segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Jorge Jesus é um enorme treinador de futebol!...


O mal do Benfica


As derrotas do Benfica com o Sporting e, pior, as exibições lastimáveis não foram fortuitas, nem muito menos provocadas por erros de arbitragem. Têm razões estruturais, que nasceram numa época com um planeamento desastroso, e são um sintoma de um mal maior.

Há, pelo menos, três pecados originais a marcarem o Benfica 2015/16: a gestão da saída de Jorge Jesus; a formação do plantel e a indefinição do sistema de jogo.

Se o Benfica queria mudar de treinador, devia tê-lo assumido, em lugar de fingir que quis manter Jesus; se estávamos perante um ano de transição competitiva, com a aposta em jovens, devia ter sido dito, em vez de se disfarçar que Rui Vitória teria - cito as garantias dadas por Vieira na apresentação do novo treinador - "as mesmas condições que outros tiveram"; se era chegada a altura de mudar o sistema de jogo, a opção tinha de ser tomada integralmente e não deixar a equipa no limbo táctico em que se encontra.

Aliás, talvez nem seja necessário complexificar muito. A diferença do Benfica deste ano para o de Jesus é o efeito combinado de menor qualidade do plantel e ausência de uma ideia de jogo enraizada. Nas épocas anteriores, o Benfica foi tendo jogadores de muita qualidade, este ano, aprofundou-se o declínio que já vinha da época passada. Acima de tudo, no passado, existia uma ideia de jogo perceptível, agora esses princípios eclipsaram-se e no seu lugar vê-se uma equipa que joga sem critério e que, custa a decidir, não sei se é pior a defender ou a atacar.
(Pedro Adão e Silva, A luz intensa, in Record)

Há pelo menos um benfiquista que não é "calimero" e que não endossa aos árbitros as culpas da "hecatombe monumental" que o Benfica, na presente temporada, vem protagonizando ante o Sporting!...

Claro que PAS, mesmo não sendo "calimero", como qualquer benfiquista que se preze, parece incapaz de reconhecer o óbvio: a superioridade do Sporting! Passa por ela como cão por vinha vindimada e apenas se detém nas... "razões estruturais" e bem assim nos "três pecados originais" que hoje determinam e sublimam a inferioridade, as limitações e a fragilidade do Benfica, se bem que chegue a admitir, recusando falar da "massa" que JJ está a amassar no Sporting e muito menos compará-la com aquela que amassou na época passada, encontrar-se o Benfica actualmente naquele "limbo táctico" que António Pedro Vasconcelos quase empurrou para o inferno. É absolutamente compreensível!...

Não conheço nenhum benfiquista capaz de reconhecer o óbvio! Mesmo entre os adeptos sportinguistas, esse óbvio tardou em ser reconhecido e só agora surgem indicadores generalizados de que poucos já teráo dúvidas...

Jorge Jesus é um enorme treinador de futebol!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. Mas é delito de opinião discordar do JJ?
    Mas para ele só a vidinha interna (campeonato,taça de Portugal e taça da liga) é que é importante?
    No benfas com grandes jogadores desprezou as competições europeias e no Sporting está a seguir o mesmo caminho.
    É isso um treinador ambicioso?
    J. Gomes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece-me que o principal objectivo -campeonato ou, na pior das hipóteses, o 2º lugar- está em aberto.
      Passar do 8 ao 80 num só ano, só à custa de grandes investimentos e, mesmo assim...
      De resto, não acredito que pertença a JJ a definição dos objectivos da equipa, é por demais evidente, aliás, quem comanda a SAD.

      Eliminar
  2. Acho que JJ é um grande treinador, sim, mas só a nível interno. Concordo com o anónimo das 18:30.

    Podemos dar o benefício da dúvida por termos sido "empurrados" (quero dizer ROUBADOS) da Liga dos Campeões, sim, mas JJ denotou sempre falta de ambição a nível internacional.

    Independentemente destes considerandos apoio incondicionalmente o nosso treinador e acho que está a fazer um bom trabalho em Alvalade.

    Saudações leoninas

    ResponderEliminar
  3. Amigo Álamo, apesar de não parecer ser calimero PAS, segue o raciocínio dos compatriotas, reconhecerem que há alguma equipa superior ao benfica, é-lhes doloroso demais, pois como não se cansam de apregoar: "Somos os maiores".
    Tb acho JJ um grande treinador, mas considero que o facto de estarmos menos bem a nível das competições externas não se deve à falta de ambição do treinador, mas sim estar consciente, que à falta de um plantel mais extenso é preciso optar, pois os jogadores não são de ferro, dito isto acredito que se JJ se mantiver alguns anos no Sporting venha a ser possível ganhar uma competição externa....

    Abraço e SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE