quinta-feira, 25 de maio de 2017

Uma séria e profunda reflexão!...


CHUVA DE HUMILDADE

«A gala do Sporting deveria acontecer no dia 1 de Julho, data do aniversário do clube. Foi assim nas edições anteriores. Por compromissos familiares e pessoais do presidente, que respeito e saúdo mas que não estão incluídos no calendário da instituição, o acontecimento foi agendado para a véspera. Este pequeno gesto, com efeitos apenas simbólicos, é revelador de uma confusão entre o cargo e a pessoa. Uma confusão que tem de ser rapidamente esclarecida. Bruno de Carvalho fez muito pelo Sporting mas nunca se deve esquecer que o clube o precede e o transcende. Não, ele não é Pinto da Costa. Por três razões: porque os tempos de glória do Sporting são anteriores à sua presidência, porque infelizmente ainda não conquistou nada do que foi conquistado pelo presidente portista e porque, ao contrário de outros, os sportinguistas são pouco dados a seguir caudilhos. 

Foi o mesmíssimo Pinto da Costa que deixou Bruno de Carvalho numa situação ainda mais delicada ao afastar Nuno Espírito Santo. Fica-se com a ideia de que o Porto é mais exigente com alguém a quem paga muito menos do que o Sporting. A falta de exigência com Jesus foi, aliás, sublinhada pelo próprio presidente, que reafirmava a confiança num treinador pago a peso de ouro e com resultados medíocres no mesmíssimo momento em que desancava nos atletas das modalidades pelos seus maus resultados e nos adeptos que os apoiam pela sua benevolência. Levando, com esta absurda injustiça, à demissão do vice-presidente Vicente Moura.

Não há treinadores ou presidente insubstituíves. Há resultados. E este fim de época sublinhou que anda a fazer falta uma chuva de humildade e realismo em Alvalade. Se não nas decisões fundamentais, pelo menos nos gestos simbólicos e nas palavras.»
(Daniel Oliveira, Verde na bola, in Record)

Daniel Oliveira é intocável! Porque insuspeito. Porque expressou corajosa e publicamente o seu apoio a Bruno de Carvalho nas últimas eleições. Porque cidadão impoluto e politicamente esclarecido, nunca pactuou com nenhuma situação em que o céu fosse menos azul, menos límpido, menos transparente. Porque a natureza o privilegiou com a inteligência necessária para ser digno do seu berço e saber beber a singular educação e cultura que acompanharam o seu trajecto de homem de bem, livre e progressista!...

Por tudo o que é e transporta consigo, Daniel Oliveira é um cidadão sportinguista livre, intocável e insuspeito...

É por isso que as suas palavras merecem de TODOS os sportinguistas... 

Uma séria e profunda reflexão!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. Concordo plenamente com o DO...

    Mas acredito que BC "também já viu" que "escorregou misturando" o casamento com o dia da Fundação do Sporting...!!

    Vai ter de "nos compensar" na época que está quase a começar..."só o desculpo" (em parte)...se formos campeões...!!

    Agora... "desenrasque-se"...!!

    SL

    ResponderEliminar
  2. Este texto tem uma série de equivocos e suposições que depois sustentam as criticas. Ao que se sabe foi o CD do Sporting que por unanimidade, agendou (e não remarcou) para o dia 30. Anda a circular uma imagem de uma comemoração do aniversário do Sporting em 2006...Foi a 30 de junho e o primeiro a chegar foi...BdC. Independente de quem marcou a data, se virmos este caso pelo copo meio cheio, poderiamos observar que o presidente do Sporting, levado pelo amor ao clube, quis-se casar no dia de aniversário do Sporting. Não será de louvar?
    O cmdt Vicente Moura saiu porque se despediu, não porque fosse despedido...dizem (já que se pode argumentar assim) que não gostou do sentido de exigencia cada vez maior de BdC em todas as modalidades (mesmo aquelas que supostamente somos enormes - futsal - mas que e.g. não ganhamos aos lamps há 4 jogos).
    A partir de suposições, o Daniel critica e arrasta para a lama o BdC comparando com quem não deve e dando lições de moral. Não gostei como sportinguista.
    SL
    PedroF

    ResponderEliminar
  3. Nao podia estar mais de acordo.
    Já agora, e porque nao compro o jornal em que estas crónicas são publicadas nem se me depara a oportunidade de o ler no dia a dia, queria agradecer ao Álamo por nos disponibilizar estes ensaios de lucidez sportinguista.
    Saudações leoninas e viva o Sporting.

    ResponderEliminar
  4. Caro Álamo, não podia estar mais de acordo com ambos, primeiro, pelas palavras claras do pensamento livre que muito aprecio em Daniel Oliveira, e por fim pela leitura que o Álamo faz do artigo. Como já escrevi anteriormente noutro post, acima de qualquer personalidade ou ideologia, o Sporting está sempre em primeiro lugar.
    SL
    Leão da Estrela

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE