sábado, 30 de maio de 2015

Por mim, continuo a acreditar na inteligência!...


"... As próximas horas serão também cruciais para desfazer um outro tabu. A final da Taça de Portugal, a realizar amanhã, entre Sporting e Sp. Braga, no Jamor, vai tirar as dúvidas sobre a continuidade (ou não) de dois treinadores que não cessam contrato com as respectivas entidades patronais antes do fim de Junho: Marco Silva (2018) e Sérgio Conceição (2016).

Casos de pouca ou fraca identificação entre treinadores e presidentes/dirigentes há muitos no futebol nacional e internacional. No caso do Sporting, quando se deu o "casamento" entre Bruno de Carvalho e Marco Silva, os "noivos" não se conheciam o suficiente. Resolveram "dar o nó" em razão de uma simpatia e um interesse conjunturais. Os "noivos", entretanto casados, foram-se conhecendo mais em detalhe e concluíram que não tinham feitios compatíveis. Um quer ser o dono da casa. O outro não quer ser "boneco de sala". Não parece que haja solução para uma relação em que a coabitação é um contrato; deixou de ser um desejo.

Afinal da Taça de Portugal de amanhã é muito importante para o Sporting, depois de 7 épocas sem ganhar um troféu. Não há divergência que se possa sobrepor à importância da conquista de uma taça. E isso é válido para o Sporting, para o Sp. Braga ou para outro clube qualquer. Mas já se percebeu que, em caso de vitória, e na situação em que as divergências são mais profundas, Bruno de Carvalho ficará com o pior bocado. É que, nessas circunstâncias, fica muito difícil fundamentar a destituição de Marco Silva. Vai ser necessária alguma imaginação..."
"... Os "noivos", entretanto casados, foram-se conhecendo mais em detalhe e concluíram que não tinham feitios compatíveis. Um quer ser o 'dono da casa'. O outro não quer ser 'boneco de sala.'"...

Penso que Rui Santos, revelando como poucos um profundo conhecimento sobre os bastidores do futebol, parece não estar no mesmo patamar quando se trata de analisar o complexo e misterioso mundo dos... casamentos! É que um ano de relação, mesmo perante aparentes incompatibilidades entre cônjuges, não me parece ser suficiente para concluir pela inevitabilidade do divórcio. Porque quantas vezes nessa condição, subsiste o desejo em ambas as partes de continuarem juntas?  Quantas vezes o "dono da casa", sem o deixar de ser, corrige a sua trajectória em prol de uma atmosfera que no fundo lhe agrada? E quantas vezes o "boneco de sala", sem abdicar da sua dignidade, acaba por contribuir também para a paz de um ambiente onde afinal se sente bem, quando essa garantia, lá fora, poderá não existir, tantos serão os "donos da casa" que o mundo nos oferece?!...

Confesso sem dificuldade, que reconheço razoabilidade do pensamento de RS. Mas quantos divórcios a inteligência evita por esse mundo fora e quantos casamentos acabam por se revelar felizes, mesmo que o primeiro ano tenha sido tumultuoso e eivado de incompatibilidades?!... 

Por mim, continuo a acreditar na inteligência!...

Leoninamente,
Até à próxima

1 comentário:

  1. Eu por mim "continuo a acreditar" no Sporting ...e o Sportitng somos todos os que têm no peito a pulsar um coração de Leão...!!

    Quero lá saber das opiniões dos RS deste mundo...

    Eu para já quero é a Taça...
    E depois quero que a inteligência dos "responsáveis não se deixe levar" pelos desejos dia a dia expressos de "tantos" que querem tudo menos que nós "sejamos felizes"...
    Abr e SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE