quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Ai de quem não enxergue um palmo à frente dos olhos!...

E a cena repete-se em cada jogo...

Como acontece com todos os jogadores e equipas de desportos colectivos ao longo das épocas, os momentos de forma dos jornais e daqueles que os fazem, vão alternando entre o excelente e, demasiadas vezes talvez, o medíocre.

O momento de forma do jornal Record, o único dos desportivos que ainda me vai exigindo alguma paciência, compreensão e perseverança, não será nestes últimos tempos o melhor. Ontem foi a inopinada "blague" sobre a alegada insatisfação de Teo Gutiérrez, que os obrigou a colocar o baraço ao pescoço e ajoelhar no chão imundo, que até Gungunhana recusaria. Mas não lhes terá servido de lição...

Hoje apareceram de novo a pretender patrocinar um "novo caso no Sporting", ao compararem o Rossio com a Betesga, metendo no mesmo saco dois jogadores que apenas terão em comum o nome próprio: Carrillo e Martins.

Começa a não haver pachorra que suporte a "ilha dos amores" onde, por incitação e ganância de "baldés, casaretos, gonçalves e quejandos", aportam quase quotidianamente aqueles que parecem viver num imponderável "reino do faz-de-conta", com os pés mal assentes no chão e a cabeça a roçar as nuvens de tão levantada. Mas alguns jornalistas de Record lá continuam na perseguição descuidada da "sua agenda", perante a distracção dos responsáveis.

André Martins teve o privilégio de nascer prenhe de talento e inteligência para a prática do futebol. Mas a Mãe Natureza terá sido avarenta no momento de lhe estabelecer os atributos físicos, "handicap" que só os predestinados como Maradona (1.65/70), Romário (1.68/65), Ardiles (1.68/62), Messi (1.69/64), Roberto Carlos (1.68/67),  Zola (1.68/62) e João Moutinho (1.71/61) para citar apenas alguns, conseguiram ultrapassar, mercê de árduo trabalho de treino, nos relvados, e de apuramento muscular no ginásio, ao longo de muitos e muitos anos, que este jovem jogador (1.69/63),  formado numa das melhores academias do mundo e com todos os meios à sua disposição, parece pura e simplesmente ter ignorado ou, por comodismo, rejeitado, surgindo época após época com os mesmos índices de resistência ao esforço - 45 minutos! - e ao choque - qual criança de 45 quilos!...

Há três anos, quando renovou com o Sporting até 2016, afirmou jamais ser capaz de fazer o que fez o seu ídolo e amigo, João Moutinho, quando trocou o Sporting pelo Porto. Parece não ser isso que dizem os ventos...

Agora, com os 26 anos à porta, pretenderá, ou alguém dentro da Proeleven por ele, fazer o contrato da sua vida! Legitimidade não lhe faltará, obviamente! Porém...

Ai de quem não enxergue um palmo à frente dos olhos!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sem comentários:

Enviar um comentário

PUBLICIDADE