quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Aguardemos então!...


DEMONSTRAÇÃO DE GRANDEZA


«Elevação e respeito. Se havia algum receio em relação ao processo eleitoral do Sporting, o dia 1 desta longa caminhada desfez quaisquer dúvidas. Bruno de Carvalho, poucos minutos depois de Madeira Rodrigues lançar oficialmente a sua candidatura, apresentou-se com pose institucional inatacável e deu as boas-vindas ao ‘opositor’. Teve uma atitude exemplar e de acordo com a grandeza de um clube que, lembrou o actual líder, nem sempre foi assim tão democrata.

O que ficou por saber de BdC é se ele vai ou não recandidatar-se. As hesitações que alimentam esse tabu – e que Record detalhou na edição de ontem – não tiveram qualquer resposta na conferência de imprensa. Ao refugiar-se na condição de presidente, que o levou a abrir as portas a qualquer sportinguista que queira candidatar-se à direcção do clube, BdC chutou para melhor oportunidade a discussão dessas questões.

Ficaram porém algumas respostas a Madeira Rodrigues: a obra feita, a riqueza dos plantéis, o saneamento das finanças, o pavilhão a inaugurar, as emoções que o líder e adepto não consegue esconder.

Pedro Madeira Rodrigues teve uma entrada forte em cena. Dirigiu um primeiro ‘ataque’ a BdC (as voltas olímpicas e a fuga de campo), questionou a liderança e o comportamento conflituoso. Quis marcar diferenças naquilo que entende que afasta BdC de muitos sportinguistas mas aproximou-se em aspectos como o amor ao clube desde criança e o afecto às claques. Se de PMR já se sabia que se trata de um homem de valores sólidos e espírito solidário e empreendedor, interessa conhecer agora quais as suas propostas para o Sporting, sustentando assim o que anuncia como uma liderança e gestão diferentes. Aguardemos então.»
(António Magalhães, Entrada em Campo, in Record)


Não andará muito distante da minha, a opinião que António Magalhães retirou do discurso de candidatura de Pedro Madeira Rodrigues. A diferenças situar-se-ão apenas no "low-profile" a que AM estará obrigado como jornalista e director de um diário desportivo com as tradições de Record e a liberdade que me assiste como sportinguista com opinião formada e autor de um blog pessoal, absolutamente descomprometido com tudo e todos, para além daquilo que por aqui, repetidamente, tem deixado expresso.

Aguardemos então!...

Leoninamente,
Até à próxima

5 comentários:

  1. Caro Álamo,
    Confesso que desta vez não o compreendi. No post anterior afirma que já sabe em quem não vai votar, subentendendo eu, talvez apressadamente, que não votará em PMR.
    Agora, aparentemente concordando com os elogios que António Magalhães faz a BdC e a PMR, sugere que vai aguardar. Admite uma terceira via?
    Ainda não percebi qual dos dois poderá ser mais útil ao Sporting, pelo que (também?) me parece que vale a pena aguardar. Quem sabe, talvez a campanha seja minimamente esclarecedora.
    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Bruno, no contexto do post anterior e pelas ilacções que retirei do discurso de apresentação de candidatura, PMR não terá os meus votos, mesmo na remota hipótese de vir a concorrer sozinho.

      Perante o mais do que provável alargamento do contexto para uma ou mais candidaturas - Bruno de Carvalho e outras -, terei naturalmente a oportunidade de decidir o sentido do meu voto, sendo certo que muito dificilmente o actual presidente deixará de ter a preferência que já me mereceu há quatro anos, admitindo perfeitamente uma legítima e natural terceira via. Nessa condição a minha decisão ficará sempre dependende da capacidade dessa terceira via suplantar as expectativas que neste momento encontro em BdC, seja pela sua personalidade, seja pelo trabalho desenvolvido ao longo do mandato que agora termina.

      Nunca escondi as minhas críticas a algumas das facetas exibidas por Bruno de Carvalho. Mas nada me garante que as simples palavras de qualquer outro opositor, sejam sinónimo de eliminação dos defeitos que não apreciei no actual presidente. Por outras palavras, dificilmente trocarei as certezas de Bruno de Carvalho, pesem embora todos os seus defeitos, por promessas vãs e com fortes possibilidades de virem a confirmar-se como demagógicas, de outros eventuais candidatos.

      Estou convencido de que a campanha eleitoral que se avizinha será esclarecedora acerca das poucas dúvidas que ainda possa ter, sendo certo que a elevação e respeito demonstrados por cada um dos candidatos, relativamente ao Sporting e aos seus opositores, poderão ser decisivos.

      Daí eu pensar que aguardar será a decisão mais sensata...

      Eliminar

      Eliminar
  2. Nem mais...

    "Trocar o certo (mesmo com os defeitos conhecidos) pelo incerto..."...pode dar muito maus resultados...e "os maus resultados levaram-nos quase à destruição"...
    Não estou para correr "riscos desses"...!

    SL

    ResponderEliminar
  3. O maior risco,podera ser que o presidente a seguir a este novo mandato,seja angolano ou chines.

    Ayres de Menezes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora, caro Ayres Menezes, antes disso ainda o Benfyka e o Oporto passarão para as mãos de um príncipe saudita qualquer!...

      Eliminar

PUBLICIDADE