quarta-feira, 3 de maio de 2017

Bem pregava Santo António em Pádua!...


QUEM É O FAVORITO NA PRÓXIMA ÉPOCA?

«A Liga ainda não chegou ao fim, pode cumprir-se a história se o Benfica chegar ao tetra – nem nos memoráveis anos de Eusébio –, mas também não é líquido que o Rio Ave não crie um problema inesperado, ou não tão inesperado quanto isso. Aqui chegados ensaiemos uma projecção da próxima temporada. Será menos conflituosa fora do campo? Terá de ser.

Bom, desde logo é difícil que seja pior ou mesmo igual, mas os dirigentes têm uma enorme responsabilidade na mudança, já não digo de mentalidades, mas de atitudes. Esta época houve mortos, crispação, acusações permanentes, no que começou por ser um triste folclore e acabou (ainda é) num escândalo que nos envergonha. 

Os dirigentes têm também um papel na gestão do espaço público hoje poluído (há excepções, como sempre disse) por indivíduos mal formados, fanáticos, capazes de mentir como quem bebe um copo de água. Não, não são polemistas, a maioria nunca leu um livro, apenas grita e não argumenta. Neste penoso espectáculo diário das televisões, os seus responsáveis têm também uma palavra a dizer. Ter audiências, significa ter receitas, mas há regras. Não vale tudo. 

No campo, porque a Liga é de futebol, o tempo é de perguntas, não de respostas. É normal. O Benfica, campeão como deverá ser, ou não, entrará na nova época com uma estrutura sólida, mesmo com a necessidade de ajustes no plantel. Partirá como favorito. Jonas estará um ano mais velho, Ederson e Nélson Semedo talvez partam. Se o tetra era um objectivo, o penta é ainda outro patamar. 

O Porto parece ter a tentação de dispensar Nuno Espírito Santo. Será um erro. A equipa falhou em momentos cruciais, mas cresceu ao longo da época. Partiu de uma base frágil, ganhou identidade, o treinador mostrou autoridade. E ideias. O plantel precisa de ajustes, mas poucos. É compacto e tem soluções. A Nuno deve ser dado tempo, mesmo que Pinto da Costa esteja a conviver mal com estes dias de chumbo. Para já é preciso ver como acaba a época. 

Para Jorge Jesus – não escrevi, intencionalmente, para o Sporting – será o ano do tudo ou nada. Da máquina afinada da época anterior, passámos para uma equipa aos soluços, que fracassou com estrondo. O Sporting tem de dispensar jogadores medíocres que ainda tem, como Jefferson ou Zeegelaar e contratar cirúrgicamente, visando posições chave. Tem de acrescentar experiência ao imenso talento da Academia agora mais tarimbado. Se não vender ninguém, e não é certo que não tenha de o fazer, a equipa só pode ser mais forte. A nova época está aí não tarda nada...»
(Nuno Santos, Ângulo Inverso, in Record)


Abordando de forma leoninamente egoísta a crónica de Nuno Santos, para ser "o ano do tudo ou nada" para Jorge Jesus, segundo a afirmação feliz ou não do autor, variável segundo o prisma do observador, o Sporting, a meu ver, não terá apenas de "dispensar os medíocres que ainda tem", mas pensar também em encontrar solução para os "sofríveis" que não andarão muito distantes em número daqueles que urge dispensar, colocando termo, nomeadamente, a evidentes "reformas douradas" (LINK) que não terão passado despercebidas a ninguém ao longo desta época para esquecer, ou para lembrar dirão alguns. Obviamente que me refiro com toda a frontalidade a Bryan Ruiz, cuja consciência e brio profissional o deveriam ajudar a encontrar uma solução benéfica para ele e para o Clube que representa. Mas nem só de "reformas douradas" estará constituído o, felizmente reduzido, "pelotão de sofríveis"! Haverá por ali também quem precise de "reformar" algo, nomeadamente a mentalidade e a motivação competitivas, já que, felizmente para eles, a verdadeira idade da reforma ainda virá longe, mas... tapar o Sol com peneira é muito feio! E fico-me por aqui, obrigando desta vez o meu respeito a subalternizar a minha frontalidade! Vocês sabem do que é que estou a falar e eles também!...

Mas creio que a "pedra de toque" da crónica foi deixada por NS para a última oração: "A nova época está aí não tarda nada"! Quer-me parecer que andará alguém deveras distraído com as palavras... E de obras ainda só se viu o Pinto! Se bem me lembro, acho que já vimos este filme, estará a fazer um ano!...

Bem pregava Santo António em Pádua!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. Caro Álamo:
    O favorito da próxima época é o mesmo da actual. Porque isto de favorito, não tem nada a ver com qualidade do futebol.
    e a realidade é que o edifício (será mais uma barraca) do futebol está como está.
    Senão repare: acabo de ler que um jogador do Sporting B (Rafael Ferreira) foi suspenso por quatro jogos por, após uma expulsão no jogo com o F C Porto B, ter dirigido insultos para adeptos de uma das bancadas.
    Vários pontos aqui para analisar:
    - os adeptos decerto estavam a elogiar as qualidades da mãezinha do nosso jogador, ele não tinha nada que os insultar; aliás, o conhecido "Macaco" e seus amigos deviam estar a recitar Shakespeare e Rafael Barbosa, como não gosta de dramaturgia inglesa, insultou-os;
    - quem terá ouvido os insultos? O senhor árbitro? Essa espécie de chulo a que agora se chama quarto arbitro, que vai aos jogos ganhar dinheiro para essa tarefa fantástica que é levantar placas?
    - então e este nosso jogador é o único a invectivar adeptos? Nós não vemos televisão todos os dias, e não reparamos nas imagens que se veem de jogadores substiyuídos ou expulsos doutras equipas, e os versos de poetas portugueses medievais que declamam para as bancadas?
    Tive, há muitos anos, enquanto jogador de uma modalidade de pavilhão, a infeliz experiência de jogar no antigo pavilhão das Antas. Como fui suplente durante parte do jogo, tive a ocasião de presenciar e ser contemplado com a hospitalidade da boa gente portista. Levei com beatas (acesas, ainda se podia fumar em recintos fechados), amostras exclusivas da expectoração dos espectadores, onde pude verificar que as infecções respiratórias bacterianas são comuns naquela zona, e até fui presenteado com a massagem com a ponta do guarda-chuva, repetidamente, por um adepto muito preocupado com o estado da minha coluna lombar.
    Enfim, pude ver que comer tripas com alguma regularidade é benéfico porque mantém o conteúdo da caixa craneana daqueles simpáticos indígenas.
    Por isso, recomendo ao nosso jogador que, quando quiser insultar os adeptos do F C Porto diga, simplesmente: "remeto-vos para o final do discurso de posse do Dr. Bruno de Carvalho, após as últimas eleições do Sporting C P".
    Um Abraço,

    José Lopes

    ResponderEliminar
  2. "Ter audiências, significa ter receitas, mas há regras. Não vale tudo."... Querem mesmo que eu comente esta parte... Se calhar é melhor não...

    Quanto ao resto relevo o fato de Porto e Benfica terem estratégias, objetivos e decisões a tomar... Quanto ao SPORTING..., desculpem-me..., quanto ao Jorge Jesus... Epá...!!! Gostemos ou não de JJ... JÁ CHEGA...!!! Afinal o ego do homem... não é só dele... São os outros, homens, que lho dão...!!!

    nota de EXTREMA IMPORTÂNCIA:Talvez a melhor contratação de JJ já tenha sido feita... Parece que vem ai o VIDEO-ÁRBITRO...

    SAUDAÇÕES LEONINAS

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE