quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Tenham mas é juízo nessas jubas !!!...


"... Face aos acontecimentos do jogo da Liga dos Campeões que opôs a nossa equipa frente ao Schalke 04, a Sporting SAD decidiu apresentar um protesto junto da UEFA."

Obviamente que o protesto junto da UEFA, parecerá a todos os sportinguistas o único caminho que restaria ao Sporting e que seria naturalmente exigível. Mas que ninguém ouse sequer pensar em esperar de pé, que do senhor Platini possa alguma vez vir outra resposta que não seja remeter para as incidências próprias do futebol, os acontecimentos ontem verificados em Gelsenkirchen.

Tudo estaria programado ao pormenor, até ao imprevisto golo de Nani aos 16 minutos! Aquilo não estava planeado e o senhor Karasev demorou apenas 4 minutos a reagir com a amostragem do primeiro cartão amarelo a Maurício e concluiu o seu "trabalhinho" poucos minutos depois com novo amarelo e expulsão. O resultado surgiu espontaneamente logo a seguir: golo de Obasi, com Patrício ainda a pensar na expulsão do companheiro.

Depois e ainda antes do intervalo, mesmo com a saída de João Mário, para Saar poder recompôr a defesa, como as coisas não atavam nem desatavam para os alemães, Cedric levou novo amarelo para "acalmar" e ficar condicionado para a segunda parte. Bom trabalho do senhor Karasev, que naturalmente nem sequer pensou em usar o mesmo critério para com os alemães.

Na segunda parte, teria constituído uma violação infame ao "tratado", assinalar o fora de jogo e a carga sobre Jonathan aos 51 minutos por parte de Huntelaar e inavalidar aquele golinho aos "boches". E a saga prosseguiu cinco minutos depois, com mais um "amarelinho" a Nani, continuando os "amigos alemães" com zero cartões, obviamente. E quatro minutos depois, o senhor Karasev pôde descansar com mais uma "distracção" de Sarr a permitir o 3-1 a Höwedes.

O pior é que o Sporting parecia estar disposto a pulverizar o "descanso" do senhor Karasev e em pouco mais de dez minutos Adrien leva os leões ao empate. E as coisas ficaram muito complicadas para o "karaças" russo do apito. Com os alemães a continuarem, tal como combinado, sem amarelos, seria uma grande bronca se a qualquer leão fosse mostrado o quinto. Mas continuavam a jogar como se estivessem a jogar contra onze. Coisas de alemães, fartos de saber que no fim ganha a Alemanha.

Faltava muito pouco tempo para o final, quando Kasarev terá dito pelo sistema de comunicação entre os russos, para o pobre do árbitro junto da baliza de Patrício, "Eh pá 'tou enrascado, vê lá se dás uma ajudinha"! E o "mexenacova" terá dito, "O.K. chefe"! E zás, é penálti porque o Jonathan não tinha nada que cortar a bola com as fuças, salvo seja.

O resto sabem bem todos os sportinguistas. E se sabem, o que é estavam à espera que a Sporting SAD fizesse?! Agora, uma coisa é sentarem-se como eu, confortavelmente no sofá, cheios de fé que o leão Leonardo nos dê, mesmo longe, mais uma alegria, outra bem diferente será ficarem por aí especados, de pé, à espera que o Platini, castigue os russos ou, mais terrífico ainda, mande repetir o jogo!...

Tenham mas é juízo nessas jubas !!!... 

Leoninamente, 
Até à próxima

6 comentários:

  1. Estou orgulhoso e (como diria um amigo meu) ref***o -e mais não digo!!!
    Mas a propósito da chafurdice que foi esta arbitragem:

    "O Sporting tem razão para estar revoltado. Há jogos complicados em que tudo corre mal, dias para não repetir, mas quando nem isso derrota a equipa, é mais difícil de engolir.
    Patrício tem sido herói mas deu uma fífia; Maurício fez-se expulsar de forma parva e deixou dez contra onze durante uma hora.
    Ainda assim o Schalke ganhou por mérito de terceiros. Um golo em fora de jogo e outro nascido de um penálti inexistente derrubaram o esforço e a coragem daquele grupo.
    Nos bastidores da arbitragem há muito se comenta por entre dentes, e com uma mão à frente da boca, que o sucesso de uma carreira internacional depende de não errar contra alemãs.
    O paradigma era esse: não prejudicar. Não incluía empurrar ou levar ao colo.
    (Carlos Machado em O Jogo, 22-10-2014)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas ficou.me uma dúvida, amigo Liondamaia: espera de pé ou sentado pela "justiça" de Platini?!...

      SL

      Eliminar
    2. Quem inventa daquele modo e tão descaradamente tem, não duvido, as costas bem protegidas. Dali sairá um breve castigo e lá mais para o final da época, quando já ninguém se lembrar nem disto, nem do nome do porco, chegará o prémio.

      Eliminar
  2. Amigo Álamo, o texto que escreveu, por mim...serve perfeitamente como texto da exposição à UEFA...
    Uma exposição "normal" não será certamente "entendida" pelo "Couchon de merde platini" (foi o amigo José Lopes que "me indicou" o nome e apelidos...) e mesmo fazendo um desenho, seria muito possível que ele perguntasse com os seus botões...: mas que querem estes gajos...?

    Assim, no seu texto "está tudo explicadinho"...só não entende quem não quiser...!

    Com tantos anos de "roubalheira " ao nosso Clube...não me recordo de uma igual à de ontem...!

    Abr e SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai amigo Max, aquela do Luisão sobre o Ricardo, que deu o campeonato aos benfas, para mim, ainda continua no topo!...

      Abr e SL

      Eliminar
  3. «Fizeram a mesma coisa ao Sporting na Alemanha» - Jorge JesusRedação A- A A+

    Jorge Jesus não poupou críticas à atuação da equipa de arbitragem no jogo com o Mónaco, acusando o polaco Szymon Marciniak de condicionar a exibição do Benfica no Estádio Louis II.

    Depois do que viu em Gelsenkirchen, no polémico encontro entre o Sporting e o Schalke, o treinador das águias diz não ter dúvidas de que as equipas portuguesas estão a ser prejudicadas propositadamente nas provas da UEFA.

    «O árbitro condicionou muito a equipa do Benfica, nos primeiros 20 minutos penalizou-nos com dois amarelos. O facto de Portugal estar à frente de Itália e França no ranking da UEFA… Na Alemanha fizeram a mesma coisa ao Sporting. Carregam as equipas portuguesas com amarelos e depois é mais fácil expulsar. É um assunto político, que temos de combater em campo», afirmou.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE