quinta-feira, 31 de março de 2016

Possivelmente...


O CANDIDATO

«Bruno de Carvalho anunciou a mais do que previsível candidatura a mais um mandato como presidente do Sporting. Fê-lo depois de apresentar resultados financeiros e saldo nas vendas dos jogadores positivos. Está em campanha. Sem rival ainda à vista. Com rivais fora da nossa vista. Mas não da dele.

Tem mau feitio, é muitas vezes insuportável com jornalistas, parece um puto entre os adeptos, às vezes parece um puto também no Facebook, arreganha os dentes, usa palavras feias, puxa as orelhas aos jogadores que jogam mal, puxa o lustro aos jogadores que jogam bem, puxa dos galões e mede-se com os presidentes dos outros clubes, e fá-lo para medir os próprios clubes, antes desnivelados. E talvez isso seja um dos seus maiores méritos. Os adeptos dos outros clubes passaram a temer o Sporting. Os adeptos do Sporting voltaram a sentir orgulho na equipa de futebol.

O controlo dos custos financeiros foi em grande parte teleguiado pelos bancos credores, possivelmente qualquer outro presidente não teria tido possibilidade de fazer melhor ou pior. O melhor veio das receitas, com estádios com mais adeptos.

O risco de Bruno de Carvalho é que ele próprio definiu como objectivo ser campeão nacional de futebol. Mesmo depois de excelente meio campeonato, e sendo isso ainda possível, as probabilidades (e a sorte…) estão do lado do Benfica. E se falhar, Bruno será atacado pelos tais que, na sombra, estão doidinhos para ir para o poder. Ou melhor: para voltar ao poder
(Pedro Santos Guerreiro, Abrir o Jogo, in Record)

Se eu estivesse no lugar de PSG teria colocado na crónica um outro título, mais adequado e consentâneo com o texto: POSSIVELMENTE!...

Possivelmente o "candidato" será tudo aquilo que a sua verve de benfiquista lhe ordena que diga mas, politicamente correcto, vai dando uma no cravo e outra na ferradura, no propósito de moderar eventuais críticas, naturalmente nefastas à sua condição de destaque nos media. Veste a pele de lobo emprestada por Rui Gomes da Silva, mas revela inteligência notoriamente superior, ao ponto de muita gente ver nele o cordeiro que, decididamente, não é.

Possivelmente parecerá indiciar continuar a pensar pela sua cabeça, desalinhado das "tábuas da lei" decretadas pelo arcanjo mas, à sucapa, não deixa de evidenciar muitas horas de leitura da sua cartilha.

Possivelmente arriscará por vezes uma "mentirola" em campos que domina, como quando atira a pedra e esconde a mão ao debitar o confuso "axioma" de que "o controlo dos custos financeiros foi em grande parte teleguiado pelos bancos credores, possivelmente qualquer outro presidente não teria tido possibilidade de fazer melhor ou pior" mas, será um risco calculado, no pressuposto de que 99,9% dos seus alvos olham para a matéria económica como para uma batata.

Possivelmente festejará no Marquês, mas sempre vai admitindo, como não poderia deixar de ser que, quanto ao título, "as probabilidades (e a sorte…) estão do lado do Benfica". Ficamos assim a saber que o Benfica é o "dono da sorte", já que só está do seu lado!...


Possivelmente...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. Falar em "sorte"... ja e´ um assinala´vel upgrade ha´ ´real lampionik`...

    Mas chamar sorte "ha´" agiotagem... e´ duma brandura extrema


    SL "eu voto BdC"

    ResponderEliminar
  2. Ontem li as suas considerações sobre o texto do economista lampião e passado 2 ou 3 horas dei por mim a pensar que bem escrito aquilo estava! Aliás recordo-me de pensar "as tábuas da lei decretadas pelo arcanjo", chega a ser poético.
    Estava para lhe dizer que este seu texto está ao nível da primeira parte do João Mário no jogo de Portugal... mas prefiro dizer que na minha humilde opinião e da maneira como está escrito, tenho quase a certeza que Humberto Eco não o censuraria... (a citação dele, que publicou anteriormente é genial).
    Abraço
    Basco "O Leão"

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE