sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Ninguém estará disposto a pagar por pecados que não cometeu!...


Falar demais


«O Sporting tem feito várias acusações envolvendo a arbitragem. A resposta a esta justa batalha tem vindo de forma anónima, por via do ‘Football Leak’, revelando quase sempre informações sobre a vida empresarial do clube. Não me parece que a coisa seja muito eficaz. Na maior parte dos casos, a informação que o site nos dá é do domínio público. Más relações entre o Sporting e o Benfica nunca são boas para o futebol. Mas se isso levar à moralização da situação na arbitragem é um mal necessário. Se tiver como única função os presidentes dos dois clubes desgastarem-se um ao outro é uma pura perda de tempo.

É evidente que uma das razões para que o ambiente tenha aquecido foi a viagem que Jorge Jesus fez do Benfica para o Sporting. A forma como Jesus tem gerido esta mudança não tem ajudado. Tudo o que tem feito pelo Sporting é excelente. Mas as suas sucessivas declarações sobre o Benfica, incluindo as de ontem, na revista ‘GQ’, têm sido péssimas. Quando Jesus ataca o director de comunicação e o assessor jurídico do Benfica não é o ex-treinador do Benfica que fala. É o actual treinador do Sporting. Por mais razões que tenha, prejudica o clube para o qual trabalha quando acrescenta a todos os conflitos entre os dois clubes os seus antigos problemas profissionais. O Sporting tem de ter foco nas batalhas que compra fora dos relvados. Se a moralização da arbitragem é uma prioridade, que não se permita que mais ruído interfira nesse objectivo. Para o treinador do Sporting, o Benfica só interessa quando há um dérbi.»
(Daniel Oliveira, Verde na Bola, in Record)

Por muito que aprecie Jorge Jesus, facto que nunca escondi, não posso deixar de subscrever, integralmente, o discurso de Daniel Oliveira. E não foi o desastre ontem ocorrido na Albânia, que modificou a minha forma de pensar.

As opções de JJ para o jogo de ontem, no meu modesto entender, além de me parecerem extremamente correctas, não beliscam minimamente o seu talento e competência. Fez o que necessariamente teria de fazer, sem que lhe possam ser imputadas quaisquer culpas sobre o "delírio" que vitimou o conjunto de "primas donas", quiçá "marias amélias" à boa maneira portuguesa, a quem ontem alguém terá roubado as chuteiras, porque o que vimos na Arena Elbasan mais parecia um bando de presunçosas crianças "descalças" dos pés à cabeça...

Mas que começa a faltar pachorra para ouvir permanentemente JJ calcar e recalcar matérias do seu exclusivo foro pessoal, directa ou indirectamente relacionadas com a sua anterior "residência", lá isso começa.

Em qualquer divórcio, mais do que a separação física, só a ultrapassagem completa e definitiva dos traumas passados permitirão felicidades futuras, sendo que... 

Ninguém estará disposto a pagar por pecados que não cometeu!...

Leoninamente,
Até à próxima

1 comentário:

PUBLICIDADE