domingo, 13 de março de 2016

Carta aberta ao Director do jornal Record


Respeitável senhor António Magalhães,

Permita-me a ousadia de usar a tribuna deste meu modesto cantinho de leoninidade, para lhe expressar o meu mais veemente repúdio pelo comentário ontem publicado às 21:02 e em rodapé de imagem publicada na edição "online" do jornal que dirige (LINK), por certo fruto da sua incapacidade material para a devida e prévia apreciação.

Eis a imagem em causa, seguida do comentário ridículo, falso e provocador que, como sportinguista e cidadão que prezando a liberdade de imprensa mas exigindo a máxima responsabilidade a quem a usa indevida, irresponsável, acintosa ou mesmo provocatoriamente, me merece o mais profundo e veemente protesto:



ÁREA DO SPORTING TERMINOU NESTE ESTADO...

O forcing final do Estoril em busca do empate ainda agravou o estado do relvado na área de Rui Patrício, como as imagens documentam. O Sporting, recorde-se, bateu os canarinhos por 2-1 e subiu à liderança provisória da Liga NOS.

Permita-me também que lhe manifeste a minha mais profunda surpresa ante este ridículo acontecimento, dado que julgava que a sua ascensão à direcção do "meu jornal de sempre e de que sou assinante Premium", havia permitido erradicar desse histórico OCS, os vicios e atropelos que terão estado na origem da substituição do seu antecessor. E, a talhe de foice, permita-me ainda a frontalidade de, conhecedor dos seus afectos nesta área em que infelizmente a irracionalidade grassa, lhe manifestar a minha total incapacidade para alguma vez os compreender como fautores, em modo atenuante e muito menos agravante, da sua omissão ou demissão dos deveres que entendo serem exigíveis a quem ocupa tão honroso cargo.


E vem-me à memória o triste episódio em que alienação semelhante ocorreu um dia no seu jornal, ao ser rasurado o emblema do Sporting da touca do nadador leonino Alexis Santos, para compreender perfeitamente o objectivo do jornalista seu subordinado, quando ousou aproveitar a tribuna "eventualmente sem filtro" que lhe colocaram nas mãos, para tentar fazer com que os seus incautos leitores acreditassem que apenas 10 ou 15 minutos de uma pressão estorilista que só os seus olhos "vislumbraram", fossem suficientes para provocar o caos numa zona do relvado onde, na primeira parte  deliberada e despudoradamente omitida, haviam acontecido os dois golos como corolário de uma avalanche ofensiva do Sporting, que nem o próprio treinador da equipa da casa deixou de reconhecer.

Permita-me finalmente a sugestão do afastamento do jornalista em causa, de todas e quaisquer matérias objecto de tratamento jornalístico que o seu jornal eventualmente venha a decidir, em que o Sporting Clube de Portugal possa vir a estar envolvido...

Em nome da Verdade e das honrosas tradições do jornal Record.

Respeitosamente,
Álamo

Leoninamente,
Até à próxima

19 comentários:

  1. O record esta cada vez pior..eu ja comentei isso e desta vez ate colocaram o meu comentario,mas por cada que colocam censuram 4 ou 5 antes.Nao gostam das verdades,nao da jeito para as vendas..
    Ainda hoje o N.Farinha voltou a atacar o SCP,primeiro num texto que nem para limpar o real fundo das costas serve,depois para inventar lances no jogo de ontem contra o SCP e esqueceu se de colocar,as faltas do estoril que nem amarelo levaram ou os varios fora de jogo mal assinalados contra o SCP.Enfim,ja estou como BDC para o jogo,alguem que avise o Record que ja morreu enquanto jornal credivel e isento.
    SL

    ResponderEliminar
  2. Amigo Álamo, eu estava convencida de que "as manhas" do manha já lá iam, mas afinal parece que elas voltaram, e em força, penso que AM tb está a pouco e pouco, a deixar-se enredar nas malhas do poder, por isso amigo, penso que a sua missiva não vai encontrar grande eco...

    Abraço e SL

    ResponderEliminar
  3. como chefe maximo do jornal se deixou passar esta coisa, porque materia na e, entao ele e o maior responsavel e porisso deveria ser demitido

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O caro antonio soares estará, a meu ver, a cometer, injustamente, um colossal erro de apreciação: um director de jornal jamais poderá apreciar todas as notícias publicadas num jornal, nomeadamente com edição "online", ao longo das 24 horas do dia. Demasiado pueril o seu comentário...

      Eliminar
  4. Álamo, desculpa a minha sinceridade, mas desilude-me mais saber que tens conta no record, piorando ainda, a meu ver, seres assinante premium, do que estas notícias que vêm de quem vem...

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sinceridade nunca necessitará de se ver envolvida em desculpas. Vale por si mesma e nem discutida deverá ser. É como o respeito que, a meu ver, tanto poderá valer o ostracismo a que poderemos votar tudo aquilo que não nos agrada - caso do caro Francisco em relação a Record -, como o interesse que nos possam merecer as mesmas matérias - agora o meu caso pessoal em relação ao mesmo jornal -, no sentido de, como ensinou o grande general, estratega e filósofo chinês Sun Tzu, "Se conheces o inimigo como a ti próprio, não precisas temer o resultado de cem batalhas. Se te conheces, mas não conheces o inimigo, por cada vitória ganha sofrerás também uma derrota. Se não conheces nem o inimigo nem a ti mesmo, perderá todas as batalhas"!

      Desde a minha juventude, e já lá vai quase meio século, aprendi a interessar-me profundamente pelo estudo de todas as fontes que directa ou indirectamente me possam eventualmente trazer males e dissabores e, em cada dia de vida, concluo que a minha opção me ajudou a vencer quase todas as batalhas que tive de disputar...

      Continuarei, enquanto por cá andar, a nunca virar as costas a quem, eventualmente, me possa fazer mal: "homem prevenido vale por dois"!...

      SL

      Eliminar
    2. caro Álamo,

      "Desilude-me" Pode ter sido uma palavra exagerada, admito!

      Concordo que devemos ter os inimigos perto mas custa-me que para se andar informado, relativamente a um dos lados da batalha, que "estejamos" com isso a sustentar(dar munições) a esse jornal para poderem continuar a disparar contra nós.

      Um abraço.

      SL

      Eliminar
  5. Curiosamente se repararem bem nas imagens televisivas o batatal já lá estava quando o Slimani marcou o primeiro golo. Portanto, tal como o resto do campo, antes do jogo começar aquilo já não tinha condições para ser chamada de "relvado".

    Estamos a dar demasiada importância a quem não merece nenhuma. Façam como eu: NUNCA comprei um jornal desportivo. Antes ainda ia lendo as "gordas" das capas nas bancas, agora nem isso.

    SL

    ResponderEliminar
  6. Prezado Álamo,
    Como imagino que saiba eu não compro jornais desportivos (tenho que fazer restrições num sítio qualquer...) e, por aquí, nem aqueles que se encontram disponíveis em tudo quanto é café ou restaurante - Marca e As- também não os abro.
    Eu conheço de um lugar qualquer a cara que colocou no topo do post e pergunto-lhe se esta é a primeira vez que coloca essa fotografía. Se não for a primeira vez talvez o reconhecimento fisionómico possa daí advir! Não estou certo que essa pessoa a quem se dirige seja capaz de compreender o seu texto que eu acho sublime! Também "i have hard to believe" que essa pessoa possa ser directora dum daqueles jornais que eu não compro.
    Lembra-se de eu ter sugerido (com "g") uma queixa ao provedor do espectador? Eu não a saberia escrever em termos eficazes e eficientes! Aceita tomar a iniciativa?

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prezado Aboim, quando há quase cinco anos dei corpo a esta ideia - Leoninamente - a minha sensibilidade segredou-me que uma grande parte dos meus hipotéticos leitores, estariam por motivos que serão do foro íntimo de cada um, nas condições do meu amigo, no que ao aceeso a informação diz respeito. Esse facto foi o suporte da definição da linha editorial por que optei, face à minha condição de privilegiado nesse acesso: tempo, interesse, dedicação, perseverança e algum altruismo leonino. Hoje a minha convicção de que terei caminhado no sentido certo é cada vez mais firme.

      No caso muito particular desta "carta aberta a António Magalhães", creia que conheço dele o suficiente para não cair no erro de avaliação que o amigo me parece estar a cometer. Remeto-o para uma leitura mais cuidada, na qual tenha sempre presente a necessidade de ler nas entrelinhas, o que a ética me impede de escrever de forma transparente. Não esqueça que a carta tem um destinatário e que mora em mim a certeza plena de que até as vírgulas serão por ele compreendidas. Aos restantes leitores como o meu amigo, recomendarei o que acabo de lhe recomendar ou, em alternativa que aceitarei com todo o gosto, uma explicação mais detalhada por via mais conveniente.

      Claro que perante o que acabei de dizer, cairá naturalmente por terra a sua sugestão do recurso ao "provedor do leitor". Nada me move contra AM. Apenas pretendi deixar-lhe um alerta sobre os répteis que, descuidadamente, permitirá que andem a "rabear" a seu lado, "armadilhando-lhe" a missão.

      Abraço

      Eliminar
    2. Tendo relido o que escrevi noto sem dificuldade alguma que me exprimi mal! Eu quería dizer que não conheço de parte nenhuma a pessoa que colocou no topo do post! E que, se a conheço, é por a ter visto num dos seus posts. Torna-se evidente que há días melhores para comentar! E hoje não é o meu dia!
      O que não me impede de lhe enviar mais um abraço!
      Espero que não tenha assistido ao Trio de Ataque que é uma vededeira ofensa ao bom senso desportivo!

      Eliminar
    3. Há muito que deixei de ver o Trio de Ataque, exactamente pelas razões que o meu amigo Aboim aduziu. Quanto à questão central do seu comentário, entendi perfeitamente no anterior a ideia que agora explica melhor. Apenas pretendi alertá-lo para o facto de o ónus da culpa nao dever ser colocado em AM só porque eventualmente terá falhado na apreciação prévia do que foi publicado: é materialmente impossível a um director de jornal fazê-lo 24 horas por dia, pelo que terá de confiar nos directores adjuntos ou nos editores de serviço, na sua ausência, e será aí que residirá o seu problema: estará mal rodeado e a ver o seu trabalho transformar-se num campo minado! Em termos de directores adjuntos, Bernardo Ribeiro e Nuno Farinha, só poderá confiar no primeiro, já que o segundo é um autêntico ponta de lança da "central de propaganda goebbelsiana do arcanjo gabriel". Quanto aos editores de serviço destacados em rotação ao longo das 24 horas, são vários e uma boa parte alinha na mesma "equipa" do inenarrável Farinha. Magalhães, se quiser evitar repetir o trajecto do seu antecessor, o inqualificável João Querido Manha, terá de rever os processos que vem utilizando na coordenação de toda essa gente e impôr com diplomacia, elegância e firmeza, a linha editorial que escolheu, evitando roturas que a administração que, depois de impôr as suas legítimas escolhas, naturalmente não aceitará. O poder do "goebbels vermelho" é muito grande e qualquer rotura significará o afastamento do próprio director, em vez do saneamento dos "agentes vermelhos". É um exercício difícil para AM e só os números das audiências, alicerçados por um espectro de 3,5 milhões de leitores sportinguistas lhe poderão fornecer as armas de que necessita para a realização de um trabalho isento e de qualidade.

      Afastado desta "dura realidade tuga", acredite meu amigo, que o "fenómeno" não se reduz ao futebol. Na esfera política, o quadro da Comunicação Social cá no nosso torrão, ainda é mais dramático, com uma boa parte dos jornalistas transformados em... "germanófilos empedernidos" a fazer lembrar os odiosos tempos em que Hitler comandava, com poucas excepções, o ideário de uma geração de escribas pequeninos e vendidos.

      É o que temos meu amigo. Com grande desgosto e decepção, acabo por considerar felizes aqueles que vivem, como o meu estimado amigo, longe de toda esta "bagunça de subserviência"!...

      Abraço e SL

      Eliminar
  7. Estas noticias não são colocadas "inocentemente"...
    Se houvesse um minimo de seriedade da parte do responsável pela noticia, certamente "o escriba" diria qualquer coisa acerca do estado deplorável do relvado(?) (mais parecido com um terreno de onde tivesse andado a arrancar batatas...), que depois de ter sido "massacrado" nos 1ºs 45 minutos pela equipa do Sporting, dificilmente poderias estar em melhor estado ao fim de 90...
    Mas enfim...vamos deixá-los a... e sigamos à frente com a caravana verde...!!!

    SL

    ResponderEliminar
  8. Esta carta aberta está ao nível do primeiro golo do Slimani ontem...
    SL
    Basco "O Leão"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pudera, amigo Basco "O Leão", foi escrita por um leão e disparada com a mão direita, sem deixar cair no chão!...

      Abraço e SL

      Eliminar
  9. Prezado Álamo,
    Tenho, em relação à sua carta a AM, uma palavra: Parabéns! Que nunca lhe falte a pena!
    SL

    ResponderEliminar
  10. http://www.tuvaisvencer.pt/que-droga-e-essa-farinha/

    Mais palavras para que?
    SL

    ResponderEliminar
  11. E ainda faltou falar de um director-adjunto que ainda hoje "ataca" o Sporting, e nada diz dos lances que beneficiaram o Estoril, só os que hipoteticamente beneficiaram o Sporting, nuno farinha, que compareceu na festa dos 112 anos do SLB e ainda do outro director-adjunto bernardo ribeiro que teve o desplante e a má educação de insinuar de bufo a um Jornalista que o País consagrou pela sua categoria, capacidade intelectual e isenção reconhecida por todos e que ainda por cima tem idade para ser avô desta criatura: o grande jornalista, radialista e escritor Fernando Correia! Esse "jornal" está bem servido está! De mim a partir de ontem nem mais um Cêntimo! Vão trabalhar para as obras! SL

    ResponderEliminar
  12. A minha "carta aberta a António Magalhães" julgo que reflectirá o desagrado que o rumo da linha editorial do jornal estará a evidenciar dentro de um espectro sportinguista de quase 4 milhões, que será tolice desprezar, valorizando o outro espectro apenas ligeiramente superior em 1 ou 2 milhões!...

    Quanto a Bernardo Ribeiro, concordarei que já viveu melhores dias no jornalismo: cada um terá de dormir na cama que fizer!...

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE