sexta-feira, 31 de outubro de 2014

E daqui não saio, daqui ninguém me tira !!!...



Se lançarmos um olhar desapaixonado para a política de gestão dos quadros de atletas profissionais de futebol dos três grandes e tivermos em consideração que, para além daqueles que constituem os planteis A e B de cada um, ainda se encontram espalhados por esse mundo fora, quase cinco dezenas de jogadores a eles ligados contratualmente, na condição de emprestados, compreenderemos facilmente que por este caminho apenas poderemos encontrar pela frente... o precipício!

O Sporting, com Bruno de Carvalho, reduziu drasticamente o seu quadro salarial. Há, nesta altura, apenas 9 jogadores sob contrato, a jogar noutras paragens, na condição de emprestados:

SPORTING (9 jogadores)

Defesas:
. Ruben Semedo (Reus), 3 jogos (225 minutos)

Médios:
. Zezinho (AEL Limassol), 3 jogos (105 minutos)
. Kikas (Rapid Bucareste), não utilizado

Avançados:
. Diego Rubio (Sandnes Ulf), 26 jogos/7 golos (1789 minutos)
. Wilson Eduardo (Dínamo Zagreb), 13 jogos/1 golo (768 minutos)
. Labyad (Vitesse), 6 jogos/2 golos (471 minutos)
. Viola (Karabukspor), 3 jogos/70 minutos
. Betinho (Brentford), 1 jogo/13 minutos
. Diogo Salomão (Deportivo), não utilizado

Contudo, e tendo em atenção, por um lado o patamar de competitividade e importância dos clubes a que foram emprestados e por outro as paupérrimas prestações, no tempo e na qualidade que, de uma forma generalizada, têm vindo a evidenciar, torna-se óbvia a colocação da questão sobre se será positiva para o clube a manutenção das ligações contratuais em vigor com todos eles, ou se não será um mal menor a tentativa de acordo de rescisão com a sua grande maioria.

E nem o mal dos outros, como claramente se poderá inferir dos quadros a seguir, poderá servir de lenitivo para uma situação para a qual rápida e imperiosamente, deverá ser encontrada uma solução compatível com a sustentabilidade do Clube:

BENFICA (20 jogadores)

Luís Felipe (Criciúma), 10/709'; Sidnei (Deportivo), 7/630' Bruno Gaspar (V. Guimarães), 4/340'; João Cancelo (Valência), 1/90'; Serginho Neves (Belenenses), não utilizado; Airton (Botafogo), 31/2184'; Luís Fariña (Deportivo), 8/652'; Raphael Guzzo (D.Chaves), 7/491'; Filip Djuricic (Mainz), 8/409'; Bernardo Silva (Mónaco), 9/382'; Jota (Vilaverdense), 2/46'; Yannick Djaló (SJ Earthquakes), 18/1137'; Jorge Rojas (Gimnasia), 13/990'; Clésio (Harrisbury City Islanders), 20/905'; Candeias (Nuremberga), 8/677'; Funes Mori (Eskisehirspor), 8/671'; Ivan Cavaleiro (Deportivo), 9/439'; Harramiz (Farense), 7/435'; Lolo (Lugo), 10/326';Friesenbichler (Lechia Gdansk), 5/173'.

FC PORTO (18 jogadores)

Igor Stefanovic (Chaves), 3/270'; Sinan Bolat (Galatasaray), não utilizado; Abdoulaye Ba (Rayo Vallecano), 7/557'; Quiñones (Penafiel), 5/270'; Júnior Pius (Aves), 2/170'; Pedro Moreira (Rio Ave), 13/936'; Izmaylov (Krasnodar), 12/730'; Tozé (Estoril-Praia), 9/570'; Carlos Eduardo (Nice), 7/530'; Josué (Bursaspor), 7/516'; Rúben Alves (Famalicão), 1/16'; Mauro Caballero (Aves), 13/936´; Ghilas (Córdoba), 7/510'; Licá (Rayo Vallecano), 6/472'; Kléber (Estoril-Praia), 7/416'; Sami (Sp. Braga), 4/141'; Djalma (Konyaspor), 1/45'; Silvestre Varela (WBA), 1/15'.
(Fonte: MaisFutebol)

Parece vir expresso em todos os compêndios do futebolzinho que vamos tendo por cá, o terror que assalta os seus dirigentes, de que a uma qualquer rescisão possa sobrevir no futuro, a explosão de uma serôdia estrela, mais inadmissível e intragável ainda pelos adeptos, se ocorrrer no seu rival de estimação.

Para obviar a esse tremendo risco, que pode vir a fazer embaciar o brilho dos mandatos e a ditar a perda das eleições que se perfilam no horizonte, vai-se hipotecando o futuro com a manutençao dos "pesos mortos", com a defesa acérrima do "satus quo"! Será sempre preferível o comodismo de não provocar muitas ondas, em vez da assumpção da coragem de navegar por mares mais ventosos e encapelados, pesem embora possam corresponder a rotas mais recomendadas e correctas...

Vamos falar verdade! Todo o empréstimo encerra em si uma despromoção para o atleta! Torna-se evidente a razão que dita a sua cedência a um clube necessariamente menos prestigiado. E a esse atleta, apenas restam duas alternativas: a revolta, ou a aceitação, de braço dado com o comodismo até aí evidenciado. A revolta, traz o atleta de volta ao Sporting: Cedric Soares, Adrien Silva, William Carvalho e João Mário, serão exemplos lapidares!

A aceitação, de braço dado com o comodismo, a desmotivação e a queda, deverão ser sempre indicadores seguros, que deveriam aconselhar a rescisão! 

E daqui não saio, daqui ninguém me tira!!!...

Leoninamente,
Até á próxima

5 comentários:

  1. Nem sempre o emprestimo é uma despromoção - desse 4 só Adrien (Cedric não me recordo) era jogador regular da equipa principal quando foi emprestado

    Em relação aos actuais emprestados, pior do que termos 9 jogadores emprestados, é o facto de desses 9, não vejo um unico que possa ser uma mais valia no futuro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Jorge Alemão, com o devido respeito pela sua opinião, entendo que qualquer clube apenas empresta o que circunstancialmente não lhe faz falta. E não conheço nenhum caso de um empréstimo a outro clube dimensão maior que o original. Foi nesse sentido que usei a palavra despromoção.

      Quanto à utilização "regular" de Adrien na equipa principal quando foi emprestado, só com muito boa vontade poderemos compreender a sua utilização esporádica.

      Finalmente sobre os actuais nove emprestados, tenho rigorosamente a mesma opinião que o amigo tem sobre eles. Mesmo tendo em conta as críticas favoráveis a Wilson Eduardo por parte da imprensa croata e a porventura valiosa prestação de Diego Rubio no Sandnes Ulf, um clube com 3 anos de existência. Os campeonatos da Croácia e Noruega dificilmente sairão do terço menos importante dos campeonatos europeus.

      SL

      Eliminar
  2. Boa tarde.
    Eu por acaso acho que o Ruben Semedo tem potencial para ser uma mais valia. A cabeça não sei se vai deixar... mas vamos ver.
    O Viola foi um jogador que deixou água na boca, pelo menos para mim e gostava de o ver nesta equipa. Pelo que se sabe tem o problema dos tetos salariais.
    Caro Álamo concordo consigo em parte mas noutra discordo. Não fui à procura para documentar mas a estratégia para alguns jogadores não me parece mal de todo. Casos como o de Zezinho, Viola, Rubio e Wilson Eduardo os clubes que os acolhem pagam os ordenados e eles têm opção de compra... neste caso o jogador até pode não dar nada, mas sempre há uma esperança que renda qualquer coisa ao Sporting. Alguns provavelmente não vão ser comprados mas se pelo menos um dos acima citados for, já dá para pagar a rescisão aos outros ou continuar esta política até os contratos acabarem. O clube recetor paga os ordenados, tem opção de compra e nós praticamente não temos despesa.
    Sl
    Basco "O Leão"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo inteiramente consigo amigo Basco, na segunda abordagem que faz ao assunto. Será uma questão de rentabilização e de acautelar os interesse do Sporting. Mas aí parece podermos estar descansados, Bruno de Carvalho vem revelando uma especial sensibilidade para salvaguardar os interesses do Sporting...

      SL

      Eliminar
    2. O Álamo contribuiu para essa salvaguarda... obrigado.
      Abraço
      Basco "O Leão"

      Eliminar

PUBLICIDADE