terça-feira, 12 de julho de 2016

Rui Patrício: o maior arquitecto de uma epopeia gloriosa!...



Sempre que Cristiano Ronaldo, contra a sua indomável vontade e por razões que tantas vezes a nossa razão desconhece, não conseguiu marcar o golo que uma nação inteira implorava, milhões de sorrisos de compreensão, perdão e esperança se desenharam nos rostos de todos nós: na próxima oportunidade decerto que não falhará! E o jogo prossegue e nada de irreparável aconteceu...

Sempre que Renato Sanches, de tanto querer "botar figura" e na verdura dos seus verdes anos esqueceu por momentos os restantes 10 companheiros e optou pelo caminho mais longo para alcançar o desígnio latente no coração de um povo inteiro, acabando por perder a bola e permitir que um perigoso contra-ataque fosse desenhado pelo adversário, quase invariavelmente contou com as costas quentes pelo conforto que lhe ofereceu uma rectaguarda onde sempre pontuaram Adrien, William, João Mário, Pepe, Fonte, Guerreiro, Cedric e até um atento Rui Patrício, para além de toda a indulgência do mundo que cada um de nós já se habituou a oferecer-lhe de forma incondicional: está crescer o menino e ainda nos dará muitas alegrias! E o jogo prossegue e nada de irreparável aconteceu...

Sempre que Cedric Soares é confrontado com uma terrível "branca" e opta pelo "facilitanço" de deixar bater a bola no relvado que a devolve a Grosicki e que este cruza para Lewandowski concretizar perante um desamparado guarda-redes luso, contou sempre com a nossa benevolência e com a reparação do seu erro pelo remate empolgante do pé esquerdo de Renato Sanches, que bateu inapelavelmente Fabianski e nos devolveu ao jogo. Mais tarde, no desempate de grandes penalidades, Ronaldo, Renato, Moutinho, Nani, Quaresma e Patrício haveriam de apagar para sempre a falha de Cedric e lá fomos nós aquecer os motores para a meia-final com o País de Gales! E os jogos prosseguem e nada de irreparável aconteceu...

Contudo, assim como nunca existirá regra sem excepção, também dentro de uma equipa de futebol há alguém que com muita dificuldade verá os seus erros serem credores da nossa benevolência e compreensão. Alguém a quem ninguém cobrirá a rectaguarda. Alguém que dificilmente poderá contar com as costas aconchegadas pela solidariedade dos companheiros e a quem os adeptos, perante uma sua qualquer e humana falha, inevitavelmente apontarão o dedo acusador. Porque depois dele apenas existe uma indelével e fatídica linha pintada a branco sobre a relva entre os dois postes à sua guarda e que inexoravelmente sempre há-de separar o seu êxito do seu fracasso. Esse alguém será sempre o guarda-redes que, na selecção portuguesa e desde o já longínquo dia da sua estreia, em 17 de Novembro de 2010, em amigável contra a Espanha campeã mundial em título, dá pelo nome de Rui Patrício e acumula desde então e até aos dias de hoje, nada menos que 52 internacionalizações pela selecção principal do seu país.

Rui Patrício, no meio de todas as suas virtudes técnicas e naturais defeitos, possui, por temperamento e carácter, uma qualidade que o impele para longe dos holofotes e o proíbe de se colocar em bicos de pés e próximo de cãmaras e microfones. Por isso mesmo ninguém o terá visto desfraldar a bandeira da sua mais do que legítima vaidade quando, entre uma tão valiosa plêiade de consagrados guarda-redes de classe mundial, em que pontuaram nomes como Manuel Neuer,  Petr Cech, Hugo Lloris, Gianluigi Buffon, Joe Hart, David De Gea e tantos outros que por alguma razão estiveram presentes no torneio, foi considerado pela UEFA como o melhor guarda-redes do Euro'2016.

Será da maior justiça que a História registe com letras de ouro o nome de Éder, o homem que marcou o golo que nos levou ao título de Campeões Europeus e nos devolveu o orgulho e a auto-estima. Mas será justo esquecer algum dia a decisiva contribuição dada por Rui Patrício para que tal desígnio fosse alcançado?! Entendo que não! Para mim...

Rui Patrício terá sido o maior arquitecto de uma epopeia gloriosa!...

Leoninamente,
Até à próxima

5 comentários:

  1. E já somos dois meu amigo...!!

    Rui Patricio foi enorme...!!

    E para além de ter sido muito justamente considerado o melhor guarda-redes do Euro2016...!!

    Para mim, Rui Patricio é já um dos melhores guarda-redes português de todos os tempos...!

    Ainda ontem, escutei um "alarve" que dá pelo nome de rui gomes da silva (em minusculas em função do "tamanho" da pessoa em causa...)...
    Que mais uma vez tentou menosprezar o valor do nosso "Marrazes"...

    É claro que não conseguiu beliscar o valia do guardião Nacional, que para maior alegria nossa...também veste de "Rampante" sobre o seu coração de Leão...!!

    Obrigado Ruuuuiiiii...!!

    SL

    ResponderEliminar
  2. Enorme Rui Patricio.
    Só espero que não faça o mesmo no Sporting.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Pedrocas, o Ruizinho Gumes da Selva vai ficar chateado consigo! Se continua assim nem a subsecretário do seu ministério irá chegar quando ele voltar a ser ministro!...

      Eliminar
    2. Abrenúncio!... T'arrenego, saramago... Amigo Álamo, que nunca, mas nunca, tais previsões se concretizem- nem a brincar!

      Eliminar
  3. RUUUIUIIIIII e a sua genealidade humilde...
    PEPE e a boa soberba futebolística
    CRISTIANO e a sua resiliente dedicação

    JUNTOS, os 23, VENCERAM

    Mas para mim, e muito, mas mesmo muito pessoalmente, e pela noite vivida no passado domingo a partir das 20 hrs

    JUNTOS, os 23, ENSINARAM-ME
    JUNTOS, os 23, RECONQUISTARAM-ME
    JUNTOS, os 23, FIZERAM-ME CRESCER

    12 anos depois, consegui (quase) definitivamente apagar o passado... Vibrei como nunca, sofri como sempre, chorei como não pensei sentir...

    OBRIGADO SELECÇÃO
    OBRIGADO PORTUGAL

    NADA SERÁ COMO DANTES

    SAUDAÇÕES LEONINAS

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE