sexta-feira, 29 de junho de 2012

Meditem apenas. Não vão para lado nenhum...

Não é um blogroll que tenho na ideia publicar, para conseguir estravasar em linguagem que nunca na minha vida utilizei, este sentimento que misturando dúvida, suspeição, decepção, desânimo, desalento, tristeza, vergonha, humilhação, desespero e sei lá bem que mais, acaba por desaguar numa raiva cuja dimensão eu já suspeito que se aproxime bastante do amor que desde criança mora neste gasto coração de Leão.
Mas nem que seja apenas para mim próprio, vou alinhar aqui, sem a mínima intenção de a sua posição significar importância ou afecto, os blogues sportinguistas onde senti uma raiva parecida com a que me domina nestes dias mornos de um defeso, que poderá muito bem ficar na nossa memória de sportinguistas, durante demasiado tempo.

Em Verde às Listas, Violino diz que "Caimos que nem patinhos!". Meditem.
Em Bancada Nova, PLF diz "acreditar que se aprendeu com os erros ". Meditem.
Em Mercado Leonino, CL pergunta "Se temos "cojones?". Meditem.
Em Espírito Leonino, Miguel Couceiro diz "que seja apenas um rumor".Meditem.
Em Cantinho do Morais, o autor quer "esclarecidas especulações". Meditem.
Em Leão de Plástico, Javardeiro diz "que vão todos pró caralho, pá". Meditem.
Em A Norte de Alvalade, Leão de Alvalade fala da "aberração da "silly-season". Meditem.
Em O Cacifo do Paulinho, Cherbakov diz "recusar-se a acreditar". Meditem.
Em Sporting na Alma, balança-se entre "prós e contras", mas os comentários... Meditem.
Em Quinta del Duque, o autor diz "existir em cada sportinguista um J. Mendes". Meditem.
Em Sangue Leonino, Miguel Damas diz "não fazer sentido esta troca". Meditem.
Em 1906,Luta e Resiste, Resistente diz, "perdeu-se o bom senso há muito! Meditem.
Em Sporting Até Morrer, Sportinguista admite "se fosse trocar de presidentes". Meditem.
Em Peão Verde e Branco, RG diz "tratarei a noticia como merece....lixo!". Meditem.
Em Rivais à Mesa, Nalitzis faz "introdução ao sadomaso". Meditem.

Eu suspeito - basta-me o YouTube -, que forças medonhas e carregadas de peçonha, andam por aí com o nariz metido no cú dos jornais que sabemos, quando deveriam estar na "pildra". Mas também suspeito de muita erva daninha que vai crescendo na savana e que pode fazer diarreia ao Leão. Às primeiras, eu desejo que lhes sobrevenham rapidamente a impotência e a morte. Às segundas, que o "round-up" do sportinguismo lhes determine um rápido e longínquo exílio. As primeiras que se fodam. As segundas que vão p'ró caralho!...
Se for verdade que o Sá Pinto apanhou um ódio de estimação pelo Adrien, que me diga primeiro que raio de sportinguismo é o dele e depois que vá p'ró caralho!...
Se for verdade que o Luís Duque e o Carlos Freitas, andam a tratar mais da vida deles que da vida do Sporting, que "bazem" e depois vão também p'ró real caralho!...
Se for verdade que o Adrien anda a encanar a perna à rã, para depois ir lamber os tomates do papa, como foi a "maçã podre", que vá p'ró caralho também e que se foda pelo caminho!...
Se for verdade que o Godinho Lopes é um mau presidente, tão mau, tão mau, tão mau, que ultrapassa o "cavalo branco" pela direita em excesso de velocidade e entrega o Adrien, recebe o "pixote" do Miguel Lopes e ainda paga por cima, pode desde já começar a tirar bilhete para ir também p'ró caralho ou então para o raio que o parta, desde que deixe de nos enganar a todos!...
Se nada disto for verdade, quem merecerá ir p'ró caralho, serei eu! Assumo!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

P.S. Às senhoras sportinguistas, mil perdões pela rudeza da minha linguagem. Mas se alguém já disse um dia, que todo o homem tem direito ao seu dia de indignação, será que um leão como eu, cansado de tanto enxovalho, também não o terá?!...




Alguém andará a brincar com o fogo!!!...

Apreciem esta "bombástica" capa, que hoje ao romper da manhã apareceu nos escaparates de tudo o que são livrarias, papelarias, quiosques, tabacarias e postos de venda de jornais por esse país fora!...
E digam-me o que se pode pensar de um director de jornal com avança com esta temerária e inusitada "cacha" jornalística. Por mim direi que, ou o homem ensandeceu de vez e terá perdido completa e definitivamente a noção do papel que lhe deveria ser exigido à frente de uma publicação com um passado de respeitabilidade que todos os desportistas portugueses lhe reconhecerão, ou uma violenta explosão deverá ter ocorrido ali para os lados de Alvalade, que terá destruído todas as herméticas paredes e vidraças que Luís Duque e Carlos Freitas afanosa e competentemente se tem preocupado em construir.


Mas o mais curioso deste mirambolante episódio, aconteceu um bom par de horas depois, quando na edição "on-line" do jornal "Record", como poderá aqui ser comprovado, nos entrou pela porta dentro este destruidor desmentido:

Não há negociações com o FC Porto
TENDO EM VISTA TROCA DE ADRIEN POR MIGUEL LOPES
sexta-feira, 29 junho de 2012 | 12:24

E apenas alguns minutos depois, o jornalista Alexandre Afonso, da Antena1, confirmava nos mesmos termos e apontando a mesma fonte, aquilo que o "Record" pouco antes tinha posto a circular.
Só Vitor Serpa conhecerá as verdadeiras "malhas" do enredo. Mas apenas uma sepultura estará a ser cavada com esta primeira página que ele promoveu ou a que terá dado  o seu aval. Ou a dele próprio ou a dos dirigentes que no Sporting andarão a brincar com o fogo!... 
Leoninamente,
Até à próxima

Acabaram mesmo os empréstimos ?!:::

Incrédulo!... Foi o estado em que fiquei depois de ler esta notícia! Como é possível que das cabeças de doninha que "encharcam" o orgão executivo da LPFP, tenha saído esta ideia brilhante?!... E como foi possível que o brilhantismo tenha tido por origem o sr. Alves da Madeira?!... Ainda não estou em mim e tenho sérias dúvidas que a breve trecho não venha ainda a ser adicionada à resolução, uma adenda que a desvirtue, como por exemplo a possibilidade de a sua implementação poder vir a tornar-se efectiva, apenas na época 2013/14. À boa maneira lusa.
Aplauso para a inteligência estratégica de quem representou o Sporting na AGE da Liga. Embora trazendo a proposta no bornal, como aqui Luís Duque acentuou, foi sagaz e acertada a decisão de deixar o Nacional avançar sózinho. Os riscos de rejeição liminar, que corria a proposta se tivesse sido apresentada pelo Sporting, eram enormes.
Ainda desconheço o que irá acontecer aos acordos de empréstimos já estabelecidos, mas a minha preocupação é menor a partir do momento em que soube que o Sporting também apadrinhava a ideia. Ninguém amassa pão que não pense em comer. Já o que o diabo costuma amassar é mais difícil de tragar. Mas como gato escaldado de água fria tem medo, penso que com os leões se passará o mesmo. Ao que aqui pude apurar, já começaram a rolar cabeças!...
Sendo claro que ao Sporting e a todos os outros clubes do primeiro escalão, estará vedado o empréstimo de jogadores a clubes da I Liga, só ainda não percebi se àqueles que se apresentem com equipas B na II Liga também serão proibidos esses famigerados empréstimos.
De qualquer maneira, a ser verdade que a decisão será implementada de imediato, é uma boa notícia para aqueles que há muito reclamam contra o atropelo da verdade desportiva, que girava em torno das diferentes formas - com cláusulas secretas - de facultar empréstimos a "clubes amigos", que depois correspondiam com providenciais lesões e impedimentos quando defrontavam os clubes de origem.
Para acompanhar com particular atenção o desenvolvimento desta nova medida hoje decidida e bem assim, compreender como terão votado os clubes que habitualmente utilizavam estes expedientes...

Leoninamente,
Até à próxima


quarta-feira, 27 de junho de 2012

Paulo Bento, cinzento, suficiente, sem riscos...



Acho que a selecção fez um bom jogo contra os espanhóis, que só passaram à final porque os deuses da fortuna ou do azar estiveram do seu lado. Creio que nos terá faltado na 2ª parte do tempo regulamentar, uma atitude mais ousada e corajosa, para evitar o prolongamento e a lotaria dos penalties. Mas essa faceta, o seleccionador Paulo Bento nunca exibiu durante os quatro anos e meio que foi treinador do Sporting e não seria agora que iria mostrá-la. 
Arma bem as equipas que comanda e consegue potenciar a maior parte dos atributos dos jogadores e insuflar-lhes uma mensagem positiva de confiança e determinação, mas sobrepõe sempre o rigor defensivo à ousadia, coragem ou aventura nos momentos de ataque em que se podem conseguir vitórias. Entre a segurança e o risco, optará sempre pela primeira. Nunca será capaz de imaginar o futebol como uma arte sublime, antes uma batalha pura e dura. Por isso mesmo, pouco o terá preocupado o facto de entre os 23 convocados não existir um único "play-maker", um virtuoso, um desequilibrador, um artista, axioma que aqui já afirmei e nunca fui confrontado com a ideia contrária. Pelo que não terá surpreendido ninguém em nada no que aconteceu no decorrer do jogo. Não terá sido muito feliz nas substituições, nem na escolha da ordem dos marcadores dos penalties. Manteve a sua já conhecida nota de suficiente e hoje a selecção, para eliminar os espanhóis, teria que raiar uma classificação igual ou acima de bom.
Paulo Bento nunca desiludirá os adeptos de qualquer equipa que comande. Mas nunca será capaz de se galvanizar e partir para a aventura de uma vitória impossível. Teremos de esperar alguns anos ainda, até que a selecção seja comandada por um homem que seja capaz de assumir esse desafio!..

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 26 de junho de 2012

Que a vida se compadeça de Bruno Paixão!!!...


A gente simples desta lusa terra, onde os ladrões e outros criminosos, invariavel e quase impunemente, vão continuando a exercer as suas proveitosas actividades, costuma dizer, quando a excepção acontece, que "com o mal dos outros governamos nós muito bem a nossa vida"!... Será, obviamente, uma grande verdade, mas ninguém poderá negar que quando a espada da justiça, seja ela empunhada pelo Homem ou pelos deuses, se abate sobre aqueles cujo comportamento, descaradamente, terá violado as mais elementares regras com que a sociedade pretende proteger-se, um sorriso grato e reconfortante transparece dos rostos dos outros. Dos roubados, violados, vilipendiados, insultados, escarnecidos e injustiçados.
Hoje, ao ler esta notícia, que depois confirmei aqui, estampou-se-me no rosto esse sorriso Bruno Paixão desenvolveu ao longo dos anos uma carreira assente na mentira e na vergonha, usando os poderes que nunca mereceu que lhe fossem colocados nas mãos. Prejudicou espectáculos, clubes e jogadores, sempre que os tendenciosos  e suspeitos interesses pessoais se sobrepuseram às leis do jogo e à imparcialidade que lhe era exigida.
Bruno Paixão sempre foi um mau árbitro. Terá feito uma opção terrível quando decidiu abraçar a causa da arbitragem. E quem teve a responsabilidade de o seleccionar e lhe abrir as portas de um "tribunal" com tal importância, terá errado ainda mais. Um juíz jamais poderá ter o carácter e as deficiências de formação que ele tão ostensivamente exibia. Um verdadeiro juíz nunca poderá deixar que o seu ego, o seu quase infame egocentrismo, se sobreponha à pedra de toque de todos aqueles que tem de decidir com justiça: a imparcialidade!...
Às vezes, alguém escreve direito por linha tortas. Que este episódio de uma parte considerável da vida de Bruno Paixão, o ajude, em vez de protestar contra as cobras e os lagartos que terá vilipendiado e espezinhado, a ser um cidadão melhor e a exercer a sua verdadeira profissão de engenheiro, com a competência e a dignidade que nunca revelou!...
Que Bruno Paixão possa ainda ser feliz, na exacta medida em que deixou felizes todos aqueles a quem deliberadamente prejudicou. Que a vida lhe ensine o caminho e se compadeça dele...

Leoninamente,
Até à próxima

Nuno Reis e a "Geração Academia" !...



As notícias são escassas. E é muito bom que o sejam. Fartos de ver a vida interna do clube na praça pública, estávamos nós, sportinguistas. Muito particularmente no que ao futebol dizia respeito. Desde a época passada, que foi estancada a "hemorragia" e os "alcoviteiros" ficaram com a vida difícil. Eles, os "alcoviteiros", ainda pululam por aí: fora e mesmo dentro da nossa casa. Mas já não fazem mal a ninguém. Uns vão enganando os papalvos, que sugestionados pelos títulos arrebatadores, ainda vão caindo na patetice de lhes comprarem o papel pintado de vermelho e uns leves toques azuis. Outros, vão prosseguindo sucessivas e ininterruptas "masturbações", cujos orgasmos de tão repetidos, cada vez os conduzem a um prazer menor. É a vida. Ainda bem que, nesse campo, o Sporting voltou a ser aquilo que nunca deveria ter deixado de ser.
Mas não será pecado os sportinguistas fazerem reflexões mais ou menos profundas sobre a próxima época. Conhecidas as dificuldades do clube, ninguém que tenha  aquele mínimo de sensibilidade na matéria, pensará em grandes voos, contratações sonantes, tanto qualitativa quanto quantitativamente. 
São conhecidas as necessidades mínimas do plantel, já reconhecidas pelo próprio Presidente. Hoje limitar-me-ei apenas à análise do centro da defesa que, com o final de contrato de Anderson Polga e as legítimas dúvidas que o caso clínico de Alberto Rodriguez suscitam, poderão conduzir à necessidade da entrada de um ou, no máximo, dois atletas.
A contratação de um central de grande categoria, que possa pegar de estaca, chegar, ver e vencer, parece-me incontornável. Deverá ser um atleta de créditos firmados, com idade nunca inferior a 25 anos e com experiência e classe suficiente para eliminar de uma vez por todas, as lacunas que época após época a equipa sistematicamente tem revelado. Creio que ninguém no universo elonino discutirá este importante ponto.
A recuperação definitiva de Rodriguez, nunca poderá nem deverá ir além de uma possibilidade. Mais ou menos forte, consoante a resposta do atleta durante todo o período a que se convencionou chamar de pré-época. É inegável que se trata de um atleta capaz de excelente produção, talvez potencialmente do melhor que teremos no plantel, mas... as suas sucessivas recaídas aconselham cautelas e muitos caldos de galinha. E essas cautelas recomendariam, do meu ponto de vista, que os dois lugares do centro da defesa leonina, tivessem no plantel, não os habituais quatro disponíveis, mas cinco, sendo que o quinto elemento deveria ser recrutado entre todas as promissoras esperanças da nosa fabulosa "Geração Academia". E sendo o campo de recrutamento vasto e agradávelmente prometedor, um nome, ainda segundo opinião estritamente pessoal, se destaca de todos os outros: Nuno Reis!...
Nuno Reis será, potencialmente, aquele que tem revelado maior gama de atributos, experiência, carácter e personalidade. Simultaneamente, poderá cobrir qualquer percalço com que a recuperação de Rodriguez nos possa vir de novo a surpreender e dar suficientes garantias de progressão no futuro.
O seu comportamento no Mundial da Colômbia, a regularidade que tem patenteado no Cercle Brugge, a sua juventude e estampa atlética e o comportamento reservado e correcto que sempre tem revelado, apontam-no claramente como a opção mais indicada e com maiores probabilidades de sucesso. Assim o entendam os responsáveis leoninos.

Leoninamente,
Até à próxima 

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Adrien Siva e a "Geração Academia!...


Vejo esta notícia e tremem-me os joelhos!... Mesmo retirando a elevada percentagem de especulação e sensacionalismo, ou mesmo outros propósitos que a "cacha" poderá encerrar e que agora não vem ao caso, fico nervoso e inquieto, porque não resisto a estabelecer paralelos entre esta estúpida desvalorização de um promissor activo leonino, com os "fenomenais negócios" que deixámos acontecer e que o nosso incrível e fabuloso "Leão de Plástico" tão bem aqui retrata e de que não resisto a transcrever este delicioso e incontornável pedaço de texto:
"... nunca mais ninguém se lembra quem disse que o Pepe não valia a pena contratar, que o Moisés foi bem evitado, que o Moutinho nunca chegaria a ser titular da Selecção, que o Veloso nunca evoluiria para um atleta de grandes jogos, que o Varela nunca seria um extremo de desequilíbrios, agora querem "convencer-nos" que o Adrien não faz falta... será que o Pintinho pensa o mesmo?!...".
Começo a acreditar que Ricardo Sá Pinto, à boa maneira do incontornável Paulo Bento, também já aprendeu a criar ódios de estimação. Partindo de uma possibilidade que sempre atribuí apenas à especulação dos jornais do costume, parece que estamos a chegar a uma consumação de factos, desagradáveis, impensáveis e bastante perigosos. Sá Pinto estará a desbaratar o capital que tanto tem lutado para conquistar. Com birras e ódios de estimação que os sportinguistas nunca compreenderão e dificilmente esquecerão.
Adrien Silva é uma activo importante e que de modo nenhum deverá ser desbaratado. Terá errado com a sua desbragada incontinência verbal?!... Penso que sim. Mas isso nunca será motivo para que sobre ele recaia o anátema de irrecuperável. É ainda demasiado jovem para assim poder ser considerado e possuirá, garantidamente, atributos mais do que suficientes para dever fazer parte do plantel do Sporting para a nova época. Haverá que enquadrá-lo e completar-lhe a formação que parece não termos ainda conseguido completamente.
De um ponto de vista absolutamente pessoal e bem distante de mais profundas e abalizadas apreciações técnicas que ao atleta possam ser feitas, quer-me parecer que valerá bem mais do que o suíço, primo do outro Fernandes, que pretendem adquirir dando Adrien como moeda de troca. Oxalá que tudo o que se "ouve" por aí, não passe de mais uma jogada estratégica papal. Oxalá que Adrien Silva, como tantos outros, não acabe por engrossar o poder dos adversários. Oxalá que tudo não acabe por ser um terrível tiro no "porta-aviões" da confiança que todos construímos em torno de Ricardo Sá Pinto. Oxalá que como tão bem admitiu o nosso "Leão de Plástico", não esteja iminente mais um "negócio de merda"!...

Leoninamente
Até à próxima

Rui Patrício e a "Geração Academia" !!!...


Rui Patrício e a Sporting, SAD, terão chegado já a acordo para a renovação do contrato que liga ambas as partes até 2013, o que deverá acontecer assim que terminar o Euro 2012. Patrício verá o seu salário revisto e passará a ganhar cerca de 800 mil euros por época e a cláusula de rescisão do seu vínculo pode passar dos 20 M€  atuais, para 30 M€.
Independentemente daquilo que eventualmente ainda possa vir a acontecer - o mercado poderá ditar as suas leis -, o Sporting tem em Rui Patrício um dos seus mais valiosos activos e o acordo a que terá conseguido chegar com o seu titularíssimo guarda-redes, terá conseguido ser mais abrangente do que se possa supor. Atente-se na calma, tranquilidade e salutar reserva do atleta. Este é o clima que sempre seria desejável entre um grande homem e atleta e o grande clube a que pertence. Este é o paradigma que deveria ser seguido por todos os atletas da prodigiosa "Geração Academia". O saudoso Manolo Vidal, cansou-se de dizer, que tão importante como potenciar os atributos desportivos dos jovens que ingressam na "universidade leonina", seria o de lhes facultar a possibilidade de formarem o seu carácter de homens de bem, exemplos vivos de honestidade, integridade, solidariedade e gratidão.
Quem sabe o papel que à nossa "Aranha Verde" estará reservado dentro de dois dias?!... Quem sabe se Patrício regressará a Alvalade ou se os seus voos serão demasiado altos para os céus lusos?!... Quem o poderá adivinhar?!... Numa coisa todos estaremos de acordo: andou bem o Sporting ao acautelar o futuro e andará muito bem Rui Patrício ao fugir a sensacionalismos e a verbalismos estéreis. Um grande homem e um grande atleta, nunca poderá ter apenas os pés bem assentes no chão e a cabeça levantada. Um grande homem e um grande atleta do Sporting, terá que ter algo muito mais importante que isso. Terá que ter a cabeça limpa de todas as teias de aranha que o provincianismo típico da classe profissional a que pertence, tende a deixar por lá. Terá que ser inteligente e exibir permanentemente uma culta e sábia reserva, sem nunca se deixar arrastar para os lugares comuns da vaidade estúpida e do ignóbil oportunismo.

Leoninamente,
Até à próxima






Rumores do mercado do futebol...


                                      
Com as cortinas negras corridas - há quem lhes chame "black-outs" -, por determinação expressa de Luís Duque e Carlos Freitas, ainda que de quando em vez sejamos confrontados com o  aparecimento de alguns "papagaios"  a  palrar  umas lérias irrelevantes, só para não estarem calados - os papagaios são uns "faladores" incorrigíveis -, os jornais que todos nós conhecemos, acolitados por alguns prestimosos "blogueiros", andam quase ridiculamente desesperados com este "zero" de notícias sobre o Sporting.
A saga começou com o "prestigiado" e "incontroverso" Visão de Mercado - volto a afirmar que usurpou o título a uma empresa do mercado imobiliário -, que começou por vaticinar que o Sporting iria contratar 12 jogadores neste defeso e presentemente vê esse fabuloso número reduzido à expressão mais simples de uma única contratação: Labyad, que todo o mundo sabe que representará o Sporting na próxima temporada, pesem embora todas as especulações sobre aquilo que o seu anterior clube estará na disposição de exigir, para que o contrato já assinado possa vir a ser válido. Vitória do Sporting por convincente goleada!
Ontem o jornal "Record", que já conseguiu inventar quase metade dos jogadores que anunciou estarem certos na Luz, como tendo nas mãos guias de marcha para Alvalade, completamente tresloucado com tamanha míngua de notícias, atirou-nos com esta "cacha", que será uma espécie de jura de que não voltará a inventar mais nomes. Ficou-se, infeliz e resignado, por apenas dois e pelo andar da carruagem não falará mais em nomes, alturas, pesos e muito menos em golos marcados na época passada pelos anteriores clubes, de que também desconhecem o nome.  Nova vitória, com nova goleada do Sporting.
Também durante o dia de ontem, foi engraçado apreciar a reacção desesperada do jornal "A Bola", à completa ausência de sinais de fumo ali para as bandas de Alvalade. E para não cair na fracassada estratégia do seu adversário de vendas, mas correlegionário na cor, vá de especular sobre as iminentes saídas de quase todos os jogadores do plantel do Sporting. Ora apreciem: aqui, aponta Evaldo ao Deportivo da Coruña; enquanto aqui, coloca Renato Neto a um passo do Standard de Liége; depois aqui, insiste que o Nápoles insiste em Wolfswinkel, insistência em que está farto de insistir. Se nos lembrarmos que este mesmo jornal já falou nas iminentes saídas de Patrício, Matias, Schaars, Elias, Carrillo, Capel, Árias, Adrien e não sei se me terei esquecido de outros, o Sporting na época prestes a começar deverá jogar com a equipa B na Liga Zon/Sagres. Outra vitória e outra goleada do Sporting.
Se nos lembrarmos que nos blogues que na blogosfera leonina se dedicam a servir de câmara de eco de toda a especulação em torno de virtuais, inventadas, especuladas ou adivinhadas contratações do Sporting, teremos nada menos que 21 jogadores a caminho de Alvalade, a saber:
Tumelo Mopedi (Orlando Pirates); Thorgan Hazard (Lens); Francisco Silva (U. Católica); Matías Rodriguez (U. Chile); Rafael Tolói (Goiás); Jeffrey Bruma (Chelsea); Éderson (Lyon); Yordy Reyna (Alianza Lima); Enoch Edu (Nordsjaelland); Jeferson (Botafogo); Masalesa (BidVest Wits); Roberge (Marítimo); Lucas Patinho (Fluminense); Ricardo Carvalho (Real Madrid); Mayoukou (Sochaux B); "Chucho" Benítez (America); Maxi López (Catania); Gelson Fernandes (Saint-Étienne); Zuculini (Livre); Cláudio Yacob (Livre); Bruno Alves (Zenit) e porventura outros que terão escapado ao meu registo. Esta, a única "derrota" do Sporting, que só o espírito alcoviteiro, a ganância, a sobranceria e o "excesso de confiança" explicam. É bom que aprendam.
Se nos recordarmos ainda, que no correspondente defeso da época passada, neste dia 25 de Junho, o Sporting já havia contratado 18 jogadores novos e "despachado", à custa da "vassoura" de Duque, quase outros tantos, teremos de concluir que o "drible" com que a dupla Duque/Freitas este ano "fintou" esta "passarada" toda, foi sublime e porventura continuará a sê-lo até ao lavar dos cestos.
Se porventura eu decidisse apostar 15 M€ num qualquer concurso do Euromilhões em que o prémio em jogo fosse igual à quantia que eu gastasse, tinha flagrantes hipóteses de ganhar o primeiro prémio. Mas para além de ter de perceber muito de matemática e de ter de andar semanas e semanas a preencher boletins, corria o sério risco de não acertar e de perder todo o tempo e dinheiro investidos. São fracos jogadores todos estes jornais e blogueiros. Porque ainda não perceberam que nos tempos que correm o Sporting já não será propriamente um exame de Matemática do 12º ano, em que o enunciado lhes possa aparecer, por artes mágicas, num qualquer SMS que surja no seu telemóvel ou computador. Ide todos trabalhar, malandros e deixem o Sporting em paz!...
Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 24 de junho de 2012

Parabéns Lionel Messi

Do blog Aventar, que aprecio e sigo com muito interesse, partilho convosco este excelente post da autoria de A. Pedro Coreia, que sinceramente saúdo e aplaudo.


Parabéns, Lionel Messi
by A. Pedro Correia


Hoje faz anos (25) o outro grande jogador do mundo.

Dois jogadores desta craveira ao mesmo tempo num só planeta, é coisa rara. Em vez de discussões da treta sobre o melhor  (uns dia é um, outros é o outro) o melhor que temos a fazer é desfrutar o seu futebol.


Hoje Messi faz anos e está de parabéns. Eu, se me chamasse Cristiano Ronaldo, mandava-lhe uma mensagem de felicitações, desejava-lhe muita saúde, força e combinava um jantarzinho secreto durante as férias, num lugar à escolha do aniversariante, onde nos riríamos das paixões assolapadas de alguns e do desprezo de outros.

É que qualquer deles precisa do outro para ser ainda melhor do que já é.

Utopia é um sonho que apenas costuma habitar a mente daqueles a quem o génio e a inteligência tocaram. Feliz do autor deste belíssimo post, embora o projecto que encerra se me afigure tão difícil de realizar, quanto a imensidão dos "mares" que separam estes dois fabulosos jogadores. Mas a construção utópica de A. Pedro Correia nunca deixará de ser sublime...

Leoninamente,
Até à próxima


sábado, 23 de junho de 2012

Cristiano Ronaldo, reconhecimento e gratidão...



Está quase a fazer um ano em que, cansado da pressão, dos assobios, das comparações e pressionado por todo um país e por grande parte do povo a que pertence, Lionel Messi, terá eventualmente escrito, ou alguém por ele, uma carta à população argentina. Essa carta, foi traduzida em dezenas de idiomas e deu várias vezes a volta ao mundo. Foi um grito de revolta e mágoa de um ídolo, que não pediu para o ser e que apenas desejava ser tratado como ser humano. Recordo aqui esse grito - em tradução pessoal -, como homenagem ao grande ser humano que parece ser Lionel Andrés Messi:

Escrevo esta carta, com os ouvidos ainda cheios dos assobios que recebi no dia do empate com a Colômbia e penso que não me resta outro remédio que dirigir estas letras à população argentina. Supõe-se que eu sou o melhor do mundo. Quem o supõe? Isso não é claro para mim. Que significa ser o melhor do mundo? Também não sei. Só sei que sou um jogador de futebol a quem as coisas tem corrido bem. Também conheço e recordo a minha história.

Comecei a jogar futebol muito pequeno. Não tive mais infância que a do esforço e do sacrifício para chegar até onde eu sabia que queria chegar. E no meio aconteceu o impensável: o meu corpo não se desenvolvia de modo a que pudesse jogar como profissional. A única solução seria um tratamento muito caro, fora do alcance da minha família. Procurei apoios na Argentina, o meu país, mas não os encontrei. Com os meus pais batemos a muitas portas em vão. Ninguém queria arriscar num pequeno miúdo. Até o River me fechou as portas, pensando que não valia a pena.

Nesse momento, um clube estrangeiro se interessou por mim. Gastou tempo e dinheiro com médicos. Manteve a minha família, para que estivesse perto de mim. Sem pressas me formaram e por último comecei a jogar. Com trabalho e organização, nunca queimaram etapas. Esse clube foi o Barcelona.

Quando regressei à Argentina, alguém advertiu para a possibilidade de se poder estar a perder um jogador internacional e, rejeitando a estupidez e a preguiça, cuidaram de combinar um jogo amistoso da selecção argentina juvenil, para evitar que eu viesse a jogar por Espanha. Ainda bem para a Argentina.

Agora, cada vez que jogo pelo meu país e embora seja público, como por exemplo nesta Copa América, que eu tinha doado todo o dinheiro que me coubesse receber a obras de beneficência, toda  a responsabilidade cai sobre mim. Esquecem que o futebol é um jogo de equipa? Acreditam que as coisas acontecem por artes mágicas? Não entendem que o futebol, como todos os desportos, é uma questão de ganhar alguns segundos ao adversário? Hoje em dia não se pode improvisar…

Querem que a Argentina jogue como uma equipa do campeonato, mas não querem o trabalho e a organização de um desses clubes. Querem que aconteçam coisas iguais, fazendo coisas diferentes. Sem trabalho e organização não há modo de chegar ao êxito. Nem no futebol nem em nenhum aspecto da vida. Aos argentinos parece pouco lhes importar que os seus ídolos sejam devorados uma e outra vez. Pouco lhes importou endeusar uma e outra vez Maradona, com o objectivo de o poder humilhar de sequida. E agora fazem-no comigo?!...

Custa-me dizê-lo: amo a Argentina, mas estou cansado dos argentinos. Estou cansado de dar explicações, porque alguém acredita que eu sou o melhor do mundo. Estou cansado que me comparem com Maradona ou com qualquer outro. Fazem de mim um deus e depois pretendem que eu faça milagres. Estou cansado que faltem ao respeito aos meus colegas, quando me comparam com eles. Estou cansado que não entendam que sou apenas mais um, que se levanta em cada dia pretendendo fazer bem as coisas.

Se os argentinos se dessem conta de que, mais do que exigir-me milagres, deveriam exigir trabalho e organização aos seus dirigentes, a começar pelo futebol, as coisas poderiam melhorar. Se não, não importa, mas deixem-nos tranquilos, a mim e à minha família.


Ao acompanhar o golpe de estado que levou Napoleão III ao poder, na França do século XIX, Karl Marx, filósofo, sociólogo, historiador e economista, que ficou eternizado como o grande teórico do comunismo, chegou a uma perturbadora conclusão: a história acontece como tragédia e se repete como farsa.
Se transportarmos para o sub-mundo do futebol universal, a visão marxista da História, reduzindo e adequando necessariamente a sua dimensão, veremos que a carta de Messi aos argentinos, pouco mais poderá representar que o reflexo de uma pequeníssima tragédia, que apenas terá envolvido o próprio e os seus familiares. E a repetição de que nos falava Marx, que se centrou em torno de Cristiano Ronaldo, no arranque do Euro2012 a decorrer no leste da Europa, utilizando o mesmo e conveniente espírito redutor, também pouco mais poderá ser entendida que uma pequena e quase insignificante farsa. Porém, mesmo que estas coisas do futebol devam sempre ser apreciadas com algodão nos ouvidos e óculos de sol, seria um tremendo e estúpido erro, que o episódio que envolveu aquele que porventura será já o melhor jogador português de todos os tempos, nos sirva para uma profunda reflexão colectiva, por parte de todos aqueles que, por intervenção ou omissão, tenham colaborado na farsa.
Desconheço em absoluto o sentimento colectivo que hoje habitará o coração dos argentinos, depois da carta que Messi lhes dirigiu. Mas sei que o sentimento colectivo dos portugueses em relação a Cristiano Ronaldo, independentemente de todos os defeitos e virtudes que no plano extra-futebol lhe possam ser atribuídos, deveria ser de profundo reconhecimento e gratidão. Cristiano Ronaldo, nos curtos anos que leva a dar pontapés na bola, talvez já tenha feito mais pelo povo a que pertence, que todos os chefes de governo que nos calharam em sorte depois do 25 de Abril!... Porque dos que os antecederam, já nem a História fala. Ficarão para sempre na sarjeta do esquecimento...

Leoninamente,
Até à próxima


sexta-feira, 22 de junho de 2012

O futuro pertence a André Martins!...

Devia estar a esta hora em Opalenica. Depois do "adeus" de Rui Costa e Deco e da mais recente e inoportuna lesão de Carlos Martins, mais nenhum jogador reúne os atributos necessários para colmatar o único défice que, pese embora o esforço e o denodo mostrado por todos aqueles que conseguiram colocar Portugal nas "meias-finais", continua a ser notório e infelizmente incontornável na equipa portuguesa.
Teve contra ele a juventude, que não foi argumento para alguns. E a titularidade não assegurada no clube que representa, que também não constituiu razão para a exclusão de outros. E os atributos físicos, que nunca foram motivo que o seleccionador argentino e os  treinadores do Barcelona alguma vez tivessem invocado para que Lionel Messi alguma vez tivesse ficado de fora: a mesma altura e peso, se considerarmos o argentino com a mesma idade.
Não teve pelo lado dele, a coragem e a independência que era suposto existir na figura do seleccionador Paulo Bento. Não teve pelo lado dele, a apreciação devida à exibição que no mesmo estádio onde mandámos a Holanda para casa, este jovem talento produziu, contra uma equipa poderosa, cujos adeptos este pequeno prodígio calou e de quem recebeu aplausos, nem ao verdadeiro "dínamo" que tem sido na nossa selecção de sub-21, onde jogou, fez jogar e marcou perante um adversário difícil e invicto como a Rússia e prolongou o sonho de apuramento para o Europeu da categoria em 2013.  Não teve pelo lado dele a influência e o poder de uma CS, experiente e eficaz na "produção" de ídolos de pés de barro, desde que ungidos pelos santos óleos das cores a que já nos habituou a pobreza franciscana do futebol luso.
Mas André Martins tem a felicidade de ter nascido para o futebol, num clube com a melhor escola de formação do mundo. E de nesse clube existirem dirigentes e técnicos que sabem de futebol e que de há muito apreciam, protegem e providenciam para que sejam exponenciados os seus excepcionais atributos.
A renovação, sem alaridos e "parangonas" de primeira página, do seu contrato até um distante 2016 e a fixação em 25 M€ da respectiva cláusula de rescisão, são suficientemente eloquentes. E a afirmação, simples, sucinta e precisa do atleta, do homem, do sportinguista, de que nunca faria aquilo que outros fizeram, terá sido mais eloquente ainda.
O futuro pertence a André Martins e no Sporting que somos todos nós, cá estaremos para o aplaudir e demonstrar a nossa admiração e respeito!...

Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Como dói o cepticismo...

Há qualquer coisa de estranho no comunicado  ontem emitido pelo Conselho Directivo, no site do Sporting Clube de Portugal. Os sócios e adeptos sportinguistas estavam perfeitamente conscientes de que com a demissão de Paulo Pereira Cristovão, todas as funções que aquele membro do CD vinha desempenhando, teriam que ser redistribuídas da forma que o próprio CD entendesse como mais indicada, para fazer face à nova realidade operacional do clube.
Ora sendo essa necessidade evidente, uma consequência directa e exclusiva da citada demissão, a que título e porque razão se invoca que ficou decidida a redistribuição dos pelouros pelos respectivos membros "no âmbito dos trabalhos relativos à preparação da nova época desportiva", em vez de "em consequência da demissão do sr. vice-presidente Paulo Pereira Cristovão"?!... Quem continua no Sporting com medo de quê e de quem, para prosseguir uma trajectória carregada de preciosismos de semântica, que julgávamos definitivamente encerrada, após a clarificação que ontem mesmo tinha sido apresentada pelo Presidente Engenheiro Godinho Lopes ao Presidente da MAG em exercício, professor doutor Daniel Sampaio?!...



19-06-2012
Comunicado

No âmbito dos trabalhos relativos à preparação da nova época desportiva ficou decidida, em reunião do Conselho Directivo do Clube, a redistribuição dos pelouros pelos respectivos membros, bem como o reforço das equipas de trabalho na área das infra-estruturas/património e na área comercial, nos seguintes termos:

Presidente Luís Godinho Lopes: Direcção Geral, Comercial, Infra-estruturas/Património, Relações Públicas e Jurídico;
Vice-Presidentes:
Aureliano Neves: Expansão e Fundação Sporting;
José Filipe Nobre Guedes: Administrativo e Financeiro;
Vogais:
Ana Margarida Ulrich: Sócios e Jovens;
João Pedro Varandas: Sócios e Núcleos;
Pedro Cunha Ferreira: inter-ligação com a Sporting SAD, que cumula com as funções de secretário-geral da sociedade desportiva;
Ricardo Tomás: Modalidades e Grupos Organizados de Adeptos;
Rui Paulo Figueiredo: Comunicação.
Mais se comunica que, com o objectivo de reforçar as respectivas equipas de trabalho, passarão a colaborar como assessores não remunerados do Presidente do Conselho Directivo, José Manuel Silva e Costa, na área comercial, e João Pessoa e Costa na área de infra-estruturas/património.
Lisboa, 19 de Junho de 2012
O Conselho Directivo

E já agora, o que esconderá o ênfase dado ao facto de os novos colaboradores não serem remunerados?!... De remodelação em remodelação, será que estamos a assistir a um regresso à carolice?!... Como dói o cepticismo... 

Leoninamente,
Até à próxima

Vitória escandalosa da Inglaterra!...



                          Viktor Kassai já foi para casa!...
O árbitro húngaro Viktor Kassai e a sua equipa, ofereceram a vitória à Inglaterra no jogo de encerramento do grupo D, contra uma Ucrânia que não merecia sair derrotada.
A Inglaterra venceu por 1-0 e terminou no 1.º lugar do grupo D, preparando-se agora defrontar a Itália nos "quartos". Rooney fez a sua estreia neste Euro e marcou o golo da vitória aos 48', num lance algo confuso.
A partida ficou então marcada por um tremendo erro de arbitragem. O juiz de baliza não viu que a bola rematada por Devic ultrapassou a linha de golo, no que seria o empate. Um lance parecido com o que prejudicou os ingleses frente à Alemanha, no Mundial'2010. A Ucrânia torna-se assim, o quarto anfitrião a ser eliminado na fase de grupos.




Saem mal deste "filme", o juíz de baliza que não validou o golo ucraniano e o senhor Platini, o todo poderoso senhor da UEFA, que cada vez que abre a boca, deixa entrar mosca ou sair asneira. E as coisas terão sido de tal modo mal encenadas, que até Joseph Blatter veio a terreiro, como se poderá ver aqui, tentar salvar a imagem cada vez mais carregada de  nuvens negras. Quem não esteve com meias medidas para apontar o dedo ao verdadeiro culpado, foi o responsável máximo pela arbitragem da UEFA, Pier Luigi Colina, como aqui poderá ser verificado.
Começou bem este Euro2012, no que à arbitragem diz respeito. Mas à medida que a prova avança e com as infelizes e despropositadas afirmações do senhor Platini, todos os adeptos à escala global se interrogam sobre a verdade desportiva de uma competição, onde a cobertuta mediática não se compadece de eventuais negócios de bastidores.

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 19 de junho de 2012

Professor Daniel Sampaio disse, é uma escritura!...


O vice-presidente da MAG do Sporting, professor doutor Daniel Sampaio, no impedimento do respectivo titular, reuniu-se com o presidente do CD, no sentido de ver esclarecidas algumas importantes dúvidas instaladas em todo o universo leonino, tendo recebido de Godinho Lopes as garantias que pretendia.
No final da reunião que demorou cerca de 2 horas, o professor Daniel Sampaio, assumiu a tranquilidade que o envolvia, com as seguintes declarações, veiculadas por diversos orgãos da Comunicação Social:

"Como primeiro ponto, esclarecemos se Rogério Alves é advogado do Sporting no processo em curso com Paulo Pereira Cristóvão, e não é. E esclarecemos se há ligação entre o Sporting e qualquer empresa de Paulo Pereira Cristóvão, e não há. As dúvidas foram suscitadas pelo sócios."

Mais a diante o professor Daniel Sampaio diria, sobre a formalização da demissão de Paulo Pereira Cristovão:

"Não é um assunto bom para o Sporting, mas podemos minorar os eventuais aspectos negativos. A demissão, entretanto, já foi formalizada. Neste momento não é vice-presidente do Sporting e isso é que é o mais importante."

Por fim, quanto a um tão falado "cenário" de eleições antecipadas no Sporting, o professor Daniel Sampaio rejeitando-o, concluiu liminarmente:

 "A nossa posição desde o primeiro dia é trabalhar com esta direcção. Eleições antecipadas? Seria mau para o Sporting, nesta fase."

A figura do líder da Assembleia Geral em funções, dispensa subjectividades. O professor Daniel Sampaio dispensa apresentações. Os seus dotes de inteligência, carácter, integridade, cultura e sportinguismo estão acima de tudo o que se possa imaginar. Por mim e na condição de simples e humilde associado do Sporting Clube de Portugal, este aparentemente complexo caso, está definitivamente encerrado. Sinto-me honrado por ser representado por tão ilustre figura.

Mas não sou capaz de aceitar a passividade e a incompetência, mais uma vez reiteradas e confirmadadas, de um departamento de Comunicação do Sporting Clube de Portugal, que permitiu que as palavras do professor Daniel Sampaio fossem tristemente difundidas e diluídas por toda a Comunicação Social, quando deveriam ter sido comunicadas, em exclusivo, a todos os sportinguistas, através do site oficial do clube.

Leoninamente,
Até á próxima

Havia de ser bonito !!!...


O sportinguismo é um estado de alma e pelo simples facto de todos nós sermos diferentes uns dos outros, haverá milhões de afectividades diferentes em relação ao clube que todos amamos. O Sporting será para todos o nosso grande amor, mas cada um senti-lo-à à sua maneira. Nessa fantástica diversidade está a nossa força, a nossa grandeza.
Hoje apareceu na caixa de comentários do meu último post, um apelo simples, directo, puro, que mesmo utilizando um estilo de linguagem vernácula que não será propriamente próxima da minha, não me incomodou minimamente. Mas a força da sua mensagem é tão grande e o sportinguismo que evidencia de uma dimensão de tal modo comovedora, que não resisti a compartilhá-la com todos os que me dão o privilégio de ler o que por aqui vou escrevendo.


Adolfo Sapinho, 19 de Junho de 2012, 12:38

Blogueiros:

Já viram o mais recente anúncio da Coca Cola?
Como sabem esta marca deixou de patrocinar o nosso Sporting, tendo ficado apenas com os outros dois.
Esta notícia não foi muito divulgada pois, obviamente, os gajos percebem que podem existir alguns gajos (como eu!) que ao chegar à prateleira decidam por outra marca.
Obviamente também que estes gajos fazem estudos de marketing e se as vendas se mantiverem semelhantes dirão que fizeram a opção certa, que a marca Sporting já tem pouco valor de mercado.
Assim, em vez de andarmos aqui a discutir o sexo dos anjos, que tal criar um movimento de boicote à Coca Cola, devidamente publicitado (com impacto nos media), de modo a mostrar a esses filhos da puta que o país não é azul e vermelho?
Pessoal, vá lá, vamos fazer esses cabrões sentir nas vendas o que é o Sporting carago!

Carago, digo eu agora!... Eu sei que todos os "putos" sportinguistas gostam de Coca Cola. E será muito difícil aos pais convencerem-nos de que em termos de saúde essa bebida será pouco recomendável. Será portanto uma tarefa quase condenada ao fracasso. Mas... Havia de ser bonito ver a reacção dos pequenitos leões, quando cada mãe ou pai sportinguistas, explicassem muito bem explicadinho aos seus rebentos, aquilo que essa "terrífica multinacional" fez ao seu (deles) Sporting!...

Um abraço para Adolfo Sapinho.

Leoninamente,
Até à próxima




segunda-feira, 18 de junho de 2012

Vitória escandalosa da Espanha!...

O homem deixou os óculos em casa!...
O árbitro alemão Wolfgang Stark e a sua equipa ofereceram a vitória à Espanha no jogo de encerramento do grupo C, contra uma Crócia que não merecia sair derrotada.
O único golo da partida, que a Espanha conseguiu já no fecho da partida, foi marcado por Jesus Navas a passe de Iniesta, partindo aquele de posição irregular, que o árbitro auxiliar não assinalou. Ficaram também por assinalar dois penalties claros cometidos pelos espanhóis na sua grande área. O primeiro aos 27 minutos da primeira parte, por derrube de Mandzukic cometido por Sérgio Ramos e o segundo aos 86 minutos e antes do golo espenhol, quando o defesa croata Corluka foi puxado por um adversário, impedindo-o de rematar dentro da pequena área.
A campeã Espanha deu uma pálida imagem nesta derradeira ronda do seu grupo, num jogo em que os croatas mostraram futebol suficiente para conseguir mais. E terão fortes razões para se queixar da arbitragem... Os dois penáltis claros não assinalados e as fortes dúvidas quanto à legalidade do lance de que resultou o golo espanhol, ficaram a a pesar na consciência da equipa de arbitragem alemã, que terá ajudado o senhor Platini a prosseguir com a concretização do seu plano, de ter uma final entre a equipa campeã em título e a poderosa Alemanha. Lá fora como por cá, fabricam-se os campeões! A nossa selecção que vá colocando as barbas de molho!...

Leoninamente.
Até à próxima

Rato ou elefante, que se passa afinal?!...

                                                           
Passa por dias muito difíceis a comunicação do nosso Sporting! E ninguém sabe se o defeito é do cú, ou se será das calças! Olhamos uns para os outros - cá entre nós, entre leões - e cada vez percebemos menos aquilo que se vai passando. O caso acabou por adquirir contornos inusitados, quando o próprio vice-presidente da MAG do Sporting, professor doutor Daniel Sampaio, veio a terreiro afirmar a sua estranheza pelo facto de ter sido divulgada publicamente a decisão do Sporting Clube de Portugal de custear as custas da defesa de Paulo Pereira Cristovão no processo em que estará envolvido.
Que o sistema informático do site oficial do clube, está de boa saúde no que toca à emissão de comunicados do presidente Godinho Lopes, todos temos tido oportunidade de comprovar: tem sido comunicados atrás de comunicados mas, ou os próprios redactores desses textos andarão com falhas graves na sua capacidade criativa, ou os propósitos de quem lhes tem incumbido  as missões de esclarecimento público perseguirão, eles próprios, objectivos inconfessáveis de semear ainda mais a confusão e as dúvidas. De modo que as questões ligadas à escolha/indicação do patrocinador da defesa de PPC e da subsequente responsabilidade do suporte dos seus custos, jamais deveriam ser publicamente associadas ao Sporting Clube de Portugal e deveriam ter sido liminarmente afastadas por um único comunicado, sem arrazoados semânticos geradores de uma inacreditável exponenciação de dúvidas, onde fosse clara e sucintamente expresso que todas essas questões eram em absoluto, completamente estranhas ao clube.
O que se tem passado na realidade é a constatação de que só a "saca-rolhas" e perante a pressão da opinião pública e do vice-presidente da MAG, o presidente Godinho Lopes depois de várias cambalhotas, se tenha visto obrigado agora a reconhecer que a montanha terá parido um rato e que mãe e filho se encontram de boa saúde. Se a história era para ter este final tão simples e linear, porque se permitiu a prenhez da montanha e se alimentou a sua evolução? Ou em vez de um mísero e inocente rato, andará no ventre da dita algum... elefante? Que se passa afinal?!...

Leoninamente,
Até á próxima

Triste sina, a dos seleccionadores portugueses !...

in jornal "A Bola"

Ainda se ouve por esse mundo fora o ribombar dos trovões com que Cristiano Ronaldo e os seus companheiros emudeceram o orgulho holandês. E já o "circo" voltou a abrir as suas portas: "the show must go on" !...  As estações lusas de televisão, ainda o dia de ontem não tinha acabado e lá voltaram a montar de novo o "arraial". Mais logo, atentem nas primeiras páginas dos jornais desportivos e, muito presumivelmente, também dos generalistas. Somos decididamente incorrigíveis...
O frontal e lúcido homem do futebol, treinador titulado e respeitado que é Manuel José e a forte e profissional selecção alemã, terão sido os principais responsáveis por este agradável sucesso da nossa selecção. Se o "circo" em que Paulo Bento e os dirigentes federativos deixaram que 23 profissionais de futebol se transformassem por uns longos dias, não tivesse sido tão severamente criticado por Manuel José e outros que o acompanharam no sentimento e se a derrota alemã não tivesse acontecido, os sinos não teriam tocado a rebate e muito provavelmente a nossa selecção não se tería apurado para os quartos do Euro2012. Assim tudo acabou em bem. A excepção foram as palavras raivosas, desadequadas, despropositadas e carregadas de ressentimento, proferidas por Paulo Bento poucos minutos depois do final do encontro, na conferência de imprensa que mais valia não se ter realizado. Em vez de celebrar a vitória da selecção e destacar o que de bom ela produzira, inclusivamente e ressurreição de Cristiano Ronaldo, o seleccionador à boa maneira portuguesa, desenterrou ódios, vomitou bilis e, qual "snipper" barricado por detrás de cãmaras e microfones, disparou em todas as direcções, definindo o seu ego e a sua estatura. Ele provavelmente não se dará conta do importante papel de pacificação que lhe poderia estar reservado, depois do efémero sucesso que constituiu o apuramento da selecção. E em vez de catalizador de uma alegria legítima no sentido de um desejável reacender do espírito colectivo que deveria envolver a nossa selecção, transformou-se em reagente explosivo que naturalmente beliscará a galvanização tão necessária no futuro.
Tinha Paulo Bento por um homem inteligente, firme, íntegro, sério e trabalhador. A última e definitiva convocatória para este europeu, a subserviência que revelou na "montagem do circo de má memória" e as reacções destemperadas que acaba de protagonizar, na minha modesta opinião, estarão a abalar seriamente o prestígio que conseguiu alcançar no Sporting e na fase de qualificação para o europeu que agora disputamos. Triste sina a dos seleccionadores portugueses!...

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 17 de junho de 2012

E a "negra" aí está, já no próximo sábado...

In "Sangue Leonino"
Ainda não foi desta. O Sporting desenvolveu um excelente jogo e mereceria ter-se sagrado já hoje "Tri-Campeão". As ocasiões soberanas sucederam-se, mas por esta ou aquela razão não puderam ser concretizadas. O Sporting marcou primeiro, aos 8 minutos por intermédio de Deo, tendo o Benfica restabelecido a igualdade aos 13 minutos por Diego, não sem antes todos termos assistido a um tremendo erro da equipa de arbitragem, que puniu com cartão amarelo uma intervenção com o braço do guarda-redes Marcão fora da área, quando o jogador deveria ter sido admoestado com o cartão vermelho e respectiva suspensão. O intervalo acabaria por chegar, sempre com sinal mais do Sporting, mas com o resultado a manter-se inalterado.
A segunda parte foi mais equilibrada, com as duas equipas a repartirem a posse de bola, mas sempre com o Sporting mais perto do golo. Deo  aos 27 m em chapéu que saiu por cima; Djô  aos 31 m num remate à trave, Paulinho  aos 33 m num remate ao lado, André Galvão aos 35 m num desvio que por pouco não levou a bola à baliza e Alex aos 36 m num poderoso remate frontal que só por infelicidade não entrou no último reduto encarnado, foram os sportinguistas que estiveram mais perto de marcar, antes de se esgotar o tempo regulamentar.
No período de prolongamento de 10 minutos, o Sporting voltou a estar melhor, com Alex  aos 42 m e Leitão aos 43  a desperdiçarem excelentes oportunidades, perante um adversário que parecia estar apostado em levar o jogo para as grandes penalidades. O Sporting continuou a atacar, mas não conseguiu alterar o resultado, com o vencedor do encontro a ter de ser encontrado no desempate por pontapés na marca da grande penalidade.
Na «lotaria» dos penalties, Deo e Caio falharam pelos «leões» e o título nacional de futsal 2011/12 terá de ser encontrado num quinto e decisivo jogo, a disputar no Pavilhão da Luz, no próximo sábado, em que os leões terão que se confrontar com as habituais arbitragens esquisitas e permissivas a que já nos habituámos na Luz, nomeadamente com a violência permitida a alguns dos jogadores encarnados, como por exemplo no ùltimo jogo ali disputado há uma semana. Confiemos nos propósitos de Orlando Duarte, que afirmou que se porventura não fosse hoje em Loures, seria no próximo sábado, em pleno pavilhão da Luz.

Leoninamente,
Até à próxima

sábado, 16 de junho de 2012

Mais perto do tri no futsal...

in "A BOLA" on-line

Nova vitória do futsal do Sporting no "play-off" de apuramento do campeão nacional. Uma primeira parte repleta de emoção, mas onde os golos não apareceram. Esteve melhor o Sporting que desperdiçou boas oportunidades para se adiantar no marcador. De destacar a expulsão de Bebé, que deixou os encarnados em inferioridade numérica durante 2 minutos.
Veio a segunda parte, continuando jogo a apresentar uma emotividade imprópria para cardíacos. O Benfica adiantou-se no marcador aos 29 minutos da 2ª parte, por intermédio de Marinho, mas 10 segundos depois o Sporting conseguiria igualar por intermédio de Alex, na conclusão de uma espectacular jogada individual.
O jogo prosseguiu em ritmo infernal, mas aos 38 minutos Ricardinho agrediu a soco o jogador leonino Djô e recebeu de imediato ordem de expulsão. Um minuto depois, após um contra-ataque rápido do Sporting, o guarda redes do Benfica facilitou na reposição da bola com os pés e esta acabou por sobrar para Deo, que à entrada da área se limitou a encostar para um golo fácil.
Final de jogo muito tenso com jogadores das duas equipas a desentenderem-se e a polícia a ser obrigada a intervir, assim como os elentos da segurança.
Amanhã, às 14.30 horas, há novo jogo em Loures. Uma vitória do Sporting garantirá o título à equipa de Alvalade. Ausentes dessa partida estarão João Matos (Sporting), Euclides Vaz e Ricardinho (Benfica), todos por castigo.

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE