domingo, 3 de maio de 2015

Preparados para enfrentar o trampolim!...




Beneficiando da copiosa derrota sofrida em Olhão pelo Desportivo de Chaves, do empate concedido em casa pelo Sporting da Covilhã ante o Feirense e, muito particularmente, da saborosa vitória arrancada a ferros no Olival, ante a sua congénere do Porto, aí está a equipa B do Sporting Clube de Portugal, destacada e dona e senhora do segundo lugar, a 6 pontos do líder, quando faltam apenas disputar quatro jornadas para o termo do campeonato.

Notável e merecedora de todos os encómios a fantástica cavalgada dos "MUSTANGS DE DEUS"!...

Para os defensores da tese de que à NOSSA EQUIPA B o que menos importará serão sempre os resultados, aí está a demonstração cabal de que poderá muito bem acontecer "sol na eira e chuva no nabal", desde que o "dono" de uma e do outro, esteja permanentemente atento e entenda de... "metereologia"!...

Muitos atribuirão o brilharete dos MUSTANGS DE DEUS, a uma mera consequência de jogos de "fortuna e azar" e, "pour cause", hão-de porventura pretender ligá-lo a um irrepetível acaso. Mas quem conhece em profundidade, a realidade e a competitividade que envolvem a nossa II Liga, reconhecerá sem dificuldade, que um enorme conjunto de factores ligados ao saber e à competência do líder, estarão incontornávelmente na base do sucesso dos nossos jovens leões.

Liderar uma equipa cujo objectivo fundamental seja preparar os atletas que a compõem para o acesso à equipa principal, para além da nobre missão de lhes transmitir o grau máximo de formação técnica e atlética, comportará sempre o nobilíssimo desígnio de lhes preparar a mente para a vitória e inculcar-lhes a mística gloriosa das cores que defendem. 

Porque só então estarão verdadeiramente preparados para enfrentar o trampolim!...

Leoninamente,
Até à próxima

11 comentários:

  1. ai ai ai, se houvesse vergonha no nosso burgo, nomeadamente na CS ( e até em muitos SCPguistas), havia aí muita gente a tapar a cara!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Lourenço, terá de admitir que o seu comentário se presta a um sem número de interpretações...

      Eliminar
    2. Upps, so queria dar uma!!

      Que a formação estava pelas ruas da morte.

      Neste crer incluíam se muitos SCPguistas, que já punham tudo em causa relativamente à B...

      Estendo o meu comentário para a formação dum modo geral, a nossa entenda-se, a qual, também já estava perdida e já estávamos ultrapassados pelas nádegas... afinal, chegados quase ao fim não foi assim tão mau!

      Eliminar
    3. A meu ver, deveremos ter o cuidado de separar as águas, caro Lourenço. Uma coisa será a análise da formação desde o futebol de sete até aos juniores, outra coisa muito diferente será apreciar o último estágio da formação, a equipa B. Foi esta e apenas esta que abordei no meu texto. Quanto à primeira, poucos ou nenhuns motivos de regosijo teremos nesta temporada prestes a terminar. É o que a minha sensibilidade me manda dizer e oxalá sejam rapidamente tomadas medidas tão eficazes como o foram na equipa B.

      SL

      Eliminar
    4. (nota: não sei qual a posição do Alamo no tema)

      Claro que tem de ser separado.
      É tudo formação mas a abordagem e trabalho dos juniores e B (e a B, diferente das outras) terá de ser, necessariamente, diferente.

      Mas a sério ?
      A nossa formação está assim tão mal (para não perguntar está alguma coisa ma)l?
      Porquê? Está arredada das vitórias, das fases finais? Ou apenas aconteceu um caso?
      E os resultados são tão diferentes de épocas anteriores ?
      Será normal querer fornadas geniais cada vez que se abre o forno ? Por acaso alguma vez foi assim?


      Obviamente, o carnide, por exemplo, estará a trabalhar melhor mas nós estamos assim tão mal?
      Em termos de resultados penso que as notícias da morte da nossa formação foram claramente exageradas. Quanto a termos exibicionais, não sei não consigo acompanhar.

      Achar e passar a ideia que está muito mal, ou mal sequer, não me parece correcto e atrás da CS.
      Não quer dizer que esteja perfeito mas, lá está, é confiar e dar tempo aos responsáveis de emendar a mão (como na B).

      E é este o outro paralelismo entre B e resto formação, além de serem escalões formativos, é preciso dar tempo e não nos precipitados em conclusões e diagnósticos.

      Sei que o próprio presidente deu a entender as havia problemas mas lá está a anúncio da desgraça parece me descabido.

      As vitórias não são o mais importante na formação (mesmo que o Anadia tenha de ficar à nossa frente!) mas seria um gozo tremendo a B chegar ao fim nos lugares de subida!!!

      Eliminar
    5. "Obviamente, o carnide, por exemplo, estará a trabalhar melhor"

      Melhor que antes, queria dizer.
      Não melhor que nós !

      Eliminar
  2. FloRêncio o NiGhtinGale3 de maio de 2015 às 23:20

    A diferença fundamental é que o sporting b tem um treinador. As outras equipas b têm por lá uns tipos que... enfim... andam a ganhar o seu o melhor que (não) sabem e (pouco) podem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faço notar ao caro FloRêncio que o Sporting B ocupa o segundo lugar e que nem só de equipas B é constituída a II Liga...

      Eliminar
  3. FloRêncio o NiGhtinGale4 de maio de 2015 às 03:21

    Pensei que tinha percebido que o meu comentário pretendia estabelecer apenas e só a diferença entre as equipas b.

    E que as equipas b têm alguns elementos que de b nada têm.

    E que grande parte dos clubes da 2ª liga não têm estrutura para estar numa competição dita profissional. 700 adeptos por jogo? nalguns casos menos... jogadores a receberem, quando recebem, 500 euros...

    ResponderEliminar
  4. Pouco tenho falado na equipa B.... e a minha opinião, eventualmente, será um pouco diferente das demais...

    Claramente a equipa B não fará parte da mesma dinâmica competitiva - segundo o objectivo - da restante formação... E até certo ponto, até estará bem distante...

    Não querendo ser mal interpretado... Fica aqui, desde já, o meu desejo de querer SEMPRE ganhar TUDO... em todos os escalões e modalidades... até na carica (temos carica não temos...???? :):):):):))

    Mas... para mim na equipa B... sim o objectivo deveria ser..., "simplesmente" ser campeão.... só assim garantiríamos que o estágio estava encerrado e os atletas prontos para voos maiores... Aliás... já aqui defendi que, no meu conceito, o treinador deveria ser o mesmo... e a equipa B coadjuvada por um "auxiliar"/"adjunto"/"..." diferenciado... o Plantel deveria ter 36 jogadores... A e B.... Que, uns mais que outros e outros obviamente que não...., circulariam entre as duas formações... Conseguindo assim, se não mais que isto, pelo menos índices motivacionais elevados naqueles que se acham menos dados a oportunidades na formação principal... A rotatividade aqui também pode encaixar bem... aliás... o exemplo da 'Taça da Carica" é um bom exemplo de integração ao """mais alto nível"""...

    A restante formação... obviamente deverá SEMPRE lutar para GANHAR... (Só assim se consegue formatar a tal ADN...). Podemos discutir o sistema catalão do Barça... ou o holandês do Ajax em que toda a formação joga no mesmo sistema, etc..., etc..., etc...

    Mas o enfoque formativo da formação, passe o pleonasmo, deverá incorporar outros valores, quiçá, com a mesma importância... Logo à partida o desfrutar do jogo pelo jogo... Depois, mais a sério, elementos como a construção humana, a atitude competitiva (técnico-tática e desportiva) rigorosa, valores como, p.ex., o "instinto Ronaldo", capacidade de trabalho... e obviamente, o tal ADN corporizado, na base, na tal FORMA DE PENSAR... e no PENSAR O JOGO... trazendo os petizes para a discussão do jogo - com o enquadramento devido -. fazendo-os entender que a sua posição não se compadece apenas... com o chuto na bola... e/ou o virtuosismo de cada um, e, 'last but not the least', no caso particular (que é o que nos interessa) na SPORTINGUIZAÇÃO do atleta... Este valores, não obstante terem sempre de ser alimentados - em qualquer fase da vida desportiva - terão uma importância primordial na construção de um atleta na sua génese... e deverão já estar sedimentados no estágio, já profissional, em que se encontra a equipa B...

    Just a point of view...

    SL

    ResponderEliminar
  5. Vocês não acham que, na formação, deveria estar (OK, já não digo os melhores, porque esses querem títulos nos A) gente muito competente? É que, tal como as crianças deveriam ter os melhores professores nos anos iniciais de escolarização, também os futuros futebolistas deveriam ter alguém muito competente e não uns aprendizes do ofício.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE