Clube de Alvalade é tão gande e mais digno ainda, que os maiores da Europa!...

O Sporting Clube de Portugal e o fabuloso atleta que o Clube formou e colocou na grande montra do futebol mundial, João Mário Naval da Costa Eduardo, assinaram há menos de um ano a renovação do contrato que vinculava ambas as partes, no qual, para além das cláusulas que só às duas partes dirão respeito, constam tanto o limite da duração que passou a estender-se até 2020, quanto uma cláusula rescisória que poderá ser accionada antes do termo previsto, mediante o depósito em conta da Sporting Clube de Portugal, Futebol SAD, de um valor fixado em 60 milhões de euros.

O que será que Kiavash Joorabchian, o pai do jogador, os grandes "tubarões europeus" e todos os "dâmasos salcedes" dos nossos "media", ainda não perceberam no meio desta famigerada e nojenta novela?! Querem contratar João Mário?! Pois serão exactamente e tão só, se acaso não deixarem prescrever o prazo de 31 de Agosto de 2016...

60 MILHÕES DE EUROS!...


Leoninamente,
Até à próxima

Quem quer festa sua-lhe a testa!...



Segundo avança hoje o diário Record (LINK1), naturalmente a reboque do prestigiado jornal italiano 'La Gazzetta dello Sport' (LINK2), estará para lavar e durar a "novela João Mário", com os italiabos a tentarem levar a água ao seu moinho, perante a aparente inflexibilidade de Bruno de Carvalho.

O negócio há muito estará alinhavado entre os dirigentes do Inter de Milão e o empresário do jogador e, aparentemente, todos estes "fait-divers" para fugir aos 60 milhões da cláusula de rescisão estabelecida entre o Sporting e o jogador, terão como única justificação a passagem directa dos 15 milhões em falta para os bolsos do senhor Kiavash Joorabchian, para além da necessidade dos italianos em fugirem à guilhotina do "fair play financeiro", que a UEFA continua a acenar!...

Está na cara que Bruno de Carvalho há muito se terá apercebido da jogada mas, ou muito me engano ou 60+15 dará a bonita soma de 75 milhões de euros e, naturalmente...

Quem quer festa sua-lhe a testa!...

Leoninamente,
Até à próxima

O pior chega quando se arma em melancia!...


A ÁRDUA TAREFA DE BRUNO E JESUS

«É ainda com muito menos dinheiro do que o grande rival que o Sporting relança em 2016/17 nova candidatura ao título. Bruno de Carvalho cumpriu a promessa feita quando chegou a Alvalade: tornar o leão competitivo. Seja com Leonardo Jardim, Marco Silva, e na primeira época de Jorge Jesus ainda mais, o clube mostrou as garras e lutou pelos primeiros lugares.

Os defesos têm sido complicados desde que JJ assinou pelo Sporting. Primeiro porque a exigência nas contratações aumentou. O técnico colocou a fasquia bem mais alta do que Marco e Leonardo. Depois porque a valorização de alguns activos foi evidente e a cobiça externa aumentou exponencialmente. Daí as perturbações em Dezembro passado e as actuais. Os casos de João Mário e Slimani são sintomáticos.

Têm então culpa Bruno e JJ? Não. É muito difícil fazer o que presidente e treinador estão a tentar. Manter os melhores para que o Sporting possa ser candidato ao título. Fácil era vender, encaixar milhões e usar as saídas como desculpa para eventuais insucessos. O Sporting não tem 22 milhões para dar por um suplente. Nem sete para oferecer por miúdos promissores. Para chegar lá tenta conservar as pérolas da badalada formação. Uma fórmula nunca tentada em Alvalade. Até aqui quem se valorizava saía. Mas para estrangeiros de qualidade duvidosa mais vale assim.

Problema para Bruno de Carvalho e Jesus são alguns empresários, que só ganham dinheiro a sério com entradas e saídas. A chantagem realizada, primeiro por Kia e agora pelo agente de Slimani são sintomáticas. Os jogadores têm contratos assinados e para eles é como se não existissem. Claro que a FIFA deveria agir. Não o fará. Resta ao Sporting resistir, renovar e aumentar os craques e acreditar que JJ saberá focá-los. Uma luta titânica.»
(Bernardo Ribeiro, Entrada em Campo, in Record)

Para conseguir definir Bernardo Ribeiro, porque no meu parco vocubulário não consegui encontrar o antónimo da apreciada e saudável Citrullus Lanatus, procurei ajuda em vários motores de busca e desgraçadamente vi-me confrontado em qualquer dos casos com a mesma conclusão: melancia ainda não possui nenhum antónimo cadastrado!...

Nesta condição e que me perdoem os meus leitores, terei mesmo de designar Bernardo Ribeiro por um esquisito  e quase impronunciável AICNALEM, na medida em que, para não lhe colocar o rótulo da bipolaridade, não vejo outra forma de identificar um jornalista que é verde por dentro e vermelho por fora às segundas, quartas, sextas e domingos, e melancia às terças, quintas e sábados!...

Hoje é sexta-feira e seria portanto o dia de BR ser "aicnalem"! E confesso que não se terá saído nada mal com a sua Entrada em Campo, intitulada "A árdua tarefa de Bruno e Jesus"! Tanto assim, que aplaudo de pé cada vírgula do seu texto!...

O pior chega quando se arma em melancia!...

Leoninamente,
Até à próxima

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Carvão para a fornalha, fogo nas caldeiras e que se f.... os adversários!...



Desde muito novo, como a imagem suficientemente elucida, que aprendeu a arte. E cedo demonstrou que como "boiler man" chegaria muito longe! Com Cândido de Oliveira, Ribeiro dos Reis, Carlos Pinhão, Homero Serpa, Vítor Santos e tantos outros, aprendeu a ser lido avidamente por todos, concordando ou não com a sua opinião. Eram os bons tempos de A Bola e, na altura, alguns que hoje serão eventualmente considerados, lidos e ouvidos por tudo o que é "media", não passavam de meros aprendizes. Mas ele transportava a bendita estrelinha do sucesso e porque os mestres "se foram da lei da morte libertando" a ninguém surpreendeu o ter ocupado a sua "cadeira de sonho"!...

O pior terá sido a terrível doença da amnésia que lhe perpassou pelos miolos e... as más companhias e influências, muito particularmente desde que se entregou de alma e coração à nobre missão de espalhar e defender a fé que já lhe minava as entranhas, por todo o glorioso, transparente e impoluto império!...

E não há dia em que não nos entre pelas "windows" adentro, já que de papel das "sobras pasquináceas" a Travessa da Queimada estará atafulhada até vigas do tecto, com umas boas pazadas de carvão para que nunca se extingam as chamas da fornalha em que deseja incinerar em lume brando tudo o que mexa e tenha tido o infortúnio de não nascer vermelho, muito particularmente se for verde ou mesmo azul!

Rúben Semedo afasta possível saída de Alvalade (LINK1)

Boca Juniors tenta incluir Jonathan na transferência de Meli (LINK2)

Slimani desiludido com o empresário (LINK3)

Pedro Henriques deu acção de formação em Alvalade (LINK4)

Inter vai voltar à carga por João Mário (LINK5)

Argentinos dão Marcelo Meli certo em Alvalade (LINK6)

O esquema é sempre o mesmo, as fontes as mesmas de sempre, a credibilidade um valor desprezível, a verdade uma coisa que até os relógios parados dizem duas vezes por dia, os factos inventam-se quando não acontecem...

Dignidade? Valores? Princípios? Ética?! Deontologia?! Que importará toda essa parafernália de conceitos estupidamente arcaicos e que em nada contribuem para o desígnio único e avassalador de colocar no terreno "armas de destruição massiva" que reduzam os adversários ao pó de uma desestabilização que lhes garanta caminhos livres de escolhos indesejáveis e inoportunos...

Tudo vale a pena e é permitido, em nome de um horizonte onde parece já estar antecipada e inexoravelmente inscrita a  "obrigatoriedade" do tetra...

Carvão para a fornalha, fogo nas caldeiras e que se f.... os adversários!...

Leoninamente,
Até à próxima

Jorge Jesus não voltará a cometer os erros que lhe vedaram o acesso ao paraíso!...




Felizmente que a muldialmente consagrada revista FourFourTwo não está sediada no Dubai, nem sobrevive à custa da "central de propaganda goebbelsiana do arcanjo Gabriel", da multidão de "trabalhadores à jorna" que enxameiam os "media tugas" e muito menos dos famigerados 14 milhões de alienados amblíopes ostentando vestes quase pornograficamente monocromáticas! Felizmente que no meio do negrume tingido de tão ostensivo, presumido e jactante  vermelho escarlate... ainda há luar!... 

E terá de ser à luz desse bendito "luar" que nos chega da pátria do futebol (LINK), que teremos de beber a "água límpida e cristalina" capaz de nos permitir fugir para bem longe da corrupção e mediocridade que nos querem impôr. Para bem longe do "ouro, incenso e mirra" que os "novos reis magos do quarto poder", em humilhante genuflexão, diariamente colocam no "presépio de uma outra luz", baça, narcotizante, quase negação da verdade a que todos deveríamos ter direito!... 

Jorge Jesus acaba de ser incluído pela FourFourTwo, no "top ten" dos melhores treinadores do mundo. Jorge Jesus é português e o treinador de futebol da maior potência desportiva nacional! E a uma distância tão grande dos poucos técnicos portugueses que a revista apresenta no seu levantamento anual, que qualquer comparação será apenas puro exercício de imbecilidade!...

Mas Jorge Jesus, apesar do reconhecimento de que a credenciada revista inglesa faz eco, saberá melhor do que ninguém, mesmo que na última temporada tenha estado às portas do paraíso, as razões porque não conseguiu dar o último passo. E terá aprendido mais neste último ano, que muito provavelmente em toda a sua já longa carreira! Pelo que, como sportinguista que sou, me anima uma grande certeza... 

Jorge Jesus não voltará a cometer os erros que lhe vedaram o acesso ao paraíso!...

Leoninamente,
Até à próxima

Cheira-me a "protocolo" celebrado com o Bruno!...


Estranho seria se o Record não soubesse o nome da prenda que o Bruno vai dar a Jesus, nem quantos milhões irá custar! Mas o "director farelo" entendeu preferível adiar a "cacha", numa clara demonstração de "fair play jornalístico"!...

Do mesmo modo o "Record sabe" que a placa descerrada no Jamor em homenagem ao Torino também foi colocada com autorização dos responsáveis do Benfica pela instalações do Estádio Nacional, mas nem uma palavrinha sobre a matéria...

Cheira-me a "protocolo" celebrado com o Bruno!...

Leoninamente,
Até à próxima

Tudo pensado, tudo transparente, sem falhas!...



Tirando a placa comemorativa que foram colocar à socapa e sem falar com ninguém no estádio do Jamor nem permitir aos "media"a divulgação do evento não fosse o diabo tecê-las, como se aquilo fosse deles, realmente, só havia uma maneira de homenagear de modo condigno e eterno o Torino: deixá-los levar a "Malte Cup" para Turim! Por isso o Vitória ordenou ao Victor Lindelöf para atirar à barra, o que ele fez sem dificuldade, fruto das longas horas de treinos no Seixal, ministrados pelo 39º melhor treinador do mundo!...

Tudo pensado, tudo transparente, sem falhas!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sporting, a maior potência desportiva nacional!...




O Sporting Clube de Portugal anunciou uma parceria com Gastão Elias, adepto confesso do clube de Alvalade, com a indicação de que o ténis passa a ser a 49ª modalidade do clube.

«Foi interesse de ambas as partes. Sou do Sporting desde que me lembro e ao primeiro contacto com o presidente, ele mostrou interesse em ajudar-me. A partir daí, surgiu esta parceria. É uma honra poder representar este grande clube. Vou levar o símbolo para os quatro cantos do mundo e, portanto, é um sonho que tinha desde pequeno e agora consegui realizar»
(Gastão Elias, in site oficial do Sporting)


Um regresso às origens do Sporting Clube de Portugal: o Ténis foi a primeira Modalidade oficial do Clube, à qual se viria a juntar, posteriormente, o Futebol. 

Em busca do sonho olímpico, Gastão Elias, agora envergando a gloriosa camisola da 49ª modalidade do seu clube de sempre, parte para o Rio de Janeiro no próximo domingo, começando a competir no dia 6 de Agosto.

Sporting, a maior potência desportiva nacional!...

Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 27 de julho de 2016

É como o famigerado "tetra": de boas intenções está o inferno cheio!...



Esta seria a foto que muitos jornalistas gostariam de ter conseguido fazer publicar nos seus jornais!...

Quantos clubes em Portugal se poderão orgulhar de receber na sua Academia, quatro campeões europeus?! E quantos por aí anunciam a intenção de constituirem a "espinha dorsal" da nossa selecção?!...

É como o famigerado "tetra": de boas intenções está o inferno cheio!...

Leoninamente,
Até à próxima

"Teo não merece, nunca mais, vestir a camisola do Sporting"!...


UM TEO A MAIS

«Nesta altura em que escrevo, não sei se o Teo Gutierres já saiu finalmente do Sporting, nem é coisa que me preocupe sobremaneira.

Não o acho um jogador por aí além, e para mim é algo misteriosa a sua efectividade na selecção colombiana, que dispõe de avançados bem melhores.

A questão não está no valor, que não me compete julgar, mas na atitude. Desde que chegou ao Sporting, que Teo deu sempre ideia que estava insatisfeito, procurando pretexto para se ir embora.

Acho no mínimo deselegante, para não dizer pouco profissional, que Teo, sendo jogador do Sporting, proclame "urbi et orbi", a sua devoção pelo River Plate, ao mesmo tempo que não esconde a sua disponibilidade para jogar no Rosário Central.

O Sporting deixou-o ir aos Jogos Olímpicos – ele que já passou há muito o limiar dos 23 anos – vedando esse estatuto a outros que tinha muito mais obrigação de dispensar. Penso que a ideia será a de, compreensivelmente, defender o investimento, a ver se se dá o milagre de algum clube se chegar á frente.

Espero que essa optimista expectativa se concretize, e que o Teo, definitivamente desampare a loja.

A verdade é que jogadores como ele, por melhores que sejam, não interessam ao Sporting; quando vejo o Rui Patrício, que interrompeu as mais que merecidas férias, para participar no jogo de apresentação, interrogo-me sobre o que é que um jogador com o perfil mercenário do Teo, ainda faz no Sporting.

Teo não merece, nunca mais, vestir a camisola do Sporting, que, aliás, nunca envergou com grande brilho.

É que há mínimos olímpicos de lealdade para com o clube que lhe paga o ordenado, que Teo, mesmo indo ao Brasil, parece nunca ter compreendido.»
(Carlos Barbosa da Cruz, O Canto do Morais, in Record)


Haverá, com toda a naturalidade, um mundo a separar as concepções de mundo que inundam este meu espírito eternamente insatisfeito e decidido em cada momento da minha vida a procurar os caminhos que melhor correspondam à utopia que me acena no horizonte e aquelas que animarão o espírito de Carlos Barbosa da Cruz, nomeadamente naquilo que se relaciona com o universo leonino a que ambos, sem dúvidas ou reticências, afirmamos pertencer.

Nestas suas habituais crónicas a que em boa hora entendeu chamar de "O Canto do Morais", nem sempre o nosso pensamento sobre uma grande diversidade de matérias terá coincidido. E por isso nem virá mal algum ao mundo, nem a nós próprios. Felizmente estaremos a construir como povo, um caminho de liberdade que o permite. Felizes dos povos que o podem fazer!...

Apesar de muitas vezes já por aqui ter deixado críticas severas a teses por si defendidas, orgulho-me de já ter declarado por diversas vezes a minha profunda convergência com os seus pontos de vista, naquilo que se refere ao grande amor das nossas vidas, o Sporting Clube de Portugal.

É o caso da sua crónica de hoje, sobre Teo Gutiérrez, perante a qual me curvo sem pruridos ou reticências, antes em total e completa sintonia!...

"Teo não merece, nunca mais, vestir a camisola do Sporting"!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE