quinta-feira, 23 de outubro de 2014

A corrupção e o futebol, "comme d'habitude" !!!...



LÁ POR FORA

Impensável há algum tempo atrás,  o que estará a acontecer na Europa do futebol, varrida por uma inusitada vaga de indignação, consequência da vergonhosa actuação da equipa de arbitragem russa designada para Gelsenkirchen e cujas ondas de choque parecem estar a desabar todas, sobre uma única e controversa figura: Michel Platini.

"A UEFA não respondeu quando este jornalista perguntou se há ou não um conflito de interesses por ter equipas patrocinadas pela Gazprom num torneio que é também patrocinado pela mesma empresa. E também não respondeu à questão se está ou não preocupada com as acusações decorrentes deste relacionamento. [...]

É evidente que houve dinheiros, que houve condicionamentos dos árbitros, isto não pode ser. Um árbitro russo a apitar um jogo em que uma das equipas é patrocinada por uma das companhias com mais dinheiro do seu país... O Jonathan (Silva) tinha a marca da bolada na cara (no lance que o árbitro considerou penálti)! É uma pouca vergonha. Assim não se pode aceitar. [...]

Enquanto isso,o Sporting fica com um ponto em três jogos e parece condenado a ser eliminado, enquanto Schalke 04 e Chelsea, acidentalmente, também patrocinado pela Gazprom, assumem o controle do Grupo G."

CÁ DENTRO

Entretanto, nós por cá, como diria um cantor famoso dos anos 60, continuamos "comme d'habitude", quiçá até que os deuses chamem a si os "tristes e pobres" protagonistas de hoje, amanhã desaparecidos da memória de todos, destino fatal e inexorável dos estúpidos e incapazes de compreender quão limitados serão sempre os seus horizontes!...

"Nada a dizer sobre o que disse Jesus. Aliás, vai demorar alguns anos até que eu, quando estou a ouvir Jorge Jesus, me esqueça das palavras 'limpinho, limpinho'."

"Vi as queixas de Jorge Jesus, mas para termos um futebol forte precisamos de ter visão. O problema reside na falta de estratégia presente no futebol português e isso não permite estarmos tão bem defendidos como poderíamos estar..."

"Falta estratégia no futebol português e enquanto assim for não estaremos tão bem servidos como se tivéssemos um rumo. Enquanto estivermos preocupados com as quintinhas de cada um vai ser mais difícil para o futebol português. [...]

O Sporting não se importa de sentar seja com quem for. Tentámos há uns meses atrás fazê-lo com todos os cubes, para falar de futebol. Houve uma série de clubes que não o quiseram, mas o Sporting ainda está disponível."

"Luís Duque? O Sporting já teceu a sua opinião e temos coisas mais interessantes para discutir. Estamos mais interessados nas propostas e em pegar nos bons exemplos, como o Sporting, e apresentar um programa vasto. Nós chegámos numa situação complicada, com quase 500 milhões de euros de dívidas, e encontrámos um caminho a seguir, o mesmo pode suceder com a Liga. O mais importante não é quem irá presidir a Liga, mas a política que o organismo terá de seguir. [...]

Aquilo que espero há um ano e meio é que os clubes um dia tenham a capacidade de pensar no futebol e colocarem de lado rivalidades. O Sporting esteve sempre disponível para isso e para discutir o futebol."
(Bruno de Carvalho, in A Bola)

Segundo o noticiado e à margem de um encontro com o Sindicato dos Jogadores e a APAF, o Presidente do Sporting Clube de Portugal, terá posto termo a um inusitado, embora curto, período de silêncio!

De aplaudir este novo registo de Bruno de Carvalho que, "comme d'habitude", voltará a ser ignorado pelos destinatários. Porém, "água mole em pedra dura..." !...

E que já era hora de abandonar o estafado registo anterior, lá isso era!... 

No meio da eloquência do silêncio, quanto mais curtas, pensadas e assertivas forem as palavras, maiores serão o impacto e, claro, as consequências!...

"Comme, malheureusement, il n'est pas d'habitude" !!!...

Leoninamente,
Até à próxima

1 comentário:

  1. A tudo quanto acima foi dito -e que subscrevo- acho que falta "apenas" referir uma coincidência: em Londres, na 1ª jornada, tivemos o Chelsea-Shalke04, jogo que terminou com um surpreendente empate (0-0).
    É futebol, bem sei, mas lá que foi um resultado surpresa, foi. E das grandes.
    Tal como tem sido surpresa (para mim, pelo menos) o tom afável, simpático, com que José Mourinho, depois desse jogo, tem falado do Sporting.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE