domingo, 10 de julho de 2016

Obrigado selecção! Obrigado "prodígio"!...

Jérome Rothen
Praticamente desde que teve início o Euro 2016, dos céus de Leoninamente desapareceram simplesmente os "pássaros"!...

Impossível que todos tenham partido para França em patriótica migração! Grasnam os "patos bravos" que serão 14 milhões e o país iria à bancarrota com semelhante "desperdício"! Logo, a óbvia conclusão só poderá resultar de uma justificada e circunstancial distracção dessa "bendita" ordem dos passeriformes: andam todos distraídos os "gajos", na esperança que nos terão roubado a nós, sportinguistas - mesmo odiando o verde -, de verem o seu único representante, que por sinal já nem vestirá de vermelho nos anos mais próximos, no maior certame do futebol europeu - apareceu por lá outro apenas devido à "gripe" do Raphael, mas nem chegou a aquecer o lugar! -, como o maior prodígio do mundo!...

Mas, parafraseando um vice dos 14 milhões que até terá causado a admiração de Lopetegui por ter chegado a ministro de Portugal, "azar dos Távoras", depois de "duas vitórias retumbantes" na votação desses 14 milhões no site da UEFA terem proporcionado a esse "prodígio" dois "títulos do Dubai" de "melhor em campo" em dois jogos consecutivos, eis que aparece um "franciú" qualquer, antigo internacional pela "selecção dos galos", de seu nome Jérome Rothen, a levantar a garimpa e a dizer do prodígio o que Maomé não ousou dizer do toucinho, analisando o jogo Portugal-País de Gales:

«Portugal aborreceu-me. A primeira parte foi catastrófica, os portugueses estiveram melhor, porque têm a experiência acumulada de gerações anteriores, mas quando olho com atenção, vejo o meio-campo com Danilo, que substituiu William Carvalho. Estamos a falar de dois titulares na equipa Portugal, que vai à final do Euro! E penso, 'aquele ali' (Danilo) não consegue fazer um passe transversal a 30 ou 40 metros'. E joga no meio-campo. [...]

Depois há o João Mário, o André Gomes, o Adrien Silva e o Renato Sanches. Ora, vamos proteger Renato Sanches, pois tem 18 anos, e se o Bayern Munique gastou 35 milhões de euros nele, é porque detecta qualidades que ele hoje ainda não possui. [...]

Neste jogo esteve como nos outros: tem a força da juventude, pega na bola, muda de velocidade, vai em frente, mas não tem nenhuma visão de jogo, lucidez ou precisão técnica. E, imaginem vocês, o jogo de Portugal assenta nele.» 
(LINK)

Estou em crer que terão sido estes comentários de Jérome Rothen que "rebentaram" com a auto-estima dos "pássaros" e os levaram a envergonharem-se de pensar sequer em sobrevoar, mesmo que a grande altitude como os milhafres, os céus de Leoninamente! É que desde sempre por aqui defendi a tese de que o "prodígio" ainda está verde, verde, muito verde, para o seleccionador lhe colocar tamanha carga sobre os ombros, ainda que lhe reconheça faculdades que poderão fazer dele um grande jogador que, decididamente, ainda não é!...

Nesta condição e perante a paz que se instalou em torno deste cantinho de leoninidade, permitam-me agradecer...

Obrigado selecção! Obrigado "prodígio"!...

Leoninamente,
Até à próxima

5 comentários:

  1. Confessa que são os pássaros que te animam o dia, tanto que até escreves com saudades deles.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem sei o que seria de mim sem eles! O cúmulo do meu prazer desportivo será sempre derrotá-los!!!...

      Eliminar
  2. Rais partem os franceses que já me estão a fazer torcer pelo enquisto Sanches

    ResponderEliminar
  3. Há sempre uns "melros" que esvoaçam, perdidos...
    Mais a sério: Rothen deixa transparecer, quanto a mim, algum chauvinismo e... prefiro não acrescentar outro "ismo" que, de repente, também me pareceu que havia. Mas o que ele diz, é o que nós aqui temos dito: muitas potencialidades e, para já, muitas lacunas posicionais e tácticas.
    Rothen acrescenta um dado que ainda não tínhamos aflorado- a visão de jogo- que não é facilmente corrigível; e, se se junta a falta de lucidez...

    Certamente concordará comigo, amigo Álamo: o tempo será o juiz inexorável.

    ResponderEliminar
  4. Rothen, disse alguma mentira? S.L.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE