sexta-feira, 15 de julho de 2016

O privilégio de Dona Leonor poder tardar na resposta!...


DE 'JORGES MENDES' A 'AURÉLIOS'


«Assim que viu afastada a Alemanha na meia-final, a Federação gaulesa providenciou um autocarro de caixa aberta, decorado com as cores do triunfo que não lhe escaparia neste Campeonato da Europa. O festivo meio de transporte destinado a passear os jogadores franceses pelos Campos Elísios na noite do último domingo foi fotografado e filmado na sua viagem desde a garagem até às imediações do Stade de France onde, tal como estava previsto, recolheria os seus laureados passageiros. Nos dias que antecederam a final, os anfitriões do evento não se coibiram de considerar o jogo que tudo iria decidir como já decidido. Era um pró-forma logístico.

No fim, a França perdeu. Morreu pela boca e não é a primeira vez que uma equipa de futebol se vê gloriosamente acabrunhada por um desfecho contrário às previsões dos seus maiorais, dos seus publicistas e dos seus adeptos inevitavelmente contagiados pela histeria reinante. Os responsáveis portugueses, inteligentemente, optaram pelo silêncio que é de ouro e deixaram o adversário festejar o título e programar as festividades sem um remoque. Em termos públicos, foi o presidente do Sporting o único a deixar-se levar pelo orgulho ferido da nação perante o triunfalismo no campo adversário: "Tenho sentido arrogância do outro lado", disse. E disse muito bem embora se possa considerar que não será ele, propriamente, a pessoa mais indicada para apontar o dedo a quem quer que seja em matéria de triunfos dados como adquiridos, visto que ainda há coisa de poucas semanas inaugurou, com pompa e muita imprensa, no museu do seu clube o espaço destinado a albergar para a eternidade o troféu correspondente ao título de campeão nacional da época de 2016/2017 que só começa daqui a um mês. [...]

A nossa equipa nacional lá trouxe de França a taça comprovativa do título europeu conquistado e logo deixou de ser a equipa dos ‘Jorges Mendes’ – lembram-se? – para passar a ser a equipa dos ‘Aurélios’. Oh, Éder, que milagre!»
(Leonor Pinhão, Floresta de Pernas, in Record)

Que nenhum pássaro venha sobrevoar os cèus de Leoninamente, cacarejando ou dando sentido à cloaca, apenas porque legendei a imagem acima  do modo que me pareceu mais consentâneo com a realidade. 

Se "Inglourious Basterds" não terá sido apenas mais um fabuloso filme de Quentin Tarantino que, em tradução muito tuga, passou a ser para nós "Sacanas sem Lei" e terá servido e muito bem, de mote ao Canal Q, para avançar para um programa do mesmo nome, versando a sacanagem que por cá vamos tendo no futebol e convidando para o mesmo dois distintos paineleiros e uma paineleira, nada mais natural que pretendendo eu, aqui e agora, dissecar uma curiosa crónica da dita paineleira, tenha entendido denominá-la justamente pelo cognome  de "sacana", uma vez que o singular de sacanas é sacana! Longe de mim ser indelicado com a Senhora, por quem até tenho muita estima e apreço, não fosse ela ser filha de uma eterna saudade do jornalismo português. Não será obviamente da minha conta o facto de ela ser merecedora, ou não, e respeitar, ou também não, a memória do pai. Será matéria da sua, dela Senhora, exclusiva responsabilidade.

Sobre a segunda legenda, no sentido descendente da imagem, claro que refuto qualquer acusação de ironia. Não será ironia afirmar que os adeptos benfas se autoproclamam os mais fortes do mundo. Todos os adeptos dos outros clubes deporiam sem retrucar a meu favor em qualquer tribunal, se porventura os convocasse para tal. Ora se terminado o "reinado de D. Bufas", outro suserano ocupou o seu lugar, quem duvidará de que uma nova lei passou a vigorar entre os fiéis vassalos do novo "imperador", pouco importando se ostenta o número 18 no frontespício das respectivas cortes. E se essa "nova lei" deriva dos "mais fortes do mundo" que outro nome lhe poderia dar este "incómodo vassalo" que não fosse... "a lei do mais forte"?!...

Chegado aqui e depois de muito ler e reler a inteligentíssima crónica da "sacana" Senhora Dona Leonor, que muito prezo em honra do seu sobrenome, penso que a autora me permitirá colocar-lhe duas simples questões:

1 - Qual a diferença entre a forma como os "franciús" engoliram o golo de Éder e aqueloutra forma que os "benfas" tiveram de encontrar para engolir o golo de Kelvin?!

2 - Qual o nome  que a Senhora Dona Leonor acharia mais adequado sugerir para a nossa selecção em vez de "Aurélios", depois da Justiça ter "delapidado" os Azevedos, os Vieiras, os Jorges Mendes e o porteiro da Porta 18?!

À Senhora Dona Leonor dou-lhe o privilégio, em honra do milagre do Éder, de poder tardar na resposta!...

Leoninamente,
Até á próxima

4 comentários:

  1. Calados que nem ratos andaram até agora... deixando assentar a euforia da seleção. Pacientemente foram limpando as armas, enquanto arquitetavam o plano de, ao contrário da seleção, começar a jogar já ao ataque. O farinha também já disparou. Que eu saiba o Presidente do Sporting, ainda não atacou ninguém, mas já está a levar na corneta... como falou muito no ano passado toca a comer sempre que um qualquer assunto se relacione com ele.
    É preciso não ter vergonha na cara para dizerem, sem corar, que no ano anterior aguentaram estoicamente todas as investidas... o papel de vitima a estas cobras fica tão mal.
    O pinhão é de entre os frutos secos, o mais caro, mas esta D. Leonor (como bem lhe chama o caro Álamo) não vale um chavo desde que se tornou cronista de D. carolina. Prestar-se ao papel de "parteira" da alcunha de D. Bufas, porque é doente pelo seu clube revela o seu caráter...
    Uma linda literatura de cordel, "No calor da noite" conta a história da pobre D. carolina que em noites de verão passaria mal com falta de ar. D. carolina era obrigada a prejudicar a sua débil saúde porque tinha de puxar de um cigarro sempre que D. bufas incontinentemente soltava flatulências...
    É uma história que tem tantos nobilitados e no fim de contas os Viscondes a nós.! E esta hein?
    Sendo também ordinário para com D. Leonor (um direito que me assiste), sacana é uma palavra magistral porque se aplica na perfeição aos dois géneros. O incauto desconhecedor da personagem, fica na dúvida, se será uma ou um sacana...
    SL
    Basco "O Leão"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente prosa meu estimado amigo Basco "O Leão"! Coitada da Dona Leonor, a Natureza não terá sido pródiga! Às vezes também me pergunto se será sacana ou "sacano"!...

      SL

      Eliminar
  2. Hoje (porque sempre respeitei as senhoras e "parece-me" que pelo nome, Leonor também seja indicativo de a sua possuidora fazer parte desse sexo... ) não digo nada...porque "me recuso" a ser ordinário (mas vou "ficar doente" para o resto do dia...)...

    "Feijosa vai para a fonte...Leonor pela " (ai...que já fostes longe de mais...

    SL)

    ResponderEliminar
  3. Das muitas vezes que me cruzei com D. Leonor, também essa dúvida se me insinuou. Mas acho que não... terá sido mesmo a Natureza...
    Estragou-se só uma casa...
    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE