quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

O resto são "peaners"!...


A HORA DA EUROPA

O Benfica superou com êxito, embora não exactamente com brilho, o seu teste europeu. Hoje é o dia de os outros candidatos à Liga portuguesa entrarem em campo e, ouvidos os responsáveis, nada mudou no essencial.

Eu acho que Jorge Jesus está certo e que a sua escolha é a que faz sentido. Para o Sporting, a Liga é de facto a prioridade, ser campeão tem um grande significado para o clube – e para o próprio Jesus – e altera a correlação de forças no futebol português. Afirmar isso é uma declaração com força; se perder o impacto também será grande. A vida é assim.

O treinador diz hoje o que disse no primeiro dia, não pode ser acusado de incoerência e esse facto tem de ser sublinhado. Aliás, quem tiver memória recordará que Jesus chegou a duas finais da Liga Europa tendo também a Liga portuguesa como prioridade. No Benfica dessas épocas houve sempre rotações nos jogos europeus. A diferença, face a este Sporting, eram as soluções.

Dito isto, não acredito, nem eu nem ninguém, que os leões não queiram bater os alemães. Mesmo com algumas segundas linhas o Sporting pode seguir em frente. É preciso esperar.

O caso do Porto é mais complexo. O adversário é mais poderoso – embora esteja só um degrau acima na Bundesliga –, a equipa portuguesa precisa mais de brilhar na Europa, mesmo continuando em jogo nas duas mais importantes competições domésticas. Face ao Sporting, o FC Porto tem uma grande vantagem – é uma equipa que tem a marca da Champions, anda habitualmente entre os grandes e isso por si só não chega mas é um factor a ter em conta. Sucede o mesmo com o seu opositor. Para o Porto, jogar primeiro na Alemanha é uma vantagem, pelo menos teórica.

Em condições normais, os dois jogos de hoje, como o da Luz na terça-feira, não resolverão a eliminatória, o que obriga (e bem) os treinadores a uma planificação muito cuidada das próximas semanas. A todos os níveis: gestão do plantel, leia-se castigos, lesões, regressos. E também na comunicação interna e externa.

Estamos, afinal, a entrar na fase decisiva da época. De agora até Abril o essencial fica decidido.


Está bem, está bem. Obviamente que nenhum adepto sportinguista, dirigentes, equipa técnica e jogadores, jamais enjeitarão a possibilidade de eliminar os alemães. Mas no fundo, no fundo, o importante da época nunca será "fazer umas flores" na Liga Europa à custa dos riscos que isso comportará para a prova que verdadeiramente está na mente de todo o formidável universo leonino! O resto são "peaners"!...

Estou absolutamente convencido que nem um único sportinguista estaria disponível para trocar o melhor resultado que esta eliminatória com o Bayer Leverkusen possa eventualmente conceder, pelas vitórias nas duas próximas jornadas na Liga NOS. O resto são "peaners"!...

Jorge Jesus, embora esteja obrigado pela força e grandeza da instituição que representa, a um discurso politicamente correcto em relação ao jogo de hoje à noite em Alvalade, na hora de escalar o onze titular que logo mais apresentará no relvado, não vacilará numa escolha que lhe dê garantias de se apresentar frente ao Boavista e Vitória de Guimarães na máxima força....

O resto são "peaners"!...

Leoninamente,
Até à próxima

1 comentário:

PUBLICIDADE