domingo, 5 de julho de 2015

PELO SPORTING, SEMPRE E TUDO SERÁ POUCO!!!...



Serão muitas as dezenas, quiçá mesmo centenas, de sportinguistas que têm feito chegar a LEONINAMENTE!!!... o seu protesto e desagrado pela linha editorial que tenho procurado seguir, no que aos comentários dos leitores se refere, considerando-a um ingénuo e absolutamente despropositado e sem sentido "haraquiri", sempre que os objectivos desses comentários, vindos de correntes adeptas rivais, se revelem atentatórios do lema do blog e contenham em si propósitos declarados de insulto, humilhação ou menorização do Sporting Clube de Portugal.

Partindo da premissa inalienável de que nunca abdicarei, de que a porta do blog sempre deverá estar aberta a quantos desejem entrar, independentemente do "credo ou religião" professados, admito perfeitamente que a linha dos sportinguistas contestatários terá o seu grau de razoabilidade e que deverá por mim ser tomada em linha de conta. Talvez a impossível "quadratura do círculo" que tenho vindo a procurar alcançar, seja pura e idiota utopia, perfeitamente desenquadrada da repetidamente provada irracionalidade dos adeptos, mormente daqueles de cores diferentes das nossas.

Nesta condição e depois de profunda e demorada reflexão, a minha decisão aponta no sentido de alterar radicalmente a linha editorial que até agora procurei seguir, com a eliminação liminar e irreversível de todos os comentários, venham de onde vierem, com "propósitos declarados de insulto, humilhação ou menorização do Sporting Clube de Portugal", na exacta medida em que esse me parece ser o único caminho para cumprir o lema que suporta este blog desde o já longínquo dia do seu aparecimento, em 16 de Abril de 2011, de que recordarei o primeiro post publicado:

Hoje é o primeiro dia...


Hoje é o primeiro dia desta aventura leonina.
Porque é uma aventura mesmo e porque sou leão desde que me conheço.
Aventura será, pela razão simples de não dominar como desejaria as técnicas deste novo universo.
Mas leoninamente, pretendo fazer deste blog uma forma de me dirigir a quem, dentro ou fora do Sporting Clube de Portugal, merecer o meu aplauso ou a minha reprovação.
Quero em cada dia imaginar-me em Assembleia Geral e ... pedir a palavra! Aqui pelo menos, tenho a certeza que direi aquilo que quizer e quando me apetecer. Leoninamente!...
Tentarei sempre subordinar os meus impulsos pessoais aos superiores interesses do meu Sporting Clube de Portugal. Mas serei cáustico e impiedoso, sempre que sentir ou pressentir a mínima beliscadela na gloriosa instituição leonina. Não suporto lamber feridas. 
Procurarei estar em permanente actualização e "pedir a palavra" sempre que se justifique, sem a preocupação de "falar todos os dias". Apenas quando e quanto necessário.

Até à próxima,
Leoninamente
(Publicada por Álamo, em 16/04/2011, à(s) 01:35)


Aqui deixo um abraço especial, para todas as leoas e leões que directa ou indirectamente me fizeram tomar consciência de uma realidade factual, me expressaram o seu mais profundo e importante sentir e me conquistaram para a implementação de uma nova postura editorial, na pessoa do meu querido amigo, conterrâneo e enorme sportinguista Jorge Picado, não porque o pretenda distinguir de qualquer outro sportinguista, mas apenas e tão só, porque foi dele o último reparo e último apelo para que o fizesse.

Pelo glorioso Sporting Clube de Portugal...

SEMPRE E TUDO SERÁ POUCO!!!...

Leoninamente,
Até à próxima


2 comentários:

  1. Amigo: Concordo absolutamente consigo pois eu também já sofri do mesmo, mesmo sendo muito menos do que aqui. O caro amigo, no entanto, seguiu como lhe pareceu melhor e agora mudou de opinião. Nada de mal e até considero que assim prova que é inteligente. Quem para aqui vem insultar , injuriar, gozar e ainda por cima com o nosso Clube não merece que o seu comentário seja publicado. Muito bem , amigo. Continue assim pois gosto muito de acompanhar o seu blogue e as suas ideias.
    SL

    ResponderEliminar
  2. Embora num contexto totalmente diferente (político-sindical), aprendi há longos anos um lema (chamemos-lhe assim) que agora, mutatis mutandis, me parece ter aqui pleno cabimento:
    " Aqui é casa mãe. Quem quiser entrar, entra, quem quiser ficar, fica; quem quiser sair, sai".
    A minha participação no seu blog é pequena, de pouco mérito, até, mas, ao entrar, sei que a casa não é minha.
    Penso que é uma regra mínima de educação respeitar o dono da casa em que nos encontramos.
    Uma braço, amigo Álamo.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE