domingo, 27 de março de 2016

Está tudo dito! Subscrevo!...


PORTUGAL, MELÃO DA PÁSCOA

«Leiria, 20 mil assistem como que a uma ‘reprise’ do recente Sporting-Benfica. Uma selecção búlgara à Benfica, com o autocarro estacionado à frente da baliza, e uma equipa portuguesa à Sporting, sempre a atacar, mas com cegueira absoluta quando a finalizar.

E lá nos saiu um enorme e merecido melão de Páscoa, em vez do desejado achocolatado ovo. E, para a história, mais uma derrota nacional e, desta vez, frente à modesta 70.ª equipa do ranking da FIFA. Animador.

Português tem desculpa para tudo. No fim do jogo, as acusações do nosso desaire vão para a fabulosa exibição de Stoyanov, que defendeu tudo. Mas, alto lá, o guarda- redes não está lá para defender? E não há remates que são indefensáveis até para o maior génio que esteja na baliza? Para os portugueses, não. Todos os remates foram o máximo. Stoyanov é que defendeu o impossível. Somos uns brincalhões.

Ronaldo falhou pénalti, Nani e Éder, para só citar dois, não chegaram a descobrir em que sítio estava a baliza . Mas, para a comunicação social, o relevante desta desgraça foi a estreia de Renato Sanches, que até não jogou nada. Mas, a imagem de Ronaldo, desalentado e prostrado na relva, diz tudo. Temos uma fraca, vá lá, mediana Selecção.

Acontece o mesmo com as equipas nacionais comparadas com as grande europeias. Encaixemo-nos na nossa realidade e procuremos fazer o melhor, porque a bola é redonda. Sem inchar demasiado, porque desse modo rebentou o sapo quando quis inchar para ser vaca. Basta de frustrações.»
(Alberto do Rosário, Bilhar Grande, in Record)

Está tudo dito! Subscrevo!...

Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. Finalmente uma apreciação ao jogo da selecção com que concordo plenamente.
    Também eu a assinaria por baixo, sem tirar nem por uma vírgula, que fosse.

    ResponderEliminar
  2. Excelente post de AdR, subscrevo todas as palavras sem excepção...

    SL

    ResponderEliminar
  3. Com este selecionador a qualidade não é a 1.ª preocupação e depois limitamo-nos a empatar, a ganhar por 1 a 0 ou a perder pela mesma marca, e não vamos sair disto, mesmo quando for a sério. Ou então, só um milagre e um Ronaldo nos seus melhores dias e um deus-renato a servir de atração caseira.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE