domingo, 10 de julho de 2016

A "paixão pode ser um grande espectáculo"!...


A PAIXÃO TAMBÉM É UM ESPECTÁCULO

«Johan Cruyff definia a principal diferença quando trocou o Ajax pelo Barcelona: "Em Amesterdão davam-me os parabéns, no Barça diziam-me obrigado." Fernando Santos merece felicitações por levar um pequeno país como Portugal à final do Campeonato da Europa e ter construído uma equipa que aceitou convictamente um projecto, mesmo quando dúvidas e críticas se instalaram do lado de fora. Crédito absoluto para quem, depois de perder com Cabo Verde, em Abril de 2015, assumiu o objectivo de ganhar o Euro.

É difícil adivinhar se FS vai ouvir manifestações de gratidão por ter criado um dos sonhos mais lindos da história do futebol português. Mas independentemente do que hoje acontecer no Stade de France, não vejo inconveniente em renovar-lhe a admiração e revelar confiança no exército que hoje vai à luta em representação de todos nós.

O futebol serve de vínculo sentimental que recorda a identidade da gente que representa. No caso da Selecção, essas referências estéticas e ideológicas assentam, desde a Geração de Ouro, numa expressão criativa exuberante, na qual o talento é prioridade indiscutível. FS construiu exército imune a desconfianças, assente em valores como equilíbrio, segurança, ordem e disciplina. O Portugal do Euro’2016 é uma equipa comprometida, que abdicou de boa parte dos ideais de glória individual em nome da felicidade comum. Sem o encanto de outras ocasiões, a Selecção não correu riscos e abdicou de boa parte dos elementos entusiasmantes da sua cultura para chegar à final do Euro. A viagem até Paris fez-se enquadrada num clima emocional intenso, dentro e fora do campo, prova de que o futebol esconde verdades nem sempre reconhecidas. Que a paixão também pode ser um grande espectáculo é só uma delas.»

De baraço ao pescoço, finalmente aderi à bola de neve que tem vindo a engrossar surpreendentemente, desde que em Abril de 2015 Fernando Santos atirou um "punhado de neve" pela encosta abaixo.

E isso ficarei a devê-lo para sempre a Rui Dias, cujo crónica acaba de me ensinar que "o futebol esconde verdades nem sempre reconhecidas" e que...

A "paixão pode ser um grande espectáculo"!...

Leoninamente,
Até à próxima

1 comentário:

  1. Verdade seja dita.

    Fernando Santos com o seu futebol maricas conseguiu algo que não me lembro de sentir antes em selecção portuguesa, não há vedetas.
    Ronaldo está obviamente num patamar acima mas nem sequer aqui se trata de vedetismo. Apenas estatuto.

    E com resultados, vou ter de engolir o que mal disse desta seleção e treinador.....
    Não apaga um triste apuramento e fase de grupos, o chegar às eliminatórias num alinhamento cósmico que faz pensar que FS é um titã, abençoado com o dom da fortuna (aquela do destino).
    Não apagará isso mas como dizia o outro, contra argumentos (final do europeu) não há factos que valham (pobreza exibicional).

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE