sábado, 16 de maio de 2015

Basta que se rasguem horizontes e o "scouting leonino" abra mais os olhos!...


Empoli, o exemplo do que deve ser uma linha defensiva

"Independentemente da qualidade dos executantes, é sempre possível a um treinador, apresentar comportamentos colectivos de qualidade, e Maurizio Sarri é um exemplo perfeito disso. Incrível a qualidade que a sua linha defensiva apresenta. Funcionam como um todo, pensando em conjunto e não cada um por si. Nota-se muito trabalho do treinador, trabalho de grande qualidade. Mais uma prova de que não é preciso jogadores de excelência, para que a equipa mostre qualidade nos processos."
(Honoris, in Domínio Táctico)

"Não adianta chorar sobre o leite derramado"! A "merda" foi feita por quem sempre há-de afirmar solteira a culpa. E Menezes Rodrigues estará coberto de razão: "Se não há convergência o melhor é a separação"!...

Mas não me venham mais com "talentosas promessas", com treinadores limitados e viciados em pensar pequeno, na realização máxima de amealhar o pontinho que lhes garanta a manutenção ou, no limite, lutarem com os seus "manos" por um lugarzinho na Europa. 

Dêem corda aos sapatos, rasguem horizontes e libertem-se do miserável e quase xenófobo espartilho "tuga". E se não há dinheiro para trazer Jürgens Klopp, ou Unais Emery, ou Diegos Simeone, ou, ou... descubram seja lá onde for, quem saiba a sério de futebol e comece de uma vez por todas a construir uma equipa, por onde ela deverá começar a ser construída: de trás para a frente e sem andar a puxar a manta para a cabeça destapando os pés! Chega de empirismos, chega de farrapos e desculpas, chega de "papas e bolos" que nós poderemos parecer, mas não somos tolos!... 

Um treinador estrangeiro, fará bem à nossa rapaziada, que apenas sabe "levantar a cabeça e assentar os pés no chão" e treinar pouco e mal ou a brincar e, "last but not least", talvez faça bem a muito mais gente do que apenas aos jogadores!...

Maurízio Sarri é um exemplo. Mas há muitos mais por esse mundo fora. Basta que se rasguem horizontes e o "scouting leonino" abra mais os olhos!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. Caro Álamo é sempre um prazer ler os seus posts.
    Ainda nunca aqui tinha comentado, apesar de seguir o blog diariamente.
    "não é preciso jogadores de excelência, para que a equipa mostre qualidade nos processos."- Uma frase perfeita do Honoris e com a qual concordo em absoluto, mas (sim, existe sempre um mas) no caso do Empoli de Sarri (e já perdi algumas horas a observar esta equipa) o processo ofensivo é bem mais pobre que o defensivo, porque realmente é mais "difícil de treinar" ou assimilar.
    Amigo Álamo, tivemos um treinador muito forte no processo ofensivo (Peseiro) mas em consequência o processo defensivo era muito fraco.

    Não é vai ser fácil encontrar um treinador que agrade ao tribunal de Alvalade.
    Caso o Marco saia apostava em Peseiro de olhos fechados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Subscrevo na íntegra o comentário do "anónimo das 03.21", embora seja minha a convicção de que:

      1- A qualidade ofensiva dos homens que compõem o plantel de Maurizio Sarri é muito reduzida. Mas os processos estão lá. Se ele dispusesse das soluções de Alvalade, estou certo que o processo ofensivo seris diferente.

      2 - José Peseiro será talvez o único treinador português a colher a minha simpatia - com a excepção de Jorge Jesus, por razões económicas óbvias -, cujo regresso a Alvalade veria com agrado. Creio que o seu trajecto depois da saída de Alvalade, lhe terá limado as suas maiores lacunas: o processo defensivo e o aspecto disciplinar. Hoje, estou certo, Rochenback depois do que lhe disse nas Antas, nunca mais envergaria a gloriosa verde e branca. Mas atenção será o único português que poderá estar ao alcance do Sporting na questão salarial. Os outros, ou por questões de limitação técnicas e de mentalidade óbvias ou por custos incomportáveis, serão para esquecer. Então, rasgar horizontes parece-me ser a ínica solução...

      Eliminar

PUBLICIDADE