quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Coitado do "loser", terá esquecido apenas duas palavras: dos últimos!...


DEMAGOGIA ELEITORAL

«Os sportinguistas podem preparar-se para dois meses de demagogia eleitoral, a julgar pelo tiro de partida dado para o sufrágio de Março, por Pedro Madeira Rodrigues. "Chegou a altura de assumir, para voltarmos a ver o nosso clube sempre na frente", disse o candidato. O que significa este ‘sempre da frente’, curiosamente o slogan escolhido para a campanha? Alguma vez, no futebol (porque é isso que verdadeiramente interessa aos adeptos), o Sporting esteve ‘sempre na frente’? Esteve, na presidência de Ribeiro Ferreira (1946-1953). O presidente dos ‘Cinco Violinos’ venceu seis dos sete campeonatos disputados sob a sua liderança e no ano seguinte, já com Góis Mota, os leões fizeram o ‘tetra’. Estes triunfos aconteceram há 62 anos! O que significa isto: nas últimas seis décadas os leões venceram só nove títulos.

Não me lembro de uma corrida à presidência dos leões (desde que tenho consciência disso, claro, o que nos coloca no início dos anos de 1980) em que pelo menos um dos pretendentes não prometa ser campeão. De uma forma geral, os sportinguistas ‘políticos’ falam do título no futebol como se o mesmo fizesse parte da natureza do clube. E não faz, por muito que isso custe ler aos sócios. Já fez, é verdade, em tempos muito idos. Tão distantes que só uma pequena dose de afortunados vivos o pode recordar.

Pedro Madeira Rodrigues quer que os filhos saibam o que é o Sporting campeão. Mas ele, aos 45 anos, pouco sabe sobre isso. Porque pela idade, conseguirá lembrar apenas quatro títulos. No campeonato de ‘Yazalde’ em 1973/74 ele teria dois/três anos. Resta-lhe a memória dos outros dois títulos de João Rocha (anos 80), mais os de 2000 e 2002. O grande problema do Sporting é ter muita gente a viver da história enquanto Pinto da Costa fez a história do FC Porto e Luís Filipe Vieira está a rescrever a do Benfica (pode ter o primeiro ‘tetra’ da vida do clube).

Os 4 anos de Bruno de Carvalho são, desportivamente, incomparavelmente melhores que os quatro anteriores com Godinho Lopes e José Bettencourt. Não foi campeão? Quantos dos 25 presidentes leoninos o foram, num só mandato, em 82 edições da prova? Quatro: Cunha e Silva, Góis Mota, Cazal-Ribeiro e José Roquette. A realidade é esta.»
(José Ribeiro, Opinião, in Record)

Se pela boca tem morrido o peixe Bruno de Carvalho, sem escapatória ou álibi para "atirar a albarda ao ar", por culpas próprias sobre as quais há muito se deveria ter interrogado para não se ver sujeito ao ultraje de ser acusado de "ganhar títulos para o Benfica", quando um demagogo ainda maior se apresenta ante os sportinguistas, afirmando sem se rir, que "chegou a altura de assumir, para voltarmos a ver o nosso clube sempre na frente", ficamos todos esclarecidos!...

Muito bem esgalhada esta crónica de José Ribeiro: "com PMR o Sporting andará sempre na frente"!...

Coitado do "loser", terá esquecido apenas duas palavras: dos últimos!...

Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. Este PMRda é um aleijado do tacho, está a ser usado como estafeta.
    Caso alguma lista croquete na eventualidade venha a reunir consenso, algo só por milagre :), deixo de ser sócio e sentar na B2

    Estou farto dessa gente que se diz de Cascais e nasceram na estremadura PQP os croquetes

    ResponderEliminar
  2. O facto de o candidato opositor ter utilizado Post hoc ergo propter hoc já demonstra desonestidade intelectual. O benfica começou a ganhar porque tirou o poder da arbitragem de pinto da costa. É totalmente irracional dizer que é por causa de BdC. Seria com uma pessoa estrear um camisola e ao sair de casa é atropelada. Segundo a falta de logica do candidato opositor a pessoa foi atropelada por usar aquela camisola, o que é obviamente errado. Isso é demasiado óbvio para não se perceber. É só mais idiota à procura de tempo de antena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Daniel,

      O grave da situação não é ele ter usado a tal falácia, per si. É porque essa falácia, para além de intelectualmente desonesta, foi criada pelo mais mal educado comentador benfiquista, Pedro Guerra.

      Eliminar

PUBLICIDADE