segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Além de pouco elegante, não havia necessidade!...


Orgulhoso e desafiador


«Um discurso de orgulho pela obra feita mas também desafiador. Esta a ideia de força que ficou da intervenção de Bruno de Carvalho na AG do Sporting. À margem das bicadas ao Benfica, o líder leonino desfez-se em elogios a si e à sua equipa. Um modelo de gestão que, deve ser reconhecido, permitiu recuperar o bom-nome e renovar ambições.

Além de ser evidente que Bruno de Carvalho não tem problemas de autoestima, ficou claro que pretende que esse sentimento seja partilhado por todos os sportinguistas. "Somos mais de 3 milhões e meio, somos uma grande marca" são mensagens que vão além do culto pelo líder e que devem ser assumidas por todo o universo leonino com o mesmo orgulho que BdC tem pelo trabalho realizado. Esse é um dos desafios lançados por um presidente que também pede protecção para não cair com um argumento convincente: "Eu optei por defender o Sporting, por enfrentar tudo o que fosse necessário."

Nem todos os sportinguistas foram tratados por igual. BdC falou de um grupo de seis que, segundo ele, se tem revelado muito activo nas redes sociais e que inclusivamente formou um governo-sombra. Inimigos internos não são propriamente uma novidade. O passado está cheio de episódios desses. Quantos alinharam nessa guerrilha e até chegaram ao poder? Uma coisa é verdade: a má língua e uma certa inclinação autofágica têm feito parte do ‘modus vivendi’ do Sporting.

Além da arbitragem (inevitável) e de denúncias sobre transferências que não deveriam cair em saco roto, a Doyen foi tema abordado numa perspectiva... derrotista. Ficou, porém, a boa nova: o pavilhão estará pronto em 2017.»
(António Magalhães, Entrada em Campo, in Record)


Estamos em Portugal! E neste povo que "nem se governa nem se deixa governar", estranho seria apreciar uma qualquer instituição e não nos apercebermos de "inimigos internos", até de "governos sombra"! O que mais para aí haverá é disso, que até já serviu para "marca" para um programa televisivo. Resumiria esse predicado muito nosso, de aceitação e rendimento seguro, como uma empedernida, incontornável e irrecuperável, má língua!... Uma singular questão cultural, que faz parte do nosso ADN e... adiante.

Depois de assistir, enfadado a partir do tempo aconselhado pela mais elementar regra da razoabilidade instituída pela ciência da comunicação, ao discurso de Bruno de Carvalho, andei às voltas como o cão até encontrar a posição mais conveniente para uma soneca, para tentar verter neste espaço as minhas impressões. Entretanto surge-me esta crónica de António Magalhães que terá conseguido de forma bem mais polida e menos abrasiva, aquilo que eu provavelmente conseguiria. Ter-me-à tirado as palavras da mente, pelo que por aqui me fico, subscrevendo-as.

Sobra-me apenas a situação desagradável que, como sportinguista, me causou a divulgação, pelo mesmo jornal, dos nomes que eventualmente constituirão o denominado por Bruno de Carvalho, "governo sombra", por entender como perfeitamente legítima a posição de cada um deles, entre os quais se encontra alguém a que me ligam laços de amizade, consideração e comunhão sportinguista. O que seria do amarelo, se todos gostassem do verde?! E o que é que terá a ver o cu com as calças?!... 

Além de pouco elegante, não havia necessidade!...

Leoninamente,
Até á próxima

4 comentários:

  1. Como é que esses ditos jornalistas não dão atenção á parte dos sacos de dinheiro,isso sim era merecedor de uma investigação jornalistica,só que já estão acomodados que nem se dão ao trabalho ou têm ordens directas para não fazerem...em vez disso preferem tentar ridicularizar o Sporting e amochar aos lamps e andrades!!!SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão fora do contexto está o comentário que não me atrevo a perceber onde quer chegar...

      Eliminar
    2. Caro Álamo, o comentário do Anónimo das 20:33 de ontem não estará assim tão descontextualizado. Parece-me que aquele se referiu a uma menção que BdC fez a sacos de dinheiro no âmbito de transferências de jogadores (alegadamente práticas habituais dos nossos rivais), e lamentou o desinteresse jornalístico nesta denúncia. Aqueles (jornalistas) estão mais atentos às intrigas palacianas da autofagia leonina, que infelizmente alimentamos. Peço-lhe desculpa por este reparo. Reconheço ao caro Álamo uma particular perspicácia no que às palavras diz respeito e tenho detectado alguma “aspereza” em respostas suas a comentários aos textos publicados, quiçá devido a algum momento de maior susceptibilidade. Perdoe-me esta minha observação, que só deixo porque o caro Álamo tem a prorrogativa de edição deste texto.
      Os melhores cumprimentos deste leitor atento
      David

      Eliminar
    3. Fora do contexto?

      Então, a prosa do jornalista não é sobre o discurso de abertura de AG de Bruno de carvalho ?

      Muita coisa foi dita, claro que cada um pega no que acha pertinente.
      O jornalista achou que pertinente foi o auto elogio (que para mim é um elogio que se estende aos SCPguistas,que vão ao estádio, que pagam cotas ou quotas, que ajudaram o pavilhão, que elegeram e apoiam a direcção e muito mais mas basicamente por serem sportinguistas) .
      Na minha humilde opinião, estamos a viver um momento (vá uns anos, um triénio se formos campeões este ano) histórico, e tanto mas tanto foi dito por Bruno de Carvalho (não muito coisa de novo, é verdade)
      Mas, lá está, cad um pega no que considera pertinente.

      Quanto aos nomes, resta saber quem os indicou, se são verdadeiros ou não.

      Se forem verdadeiros, qual a "gravidade" do crime.

      É que há dizer mal por fervor SCPGUISTA e querer sempre melhor e há o dizer mal por ataque, azia, vingança e puro mal.

      Porque se quisermos, vemos sempre algo errado nas acções de alguém ou de algum grupo... até a jesus Cristo se podem apontar erros !!!!

      Em momento algum, estou a dizer que o seu amigo se enquadra em qualquer situação.
      Até porque nada foi dito pelo SCP, não vi nenhum nome indicado pelo SCP.
      E se o SCP indicar algum nome, deve prova-lo e a pessoa em causa também tem direito a defender-se.

      Eu não escolho ao que dou crédito na CS.
      Tem sempre zero crédito.
      É verdade o que está no site, no jornal Sporting, e de declaração de elementos dos órgãos oficiais do clube.

      Eliminar

PUBLICIDADE