domingo, 6 de setembro de 2015

Nuno Farinha, um longo caminho até ser jornalista!...



Jorge Jesus, o de sempre

«A entrevista a Jorge Jesus que Record hoje publica é um documento que irá fazer correr muita tinta. O treinador passou três horas com os jornalistas José Ribeiro (editor chefe) e Alexandre Carvalho (editor adjunto) e o resultado da conversa não só correspondeu às expectativas, como até as superou largamente. Jesus revela aqui detalhes inéditos do processo que conduziu à sua saída do Benfica e conta também o que nunca tinha contado sobre a entrada em Alvalade.

Já se tinha escrito praticamente tudo sobre esta mudança – uma das mais marcantes na história do futebol português, se não mesmo a mais marcante – mas faltava ainda ouvir o principal protagonista. Já não falta.

É verdade que JJ tinha estado nos estúdios da SIC Notícias na qualidade de treinador do Sporting, juntando-se, então, ao painel de um programa de debate. Um contexto diferente, que não possibilitou uma entrevista – como dizer? – convencional. Agora, sim, expressou pela primeira vez o que lhe ia na alma. E uma das conclusões a tirar é que ainda há feridas por sarar na "relação" com o Benfica e os seus dirigentes.

O corte foi difícil de digerir, pelos dois lados, e por isso há momentos em que a mágoa ainda aparece muito fresca no discurso do treinador. A questão é que, dois minutos depois, já está a dizer aquilo que sempre disse: "Os jogadores comigo evoluem mais num ano do que em 10 anos com outros treinadores." E este, sim, já é o Jorge Jesus a que estamos habituados.

Rui Vitória, Luís Filipe Vieira e, agora, Jorge Jesus. As grandes entrevistas deste Verão foram aqui, no Record. Um orgulho!»
(Nuno Farinha, Entrada em Campo, in Record)


O rapaz lá vai fazendo pela vida, surgindo-nos bem mais elegante e já de rosto e careca lavadas! Deve ser das companhias e de ter alterado o local do pequeno-almoço!...

Ainda me obriga ao "corrector ortográfico", com a teimosa mania de respeitar o "desacordo ortográfico", mas sempre haverá cágados que adoram ser "cagados"!...

Mas terá ainda um longo caminho a percorrer, até ser jornalista!...

Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. Um grande jornalista da máquina de propaganda de Joseph Goebbels...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas com a vida difícil no jornal Record! A menos que que venha a pedir acolhimento na Travessa da Queimada.

      Eliminar
  2. Bom dia senhor Álamo , estou a escrever um post e precisava de utilizar um texto do qual já não me recordo bem o nome do José Ribeiro sobre Bruno e os seus críticos. Gostava de saber se o meu caro me permite utilizar a partir do seu blogue , e peço pois imagino que o caro transcreva os textos e respeito o seu trabalho.

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE