sexta-feira, 18 de setembro de 2015

E o pão é preciso já para amanhã!...



Mesmo ganhando mais de metade dos jogos disputados, a defesa do Sporting vem apresentando esta época uma inacreditável vulnerabilidade. Os números não mentem e aí estão para o comprovar: onze golos sofridos em sete jogos! Os processos defensivos do Sporting não estarão apenas mal, são uma tremenda e arrepiante lástima! Apenas o Benfica não nos marcou qualquer golo e esse "pormaior" nunca será suficiente para que tapemos os olhos perante esta dura e frustante realidade.

De pouco nos valerá agora chorar sobre leite derramado. Esta nossa eterna mania - minha também, devo reconhecê-lo -, de tapar o Sol com a peneira, pretendendo descobrir com o coração aquilo que a razão nega, levou-nos a dispersar "energias" na última abertura de mercado e à não contratação de um líder para a nossa defesa, que esteve perfeitamente identificado e que tinha nome, mas que um ou dois milhões que depois vieram a ser gastos em "futuros", acabaram por inviabilizar. Agora estamos dependentes da recuperação das cartilagens do tornozelo de Ewerton e... dos "milagres" que Jorge Jesus operou nos "pasteis" que conseguiu produzir com massa muito idêntica à que hoje tem nas mãos: massa tenra, muito tenra!... 

E o pão é preciso já para amanhã!...

Leoninamente,
Até à próxima

1 comentário:

  1. Caro Álamo,

    Não me parece que o problema dos golos sofridos pelo SCP nesta temporada se possa assacar exclusivamente aos nossos defesas. Aliás, tirando alguns golos "mentirosos" a esses 11 já sofridos, poderemos constatar que a maioria dos restantes foram sofridos em momentos de contra-ataque puro e duro dos adversários... E aí teremos que analisar outros parâmetros, tais como a (em meu entender) elevadíssima quantidade de passes falhados que têm originado inúmeors lances de contra golpe. E aí temos que Adrien, Carrillo, Jefferson e João Mário entre outros têm sido os principais causadores desta 'mini-enxurrada' de golos que já sofremos neste inicio de temporada. Depois podemos começar a falar do pouco apoio que os alas têm dado aos defesas laterais... De seguida podemos colocar as falhas de posicionamento... E por fim, e no meu entender o parâmetro principal, temos que falar da forma como os nossos jogadores encaram o momento de transição defensiva, isto é, quando perdemos a posse de bola e a procuramos recuperar ou reagrupar a equipa defensivamente... Aqui reside aquilo que, julgava eu, já tinha sido erradicado de Alvalade, infelizmente parece que me equivoquei e os sintomas dessa doença têm reaparecido sob a forma de recaidas... Acho INADMISSIVEL que quer os laterais quer os defesas centrais não procurem jogar na antecipação (será por erros de posicionamento, ou por má condição fisica???), ou quando os adversários vêm com a bola procurem disputar a bola ou, se necessário for, fazer a falta... O problema é que os jogadores defensivos furtam-se ao choque, e começam a recuar deixando o atacante adversário fazer o que quiser, ou seja, pode passar á vontade, centrar como quer, rematar para onde escolher, simular e driblar... Isto deixa-me doente... Não posso admitir que jogadores, na sua maioria internacionais não ataquem ou o jogador ou a bola, deixando no adversário toda a iniciativa... Assim nunca passaremos para o patamar onde o Sporting Clube de Portugal merece estar!

    Isto tem que ser mudado, não podemos continuar a sofrer golos que nem nos Juvenis se aceita quanto mais na equipa principal... Vamos lá a ACORDAR!

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE