quarta-feira, 3 de maio de 2017

Nem vos conto!...



Quem vai pagar a Jorge Mendes? O Real já não é

«Depois de uma alteração nas Finanças, os clubes espanhóis vão deixar de pagar aos representantes dos jogadores, passando a ser os próprios atletas responsáveis do pagamento das comissões

É uma nova etapa no futebol espanhol. O mais recente critério das Finanças relativamente à tributação de taxas nas operações de transferências de jogadores de futebol e basquetebol compromete seriamente o trabalho dos agentes, que já não podem ser contratados pelos clubes espanhóis.

Agora são os próprios jogadores que têm de pagar as comissões aos agentes. A Autoridade Tributária acredita que as comissões fazem parte dos salários e, portanto, devem ser os jogadores e não as equipas a pagar. Esta nova regra tem as suas desvantagens para os jogadores e também para os próprios agentes, como reporta o El Mundo.

“Acontece que, seguindo este novo caminho, muitos jogadores estão agora a aprender realmente quanto ganham os seus agentes. Até hoje, os jogadores só tinham de concordar sobre o valor líquido que iam receber e ignoravam o resto”, afirmou um executivo de um dos três primeiros classificados do campeonato.

O pagamento dos serviços prestados pelos agentes estava sujeito a um IVA de 21%, mas, com o aperto das Finanças, ao ser considerado salário, a carga tributária aumentou 27 pontos percentuais, para os 48%.

Dado o elevado número de transferências, a tributação de comissões excede geralmente os 120 mil euros. Para uma transferência de 10 milhões de euros, uma comissão de 5% seria equivalente a 500 mil e 240 mil euros de impostos.

Em Portugal, o clube que mais pagou em comissões foi o Benfica, que gastou 30,105 milhões de euros entre Abril do ano passado e Março deste ano, quase o dobro do que os restantes clubes da Liga juntos.
(Cátia Borrego, in jornal Económico)

Dizem que de "Espanha nem bons ventos, nem bons casamentos", mas afinal os tempos começam a ser outros: esta é uma excelente notícia, tão boa, tão boa que me atrevo a pedir a quem o possa fazer, para levar a boa nova ao senhor ministro Mário Centeno! Ele agradecerá e eu...

Nem vos conto!...

Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. Levar a Mário Centeno.. ?

    Oh meu amigo Álamo...
    Então... com governantes " com lugar cativo" junto do " orelhas"...
    Acha possível a tomada de medidas que coloquem em causa "esses direitos mais que adquiridos" pelo " mendilhões" e seus "sócios orelhudos"...?

    SL

    ResponderEliminar
  2. Não acredito que alguma vez em Portugal possa haver uma decisão deste tipo.
    São os DDT (ou quem manda neles?) que não hão-de querer, são outras forças que não hão-de deixar e não acredito que Centeno tenha coragem de dar uns milhões mais ao Fisco - pois se não são capazes de afrontar (leia-se "obrigar a pagar") o chaveiro da porta-18!...
    Uma coisa tenho como certa: nenhum caminho se faz sem que seja dado o 1º passo e esse está dado. Pelos espanhóis.
    Nós seremos os últimos a dá-lo ou, vá lá, os penúltimos.

    ResponderEliminar
  3. Ora aí está uma medida para corrigir o que sempre achei uma aberração: os agentes foram inventados para servir os jogadores e não os clubes. Assim, por que cargas d'água têm os clubes que pagar prémios e comissões aos agentes? Não são estes contratados pelos jogadores para os representar? Só faz sentido que os dividendos dos agentes devam ser sempre suportados pelos jogadores. Quando os clubes pagam a ambos, é legítimo especular questionar que ganha com isso.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE