sábado, 31 de dezembro de 2016

Sobre Madeira Rodrigues, se calhar, também é uma questão cultural!...


Sentido de humor: Porque é que nós não temos?

«Talvez se o Tottenham não tivesse ganhado por 4-1, Harry Kane não se houvesse sentido tão à vontade para brincar com o horrível penálti marcado ao Southampton. E talvez se não fosse tão urgente disfarçar o erro que foi a dispensa de Benteke, Jurgen Klopp não fosse tão rápido a ironizar com a venda do belga ao Crystal Palace no último defeso.

Mas há um elemento que devolve a acuidade às duas declarações, a do avançado inglês como a do treinador alemão: ambos gozam consigo mesmos, mais ainda do que com as situações em que se colocaram. Kane propõe-se jogar como kicker no futebol americano. Klopp lembra que Benteke lhe partiu um par de óculos durante os festejos de um golo e que quem lhe parte os óculos é vendido.

A técnica é muito anglo-saxónica: chamarmo-nos estúpidos, de modo a iludir as fasquias e a recuperar a solidariedade. Mas exige que o emissor seja capaz de dizer "Eu sou estúpido", fazendo rir e - muito importante - sem procurar a resposta: "Não és nada."

É sentido de humor. Capacidade de ironizar a pretexto próprio. Inteligência quanto à nossa (ínfima) dimensão no cosmos. Porque é que eu nunca vejo ninguém, no futebol português, a rir-se de si mesmo? Já nem Ukra cá mora...

TABU, NEM VÊ-LO

É despachar isto...
 e depressa

Afinal, não chegou a haver tabu no Sporting: a conjuntura aconselhou a acelerar o calendário eleitoral, incluindo manobra de refrescamento do plantel pelo meio.

Saem 11 jogadores, oito trazidos no último defeso. Madeira Rodrigues não assustou assim tão pouco.»
(Joel Neto, Opinião, in O Jogo)


Já John Lennon ousou um dia dizer acerca da sua banda: "Nós somos mais populares que Jesus. Não sei qual vai acabar primeiro - o 'rock and roll' ou o cistianismo"!

O sentido de humor é uma mera questão cultural!

Sobre Madeira Rodrigues, se calhar, também é uma questão cultural!...

Leoninamente,
Até à próxima

Obrigado Tanaka. Que sejas feliz em 2017 e sempre!...



«Aos adeptos sportinguistas. Muito obrigado pelo grande apoio durante um ano e meio. Passei tempo precioso em Portugal. Em qualquer lugar em Lisboa, vocês sempre diziam para mim: 'o Tanaka é excelente jogador! Força! [...]

Aquele golo do livre directo no jogo contra o Braga foi o melhor na minha carreira. [...]

Com certeza não passaria a vida agradável sem o vosso apoio na cidade. Muito obrigado por tudo!» 

Obrigados também estamos nós sportinguistas, Tanaka, pelo teu enorme carácter e extraordinários brio e profissionalismo!...

Não te esqueceremos. Que sejas feliz em 2017 e sempre!...

Leoninamente,
Até à próxima

Comprava dois metros e meio de corda!...




Se eu estivesse no lugar de Fernando Gomes, o actual e tão celebrado presidente da Federação Portuguesa de Futebol, depois deste "esclarecimento", dirigia-me à drogaria mais próxima e...

Comprava dois metros e meio de corda!...

Leoninamente,
Até à próxima

Que 2017 traga sucesso e alegria a todo o fantástico universo leonino!...



Que 2017 traga sucesso e alegria a todo o fantástico universo leonino!...

Leoninamente,
Até à próxima

Gelson despede-se "só" de 2016 com golo decisivo?!...



A última capa deste ano moribundo de 2016 do jornal Record trouxe-me alguns motivos de reflexão. Agradáveis poucos e outros nem tanto assim:

1 - "Sporting a um empate das meias-finais" sugere a forte probabilidade de os leões irem na quarta-feira a Setúbal jogar para o empate. Os "serviços mínimos" parecem instalados em Alvalade...

2 - "Adrien saiu por lesão e será hoje reavaliado" levou-me de imediato a pensar no estupor da "lei de Murphy"! Oh Adrien põe-te fino porque senão...

3 - "Precisamos de Palhinha para fazer folgar o William" trouxe-nos finalmente, ainda que encapotada, a confissão de JJ sobre a valente porcaria que constituíu a intervenção do Sporting no mercado de Verão. Oh Jesus, por catálogo não, pôrra! Já chega! Se aprecias tanto o teu umbigo, talvez olhar mais em volta dele, sem sair de Alcochete, fosse a melhor solução!...

4 - "Gelson carrega leão". Sim, carrega mesmo! Não tenho dúvidas de que, no seguimento do que aqui escrevi no final do jogo de ontem, "o minino" será o único a "chumbar" na especialidade! Por isso é que não terei muitas certezas sobre o que o jornal afirma no topo da capa e acrescentaria um "só", colocando um ponto de interrogação, assim:

Gelson despede-se "só" de 2016 com golo decisivo?!...

Leoninamente,
Até à próxima

"Talvez esta seja mesmo a última oportunidade"!...


BRUNO DE CARVALHO ACELEROU OPOSIÇÃO


«Bruno de Carvalho (BdC) anunciou a recandidatura à presidência do Sporting e isso não constitui nenhuma surpresa. Ainda tentou gerar uma vaga de fundo em torno da possibilidade de não avançar para eleições, mas está visto que ninguém acreditou, até porque o mini-tabu para se transformar em tabu tinha de ser desencadeado e promovido de outra maneira. Surpresa foi, até certo ponto, o avanço de Pedro Madeira Rodrigues (PMR) para protagonizar uma candidatura, porque até à data não se conhecia qualquer propósito deste sócio do clube 'leonino' -- que se propusera ser vogal da Direcção de Pedro Baltasar nas eleições de 2011 -- em se tornar numa alternativa a BdC. E não perdeu tempo: "Bruno de Carvalho tem sido sinónimo de títulos. É verdade. Mas de títulos para um dos nossos adversários [Benfica]."

Ponto 1: "Sempre considerei -- na fase duradoura em que o Sporting se afundava, ano após ano, presidência após presidência -- que o clube de Alvalade precisava de mudar o rumo. Bruno de Carvalho impôs esse corte umbilical com a "dinastia roquettiana" e isso era vital para que o Sporting pudesse alimentar a esperança de ter uma nova vida, uma vez que, a manter a tendência de repetição dos mesmos equívocos no plano da gestão desportiva e financeira, a agremiação sportinguista acabaria num estado ruinoso. Disse-o várias vezes, pelo que não me parece legítima outra conclusão senão a de que o aparecimento de BdC na história do Sporting encerrou, desde logo, esse lado positivo.

Ponto 2: Bruno de Carvalho tinha lastro e militância sportinguistas e não há dúvida de que deu os passos essenciais, não tanto para ser presidente do Sporting, no que isso representa em termos de preparação para o cargo em toda a sua amplitude e transversalidade, mas para derrubar o antigo regime. Teve mérito e contou com o demérito dos seus adversários.

Ponto 3: Uma vez chegado à sua cadeira de sonho, mostrou demasiada pressa em ser diferente. Não é que a história do futebol português não conheça um lado extremamente negativo e não mereça uma intervenção crítica e reformadora. Há muito ainda a fazer para que o futebol português seja credível na sua organização e métodos e se coloque ao nível da excelência de alguns dos seus protagonistas. Por isso, o aparecimento de BdC vinha envolvido num manto de esperança - e daí o benefício da dúvida que muitos actores externos lhe deram, incluindo o autor destas linhas.

Ponto 4: Muito certo das suas convicções, BdC começou cedo a revelar um lado demasiado juvenil que muito o prejudicou. A irreverência tem um lado positivo mas deve ser administrada. Demasiada impulsividade -- como foi o caso no tratamento de vários dossiês -- pode tornar-se num defeito irreparável. Bruno de Carvalho achou que a diferença seria estabelecida pelo verbo e, na escolha do verbo, mostrou a sua maior fragilidade. Um presidente que não seja estratego não pode ser um bom presidente.

Ponto 5: Quer isto dizer que o desgaste de imagem de BdC corresponde a ausência de estratégia ou à escolha de uma estratégia errada? Inclino-me muito mais para a segunda hipótese, porque estratégia BdC tinha - visar "tudo e todos"; com essa estratégia, apenas não entendeu a inevitabilidade da acumulação de um tal desgaste de imagem que, na hora de não apresentar resultados desportivos -- aqueles que prometeu desde a primeira hora -- lhe iriam ser atirados à cara, mais tarde ou mais cedo.

Ponto 6: Bruno de Carvalho já tem idade suficiente para perceber que, na vida, as coisas não acontecem porque queremos. É preciso porfiar e acreditar, mas não basta querer. É preciso reunir à volta as condições necessárias para as coisas poderem acontecer mais facilmente e aí é que o presidente do Sporting falhou (na estratégia), redondamente. 

Ponto 7: Depois de, no arranque, fazer o mais difícil, isto é, mostrar capacidade para pacificar as relações com a banca, e tirar partido (para o SCP) de alguns entendimentos, BdC colocou-se numa posição de omnipotência e omnipresença ("trabalho 24 horas para o Sporting"), isolando-se mais do que devia.

Ponto 8: Só assim se compreende que a candidatura de Pedro Madeira Rodrigues, entretanto formalizada, tenha o beneplácito de muitos ex-apoiantes do actual presidente dos leões. E qual é, desde já, a mensagem? Aquela que se constituiu numa espécie de antítese de BdC: mais contenção, menos focos de conflito -- quase tudo no domínio da comunicação.

Ponto 9: O aparecimento da candidatura de PMR não é mais do que um autogolo de BdC. Nem todos os autogolos significam derrotas (como parece ser este o caso), mas é tempo de BdC perceber que talvez esta seja a última oportunidade para corrigir o que há a corrigir. E que a alternativa não tem de ser a hipocrisia.»
(Rui Santos, Pressão Alta, in Record)

Julgo ver nesta crónica de Rui Santos uma "carta aberta" dirigida específica e exclusivamente a Bruno de Carvalho.

Nessa condição, ainda que me mereçam alguma reflexão certos pontos abordados, entendo que não ofereceria nada de relevante aos sportinguistas e muito menos ao alvo para o qual aponta, se deixasse por aqui qualquer comentário, por mais simples e despretensioso que fosse.

Mas também penso que...

"Talvez esta seja mesmo a última oportunidade"!...

Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Se calhar já nem o próprio JJ saberá o que pretende!...



E lá terminámos o ano de 2016 quase com a especialidade concluída. Desde a pré-época que vimos trabalhando afincadamente para nos especializarmos em cócegas e voltámos hoje a demonstrar cabalmente que estaremos a um pequeno passo  de alcançar a certificação. 

Dá ideia que dos 14 que estiveram em campo, o único que claramente não conseguirá o almejado canudo será o Gelson Martins e por isso lá vai continuando a estragar os planos de Jorge Jesus, que ninguém conhecerá!...

Se calhar já nem o próprio JJ saberá o que pretende!...

Leoninamente,
Até à próxima

Ah pântano, pântano, se tu fosses vinho bebia-te dum trago!...


Inquestionável a legitimidade do cidadão Duarte Nuno Pereira Gomes, felizmente ex-árbitro de futebol, para ter vindo a público em passado remoto, conforme se infere da imagem acima, publicada aqui há quase cinco anos, confessar aquilo que melhor seria ter guardado no recôndito da sua consciência. Mas sempre haverá quem, por força de insondáveis desígnios, se revele incapaz de guardar o saber onde lhe cabe o comer.

Terminada a sua carreira de árbitro de futebol, balizada pelos fretes e favorecimentos por demais conhecidos de todo o mundo do futebol, vêmo-lo agora de cátedra montada no jornal A Bola - a vida está difícil para todos e, na "pobreza", ninguém deverá ser mal-agradecido -, opinando sobre matéria relacionada com a antiga profissão, ajuizando sem pudor em causa própria, o trabalho levado a cabo pelos seus sucessores, imagine-se, em jogos... do Benfica.

Nesta condição, será de todo insuspeita, apesar dos borrifos de água benta que piedosa e generosamente utiliza, a opinão que hoje mesmo formulou sobre a actuação de Fábio Veríssimo no jogo de ontem à noite no estádio da Luz, de que recolhi este excerto:

"... Aos 86' foi assinalada falta atacante de Gleison sobre Jardel, na área encarnada. As imagens evidenciam uma realidade diferente: o central do Benfica foi ultrapassado sem qualquer infracção e, surpreendido pela acção do adversário, colocou o braço direito sobre o avançado pacence. Jardel arriscou e muito.

O único motivo pelo qual não defendemos taxativamente tratar-se de lance passível de penálti foi o facto de Gleison ter prosseguido a jogada normalmente, apesar do contacto provocado por Jardel. Aliás o brasileiro do Paços só parou quando a acção foi interrompida pelo árbitro. Certo, certo é que não houve falta atacante..."

"Taxativamente", permitam-me confessar a minha ignorância, mas estava convicto e seguro que dentro da grande área o critério de dar o "benefício ao infractor" estava vedado aos árbitros, logo, Fábio Veríssimo só podia ter feito uma coisa, se não estivesse atacado do mesmo síndroma que tanto prejudicou Duarte Gomes ao longo de toda a carreira de árbitro e, pelos vistos, na sua nova faceta de comentador: marcar penálti contra o Benfica!...

Mas o "colinho" continua a ser incontornável, para árbitros, observadores, comissão de análise do CA da FPF e comentadores de arbitragem, especialmente quando confessadamente adeptos dos DDT's!...

Ah pântano, pântano, se tu fosses vinho bebia-te dum trago!...

Leoninamente,
Até à próxima

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Coitado do "loser", terá esquecido apenas duas palavras: dos últimos!...


DEMAGOGIA ELEITORAL

«Os sportinguistas podem preparar-se para dois meses de demagogia eleitoral, a julgar pelo tiro de partida dado para o sufrágio de Março, por Pedro Madeira Rodrigues. "Chegou a altura de assumir, para voltarmos a ver o nosso clube sempre na frente", disse o candidato. O que significa este ‘sempre da frente’, curiosamente o slogan escolhido para a campanha? Alguma vez, no futebol (porque é isso que verdadeiramente interessa aos adeptos), o Sporting esteve ‘sempre na frente’? Esteve, na presidência de Ribeiro Ferreira (1946-1953). O presidente dos ‘Cinco Violinos’ venceu seis dos sete campeonatos disputados sob a sua liderança e no ano seguinte, já com Góis Mota, os leões fizeram o ‘tetra’. Estes triunfos aconteceram há 62 anos! O que significa isto: nas últimas seis décadas os leões venceram só nove títulos.

Não me lembro de uma corrida à presidência dos leões (desde que tenho consciência disso, claro, o que nos coloca no início dos anos de 1980) em que pelo menos um dos pretendentes não prometa ser campeão. De uma forma geral, os sportinguistas ‘políticos’ falam do título no futebol como se o mesmo fizesse parte da natureza do clube. E não faz, por muito que isso custe ler aos sócios. Já fez, é verdade, em tempos muito idos. Tão distantes que só uma pequena dose de afortunados vivos o pode recordar.

Pedro Madeira Rodrigues quer que os filhos saibam o que é o Sporting campeão. Mas ele, aos 45 anos, pouco sabe sobre isso. Porque pela idade, conseguirá lembrar apenas quatro títulos. No campeonato de ‘Yazalde’ em 1973/74 ele teria dois/três anos. Resta-lhe a memória dos outros dois títulos de João Rocha (anos 80), mais os de 2000 e 2002. O grande problema do Sporting é ter muita gente a viver da história enquanto Pinto da Costa fez a história do FC Porto e Luís Filipe Vieira está a rescrever a do Benfica (pode ter o primeiro ‘tetra’ da vida do clube).

Os 4 anos de Bruno de Carvalho são, desportivamente, incomparavelmente melhores que os quatro anteriores com Godinho Lopes e José Bettencourt. Não foi campeão? Quantos dos 25 presidentes leoninos o foram, num só mandato, em 82 edições da prova? Quatro: Cunha e Silva, Góis Mota, Cazal-Ribeiro e José Roquette. A realidade é esta.»
(José Ribeiro, Opinião, in Record)

Se pela boca tem morrido o peixe Bruno de Carvalho, sem escapatória ou álibi para "atirar a albarda ao ar", por culpas próprias sobre as quais há muito se deveria ter interrogado para não se ver sujeito ao ultraje de ser acusado de "ganhar títulos para o Benfica", quando um demagogo ainda maior se apresenta ante os sportinguistas, afirmando sem se rir, que "chegou a altura de assumir, para voltarmos a ver o nosso clube sempre na frente", ficamos todos esclarecidos!...

Muito bem esgalhada esta crónica de José Ribeiro: "com PMR o Sporting andará sempre na frente"!...

Coitado do "loser", terá esquecido apenas duas palavras: dos últimos!...

Leoninamente,
Até à próxima

Bruno de Carvalho escusava de ouvir isto de um sportinguista inteligente!...


ONTEM, HOJE E AMANHÃ

«O confronto entre o Sporting e a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) sobre o número de títulos é das polémicas mais tontas a que já assisti. Começo pelo Sporting e por Bruno de Carvalho. Se o Sporting considera que o campeonato de Portugal é o antecessor da primeira liga – e confesso que não consigo perceber como alguém pode dizer o oposto –, não precisa de polémica alguma nem de qualquer autenticação da Federação. Assume que tem 22 títulos e deixa o debate para as picardias entre adeptos nos cafés, cervejarias e tascas do País. Não há precisão de mais uma guerra por causa deste assunto. O SCP não precisa de autorização de ninguém para dizer quantos campeonatos tem. Só que quando o presente não corre bem há alguma tendência para travar as guerras do passado. O número de títulos e Peyroteo parecem cumprir neste momento a função de manobra de diversão

Quanto à FPF, é hoje evidente que em vez de cumprir o papel de mediadora, coordenadora e pacificadora, comporta-se como parte nos conflitos, agitando e até provocando. Especialmente com o Sporting, com quem mantem uma relação exclusivamente disciplinar. A forma como a FPF alimentou esta polémica, tentando acicatar os ânimos e humilhar a memória dos sportinguistas, é só mais um exemplo. Um dos maiores problemas do futebol nacional é a falta de profissionalismo dos seus dirigentes e a incapacidade de termos estruturas federativas que defendam a cooperação entre os clubes. Ainda estamos na pré-história do futebol profissional. Não posso dizer que as 300 guerras simultâneas de Bruno de Carvalho contribuam sempre para mudar isto. Mas parece-me evidente que num País onde nem sobre o número de campeonatos que cada clube conquistou parece haver consenso tudo estará ainda por fazer. Quando nem o passado está resolvido pouco se consegue fazer no presente e pouco se pode esperar do futuro.»
(Daniel Oliveira, Verde na Bola, in Record)

Há séculos que o Sporting deveria, em silêncio e com profundo desprezo, ter tomado a atitude preconizada por Daniel Oliveira: marimbar-se, para não recorrer ao vernáculo que a situação merece, para a FPF, para Fernando Gomes e para toda a corja vermelha que o acompanha na Cidade do Futebol lá para os lados da Cruz Quebrada.

Bruno de Carvalho escusava de ouvir isto de um sportinguista inteligente!...

Leoninamente,
Até à próxima

Que os dois candidatos saibam colocar o Sporting em primeiro lugar!...


Aparentemente estarão lançados os dados para o próximo acto eleitoral do Sporting CP! E digo aparentemente, porque até 2 de Fevereiro de 2017 outro ou outros candidatos poderão também vir a entrar na corrida. Mas julgo muito pouco provável que tal possa vir a acontecer, na medida em que tal facto, a verificar-se, reduziria ainda mais as já de si escassas hipóteses de vitória da oposição ao presidente em exercício.

Surpreendeu-me a recente decisão de Bruno de Carvalho! Como já por aqui havia adiantado, a manutenção do tabu da sua recandidatura só lhe poderia trazer benefícios. Assim não o terá entendido o próprio, nem os seus conselheiros mais próximos e o tempo dirá do acerto da estratégia escolhida, sobre a qual reforço as minhas reservas, na medida em que poderá facilitar a estratégia de confrontação da oposição, naturalmente decorrente da surpreendente dilatação do tempo de campanha que esta última decisão implicará.

Pesem embora os desejos de uma campanha com elevação decorrentes do circunstancialismo das palavras proferidas por Pedro Madeira Rodrigues no seu discurso de candidatura, das entrelinhas só os incautos não terão sido capazes de retirar o cenário que se adivinha para os próximos dois meses - um mês de pré-campanha  e outro de campanha. Pessoalmente sobram-me reservas profundas de que PMR abdique do único trunfo de que dispõe para combater o seu opositor e que, naturalmente, de elevado terá pouco ou mesmo nada.

Do mesmo modo e conhecendo a personalidade de Bdc, não consigo imaginá-lo a deixar sem resposta uma parte substancial das críticas e acusações que lhe serão dirigidas acerca do seu desempenho presidencial ao longo de todo o mandato, se é que assistiremos apenas à dissecação da matéria restrita e exclusiva do foro público ligado ao Sporting.

Perante tal cenário, nada de bom se augura para a equipa principal do futebol do Sporting e bem assim de outras modalidades. Muito dificilmente Jorge Jesus e outros técnicos, conseguirão evitar que sobre as suas paliçadas não acabe por causar sérios danos o ricochete de tão intensa e profusa artilharia que se adivinha sermos obrigados a assistir durante demasiado tempo!...

Que os dois candidatos saibam colocar o Sporting em primeiro lugar!...

Leoninamente,
Até à próxima  

Só lembraria a um "loser"!...



Parece que o Ribeiro terá aproveitado a quadra do Natal para, numa fugida à Capital do Império, roubar a pá do carvão ao Serpa! E aí o vemos, de pá na mão e rosto coberto de pó negro - a lembrar os quase desaparecidos fogueiros do século passado! - a abastecer deligentemente a fornalha!...

Quanto à "vassourada", roubando a descoberta da pólvora a um chinês qualquer, ter-se-à esquecido do "livro de cheques" - outra descoberta, desta vez de um "duque" muito tuga!...

Quanto à crítica do Madeira, novo e imperdoável esquecimento do Ribeiro, a quem não teria custado nada perguntar qual seria a data que escolheria, em conformidade com o disposto estatutariamente, se estivesse no lugar do presidente em exercício. Esta de criticar a inteligência dos outros quando a mesma nos é desfavorável e acarreta naturais prejuízos... 

Só lembraria a um "loser"!...

Leoninamente,
Até à próxima 

Tenho um orgulho maior que o mundo em ser do Sporting!!!...


Um leão tem de morrer com dignidade, a lutar!... 


«Início dos anos 70, Parque Nacional de Kafue, Zâmbia (antiga Rodésia do Norte). Eu e o meu grande amigo desses tempos, “Quico”, jovens adultos, aguardávamos pela chegada de um renomado caçador, médico-cirurgião em Angola, que vinha em busca do último dos Big Five que lhe faltava na sua colecção e no seu enorme e formidável salão de caça. Iniciáticos, lá acompanhámos o exímio caçador na senda desse grandioso ungulado, uma espécie que ao tempo abundava em grandes manadas por todo o território. A história seria mais uma, idêntica a muitas narrativas sobre o fascínio que a África quente e selvagem exerce sobre o europeu, não fosse o imprevisto e extraordinário episódio que ocorreu nessa fantástica aventura.
“Quico” e o médico indo à frente, caminhavam atentos pela picada quando ao abrir da curva se depararam a vinte metros com um imponente leão de grande juba côr de fogo, postado e anichado, exactamente no meio do caminho. Estacámos, electrizados por tamanha magnificência. O leão ergueu a sua enorme cabeça e imperturbável, rugiu, avançando vagarosamente, como que rastejando, arrastando as patas traseiras. Avançou mais uns metros, parando a curta distância, emitindo um rugido assustador como eu nunca tinha ouvido!
Armas em riste, preparados para o que desse e viesse. O médico, com uma calma extraordinária, disse-nos: -“ ele não vai avançar mais!...”.
A verdade é que foram momentos de grande tensão. Mário, um homem de um sangue frio incrível, olhou para nós e com um sorriso, exclamou calmamente: - “ele tem a coluna vertebral fracturada!”.
O médico apontou ao leão pela derradeira vez, para o tiro de misericórdia, mas “Quico”, serenamente, com a sua mão esquerda baixou-lhe o cano da espingarda – “Dr., não pode fazê-lo! Avancemos para o búfalo e deixe que os guias se encarreguem do ritual e o enterrem à beira do caminho, onde o capim está sêco. Peço-lhe, Dr.!”
Mário continuou, não proferindo mais nenhuma palavra até ao jantar, à noite, no acampamento. Depois, à beira da fogueira, entre um “curvoisier” e duas larachas, perguntou a “Quico” o porquê da sua atitude, da sua quase súplica. Afinal estávamos em África, em plena selva, onde a Natureza dita, mais do que nunca, a sua lei.
- “Um leão tem de morrer com dignidade, a lutar! Sabe, Dr., eu sou do Sporting!»

Na altura, “Quico” Vasconcellos e Sá era um jovem como eu..
Um grande abraço, Quico!
Fico feliz por saber que estás vivo e pujante!

PS – Passaram décadas. Tempos fantásticos que vão e não voltam mais. Por um incrível acaso fui alertado por amigos para o facto de haver eventualmente por aqui um Vasconcellos e Sá do qual perdi o rasto há largos anos. Quico, se me leres, pergunta por mim no mesmo café-restaurante onde meninos e moços nos encontrávamos assiduamente com as nossas namoradas. Quero entregar-te o livro das minhas memórias de onde extraí este pedaço fabuloso da minha história passada em África e dar-te aquele abraço que não pude dar-te na altura em que deixei precipitadamente Lusaka. É só perguntares ao balcão ou ao gerente, por mim. Mais uma vez, um grande abraço!


Entendi ser meu dever de sportinguista não permitir que se confinasse à estreiteza de uma caixa de comentários, que Leoninamente teve o privilégio de acolher, este sublime texto de Aníbal Caeiro.

Tenho um orgulho maior que o mundo em ser do Sporting!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Bem esgalhado este excerto da crónica de Joel Neto!...



A PÍLULA DOURADA


Começa sempre assim

«... Realmente, é interessante, o perfil de Madeira Rodrigues. Mas não são sempre interessantes, estes perfis? Olhem o meu: "42 anos, tem um jardim de azáleas e dois rafeiros adoptados na rua. Leu alguns livros, escreveu uma dúzia deles e gosta de árvores e da poesia de Ramos Rosa. Contribui para a Cáritas, a luta contra o cancro e os peditórios dos escoteiros. Dirigiu equipas e fundou várias publicações. Não deve nada do carro, tem a casa quase paga e não pede fiado na mercearia."

Na verdade, nem para uma sociedade filarmónica eu seria aconselhável como presidente.»
(Joel Neto, Opinião, in O Jogo)

Terá ficado a faltar naturalmente no perfil de Joel Neto, um dado importante que, bem esprimidinho, até poderá resultar em dois: sportinguista e sofredor!...

Mas sofredores seremos todos, quando nos vemos confrontados no Inverno do nosso descontentamento, com imitações do Mondego antes de ser construída a ponte/açude, ou o calçado "campeão português/quente de Inverno e fresco no Verão" como muitos ainda se lembrarão: bazófias, pois então, com honra, seriedade, nobreza de carácter, dignidade e tudo, e tudo e tudo!...

Muito bem esgalhado este excerto da crónica de Joel Neto!...

Leoninamente,
Até à próxima

Será utópico julgar Bruno de Carvalho incapaz de mudar?!...


BRUNO DE CARVALHO E AS ELEIÇÕES DO SPORTING

«As eleições do Sporting ainda estão na fase de pré-campanha e Bruno de Carvalho já conseguiu o seu primeiro e talvez mesmo principal objectivo: a discussão não se está a fazer em torno do clube, mas sim à volta do Presidente e do facto deste se recandidatar ou não. Enquanto forma de condicionamento dos adversários - estejam eles já no terreno ou ainda em jantares a recolher opiniões e eventuais apoios - Bruno de Carvalho jogou uma boa cartada. Quanto mais tempo perdurar e ele mantiver a iniciativa em mãos tanto melhor para o próprio. Este tabu, que para muitos é apenas um bluff, alimentará dezenas de horas de conversas na TV, muitas paginas nos jornais e largas centenas de comentários e contra comentários nas redes socais. 

O primeiro - e veremos se único adversário do Presidente em funções - também foi pouco firme neste arranque: Madeira Rodrigues terá certamente boas ideias para o Sporting mas não resistiu em fazer uma avaliação do consulado de BdC. É óbvio que é esse período que está em análise, mas quem quer mudar deve ter um discurso virado exclusivamente para o futuro evitando a avaliação do tempo presente. Qualquer análise dessa natureza permite (e não é mentira) que Bruno de Carvalho lembre o clube que recebeu no início do seu mandato e todo o trabalho já feito. Os Sportinguistas, mesmo os que não se revêm no estilo truculento da actual gestão, não deixam de reconhecer que o clube mudou muito nestes últimos anos e se reposicionou. 

Em todo este processo há uma pequena ironia - Bruno de Carvalho está, de certa forma nas mãos de Jorge Jesus. O inverso não é verdadeiro. Se as coisas correrem bem no futebol, leia-se se o Sporting em Março ainda puder chegar ao título e estiver nas Taças, Bruno de Carvalho não será derrotado em nenhuma circunstância. Se, pelo contrário, o Sporting perder terreno para os rivais esse facto será aproveitado pelo outro candidato ou candidatos, mesmo que não coloquem Jorge Jesus em causa. Dificilmente o clube encontraria um treinador tão bom e despedi-lo, até pelo que custa, nunca será visto como um bom acto de gestão. 

Passada a breve trégua do fim do ano as eleições do Sporting vão entrar de vez na agenda e serão um tema dominante do primeiro trimestre do ano. Pode-se falar de democracia interna e vitalidade, mas não é necessário ser um adivinho para antecipar um processo duro e nem sempre muito limpo. De parte a parte. Ora, seria bom que todos pensassem nessa situação porque será uma forma de enfraquecer o Sporting e revitalizar os concorrentes, em especial o Benfica.»
(Nuno Santos, Ângulo Inverso, in Record)


É um facto incontornável que Bruno de Carvalho goza do privilégio de poder formalizar a sua candidatura até ao dia 2 de Fevereiro. Poder-se-à argumentar que o mesmo privilégio é concedido a quaisquer outros candidatos. Mas enquanto BdC poderá, incontornavelmente omnipresente, actuar ao longo de todo este tempo como candidato, outros apenas o poderão fazer a partir do momento em que formalizarem a sua candidatura. E essa é uma vantagem assinalável para o presidente em exercício, na medida em que corta pela base toda a possibilidade das polémicas que interessarão apenas aos outros: qualquer análise serena e lúcida apontará para que quanto mais quedo e mudo estiver BdC, mais facilmente derrotará todos os seus adversários, sendo que entre estes, poucos lhe concederão a capacidade de resistir à atracção dos desafios que, conhecendo-lhe de sobra o perfil evidenciado ao longo de quatro anos, inexoravelmente lhe hão-de dirigir, convencidos da utopia de tal mudança!...

Será utópico julgar Bruno de Carvalho incapaz de mudar?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Aguardemos então!...


DEMONSTRAÇÃO DE GRANDEZA


«Elevação e respeito. Se havia algum receio em relação ao processo eleitoral do Sporting, o dia 1 desta longa caminhada desfez quaisquer dúvidas. Bruno de Carvalho, poucos minutos depois de Madeira Rodrigues lançar oficialmente a sua candidatura, apresentou-se com pose institucional inatacável e deu as boas-vindas ao ‘opositor’. Teve uma atitude exemplar e de acordo com a grandeza de um clube que, lembrou o actual líder, nem sempre foi assim tão democrata.

O que ficou por saber de BdC é se ele vai ou não recandidatar-se. As hesitações que alimentam esse tabu – e que Record detalhou na edição de ontem – não tiveram qualquer resposta na conferência de imprensa. Ao refugiar-se na condição de presidente, que o levou a abrir as portas a qualquer sportinguista que queira candidatar-se à direcção do clube, BdC chutou para melhor oportunidade a discussão dessas questões.

Ficaram porém algumas respostas a Madeira Rodrigues: a obra feita, a riqueza dos plantéis, o saneamento das finanças, o pavilhão a inaugurar, as emoções que o líder e adepto não consegue esconder.

Pedro Madeira Rodrigues teve uma entrada forte em cena. Dirigiu um primeiro ‘ataque’ a BdC (as voltas olímpicas e a fuga de campo), questionou a liderança e o comportamento conflituoso. Quis marcar diferenças naquilo que entende que afasta BdC de muitos sportinguistas mas aproximou-se em aspectos como o amor ao clube desde criança e o afecto às claques. Se de PMR já se sabia que se trata de um homem de valores sólidos e espírito solidário e empreendedor, interessa conhecer agora quais as suas propostas para o Sporting, sustentando assim o que anuncia como uma liderança e gestão diferentes. Aguardemos então.»
(António Magalhães, Entrada em Campo, in Record)


Não andará muito distante da minha, a opinião que António Magalhães retirou do discurso de candidatura de Pedro Madeira Rodrigues. A diferenças situar-se-ão apenas no "low-profile" a que AM estará obrigado como jornalista e director de um diário desportivo com as tradições de Record e a liberdade que me assiste como sportinguista com opinião formada e autor de um blog pessoal, absolutamente descomprometido com tudo e todos, para além daquilo que por aqui, repetidamente, tem deixado expresso.

Aguardemos então!...

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Já sei em quem não irei votar!...



Por imprevisto inultrapassável não me foi possível assistir ao discurso de candidatura de Pedro Madeira Rodrigues pelo que me vi obrigado a socorrer-me daquilo que a CS reportou, parecendo-me que terá sido o jornal Record o orgão que foi capaz de oferecer um detalhe maior.

Julgo ter conseguido organizar o discurso do primeiro candidato às próximas eleições de Março em 10 capítulos, aos quais procurei dar alguma sequência, senão cronológica, pelo menos, equilibrada:



1 - «Começo por me dirigir ao ainda meu presidente Bruno de Carvalho. Da minha parte, e para bem do nosso clube, garanto elevação e respeito nesta campanha e espero o mesmo de si, lembrando que somos ambos sportinguistas. Foi importante o que fez pelo clube em determinado momento, por romper uma espécie de dinastia que o estava corroer. Infelizmente não foi capaz de manter um projecto coerente e sustentável. Hoje limitamo-nos a navegar à vista, sem rumo. [...]

2 - O modelo de gestão de Bruno de Carvalho está esgotado e isso é evidente no que ele diz e no ele que faz. Não são admissíveis atitudes públicas de falta de liderança, como as fugas de campo quando perdemos com o Braga ou as voltas olímpicas com o Belenenses. É esta a liderança que queremos? [...]

3 - Bruno de Carvalho tem sido sinónimo de títulos, é verdade, mas para um dos nossos rivais. Nunca me perdoaria se não desse a cara pelo nosso clube. [...]

4 - Larguei o meu ordenado, vou ter de continuar a viver. Mas vou deixar à consideração dos sportinguistas. Preciso de dinheiro para viver mas vou deixar isso na mão dos sportinguistas. Pelo Sporting não consigo ver as coisas como sendo um sacrifício. É um grande privilégio.[...]

5 - João Benedito é uma referência do Sporting, um símbolo. Falei com ele e conto que irá apoiar esta nossa candidatura. Revê-se no que defendemos e conto com o apoio dele. {...]

6 - Temos uma massa adepta absolutamente fantástica, há um potencial por explorar. Vamos gerar receitas, seja pela via dos sportinguistas ou dos investidores. Serei capaz de angariar investimento para o nosso clube. [...]

7 - Conheci-o pessoalmente (Bruno de Carvalho) nas eleições há seis anos. Espero que isto seja agora um debate a dois, tenho a certeza de que qualquer outra candidatura que surgir vai ajudar indirectamente Bruno de Carvalho. Juntem-se a esta candidatura, é uma candidatura vencedora. [...]

8É um ordenado (de Jorge Jesus) muito acima da média, mas já vi na minha vida profissional pessoas ganharem muito bem e justificarem esse valor. Não iria por aí mas, até agora, os resultados não têm compensado o investimento. São situações que depois vou conhecer, não conheço em pormenor. O salário das pessoas também tem muito a ver com os resultados. Em termos de resultados, o Sporting tem ficado aquém das expectativas e isso não vai acontecer comigo. Vamos voltar a ganhar. [...]

9 - A culpa (dos maus resultados) é sempre do presidente. O presidente escolhe o treinador e dá-lhe o poder que lhe dá. Fez uma excelente escolha com Leonardo Jardim, não foi capaz de o aguentar. Fez uma excelente escolha com Marco Silva e acabou como todos nós nos lembramos. E agora com Jorge Jesus, não conheço a relação em pormenor, mas parece evidente que há ali alguma desproporção de forças entre Bruno de Carvalho e Jorge Jesus. [...]

10 - Nos grandes clubes (relacionamento institucional) temos de dar o exemplo. Vou estar muito atento. Vou assumir que todos queiramos fazer o melhor pelo desporto nacional. Podemos ajudar o desporto português a voltar a encarreirar e a ser sinónimo de festa, e não desta guerrilha permanente. O Sporting tem de dar o exemplo para o desporto nacional...»
(Fonte: jornal Record)


Contrariamente àquilo que o agora candidato Pedro Madeira Rodrigues (PMR) julgará, o discurso de apresentação da sua candidatura desiludiu-me. E passo a explicar porquê, ponto por ponto e segunda a ordem que antes apresentei:

1 - PMR não poderia ter escolhido outra introdução para o seu discurso, que não fosse o reconhecimento do juízo que quase todo o universo leonino já pôde constatar acerca da figura de Bruno de Carvalho (BdC), sob pena de tropeçar no ridículo logo no primeiro degrau. Mesmo assim não evitou, por índole ou vontade próprias, que o pé lhe escorregasse para a chinela, que de forma exaustiva e esclarecedora o Mister do Café desnuda até ao tutano no seu último texto (LINK1), e aí o pudemos observar de martelo na mão, a dar uma no cravo e outra na ferradura.

2 - Neste ponto, PMR aproveitou inteligentemente o facto de BdC se ter posto a jeito, nos episódios trazidos a lume.

3 - Assistirá a PMR alguma razão na acusação que faz a BdC. Porém ao condimentar essa "alguma razão" com "toda a demagogia" que encerra a sua promessa de dar a cara que BdC terá dado, se calhar em excesso, ao longo de todo o seu mandato, acabou por saborear o picante da pimenta que  julgava ser refresco.

4 - Mergulho completo de PMR na piscina que ao longo de quase quatro anos as forças que representa se esforçaram por construir, com a assumpção de que os "milagre$" apenas acontecem a quem tiver muitas "fé$": todas as outras pessoas, "têm de continuar a viver"! Ele, quanto BdC e quanto todos aqueles que, sem "e$taleca", tiverem a coragem de se assumirem como candidatos à presidência do Sporting ou de qualquer outro clube. A menos que, não entregando o caso nas mãos dos sportinguistas, busquem o seu sustento de outras maneiras, quiçá não tão nobres e legítimas, mas incomparavelmente mais rentáveis. Pela boca morre o peixe...

5 - PMR não disse nada que a grande maioria dos sportinguistas já não suspeitasse. A menos que tenha mentido. Caberá a João Benedito dizer de sua justiça...

6 - Apesar dos meus 70 anos, tenho na minha cansada memória a vaga ideia de ter ouvido já lá vão quase 4 anos, as críticas mais "fabulásticas" a propósitos semelhantes de BdC. Ou será que estou enganado?!...

7 - Uma afirmação interessante de PMR, mas sintomática da sua "certeza" na vitória. Eu nunca o teria afirmado!...

8 - Mais um "cacharolete" de marteladas: umas no cravo outras na ferradura! Coitado do animal com tal ferrador!...

9 - Um assustador "superavit" de conhecimento que PMR revela em tão candente matéria! Julgo que nem o Jorge Nuno nos seus tempos áureos se atreveria a semelhante diagnóstico, quanto mais hoje!...

10 - Mais um "cordeiro" pronto a ser "imolado" no altar dos sacrifícios montado do outro lado da rua!...

Pronto, se não aparecer mais nenhum candidato, tal como PMR veementemente implorou no seu discurso de candidatura...

Já sei em quem não irei votar!...

Leoninamente,
Até á próxima

Aí eu dei um pulo de orgulho e apeteceu-me abraçá-lo!...



Quero lá saber que Fernando Santos seja um incorrigível fumador. Eu também sou!...

Quero lá saber que vá a jogo com o tercinho e o crucifixo no bolso. Eu nunca usei tais amuletos, sou agnóstico e agora?!...

Quero lá saber que seja benfiquista desde pequenino. Eu sou sportinguista e depois?!...

Quero lá saber que tenha levado o Porto ao penta. Pecados qualquer um comete, ninguém é perfeito!...

Quero lá saber que tenha sido corrido do Benfica. O meu Sporting acabou por lhe dar prenda igual!...

Quero lá saber de quantas vezes me exasperou com os seus sucessivos "esquecimentos" dos jogadores do Sporting nas convocatórias. Na hora da verdade não hesitou, não tremeu, nem foi preciso ligar ao Jorge Mendes!...

Quero lá saber de quantas vezes por aqui deixei o meu lamento por causa da "sua" selecção não jogar a ponta de um corno! Na hora da verdade o Ederzito fez aquilo que lhe competia e mai'nada!...

Mas quero saber que tenha sido considerado o melhor treinador do mundo no ano de 2016!...

Aí eu dei um pulo de orgulho e apeteceu-me abraçá-lo!...

Leoninamente,
Até à próxima

Aplaudiria de pé o regresso e as trocas que o determinarem!...


A fazer fé na palavra dos "curandeiros" que há muito nos chegou da savana aficana... 

"Ferida de Leão cura-se com pelo do mesmo Leão"!...

A ser verdade o que por aí vai sendo admitido em surdina (LINK)...

Aplaudiria de pé o regresso e as trocas que o determinarem!...

Leoninamente,
Até à próxima

Contra mais de 4 milhões de portugueses?!...

Completar-se-à no próximo mês de Fevereiro um ano, desde que o Sporting CP fez chegar à Federação Portuguesa de Futebol uma documentada exposição, no sentido de que Fernando Peyroteo, um dos nomes maiores do Clube de Alvalade, viesse a ser considerado e nomeado, oficialmente, como o maior goleador de sempre do futebol português.

Nessa exposição/pedido, o Sporting CP afirmava entender que essa lenda do futebol português teria, em sede federativa, profundamente documentados números que sustentam sem qualquer margem para dúvidas a sua justa nomeação como maior goleador de todos os tempos do futebol nacional.

A caminho de um ano, a pretensão leonina continua sem qualquer decisão conhecida, não se entendendo tão estranha  quanto suspeita lentidão federativa, anormalmente e sempre muito célere em relação a outros ídolos nacionais.

Julgará Fernando Gomes poder ficar na história do futebol português, com tal "incorrecção política e de facto"...

Contra mais de 4 milhões de portugueses?!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Afinal, sempre eram mais as vozes que as nozes!...


O famoso portal Goal publicou, esta segunda-feira, o ‘onze’ daqueles que considera “os mais decepcionantes jogadores e os maiores desperdícios de dinheiro na época 2016/17 até agora”, numa lista que conta com dois representantes portugueses.

Eis o ‘onze’ das maiores desilusões da época, para o referido portal:

Guarda-redes: Loris Karius (Liverpool);

Defesas: Javier Mascherano (Barcelona), Chris Smalling (Manchester United) e Thomas Vermaelen (Roma);

Médios: Renato Sanches (Bayern Munique), Geoffrey Kondogbia (Inter), André Gomes (Barcelona) e Wayne Rooney (Manchester United);

Avançados: Gabriel Barbosa (Inter), Paco Alcácer (Barcelona) e Jesé Rodríguez (PSG).

Ia caindo o Carmo e a Trindade quando ainda não haverá um ano por aqui tive a coragem e a frontalidade de dizer...

Que me pareciam mais as vozes que as nozes!...

Leoninamente,
Até à próxima

A mim também não !!!...



A mim também não !!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Com os dentes botos lá teve a pasquinada de colocar Patrício no pódio!...


RUI PATRÍCIO CONSIDERADO O 3.º MELHOR GUARDA-REDES DO MUNDO PELA IFFHS

RANKING GUARDA-REDES 2016

1- Manuel Neuer (Alemanha/Bayern) 156 pontos
2- Gianluigi Buffon (Itália/Juventus) 91
3- Rui Patricio (Portugal/Sporting) 50

4- Claudio Bravo (Chile/Barcelona/Manchester City FC) 45
5- David De Gea (Espanha/Manchester United) 37
6- Jan Oblak (Eslovénia/Atletico Madrid) 31
7- Hugo Lloris (França/Tottenham) 29
8- Keylor Navas (Costa Rica/Real Madrid) 18
9- Thibaut Courtois (Bélgica/Chelsea) 13
10-Denis Onyango (Uganda/Mamelodi Sundowns) 5
11-Petr Cech (Rep. Checa/Arsenal) 4
12-Samir Handanovic (Eslovénia/Inter) 2
13-Marc André Ter Stegen (Alemanha/Barcelona) 1

Com os dentes botos lá teve a pasquinada de colocar Patrício no pódio!...

Leoninamente,
Até à próxima

Por mais alto que os deixemos voar, os pássaros nunca alcançarão o Paraíso!...



Encerrou o recreio natalício que, sob os auspícios de Alfred Joseph Hitchcock, o leão de boa vontade que me esforço por ser, decidiu abrir à passarada!...

Vai voltar à actividade plena o único instrumento capaz de abafar e pôr termo ao chilrear estúpido, ensurdecedor, provocador e poluente que se tem vindo a abater sobre os céus deste cantinho de leoninidade: a guilhotina!...

Por mais alto que os deixemos voar, os pássaros nunca alcançarão o Paraíso!...

Leoninamente,
Até à próxima

São uns mãos largas os pasquins!...


A prodigalidade da pasquinada para com o Sporting parece estar a ir muito para além do Natal!...

São uns mãos largas os pasquins!...

Leoninamente,
Até à próxima

sábado, 24 de dezembro de 2016

Não havia nexexidade!...


Coitadas das crianças! O Menino Jesus e o Pai Natal andam tão distraídos que elas acabam em lágrimas e com uma birra do seu tamanho!...

Não havia nexexidade!...

Leoninamente,
Até à próxima

O Sporting vai ser Campeão!...



Aqui deste meu cantinho de leoninidade, em tempos de paz e concórdia, quero endereçar a todos os sportinguistas em especial e aos desportistas em geral, que me dão o privilégio da sua presença neste meu pequeno mundo, um leonino abraço de Boas Festas e os desejos sinceros de um Bom Ano de 2017.

E que me perdoem os desportistas em geral, mas para os sportinguistas em particular, vai o desejo maior...

O SPORTING VAI SER CAMPEÃO!!!...

Leoninamente,

Até à próxima

PUBLICIDADE