segunda-feira, 1 de maio de 2017

Senta-te Magalhães e espera!...


TROVÕES CONTRA A TEMPESTADE

«Estava a formar-se a tempestade perfeita. Depois da humilhação sofrida pela equipa de futsal, os juvenis viram escapar a vitória sobre o Porto no último minuto por causa de um penálti e os bês valorizaram um espectáculo mas perderam com o mesmo rival nortenho. A esperança para desfazer a má onda que ameaçava tornar-se num mau dia de leão morava em Braga.

Os pressentimentos leoninos de que iria ser difícil fintar um destino desfavorável aumentaram quando o Braga chegou ao golo e tornaram-se angustiantes no momento em que Alan Ruiz se lesionou e desesperantes quando Adrien Silva falhou o penálti. Aparentemente, não era dia para o leão sair de casa.

Mas o que parecia inevitável, não foi. Primeiro porque o Sporting fez uma das melhores exibições da época e com grande qualidade de jogo procurou dar a volta ao infortúnio. Começou por dar a volta ao jogo com dois golos de Bas Dost mas nem isso bastou… Foi preciso o holandês marcar um terceiro para garantir os 3 pontos.

Três pontos é o que a Liga ameaça tirar aos clubes que persistirem nas críticas aos árbitros, de acordo com a entrevista que Sónia Carneiro, directora executiva e jurídica do organismo, deu a Record, antecipando uma das propostas de alteração dos regulamentos. Ora, pela reacção de António Salvador mal terminou o jogo de Braga, o próximo campeonato vai ser muito animado ao nível da classificação, caso a proposta vingue e os dirigentes se mantenham fiéis a si próprios. Urge tomar medidas e se os clubes aprovarem normas com este impacto, então estaremos perante um mundo novo...»
(António Magalhães, Entrada em campo, in Record)

Senta-te Magalhães e espera!...

Leoninamente,
Até à próxima

1 comentário:

  1. Acho uma ignomínia ser sequer uma possibilidade isto de os clubes perderem pontos por causa de declarações. Não augura nada de bom que a comunicação social encolha os ombros como se nada fosse. Em vez de se trazer mais objectividade ao futebol, parece querer-se aumentar ainda mais os factores de subjectividade. E já se sabe: se forem dirigentes, é mau. Se forem encartilhados, não tem mal.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE