quinta-feira, 31 de março de 2016

Até sempre e muito obrigado Capitão!...



Fernando Mendes, partiu. Saudade e gratidão serão eternas no coração dos sportinguistas...

Até sempre e muito obrigado Capitão!...

Leoninamente,
Até à próxima

Será assim tão difícil colocar vidros foscos em Alvalade?!...


CONTRATAR É UMA AVENTURA

«Segundo a imprensa de Santa Fé (Argentina), o Porto também estará interessado em contratar o médio-ofensivo Alan Ruiz ao Colón. A ser verdade, uma vez mais os dragões iriam colocar-se no caminho do Sporting, dificultando (ou não) um negócio que tinha tudo para ser tranquilo, depois do assessor da SAD, Sancho Freitas, ter acertado os primeiros detalhes com os representantes do jogador e do clube argentino. Não tenho dados que me permitam escrever que o Porto quer ou não Ruiz. Mas conheço o historial de desvios de última hora que os portistas conseguiram na cara dos sportinguistas só na temporada em curso.

Começou com Danilo, prolongou-se por Suk e acabou na dupla Marega/José Sá. Em termos práticos, pode dizer-se que o Sporting perdeu nesta ‘guerra’ um grande jogador: Danilo. Para Jesus, foi apenas o prolongar de uma história que já vinha de há uns anos. Vira fugir Falcão, James Rodríguez, Mangala, Alex Sandro e Danilo para o Porto, quando estava no Benfica.

Na Argentina, jogadores com características semelhantes às de Alan Ruiz, e dentro da mesma faixa etária, nem são raros. Já vi alguns melhores, outros até com maior potencial para o jogo europeu, talvez um pouco mais caros, é certo. Razão pela qual desconfio do real interesse do Porto, a não ser que a ideia passe por inflaccionar a transferência. Mas, seja como for, a verdade é que o Sporting já teve de enviar um segundo representante à Argentina para tentar fechar um negócio que anda há duas semanas nas páginas dos jornais. Ou seja, os leões podem voltar a colocar-se a jeito da concorrência (como se colocaram com Franco Cervi), porque ainda não conseguiram encontrar a fórmula que permita a identificação do reforço sem que isso seja do conhecimento público; nem têm mostrado capacidade para fechar negócios de forma célere. Todos nos lembramos bem das ‘novelas’ montadas em torno de Bryan Ruiz, Teo Gutiérrez ou Mitroglou. Como nenhum outro clube quis os dois primeiros… Em Alvalade, contratar ainda é uma aventura.

Este foi um ano em que se ouviu muito "a minha estrutura é melhor que a tua". Uma estrutura não se apregoa, impõem-se pela competência.»
(José Ribeiro, Contas Feitas, in Record)

Haverá que reconhecer que quando " não se consegue encontrar a fórmula que permita a identificação do reforço sem que isso seja do conhecimento público, nem mostrar capacidade para fechar negócios de forma célere", acabamos por assistir a extensas e maçadoras novelas que a única coisa que conseguirão será o prejuíxo, o ridículo, a saturação e... a desmotivação!...

Será assim tão difícil colocar vidros foscos em Alvalade?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Com elegância e fortes Saudações Leoninas!...


Aqui do meu canto, levanto-me a aplaudo! Esta é uma iniciativa particularmente "bem esgalhada" e autenticamente à Sporting, aquele "Sporting Autêntico" em que me revejo!...

Com elegância e fortes Saudações Leoninas!...

Leoninamente,
Até à próxima

Possivelmente...


O CANDIDATO

«Bruno de Carvalho anunciou a mais do que previsível candidatura a mais um mandato como presidente do Sporting. Fê-lo depois de apresentar resultados financeiros e saldo nas vendas dos jogadores positivos. Está em campanha. Sem rival ainda à vista. Com rivais fora da nossa vista. Mas não da dele.

Tem mau feitio, é muitas vezes insuportável com jornalistas, parece um puto entre os adeptos, às vezes parece um puto também no Facebook, arreganha os dentes, usa palavras feias, puxa as orelhas aos jogadores que jogam mal, puxa o lustro aos jogadores que jogam bem, puxa dos galões e mede-se com os presidentes dos outros clubes, e fá-lo para medir os próprios clubes, antes desnivelados. E talvez isso seja um dos seus maiores méritos. Os adeptos dos outros clubes passaram a temer o Sporting. Os adeptos do Sporting voltaram a sentir orgulho na equipa de futebol.

O controlo dos custos financeiros foi em grande parte teleguiado pelos bancos credores, possivelmente qualquer outro presidente não teria tido possibilidade de fazer melhor ou pior. O melhor veio das receitas, com estádios com mais adeptos.

O risco de Bruno de Carvalho é que ele próprio definiu como objectivo ser campeão nacional de futebol. Mesmo depois de excelente meio campeonato, e sendo isso ainda possível, as probabilidades (e a sorte…) estão do lado do Benfica. E se falhar, Bruno será atacado pelos tais que, na sombra, estão doidinhos para ir para o poder. Ou melhor: para voltar ao poder
(Pedro Santos Guerreiro, Abrir o Jogo, in Record)

Se eu estivesse no lugar de PSG teria colocado na crónica um outro título, mais adequado e consentâneo com o texto: POSSIVELMENTE!...

Possivelmente o "candidato" será tudo aquilo que a sua verve de benfiquista lhe ordena que diga mas, politicamente correcto, vai dando uma no cravo e outra na ferradura, no propósito de moderar eventuais críticas, naturalmente nefastas à sua condição de destaque nos media. Veste a pele de lobo emprestada por Rui Gomes da Silva, mas revela inteligência notoriamente superior, ao ponto de muita gente ver nele o cordeiro que, decididamente, não é.

Possivelmente parecerá indiciar continuar a pensar pela sua cabeça, desalinhado das "tábuas da lei" decretadas pelo arcanjo mas, à sucapa, não deixa de evidenciar muitas horas de leitura da sua cartilha.

Possivelmente arriscará por vezes uma "mentirola" em campos que domina, como quando atira a pedra e esconde a mão ao debitar o confuso "axioma" de que "o controlo dos custos financeiros foi em grande parte teleguiado pelos bancos credores, possivelmente qualquer outro presidente não teria tido possibilidade de fazer melhor ou pior" mas, será um risco calculado, no pressuposto de que 99,9% dos seus alvos olham para a matéria económica como para uma batata.

Possivelmente festejará no Marquês, mas sempre vai admitindo, como não poderia deixar de ser que, quanto ao título, "as probabilidades (e a sorte…) estão do lado do Benfica". Ficamos assim a saber que o Benfica é o "dono da sorte", já que só está do seu lado!...


Possivelmente...

Leoninamente,
Até à próxima

Acho que talvez tenha de esperar sentado!...


Bruno e Jesus: que futuro?

«... O presidente do Sporting avançou no tempo certo com o anúncio da sua recandidatura. Bruno de Carvalho mostra que ganhar ou não ganhar no futebol, sendo importante não é decisivo, pelo menos esta época. Bruno tem cometido imensos erros e, nestas páginas, fui inúmeras vezes crítico da sua actuação, mas é claro que o balanço global do seu trabalho no Sporting é altamente positivo. O presidente já fez passar a mensagem que o clube está a preparar a próxima época. Claro que é uma forma de aliviar a pressão num momento em que o Sporting corre o risco de falhar o grande objectivo, ou seja a conquista do título. Mais do que Bruno de Carvalho, interessa agora ouvir Jorge Jesus e entender, mesmo que seja nas entrelinhas, o seu grau de compromisso com o clube. Oficialmente ele só falará do "próximo jogo...»
(Nuno Santos, Ângulo Inverso, in Record) 

Pronto, finalmente leio as palavras que o "puzzle do nosso pobre jornalismo" ainda não tinha produzido. Sei o porquê de andarem todos com o rabinho entre as pernas, mas não vou gastar cera com tal defunto. Que se amanhem, que lutem pela sua emancipação e auto-regeneração! Ou então que vão aguardando pelo empurrão - ou será carta de alforria?! - que só o título de campeão pelo Sporting lhes poderá  oferecer em bandeja de prata e sem que nada tenham feito pela sua dignidade e independência. É que podem muito bem correr o risco elevado de terem de esperar mais um ano. Mas terão de ser sempre eles a estabelecerem o preço, o tempo e o modo da salvação da sua dignidade...

Quanto a Nuno Santos, o que disse não me surpreendeu em matéria ligada ao presidente do Sporting. Já o mesmo não poderei dizer sobre as expectativas que confessa ter em relação ao discurso próximo de JJ...

Acho que talvez tenha de esperar sentado!...

Leoninamente,
Até à próxima 

Tu és um Rei e eu sou um coração de Leão!...


Estamos aqui para ficar...
Fantasmas uivando
Eles reaparecem
Nas montanhas que estão cheias de medo.
Mas tu és um Rei
E eu sou um Coração de Leão
Um coração de Leão.

Tua coroa iluminou o caminho
Enquanto nós nos movíamos lentamente
Perante os olhos curiosos daqueles 
que foram deixados para trás.
Embora muito longe
Nóa ainda somos os mesmos.

E neste mar pintado de negro
Criaturas espreitam sob o convés.
Mas tu és um Rei
E eu sou um Coração de Leão
Um coração de Leão

E se o mundo chegar ao fim
Eu estarei aqui para segurar a tua mão.
Porque tu és um Rei
E eu sou um Coração de Leão
Um coração de Leão
Um coração de Leão...

Tu és um Rei e eu sou um coração de Leão!...

Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 30 de março de 2016

Bem longe da influência do arcanjo, na pátria do futebol, o telescópio não percorre os céus em busca de cometas!...


João Mário: The MUnited - linked Sporting starlet set to shine at Euro 2016

A conceituada revista inglesa "Fourfourtwo" não costuma percorrer o mundo do futebol em busca de cometas! Apenas lhes interessam as estrelas e hoje mesmo, reportaram aos seus fidelíssimos leitores(LINK):

«Abençoado com uma fantástica técnica, extraordinária inteligência futebolística e índice de trabalho generoso, tem sido uma das forças motrizes por detrás da forte candidatura do Sporting ao título. [...]

Por onde começar? O magnífico controlo de João Mário, distribuição precisa e tomada de decisão sem falhas torna quase impossível aos adversários roubarem-lhe a bola.

Ainda assim, talvez o mais impressionante de tudo seja a sua inteligência futebolística aliada a um temperamento imperturbável, que lhe permite mostrar todo o seu talento nos mais frenéticos cenários, quando tempo e espaço são um luxo.[...]

Nem o interesse de Atlético de Madrid, Inter de Milão e Manchester United e nem o novo e melhorado contrato até 2020, com uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros, serão impedimento à sua saída de Alvalade. Se transpuser a sua fantástica forma no clube para a arena internacional no Euro 2016, não é descabido que alguém pague esse valor.»

Bem longe da influência do arcanjo, na pátria do futebol, o telescópio não percorre os céus em busca de cometas!...

Leoninamente,
Até à próxima

"Os burgueses são como os porcos, quanto mais velhos, mais idiotas se tornam"!...



Satisfazendo o irrecusável pedido de um grande amigo e velho leão, que longe deste alfobre de saudade a vai negando, como se nós acreditássemos, deixo-vos com o saudoso Jacques Brel, muma canção que poucos conhecerão.

Em pezinhos de lã, esse amigo e velho leão, sabe bem porque me pediu para colocar este vídeo na "vitrola"! E eu, por sorte, também terei adivinhado que o "nosso alvo" começa da mesma maneira...

"Os burgueses são como os porcos, quanto mais velhos, mais idiotas se tornam"!...

Leoninamente,
Até à próxima

Os bons velhos tempos, em que mentiroso, só o Calabote!...




Encontrei por aí, na edição digital de um tabloide qualquer, um artigo de um qualquer profissional da jorna, cujo objectivo pouco se afastava daqueles a que estamos habituados: estabelecer o paralelo dos títulos que com esforço, dedicação e devoção foram alcançados pelo Sporting ao longo de uma história de que nos orgulhamos, com outros clubes que desde que liderados por "ali bábás de ceroulas" também os vão coleccionando, mesmo que para isso tenham de rasgar ou rasurar as actas das assembleias federativas...

Mas "o tal profissional da jorna" co'a pressa e co'a breca, "lavrou" uma infografia de tal modo curiosa que o "trabalho", apesar de bem pensado, acabou num amálgama de confusão tal, que nem a sequência cronológica se aproveitava e, a páginas tantas, os 18 título acabavam por ser... apenas 17!...

Coisas de "benfas" envergonhados, que sob a capa de "os diamantes serem eternos" lá vai cozinhando "papas e bolos" para enganar "tolos"(LINK).

Valeu que, cuidadosamente, depois de guardar o "trabalho" nos meus arquivos, me dei à pachora de lhe corrigir os erros de cronologia e completar o espaço para o título de campeão que o jornaleiro tinha "roubado" ao Sporting, podendo dizer-se que agora constituirá um documento de consulta de algum modo interessante.

Quando me lembro da força e do empenho com com  nesse jornal hoje são tecidas loas ao "mais que certo" 35º título  dos "patrões", quase sempre vou até ao meu arquivo, onde encontro o refrigério dos velhos tempos em que esse jornal, valia a pena ser lido pelos amantes do Desporto e do futebol muito em particular:





Eram os bons velhos tempos, em que mentiroso, só o Calabote!...

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 29 de março de 2016

A menos que os barrotes estejam tortos!...

Os homens do golo da vitória

Se Fernando Santos estava à espera deste jogo para erradicar de vez da sua mente as teias de aranha que lhe andaram a colocar na cabeça nos últimos tempos, os deuses fizeram-lhe a vontade: uma primeira parte com exibição de luxo e dois golos de vantagem e uns segundos 45 minutos com a Bélgica a mandar no jogo, a reduzir para 2-1 e só a não conseguir chegar ao empate, quiçá à vitória, porque o engenheiro aos 73 minutos, "à rasca" e depois de se aperceber do andar da carruagem, resolveu mandar entrar um "tampão" para o lugar de André Gomes, de modo a colocar ordem num barco completa e absolutamente à deriva.

Só não verão a realidade que esta noite se nos meteu pelos olhos dentro, aqueles que continuarem a pretender fazer da selecção nacional "uma montra" para negócios redentores de gestões falhadas. O jogo de hoje, se Fernando Santos estiver decidido a potenciar ao máximo a "matéria prima" que tem nas mãos, apenas lhe terá deixado três dúvidas: a dupla de centrais e o quarto elemento que na linha média fará companhia a William, Adrien e João Mário! Chamando os bois pelos nomes, um "sósia" luso de Bryan Ruiz!... 

Porque para além desse trio do meio campo e de Rui Patrício, Cedric Soares, Raphael Guerreiro, Nani e Cristiano Ronaldo, enquanto o tempo não trouxer resposta sobre a disponibilidade física e ritmo competitivo de Fábio Coentrão e João Moutinho, o 4x4x2 da selecção de todos nós estará encontrado, deixando a perder de vista todas e quaisquer "invenções" que possam ser sugeridas pelas conhecidas "influências". A menos que desejemos ver repetida a famigerada "saga do risco-ao-meio" no Brasil!...

Claro que Fernando Santos terá pela sua frente a ciclópica tarefa de escolher mais dez além de Antony Lopes e Eduardo. Mas o jogo de hoje ter-lhe-à facilitado metade do seu trabalho, estabelecendo a verdadeira diferença entre estrelas e... cometas!...

A menos que os barrotes estejam tortos!...

Leoninamente,
Até à próxima

Muito provavelmente, dentro de um ano, Bruno de Carvalho estará sozinho na corrida!...


Para uma grande maioria dos adeptos sportinguistas a reacção carregada de bilis vinda do outro lado da rua - para lá do Douro muito raramente se cometem erros dessa natureza! - ao anúncio de Bruno de Carvalho da sua recandidatura ao próximo acto eleitoral, terá sido a demonstração mais clara e irrefutável, da correcção do sentimento generalizado que inunda a quase totalidade do universo leonino.

Não fará por isso e por todas aquelas razões que os sportinguistas conhecerão sobejamente, muito sentido discutir "em família" se o anúncio terá sido ou não prematuro. Ele já o era antes de o ser e só os néscios, os invejosos ou os cultivadores de vingança não serão capazes de o reconhecer e estaremos inevitavelmente condenados a ouvir a sua excessiva e compreensível verve ao longo do ano que ainda nos separá desse acto eleitoral que também, antes do o ser, terá já o vencedor anunciado, tão abissal se afigura a diferença entre o hoje e ontem do Sporting Clube de Portugal.

Todo o sentido fará, por outro lado, a palavra estabilidade usada pelo anunciado candidato para justificar a sua decisão. Porque ninguém ousará contestar, nem os sportinguistas, que, apesar de vícios, tropelias e ilegalidades, foi essa estabilidade que permitiu construir décadas de bipolarização hegemónica no espectro  que hoje o Sporting Clube de Portugal, pela mão de Bruno de Carvalho, ousa tentar discutir e acabar, definitivamente.

É por isso que, embora crítico circunstancial mas reconhecido na acção global levada a cabo, não imagino coragem suficiente na reduzida oposição, para sequer arriscar a humilhação de uma estrondosa derrota com todas as suas consequências!...  

Muito provavelmente, dentro de um ano, Bruno de Carvalho estará sozinho na corrida!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 28 de março de 2016

Quem tem medo do futuro do futebol português?!...



Hoje não estamos chateados! E não o estaremos, apenas porque não perdemos e até despachámos com goleada a equipa que guarda orgulhosamente a medalha de ouro das olimpíadas de Londres! Nada disso. A razão porque não estanos chateados e exibimos até um sorriso de satisfação e muita esperança, resulta de muitas outros factores que demonstram à evidência que Johan Cruijff tinha razão quando defendia que "jogar futebol é muito simples, mas jogar futebol simples é a coisa mais difícil que há"!...

E na realidade, a nossa alegria e optimismo resultam da forma como o jovem seleccionador dos nossos aspirantes a vedetas do futebol europeu e mundial, interpreta o futebol e incute no espírito dos seus jovens comandados, a mentalidade suficiente para serem capazes de ser felizes e terem prazer, jogando futebol simples, mesmo sendo a coisa mais difícil que há!...

É um regalo para a vista assistir a um jogo de toda esta nossa jovem gente. Com Rui Jorge não há lugar a vedetismos instalados e muito menos em modo precoce de fabrico. Não há estrelas, nem cometas: escutaram os hinos onze valorosas, orgulhosas e jovens promessas e outras onze viriam a ocupar o seu lugar ao longo do encontro, com o mesmo empenho, a mesma motivação, a mesma arte para fazerem do futebol uma coisa simples e simultaneamente difícil. E com dois golos em cada parte, foram capazes de vergar a campeã olímpica!...

A selecção de Rui Jorge fez da solidez defensiva, de uma pressão asfixiante sobre o meio campo adversário e de fantástico sentido e eficácia atacantes, as suas grandes armas, numa exibição imaculada de abnegado e solidário colectivismo, que bem desejaríamos ver repetida no escalão sénior.

Com toda esta gente, desde a área técnica até cada centímetro  quadrado do relvado, a interpretar o futebol como a todos nós esta tarde foi dado ver...

Quem tem medo do futuro do futebol português?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Dizem que o marido enganado é o último a saber!...


Para substituir os anteriores, inenarráveis, estafados e pouco credíveis guionistas Bruno Fernandes e Nuno Farinha, na complexa e arrojada concepção da singular obra prima, a breve trecho líder de audiências e verdadeiramente imperdível novela, a rodar nas longínquas pampas e intitulada "A mim não me enganas tu, a panela ao lume e o arroz está cru" (LINK1), parece ter surgido agora a última revelação da ficção tuga , um tal de Fábio Lima, que nos surge a dar conta da mudança de realizador, traduzida no regresso a Portugal de Sancho Freitas, passando a assumir essa responsabilidade Maurício Hanuch (LINK2), jovem promessa da realização argentina de apenas 39 anos, em tempos apelidado de "flop", por ter passado por Alvalade e, quase sem ter jogado, acabar por se sagrar campeão nacional pelo Sporting ao fim de longos, duros e desesperantes 18 anos de jejum.

Agora com um "realizador" perfeitamente adaptado às "exigências das pampas", é de crer que teremos porventura uma novela com final feliz, à boa maneira da TVI! A única dúvida que andará no ar prende-se com o facto de ainda não se saber muito bem se a "produção" em Alvalade estará ao corrente da situação...

Dizem que o marido enganado é o último a saber!... 

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 27 de março de 2016

Está tudo dito! Subscrevo!...


PORTUGAL, MELÃO DA PÁSCOA

«Leiria, 20 mil assistem como que a uma ‘reprise’ do recente Sporting-Benfica. Uma selecção búlgara à Benfica, com o autocarro estacionado à frente da baliza, e uma equipa portuguesa à Sporting, sempre a atacar, mas com cegueira absoluta quando a finalizar.

E lá nos saiu um enorme e merecido melão de Páscoa, em vez do desejado achocolatado ovo. E, para a história, mais uma derrota nacional e, desta vez, frente à modesta 70.ª equipa do ranking da FIFA. Animador.

Português tem desculpa para tudo. No fim do jogo, as acusações do nosso desaire vão para a fabulosa exibição de Stoyanov, que defendeu tudo. Mas, alto lá, o guarda- redes não está lá para defender? E não há remates que são indefensáveis até para o maior génio que esteja na baliza? Para os portugueses, não. Todos os remates foram o máximo. Stoyanov é que defendeu o impossível. Somos uns brincalhões.

Ronaldo falhou pénalti, Nani e Éder, para só citar dois, não chegaram a descobrir em que sítio estava a baliza . Mas, para a comunicação social, o relevante desta desgraça foi a estreia de Renato Sanches, que até não jogou nada. Mas, a imagem de Ronaldo, desalentado e prostrado na relva, diz tudo. Temos uma fraca, vá lá, mediana Selecção.

Acontece o mesmo com as equipas nacionais comparadas com as grande europeias. Encaixemo-nos na nossa realidade e procuremos fazer o melhor, porque a bola é redonda. Sem inchar demasiado, porque desse modo rebentou o sapo quando quis inchar para ser vaca. Basta de frustrações.»
(Alberto do Rosário, Bilhar Grande, in Record)

Está tudo dito! Subscrevo!...

Leoninamente,
Até à próxima

"Há um mínimo de dignidade que não deve ser negociado. Nem mesmo em troca do Sol"!...


A HISTÓRIA DE UMA CAPA

«Diogo Caleiro é o nome do jovem 'invasor' que não resistiu à tentação de sair do seu lugar na bancada do estádio Magalhães Pessoa, correr pelo relvado dentro e abraçar Renato Sanches durante o Portugal-Bulgária. Um momento que ficou gravado na nossa primeira página e na memória do jovem da Golegã, e também na do médio benfiquista, que teve o seu baptismo de internacional A.

O facto de ter sido capa no Record potenciou a história que atravessou sites, redes sociais e tem o seu espaço neste jornal. É uma história, não mais do que isso, mas é uma história e os jornais vivem delas tanto como de notícias. Obviamente, sabemos da responsabilidade que temos e não incentivamos a qualquer invasão. O Diogo - como qualquer outro que entre pelo campo dentro - tem a consciência de que está a fazer algo que não deve pelo que, mesmo não ficando indiferente a demonstração de afecto tão comovente, importa deixar claro que se trata de um crime.

Há entre nós o (mau) hábito de tirar conclusões precipitadas sem aprofundar as questões ou fazer o mínimo esforço para tentar perceber o que motivou uma decisão, uma escolha. Abro aqui um parênteses: não me excluo angelicalmente, pois admito já ter cometido idêntico pecado. A facilidade com que hoje se critica é proporcional à velocidade com que podemos comunicar. Através de análises superficiais, formam-se opiniões tão concludentes e inapeláveis que soam a uma condenação à morte. Este terrorismo da palavra é perigoso. Propaga-se e intoxica; recorre a verve que ofende e magoa; usa e abusa de uma impunidade quase total. Dar-lhe resposta pode provocar ódios maiores mas ignorá-lo é admitir não ter razão. Fica uma certeza: enquanto vivemos neste dilema entre argumentar ou calar, cresce a intolerância. E com ela virá algo de mais preocupante.»
(António Magalhães, Entrada em Campo, in Record)

Com alguma desilusão da minha parte, começam a não me surpreender as crónicas de António Magalhães, o mui respeitável jornalista que há algum tempo atrás, com imensa satisfação e fundadas esperanças, vi substituir na direcção do jornal Record, o inenarrável João Querido Manha. E esta que acima transcrevo será o exemplo mais acabado para explicar o meu sentimento.

Ainda bem que mora no espírito de António Magalhães a consciência do enorme erro por si cometido, no exacto momento em que permitiu a publicação de tal capa. E terá sido o enorme ribombar do trovão da sua consciência, que o levou ao "acto de contrição" que esta sua posterior crónica deixa implícito. Porém...

De que valerá a sua "hipócrita" constatação de que perante tal "demonstração de afecto tão comovente, importe deixar claro que se trata de um crime", se a capa foi publicada e ninguém poderá jamais prever quantos jovens copiarão o "crime" de Diogo, apenas e tão só porque essa capa lhes demonstrou que... o crime compensa?!...

De que valerá António Magalhães vir tentar explicar o inexplicável com a argumentação falaciosa de que tudo não passa de "uma história, não mais do que isso, mas é uma história e os jornais vivem delas tanto como de notícias"?! E será que os jornais a sério e sérios, vivem de "todas as histórias", de "todas as notícias"?! Será que o jornal Record, agora sob sua direcção, voltou ao "antigo esquema de fumar tabaco sem filtro", como num passado recente apenas subordinado ao peso do "porta-moedas"?!...

De que valerá António Magalhães tentar alijar a carga da sua responsabilidade para cima dos ombros de outros que eventualmente venham a "tirar conclusões precipitadas, sem aprofundar as questões ou fazer o mínimo esforço para tentar perceber o que motivou uma decisão, uma escolha"?! E será que essas "conclusões" alguma vez possam ser classificadas de "terrorismo da palavra"?! Afinal em que ficamos, senhor jornalista director do jornal Record, de que lado está o terrorismo: na publicação da capa ou na opinião e no comportamento que publicamente a mesma poderá vir a determinar?! Ou passará ao senhor jornalista pela cabeça, que os "diogos" deste país, terão capacidade e interesse para perder tempo a ler a sua crónica?! Onde aprendeu o senhor os conceitos sociológicos que lhe determinam a acção?!  Em que país julga o senhor estar?! E desde quando se deverá colocar a questão de saber o que poderá fazer esse país pelo seu jornal, em vez tentar descobrir o que poderá fazer o seu jornal por esse país e por toda essa juventude de "diogos"?!...

Aqui deste meu canto de leoninidade, hei-de afirmar até que a voz me doa ou se cale para sempre, que nenhuns proventos circunstanciais deverão envergonhar a honrosa história de um jornal que me habituei a ver regida por padrões éticos, deotológicos e de suprema independência, absolutamente diferentes!...

"Há um mínimo de dignidade que não deve ser negociado. Nem mesmo em troca do Sol"!...

Leoninamente,
Até à próxima

sábado, 26 de março de 2016

"Estamos chateados por termos perdido"!...



Com esta "tremenda" capa do jornal O JOGO, certamente publicada à revelia do seu director, eventualmente de férias no Seixal, todos concordarão, à excepção de Lito Vidigal, muito incomodado, já que também invadiu o campo no Arouca-Sporting e não viu o jornal dar-lhe o destaque agora dado ao "puto" que quase ia contribuindo para salvar a nossa selecção da mediocridade...

De facto, entre esta "invasão", acontecida em Arouca e protagonizada pelo "palhaço arouquense",





E o vídeo da "invasão" ontem ocorrida no estádio Magalhães Pessoa (LINK), só a distracção do senhor director não terá permitido valorizar a nota artística que ao novel treinador deveria ter sido atribuída. Por muito merecimento que assista ao "puto"!...

Salva-se o aviso "assim não dá", lançado ao engenheiro, assim como a transcrição do seu melhor momento da noite:

"Estamos chateados por termos perdido"!...

Leoninamente,
Até à próxima

Talvez ainda possamos ir a tempo de aprender qualquer coisa com Wilmots!...




Se averbámos um derrota frente a uma das mais modestas selecções da Europa e por isso mesmo classificada em 75º lugar no "ranking" global da FIFA e atrás de 36 selecções do seu continente, faço uma pequena ideia dos pesadelos que certamente assaltarão Fernando Santos nas noites que nos separam do próximo desafio, sabendo que dentro de quatro dias nos caberá defrontar, exactamente a selecção que lidera esse mesmo "ranking"!...

Demasiado mau o espectáculo que nos foi oferecido hoje em Leiria pela equipa de todos nós! Custa-me a acreditar que dentro de quatro dias, os 19.355 adeptos hoje presentes, cujo bilhete, por força de uma dramática contingência, lhes permitirá assistir ao próximo "ensaio" da sua selecção, voltem a quase lotar o estádio Magalhães Pessoa. Nem todos serão masoquistas...

É que defrontar uma equipa que, desde o momento em que a federação belga, e já lá vão quase quatro anos, entregou a Marc Wilmots, um dos mais brilhantes jogadores do futebol belga do seu tempo, internacional por 70 vezes e 28 golos marcados, o cargo de seleccionador nacional, galgou impensáveis patamares em eficácia e qualidade de jogo  até alcançar a liderança do "ranking" mundial, será o pior que nos podia acontecer depois da desesperante noite de ontem.

Somos um país com uma população próxima da Bélgica. Logo, com uma capacidade de recrutamento semelhante. Porque será que continuamos, teimosamente, a andar descalços?!...

Talvez ainda possamos ir a tempo de aprender qualquer coisa com Wilmots!...

Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 25 de março de 2016

Será que é para sempre?!...


Em bicos de pés e dentro do seu habitual registo inclassificável, o homem que deixou Julen Lopetegui abismado por ter chegado a ministro em Portugal, terá dito no programa Dia Seguinte da SIC Notícias que, em condições normais, Bruno de Carvalho não será capaz de conseguir ser reeleito nas próximas eleições, em 2017.

Ontem à noite na SportingTV, o presidente do Sporting instado a pronunciar-se sobre a "farpa" do ainda vice-presidente do Benfica, adoptou um tipo de registo de que há longo tempo, aqui do meu canto, venho fazendo a apologia e que eu gostaria que passasse a usar tanto, tanto, tanto, como o meu fundamentalista amor ao Sporting: PARA SEMPRE!... 

"Consigo compreender, pois todo o ser humano merece alguma compreensão. Em situação normal não voltaria a ganhar uma eleição no Sporting. Mas eu sou presidente e o Rui Gomes da Silva, que é vice-presidente, tem o desejo de ser presidente do Benfica, mas nem de forma normal ou anormal o será..."

Será que é para sempre, ou teremos recaída em breve?!...

Leoninamente,
Até á próxima

quinta-feira, 24 de março de 2016

O Record vai dar a notícia!...




Bom, enquanto nos preparamos para mais um "golo falhado" do Sancho Freitas, o melhor é desfrutar deste hino ao futebol protagonizado pelo "primo" do nosso Bryan Ruiz.

O quê, o Sancho desta vez não falha?! Bom, para já está a falhar a p... da transparência das paredes de Alvalade!... 

Alguém sabe a que horas o Presidente vai à casa de banho?! Ninguém?!... Pois esperem um bocadinho...

O Record vai dar a notícia!...

Leoninamente,
Até à próxima

Obrigado por tudo o que deste ao desporto que amamos!...



Morreu aquele que para mim foi o mais completo e melhor jogador de todos os tempos!...

JOHAN CRUIJFF como jogador e como treinador mudou o jogo e a história do futebol...

"Playing football is very simple, but playing simple football is the hardest thing there is."

Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 23 de março de 2016

A minha modesta homenagem a Pedro Santos Guerreiro


BÉLGICA, NÓS

«O mais fácil teria sido cancelar o jogo. Optar pelo seguro, fazer o luto em casa, deixar as chuteiras na gaveta. Mas seria desistir. Seria deixar que os terroristas nos vencessem pelo medo. Seria reconhecer que conseguem mudar quem somos, o que fazemos, como pensamos.

Trazer o jogo para Leiria foi a forma inteligente de nos mantermos em campo. Jogar com a Bélgica na próxima semana é fazer 90 minutos de barulho depois de um minuto de silêncio. E o barulho será desportivo, claro, mas será também o barulho de quem se inquieta mas não se aquieta. Não ficar morto de medo também é ficar vivo no nosso quotidiano. Mesmo num jogo de futebol. E se o Presidente da República lá quis estar, quis bem. Pelo significado de um líder político estar próximo de quem representa uma nação ferida e por não ter medo de se desproteger num ajuntamento. Mal estaremos no dia em que passemos a jogar à porta fechada com medo de quem lá entre. Mesmo depois do que se passou em novembro do Estádio de França em Paris. Do que se passou e do que poderia ter-se passado: detido na semana passada, Salah Abdeslam, alegado líder dos ataques de Paris, confessou ter querido explodir-se dentro do estádio nessa fatídica noite.

Na terça feira Portugal vai querer ganhar. A Bélgica vai querer ganhar. Mas todos ganharemos se o jogo, mesmo cercado de forte segurança, correr sem incidentes dentro e fora do campo, como celebração explícita da liberdade de que por nossa vontade não abdicaremos. Nem à bomba.»

A minha modesta homenagem a Pedro Santos Guerreiro

Leoninamente,
Até à próxima

Fernando Santos ama outro deus, que não o deus do catolicismo que professa!...


O FRETE

«Está na cara que o Benfica quer vender o Renato Sanches.

Vai daí, a poderosa máquina propagandística do clube – a melhor que existe em Portugal – esmerou-se numa manobra de promoção do jogador em dimensão nunca antes vista. Ele é Renato nos jornais, televisão, revistas, o leque completo e, claro está, muita gente a pôr-se a jeito.

Já disse nestas páginas e repito. O Renato Sanches pode vir ser um grande jogador – lembra-me por vezes o Ruud Gullit – mas, para já, é apenas um bom jogador. Tem verduras próprias e naturais, fruto da sua pouca experiência, desposicionamentos tácticos assinaláveis, agressividade por temperar.

Que o Benfica venda o seu peixe (este e outros), não me espanta; o que me impressiona é que o seleccionador nacional se tenha prestado a dar acolhimento a esta operação comercial.

As pré-escolhas de Fernando Santos são coerentes com a sua idiossincrasia. Valores seguros e experientes, risco calculado, tracção atrás. Só assim se explica que tenha optado pelo Ricardo Quaresma, ou pelo Éder. Claramente rejeitou surpresas!

Neste quadro, é caso para perguntar qual o racional da escolha de Renato Sanches? Porque promete ser um futuro craque? Mas então porque não escolher também o Gelson, o Sérgio Oliveira ou o Rony Lopes?
À semelhança do Nélson Semedo e do Gonçalo Guedes, bastou alguns (poucos) jogos pelo Benfica e muita – mas muita – propaganda, para merecer a preferência deste seleccionador. Ser internacional A por Portugal ajuda a vender, para mais na montra do Europeu.

Quando vejo jogadores como o Adrien, por exemplo, que tão poucas vezes tem ido à Selecção, ou o tempo que o João Mário levou a chegar lá, acho que há, no mínimo, défice de coerência.Tenho o seleccionador na conta de uma pessoa íntegra, mas estas condescendências, mesmo que involuntárias, não o ajudam e não ajudam a Selecção.

Finalmente, como se sabe, Portugal ganhou um Mundial de juniores, sob a suspeita de ter um jogador, que terá mentido sobre a sua idade. Não sendo, como é óbvio, o caso do Renato, que só foi registado anos após o seu nascimento e não tem culpa disso, mas com o curriculum que Portugal infelizmente tem nestas coisas, não seria sensato certificar clinicamente, quantos anos ele tem ao certo?»
(Carlos Barbosa da Cruz, O Canto do Morais, in Record) 

Com a elegância e o respeito que a todos deve merecer a figura institucional do seleccionador nacional de futebol, o autor desta singular, inteligente, coerente, incisiva, quiçá corrosiva crónica, terá tido a coragem que a tantos faltará de, com forte dose de probabilidade, fazer abanar a consciência católica de Fernando Santos, que "tem na conta de pessoa íntegra", mas, "estas condescendências"...

Poucos admitiriam que Fernando Santos, antes de ser nomeado seleccionador nacional, se prestasse a "fretes"! Enganados, todos os que assim pensavam, metem neste momento a "viola no saco"! Afinal, o fervoroso católico, zeloso e escrupuloso cumpridor dos dez mandamentos da lei do seu deus, "tropeça" logo no primeiro, e...

Ama outro deus, que não o deus do catolicismo que professa!...

Leoninamente,
Até à próxima

Quem se antecipa governa, quem espera é governado!...


Segundo noticiou hoje a meio da manhã o jornal A Bola (LINK), o Sporting estará na disposição de accionar a cláusula de opção por mais três anos estabelecida com Ezequiel Schelotto, quando da sua chegada a Alvalade, em princípio até final da temporada. Segundo a notícia, esta opção terá o aval de JJ e fará parte do planeamento para a próxima época que, aparentemente, já terá entrado em fase de execução.

A julgar pela evolução da prestação desportiva e face à faixa etária do ítalo-argentino, com a opção que o Sporting estará a considerar, ficará resolvida a médio prazo a questão das laterais, agora apetrechadas em altura, segundo a conhecida predilecção de JJ, com dois defesas acima de 1,85.

Embora o final desta época ainda esteja algo distante, deverá merecer o aplauso de todos os sportinguistas o cuidado com que já se vai preparando a próxima, independentemente dos resultados que venham a ser alcançados...

Quem se antecipa governa, quem espera é governado!...

Leoninamente,
Até à próxima

De nada valem vitórias efémeras, ante todos os afectos que deixámos pelo caminho para as conseguir!...



Apenas aqueles a quem a roda da vida "obrigou" a abraçarem carreiras profissionais pródigas em lhes determinarem sentimentos de culpa próximos aos que Joaquim Lucas Duro de Jesus (Quinito), emocionadamente, deixou transparecer nesta sua curta aparição perante o mundo do futebol, podem compreender o seu desabafo.

De nada valem vitórias efémeras, ante todos os afectos que deixámos pelo caminho para as conseguir!...

Leoninamente,
Até à próxima

Não são cometas as estrelas de JJ!...


A confirmar-se, será uma excelente notícia, aquela que o jornal Record hoje avança, fazendo dela uma capa interessante e motivadora para o jovem atleta leonino e adeptos. Um regresso esperado face ao brilho e ao empenho que o talento do jovem açoriano vem emprestando ao conjunto de Moreira de Cónegos. 

Jorge Jesus nunca será um daqueles técnicos que norteiam as suas decisões por interesses estranhos ao futebol, que vive apaixonadamente e com o conhecimento que lhe é reconhecido. Uma decisão desta natureza será sempre alicerçada em factores suficientes para augurarem às suas escolhas fortes possibilidades de êxito, assim continuem o caminho que ajudou a decisão tão importante. Que o diga Rúben Semedo, que quase contra tudo e contra todos, ainda recentemente regressou a Alvalade para o sucesso que já se lhe vai adivinhando. 

Não são cometas as estrelas de JJ!...

Leoninamente,
Até à próxima

É o TIC-TAC do Sporting de JJ!...



Para recordar e rever as vezes que o sentido estético do leitor exigir! Muito provavelmente e sem favores, a mais fantástica jogada de todos os 306 jogos da LIGA NOS 2015/16!...

O "tiki-taka" é bonito, haverá que dizê-lo! Mas é repetitivo, chega a cansar, enfastiar e até a dar sono! Estando associado ao talento e à criatividade, acaba sempre por cair na tentação do excesso e ser lento, repetitivo, insosso e maçador, sacrificando amiúde a eficácia por duvidosa beleza.

O modelo de jogo que Johan Cruijff iniciou no Barcelona e que os seus seguidores melhoraram ao longo dos anos e que terá culminado na fantástica selecção espanhola de Luís Aragonés e Vicente Del Bosque, tem vindo a ser desvirtuado e será hoje essencialmente um modelo de posse, com lenta progressão no terreno, demasiada lateralização e cada vez menor objectividade e eficácia, desde que as equipas adversárias foram conseguindo encontrar e estabelecer o antídoto mais eficaz...

As imagens deste vídeo, mostram-nos um outro processo de jogo, com pontos comuns ao modelo espanhol, mas que, se conseguir ser suficientemente sublimado, poderá vir a tornar-se num curioso, inusitado e sério... "caso de estudo"!...

É o TIC-TAC do Sporting de JJ!...

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 22 de março de 2016

Até JJ deveria ter tomado consciência de quão decisivo seria o dérbi!...


Dois ilustríssimos sportinguistas que há muito me habituei a admirar e cuja opinião me merece cuidado respeito, entenderam por estes dias e "a sete jornadas do fim do jogo", arriscar o seu prognóstico.

O primeiro entendeu expressar e justificar o seu leonino optimismo, com palavras que cito de cor e que, mais vírgula menos vírgula, terão sido algo como isto:

"O Benfica está a começar a sentir a pressão, está a fraquejar na luta pelo título, e isso poderá ser aproveitado pelo Sporting, que é a equipa mais forte neste momento, a que está praticar o futebol de mais qualidade e pode ainda conquistar o campeonato."

Já o segundo, porventura mais cauteloso e, notoriamente, menos romântico, quase que afirmou o contrário do seu ilustre consócio e, embora sem negar afectos, acabou por corroborar, nas entrelinhas,  o sentimento que inundou a alma dos sportinguistas que, como eu, depois do último dérbi, inclinaram a cabeça para olhar o símbolo do leão rampante com os olhos enevoados de preocupação, algum desencanto e, para quê negá-lo, com uma dose de fé que, em boa verdade e em boa parte, terá ficado sepultada em Alvalade:

"O Benfica teve muita sorte. A equipa, entre as quatro primeiras, é aquela que está a fazer as exibições menos conseguidas. Ganhou sem merecer em Alvalade e no Bessa foi exactamente a mesma coisa. O empate com o Boavista teria sido o mais justo. Na segunda parte o Boavista estava com uma capacidade em criar perigo que colocou o Benfica em grandes dificuldades. O Benfica não está em queda mas os resultados estão muito para além das exibições, algo que Porto e Sporting também já tiveram e até o Boavista. O Benfica produz exibições que não são brilhantes e acaba por ganhar."

Não estaremos ainda em tempo de atirar toalhas para o chão e talvez nunca seja hora de ajustar contas de fracassos passados, mas perdoem-me esta convicção que me abafa e tolhe e que nunca serei capaz de negar...

Até JJ deveria ter tomado consciência de quão decisivo seria o dérbi!...

Leoninamente,
Até à próxima

João Pedro Mazzoni não é sportinguista!...


Curiosidade mais curiosa já não me chegava há muito tempo! Esta veio do Brasil e, ainda fresquinha, atesta e confirma a colossal trapaça dos benfas sobre o verdadeiro ano da sua "gloriosa" fundação!...

E ao que sei, João Pedro Mazzoni não é sportinguista!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 21 de março de 2016

Porca miséria, porco daltonismo, estúpida e deprimente subserviência!...



Do que toda esta cambada de jornaleiros é capaz, para tentar desequilibrar a cabeça do melhor médio português da actualidade!...

Um tal de António Espanhol, desconhecido jornaleiro, debita no jornal Record (LINK1) uma série de atrocidades que deverão merecer o escrutíneo atento dos leitores, para que se compreenda até onde pode ir o maquiavelismo e a subserviência de um pretenso profissional para quem a ética e os mais elementares pricípios da profissão que abraçou deveriam ser sagrados e que, certamente, não desconhecerá que o fabuloso médio leonino renovou recentemente a sua ligação ao Sporting até 2020, com uma cláusula de rescisão que ascende a 60 milhões de euros. Mas de que valerá tudo isso, quando se impõe a voz maviosa, incontornável e irrefutável do "patrão mendes"?!...

Depois o jornal A Bola, sob o "sagrado manto vermelho" do anonimato de uma redacção cada vez mais hipotecada aos ditames da "central goebbelsiana do arcanjo gabriel" e suportando as suas diatribes no pasquim inglês Daily Star, lá vai dando "uma no cravo e outra na ferradura" (LINK2), reconhecendo embora as dificuldades que se depararão aos ingleses face à tal cláusula dos 60 milhões, mas não resistindo a espalhar pelo ar "o mal e a caramunha", ou... em linguagem mais própria e adequada aos seus velhos hábitos, atirando a pedra e escondendo a mão. Como se fosse assim tão fácil provocar  distúrbios mentais, num dos jovens jogadores portugueses que há muitos anos mais tem revelado ter a cabeça bem assente em cima dos ombros!...

Finalmente o jornal O Jogo, sempre copiando métodos e ardis de que se vale o seu congénere da Travessa da Queimada, num comentário com autor mas sem assinatura (LINK3), vai ao ponto de "insultar" o jogador e o clube a que está ligado, adiantando, "fidedignamente", que os espanhóis já terão de lado 10 milhões para concretizarem o "negócio"! Confrangedor!...

Porca miséria, porco daltonismo, estúpida e deprimente subserviência!...

Leoninamente,
Até à próxima

Mandá-lo "tomar no cu"!...



Obviamente que pediu desculpa! Fez o que tinha que fazer! Quando se faz merda, fica-se com a responsabilidade de a limpar!...

Quanto a JJ, a meu ver, também andou bem! Direi mesmo, muito bem! Só se perderam as que cairam no chão! Andam por aí umas virgens ofendidas em críticas espúrias, à espera que alguém copie o Rochemback mas, cortado o mal pela raíz, será muito difícil que alguém se atreva a...

Mandá-lo "tomar no cu"!...

Leoninamente,
Até à próxima

A morbidez ameaça!...

Ao cair da pena!...

Ainda não foi desta,  mas o "estado lampiónico" confunde-se com o "estado mórbido" e a breve trecho a casa cai!

A morbidez ameaça!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE