segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

O respeito é muito bonito!...




Sérgio Conceição: «Esperamos um jogo difícil, contra uma equipa que acaba por neste momento ter só como grande objectivo a prova que assumiram como prioritária. Os dados dizem tudo: é a equipa com a melhor defesa, com o segundo melhor ataque, muito bem trabalhada, muito objectiva, como são equipas do Jorge Jesus. Nós temos de ser fortes em todos os momentos do jogo e entrar para conquistar os três pontos. É isso que faz pate daquilo que é o nosso ADN.»



Jorge Jesus: «É tradicionalmente difícil jogar em Guimarães. Vai ser um jogo com intensidade alta e muita marcação, sobretudo da equipa adversária, que vai tentar dividir o jogo com o Sporting. Há dois treinadores que têm demonstrado muita qualidade e que foram meus jogadores: o Paulo Fonseca e o Sérgio Conceição. Conhecem-me perfeitamente, mas eu não sou o treinador que era há quinze anos, caso contrário não tinha evoluído nada. Se virem as equipas do Sérgio Conceição e virem o Sporting... Está lá muita coisa minha. O Sérgio vai fazer uma carreira de muito valor.»

O respeito é muito bonito!...

Leoninamente,
Até à próxima

"Wait and see"!...


Creio que terá sido Ivan Teorilang, jornalista brasileiro nosso contemporâneo que "A Folha de S. Paulo" deu a conhecer ao mundo, a lançar o alerta:

"Que ninguém se iluda: em boa parte das vezes, o altruísmo não passa de uma fantasia de gala, a camuflar grandes e famosos hipócritas!..."

Melhor do que ninguém o saberá o árbitro Tiago Martins, "delegado do Benfica", nomeado para o jogo de Guimarães...

"Wait and see"!...

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 28 de fevereiro de 2016

O melhor será jantarem e dormirem por lá!...



PROMISCUIDADE

"Promiscuidade é a característica daquilo que é promíscuo, que se mistura desordenadamente. É uma convivência confusa entre as pessoas. Promiscuidade identifica o que não tem ordem, o que é libertino ou indistinto.

Promiscuidade é o que se destaca pela imoralidade, pela prática de maus costumes sejam eles na vida particular ou na vida pública..."

O melhor será jantarem e dormirem por lá!...

Leoninamente,
Até á próxima

Mostrando o joelho na beira da estrada!...


QUESTÃO 'DESPORTIVA' OU 'USURPAÇÃO'?

«Depois da conversão do processo de averiguações da FPF em processo disciplinar contra Slimani (alegada agressão no Sporting-Benfica da Taça), o CJ veio censurar esta semana o CD pelo arquivamento das queixas contra condutas de Jardel e Eliseu nesse jogo e remeteu o processo para apuramento probatório dos factos e nova decisão do CD. Além de tudo o mais, pergunta-se: seria o CJ competente para se pronunciar em via de recurso da deliberação do CD?

A regra vigente é as deliberações do CD serem objecto de recurso para o TAD. A excepção é serem recorridas para o CJ se tiverem resolvido "questões emergentes da aplicação das normas técnicas e disciplinares directamente respeitantes à prática da própria competição desportiva" (as "questões estritamente desportivas", na formulação da Lei do TAD e do actual RJFD). A meu ver, estas questões revelam-se - e só se revelam - nas decisões que convocam e aplicam as "leis" e "regras" da modalidade desportiva (e do respectivo jogo), ainda que através da tradução normativa nos regulamentos (das provas, disciplinares e de arbitragem) dessas modalidades e suas competições. Se estiverem em causa actos e decisões que se fundamentem nesses regulamentos mas não correspondam a determinações técnico-disciplinares da modalidade/jogo, a competência de reapreciação cai na esfera do TAD. Por ex., a Lei 12 do Jogo de futebol elenca e sanciona tecnicamente infracções de "falta grosseira" (com disputa de bola), "conduta violenta"/"agressão física" (sem disputa de bola) e de "gestos ofensivos/injuriosos/grosseiros" dos jogadores, dando origem a ilícitos disciplinares e sanções: serão "questões desportivas" e serão competência do CJ em sede de recurso.

Quando o CD delibera não converter um processo de averiguações em processo disciplinar, tendo por fundamento a soberania da apreciação da equipa de arbitragem e o princípio expresso na Lei 5 do Jogo e no art. 206º, 2, do RD da FPF (não são sindicáveis as decisões dos árbitros sobre os factos do jogo em aplicação das Leis do Jogo), essa decisão, à primeira vista, versa sobre "questão estritamente desportiva". Ou será que esse princípio não é "regra técnica" do jogo? E a deliberação de não converter não será acima de tudo adjectivo-processual, reveladora de um juízo (e fundamentos) sobre a prática de ilícito disciplinar? Se assim for, poderá essa deliberação ser "não desportiva". E, tendo por isso o CJ usurpado o poder jurisdicional do TAD, poderá o CD recusar a ordem do CJ? Tem a palavra o CD da FPF.»
(Ricardo Costa, Por força da lei, in Record)

Na qualidade de cidadão comum avesso a deixar-se "ensarilhar" no emaranhado das teias que permitem a uma grande, senão enormíssima, parte dos juristas da nossa terra construir - e dentro dele viver ou sobreviver - um círculo de giz a que, ao contrário do que acontece aos perus, ninguém tem acesso nem entende, senti-me, ao terminar a leitura da crónica do douto jurista Ricardo Costa, qual navegador solitário sem bússula, perdido em mar encapelado e coberto por cerrado nevoeiro. E não seria suposto a esse cidadão comum, sentir-se absolutamente incapaz de "desensarilhar" os objectivos que terão estado na base da argumentação  do eminente jurisconsulto, quando procurou na sua crónica, apenas e tão só, esclarecimento.

Não me seria difícil, fugindo do complexo enredo matemático que suportou toda a opção profissional de uma vida, armar-me em "arquitecto jurídico" e colocar no papel uma tese semelhante ao brilhante académico:

1 - O branco pode ser preto, mas...

2 - O preto também poderá ser branco!

3 -  Só não quero que o cinzento me comprometa!...

De facto, não esperava que o douto jurista e catedrático na Universidade de Coimbra, alguma vez tivesse necessidade de se insinuar...

Mostrando o joelho na beira da estrada!...

Leoninamente,
Até á próxima

sábado, 27 de fevereiro de 2016

O nosso futebol acagaçado, é um futebol de merda!...


«Quando se diz que o SC Braga foi superior só se pode sofrer de amnésia. Tento não ser deselegante com colegas de profissão, mas somos acusados injustamente de sermos uma equipa defensiva. Vi o Braga a fazer antijogo com o Sion e hoje também. Com o Sporting, em Alvalade, a ganhar 2-0 ao intervalo, acagaçou-se e acabou por perder o jogo. Alguns colegas dizem coisas injustas, porque subiram a um palanque com alguma altura…»
(Lito Vidigal, no final do jogo Arouca 0-0 Braga, in A Bola)

Acagaçar parece ser um verbo muito em moda no futebol português! Há quem se acagace por tudo e... por nada!...

Há treinadores acagaçados, árbitros acagaçados, dirigentes de clubes acagaçados, presidentes e membros do Conselho de Arbitragem da FPF acagaçados, observadores acagaçados, juízes do CD e CJ da FPF acagaçados!...

O nosso futebol acagaçado, é um futebol de merda!...

Leoninamente,
Até à próxima

Quem quer ser campeão, só pode pensar na vitória!...



Se bem que o regresso de Coates à titularidade pareça certo no horizonte para Guimarães, não apaga a preocupação sobre as dúvidas que subsistem em relação ao capitão Adrien Silva, peça nuclear no rendimento da equipa e cujas queixas poderão ditar a sua ausência do importantíssimo jogo da próxima jornada. 

Certo que o problema muscular no gémeo da perna direita, não possuirá os contornos habituais de lesão grave e impeditiva, mas poderá ser suficiente para que JJ opte por não arriscar a utilização de Adrien no D. Afonso Henriques, sobretudo porque se trata da jornada que antecede o dérbi com o Benfica e não será dispiciendo prevenir, simultaneamente, os riscos de exclusão que significaria a amostragem de um cartão amarelo, facto cuja probabilidade aumentou consideravelmente com a nomeação de um árbitro pouco experiente e cujo registo não deixa de constituir uma incógnita.

Outra incógnita residirá no central que fará companhia a Coates no eixo da defesa: Naldo, Semedo ou Ewerton? Julgo que JJ optará pelo primeiro, mas será difícil de prever o que vai na sua cabeça.

No meio campo será quase certa a chamada de Aquilani, para com William, João Mário e Bryan Ruiz  completar o quarteto da linha média. A menos que o costa-riquenho acompanhe Slimani, Bruno César ocupe o seu lugar na esquerda e Teo seja preterido.

Na ataque, Hernán Barcos já terá completado o plano de trabalho específico de recuperação dos índices físicos e estará apto a somar algum tempo de jogo no sentido de ganhar ritmo e aumentar o poder de fogo de JJ, tendo em vista o próximo derbi. Mas é quase certo que de início nos teremos de contentar, mau grado o sub-rendimento que vem evidenciando, com Teo Gutiérrez como companheiro de Slimani no ataque.

Um  jogo de grau de dificuldade muito elevado espera os leões no remate da próxima jornada. Mas...

Quem quer ser campeão, só pode pensar na vitória!...

Leoninamente,
Até à próxima

"À espera de Godot"!...


VÍTOR PEREIRA DEIXOU-SE APRISIONAR

«Vítor Pereira comunicou que não se recandidata ao cargo de presidente do Conselho de Arbitragem da FPF.

Não é uma boa nem uma má notícia, porque se é verdade que o seu desempenho não foi positivo, não é fácil projectar, nas circunstâncias em que assenta o 'modus operandi' do Conselho de Arbitragem, a estabilização do sector.

Saltaram muitas rolhas de garrafas de champanhe, há vencedores e vencidos nesta contenda que são fáceis de nomear, mas o problema de fundo mantém-se.

Enquanto não forem introduzidos mecanismos de correcção e transparência ao sector da arbitragem, o presidente do CA da FPF oscilará sempre entre o que simbolizam as figuras da rainha de Inglaterra e da Joana d'Arc: pouco poder e martirização.

Pouco poder porque deveria ter acesso a mais informação e não tem, designadamente da secção de classificações, cujo vice-presidente, Ferreira Nunes, é hoje, talvez, o centro de poder da arbitragem em Portugal.

Martirização porque, não sendo capaz de denunciar desconformidades de funcionamento, acaba por ser queimado vivo na 'fogueira', como serão queimados vivos na 'fogueira' todos os presidentes do Conselho de Arbitragem que, doravante, se proponham comandar o sector, sem o apoio dos três 'grandes' do futebol português. Não deviam precisar deles e, ao precisarem, ficam logo amputados.

Vítor Pereira foi vítima da sua vaidade e da incapacidade de comunicar, e foi vítima, também, de não ter sido capaz de denunciar um conjunto de desconformidades que povoam o sector da arbitragem e ser ele próprio um fautor de mudança.

Há a percepção pública de que a arbitragem é um sector hermético, cheio de mistérios e não respostas. O líder da arbitragem não pode esconder-se atrás do discurso da excelência da arbitragem e de todas as estatísticas que garantem a capacidade de resposta dos árbitros. É a mesma coisa que ver Roma a arder e dizer que não se passa nada e o tempo está de ananases.

Não me parece coincidência o anúncio da não recandidatura de Vítor Pereira ter sido veiculado após às últimas declarações de Pinto da Costa. O presidente do Porto, com menos poder transversal, chamemos-lhe assim, desde que o seu ex-administrador, Fernando Gomes, saiu para a Liga e depois para a FPF, foi outra vez guilhotinante.

Pinto da Costa pode estar mais fraco, externamente, e com preocupações suplementares no Porto, mas tem muitos anos disto e sabe onde e como atacar. No caso da arbitragem há muito que preparou o plano de desgaste de Vítor Pereira, para o que muito contribuiu a decapitação de Luís Duque em benefício de Pedro Proença - um dos maiores opositores a Vítor Pereira, na arbitragem. Agora, percebendo o clima de crescente contestação, a degradação qualitativa do quadro de árbitros, as muitas lesões (com e sem aspas) que começaram a revelar-se no começo do ano e as divergências no seio do CA da FPF, desferiu o golpe fatal, ao denunciar a forma como (não) são feitas as nomeações. Com Vítor Pereira, Antonino da Silva e Domingos Gomes 'activos' e Luís Guilherme e Lucílio Baptista 'inactivos', o que significa à partida a negação da tese segundo a qual o presidente do Conselho de Arbitragem 'não nomeia'. Pelo contrário, Antonino Silva e Domingos Gomes têm sido, há muito, as principais 'extensões' de Vítor Pereira. Portanto: responsabilidade total!

O escasso poder não tem a ver, pois, com a natureza e o controlo das nomeações; o epíteto de 'Rainha de Inglaterra' tem a ver com o facto de o presidente do CA não seguir, passo a passo, todo o processo de classificações (notas e relatórios). Por exemplo, quando se faz a nomeação para as meias-finais da Taça de Portugal, faz-se também uma pré-nomeação para a final da mesma competição, o que significa que em Fevereiro faz-se uma espécie de tiro no escuro com vista ao jogo do Jamor, com a agravante de que este ano, ao contrário do que aconteceu no ano passado, o(s) nomeador(es) deixaram de ter acesso às notas. Isto faz algum sentido?

José Fontelas Gomes e Duarte Gomes foram os nomes, desde logo, colocados a correr para suceder a Vítor Pereira. A procissão ainda vai no adro. Entre a lista de consenso e uma luta de captura do sector da arbitragem patrocinada pelos clubes, cada qual (em facção ou não) com a sua sensibilidade, muita água vai passar por debaixo das pontes.

Uma coisa é certa: um presidente do Conselho de Arbitragem não pode submeter-se à provação de ser comandado por um clube, seja ele qual for. Chame-se ele Vítor Pereira ou Chico das Camionetas.»

Será um "filme" de algum modo (sur)realista e deveras (des)interessante, este que Rui Santos hoje nos tenta dar a conhecer através da sua crónica. Porque, para além de exibir uma postura "excessiva e politicamente correcta", ao evitar pintar a cor dos gatos que se debatem em luta de morte dentro do saco do CA da FPF, custa-me a acreditar na ingenuidade com que realça a sapiência do "velho das Antas" e omite o silêncio dos actuais "DDT's".

É que muitos dos adeptos de futebol, após a leirura cuidada do seu texto, poderão ser levados a pensar que a fatiota do Chico das Camionetas, poderá eventualmente apresentar tons azulados, quando a fazenda há muito foi comprada nos tons a que estamos habituados e andará já grande azáfama na "alfaiataria do Colombo" com vista à implementação de um novo modelo de corte, mais discreto, sem rachas trazeiras e de bandas mais largas, capaz de camuflar melhor aquilo que o Bítaro terá pretendido conseguir, colocando o emblema do leão na lapela.

Porque se alguém pensa que a 4 de Junho possa acontecer na Alexandre Herculano, aquilo que ontem aconteceu em Zurique, pode retirar o cavalinho da chuva: que a ninguém passe pela cabeça a possibilidade de poderem ser "introduzidos mecanismos de correcção e transparência ao sector da arbitragem" como aconteceu na FIFA no que respeita ao futuro 'modus operandi' de toda a sua organização, assim como os "DDT's" cá do burgo, jamais permitirão que um qualquer "Gianni Infantino" assuma o lugar há muito definido para o "Chico das Camionetas", seja ele qualquer um dos nomes "desde logo colocados a correr", seja outro "chico vermelho qualquer" que, eventualmente, venha a ser julgado... ainda mais conveniente!...

Em Zurique foi preciso o poder dos americanos para viabilizar a descoberta da fórmula da "quadratura do círculo" capaz de regenerar a FIFA. Mas não consta que, pela sua insignificância, estejam interessados em fazer algo de semelhante no "pantanal tuga"! Nessa condição, nós por cá, continuaremos...

"À espera de Godot"!...

Leoninamente, 
Até à próxima

E virá o dia em que também teremos direito ao nosso "infantino"!...



O futebol habituou-se à sua presença discreta e eficiente nos sorteios das competições da UEFA, para onde entrou em 2000, passando a secretário-geral em 2009, onde terá surpreendido como gestor de excelência, afirmando a sua faceta dinâmica e empreendedora mas, a par dela, uma outra que talvez se tenha revelado decisiva para o futuro de que a eleição de ontem terá sido o primeiro passo: o facto de sempre se ter revelado adepto ferrenho do jogo limpo e da transparência na gestão do antêntico rio de milhões de milhões que imunda o maior entreposto de futebol da Europa.

Caídos em desgraça os "titularíssimos" Joseph Blatter e o seu delfim Michel Platini, o futebol mundial viu-se obrigado a olhar para o suplente de luxo, ao qual talvez nunca tenha passado pela cabeça o filme que hoje está a viver: o discreto e impoluto Gianni Infantino.

Em Portugal e nomeadamente neste pantanoso futebol que nos rodeia, vivemos rodeados de "blatters e platinis", sendo a diferença em relação aos organismos que tutelam o futebol europeu e mundial, uma mera questão de escala. A tal ponto que poucos acreditarão na sua regeneração...

Mas não será utopia pensar que também um dia a "vassoura da justiça" há-de varrer para a sargeta da indignidade esses "blatters e platinis" que hoje se pavoneiam despótica e discricionariamente entre nós...

E virá o dia em que também teremos direito ao nosso "infantino"!...

Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

E logo agora que o acordão sobre o Slimani estava... quase pronto!...



Parece ter estalado a guerra entre os "magistruzes" dos Conselhos de Disciplina e Justiça da FPF!...

O Ti Manel da Serra, com a miúfa de receber do TAD nova desconsideração de declaração de incompetência como aquela que recebeu da despenalização do castigo imposto ao Presidente do Sporting Clube de Portugal e, como presidente da instância superior, entendeu por bem devolver ao Ti Herculano, para reapreciação, quatro das queixas que o Sporting tinha apresentado, sobre "tropelias benfas" ocorridos no jogo em que o clube de Alvalade havia afastado os benfas da Taça de Portugal, e que este havia zelosamente arquivado, a saber:

"O pontapé na bola por parte de Eliseu, com o jogo já interrompido, que atingiu João Pereira (11 m), bem como a "tentativa de agressão" do mesmo jogador a João Mário (107 m), além da agressão de Jardel a Adrien (52 m) e de outra "agressão" do mesmo jogador  ao treinador adjunto Raul José, já no final do jogo"

Ver-se-à agora o Ti Herculano obrigado fazer nova análise com "todos os meios disponíveis" – isto é, recorrendo também, a imagens televisivas – destas quatro situações e tomar a decisão que entender conveniente, sustentada com novos meios de prova.

O Ti Manel da Serra, para todos os efeitos, entendeu assim dar parcial provimento ao recurso apresentado pelo Sporting que não se tinha conformado com o arquivamento das suas queixas pelo Ti Herculano.

O Ti Herculano vê-se deste modo colocado na mira do orgão federativo juridiscionalmente superior, para além de ser muito provável que o TAD venha a tomar posição idêntica ou ainda mais agravada.

E logo agora que o acordão sobre o Slimani estava... quase pronto!...

Leoninamente,
Até à próxima

Tão perigoso como um mau treinador só aquele que se julga insubstituível!...


NÃO RIR


«Foi há pouco mais de meio ano que Rui Gomes da Silva forjou uma demorada gargalhada televisiva quando se falou da possibilidade de Jorge Jesus treinar o Sporting. Com a comprovada capacidade de previsão que então demonstrou, o benfiquista diz agora que Jesus vai treinar o Porto. Compreendo a vontade em destabilizar o Porto e o Sporting em simultâneo, mas suspeito que Gomes da Silva será, agora como antes, o último a saber.

Ao contrário dele, tento não fazer figuras tristes e não me vou rir de qualquer possibilidade. Prefiro concentrar-me no presente. E no presente Jesus tem um contrato de três anos e vai à frente no campeonato. Comprovou, aliás, que o sucesso do Benfica não se devia a nenhuma ‘estrutura’ oleada, mas a ele próprio. Porque me falta a fanfarronice de Gomes da Silva, sei que se passa o mesmo com o Sporting. E que Jorge Jesus se ama muito mais a si mesmo do que às equipas que treina. Ao ponto de, depois de perder com Leverkusen em Portugal, dizer que já lhe ganhou na Alemanha e que não seria novidade voltar a fazê-lo. Esquecendo-se que não é ele que ganha ou perde, é o clube. Como se viu, os seus feitos noutros clubes não entram no currículo do Sporting. Não ponho de lado a possibilidade de Jesus ser campeão pelo Sporting e ir para o Porto para provar que o campeão é sempre ele. Razão pela qual, estando satisfeito com o trabalho de Jesus (e irritado com a displicência com que tratou a competição europeia), não deixo de querer que o Sporting se prepare para a eventualidade de viver sem ele. Só há uma coisa quase tão perigosa como um mau treinador: um treinador que se julgue insubstituível.»
(Daniel Oliveira, Verde na Bola, in Record)

Com apenas um pau Daniel Oliveira conseguiu matar três coelhos:

1 - Aderiu ao Grande Movimento Leonino de acabar com o "sangue azul" da colectividade das Antas, acabando com a subserviência no tratamento: é Porto só, sem "efes" e sem "cês" a preceder o nome! Com a implantação da República, os títulos nobiliárquicos foram extintos.

2 - Desferiu a machadada final no cavaleiro benfas da triste figura!

3 - Proferiu o primeiro mandamento de uma futura cartilha dos treinadores!

Tão perigoso como um mau treinador só aquele que se julga insubstituível!...

Leoninamente,
Até à próxima

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Adeus Europa, até ao meu regresso!...



Aproveitou-se o golo e a grande exibição de João Mário.  De resto pouco ficará nos registos desta eliminatória da Liga Europa da época de 2015/16. Voltámos a jogar com 10, sendo que mesmo entre esses, Rui Patrício, William Carvalho, Jefferson, Bruno César e Carlos Mané só deveriam ter direito cada um, a meia sopa e meia dose do prato do jantar, se lhes fosse imposta a justa norma de... "tal trabalhito, tal jantarito"!...

Pronto, malinhas feitas e toca a regressar a Alvalade, para tratar da vidinha, que quanto a Europa este ano estamos conversados: a manta é curta e ainda andará por ali a ingenuidade suficiente para não podermos pensar em alimentar muitas ilusões. Pelos vistos e segundo me dizem os ventos, haverá por aí muito boa gente que nem fez, nem fará melhor, ainda que o mal dos outros não me traga muita felicidade, mas sempre ajuda a combater a azia sabermos que há mais albertos, ou seja, mais andrades e sobre outros, os deuses ainda andarão a pensar, mas os prognósticos...

Mas há uma boa notícia no futebol português: o Bítaro só vai dar "colinho aos benfas" apenas mais 3 meses!...

Adeus Europa, até ao meu regresso!...

Leoninamente,
Até à próxima

E que tal as claques pensarem nisto?!...


Li num dos blogs leoninos meus preferidos, (LINK), em que o autor tentou desensarilhar a "arte de ensarilhar os jogos do Sporting" levada a cabo pelos árbitros, muito particularmente quando disputados em Alvalade, um comentário curioso, que mreceria ser motivo de reflexão das claques e adeptos que parecem dispostos a bater todos os records de assistências no estádio do glorioso Sporting, um comentário curioso, neste precisos termos: 

«Nem mais... o pior é que eles tem a cartilha bem estudada.
Hoje em dia preocupam-se em roubar com inteligência. Nos jogos em Alvalade a estratégia tem sido em azedar o ambiente, intranquilizar o publico e desviar o focus do apoio à equipa. A melhor resposta será uma enorme salva de palmas por cada falta assinalada a nosso favor.
A ironia e o sarcasmo tem muita força perante medíocres.
Sporting Sempre!»


Ora o autor anónimo desta eloquência, é mesmo capaz de ter tanta razão como vontade os sportinguistas têm de ser campeões!...

E que tal as claques pensarem nisto?!...

Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Eu e o Nuno Santos por certo estaríamos na primeira fila!...


O PROGRAMA SEGUE DENTRO DE MOMENTOS

«... Bryan Ruiz. Estudioso do futebol, consumidor da muita informação que lhe chega, há muito que Jorge Jesus tinha sinalizado Bryan Ruiz como um nome a ter em conta, na altura para o Benfica, depois para o Sporting. Bryan é o jogador perfeito para o futebol português, onde, apesar de tudo, a intensidade é menor do que noutras ligas. A qualidade do seu jogo – da visão, ao passe e até ao remate para golo fazem o resto. Sem Montero ele vai ser o único parceiro de Slimani.»
(Nuno Santos, Ângulo Inverso, in Recod)

Tão curiosa quanto algo surpreendente esta opinião de Nuno Santos: "sem Montero ele (Ruiz) vai ser o único parceiro de Slimani"!...

Também ele, tal como eu e muitos sportinguistas por esse mundo fora, não acredita em Teo Gutiérrez! E se nem o nome refere, pensará o mesmo de Hernán Barcos?! Fica-se com essa sensação, apesar de no futebol, certas análises apriorísticas acabarem amiúde por ruir um dia, como baralhos de cartas mal manuseados.

Ironicamente, apesar de JJ ter afirmado "haver ainda muita indefinição na sua cabeça", será muito pouco provável que Barcos e Gutiérrez não sejam titulares amanhã em Leverkusen: Slimani deverá ser resguardado e quase me atreveria a dizer o mesmo de Bryan Ruiz.

Nessa condição, assumiria foros de sensação que os sportinguistas "descrentes nas capacidades do colombiano e do argentino", amanhã tivessem de arremedar Egas Moniz e, descalços e de baraço ao pescoço, se apresentassem perante os dois sul-americanos, na chegada à Portela...

Eu e o Nuno Santos por certo estaríamos na primeira fila!...

Leoninamente,
Até à próxima

Iuri Medeiros: que a próxima etapa passe por... Jorge Jesus!...



BOM TEMPO NO CANAL

«Se há coisa menos certa no mundo do futebol, ela será prever quando o atleta jovem entra na fase da maturidade. Esta incerteza tem levado a que se façam apostas falhadas, por um lado, e por outro, se dispensem jogadores que acabam por singrar noutros clubes.

Estou-me a lembrar de casos, como o do Rui Barros, que aos 23 anos andava esquecido pela Póvoa do Varzim, nas divisões secundárias, quando alguém mais clarividente do Porto, se lembrou de o ir buscar, com o sucesso que se reconhece. Em contraste, tenho a sensação que, no Sporting, relativamente a alguns futebolistas, se desistiu deles cedo demais; não é só no pretérito, como aconteceu com o José Fonte, mas também na actualidade, com o Nuno Reis, o Renato Neto, ou o próprio Wilson Eduardo.

Reconheço que a escolha é ingrata e releva muitas vezes da pura adivinhação, envolvendo muitos imponderáveis. Quando, há anos, no Sporting, se discutia quem devia ficar, se o Silvestre Varela, se o Yannick Djaló, eu também achei que este último tinha mais potencial e foi o que se viu, Varela triunfou e Djaló ainda anda, infelizmente, para aí perdido.

Como em tudo, não basta ter talento, é preciso saber geri-lo. Toda esta conversa vem a propósito do Iuri Medeiros, faialense de gema, que veio para o Sporting com doze anos. Percorreu todos os escalões da formação, quer no clube, quer nas selecções e agora anda emprestado por Moreira de Cónegos.

Vi-o jogar contra o Porto e confesso que me regalei. Não foi só o golo e a assistência, foi toda a sua movimentação, a sua técnica e a sua postura de armador assumido em campo. Está feito um senhor jogador, muito diferente do miúdo que jogava nos juniores e que, deslumbrado com os seus predicados, não passava a bola a ninguém.

O Sporting tem um triste registo de vender cedo e mal os produtos da sua formação, que agora brilham noutras paragens, como foi o caso do Ilori, do Bruma, do Dier, do Baldé e, para não ser cáustico, fico-me por aqui. Olhem por favor para o Iuri e dêem-lhe a oportunidade que as suas patentes capacidades justificam e merecem. Porque acho que temos homem.

Já por aqui deixei expressa opinião coincidente. Iuri Medeiros deixou de ser o "menino mimado e egoísta", por influência de treinadores a quem teve de prestar contas, em vez de quase pedir contas, de nariz empinado e excesso de vedetismo, como acontecia na Academia Sporting.

Fizeram-lhe bem as "botas cardadas" em Arouca e o realismo táctico e elevado grau de exigência que, sem lhe tocar ao de leve que seja no talento, Miguel Leal agora em Moreira de Cónegos, lhe estará a meter na cabecinha de vedeta.

Está hoje um senhor jogador e todos desejamos que a sua próxima etapa passe por... Jorge Jesus!...

Leoninamente,
Até à próxima

O Ti Herculano vai tratar do assunto!...


Graças à devoção, saber e perícia do grande sportinguista Captomente, autor do blog "Com quem é que joga o Sporting" (LINK), temos a oportunidade de apreciar aquilo que Rui Costa nem Idrissa Mandiang terão conseguido ver: o árbitro da A.F. do Porto, a bárbara agressão do senegalês, capaz de pôr termo à carreira de um seu companheiro de profissão; o médio centro boavisteiro o vermelho directo com direito a muitos jogos de suspensão.

Mas podem todos estar descansados...

O Ti Herculano vai tratar do assunto!...

Leoninamente,
Até à próxima

Pura coincidência!...



Qualquer semelhança entre estas duas imagens é... (LINK)

Pura coincidência!...

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Mas quem manda estes "magistruzes" meterem-se em futebóis?!...



Mais trabalho para o Ti Herculano! Coitado do velho, mais um "sumaríssimo" a juntar ao ciclópico trabalho que os apitadores lhe têm arranjado! Fhelipe Sampaio que se cuide, a menos que veja o processo arquivado, como foram todas as queixas do Sporting, por via da urgência da conclusão do processo instaurado a Islam Slimani, de modo a afastar o argelino do próximo derbi...

É que a setença já foi "entregue" ao velho juiz jubilado! O pior é que só para redigir o acordão a pobre da criatura já leva mais de três meses e o derbi está quase à porta!...

Mas quem manda estes "magistruzes" meterem-se em futebóis?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Quando a cabeça anda lá por Barranquilla!...



Nesta jogada, aos 18 minutos do jogo de Alvalade, quase arranquei os poucos cabelos que me restam na cabeça. Como foi possível Teo Gutiérrez falhar um golo cantado, já para além da marca de grande penalidade, num gesto técnico só ao alcance do mais predestinado dos centrais?!...

Quando a cabeça anda lá por Barranquilla!...

Leoninamente,
Até à próxima

Há quem aprecie a vertigem de trabalhar no arame... sem rede!...


Tiago Martins, da A.F. de Lisboa, depois da nomeação pelo C.A. anunciada esta tarde, estrear-se-à num jogo do Sporting na I Liga, depois de ter arbitrado pela última vez os leões em 2014/15, então na vitória frente ao Famalicão (4-0) nos quartos de final da Taça de Portugal (a 7 de Janeiro de 2015).

Este jovem árbitro, 35 anos e gerente do Holmes Place do Dolce Vita Tejo, chegou a internacional em finais de 2014, depois de ter apitado apenas três jogos na I Liga, gerando a sua indicação para substituir Olegário Benquerença, grande controvérsia no Conselho de Arbitragem da FPF.

Com pouco mais de um ano de experiência ao mais alto nível da arbitragem nacional, tudo aponta para uma nomeação extremamente arriscada, num jogo com a importância de que se revestirá aquele que na próxima 2ª feira se realizará no estádio D. Afonso Henriques...

Para a "jarra" foram destacados os árbitros Jorge Ferreira e Luís Ferreira, ilustres intérpretes de trabalhos meritórios com vista a redentoras "repescagens" dos perseguidores do Sporting na tabela classificativa.

Há quem aprecie a vertigem de trabalhar no arame... sem rede!...

Leoninamente,
Até à próxima

E só se perderiam as que caíssem no chão!...



Longe de mim ousar ser apologista do recurso à violência, mas não nego que tenho muitas vezes desabafado com os meus botões, que não lamentaria muito se lhe voltassem a enxertar o pelo com a carga de porrada com que um dia alguém o terá provilegiado!...

E só se perderiam as que caíssem no chão!...

Leoninamente,
Até à próxima

Além de falsos e desonestos, são burros os benfas que por aqui aparecem!...


HARAQUÍRI DOS ÁRBITROS E TELHADOS DE VIDRO

«... Porque não gostamos de meias-tintas, fica aqui claríssimo que Benfica, FC Porto e V. Guimarães beneficiaram, nesta jornada da Liga, de penáltis falsos como Judas, isto só para citar os casos mais palpitantes. Esta opinião foi, de resto, acompanhada pela generalidade da crítica, o que serve para mostrar o quanto são, por vezes, injustos e excessivos alguns ataques que os dirigentes dirigem à comunicação social. Sem ponta de corporativismo, arrisco dizer que bem andaria o dirigismo desportivo se os seus líderes fossem tão responsáveis e despojados de segundos interesses como a generalidade dos que lideram a imprensa desportiva. Também não vou cair na tentação de graduar os últimos desatinos arbitrais e, muito menos, gastar demasiada tinta com a temática, até porque este texto foi escrito antes do Sporting-Boavista e não estaria livre de deixar de fora novas polémicas. A arbitragem portuguesa atravessa um período de vacas magras, acusando a inexperiência e a falta de qualidade de vários que fazem parte do quadro à disposição de Vítor Pereira. O presidente do CA teve méritos na credibilização e na melhoria das condições de um sector onde, continuo convencido, já não há as maçãs podres de outros tempos. Mas, pressionado por vários flancos, tem liderado um órgão que faz nomeações difíceis de entender, a última das quais foi a de Jorge Ferreira para o P. Ferreira-Benfica. Certo é que os árbitros vão continuar a errar, por vezes mesmo de forma grosseira. E essa situação só será atenuada quando lhes forem oferecidos meios tecnológicos que facilitem a sua missão. Enquanto isso não acontece, deixo-lhes aqui um conselho que Johan Cruyff deu um dia a um árbitro espanhol: "Não leves o apito na boca. Leva-o na mão; assim tens mais tempo para pensar antes de apitar…"»
(Bruno Prata, Ludopédio, in Record)

Bruno Prata evidencia por vezes nas suas crónicas, lampejos de honestidade intelectual que me apraz registar! A crónica de hoje será disso prova insofismável: "... fica aqui claríssimo que Benfica, FC Porto e V. Guimarães beneficiaram, nesta jornada da Liga, de penáltis falsos como Judas..."!...

Ora será exactamente essa "honestidade intelectual", que tão arredia anda de alguns "centros propagandísticos de índole goebbelsiana"! Muito particularmente da imensa legião de benfas que continua a entrar sem pedir licença em LEONINAMENTE,  afirmando sem pudor e vergonha que... "o Sol gira em torno da Terra"! E toda essa inclassificável gente exibe o que de mais baixo a condição humana pode revelar, presumindo ser capaz de convencer os outros que aquilo que é preto terá afinal o tom branco da virginal verdade!...

Além de falsos e desonestos, são burros os benfas que por aqui aparecem a comentar!...

Leoninamente,
Até à próxima

Bryan Ruiz: com que força eu lhe daria um abraço!...



Voltámos a jogar com dez durante 62 minutos! Mesmo assim, do "laboratório" veio o canivete para rebentar com os pneus do autocarro xadrez, ainda antes de Rui Costa mandar toda a gente refrescar-se ao balneário.

Na segunda parte desliguei o som do meu televisor! Já não havia pachorra para aturar tanta imbecilidade: aquilo mais parecia a BTV e os sportinguistas que como eu, pagam a SportTV, não têm culpas nenhumas para gramarem tanta desfaçatez!...

Faltam 11 jornadas. Pode ser que a melhor defesa, o segundo melhor ataque, os três pontos de vantagem sobre o segundo e os seis sobre o terceiro, ajudem a levar até ao fim esta "missão impossível"! Porque com o "campo minado" que ainda teremos de palmilhar, a coisa está mesmo preta para o nosso lado! Se dúvidas houvesse, os jogos em Paços e nas Antas, foram esclarecedores!...

Ah, o Bryan Ruiz além de uma exibição monstra, foi o leão que palmilhou mais quilómetros!...

Com que força eu lhe daria um abraço!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Obviamente, não é?!...



Obviamente, não é?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Ou será que devamos colocar em causa a palavra do "orelhas"?!...



MUITO PREOCUPANTE

«O Sporting volta hoje a entrar em campo com a 'desvantagem' de uma pressão acrescida motivada pelos triunfos dos rivais. Obviamente, os leões estariam sempre 'obrigados' a vencer, mas é natural que sintam essa pressãozinha extra.

O Boavista foi uma das equipas que inesperadamente roubaram pontos ao leão num jogo que Jorge Jesus recorda não apenas pelo nefasto desfecho (0-0) mas também pelas incidências da arbitragem. Nesse dia, os leões queixaram-se de um penálti que não foi marcado a seu favor e de um golo anulado porque "Slimani tocou com uma unha nas costas do adversário", segundo as palavras do próprio técnico.

Pressão maior estará sobre Rui Costa, o árbitro nomeado para o jogo de Alvalade. Não pelo grau de dificuldade do desafio (ainda que os leões revelem dificuldades em casa nos jogos com os 'pequenos' - 6 pontos perdidos com P. Ferreira, Tondela e Rio Ave), mas sobretudo por aquilo que se passou no sábado na Mata Real e ontem no Dragão. Já foi muito dissecado o penálti de Jonas que deu vantagem ao Benfica ao cair da 1.ª parte; o mesmo inevitavelmente aconteceu com o penálti sobre Maxi Pereira que lançou o FC Porto para a reviravolta, quando então entrava nos últimos 5 minutos da 1.ª parte e perdia por 0-2 com o Moreirense.

São falhas graves e por serem situações de análise aparentemente menos complexa (digo eu, que não estou lá no campo a ter de tomar decisões desta importância), inspiram grande preocupação. Um jogo sem casos, é o sonho de qualquer árbitro. Um jogo com casos destes, é naturalmente o seu pesadelo. Dele e daqueles que são diretamente prejudicados. Sim, porque depois há os terceiros que, como diz Jesus, andam "atentos a tudo".»
(António Magalhães, Entrada em Campo, in Record)

E serão só "os terceiros que andarão atentos a tudo"?! Ou não serão, muito particularmente, os segundos, aqueles que um dia afirmaram que o mais importante nunca seriam eventuais contratações, antes "meter gente" nos mais importantes orgãos decisórios do futebol português?!...

Ou será que devamos colocar em causa a palavra do "orelhas"?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Só nos lembramos do nome do ancinho, quando o cabo nos bate na testa!...



QUESTÃO CENTRAL

«O modo como Fábio Espinho surgiu ontem nas costas de Chidozie e o ultrapassou, para fazer o 0-2 no Dragão, confirma o que se percebia, pese todo o potencial do jovem nigeriano: ainda não está pronto para ser titular da primeira equipa do Porto. Já a forma como Rafael Amorim, batido em velocidade, provocou, no Restelo, a falta que o levou à expulsão e deu, de livre directo, o segundo golo ao Arouca, prova o que todos desconfiavam: nunca estará em condições de integrar um onze da liga principal.

Como as equipas se constroem a partir da solidez das defesas, custa a entender o pouco cuidado dos grandes emblemas com o eixo do seu sector mais recuado. Refiro-me a Portugal, mas não esqueço o Real Madrid, que não dispõe de um quarto central ao nível de Pepe, Ramos e Varane, uma limitação que se verifica igualmente no rival Barcelona. Por cá, Vítor Baía manifestava na nossa última edição, e neste mesmo espaço, a sua estranheza pela debilidade do Porto em matéria de centrais, lembrando o desinteresse por Reyes, emprestado pelos portistas à Real Sociedad. O mexicano, de 23 anos, é titular da sua selecção, Marcano e o ora despachado Maicon não jogam em selecção alguma.

O Benfica vive drama semelhante. Luisão terminou a época, Lindelöf precisa de tempo, Jardel reza para não lhe aparecerem 'réplicas' de Aboubakar, Lisandro - que esteve para ser cedido... - recupera de lesão. Só Jorge Jesus não vai em conversas: tinha Oliveira, Naldo, Ewerton e Tobias, reclamou Semedo e pediu Coates. É verdade que nenhum é um grande central, mas servem bem todos. E melhor ainda: já são seis!»

Para além do título, obviamente compreensível, não consegui alcançar o objectivo que levou AP a escrever esta crónica. A menos que tenha pretendido, à margem da "questão central", dissecar outra questão que deixou escondida nas entrelinhas. Talvez só JJ seja capaz de compreender e desvendar o labirinto em que o cronista o pretendeu colocar...

De uma coisa estarão certos os adeptos sportinguistas: Coates e Semedo, exactamente aqueles que chegaram e estarão, teoricamente, a mais, já foram e continuam titulares.

Só nos lembramos do nome do ancinho, quando o cabo nos bate na testa!...

Leoninamente,
Até à próxima

Há os bons clientes e... os outros!...



Há os bons clientes e... os outros!...

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Agora ao trabalho e toca a pedalar Sporting!...


Terminou a 42ª Volta ao Algarve, com o triunfo de Alberto Contador (Tinkoff) no Alto do Malhão, final da última etapa e de Geraint Thomas (Sky) na competição.

Um resumo da etapa e comentários finais sobre a participação da equipa Sporting/Tavira poderá ser apreciado no blog "GrandeArtistaeGoleador"  (LINK1)Todas as diferentes classificações finais poderão ser consultadas no site oficial da Federação Portuguesa de Ciclismo (LINK2).

Para arranque da época e fazendo o paralelo com a outra equipa que como nós, lá pelas bandas das Antas, também regressou à modalidade, poderemos exibir um sorriso rasgado de satisfação, já que a supremacia foi evidente.

Agora ao trabalho e toca a pedalar Sporting!...

Leoninamente,
Até à próxima

À espera do primeiro ENVERGONHADO!...




Este vídeo que por aqui vos deixo, chama-se ESPANTA GALINHAS e apenas tem como objectivo fazer lembrar aos benfas que VERGONHA é: (LINK)

1. sentimento desagradável relacionado com o receio da desonra ou do ridículo; pejo
2. timidez; acanhamento
3. acto indecoroso
4. sensação de perda de dignidade ou de falta de valor pessoal, humilhação,rebaixamento
5. desonra; opróbrio
6. coisa mal feita ou mal acabada
7. rubor nas faces
8. plural antiquado dos orgãos sexuais humanos


Benfiquistas conhecerei poucos, mas imagino como se sentirão, depois de verem o juiz Jorge Ferreira, a dois ou três metros do lance, decidir-se pela grande penalidade.

Dos benfas que por aqui passam apenas para mostrarem a sua verdadeira essência...

Ainda estou à espera do primeiro ENVERGONHADO!...

Leoninamente,
Até à próxima

Colinho nojento é isto, meus senhores!...




Faltavam-me estas imagens para confirmar aquilo que me tinha parecido na transmissão televisiva, quando do terceiro golo do Benfica e que os diversos canais nunca mais cuidaram - obviamente que todos sabemos porquê! -  de mostrar aos telespectadores que gostam de futebol e odeiam estas habilidades dos árbitros de carácter e competência inclassificáveis como Jorge Ferreira.

Se recuarmos à 21ª jornada e ao jogo de Alvalade, veremos um golo anulado e bem ao Sporting, por falta de Coates sobre o central do Rio Ave, em lance rigorosamente igual a este protagonizado por Jardel. que permitiu o ressalto que Lindelöf aproveitou. E para quem apreciar confirmar as imagens recorrendo aos famigerados "frames", poderá encontrá-los neste LINK.

Dois golos ilegais. Uma expulsão perdoada a Jonas, por acumulação de amarelos que o árbitro benfas, ou vendido aos interesses benfas, não "vislumbrou", à boa maneira do seu homónimo Sousa. Uma vitória forjada por esse abencerragem da arbitragem chamado Jorge Ferreira! Uma colagem com empurrão arbitral à liderança do Sporting! Os métodos infalíveis usados do outro lado da rua!...

Colinho nojento é isto, meus senhores!...

Leoninamente,
Até à próxima

Júlio Machado Vaz, esse mesmo!...



O melhor artista em campo: Jonas ou Jorge Ferreira?! Se calhar só conheço um benfiquista capaz de uma resposta honesta:

Júlio Machado Vaz, esse mesmo!...

Leoninamente,
Até à próxima

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Toca a pedalar Sporting!...



Prosseguiu a 42ª Volta ao Algarve, em que participa a equipa do Sporting/Tavira, com a realização da 4ª etapa.

Face ao excelente trabalho que sobre esta competição vem sendo levado a cabo pelo blog sportinguista "GrandeArtistaeGoleador", remeto-vos para o respectivo LINK, que aconselho vivamente.

Amanhã realizar-se-à a última etapa, que será corrida entre Almodôvar  e o Alto do Malhão (Loulé), na distância de 169 quilómetros. 

Toca a pedalar Sporting!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE