segunda-feira, 1 de maio de 2017

Venham as obras!...



Jorge Jesus aprecia o final de temporada do Sporting - sem derrotas nos últimos 11 jogos -, mas assume que não foi para isso que assinou pelo clube de Alvalade no verão de 2015.


Sobre ganhar títulos

«Quando se trabalha numa equipa como o Sporting, o Benfica ou o Porto, independentemente dos objectivos que se têm de atingir e que são sempre os de ganhar títulos - e já não se está a disputar o título -, há sempre o objectivo de ganhar. A pressão é a mesma. Os jogadores do Sporting estão a perceber isso, desde que começámos a ficar mais afastados pontualmente [do primeiro lugar]. [Temos] nove vitórias e dois empates [nos últimos 11 jogos]. É uma demonstração do final de temporada que a equipa do Sporting está a fazer. Aquilo que nos conforta e nos dá algum orgulho é satisfazer os adeptos. Não chega. Vim para o Sporting para conquistar títulos. Estou no segundo ano, vou para o terceiro ano, e estou habituado a ganhar títulos. Quero continuar habituado a ganhar títulos. [...]

Sobre a evolução de Bas Dost

O Bas Dost quando sai a jogar, a bola já não bate na parede. É um trabalho em que nós e ele temos vindo a evoluir. O Bas Dost tem talento e mentalidade de campeão. Joga em equipas que querem jogar para títulos. Além disso, é humilde. Quando o Adrien pegou na bola (no primeiro penálti), para não querer confusão, deixou levar a bola. Até por isso, merece a época que está fazer. O Messi também está a fazer uma ponta final muito forte. Se ficar em segundo lugar, já é muito bom. Tem mais três jogos. [...]

Sobre Podence

O Podence é uma certeza. Está a ser trabalhado com tempo, como foi o Gelson [Martins]. Errando, mas tranquilo. Sabe que ninguém o vai parar. Joga com uma margem de progressão muito mais facilitada. Ele tem muito talento. O que foi o Gelson num ano, vai ser o Podence para o ano. [...]

Sobre a próxima época

Não é este Sporting que quero para a próxima época. Se quero este Sporting ofensivamente, quero. Se quero este Sporting defensivamente, não quero. Conseguimos ganhar o jogo, porque tivemos ataque posicional, jogadas de contragolpe. Defensivamente, continuámos a cometer alguns erros, o que leva a equipa a passar por alguns períodos de incerteza, quando tem um domínio constante.»
(Jorge Jesus, no final do jgo em Braga, in jornal O Jogo)


Gostei das palavras de Jorge Jesus! Venham as obras!...


Leoninamente,
Até á próxima

7 comentários:

  1. Ontem, o nosso grande treinador foi o "destino" que meteu Podence no jogo...

    ResponderEliminar
  2. Bom dia. Se a habitual soberba não lhe toldar esta (louvável) assunção de falhas, poderemos olhar para a próxima época com algum optimismo.
    Há muito talento na juventude.
    SL

    ResponderEliminar
  3. Se há muito talento na juventude, então, terão que ser emprestados...

    ResponderEliminar
  4. "A pressão é a mesma. Os jogadores do Sporting estão a perceber isso, desde que começámos a ficar mais afastados pontualmente [do primeiro lugar]"

    Claro que a pressão de estar a lutar para ser campeão, não é nem pode ser a mesma que a pressão de jogar para manter o 3 º Lugar. O que eu percebo é que esta equipa não tem personalidade de campeã.

    João Tavares

    ResponderEliminar
  5. Bas Dost é a única contratação da era Jesus que realmente justificou a sua contratação, mesmo que tenha custado 10 milhões de euros.. tudo o resto foi dinheiro deitado á rua.

    João Tavares

    ResponderEliminar
  6. Podence; como ele há muitos outros na Academia, o estranho é Jesus continuar apostar em jogadores piores ou iguais daqueles que saem da academia e ainda por cima pagamos milhões por eles para não jogarem

    João Tavares

    ResponderEliminar
  7. "Sobre a próxima época" só espero que o presidente não vá fazer como na época passada e lhe aumente mais uma vez o ordenado, pois já é um dos mais bem pagos do mundo e para o que tem feito um quarto do que recebe já é demais

    João Tavares

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE